Desejo e Honra

Desejo e Honra Tatiane Durães




Resenhas - Desejo e Honra


42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Sah 28/05/2015

Uma viagem maravilhosa ao ano de 1890!
Olá pessoal!! Venho trazer mais uma resenha da minha querida amiga Tatiane Durães hehehe. Eu fui leitora beta deste livro, aliás adoro ser leitora beta da Tati rs. Adoooooro mesmo. Ela é uma autora que sempre me surpreende! Acredite, as vezes sofro como beta reader rsrs.

Este livro em especial, me deixou encantada. Primeiro por que curto histórias de época, e depois por ser diferente dos estilos que leio, tendo como cenário nosso lindo Brasil. Se passa no período em que os escravos haviam sidos alforriados e a imigração crescia no país.

Amanda é uma ladra de joias, filha do maior ladrão de joias e assassino que existiu. Aprendera desde cedo a entrar e sair de um local sem ser vista, e esperta o bastante para não ser capturada. Mas mesmo sendo tão sagaz, ela cometeu o mesmo erro que as mulheres cometem, deixou se levar por uma paixão e acabou sendo traída por seu parceiro de crime e amante. Era uma manhã comum quando A Guarda adentrou no casarão abandonado que servia de lar para Amanda e seu comparsa, e num instante sua vida mudou.
Até antes fazia planos com Henrique, e agora ele deixava que ela fosse capturada. Mas para sua sorte, umas das coisas que o pai lhe ensinara era fugir. E a cobrar favores. Amanda procurou uma meretriz que ajudou no passado e esta lhe abrigou e ofereceu refúgio da polícia. Logo Amanda viu a oportunidade de se afastar do lugar em que era procurada e conseguiu emprego na casa do Conde de Leon, nas terras de uma família que ainda mantinha a atividade o minério como sustento. Apesar de bondoso e alegre, o jovem conde carregava a dor que sentia pela perda da sua querida esposa Cassandra. E depois disso, nenhuma mulher era capaz de despertar algum sentimento sequer nele. Isso, até a chegada de Amanda até aquela casa.
Mas esse sentimento pode ser um jogo perigoso para ambos, pois Amanda é uma fugitiva perigosa e se seu segredo vier a tona, muitas coisas estariam em risco. E quando o conde descobrir sobre ela? O que será que ele fará com esse sentimemto? Só que Amanda não é a única que carrega um segredo. Descubra tudo isso nessa história envolvente de desejo, paixão, e sobretudo honra. Você seria capaz de arriscar tudo por um sentimento que pode destruir seu nome?

Pois bem, eu sou toda elogios para esse livro, e fiquei orgulhosa por a Tatiane conseguir colocar toda a essência do Brasil em cada detalhe do livro, as descrições impecáveis, o modo de falar, os objetos e costumes para o ano em que se passa a história, tudo muito bem feito!! Só tenho a parabenizar a autora pelo excelente trabalho e por mais uma vez se superar. Além de mandar bem na fantasia, também se mostrou ótima com o romance.
Uma observação; algo que notei, é que ela procurou colocar temas que seriam meio que polêmica para a época, como a própria personagem ser uma ladra. Mas esse não é o único que irão encontrar. Eu acredito que foi para mostrar que tem coisas que sempre existiram desde que o mundo é mundo, a diferença é que a sociedade de antigamente não sabia lidar com muitos assuntos. Enfim, não posso dar spoiler rs. O que posso dizer é que adorei! Eu queria é que a história não tivesse acabado haha.
QUOTES:

"Existiam poucas mulheres na cadeia de Monte Fino, mas ela não queria ser uma delas, o que mais prezava na vida era sua liberdade."

"O que havia acontecido com ele para agir daquela forma? Ela nunca saberia, já que nunca perguntaria. Se, a partir desse momento, eles se vissem novamente, ele seria seu inimigo ou pior, concorrente."

"Ela desceu os olhos pelo corpo do Conde. Tinha o hábito de reparar nas vestimentas das pessoas para saber a classe social e se era uma possível vítima."

