Uma canção de natal

Uma canção de natal Charles Dickens




Resenhas - Canção de Natal


57 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Gustavo Barberá 15/12/2020

Resenha do livro "Uma canção de Natal"
Título: Uma canção de Natal
Título Original: A Christmas Carol
Autores: Charlie Dickens
Ano: 2019
Editora: Penguin Companhia
Páginas: 136
Onde comprar: Amazon

As celebrações de fim de ano mexem com os sentimentos da maioria das pessoas. Em “Uma canção de Natal”, temos uma história reflexiva e repleta de emoções, mesmo sendo um pouco fora dos padrões. Essa obra clássica do autor Charles Dickens publicada pela primeira vez no ano de 1843 e até hoje atrai novos leitores, sendo uma das histórias mais conhecidas da literatura Ocidental.

O livro conta a história de Ebeneger Scrood, um senhor, já ancião e muito rico, mas de espírito e personalidade amarga, fria e ranzinza. Não gostava de ninguém, chorava a vida e avarento com o dinheiro que possuía, assim como maltratava seus empregados e familiares. E também detestava o Natal, onde todo ano passava sozinho em sua casa. Até que certa noite, na véspera de Natal, ele encara três fantasmas que revelam de forma aterrorizadora seu comportamento e o faz rever seus conceitos.

É aquele conhecido ditado “Se não for pelo amor, será pela dor”. É uma leitura meio dark, mas não se preocupe, caso não curta histórias de terror, aqui não teremos cenas de sangue, carnificina ou afins, mas o terror da forma como Scrood atua durante o ano todo será revelado pelos fantasmas, onde um por vez irá visitá-lo e fazer de forma sobrenatural com que ele veja com seus próprios olhos, como se estivesse em um sonho seus erros.

A obra possui uma história sombria, que faz o protagonista sofrer, com toques que assustam um pouco, mas que são necessários para ele, pois assim o mesmo após essa lavagem cerebral, cai na realidade. Esse livro, não sei porque me fez lembrar de algumas cenas do filme “Laranja Mecânica”.

"Ficar sentado em silêncio, olhando para aqueles olhos fixos e vítreos, seria demais para ele. Havia algo muito amedrontador, também, no fato de o espectro possuir uma atmosfera infernal própria".

Com um projeto gráfico que ficou bem a cara da história, com as ilustrações originais de John Leech, narrada em terceira pessoa e com um enredo sensacional, a leitura é fluída, mesmo possuindo capítulos enormes. A obra é curtinha e envolve o leitor de uma forma extraordinária.

Quem gosta desse estilo de leitura, não pode ficar de fora, pois irá gostar, além de conhecer os dois lados do protagonista e que nos fará se estamos agindo como ele, nos fazendo rever nossas atitudes, antes que esses fantasmas nos visitem. E sinceramente, eu não quero essa surpresa. A tradução foi de Rodrigo Lacerda.

site: http://www.leituraenigmatica.com
comentários(0)comente



Layla 25/12/2020

Nada vira clássico atoa , ao ler esse livro que me parece um conto entendi o porque ele foi tanto reproduzido e adaptado. Uma história simples, com uma moral e significados muito bonito, é válido para todas as idades, vai nos mostrar o verdadeiro espírito natalino. Não esperava que a história fosse tão bonita e singela, recomendo muito.
comentários(0)comente



Anne @clubeleya 10/12/2020

Clássico
Eu tava muito curiosa pra ler o livro que em filme tinha marcado tanto a minha infância.

É uma história curta, de narrativa simples, sobre o espírito de natal. Mesmo décadas depois ele continua atual e importante, sem falar que essa edição conta com lindas ilustrações.

Fica a moral da história: seja gentil.
comentários(0)comente



dmartinsc 02/01/2021

Um alerta de esperança
Uma canção de natal é um clássico de Charles Dickens. A história é reconfortante por conta do clima de esperança e benevolência que faz ressurgir em qualquer coração gelado o espírito do natal. Começa de forma obscura, com um senhor avarento e rabugento que é visitado por 3 fantasmas, o do natal do passado, presente e do futuro. Os fantasmas mostram ao senhor rabugento tudo o que ele perde ao se trancar do resto do mundo e o terrível futuro que o aguarda se continuar nesse caminho. As visões abalam o senhor rabugento e o faz repensar na forma que vive a vida e na certeza de que nunca é tarde demais.
É muito fácil que com a correria e o passar dos dias acabamos tão focados nas nossas tarefas diárias que nos fechamos para o resto do mundo, para o sofrimento dos outros e também para as alegrias. Os anos passam rápido e chega um momento de repensar todos os passos percorridos que nos faz ser o que somos agora, muitas vezes podemos ficar chocados ao constatar que todos os hábitos ruins, os maus humores, a pressa e o foco no dinheiro nos tornou uma pessoa amarga e triste. Uma canção de natal além de servir para relembrar o clima de natal é também um aviso para todos nós de que devemos analisar nossas prioridades nesse mundo.

