Mal-Entendido em Moscou

Mal-Entendido em Moscou Simone de Beauvoir




Resenhas - Mal-Entendido em Moscou


40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Jen Whately 22/02/2021

Um casal e Moscou; Moscou e um casal
Aquela não era a primeira viagem de Nicole e Andre a Moscou durante o regime soviético. Sendo assim, era quase impossível eles não traçarem as diferenças encontradas enquanto eles transitavam pelas mesmas ruas e praças de outrora. “Mal-entendido em Moscou” não é um livro sobre decepções políticas, embora as use em alguns momentos como analogia para se referir as decepções sentimentais. Moscou não era mais a mesma tampouco Nicole e Andre eram os mesmos. O que é envelhecer? Como é envelhecer a dois? É um livro curto, mas que trata de maneira bem honesta sobre desilusões. O final dessa novela carrega a beleza intimista que Simone de Beauvoir sabe construir tão bem.

@jen_deusex.machina
comentários(0)comente



Flavio Rocha 15/02/2021

Uma dose de Beauvoir
Uma narrativa curta e potente que trata de política, de filosofia, de amor, de vida...
Um casal sexagenário em visita à Rússia é levado a refletir sobre as bases do seu relacionamento duradouro a partir de um ruído de comunicação. Há diferença entre amor e hábito com o passar dos anos? O que esperar da vida quando se passa dos 60? Simone de Beauvoir trata dos impactos da idade, das reflexões sobre as experiências e dos resultados de uma vida construída a dois. Uma novela bastante instigante.
comentários(0)comente



Thais 06/02/2021

"Poder conversar é uma grande sorte. É compreensível que, nos casais que nao sabem se aproveitar das palavras, os mal-entenfifos formem bolas de neve e acabem por estragar tudo entre eles"

Uma leitura fácil e rápida, mas que aborda temas que, dentro de um relacionamento, são extremamente complexos. A insegurança, a falta de diálogo e o envelhecimento são pontos que acabam se tornando tabu na vida a dois, mas Simone de Beauvoir aborda todos eles de uma forma leve, mas que nos faz refletir.
comentários(0)comente



Tony Nando 05/02/2021

O peso da idade
LIVRO: Mal - entendido em Moscou
AUTORA: Simone de Beauvoir
PUBLICAÇÃO: 4ª Ed. Rio de Janeiro de 2017
EDITORA: Record
ONDE SE PASSA: Moscou
DATA: 01/02/2021
NOTA: 8

A novela de Simone de Beauvoir foi escrita em 1966-1967; faria parte da coletânea a mulher desiludida, mas foi publicado sozinho em 1992, na revista Roma. A historia se passa em Moscou durante o regime soviético, os personagens discutem sobre esse o período histórico. Porem, o enfoque da novela, gira em torno da crise existencial dos personagens Nicole e seu Marido André, Simone sabe como tocar no assunto, o peso da idade e as verdades sobre envelhecer, ficam muito bem desenhados nas sinceras palavras da protagonista. O medo de não ser mais enxergada ou desejada, o isolamento, a solidão, a critica as pessoas e aos lugares, tudo isso muito bem pensado e destrinchado nesta obra, Simone vai te levar a refletir sobre a velhice e a morte.
comentários(0)comente



Felipe 13/01/2021

Um livro tão curto, mas com discussões pertinentes e com um final tão singelo, tão verdadeiro e tão bonito.

Simone de Beauvoir perpassa por pensamentos como feminismo, relação entre duas pessoas, velhice e o amor. O medo de envelhecer, a não exaltação do amor romântico, mas o poder da relação e como sempre a necessidade e importância do diálogo para não criar mal-entendidos.

É um livro pequeno e poderoso ao mesmo tempo. Fica aqui uma super recomendação.
comentários(0)comente



PC 25/12/2020

Um bom livro, com reflexões interessantes
Primeiramente o livro traz consigo muito da vida da autora, assim como do casal formado entre ela e o Sartre.

A história acontece numa viagem de um casal de professores aposentados a Moscou por volta de 1966/67, onde André vai ver a filha do primeiro casamento. A partir disso vem a tona reflexões sobre o envelhecimento, o socialismo e a União Soviética, a existência (lembrando que ela e Sartre são filósofos existencialistas), as relações e tudo isso traz um certo desencanto, desilusão, sobretudo com o futuro encurtado devido a idade. E eu daria uma atenção especial ao tempo e a memória, que tem parte especial e fundamental no livro mostrando que a memória pode ser bastante enganosa, ainda mais quando é revisitada motivada por sentimentos ora tristes, ora felizes ou com raiva e amor. Criamos mal entendidos por termos uma memória muitas vezes seletiva pra chancelar nossas impressões e sentimentos do presente.