Espero que tenham gostado pessoal, e que assim como eu, tenham a oportunidade de ler também.

site: http://diario-da-sa.blogspot.com.br/2015/05/desejo-honra-resenha_25.html
comentários(0)comente



Estante das Duas 17/05/2020

Desejo e honra
Você tem medo de assombração? ?
Eu não, lido numa boa. Já a Amanda nunca tinha visto nada que fugisse da zona comum até que coisas estranhas começam a acontecer na casa onde trabalha e ela pira.
Tá, mas vamos voltar um pouquinho pra você entender melhor essa história. .
Amanda foi treinada pelo pai para ser uma ladra super competente. Até aí tudo bem, ela conseguiu. Mas após a morte do pai, seu parceiro que fazia juras de amor à garota, decide traí-la.
Fugindo por telhados e ruelas vazias, Amanda consegue ajuda e vai trabalhar/se esconder na fazenda de Leon de Castro.
É lá que as coisas estranhas acontecem. O sinhozinho culpa os ratos, mas ela não acredita. Vê o espírito da falecida esposa de Leon andando pelos corredores, sonha com a mulher, vê objetos mudando de lugar... Uma loucura. ?
.
Eu juro que comecei a ler esse livro achando que era apenas mais um romance de época. E sim, ele é um romance; Amanda e Leon são ótimos um para o outro, mesmo ela sendo uma ladra e ele sendo um homem certinho. Mas o livro é repleto de uma fantasia inesperada que vira a cabeça do leitor desprevenido.
.
Sou fã de fantasia e MUITO fã de romance, talvez por isso o livro tenha me prendido tanto.
Contudo, algumas coisas me incomodaram, como a religião de Leon e dos seus funcionários, que poderia facilmente ser cortada do livro. Não fez muita diferença na história.
Mas também não é nada que atrapalhe a experiência literária.
.
?Desejo e honra? é aquele romance que começa devagar e, quando você menos espera, não consegue mais desgrudar do livro. Sério, eu li 150 páginas em poucas horas.
.
Além do mais, é um livro nacional.
A gente precisa valorizar o que é nosso.
Eu sei... também adoro escritores gringos, os meus favoritos são estrangeiros, mas isso não significa que não tenhamos ótimos escritores por aqui também. É tudo uma questão de dar uma chance.
.
Por isso, leia mais livros nacionais. E se quiser começar por um, fica a dica: Desejo e Honra.
comentários(0)comente



Andréa Bistafa 05/02/2019

Amanda, uma ladra em fuga!
Nossa trama já começa assim, com a protagonista saltando pela janela, fugindo dos guardas da Força Pública após a traição de se companheiro.
Amanda é uma ladra, ladra de oficio, muito bem treinada pelo seu pai prática pequenos e grandes furtos encomendados ou não, num Brasil de 1890, Minas Gerais, pós proclamação da República e processo de abolição completa da escravatura.

A princípio a trama se desenrola a partir dessa fuga da protagonista, onde ela precisa cobrar um favor de uma antiga amiga de sua falecida mãe, para que possa se abrigar em um local seguro antes de fugir definitivamente para São Paulo, livrando-se aí de uma possível condenação a forca.

Acontece que essa amiga, Lurdes, mora na fazenda do Conde de Castro, onde vive também o filho Leon, jovem viúvo um tanto misterioso. Amanda então, com seu foco atrapalhado, se vê presa pelo mistério que ronda aquela casa, onde coisas muito estranhas começam a acontecer, e aparentemente somente ela os vê. Então é aí, junto dessas visões estranhas que Amanda acaba reparando que Leon é um homem bem interessante, logo, além da curiosidade pelo mistério e sobrenatural que envolve a residência, o coração e os sentimentos também começam a lhe dificultar a partida.

Esse não é um típico Romance de Época, e isso para mim foi o mais surpreendente. Por romance de época nós já esperamos um romance conturbado, com uma protagonista a frente de sua época, mas aqui nós temos um romance doce, com uma protagonista sim a frente de sua época, que age sem falsos moralismos e sabe conduzir e argumentar esse pensamento liberal sem entrar em conflito com as outras mulheres, ela procura não julgar as companheiros por essa reprodução do machismo, e da opressão do patriarcado muito presente na época.

Como é ambientado no Brasil, bem em seguida do projeto de lei que extinguia a escravidão, a autora precisou usar esse triste elemento na obra, a fim da veracidade de fatos. E ficou bem adequado, já que mesmo na fazenda (que é onde a maior parte da trama se desenrola) o senhor fosse um abolicionista, fica claro que os negros não tiveram apenas benefícios após essa lei como se romantiza em algumas obras. O conjunto de pesquisas da autora me agrada, tudo é bem contextualizado e adequado a época.

