A Costureira de Dachau

A Costureira de Dachau Mary Chamberlain




Resenhas - A Costureira de Dachau


68 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Jéssica | @jehbreda 28/11/2020

Um fantasia muito próxima da realidade
A história deste livro se passa durante a Segunda Guerra Mundial. Ada é uma jovem (fictícia) apaixonada pela costura que tem o sonho de ser uma modise. O problema é que com a juventude e a mente sonhadora vem a inocência vê a ingenuidade.

A guerra está longe, não era real. Mas, foi. Foi real e dolorosa. E deixou consequências e marcas que Ada fez de tudo para apagar. Mas, a sociedade, abutre e misógina, disfarçada com seus princípios e falsas morais pode ser mais cruel que Hittler.

Vale a pena se aventurar.
comentários(0)comente



Geh @leiturasdagehssic 07/02/2020

Que final....
O livro possui uma escrita de fácil entendimento e a leitura é fluída, podendo ser lido rapidamente, somente o final foi um tanto frustrante.
Bergmann 11/09/2020minha estante
impressionante




Juliana Esgalha @juesgalha 16/11/2020

Uma história sofrida, triste e cruel assim como é qualquer coisa relacionada a Segunda Guerra Mundial. Esse livro foi citado no grupo literário e eu já tinha ele na minha lista de leitura há muito tempo. Em 2011 quando eu fiz meu mochilão pela Europa e passei por Munique, eu também visitei Dachau. Não estava no meu roteiro de viagem, mas fui mesmo assim e visitar um campo de concentração é uma experiência tão marcante e dolorosa que eu lembro desse dia até hoje.

Dachau foi o primeiro campo de concentração nazista e aprisionava políticos, homossexuais, padres, bispos, ciganos e deficientes. Trabalhos forçados, assassinatos, inanição, torturas e doenças é ainda o “mínimo” a se mencionar sobre o que aconteceu dentro desses campos. 206 mil pessoas passaram por Dachau e segundo registros históricos estimam-se que cerca de 32 mil pessoas morreram ali, mas esse numero pode ser ainda muito maior. Dachau foi libertada pelo Exército dos EUA em abril de 1945.

Embora Ada Vaughn seja uma personagem fictícia, o horror da guerra detalhado é bem real. Ela não viveu diretamente no campo de Dachau, mas sim na casa do comandante do campo o que não quer dizer que isso tenha sido menos sofrido para a personagem e pode-se dizer que Ada sentiu o sofrimento da guerra do primeiro dia, até literalmente o ultimo, sobrevivendo a condições insalubres, cruéis e totalmente desumanas.

O livro é dividido em 2 partes: a primeira na guerra e a segunda quando Ada volta à Londres e começa aos poucos reconstruir a sua vida e, infelizmente, nem de longe isso foi mais fácil pra ela. As coisas vão acontecendo e de repente tomam um rumo que nenhum leitor gostaria ou esperava ler, afinal de contas, depois de tanto o sofrimento a gente sempre espera por uma vida melhor pro personagem, mas como já disse aqui: isso é bem difícil nos livros de Segunda Guerra. Muitas resenhas que li do Skoob, os leitores se queixaram do final e eu também não gostei, eu esperava por outra coisa, mas com o rumo que a história tomou e principalmente pelo que autora explica em uma nota no final do livro, não haveria realmente como ser diferente.

Pra quem se interessa por esse gênero, eu recomendo a leitura.

site: https://shejulis.com/livro-a-costureira-de-dachau/
comentários(0)comente



Seven 16/08/2020

Uma história emocionante
A história gira em torno de Ada (ou Ava) que é uma mulher de um potencial imenso. Desde o início tive uma admiração por ela. Porém, o contexto pelo qual ela foi levada não foi dos melhores, ela se mostrou uma personagem mais forte que eu poderia imaginar. A narrativa me arrancou lágrimas, e me fez pensar muito a respeito do desfecho. Uma leitura para entender a guerra, a mulher é a justiça.
comentários(0)comente



Juh 06/05/2020

A história da costureira Ada é de tirar o fôlego. Pesada de embrulhar o estômagos por diversas vezes.
Uma história de uma jovem com uma ambição de crescer na vida com seu talento como costureira e um dia abrir seu próprio ateliê. Porém a vida prega várias peças e nada saiu como ela planejava ou esperava. Por uma mal escolha Ada se encontra em um ambiente oposto do que almejava. Ada Vaughn se ver abandonada, passa por tragédias como violências sexuais, violências físicas, escravidão e mals tratos entra outras desgraças que a vida lhe pregou. Isso tudo com o pano de fundo a Segunda Guarda Mundial. Mas a jovem garota não perde a esperança tão cedo de conquista o que sempre quis, apesar de tanto sofrimento ele por um momento se ver dando a volta por cima e construindo um futuro até que pela a segunda vez faz uma escolha que encerra essa história curiosa e sofredora.
Uma história recheada de suspense e mistério.
comentários(0)comente



Aline Kotz 31/10/2020

A Costureira de Dachau :: Mary Chamberlain
Uma sonhadora. Inocente e apaixonada. Essa era Ada Vaughan que viveu os horrores da guerra, por acreditar em uma paixão que na verdade, nunca existiu.
comentários(0)comente



Beatriz 26/08/2020

Um livro de leitura fácil, apesar da autora ser altamente descritiva. Conta a história sofrida de Ada, uma mulher forte que viveu as dores da segunda guerra mundial e a luta por ser mulher em 1940.
Sobre o final, no inicio fiquei um pouco decepcionada mas ele não poderia ser outro.
Dessa 26/08/2020minha estante
Tô com ele aqui pra ler... vou por na minha meta de leitura... Eu li já canções de ninar de auschwtiz e a mulher do oficial nazista muito bom os dois...