Obs: Quem já leu e quiser acrescentar, discordar, debater fique a vontade já que a leitura é sempre subjetiva. O debate, de forma cordial enriquece a experiência.
comentários(0)comente



_Ane_ 04/12/2020

Um livro para refletir sobre nossa existência e a importância dos diálogos em um relacionamento.

Belo, sublime. Fantástico!
comentários(0)comente



Amanda Salomone 01/12/2020

Um livro sobre sentimentos, envelhecimento, amor, relações, diálogos. Se tornou um dos meus favoritos. Uma escrita fluida, sincera, íntima e muito bonita.
comentários(0)comente



Filipe 21/11/2020

O livro tem um bom ritmo, apesar de nada muito factual acontecer durante a história. Boa contextualização cultural da URSS, deixando de lado a interpretação política da autora.
comentários(0)comente



Beto Fabiano 02/11/2020

Alternância
O mais lindo deste livro é ver os PDVs alternando entre os personagens. Sensibilidade e nostalgia permeiam a obra.
comentários(0)comente



raíssa 21/10/2020

Leitura rapidinha sobre envelhecer
comentários(0)comente



Karin 18/10/2020

Leitura delicada e como ela trata de maneira incrível como nossos medos distorcem nossa visão de mundo e como não dialogar veia distância desnecessárias mas relações
comentários(0)comente



Mari 06/09/2020

Bom e rápido de ler
Há um tempo tenho vontade de ler os livros da Simone de Beauvoir, mas ao mesmo tempo tenho muito medo de não conseguir ou de achar a leitura maçante. Então, resolvi começar por algo mais acessível.

"Mal-entendido em Moscou" é sobre um casal de idade (Nicole e André) que vai passar um tempo na então União Soviética. Aparentemente, o casamento é perfeito, mas a presença da filha do outro casamento de André, Macha, acaba expondo velhas mágoas do casal e um mal-entendido quase destrói o casamento. O tema da velhice é muito presente e vemos como cada um lida com isso. A forma como Beauvoir transita entre os pensamentos e sentimentos de Nicole e André é incrível, ambos possuem suas mágoas em relação ao outro e elas são abordadas de maneira igualitária, nenhum dos dois está todo certo e nenhum está todo errado, os personagens são reais.

"Para Nicole, ele era um macho, jovem e atraente; para ele, ela era tão assexuada quanto uma velha de oitenta anos. Nunca mais se recuperou daquele olhar; havia parado de coincidir com seu corpo: era um despojo estrangeiro, uma fantasia desoladora. Talvez essa metamorfose tenha levado mais tempo que isso, mas sua memória a condensava nesta imagem: dois olhos doces que se desviavam dela com indiferença. Na cama, dali em diante, ela ficara fria: é preciso se amar um pouco para sentir prazer nos braços de outra pessoa."

"Como todos eram jovens! Ele fora. Lembrava-se do gosto ardente e terno que tinha, então, a vida: esta noite era deles, que sorriam para o futuro. Sem futuro o que era o presente, mesmo no perfume de lilases e no frescor da alvorada da meia-noite? Por um instante, ele pensou: é um sonho, vou acordar, pego de volta meu corpo, tenho vinte anos. Não. Um adulto, homem de idade, quase um idoso. Ele os olhava com um espanto invejoso: por que não sou mais um deles? Como isso pôde acontecer comigo?"
comentários(0)comente



Laís 12/07/2020

O desafio de envelhecer
Um livro sobre envelhecer quando a mente não acompanha o corpo, gostei muito das reflexões.
comentários(0)comente



Mi 06/07/2020

Mal - entendidos que a vida nos fornece
Esse livro nos mostra em primeiro lugar o quão importante a comunicação é, e que o amor ao longo dos anos vai mudando, não sei se isso é bom ou ruim. Além de ressaltar como a idade chega muito rápido e que ela pode ter muitas coisas boas como a sabedoria adquirida com a vida, e também as coisa ruins, pois conforme a idade chega as pessoas tem a percepção de que não são mais úteis. E mostra também como as mulheres sempre tiveram que abrir mão de alguma coisa nas suas vidas, pois muitos achavam e acham que elas não podem ter tudo o que querem, como uma carreira profissional, um casamento, filhos, isso mais uma das provas que ainda vivemos em uma sociedade machista e patriarcal.
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3