A obra me cativou, me prendeu a atenção e me convenceu, mesmo utilizando do sobrenatural me passou veracidade. A escrita da autora está fluida e agradável. Leitura que pode ser feita em um dia.


site: https://youtu.be/lG7M4b3wPeU
comentários(0)comente



Thays 30/08/2015

Fantástico.
Amanda uma ladra, treinada por seu pai um dos maiores ladrões e assassinos daquela época. Amanda está fugindo da sua cidade onde seu amante Henrique a entregou para os guardas.

“Ao invés disso, estava fugindo porque tinha sido traída pelo único homem a quem deixou se aproximar, traída pelo único homem que ela deixou que lhe tocasse intimamente.”

Amanda não tem para onde ir, Amanda lembra-se que salvou a vida de uma moça e que ela estava te devendo um favor, então Amanda decide ir até lá para que possa se esconder até poder sair livremente.

Chegando lá, sua a amiga a acolhe mais logo os guardas bateram na porta, Amanda com ajuda de uma tia de sua prima vai levá-la até a casa de um Conde onde poderá trabalhar como cozinheira ou ajudar em alguma tarefa.


O Conde Leon é um homem que perdeu sua amada esposa, e desde então não se interessou por nenhuma moça, até o momento em que ele avista a jovem ladra na cozinha de sua casa. É notável seu desejo por aquela mulher, e o mais estranho é o corpo da Amanda ter agido da mesma maneira a ele como se ela também o desejasse.

“-Nós dissemos que ele não dá atenção a ninguém, mas ele a olhou, então tome cuidado.”

As empregadas passam a alertá-la de não se envolver um o Conde para proteger o próprio Conde Leon, até por que ninguém sabia o passado de Amanda, e eles não estavam enganados, ela era uma ladra, a qualquer momento poderia roubar o cofre do Conde.

Amanda não confia em homem algum mais, ela foi traída. Mas ela se vê em um relacionamento com o Conde, o Conde quando soube de sua “profissão”, não se afastou muito pelo contrário ele a aceitou desde que ela não furtasse mais e se tonasse sua senhora.

O que o Conde não se deu conta é de que uma vez ladra, bom quase sempre uma ladra, Amanda tem o espirito livre, corajosa e destemida sempre viveu do jeito que quis como poderia ela se torna uma senhora de todas aquelas terras?

Esse livro não é um livro comum de romance de época, ele é passado no Brasil, mais precisamente em São Paulo, o que me chamou atenção é que a personagem Amanda, não é uma das garotas de suas épocas que buscam por festas e maridos ricos, esse foi um grande ponto para que eu me apaixonasse pela história.
O livro também aborta o tema da escravidão no Brasil, que mesmo depois de terem sidos alforriados, pessoas ainda compravam escravos, não apenas negros mais como brancos também. Mais um ponto para a autora por focar nos nossos antepassados.
A narrativa é em terceira pessoa, a leitura flui muito leve, eu amei os personagens, e cada personalidade, sem contar que a Amanda mesmo sendo uma ladra é uma guerreira. Muito diferente das mulheres daquela época.
Eu amei o livro sem dúvidas com uma história super diferente me conquistou muito a única coisa que eu queria era que as coisas são não tivessem sido tão aceleradas, queria mais detalhes e apreciar mais o livro, Tatiane na próxima quero um livro de 500 páginas rsrsr brincadeira.
Esse foi o primeiro livro que eu li dessa autora e não me decepcionei, quero ler mais das suas obras, como eu sempre digo é uma honra ver autores nacionais escrevendo maravilhosamente bem, espero que o Brasil abra cada vez mais portas para esses autores.
Eu fiquei encantada pela escrita da Tatiane, ela conseguiu passar bem cada ponto da história, prendendo o leitor da primeira à última página.
Está ai mais uma autora representando a nossa literatura maravilhosamente bem!

site: http://thaysmdelima.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Pop Literário 08/04/2019

Romance Histórico com Fantasia? É melhor que a encomenda.
Amanda , é uma mulher esperta, inteligente e ladra. Sua infância foi marcada por ensinamentos que teve de seu pai, aprendendo a manejar e lutar com espadas, atirar, e o mais importante de todas as lições, é sair e entrar em lugares sem ser notada. Todas essas lições à fez ser uma ladra temida e procurada por onde passava.
Não tendo mais seu pai por perto, Amanda, teve que dar “vários pulos” para se sustentar e não deixar que ninguém a subestimasse por ser mulher, que naquela época - por volta de 1890- era considerada por vários nomes agressivos. Mas, Henrique, não teve medo dessa reputação que Amanda carregava, ele se aproximou, envolveu e jurou amor. No entanto, o que Amanda não imaginava que ele seria um traidor.

