Entre o Amor e o Silêncio

Entre o Amor e o Silêncio Babi A. Sette




Resenhas - Entre o amor e o silêncio


163 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Caroline 06/11/2014

Fofo, apaixonante...
Não sei se engoli esse livro ou se foi ele quem me engoliu, só sei que não conseguia parar de ler e me deliciar com tão linda história. Antes dos inúmeros comentários positivos que li nas redes sociais, foi a capa que me chamou a atenção. Singela, harmônica, de muito bom gosto, certamente foi um dos motivos que me fez iniciar o livro.

Entre o amor e o silêncio conta a história de Francesca, uma escritora que, após uma desilusão amorosa, decide não se envolver mais com ninguém e passa a se dedicar ainda mais ao livro que está escrevendo. Certo dia resolve fazer trabalho voluntário em um hospital e passa a ler trechos de seu livro para pacientes em coma. Eis que conhece Mitchell, um todo-poderoso que sofreu um acidente de carro e vai fazer Francesca se apaixonar - e enlouquecer -, mesmo de "boca e olhos fechados."

Escrito em 3ª pessoa e em uma linguagem caprichada e bem mais elevada que a maioria dos livros do gênero, ele é envolvente, meio mágico, encantador. Faz você virar páginas e mais páginas sem perceber, com um alvoroço maluco de quem quer saber o que acontece e com a calma prazerosa de quem está se deliciando com o primor das palavras e não quer chegar ao final. O único ponto, não diria negativo, mas um pouco estranho, é que no meio de tanto esmero há uns poucos - pouquíssimos - palavrões soltos desnecessários.

Não que sejam parecidas, mas a autora me lembrou de outras duas escritoras que gosto muito: a inglesa Rosamunde Pilcher e a francesa Janine Boissard. Não sei bem dizer o quê, mas era como se eu estivesse nos mesmos cenários encantadores sempre criados por elas, cercada por algum tipo de magia de suas personagens femininas.

Até cerca de 70% (p.370) a história é maravilhosa, agradabilíssima e me cativou completamente. Depois entra em uma série de clichês - talvez indispensáveis para agradar a um público maior, talvez não, quem sabe?! - mas não necessariamente ruins. Apenas clichês. E, finalmente, nos presenteia com um final fofo, apaixonante, daqueles que a gente quer abraçar com força e não largar nunca mais.

É um lindo romance, que me surpreendeu e me deixou com um sorriso bobo no rosto. Uma bela história que merece ser lida por todos aqueles que possuem um coração açucarado. Che bella storia!


[ps: tem uns errinhos bobos que passaram batidos na revisão, mas isso não me atrapalhou em nada durante a leitura, então preferi não dar tanta importância a eles. No entanto, espero que na segunda edição, que já está programada para 2015, sejam corrigidos.]


site: www.historiasdepapel.com.br
Boo 05/11/2014minha estante
vou ler.


Mariana 05/11/2014minha estante
Puxa! Preciso ler, estou tentando comprar o físico e não consigo. Parabéns pela resenha


Carolina 05/11/2014minha estante
Depois dessa resenha preciso desse livro
Bjão flor


Camila 06/11/2014minha estante
Como sempre arrasando nas resenhas. Vou ler também
Beijos


Silvia 14/11/2014minha estante
Já comprei e acho que vai furar fila... Só li ótimos comentários!!! Excelente resenha!!!


Caroline 14/11/2014minha estante
Obrigada, Silvia. Vale a pena furar a fila, é super gostoso de ler :*


Carla 07/03/2015minha estante
"Até cerca de 70% (p.370) a história é maravilhosa, agradabilíssima e me cativou completamente. Depois entra em uma série de clichês - talvez indispensáveis para agradar a um público maior, talvez não, quem sabe?! - mas não necessariamente ruins. Apenas clichês."
Nossa! Foi justamente o q eu achei e onde eu achei mais ou menos a partir da página 360 q ela começou a cair n lugar comum da maioria dos romances.
"linguagem caprichada e bem mais elevada que a maioria dos livros do gênero, ele é envolvente, meio mágico, encantador". Também achei isso. Me encantei como ela descreve as cenas cheias de adjetivos. Como isso torna o livro intenso. Foi o q eu mais gostei no livro.


Caroline 27/05/2015minha estante
Exatamente, Carla :))))


Lud 31/05/2016minha estante
Carol!! Sua resenha definiu em palavras o que eu senti (aliás, tô sentindo porque ainda não terminei).

Quando disse "Depois entra em uma série de clichês - talvez indispensáveis para agradar a um público maior, talvez não, quem sabe?" eu sorri, porque foi exatamente o que pensei. A primeira parte, apesar de lenta, é um primor, não só de palavras mas de profundidade de narrativa e sentimentos. Depois as brigas parecem não fazer sentido diante da grandiosidade da história, tampouco as cenas excessivas de sexualidade alternadas. Mas enfim, eu estou gostando de mais de 80% do livro, porque quando elle é bom, é bom mesmo! bjos



Layane 28/01/2018minha estante
Gente esse é de longe um dos melhores romances que já li, muuuuito boom meeeesmo recomendo demais!!! (Aliás ao que parece todos os livros dessa autora são sensacionais)


Élita 06/12/2018minha estante
Também acho desnecessários palavrões nos livros...ñ vejo sentido, acho que estraga a beleza da história e escrita




Joana 21/01/2015

Entre o amor e a possessividade
É incrível como é fácil fazer comparações quando você acha semelhanças quaisquer. Desde aquele sucesso estrondoso que foi Entre o agora e o sempre, títulos que começando com Entre uma e outra coisa me remetiam diretamente ao new adult que colecionou elogios na blogosfera brasileura. Com Entre o amor e o silêncio não foi a primeira vez que isso aconteceu, que eu criei expectativas e esperei por J. A. Redmerski. Também não foi a primeira vez que essa ~conexão~ terminou catastroficamente mal.

