Story

Story Robert Mckee
Robert Mckee
Robert Mckee




Resenhas - Story


22 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Ianne 22/01/2021

As expectativas para esse livro eram grandes, assim depois de ouvir tantos roteiristas o indicando a expectativa se tornou alta. Mas, apesar do Mckee impor regras que já reconheço não serem essenciais, vide o argumento de 90 páginas, ou dizer que narrativa clássica só existe no cinema americano, reconheço as grandes maravilhas e dicas essenciais que ele traz. Com certeza me tornei uma melhor roteirista após suas dicas e imposições. Vlw mckee tmj.
comentários(0)comente



miguelogin 21/12/2020

Mckee apresenta o essencial da narrativa cinematográfica
Demorei tanto pra ler esse livro que grande parte do seu conteúdo acabei aprendendo por osmose em outros meios. Mas sem delongas, creio que ele passe pelo básico e necessário do "storytelling", repleto de exemplos bem descritivos de construção de narrativas em filmes, se tornando bem convidativo para qualquer pessoa interessada no assunto. O livro é bem focado na narrativa cinematográfica, levando em conta inclusive técnicas de direção, fotografia, cenografia e montagem afim de melhor redigir sua narrativa através do roteiro cinematográfico. Mckee também perpassa o fundamental da construção psicológica de uma história - mesmo sem citar conceitos da psicologia - formulando questionamentos ao leitor afim de despertar o estado crítico da espectatorialidade.
comentários(0)comente



Diego Araujo 12/12/2020

“Story é sobre arquétipos, não estereótipos”
Após se encantar pelo mundo criativo a ponto de desejar fazer parte dele, muitos empolgam e pulam a parte do estudo e aprofundamento no objetivo de compreender o motivo de essas histórias fascinarem o público. Avançam direto na parte prática e repetem as cenas reconhecidas apenas na superficialidade. Sem amadurecerem e treinarem através de falhas, ficam sensíveis a críticas e negam aprimorar a partir delas, apenas contribuem na crise constatada pelo autor deste livro. Story é uma das opções a estudar sobre criar ficções voltadas ao cinema e ainda úteis a romancistas. Elaborado por Robert McKee em 2006 e conferido na edição de 2018 publicada pela editora Arte & Letra sob a tradução de Chico Marés, o livro já inspirou diversos profissionais criativos.

“Pois talento sem o conhecimento da arte é como combustível sem um motor”

McKee usa as primeiras páginas do livro de desabafo sobre a qualidade das histórias em geral. Os aspirantes deixam de estudar as formas da obra cinematográfica e apelam aos recursos visuais, falham em aproveitar os recursos narrativos e de mergulhar nos aspectos da ficção. Também aponta questões pessoais e outras que é melhor conferir por si e tirar as próprias conclusões, pois isso faz parte do estudo.

Depois do desabafo, o texto mergulha na abordagem prática da experiência do diretor de cinema além de mencionar a influência literária, por isso torna relevante a romancistas também. O autor baseia toda sugestão em exemplos práticos existentes nos filmes, e por explicar o motivo de as reviravoltas de enredo e outros elementos funcionarem, ele teve de mencionar os principais spoilers das obras citadas, cuja utilidade das dicas superam qualquer infortúnio de descobrir pontos-chave de filmes ainda não vistos, na verdade podem até atiçar o interesse de assistir mesmo ciente das reviravoltas e conferir o efeito prático descrito no livro.

“Criatividade raramente é tão racional”

Caso tenha lido outros livros sobre estudo das ficções, é provável encontrar os mesmo termos usados por McKee em definições diferentes, às vezes por perspectivas distintas de cada autor entender aquele termo, ou no intuito de conduzir o leitor ao mesmo raciocínio enquanto aborda o tópico. O importante é assimilar o aprendizado além do conteúdo exposto, ou conforme o próprio livro demonstra: aprofundar nos conceitos para assim propor obras imersivas da mesma maneira a das exploradas em Story e demais livros cheios de exemplos práticos.