.....

Leon, o Conde de Castro, é um homem bondoso, charmoso e sagaz. Um homem que trás em sua história marcas de tristezas, após a perda prematura de sua mulher, Cassandra. Levando-o a se fechar para encontrar outra pessoa, em função disso empenhou-se em engrandecer o patrimônio da família, ou o que ainda o restava.

No entanto, essa tristeza estava com os dias ou horas contados para acabar, pois não imaginou que uma jovem, linda e observadora, o faria se sentir interessado em conhecer essa moça que tinha pensamentos totalmente avançados para aquela época.

Amanda começa suas atividades na cozinha no casarão do Conde de Castro, mas Amanda não suspeitava que adentra-se em uma casa cheia de mistérios.

Os segredos, insegurança pelo novo e a vingança são alguns dos vertentes que rege os destinos de Leon e Amanda. Estariam eles dispostos a enfrentar tudo para seguir em frente com as suas vidas? Ou isso, acabaria destruindo ambos?



Confira a resenha completa no site:


site: https://www.popliterario.com/2019/04/desejo-e-honra-tatiane-duraes.html
comentários(0)comente



Daniel Moraes 10/09/2015

Desejo & Honra
A trama se passa em 1890 na época dos barões dos cafés no Brasil Imperial, onde os senhores feudais, comandavam os grandes cafezais, produto comercializados na época em que o ouro chegava ao fim e o café era o novo ouro.

Em meio à chegada dos italianos que chagavam em São Paulo à procura de uma vida melhor para se viver, eis que surge Amanda, uma ladra que fora treinada por seu pai um dos maiores e mais procurados assassinos naquela época.

Sem ter para onde ir, Amanda se isola na casa da prima onde decide se esconder até que o barão à esqueça, caso contrário à prenderia pelos roubos que cometeu.

E não é que sua sua prima, com ajuda de sua tia, à leva em na caso do Conde de Leon para trabalhar na cozinha juntamente com os demais empregados. O Conde há pouco perdeu sua amada esposa Cassandra e, mesmo não tendo se interessado por mais nenhuma outra mulher, se encantou por Amanda desde o dia que a viu na cozinha de seu casarão.

Desse momento em diante, a autora Tatiane Durães focou no romance entre o Conde de Leon e Amanda. Acredito que poderia ter abusado na questão da luta pelo café, uma vez que essa época é rica em conteúdo histórico.

Eu me amarro na história e fico encantado com livros deste segmento, com esta temática e este foi um livro que gostei e achei bem interessante, apesar de achar a distância entre os diálogos e a narrativa muito curta. Provavelmente, se a escritora explorasse melhor este lado ficaria mais interessante, mas ainda é um bom livro.

Entender a história do Brasil atrelado à um romance policial de época, foi uma experiência muito bacana, porém, poderia ter sido melhor trabalhado para dar mais vida à obra literária.


site: http://www.irmaoslivreiros.com/2015/09/desejo-honra.html
comentários(0)comente



Menina Jasmim 04/04/2019

Desejo e Honra
Amanda é uma ladra famosa, que se vê obrigada a fugir de sua casa quando seu antigo companheiro a trai, entregando-a à Força Pública. Para não ser capturada e morta em praça pública, ela decide cobrar de uma antiga amiga da família, Lurdes, um favor: um emprego na fazenda no interior, onde poderia se esconder até quando estivesse preparada para fugir. A princípio, Lurdes fica com um pé atrás, mas leva a moça de qualquer jeito.

Leon, o Conde de Castro, é o filho dos donos da fazenda e o responsável por todo negócio que acontece em suas terras. Ele não fica sem notar a presença da nova empregada e, mais e mais, vai se interessando por ela, até fazer com que a proximidade entre os dois se estreite de tal forma que Amanda deixa de lado suas suspeitas para com o Conde e se permite responder às propostas deste.

O que nossa jovem protagonista não imaginava antes de morar na casa, porém, era que não apenas o dono da fazenda, mas também seus empregados guardam segredos que fazem Amanda se coçar de curiosidade. As coisas se tornam mais confusas quando a imaginação da jovem parece querer pregar peças nela. Ou será que não é só sua imaginação?