Vamos esclarecer previamente que meu gosto literário nunca foi o mais requintado. Eu posso ser crítica dentro do que eu gosto, mas não sou crítica com o que eu gosto. Dá pra entender? Eu não me importo com mensagens poéticas, reflexões emocionais ou críticas sociais. Meus livros favoritos - se não fantasiosos - são romances água com açúcar que não ganhariam Nobel nem em um milhão de anos. Eu sei disso, e não me incomodo com tal. Então quero que você compreenda que, se eu não gostei nada de um romance, tem algo de muito forte acontecendo - e não apenas uma implicância boba.

Entre o amor e o silêncio é a historia de Francesca, uma escritora, que resolve ler para pacientes de um hospital. Entre eles está Mitchell, um empresário de sucesso que se encontra em coma. Ao ler para ele com frequência, ela acaba se apaixonando... Pronto, eis o plot principal.

Eu acredito que isso poderia funcionar. Acredito de verdade, pois eu sou o tipo novela mexicana de pessoa. A barra poderia ser forçada, desde que com jeitinho - e não sei exatamente onde começou a dar errado, mas deu e a pobre barra entortou. Quebrou, inclusive, já que não era a mais resistente. Começo por onde?

Ah, claro, se apaixonar por alguém em coma. Isso me lembra alguma novela das seis que foi tão ruim que meu cérebro bloqueou o nome. Imagine você lá, de boas em coma, e alguém lendo pra você. Então esse alguém se apaixona por você. Como isso funciona? Que linda e uniforme sua respiração, acho que você é o amor da minha vida? Não, gente, calma um pouquinho - imagino que isso é até antiético (se não me engano, na novela era). De qualquer forma, se não for, ao menos é esquisito. Eu não gostaria de acordar de um coma com alguém obcecado por mim, não gostaria mesmo. E é isso que Francesca faz: ela fica ob.ce.ca.da. Péssimo, cara, péssimo.

Mas então vamos avançar um pouco e quero liberdade para fazer outra referência: Cinquenta tons de cinza, que, se você não sabe, eu odeio de coração cheio de ódio. O casal principal me lembrou em muito os novos queridinhos de Hollywood e credo como isso não é legal. Francesca por vezes é pamonha como Anastacia, e não tenho palavras para dizer como não suporto Mitchell. Cara insuportável, possessivo, egocêntrico... Just like Grey. E outra semelhança: sexo. Um relacionamento baseado em sexo. A autora pode até tentar me convencer do contrário, inserir um pouco de romantismo ou sei lá qual artimanha, mas sempre acaba parecendo só isso: envolvimento físico. E possessividade. E lembrando novamente que meu gênero favorito é new adult.

A escrita da autora não é de todo ruim. Eu complico com alguns autores nacionais que escrevem para o público jovem com linguagem rebuscada, como se para provar que estudou português no colégio, e digo para você que esse não é o caso. Na verdade, foi a escrita que me segurou quando o enredo inteiro parecia estar desabando. Não consigo gostar da execução, dos personagens e alguns trechos tinham uma seta gigante e brilhante escrito "Eike machista". Infelizmente, eu só recomendo Entre o amor e o silêncio se você coleciona capas bonitas na sua estante ou se você gosta de Cinquenta tons e não se importa com namorado ridiculamente grudentos. Como diz minha vó, cada um sabe de si, né?

site: http://poderosasegirlies.blogspot.com.br/2015/01/entre-o-amor-e-o-silencio-babi-sette.html
Nay 21/01/2015minha estante
Joana,por razões diferentes eu venho a discordar contigo.
rsrsr
Embora,eu tenha me deixado levar pelo numero de resenhas dizendo ...Livro maravilhoso...."livro perfeito"..Isso e aquilo..Mitchell faz e acontece ..

Affff ,juro,vou parar de ler livros baseados em resenhas,ou o problema esta com as pessoas que as escreve,ou o problema esta comigo(Aconteceu o mesmo com o livro Renascer de um outono,li inúmeras resenhas maravilhosasssss,e quando decidi ler o livro Argh!Abandonei logo no inicio,podre).
Enfim,eu ia dizendo,Já li esse livro e faço minhas as suas palavras.A escrita é legal.Porém, achei-o lento, cansativo e não senti aquele vício, sabe?..
Um dos motivos? Não gosto de mocinho que compra mundos e fundos para a amada..Muitas vezes passa a impressão que esta comprando-a com mimos rsrs ..Sou mais sentimental e aprecio gestos, atitudes..E vamo combinar esse rapaz meteu os Pés pelas mãos inúmeras vezes e quando resolveu "remediar".Eu já estava de saco cheio.
Não consigo nutrir simpatia para com a importância que as autoras depositam em cima desse lado mercenário nos mocinhos ricos(leia-se CEO)


Estante da Rai 25/03/2017minha estante
Concordo demais com sua resenha! Mas, no meu caso, não fui tão insistente, nem a escrita me segurou e abandonei o livro sem nem chegar na metade.
Detestei o casal desde o começo! Tô até triste pelos quase 40 reais que gastei nele.