site: https://www.instagram.com/p/CJiwY1SJJof/
comentários(0)comente



Camille.Pezzino 27/03/2021

RESENHA #166: O BERÇO DO NATAL
Por tradição, existem algumas datas comemorativas que mexem com o nosso cotidiano. A maior e mais famosa delas, principalmente no Ocidente, é o Natal. São poucas as famílias nas quais a data, seja a véspera ou o próprio dia 25 de dezembro, passa despercebido (considerando a tradição cristã). E, mesmo para aqueles que não cultuam ou comemoram, algo sempre acaba se modificando, seja não ter que ir trabalhar ou até ganhar um “Feliz Natal”.

As pessoas tornam-se mais próximas, fazem-se campanhas para ajudar aqueles que estão em necessidade e todo esse caráter caridoso é retomado historicamente graças a um livro chamado Uma canção de Natal. Assim, o que é mais interessante na obra de Charles Dickens é o poder da literatura na nossa vida, considerando, também, a abrangência e acessibilidade graças à escrita leve e fluida do autor (bem como o preço pago na época de estreia).

Uma canção de Natal é um livro clássico extremamente delicado que tanto trabalha a sociedade londrina após a Revolução Industrial quanto cada um de nós, todos os dias de nossas vidas. Scrooge é um personagem avarento e ranzinza, mas o que faz a sua história soar tão comum é que todos nós nos sentimos sozinhos em algum momento e, por vezes, podemos nos sentir ou somos responsáveis por isso. Além disso, cada vez mais, vivendo no capitalismo, devotamos o nosso tempo ao trabalho do que àqueles com quem nos importamos.

Dessa maneira, ainda que criticando a sociedade londrina em que o trabalho estava acima das emoções humanas, Dickens consegue conversar com o homem moderno e a sua mensagem se torna cada vez mais necessária.

SAIBA MAIS EM: https://gctinteiro.com.br/resenha-166-o-berco-do-natal/

site: https://gctinteiro.com.br/resenha-166-o-berco-do-natal/
Andre 27/03/2021minha estante
Adorei a resenha! Me deu até vontade de reler


Camille.Pezzino 27/03/2021minha estante
Obrigada ?




Larissa 06/08/2020

Essa foi minha primeira experiência com a escrita do autor. E o título foi escolhido justamente porque ele é pequeno e o Dickens é conhecido por escrever livros enormes, os ditos calhamaços. E neste livro o autor fala sobre o espírito de Natal, mas mais do que isso ele traz uma reflexão sobre as nossas escolhas de vida, sobre o que escolhemos guardar no coração e interiorizar. O protagonista Scrooge, teve uma infância solitária e algumas experiências ruins com Natal, e outras boas que ele esqueceu. Quando cresceu e ficou rico passou a desprezar tanto Natal quando qualquer forma de amor, carinho e generosidade. O jeito rabugento e amargurado dele acaba por afastar as pessoas próximas, o que faz com que ele se isole e torne-se muito solitário. Até que na véspera de Natal ele é visitado por alguns fantasmas que o levam tanto para passado, quanto para o futuro ,quanto para ações do presente e os faz refletir sobre as suas escolhas. Este livro não é apenas sobre o Natal, ele é sobre curar emoções, aprender a ser vulnerável, generoso, caridoso. Sobre perdoar a si mesmo e aqueles que o machucaram. É sobre aprender a reconhecer o amor que nos d?o e aceitá-lo. É sobre partilhar. E tudo isso é sobre espírito do natal, que devia reverberar em nós o ano inteiro.
Blacktikey 06/08/2020minha estante
Eu amo essa história! Fiz até uma peça de teatro sobre ela, onde uma versão nordestina do natal era retratada (sem papai Noel nem neve, mas um calor de matar kk) EU que escrevi. Te convido a ver, rsrs tá até no YouTube. Enfim, essa trama é ao mesmo tempo mágica e surreal, assim como assustadora e adulta. Ótima leitura


Larissa 06/08/2020minha estante
Opa! Quero ver! Me manda link?


Blacktikey 06/08/2020minha estante
Okaay. Vou falar no pv




Duda ^^ 17/07/2020

Além do natal...
Um homem avarento que descobre, depois de ser visitado por 4 espíritos, o verdadeiro significado da bondade e generosidade. Um conto curto mas que traz uma moral linda.
comentários(0)comente



Bárbara | @barbaraeoslivros 23/12/2020

[O comportamento dos homens prenuncia certos desfechos, aos quais, se não alterado, ele fatalmente os levará; mas se o comportamento muda, os desfechos serão outros.]