O livro é narrado em terceira pessoa, mas com o foco na protagonista, o que deixa o leitor com o mesmo tanto de informação que Amanda - ou seja, tão curioso quanto ela. Foi uma escolha acertada da autora, já que permite que a protagonista e o leitor fiquem no mesmo degrau e vão descobrindo tudo juntos, o que mantém o suspense até o momento em que as coisas se resolvem.

Desejo e Honra é um romance de época que se passa no Brasil, um pouco depois da abolição da escravatura. A descrição e narração remetem aos livros escritos durante o século XIX aqui nas terras tupiniquins, mas também tem aquele quê de romance europeu (como muitas obras brasileiras dos anos de 1800). A autora soube desenvolver bem o estilo, adicionando também um pouco de fantasia (que é o gênero que a Tatiane gosta tanto). Essa característica, além da atmosfera misteriosa, me remeteu um pouco aos romances góticos, mesmo que não seja tão sombrio quanto um.
Amanda e Leon são personagens à frente do seu tempo. O Conde guarda segredos que não são lá muito usuais para os mocinhos de romances de época, mas que tornaram o personagem ainda mais interessante. Na construção da protagonista, porém, eu senti um pouco de falta de seus dotes como ladra, que são mostrados ligeiramente melhor no final, mas, para mim, não fazendo jus à fama da garota na cidade.

Quando comecei a leitura, pensei que seria mais parecido com a primeira versão da obra, mas o livro está completamente diferente. O novo rumo que a Tatiane resolveu tomar deixou o texto mais coeso, verossímil e interessante, além de conseguir prender ainda mais o leitor. Foi uma grata surpresa e me fez subir a nota que eu havia dado ao livro da primeira vez que li.

Para quem gosta de histórias de época, com casais apaixonados, mas que também não dispensa um bom suspense e um final intrigante e não convencional, Desejo e Honra é uma boa pedida.

site: http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com/2019/04/resenha-desejo-e-honra.html
comentários(0)comente



Nati 08/01/2019

Não é uma resenha, apenas um comentário
Esse livro estava na minha estante desde de 2015 (sim, eu tenho um lista extensa de livros a ler na estante, esse não é o mais antigo, rsrs) e resolvi ler nesse começo de 2019. Li em uma sentada, é realmente bem curtinho, uma novela, mas gostaria que fosse mais aprofundado, com os acontecimentos desenvolvidos de forma mais calma, com o transcurso natural de tempo e acontecimentos, sem aquela instantaneidade como foi, com os personagens principais tendo tempo de superar o passado de maneira adequada para passar a uma nova situação presente. Eu realmente tenho um certo problema com essa coisa de tempo, eu não consigo me conformar com estados mudando em 3/5 dias e amores surgindo no primeiro/ segundo olhar. Nem é questão de não acreditar em amor a primeira vista ( mesmo que eu não acredito, mas até curto em romances), é questão de haver questões a se curar e quando há feridas a se curar, isso demanda mais um tempo e mais "acontecimentos" para o amor achar o caminho do coração e fazê-lo bater mais forte. Amor cura e faz transcender, mas com o devido tempo de curar as feridas. Contudo,isso é minha visão pessoal, que sempre infere no meu julgamento se gostei ou não da história, quando me deparo com livros assim.
A autora lançou uma nova edição digital e fiquei bastante curiosa para saber as mudanças, que ocorreram dessa edição para a nova, se teremos um romance completo lá e se enfim terei a oportunidade de me apaixonar pelos personagens, que me cativaram, mas não me fizeram amá-los.
Tati Duraes 11/01/2019minha estante
Nati, se puder, leia a nova versão. Sua crítica foi a mesma da maioria dos leitores e um dos principais motivos para eu ter reescrito o livro. Acredito que apreciaria muito mais a leitura.
Se o fizer, por favor, não deixe de me contar o que achou das mudanças. Se sanaram suas expectativas ou não.
bjs




Conchego das Letras 11/11/2015

Resenha Completa
Pelo que fiquei sabendo, esse foi o primeiro livro escrito pela autora Tatiane Durães, que atualmente possui outras obras. Ele foi escrito já tem um tempinho, embora tenha sido publicado esse ano, e é ambientado no interior de Minas Gerais pouco depois da Lei Áurea ser assinada.