Apesar de ter a seção exclusiva a falar das diferenças entre histórias narradas em prosa, teatro e cinema, o autor compara as características correspondentes a todo momento, e favorece o conteúdo a aspirantes dos três tipos de produção. A utilidade exclusiva a roteiristas de cinema está restrita a comentários específicos sobre as práticas da produção de filmes ― enquadramento de câmera e o trabalho reservado a atores, por exemplo ―, de resto os demais ficcionistas podem aproveitar cada sugestão do autor. A única ressalva quanto a aspirantes em prosa está na qualidade do texto, que abusa da palavra “mas” e elenca os contrapontos de argumentos por todo o livro, tornando a leitura repetitiva neste aspecto.

Story é reconhecido entre os profissionais por ótimos motivos. De conteúdo equilibrado entre conceitos e exemplos práticos, cada sessão de leitura rende anotações úteis a refletir e aprimorar seus trabalhos ficcionais seja em qual formato ou gênero desejado.

site: https://xpliterario.com.br/
comentários(0)comente



Leticia.Fantagussi 09/12/2020

Essencial
Uma leitura essencial para quem gostaria de escrever suas próprias histórias um dia, mas também uma excelente leitura para quem só tem curiosidade pela estrutura dos roteiros.... ou a dos seres humanos!
comentários(0)comente



Lótus 15/10/2020

Livro muito útil e importante demais para todos que queiram conta histórias em qualquer mídia! Apesar de partir do ponto de vista do cinema, fica muito claro que as ideias do livro podem ser aplicadas em outros suportes. Eu confesso que achei um autor um tantinho prepotente em algumas passagens... mas esse problema foi contornado por dicas muito valiosas que alteraram minha forma de assistir filmes e séries. É um daqueles livros para se ler muitas e muitas vezes, e absorver algo diferente a cada leitura. :)
comentários(0)comente



Feu Franco de Yamesh | @feu_franco 02/08/2020

Fundamental para quem pretende entender o contar histórias
Não tenho muito o que dizer desse livro. É maravilhoso. Fundamental e tem que ser um guia para toda a vida de alguém que pretende contar histórias que encantem. O tempo inteiro que lia, fui vendo que acabei fazendo o que ele falava em Yamesh sem saber. Mas no fim ele me deixa mais contente ainda quando usa a metáfora da centopeia. Se fazemos uma coisa bem, por que não entender os conceitos e processos dessa coisa para que possamos melhorar a cada dia? Adorei. Aprendi demais e já comprei outro livro do autor. Quero aprimorar para as minhas próximas histórias. Quero fazer o melhor que posso para quem as consumir. Esse livro vai ser meu guia.
comentários(0)comente



Dimas Lins 13/07/2020

Não é à toa que é considerado a Bíblia dos roteiristas. O livro é um guia para que o leitor possa criar um grande roteiro. Vale muito!
comentários(0)comente



Ricardo de Andrade 06/06/2020

Inspirador e provocante
Indispensável para estudantes de roteiro. Este livro te provoca o tempo todo e o faz se confrontar com os seus maiores medos e receios enquanto escritor. Superado isso, o autor apresenta diversas formas de escrita de roteiro e princípios para se criar uma ótima história. A leitura é bastante envolvente e de fácil entendimento. Super recomendo para estudantes de cinema e aspirantes a roteirista.
comentários(0)comente



Raphs 13/05/2020

Incrível
Conseguiu mudar minha visão de cinema e escrita. Me sinto um pouco mais confiante para iniciar minha obra :)
comentários(0)comente



José Igor 26/03/2020

Um apanhado geral; um convite aos Roteiristas
É sempre bom aprender. Os exemplos deste livro são bons. Alguns simples, outros nem tanto. E mesmo não considerando todas as palavras como verdades absolutas, me instigou mais ainda em estudar roteiros. É um bom "apanhadão" no final das contas.
comentários(0)comente



Gabriel.Lopes 20/05/2019

Fluído
Mesmo sendo um livro teórico, é extremamente fluído, didático e bem escrito, principalmente a filmografia e os exemplos que ele usa, só aumentou minha lista de filmes.
comentários(0)comente