Amanda 08/10/2017minha estante
Exatamente, finalmente alguém com a mesma opinião, me senti em cinquenta tons.




gabi | @dueto_literario 27/07/2020

Francesca já viveu uma boa cota de desilusões amorosas - o pai que nunca aparecia, o primeiro namorado que fazia bullying com ela, e recentemente a traição que sofreu do noivo.

Para recomeçar, ela decide ser voluntária num hospital, num projeto de leitura para pacientes em coma.

Um dos pacientes é Mitchell, que acaba se sentindo conectada de uma forma assombrosa. Poderia ela se apaixonar por alguém que nem mesmo conhece?

Recentemente, Babi lançou uma versão nova dessa história, mas a minha leitura foi com a antiga mesmo.

Apesar do começo enrolado (achei que ela demorou muito apresentando os personagens), eu fiquei completamente apaixonada pela história. Ela começa sim com um amor meio estranho, já que a protagonista se apaixona sem nem conhecê-lo acordado, mas nós vamos acompanhando a relação se transformar e os personagens amadurecerem.

Amei a importância da terapia pra protagonista, e como ela foi resolvendo seus traumas de infância. Assim como achei divertidíssimo ela debochando as vezes das mocinhas comuns. Só não consegui gostar da melhor amiga dela, que tinha os piores conselhos de todos e na maior parte do tempo era apenas irritante. Ah, temos CEO frio e calculista? Temos. Mas amei a forma com que ele se expressava, e admito que virou um dos meus mocinhos favoritos. Sem falar que boa parte das tretas eles resolviam sentando e conversando, o que era um alívio (já que eu não aguentava mais dramas por mal entendidos).

As páginas passaram voando, e eu mal consegui me separar do livro. Foi basicamente o romance fofinho que eu estava precisando.
comentários(0)comente



Sueli 10/03/2015

Entre O Amor e O Silêncio
Sabe, leitor, eu não tenho o hábito de ler livros de autores nacionais... Sei lá, acho que sou mais uma dessas pessoas seduzidas pela propaganda maciça que me direciona para os livros de autores internacionais.
Mas, como quem tem amigos tem tudo, foi com grande prazer e surpresa que fui presenteada pela minha querida Simone Resende com um exemplar de “Entre O Amor e o Silêncio”.
Até aí tudo bem, mas como a fila é enorme, e as opções são inúmeras – graças a Deus! – eu fui postergando a leitura, até que fui solenemente “cutucada” por minha generosa Simone...
Confesso que me senti voltando aos tempos de estudante, quando determinado livro era o principal assunto da prova bimestral! Coisa pesada mesmo... ;)
E, foi com esse estado de espírito que comecei a ler a obra de Sette.
A princípio estranhei demais a prosa da autora... Os deslocamentos dos adjetivos, a construção das frases, a terminologia empregada, enfim, eu fiquei com a ligeira impressão que o livro havia sido escrito em outro idioma e depois traduzido para o português. Creio que escrever um livro em outro idioma seria uma forma de facilitar o lançamento em outros mercados editoriais, e sem dúvida nenhuma “Entre o Amor e o Silêncio” seria muito bem aceito.
Porém, como foi o meu primeiro contato com a autora, logo imaginei que no mar de mesmice literária, talvez fosse a fórmula encontrada por Babi para destacar-se em meio à multidão.
E, qual não foi a minha surpresa ao verificar que conforme a história evoluía nada mais teve importância, a não ser o ritmo intenso e vertiginoso da trama recheada de emoção, reviravoltas e explicações psicológicas a respeito das escolhas dos personagens principais - Francesca, uma canceriana, do dia 12 de julho e Mitchell, que não teve a data do seu aniversário especificada, mas que a certa altura, de acordo com enredo, me pareceu ser um nativo de escorpião.
Nossa protagonista se apaixona por Mitchell enquanto este se encontra em estado comatoso. Cá para nós, eu achei muito provável. Assim como as crianças, um homem adormecido é realmente apaixonante! Principalmente, se este homem adormecido tiver sido muito competente nos momentos que antecedem a este sono reparador...
Eu já começava a me exasperar porque lia e lia e nada desse homem acordar... Se você me acompanha, sabe que eu sou ansiosa, então, entrei em contato com minha amiga e perguntei – “Esse homem acorda?” - Pois eu já estava imaginando tratar-se de um romance sobrenatural! Porém, nem precisei esperar muito...
O homem acorda, e ferra com tudo!!!! Foi aí que pensei – só mesmo uma canceriana para dar credibilidade a esse romance...
Sim, leitor! Cancerianas se apaixonam – e sofrem – por qualquer causa perdida! Não acredita? Tá! Leia as características desse signo e depois me diga se autora tinha ou não tinha razão em caracterizar Francesca como nativa de câncer.
Mas, o que é mesmo importante é que o livro é uma delícia. Depois do estranhamento inicial, ficou impossível largá-lo. Ele é um exemplo típico daqueles livros em que eu acordei durante a madrugada curiosíssima a respeito do desenvolvimento da trama, e que sem dúvida nenhuma, vai me deixar com síndrome de abstinência, por mais tempo que o coma de Mitchell.
Algumas músicas me acompanharam durante as horas em que estive em companhia desses personagens emocionantes - Can't Take My Eyes Off You, com Andy Williams e a outra foi All The Things You Are, com Carly Simons, que para mim refletiram perfeitamente os sentimentos entre Francesca e Mitchell.
Obrigada, Simone Resende. Parabéns Babi A. Sette, eu aguardo ansiosa por suas novas histórias.
Silvana Barbosa 10/03/2015minha estante
Ah , que bom quando a gente encontra bons autores nacionais !