O livro é leve, usa um vocabulário bastante condizente com os dias atuais, as letras são grandes e a página é amarelada, o que facilita a leitura, tornando-a agradável e rápida.


Em Desejo e Honra conheceremos Amanda, uma jovem muito bonita, de aparência delicada, inteligente e culta, pois sabia ler e fazer cálculo, e... É uma ladra. Vale ressaltar que ela não é apenas uma ladra, mas a ladra mais famosa de toda a região.

Após ter sido delatada por seu companheiro e comparsa de crime, Amanda precisa esconder-se da polícia e com isso procura refúgio nas terras do famoso Conde de Leon, passando-se por uma empregada comum.

O Conde, viúvo, há muito acreditava que nunca mais voltaria a sentir desejos e menos ainda a amar qualquer outra mulher após a morte de sua adorada esposa; mas isso apenas até que seus olhos focam na nova ajudante de cozinha.

O livro precisa de algumas revisões, é verdade. E não vou mentir para vocês, realmente achei o amor do casal principal repentino demais, não muito condizente com o estilo da época e pouquíssimo crível, mas a obra é gostosa de ler.

Voltado para um publico mais jovem, na linha infanto-juvenil com um pouquinho de pimenta, em meio a segredos revelados, açoites, ganância, inveja e amor, Desejo e Honra nos apresenta uma agradável história para relaxar após a leitura de um livro tenso que te fez chorar horrores ou de um livro de terror bem pancada. É a "sessão da tarde" para o seu emocional.

Gostou dessa resenha, feita por Mariana Ramos? Quer ver as imagens ou ler outras resenhas? Então entre em nosso Blog!

site: http://conchegodasletras.blogspot.com.br/2015/11/resenha-desejo-honra.html#more
comentários(0)comente



Fran 07/04/2019

Desejo e Honra
Eu gosto do livro, da protagonista, de como é escrito, mas sinceramente, o conde não me atraiu e tudo foi tão rápido que não tive tempo de ter o gostinho de romance entre os dois. É um livro que vale a leitura e tenho certeza que o pessoal que curte romance de época vai AMAR esse livro. =)
comentários(0)comente



Heloisa Fernanda 09/08/2016

O conde e a ladra
Excelente história, uma leitura muito gostosa, que flui muito bem. Você devora o livro que é cheio de reviravoltas, tensão e muitas emoções.
A Tati tem uma escrita que te faz viajar na história e que te deixa com gostinho de quero mais.
O casal nada convencional te conquista logo de cara quando se apaixonam, e você torce página a página para que fiquem juntos.
Maravilhoso, vale a pena ler!
Gei. Silva 13/01/2019minha estante
Esse é um livro sobrenatural?




Blog Duas Mentes Literárias 24/03/2016

Desejo & Honra..... Tatiane Durães conseguiu me transportar para Minas Gerais em 1890. Eu sou apaixonada por história, então além do romance eu levei em consideração os fatos históricos apresentados ao longo do enredo, Tati poderia ter se aprofundado um pouco mais, acredito que teria mais material para conduzir o enredo, porém nada que tire a fluência da leitura.

1890 foi um período de muitas transformações no Brasil, para quem não lembra das aulas de história, vou te atualizar um pouco, foi nesse período que estava em que a abolição da escravatura tomava formas no papel, alguns senhores de escravos já estavam alforriando seus escravos. A corrida do ouro chegava ao fim, os Barões apostavam nos cafezais, e no leite. Isso foi antes da política do café com leite, que não vem ao caso pois a história acontece antes.

O Conde de Leon, filho do monarca Duque de Leon, que devido à idade não conduzia mais os negócios. Após a perda de sua esposa Cassandra, O conde nunca se interessou por outra mulher, mas tudo está prestes a mudar.

Amanda Colett, uma jovem ladra de grande fama, aprendeu o oficio com seu pai. Após ser denunciada aos Agentes da Força Armada, por seu comparsa Henrique, ela foge. Encontra abrigo na casa de uma velha amiga Alicia, que lhe devia um favor, imediatamente a moça a ajuda, e em pouco tempo Amanda está sendo enviada para a propriedade de Leon, onde será uma ajudante na cozinha.

Ao invés disso, estava fugindo porque tinha sido traída pelo único homem a quem deixou se aproximar, traída pelo único homem que ela deixou que lhe tocasse intimamente.

Em pouco tempo, o Conde de Leon, se encontra atraído por sua nova empregada, alguns de seus empregados mais antigos vão ficar com ciúmes.