Beatriz 26/08/2020minha estante
Esses dois estão aqui também pra ler, vou ler um romance pra dar uma relaxada hahah e depois vou começar um deles! Você vai gostar desse.


Dessa 26/08/2020minha estante
É eu tbm tive q fazer isso... nossa muito triste os livros... mais ensina muita coisa pra gente... dar valor as coisas que temos...tu vai amar os outros 2 tmb...tu comprou aquele que vinha 4 juntos?


Beatriz 26/08/2020minha estante
Sim... apesar de serem triste nos ensina coisa demais! Eu gosto mt de leitura que trata sobre q segunda guerra por isso! Foii, comprei esse combo.




Caroline Fernandes 18/08/2020

Mais um livro que fala sobre o campo de concentração nazista, onde Ada Vaughan necessitou mentir pra sobreviver e ainda assim morrer por viver em uma sociedade machista da época não muito diferente de hj.
comentários(0)comente



Ivy 23/04/2020

Ada Vaughn uma das minhas personagem favoritas
Ah, Ada! Com você eu sofri e sorri... mas no fim já não havia mais dúvidas quanto a sua sentença. Afinal, era apenas uma mulher num dos episódios mais desumanos da história.
comentários(0)comente



Patricia 18/04/2016

Fraco
Livro com uma historia muito fraca. De fácil leitura, mas as vezes confuso na organização das ideias, poderia ser uma historia muito boa, a ideia em si era ótima, mas a maneira como a autoria construiu a personagem principal foi péssima, uma moça talentosa mas ingênua que se deixar levar pelos encantos de um belo homem e acaba se dando muito mal ta ai ok.
Mas era de se esperar que a traição que sofreu fosse suficiente para servir como um aprendizado e a força que necessitava para se reerguer melhor que antes, mas não, não serviu de nada, pois comete novamente as mesmas besteiras de antes.
Sem contar o final, péssimo! e sem sentido. Não recomendo.
Eliana 07/01/2017minha estante
undefined




Dany 08/03/2020

A personagem Ada é cativante e envolvente... a história prende e faz querer o livro em um fim de semana... apesar da história ser bem triste.
comentários(0)comente



ritita 29/10/2015

Como a segunda guerra dá assunto!
O que uma mãe que vive para a "platéia" e uma guerra fizeram com esta moça? Ada/Ava? Não necessitou campo de concentração para que ela saísse da realidade, tamanho o sofrimento psicológico que passou. Morreu mil vezes em vida, sempre procurando realizar um sonho, cujo parceiro nunca existiu. Sofrido demais. Após o término, fico matutando até onde metade do que se apresenta no livro existiu, ou foi "viagem" da personagem. Muito bom.
comentários(0)comente



Carine.Soares 15/07/2020

Quanto sofrimento Ada...
Em certos momentos tinha esperança que sua vida melhoraria e vc fosse feliz... Mas mesmo depois de todo sofrimento da guerra acabar... Vc continuou levando rasteiras e sofrendo ..
E o fim...??
Não esperava que terminasse tão triste...
comentários(0)comente



Lola 17/03/2020

A esperança é a última que morre
Tá aí um ditado que fez muito mais sentido depois da leitura desse livro.
Confesso que muitas partes da narrativa de Mary Chamberlain soaram enfadonhas, detalhistas e desnecessárias.
Entretanto, é provável que esses detalhes contribuam para a contextualização da história na cabeça do leitor. Li por cima alguns parágrafos, não tenho vergonha de admitir.
Após um final completamente anticlímax, talvez minhas palavras soem como se o livro fosse ruim. E ele não é ruim, é uma história com personagens ricos, com um contexto histórico forte e com reviravoltas inimagináveis.
O problema é a mensagem que ficou, que na vida você vai nadar para morrer na praia, que o seu esforço não vai valer para nada.
É provável que escrever essa resenha daqui há alguns dias seria mais prudente, pois eu não estaria tão carregada pelo sentimento de frustração. Contudo, a ideia é criar uma grande nota de leitura, que seja fiel o suficiente para que eu leia daqui há alguns meses e sinta que tudo isso foi exatamente o que o livro me fez sentir, sem abrandar nada.
Não contei nada dos personagens, mas sim do que a história me fez sentir. O resumo da história está na sinopse, e aqui está o sentimento que o livro me trouxe.
comentários(0)comente



Dry 14/08/2020

Ada Vaughan é uma personagem um pouco fraca que se deixa levar pelas vontades de um homem, não consegui me conectar com a personagem durante a história apesar de uma história um pouco sofrida Ada continuou sendo a mesma mulher do início ao fim do livro, confesso que o final foi bem inesperado e até te faz querer saber o que vai acontecer a seguir, mas quando chegou nessa parte, eu pelo menos, já não via a hora de terminar o livro. Infelizmente não foi uma das minhas melhores leituras.
comentários(0)comente



68 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5