Vic 15/01/2019

A "bíblia" do escritor
Um guia excelente não só pra quem quer saber/conhecer sobre como se estrutura o roteiro de um filme, mas também pra quem quer escrever histórias no geral. Ou seja, apesar do subtítulo dizer que o livro é sobre escrita de roteiro, ele serve muito bem pra aqueles que criam qualquer tipo de história, seja ela em forma de roteiro ou livro de ficção. Robert MacKee utiliza uma linguagem muito didática e fácil de entender. Me ajudou muito a ter ideias pras minhas histórias e como construí-las da melhor forma, pois nele encontramos explicações do que as histórias precisam conter pra serem bem contadas, sobre o que (e porque) o público gosta e se identifica, assim como exemplos muito bem explicados utilizando diversos filmes. Apesar de eu não ter assistido mais da metade dos filmes que ele utiliza como exemplo (pq são bem antigos), não achei que prejudicou o entendimento, pelo contrário, o autor sintetiza tão bem as histórias que dá até vontade de assistir alguns filmes que ele cita kkkk. Enfim, podemos ver que o conhecimento do autor sobre o assunto é muito profundo e ele conseguiu esclarecer o conteúdo técnico de forma fluida sem ficar chato ou monótono.
comentários(0)comente



Zé Wellington 10/04/2017

Começa um pouco pretensioso, mas depois se mostra um dos guias mais completos sobre escrita de ficção.
Fel_coutinho 14/08/2018minha estante
Achei o mesmo. Quase abandonei a leitura ainda no começo por contas das afirmações absolutas. Mas a coisa está se mostrando diferente agora.




Michel Chagas Aragão 20/01/2017

A Bíblia dos Escritores
Story – Substância, estrutura, estilo e os princípios da escrita de roteiro foi escrito por Robert McKee e lançado no Brasil em 2006. Robert (nascido em 1941) é um instrutor de escrita criativa conhecido por seu popular Seminário Story que foi desenvolvido quando era professor na Universidade do Sul da Califórnia.
Robert McKee está entre os palestrantes de roteiro mais conhecidos. Sua grande importância e competência se diz respeito sua “semente” plantada em seu ensino. Ex-alunos de McKee incluem 63 vencedores do Prêmio da Academia, 164 vencedores do Prêmio Emmy, 30 vencedores do Prêmio WGA (Writers Guild of America) e 26 vencedores do Prêmio DGA.
O livro Story é considerado por muitos “A Bíblia dos Escritores” e eu entendi, perfeitamente esse apelido depois que terminei. Story nos traz tudo que se trata de contar histórias, passando do técnico sem ser maçante e sempre mostrando exemplos de filmes famosos. Sua didática é espetacular. Ele deixa a visão técnica mais flexível sem ser pesada trazendo um ensinamento profundo. Não existe fórmula ele mesmo afirma, mas existem técnicas que podem ser aplicadas que podem nos ajudar na escrita.
Os termos conhecidos por cinéfilos e que podem ser estranhos para expectadores passam a ter significados. A estrutura dos três atos, da crise, do clímax, da resolução, o que o escritor deve fazer; não contar a história e sim mostrá-la, como usar flashbacks, história pregressa. E não só sobre estrutura da história, mas ele mostra como criar personagens, os finais abertos, finais fechados, positivos, negativos, irônicos; gêneros de cinema, misturando gêneros, protagonismo, tipos de protagonistas e etc.
São tantas informações valiosas que me fizeram rever problemas e soluções que podem ser aplicadas em histórias que estão sendo criadas e que vão ser criadas. Terminando o livro percebe-se que sua mente se abre e você começa a analisar filmes sendo mais critico. Não é só para escritores, mas também para amantes de cinema. Um livro extremamente obrigatório na estante de um escritor. Completo, divertido de se ler e que servirá de consultas futuras, pois o ato de contar histórias nunca envelhece.
comentários(0)comente



22 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2