Você é uma mulher linda Amanda, e muito sensual, mesmo quando não deseja ser.

O romance entre Amanda e o Conde, aconteceu bem rápido, por ser um romance de época, eu queria um pouco mais de galanteios por parte do Conde (sou uma romântica típica, gosto de bastante galanteio). Algumas cenas poderiam ter sido mais longas, deixou uma sensação de estar faltando alguma coisa, Tatiane, tem potencial para preencher os espaços vazios na história, pois Desejo & honra é um bom romance, com uma narrativa fluida.

"-(...)Por que não me denúncia?
- Por que você pode contar o que eu sou, sabe o que fazem com pessoas como eu? - ela sabia, mas preferiu não falar."

Os personagens são bem construídos, Amanda é uma mulher forte e independente, mas também é impulsiva e bastante teimosa. Já o Conde, é um pouco cego para algumas coisas que acontecem em sua casa, mas como diz o ditado Quando os gatos saem, os ratos fazem a festa.

O livro é narrado em terceira, particularmente eu gostei bastante da narrativa, flui fácil, e de fácil compreensão já que a linguagem está bem coloquial.
A diagramação da editora está boa, é simples e encantadora, a fonte escolhida tem um tamanho adequado para a leitura, por ser um livro curto é possível lê-lo em algumas horas, pois a escrita da Tatiane é leve e o enredo é bom, vai deixar o leitor ávido por mais.

Um bom romance de época e eu recomendo. Caso tenha uma segunda edição, seria bom, a autora se aprofundar nos fatos históricos e amarrar melhor o desfecho, pois como eu disse pareceu um pouco corrido.

Até a próxima, Mentes!
comentários(0)comente



Menina Jasmim 04/04/2019

Desejo e Honra
Amanda é uma ladra famosa, que se vê obrigada a fugir de sua casa quando seu antigo companheiro a trai, entregando-a à Força Pública. Para não ser capturada e morta em praça pública, ela decide cobrar de uma antiga amiga da família, Lurdes, um favor: um emprego na fazenda no interior, onde poderia se esconder até quando estivesse preparada para fugir. A princípio, Lurdes fica com um pé atrás, mas leva a moça de qualquer jeito.

Leon, o Conde de Castro, é o filho dos donos da fazenda e o responsável por todo negócio que acontece em suas terras. Ele não fica sem notar a presença da nova empregada e, mais e mais, vai se interessando por ela, até fazer com que a proximidade entre os dois se estreite de tal forma que Amanda deixa de lado suas suspeitas para com o Conde e se permite responder às propostas deste.

O que nossa jovem protagonista não imaginava antes de morar na casa, porém, era que não apenas o dono da fazenda, mas também seus empregados guardam segredos que fazem Amanda se coçar de curiosidade. As coisas se tornam mais confusas quando a imaginação da jovem parece querer pregar peças nela. Ou será que não é só sua imaginação?


O livro é narrado em terceira pessoa, mas com o foco na protagonista, o que deixa o leitor com o mesmo tanto de informação que Amanda - ou seja, tão curioso quanto ela. Foi uma escolha acertada da autora, já que permite que a protagonista e o leitor fiquem no mesmo degrau e vão descobrindo tudo juntos, o que mantém o suspense até o momento em que as coisas se resolvem.

Desejo e Honra é um romance de época que se passa no Brasil, um pouco depois da abolição da escravatura. A descrição e narração remetem aos livros escritos durante o século XIX aqui nas terras tupiniquins, mas também tem aquele quê de romance europeu (como muitas obras brasileiras dos anos de 1800). A autora soube desenvolver bem o estilo, adicionando também um pouco de fantasia (que é o gênero que a Tatiane gosta tanto). Essa característica, além da atmosfera misteriosa, me remeteu um pouco aos romances góticos, mesmo que não seja tão sombrio quanto um.
Amanda e Leon são personagens à frente do seu tempo. O Conde guarda segredos que não são lá muito usuais para os mocinhos de romances de época, mas que tornaram o personagem ainda mais interessante. Na construção da protagonista, porém, eu senti um pouco de falta de seus dotes como ladra, que são mostrados ligeiramente melhor no final, mas, para mim, não fazendo jus à fama da garota na cidade.