Sueli 10/03/2015minha estante
Foi uma delícia mesmo, Silvana!
Bjks


Dani Vale 10/03/2015minha estante
Adoro suas resenhas, pois sempre vou encontrar sinceridade nelas (sem aquela coisa de puxa saquismo srsrrs). Livro devidamente colocado na lista de leitura.


Sueli 10/03/2015minha estante
Se não for para ser sincera, nem vale a pena comentar, não é mesmo, Dani Vale?
E, eu nem saberia como fazer diferente. Eu espero que você aprecie o livro tanto quanto eu, mas tenha em mente que o princípio foi meio complicado, ok?
Bjks e obrigada pelo carinho.


Sueli 10/03/2015minha estante
Se não houver sinceridade, nem adianta comentar, não é mesmo, Dani?
Eu espero que você aprecie o romance tanto quanto eu. Em minha opinião, ele esteve acima da maioria dos romances que lemos de autores estrangeiros.
Obrigada por comentar, querida.
Bjks


Semiramis 10/03/2015minha estante
Ja foi pra lista Sueli! Agora, curiosa esta eu!rsrsrs


Sueli 10/03/2015minha estante
Eu dou a maior força, Semiramis, pois gostei muito da história. Tomara que a Babi escreva outras tão interessantes quanto esta.
Obrigada por passar por aqui,
Bjks


Flaveth 10/03/2015minha estante
Sueli, ja tinha visto esse livro na internet, mas depois da sua resenha: #pralistajá. Bjo


Sueli 10/03/2015minha estante
Isso aí, vamos prestigiar o autor nacional, Flaveth!
Beijão, queridona!


Babi 11/03/2015minha estante
Sueli, obrigada... Estou aqui emocionada, não apenas por perceber que o livro te tocou, mas porque... bom... Imagina que você frequenta um blog literário durante anos, e que é de lá que você tira, suas melhoras dicas de leitura... Eu sei que o blog saiu do ar e a minha reação ao saber (ano passado) foi: E agora? Eu quero minhas dicas de volta, quero continuar lendo essas resenhas que para mim, sempre funcionaram tanto. Então, vc lança o seu romance e... que lindo, uma das resenhistas desse blog tão querido, escreve dessa forma sobre ele. Obrigada Sueli, por ler e por abrir seu coração a história do Mitchell e da Francie. Acredito, que a experiência com qualquer livro é algo único e intransferível, e agradeço por vc ter seguido em diante, mesmo estranhando um pouco a linguagem que escolhi usar no início. Foi incrível perceber que o romance te conquistou, conhecer sua impressão dos personagens e da história, (adorei o detalhe dos signos). Acho que Mitchell é mesmo de escorpião, ao menos, vênus dele está por lá ( isso com certeza). Amei as músicas que te acompanharam na leitura e fiquei muito feliz com seu retorno, ele foi muito especial. Bjs


Renata 14/03/2015minha estante
Depois dessa resenha, até comprei o livro, rs.


Sueli 15/03/2015minha estante
Que bacana, Renata.
Agora, vou torcer para você gostar do livro, tanto quanto eu. Por favor, não se esqueça de me dar um retorno, ok?
Bjks e boa leitura!


Renata 15/03/2015minha estante
Rs, Pode deixar.


Telma 15/03/2015minha estante
Sua honestidade sempre me arrebata!
Tendo dito isso, preciso dizer que a maneira como escreve, como se estivéssemos tomando chá juntas, me seduz!
É muito bom ler suas resenhas, Sueli.
E... esse livro? Fiquei com vontade de ler.
Sua instigadora!
Montes de beijos


Heloiza 31/03/2015minha estante
Gentee, quero esse livro na versão física, só que não encontro... Ah, ótima resenha!


Ju 05/04/2015minha estante
Oi Sueli!! Vou ler!! Ótima resenha! Bjs!!


Sueli 06/04/2015minha estante
Tomara que você goste tanto quanto eu, Ju!
Bjs


Ju 14/04/2015minha estante
Oi Sueli!!! Gostei mt do livro... valeu pela dica. Bjs!!!


Lizzy 23/04/2015minha estante
Querida Sueli, infelizmente com relação a este livro não compartilho a mesma opinião...
Achei a primeira metade do livro super envolvente.Adorei. No entanto, quando o casal finalmente se acerta, não gostei da continuidade, das crises de ciúme, etc. Foi aí que a história não funcionou mais para mim. No geral foi gostoso de ler, achei a escrita criativa e diferente. Mas o casal não me encantou até o fim. Bjs


Sueli 24/04/2015minha estante
Babi, que coisa mais louca! :(
Somente agora eu vi o seu comentário... Sabe?, eu adorei o novo Skoob, mas algumas coisas simplesmente não estão funcionando, como por exemplo, uma indicação de pedido de amizade que quando acionado não aparece ninguém, e ele continua indicando o tal pedido. Pode não ser nada, mas e se for alguém?
Bem, enfim, sua mensagem em algum momento apareceu e eu não respondi imediatamente - Sinto muitíssimo!
Obrigada por comentar o meu comentário. Sim, comentário, não me sinto à vontade em designar como resenha, pois não sei como fazê-las. Eu escrevo ou mais precisamente tento descrever os sentimentos que determinado livro deixaram em mim. E, eu gostei muito do seu livro, e já estou preparada para o seu próximo lançamento.
Parabéns e muito sucesso, Babi.
Bjks