Minha leitura temática de Natal foi um clássico!
Escolhi esse novela natalina de Charles Dickens porque meu espírito festivo esse ano está seguindo a mesma animação do Sr. Scrooge e eu queria/precisava de uma história que aquecesse meu coração e me trouxesse de volta o gostinho bom dessa época do ano.
Não sei se deu certo... mas a leitura foi ótima!

O velho e rabugento Sr. Scrooge não gosta do natal, não cativa amizades e não valoriza a família; para ele, o que importa é ganhar dinheiro e acumular riquezas.
Porém, na véspera de natal daquele ano, após maldizer e proferir suas habituais grosserias, ele recebe a visita de seu ex-sócio falecido em sua casa fria e solitária... o morto, então, avisa que a vida após a morte é sombria para aqueles que não cultivaram boas relações em vida e que Scrooge receberá mais 3 espíritos que o farão entender isso.

A mensagem imediata que tiro desse livro é: o que se leva dessa vida é a vida que se leva (frase de para-choque de caminhão), porém existem outras lições a serem observadas nessa narrativa que são verdadeiros ensinamentos para a vida!

Valores como gratidão, generosidade e altruísmo são repetidamente alardeados essa época do ano, mas não é em 1 único mês que devem ser enaltecidos, por isso recomendo a leitura e releitura dessa obra em qualquer época.
comentários(0)comente



liv 23/12/2020

uma canção de natal
PERFEITO! meu primeiro contato com o Charles Dickens e foi maravilhoso, apaixonei-me pela escrita e pela beleza dos seus pensamentos. que livro incrível, sério (sensacional para ler nessa época de natal)!
comentários(0)comente



Fabi Pimentel 20/12/2020

"Nenhuma calidez podia aquecê-lo, nenhuma friagem podia enregelá-lo. [...] O tempo ruim levava a melhor sobre ele. A chuva mais forte, e a neve, e o granizo, e o pedrisco, só podiam se gabar de tê-lo superado em uma coisa. Eles se 'doavam' com alguma beleza, enquanto Scrooge jamais faria algo assim."
comentários(0)comente



Pâm Possani 07/12/2020

Realmente: para ser relido a cada natal
Scrooge é um homem rabugento. Ele não entende porque as pessoas parecem se sentir tão empáticas e tocadas pelo natal. Quando ele recebe a visita do seu ex-sócio, falecido há sete anos é que a situação começa a mudar de figura porque Scrooge fica avisado de que vai receber a visita de mais três fantasmas e talvez isso contribua para que sua ideia a respeito de como se comportar e que talvez, o natal não seja tão ruim assim.

Algo muito especial nessa edição da Penguin é a introdução e achei de um cuidado muito bonito porque eles fazem uma introdução à história, contando um pouco da ambientação, o que estava acontecendo quando esse livro foi publicado, conta da vida do autor e porque uma canção de natal deve ser relido a cada novo natal: porque ele é de uma riqueza tão grande, que a cada natal você vê algo que havia deixado para trás.

Uma canção de natal resgata um pouco do espírito natalino, a preocupação com o próximo, a empatia de se colocar no lugar do outro, ver aquilo que estamos fazendo e, de alguma forma, tentar ver o outro lado, ver como seria se fôssemos a pessoa do outro lado e medir nossas atitudes, rever o que estamos falando e fazendo. Isso é tóxico para o próximo? Então porque não mudar?
comentários(0)comente



Ernani.Maciel 18/02/2020

Muito criativo.
Charles o escreveu para reavivar o natal, para tanto, bancou a publicação em parceria com amigos, teve pouco ou nenhum lucro, o objetivo era fazer com que este livro, confeccionado em uma edição especial que incluía ilustrações, atingisse o máximo de pessoas. Literatura cumprindo um papel importante de conscientizar a população acerca do amor ao próximo.

A criatividade do Charles foi o que mais saltou aos meus olhos, quer dizer, construir um personagem misantropo e ainda por cima sovina, que tem a casa invadida por fantasmas natalinos..., que ideia legal.
Ah, ainda por cima, este livro tem umas pitadas legais de suspense.

Preciso ler outros livros deste moço.

Nota máxima.
comentários(0)comente



Donatti 27/02/2020

Encantador
Um livro sobre o Natal que pode ser lido em qualquer época do ano. Scrooge é uma personagem intragável, que odeia o Natal tanto quanto odeia gastar dinheiro; durante seu percurso pelo passado, presente e futuro, ele aprende lições importantes a respeito da vida, e vê que algumas coisas possuem preços mais caros que o dinheiro jamais poderá pagar.
comentários(0)comente



Leb 24/12/2020

Livro maravilhoso, traz importantes reflexões acerca de gratidão e solidariedade sobretudo no natal.
comentários(0)comente



Frederico 17/04/2021

Sensacional livro. Singelo, original, belo e bem desenvolvido. O que é " A Felicidade não se Compra" é para o cinema esse "Um Conto de Natal" é para a literatura!
comentários(0)comente



57 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4