Quando comecei a leitura, pensei que seria mais parecido com a primeira versão da obra, mas o livro está completamente diferente. O novo rumo que a Tatiane resolveu tomar deixou o texto mais coeso, verossímil e interessante, além de conseguir prender ainda mais o leitor. Foi uma grata surpresa e me fez subir a nota que eu havia dado ao livro da primeira vez que li.

Para quem gosta de histórias de época, com casais apaixonados, mas que também não dispensa um bom suspense e um final intrigante e não convencional, Desejo e Honra é uma boa pedida.

site: http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com/2019/04/resenha-desejo-e-honra.html
comentários(0)comente



Giuliana Sperandio 06/02/2016

RESENHA


Nesse livro vamos conhecer Amanda, uma jovem que foi criada e ensinada a viver como uma ladra, mas não de qualquer assalto ou furto mixo.

Não! Amanda foi ensinada pelo seu pai, o melhor ladrão, a ser nada menos do que a melhor no "ramo". Ela rouba jóias das casas dos nobres. Bem, estamos no século dezenove e a história é ambientada em MG, então, me deparei com um cenário que fui me adaptando, pois ainda não tinha lido nada de época aqui do Brasil.

Continuando... Amanda está em fuga, foi traída por seu amante e denunciada à policia. Ela não sabe porque e isso faz brotar duas coisas dentro de seu ser: instinto de sobrevivência e ódio pelo traidor. Na fuga ela bate na casa de uma pessoa que lhe deve um favor, uma costureira e também prostituta. Pede ajuda a jovem que não pode negar, já que já fora salva por Amanda uma vez quando apanhava de um cafetão. A jovem aceita ajudá-la sem questionar, só que a policia não dá trégua e continua a procura da ladra que também é acusada de assassinato, mas Amanda não matou, aliás, nem sabe de que assassinato se trata. Ela precisa fugir, pois tudo parece-lhe ser uma grande armadilha. A solução vem em forma de um trabalho no campo da tia da jovem libertina, que trabalha em uma fazenda de um Conde. Lá, Amanda descobrirá que existem coisas na vida das quais não temos controle, e ela, que jurou nunca mais se entregar de corpo e alma a um homem. vê seu destino entrelaçado com o conde de Leon.

Leon é um homem rico, um conde abastado que vive no campo. Ele, que jamais sonhou olhar para outra mulher depois da morte de sua esposa, se vê encantado pela nova e misteriosa ajudante de cozinha. Amanda é vista por alguns com desconfiança, e por outros com alegria. Acontece que nem tudo são flores, e a vida cobra caro por erros cometidos. O amor pode ser maior do que a mentira? Pode ser mais forte do que o desejo de vingança? Se você precisasse escolher...


Qual seria sua escolha? viver um grande amor ou ir atrás de sua honra?


Parei, né? Chega para não dar spoiller.




Minha Opinião:




Amanda me pareceu uma personagem muito forte, com personalidade marcante. A escrita flui e você consegue entender tudo bem claramente. Acabamos nos afeiçoando à imperfeita ladra. Seu medo de ser pega, não supera a vontade de vingança, o que nos deixa com um carinho grande por ela.

O conde de Leon é daqueles homens maravilhosos, compreensivos e totalmente obstinado quando esta apaixonado, então, torcemos a todo o momento para que Amanda não fira seus sentimentos, afinal, ela é uma ladra e ele um homem rico. Será que tudo não passa de um plano para Amanda seduzir e roubá-lo?

A história foi bem feita, e esperamos o tempo todo para que haja uma redenção para a ladra. No final ocorre uma reviravolta muito grande, nada que vá fazer o leitor perder o chão, mas como me acostumei ao lado mais humano da personagem tiveram duas partes que achei que não condiziam. Posso dizer que estas partes estão interligadas a honra dela e próximas ao final, por isso nada de contar para vocês.
Esse foi o primeiro livro que a autora escreveu no estilo de época, mas se vê claramente que ela deu uma pesquisada e não escreveu de qualquer maneira.

Não tenho como opinar na diagramação, capa ou criticar na parte de revisão, pois li um e-book que pareceu advir do original, então, tinha alguns erros que não sei se permanecem na versão impressa, mas não me tiraram o prazer de leitura.

Se você gosta de romances de época com reviravoltas e uma trama bem tranquila, leia e devore "Entre o Desejo e a Honra".


site: http://clubedolivro15.blogspot.com.br/2016/01/resenha-nacional-desejo-e-honra-tatiane.html?showComment=1453850893794#c3217739908012458315
comentários(0)comente



42 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3