Sueli 24/04/2015minha estante
Lizzy, minha querida guru, é sempre um prazer conversar sobre livros com você, aliás, é sempre maravilhoso conversar com você!
Quanto à interação do casal principal, eu penso que a dinâmica não está muito longe da maioria dos romances que li e amei - A Trilogia Inferno de Gabriel, O Quarto Arcano, da Florencia Bonelli, onde o Roger era obcecado pela Melodie, o próprio Clayton - detestável, em minha opinião e, por aí vai...
Inclusive, dei boas gargalhadas quando Mitchell vê a Francesca já pronta, com um lindo vestido de noite e pensa que ela está apenas de camisola. Confesso que algo parecido já aconteceu comigo. Meu marido confundiu o meu pijama com um terninho! kkkk
Obrigada minha querida amiga, volte sempre!
Bjks


Lizzy 24/04/2015minha estante
Pois é Sueli, se eu não responder algum recado, antecipo que acompanhar a dinâmica do skoob está complicada, assim como vc já observou. Gosto de prestigiar as amigas, mas não é sempre que isso é possível. Sinceramente, não gostei muito deste formato fast food.
Sobre o livro, tem razão, a fórmula parece ser a mesma dos nossos livrinhos, mas as vezes ela funciona, outras não. O importante é a diversão e a alegria de ter conhecido um novo autor cujo talento deve ser reconhecido. O potencial é imenso para novos trabalhos.
Bjs e também adoro papear com vc.


Rosângela Alves 25/06/2015minha estante
Nossa.. Que resenha MARAVILHOSA, Sueli!




Giu 27/08/2014

Amei! Uma das minhas melhores decisões nessa bienal de 2014 foi ter decidido dar uma chance à Babi (uma fofa por sinal) e ao seu livro. Entre o Amor e o Silêncio só mostra como os nossos autores nacionais estão cada vez mais ganhando força e que merecem sim um destaque, uma oportunidade para dizerem que entraram no mercado editorial e entraram para ficar!
A história é envolvente, cheia de reviravoltas, emocionante e me peguei desejando que o livro tivesse mais 500 páginas por não querer me despedir do enredo.
Amei conhecer as palavras da autora, suas personagens e com certeza ficarei de olho, esperando ansiosamente para um novo livro (:
Babi 28/08/2014minha estante
Oi Giu, fico muito feliz que vc tenha gostado e muito grata por suas palavras e seu carinho! Bjs Babi


Babi 28/08/2014minha estante
Oi Giu, fico muito feliz que vc tenha gostado e muito grata por suas palavras e seu carinho! Bjs Babi


Natasmi Cortez 30/08/2014minha estante
Assim como você conheci a Babi e a sua obra na bienal, e infelizmente não tinha dinheiro pra comprar esse livro... Mas estou completamente desesperada pra ler a estória que ela relatou com tanto carinho. Sua resenha só confirma minhas suspeitas de que o livro é incrível. Entrou pra lista de desejados.


Sol 09/11/2015minha estante
Giu

Compartilho do seu desejo que o livro tivesse mais páginas,cheguei até desejar uma continuação e é porque não gosto de continuações.
Encantada com a escrita da Babi e aguardando ansiosa pelo próximo livro dela.




Renata 30/06/2015

Pois é, eu quase abandonei a leitura, mas fiz a promessa de somente abandonar um livro em caso extremo, o que não foi o caso aqui, então vamos lá.
A premissa é interessante, até original com o lance do coma, eu pelo menos nunca li nada parecido, ou seja, tinha tudo para me agradar pois adoro romances, mas infelizmente este aqui não funcionou para mim.
Uma das coisas que mais me irritou foram os excessos, sobretudo das metáforas, figuras de linguagem que a autora usou para exemplificar os sentimentos dos personagens...é demais, no estilo novela mexicana, que eu até curto assistir, ler? não. Quando o casal realmente fica junto dá-se início a uma D/R sem fim, que no mesmo capítulo é resolvida e sempre da mesma forma, e assim segue até o final.
Não sei se este foi o primeiro livro da autora, mas apesar de não ter gostado nem um pouco de Entre o amor e o silêncio, sinto que a Babi tem potencial, criatividade, só precisa lapidar mais o diamante, aparar as arestas por assim dizer, rs.
Sei que a minha opinião é minoritária, e fico feliz pela geral ter gostado mais do livro do que eu, mas não fiquem chateadas, pois esta é só a opinião de uma leitora muito chata e exigente, rs.
sandra 28/06/2016minha estante
Você relatou tudo o que penso sobre este livro , pensando seriamente em abandonar .




Janise Martins 27/03/2020

Entre o Amor e o Silêncio
Bem, o que vou falar não é spoiler, inclusive está na sinopse.
Narrado na terceira pessoa, com uma escrita chata, cheia de coisas que não faz a menor diferença, assim é o início do livro (e depois também). Mas não deve ser culpa do livro, estou em uma ressaca literária de dar dó. Pois bem, vamos lá! Francesca uma azarada no amor se voluntária para ler para pacientes em coma.
Vamos fazer uma pausa para reflexão: mas que bosta é essa? (essa não é a reflexão ainda). Quem na fossa vai ler para paciente em coma???? Quem?? (Reflita, esse é o momento) Ahhh tá de sacanagem comigo, perdão pelo palavriado, mas tem que ter paciência! Ahhh estava esquecendo, o que ela está lendo para ele é tão chato que acredito que se fosse verdade ele morreria! Ou despertaria de vez para pedir para ela calar a boca. Hehehehehe
Peço desculpas, estou fora de mim. Vou me controlar. Estou fazendo meus comentários enquanto leio, então eu venho aqui no calor do momento, e, pelo que vejo isso não vai dar certo.
Outra coisa, o tal paciente em coma é um lindão, gostoso, sarado e “megatrilhonário”, arrogante e antipático, mas está em coma, então é um alívio para mim! Ah é falei que iria me controlar, desculpa. Lógico que a besta se apaixonaria por ele. Até eu! Vou tentar de novo.
Sem brincadeira, Francie é muito chata, mas ela cuidou do Mitchell quando ele ainda estava em coma, o que aconteceu com ela depois foi maldade, não, foi “maudade”. Coitada, ela ficou piradinha, sério, tarja preta.
Acho bonitinho que ela tem um amigo, o Tom, que cuida dela com muito carinho e a Lilly que é companheira. Ah tem a enfermeira Nany, que é um amorzinho. (viu, acalmei).
Babi A. Sette é muito prolixa, divaga legal. Assim a leitura se arrasta e fica cansativa com tanta divagação inútil brrrr (pronto, já estou me alterando de novo!). No meio de tanta palavra tem uma história bonitinha do amor da avó de Francie por ela.
(Eu dormi e acordei, agora vou continuar a leitura e os comentários. Sinto-me mais calma hoje.)
Caraca, agora na metade do livro que a coisa parece que vai melhorar. Francie sem perceber está mudando o jogo, deixou o cara furioso! O Don Juan foi abandonado, “nunca na história desse país isso tinha acontecido!” hehehehehe… Mas ele consegue o coração da mocinha de novo. E no meio de todo bla bla bla da autora ele se revela um romântico maravilhoso.
Mas… pois é, sempre o mas… mas o cara é cheio da grana e um palhaço ousou atrapalhar sua felicidade. Humm... lógico, claro, óbvio que com a grana toda que ele tem, ninguém tira farinha com ele, ele faz farinha dos ousados.
E tem uns altos e baixos no relacionamento do casal, porque o lindão, gostoso, sarado e “megatrilhonário”, mas já não tanto mais arrogante e antipático, nunca amou ninguém e não está sabendo como agir direito.
No final tem um pouco de tensão, mas termina muito bonito.
É um livro com 528 páginas, mas daria para ser 190 e ficaria muito melhor. Li arrastada, estou com os joelhos ralados.
No meio de tanta palavra e bla bla bla tem uma história bonita. Talvez eu tenha pego esse livro para ler na dia errado.
É isso.
Bjoo


site: http://janiselendo.blogspot.com.br/2016/05/entre-o-amor-e-o-silencio.html
comentários(0)comente



Teaah 13/04/2021

No começo fiquei um pouco assustada, mais o desenrolar da história foi maravilhoso ganhou meu coração, chegou uma parte que simplesmente não conseguia parar de ler.
A Babi é sempre maravilhosa amo essa mulher.
comentários(0)comente



Fernanda 05/11/2014

um CEO e uma escritora FORTE,decidida,e nada sonsa.
Pensa num livro bom.
Perai.
Esse não serve.
Por que???????
Simplesmente, por que bom é POUCO para defini-lo .
Esse livro é ESTUPENDO .Perfeito. Magnifico.
Pra inicio de conversa, a narração ocorre na terceira pessoa. E só por esse motivo, o livro ganhou pontos comigo. Diga-se de passagem ,uma narrativa fascinante ,magistral.
Outro ponto que muito me agradou. Foi o fato de Francesca- protagonista principal- ser uma ESCRITORA. Jessuuuusss ,quanto mais eu lia, mais eu pensava ""Meu Deus! Não deixe-me ficar decepcionada, pois esse livro tem tudo para ganhar um Oscar, Globo de ouro(na minha cabeça é claro)em diversas categorias. Roteiro original, autora fenomenal, personagens intrigantes, blá bláblá blá blá e muito maissss."" rsssrs
Fato, é que nossa mocinha escritora, usa o seu humor atual (desilusão amorosa por conta de uma traição) e decidi se isolar, tendo como objetivo, apenas escrever o seu novo projeto. Um livro.
Através de um trabalho(gesto) social . Francesca conhece Mitchell Petrucci, sem sombra de duvidas, um homem influente e poderoso. Exalando mistério, e charme.
O encontro é um tanto inusitado, um acidente coloca a vida do Sr. Petrucci em risco. Ele acaba em coma no hospital, o homem é rico, dono de um império, mas no momento em que mais precisa de apoio, encontra-se sozinho .A imagem de um homem tão lindo e bem sucedido sozinho nessas circunstâncias, abre os olhos da nossa adorável autora para ALGO NOVO, algo mais forte, um sentimento de proteção, de zelo .E acredite Francesca ,você não foi a única a ficar sensibilizada.
É claro, que se tratando de um romance, os clichês estarão a solta. Mas quem disse que eu me importo?
EU AMO TUDO ISSO.
Ganhei esse livro de presente, minha sogra que me brindou. E então devo confessar que não somente autora e o livro ganharam meu selo de aprovação. Sogrinha querida, a senhora também merece as cinco estrelas douradas.
Ótimo presente, de muito bom gosto. O único fator negativo. É a pessoa que vos escreve , acordar cheia de olheiras parecendo um panda. Afinal, li o livro em um dia e uma noite.
Em breve pretendo relê-lo.
RECOMENDANDO.
Lu Mattos 15/06/2015minha estante
florzinha gostei desse livro não.
Achei um porre,e lamento o preço caro que paguei nele.nesse momento ele jaz em uma prateleira de uma livraria sebo. kkkk




Naira 17/11/2020

Mesmo considerando a protagonista um pouco irritante, eu gostei muito desse livro. A narrativa é envolvente e aborda temas importantes, como depressão, traição e abandono. O que mais gostei nessa história é que as pessoas são complicadas, imperfeitas e confusas. Elas se desencontram e se perdem e isso é muito real... você tem raiva deles, depois sente vontade de abraça-los.
Cada indivíduo está envolto no próprio drama, cada um deles tem um desafio ou arrependimento e eles continuam em frente.
comentários(0)comente



Fernanda 06/05/2020

Incrível e decepcionante
Olha, esse livro foi assim, eu ñ conseguia dormir pensando nele, lia sem parar, suava frio de tão bom. Mas, após o meio alí, foi tão decepcionante. Eu chorei de raiva da autora por ter feito certas coisas com meus bbs, vulgos personagens.
Terminei pq amei taaaanto a ideia da história e o início, entretanto, foi terminado na marra. Sério, são dois livros diferentes, vc percebe quando ela divide ele em: essa parte vai explodir sua mente e essa eu vou cagar nela, pq tô afim.
comentários(0)comente



Leilane 03/03/2015

Um livro que que nos deixa com a alma aquecida...
Num livro cheio de reviravoltas e situações bem complexas, Babi A. Sette nos presenteia com um romance belamente escrito e permeado de reflexões lindíssimas, que nos deixa com a alma aquecida assim que terminamos de ler Entre o Amor e o Silêncio.

Francesca Wiggs tem uma história de relações afetivas complicadas, tanto familiares quanto românticas, tanto que cai de cabeça num trabalho voluntário depois que é traída pelo namorado de modo espetacular – literalmente, pois é bem no meio de um palco –, só que o que ela não esperava era entrar em uma ainda mais complicada, pois conforme lê suas histórias para o paciente em coma, Mitchell, ela começa a sentir uma profunda conexão não medida por palavras e uma forte atração. Será que vale a pena continuar ao lado dele e sofrer as consequências de ele nunca acordar ou mesmo acordar e colocar seu coração em risco verdadeiro?

Sou confessadamente avessa a dramas, evito leituras que tem como base esse gênero, pois tenho a impressão que os personagens acabam virando uma soma de todos os problemas do mundo só para nos fazer chorar – sim, uma visão simplista, mas difícil de transcender no meu caso. Entretanto, isso não acontecesse neste livro, primeiro porque a base é o romance, não o drama, que também é bem presente, pois acontecem muitas coisas com esses personagens – muitas mesmo, se você não acompanhar a história com cuidado, pode se perder no meio do caminho –, mas essa faceta de drama é tão envolvente e indispensável para a história e na construção do romance que não só não me incomodei como foi incrível viver isso com os personagens. Sem contar que a complexidade do enredo é tão habilmente desenvolvida que mesmo que esse traço de drama tivesse me incomodado, eu teria amado o livro do mesmo jeito, pois fica evidente que a maneira pela qual a autora narra o passado traumático e o presente cheio de obstáculos de seus personagens não é com intuito de torná-lo sofredores em nossa imaginação e sim torná-los mais humanos.

Mais o destaque mesmo do livro para mim são as lindas frases e reflexões da Babi; separei duas que são do tipo de se ter aquele momento pausa na leitura para absorver tudo com apreciação:

“Não precisamos de passado para sermos felizes, ele não nos faz falta quando estamos presentes.” (p. 82)

“Arrependimento e tristezas são apenas excesso de passado, preocupações e ansiedade, excesso de futuro; prefiro permanecer aqui desfrutando de sua atenção e carinho”. (p. 82)

Foram poucas frases que li que são tão igualmente lindas e verdadeiras como essas, entretanto, vou só chamar atenção a um fato que preferia que tivesse sido diferente: a Francesca é uma escritora e as histórias que conta para Mitchell são do próprio livro que ela está escrevendo, sem me aprofundar muito, basicamente há parte que são cartas escritas por diferentes pessoas, em lugares e períodos bem distintos, são todas muito lindas e têm uma importância enorme na história – aliás, esses dois trechos que separei são parte dessas cartas –, mas foi nesse aspecto que criei uma expectativa que acabou me decepcionando, pois eu esperava que os fatores tão distintos que mencionei fossem aplicados num exercício de escrita para as cartas, ou seja, cada uma escrita representando que um outro a escreveu, mas todas são mantidas no mesmo tom e estilo de escrita. Porém, como vocês podem perceber pela minha avaliação, isso de modo algum influiu negativamente para eu sentir todo o amor no meu silêncio de leitura que essa história me proporcionou.

Recomendo de alma aquecida este romance de estreia da Babi e já deixo avisado aqui que em breve teremos mais da autora que já anunciou a capa de seu próximo livro que é nada mais nada menos um do meu gênero favorito: romance de época! Estou já super ansiosa, não vejo a hora de A Promessa da Rosa ser lançado, confiram a capa no link da resenha.

site: http://lerimaginar.com.br/blog/2015/03/04/entre-o-amor-e-o-silencio-babi-a-sette/
Babi 11/03/2015minha estante
Oi Leilane, O que falar sobre esse retorno incrível? Amei conhecer sua impressão. Fico muito feliz em saber que foram muitas as frases que te tocaram e te fizeram parar para sentir. Acho que ai está, uma das maiores belezas da literatura: palavras são carregadas de sentimentos e de significados. Saber que vc sentiu isso ao ler o romance, me deixa - pegando emprestada a sua frase - de alma aquecida. Adoro resenhas que trazem desafios... Com certeza, na próxima edição, vou levar em conta a sua sugestão sobre os contos... Adorei a ideia. Obrigada por esse retorno tão inspirador, bjs




Kamylla Fernandes 19/04/2020

Simplesmente apaixonada pelo livro!
Paraa Tudo! Que livro! gostei do começo ao fim, nossa! é um livro muito bom, tem aquele sentimento meu Deus vai dar tudo errado, mas, a leitura é tão aconchegante que te surpreende a cada leitura. Palmas aos Talentos Da Literatura Brasileira...
comentários(0)comente



Paula 26/01/2015

Presente Surpreendente
Não tem como descrever esse livro sem suspirar a cada lembrança que ele te trás. O livro é super instigante, não de um jeito hot, mas sim de um jeito emocional. Ele mexe com suas estruturas emocionais, racionais e tudo que ha de "ais".
Francesca e Mitchell, duas personalidades totalmente diferentes que o destino brinca com ambos, juntando-os. Nessa junção apenas um ama e o outro fica inerte da presença alheia. Mais tarde, memórias esquecidas, não vividas veem em forma de um tormento onde Mitchell retoma sua verdadeira paixão e através dela descobre o amor avassalador que o tira o juízo. Francie e Mitchell... um amor surpreendente. Avassalador. Memorável. Um amor vivido entre o silêncio.
Erika Monte 17/02/2015minha estante
Adorei a resenha Paulinha. Parabéns!




Michele 05/04/2020

Bip, bip, bip
Sabe quando você se apaixona pela autora e quer ler tudo que ela escreve?
Meu amor por Babi A. Sette começou assim. A Promessa da Rosa até hoje é um dos meus livros favoritos e que mais me marcaram. Mas não vim aqui pra falar desse livro, né?

Entre o Amor e o Silêncio foge de tudo que já tinha lido da autora. É claro, a escrita continua a mesma, mas a época e o estilo são totalmente diferentes.

Aqui teremos a história de Francesca Wiggs uma artista de coração, apaixonada pela vida que leva e pela cidade que mora. Até então, ela estava envolvida num romance caliente com o diretor da peça da qual atuava, Vince. Só que nem tudo são rosas, num dia desses, Francie resolve chegar mais cedo para o ensaio e - #ops - encontra seu namorado numa situação comprometedora com uma aluna. Safadinho.

Relaxa, miga, aqui não tem spoiler. A história nem começou.

Francesca, não é nenhuma super heroína nem nada, tem as suas cicatrizes. E Vince só ajudou a abrir mais uma. Para ajudar a ocupar o seu tempo, ela se inscreve num programa de leitura voluntária em hospital para pessoas em estado de coma. E é assim que ela conhece Mitchell Petrucci. No início, ela usa as visitas como subterfúgio para escrever o seu livro ao passo que iria lendo ao paciente, mas não acontece bem assim...

Mitchell Petrucci é o estereótipo dos figurões milionários - nos romances, pelo menos. Jovem, bonito, rico, frio e presidente do maior banco que controla o mercado financeiro do cenário mundial #babado. Numa dessas exibições, que chamam de reunião familiar, ele tem que sair correndo dentro da sua nave espacial em quatro rodas, mas nunca chegou ao seu destino. É assim que Mitchell vai para em coma, num box abandonado no hospital.

Não, o romance não começa aqui. Nossa amada autora nos faz roer as unhas até o sabugo antes de um felizes para sempre. ADORO

Pois é. Não é novidade que Francie vai se apaixonar por Mitchell enquanto ele estiver em coma. E mesmo em coma, ele vai fazer ela sofrer - ô, raça miserávi. Mas quando ele acorda, as peças não se encaixam. Sinceramente, gostei mais de ver os reflexos do coma nele aparecerem, do que ver a dor de Francie que se mostrou uma personagem chorosa, fraca, que sempre precisa de muletas e atitudes infantis. Foram poucas as vezes que concordei com a personagem, mas no final, ela tem ser assim por algum motivo, né não?

E quando o romance acontece, meu amor, é explosivo. E disso a gente gosta. A riqueza de detalhes sobre os lugares que eles passam, mostram o como é fácil viajar o mundo através de um livro. Não só isso, a história perpassa por épocas distintas de forma sutil, sem erros grosseiros. AMEI.

Vince ganhou um espaço no meu coração, não por ter concordado com o que fez, mas por ter me convencido ser um canalha completo. Gostaria de ter conhecido mais sobre Tom e Olívia, eles foram tão importantes na vida de Fran que foram ofuscados. E eles são tããão maravilhosos.

Na minha humilde opinião - que não vale de porra nenhuma - não foi o melhor livro da autora, ainda assim, é uma leitura viciante. Depois de duas tentativas frustradas com outros livros, não consegui mais largar esse. Valeu mais pela aventura do que pelo romance em si.
comentários(0)comente



163 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |