Um Ano Inesquecível

Um Ano Inesquecível Paula Pimenta
Thalita Rebouças
Babi Dewet
Bruna Vieira




Resenhas - Um ano inesquecível


93 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Mari - Pequenos Retalhos 11/06/2017

Poderia Ter Sido Melhor
Foi um livro que eu gostei, mas não foi uma leitura que me deixou boquiaberta. Poderia ter sido muito melhor, mas vários problemas e o fato de as três primeiras histórias usarem basicamente a mesma estrutura, fez a leitura ficar um pouco cansativa.


site: http://www.pequenosretalhos.com/acabei-de-ler-um-ano-inesquecivel/
comentários(0)comente



Talita 21/05/2017

Podia ter sido melhor
Esperava um pouco mais do livro, mas no geral passei bons momentos com a leitura.
O melhor conto foi o da Paula Pimenta, seguido pelo conto da Bruna Vieira. O da Babi me surpreendeu, pois não gostei das outras coisas que li dela, mas a escrita desse conto foi boa, teria sido melhor se a Anna Júlia não fosse tão chata. E falar em personagens chatos, o conto da Thalita só tem personagem chato, socorro. O que salvou foi a tentativa de bom humor da autora.
comentários(0)comente



Raffa 29/03/2017

Começou bom, mas infelizmente...
Primeiro conto: muito bom. Segundo conto: ótimo. Terceiro conto: ruim. Quarto conto: ridiculamente ruim.
comentários(0)comente



Attraverso le Pagine 06/03/2017

Mabel é uma adolescente de 14 anos que é muito apaixonada por um garoto chamado Igor. E quando suas amigas inventam uma festa de férias ela pensa que aquele será o momento perfeito de fazer acontecer algo entre eles, apesar dele ter deixado bem claro que não quer nada com ela, mas seus pais, sendo muito maravilhosos como são, decidem fazer uma viagem para o Valle Nevado, no Chile, e nessa experiência incrível ela conhece o Benjamín, e é a partir disso que tudo começa...
E preciso começar dizendo que é a segunda vez que leio algo da autora e não gosto da protagonista; eu não sei se sou eu, talvez seja porque eu não viva na mesma realidade que elas, eu realmente não sei.

O livro que eu li da autora foi Fazendo o meu filme. Admito não me lembrar de muita coisa, li há bastante tempo, mas algo que com certeza não esqueci é de como a personagem era infantil, e com a Mabel não foi diferente: a achei imatura, ranzinza e tola em como ela não caia na real que a “paixonite” que ela sentia pelo Igor não ia dar em nada, e de como ela reclamava da oportunidade inédita de conhecer a neve e de aprender a esquiar, e isso tudo por causa do dito cujo que ela gostava.
O romance que acontece mais pra frente do conto é bem fofo, mas ainda assim não me convenceu muito, mais pela parte da personalidade da Mabel do que da parte do Benjamín, que é quase a personificação de um Weasley: além de ser ruivo, é muito amorzinho.
http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/2016/08/recensione-conto-enquanto-neve-cair.html

Nesse conto somos apresentados a Anna Julia e João Paulo, sendo em ponto de vista intercalado, conta-se a rotina dos dois e seus desejos, um diferente do outro, ela está concentra em terminar o ensino médio, no vestibular, estágio e cursar Direito; ele em estudar música, ser feliz e cantar no MASP, que é o principal cenário desse relacionamento, e acaba se tornando mais uma coisa na rotina, cada um de maneira diferente...

“[...] Ele achava triste ver que tantas pessoas corriam do metrô para os prédios comerciais, dos prédios para os ônibus ou para as ruas transversais, sem nem notar toda a beleza que a Avenida Paulista tinha em seu concreto e seriedade.” (Babi Dewet, p.116)

Essa foi a primeira vez que li algo da Babi. Eu a conheci pelas resenhas que a Pam Gonçalves fez há muito tempo, da trilogia chamada Sábado a Noite, e desde então a vontade só foi aumentando, e quando vi que ela ia participar desse projeto da Editora Gutenberg de um livro com contos que se passa em cada estação do ano não precisei de muito para comprar, e aproveitei o lançamento na bienal de 2015.

“– Eu preciso de ajuda para criar memórias. Preciso fazer algo diferente, algo louco ou errado, que normalmente me deixaria muito desconfortável. Preciso de momentos que, no futuro, não façam eu me sentir arrependida de ter sido jovem e de não ter aproveitado.” (Babi Dewet, p. 170)


As sensações nesse conto foram infinitas, é aquele tipo de leitura que você termina de ler e quer sair da rotina e só fazer aquilo que nunca se permitiu um dia, dizer sim para tudo, e você só espera que aconteça com você como foi com os personagens, ele te dar uma nova perspectiva das pessoas, definitivamente foi uma leitura leve e doce, como eu nunca achei que poderia ser um outono, e tudo isso com muita música, e isso é o que sempre torna o melhor livro pra mim, eu só consigo definir essa leitura com suspiros e com vários post-its, já espero versão estendida e continuação dessa história com personagens que tanto me fizeram ficar apaixona.

http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/2016/08/recensione-conto-o-som-dos-sentimentos.html

Um dos motivos que eu comprei esse livro foi para conhecer novas autoras; e uma delas foi a Bruna Vieira. Eu acompanho o canal e o blog dela há um tempo e sempre tive interesse em comprar seus primeiros livros, mas achava que a temática não combinava muito comigo, então foi ótimo quando comprei o UAI (Um Ano Inesquecível).
Nesse conto teve tantas coisas acontecendo que acabou sendo rápido de mais. O que, porém, não me fez achar uma leitura ruim (como no conto da Paula), mas também não tão boa (como o da Babi); mas isso não me fez não gostar do estilo da Bruna, e mais ainda dela ter feito uma personagem fora do padrão: Jasmine tem com cabelos cacheados e bem cheios, gorda (sim, gente, gorda, e não “forte” ou “cheinha” e muito menos “fofinha”) e de pele negra, e pra complementar tudo isso ela ainda faz uma mudança no visual que eu sou louca para fazer e a deixou ainda mais incrível que já é.


E como eu disse antes, tudo aconteceu rápido demais, o que fez o romance não me chamar tanta a atenção, assim como o carinha por quem a Jasmine gosta, e o final feliz foi um pouco clichê, mas ainda assim curti. E não posso deixar de falar também sobre ter competição feminina, “uma certa menina não gosta da protagonista e que só quer fazer mal a ela”; eu entendo que isso tem na vida real, mas acho que inserir isso num livro torna-o uma coisa “okay” para as pessoas, e não deveria ser assim, simplesmente não deveria colocar isso como tendo tanta importância.

O contato das flores na vida da protagonista é pessoal de fato, já que sua mãe tem uma floricultura e que por amar flores colocou o nome da filha de Jasmine, mas achei a primavera um pouquinho mal inserida, já que daria na mesma se o conto não tivesse a estação como um tema central.

http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/2016/10/resenha-conto-matematica-das-flores.html

(Resenhas por Nessa)

site: http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Gabi 24/02/2017

Foi Inesquecível ao mesmo tempo que não foi!!
Houve boas histórias e houve histórias que não me agradaram, mas todos contaram histórias de amor improváveis, adoráveis e aleatórias, e foi uma leitura agradável. Teria algumas histórias que mudaria alguma coisinha aqui e ali, mas da para ler .
comentários(0)comente



Gabi 12/02/2017

Decepcionante
Comprei o livro porque queria algo leve para ler e porque gosto de contos, mas não esperava grande coisa. Mesmo com as expectativas baixas me encontrei levemente arrependida de ter gasto dinheiro com isso.
Duas coisas que me incomodaram em relação a diagramação: terem trocado a ordem das estações, qual foi o sentido de botar o outono depois do inverno????? E o primeiro é o único que tem as falas com as aspas e os outros todos tem com travessão, apesar de ser provavelmente a forma como a autora escreve achei uma falta de cuidado com a edição.

1. Enquanto a neve cair - Paula Pimenta
Eu nunca tinha lido nada da Paula e não conhecia a narrativa dela. Embora a personagem principal, Mabel, seja irritante e a história cheia de clichês, achei que fluiu muito bem. Eu li de uma vez só e o Benjamin é fácil de se gostar. Acredito que se fosse uma história mais longa e que se passasse em mais dias (dessa forma mais crível, já que não acredito nisso de se apaixonar em uma semana) seria melhor.

2. O som dos sentimentos - Babi Dewet
Eu já li outras coisas da Babi e sempre gostei da forma como ela escreve, mas não sei se foi a temática que ela escolheu ou por ser um conto, mas eu achei insuportável. De longe o pior do livro. Eu desisti na metade e fui pro próximo, sério. A história é chata, os personagens são sem graça e seus backgrounds não tem nada de interessante, a Anna Júlia, nossa, foi uma das protagonistas mais chatas que já li e todo o drama com o ex foi irritante, o romance é forçado e totalmente sem química.

3. A matemática das flores - Bruna Vieira
A Bruna escreve de uma maneira que flui muito bem e criou uma personagem muito forte e decidida. Achei doce o desenvolvimento da Jasmine com o Davi. Para mim foi o melhor conto do livro.

4. Amor de carnaval - Thalita Rebouças
Só não foi o pior porque o da Babi já ganhou esse posto. Que história chata. Não tenho nada de positivo para falar sobre. Personagens forçados, romance mela-cueca, final clichê e previsível, a Tati é INSUPORTÁVEL, o drama do Guima é de revirar os olhos. Nada funcionou ali.

Enfim, é um livro que não acrescenta em nada e foi mais perda de tempo do que outra coisa.
comentários(0)comente



Nathalia.Ferreira 26/01/2017

Ranking das melhores para as piores
Primeiramente: Fora Temer!

Vamos ao ranking:

1° Quero enaltecer SEMPRE o quanto a Thalita Rebouças é para mim a melhor escritora desse Brasil. O conto dela é de longe o melhor.

2° Nunca tinha lido nada dá Bruna Vieira e a história dela, assim como a da Thalita é leve e fácil de ler, ambas são histórias que te envolvem tanto que quando você se dá conta, já terminou de ler.

3° Eu já havia lido um livro dá Babi Dewet, mas me decepcionei um pouco coma história, não teve muitos conflitos, não me cativou como eu achei que aconteceria.

4° Eu já li dois livros da Paula Pimenta e achei eles bem razoáveis. Na minha opinião, os livros, assim como o conto desse livro são rasos, bobinhos e nada cativantes.
comentários(0)comente



Lucas 16/01/2017

“O amor é como um jogo que você entra sabendo que vai perder, mas ainda assim é divertido tentar, só para ter certeza.”

Sabe quando você tem um livro que sempre quis muito ler, mas ele está parado na estante porque você está esperando o momento certo para iniciar a leitura? Pois então, esse foi o meu caso com UM ANO INESQUECÍVEL. Desde seu lançamento, em 2015, eu já estava super ansioso para mergulhar naquelas páginas, porém resolvi esperar para fazer um pequeno projeto pessoal (que foi totalmente frustrado e contarei para vocês no final desse post).

‘Um ano inesquecível’ foi lançado pela Editora Gutenberg e reúne quatro contos, de quatro autoras nacionais, cada um deles se passando em uma estação do ano. Se você quiser saber qual foi minha opinião sobre cada um deles, é só continuar com a leitura ^^

ENQUANTO A NEVE CAIR – PAULA PIMENTA – Quando seu conto é o primeiro de um livro de coletâneas, você possui uma grande responsabilidade, pois você será a porta de entrada dos leitores, a primeira impressão quem vai passar será você. Foi isso que Paula Pimenta encarou em ‘Um ano inesquecível’.

Encarregada por retratar o INVERNO, Paula nos conta a história de Mabel, uma garota que se vê obrigada a viajar com a família nas férias (cadê a minha família me obrigando a fazer viagens incríveis assim?), quando na verdade, tudo o que a adolescente queria era viajar com os amigos e estar perto do garoto que estava afim. Em meio às belas montanhas nevadas do Chile, Mabel irá descobrir que o inverno pode não ser tão ruim quanto ela esperava.

Esse foi um daqueles contos que eu li todo de uma vez, sentei na minha cama para ler a primeira página e só levantei quando tinha terminado tudinho. Meu único problema com essa história foi justamente a personagem principal, os dramas criados pela garota foram um pouco forçados demais, mas nem de longe isso estragou o conto. Terminei a leitura querendo ir urgente para o Chile, passar alguns dias tomando chocolate quente e esquiando naquelas belas paisagens.

O SOM DOS SENTIMENTOS – BABI DEWET – Por muito tempo ouço falar da Babi Dewet e sempre quis ler algo dela, mas esse foi meu primeiro contato com sua escrita e preciso confessar: me surpreendi de uma forma tão gostosa que me arrependo de não ter lido nada dela antes. Em ‘Um ano inesquecível’, Babi foi responsável por dar vida ao OUTONO, época do ano que eu, particularmente, adoro. Ambientado na Avenida Paulista, seu conto, ‘O som dos sentimentos’, conta a história de Anna Julia e João Paulo, duas pessoas que não poderiam ser mais diferentes uma da outra, mas que encontram na música a oportunidade de compartilhar momentos de autodescoberta e viver um romance daqueles que faz o leitor fechar os olhos e se imaginar na cena.

A música é um elemento que está presente do início ao fim dessa curta história, o que enriquece ainda mais a leitura. Várias músicas e bandas são citadas nas 88 páginas e não me faltou vontade de correr para o Spotify e procurar cada uma delas e montar uma playlist (preciso agradecer aqui, pois sem esse conto eu nunca iria descobrir a música Jane Doe, da banda Never Shout Never, que por sinal, estou ouvindo no repeat desde que terminei a leitura).

A MATEMÁTICA DAS FLORES – BRUNA VIEIRA – Já acompanho a Bruna há algum tempo, sempre gostei muito do blog Depois dos Quinze e as vezes me pego maratonando os vídeos do seu canal do Youtube, mas até hoje, eu nunca tinha lido nenhum de seus livros. ‘A matemática das flores’ foi o primeiro contato que eu tive que a escrita da Bruna (óbvio, tirando os textos do blog) e sua narrativa foi uma grande surpresa para mim. Fiquei encantado com a riqueza de cada detalhe, de cada referência na história, o que só aumentou a minha vontade de ir atrás de seus outros livros.

Nessa antologia, Bruna ficou responsável por escrever sobre a PRIMAVERA, e seu conto não poderia ser mais adequando, começando pelo nome da personagem principal, Jasmine. A história se passa na reta final do ensino médio da garota e retrata alguns problemas bem comuns dessa fase, como a pressão das provas finais e o dilema de qual faculdade escolher, além de um amor adolescente que faz nosso coração se aquecer de tanta fofura. Você deve estar pensando que tudo isso é clichê demais, mas quando o clichê é bem escrito, vale cada página lida, e com certeza, esse foi o caso de ‘A matemática das flores’.

AMOR DE CARNAVAL – THALITA REBOUÇAS – Thalita Rebouças chega trazendo muito sol e calor para finalizar esse ano inesquecível. Responsável pelo VERÃO, Thalita nos presenteia com uma história de carnaval que nos tira suspiros e muitas, muitas risadas. Com uma escrita extremamente divertida como eu nunca tinha lido antes, a autora consegue narrar os acontecimentos e ainda conversar com os leitores de uma forma tão leve que é impossível largar o livro.

Confesso que, no início do conto, achei as personagens principais um pouco forçadas demais, em alguns pontos eu sentia que estava lendo um capítulo de Malhação, mas não me entendam mal, conforme as páginas iam avançando eu pude perceber que essa era a essência da escrita da Thalita, e que o grande problema ali era eu, um adulto que esqueceu de se colocar na pele de um adolescente para realmente viver aquela história. Felizmente eu pude perceber isso a tempo de mudar a minha percepção e poder aproveitar aquelas risadas que, desde o início, Thalita Rebouças tentava arrancar de mim. ‘Amor de carnaval’ conseguiu, não só fechar o livro com chave de ouro, como fazer crescer em mim ainda mais a admiração que eu sinto pela autora.

De um modo geral, ‘Um ano inesquecível’ foi um livro que eu gostei bastante, cada um dos contos me marcou e me trouxe algo bom de alguma maneira. Porém teve um problema, um grande problema…

Lembra que eu falei lá em cima, no começo desse post, que a leitura desse livro fazia parte de um pequeno projeto pessoal? Pois então, meu objetivo era ler cada um dos contos em suas respectivas estações do ano, a fim de aumentar ainda mais a minha experiência com a leitura. Estava tudo muito bem, quando lá no meio do ano eu iniciei a leitura pelo conto de inverno, primeiro do livro. O problema foi que, na estação seguinte, primavera, o livro estava errado. Ao invés de seguir os contos de acordo com as estações (inverno, primavera, verão e outono), o livro simplesmente TROCOU AS ORDENS (e sim, as letras maiúsculas foram sim um grito da minha pessoa).

Para quem me conhece, sabe que eu tenho toc com essas coisas, para mim tudo tem que estar certinho, no seu devido lugar (mal de virginiano), e ter alterado a ordem das estações no livro foi um grande problema para mim, pois eu não conseguiria simplesmente pular um conto e depois voltar para ler o anterior. Então, pessoa da Gutenberg que fez a edição desse livro, estou esperando suas desculpas por ter me frustrado tanto assim 🙂

hahaha, exageros à parte, ‘Um ano inesquecível’ é um livro que vou indicar para todo mundo que deseja um leitura leve, descontraída, e despretensiosa. Garanto que vocês vão adorar!

site: http://www.nuncadesnorteados.com/2016/12/resenha-um-ano-inesquecivel.html/
comentários(0)comente



Gigi.Simoes 11/01/2017

Gostei, mas me decepcionei um pouco...
Eu criei muitas expectativas pra ler esse livro e acabei me decepcionando um pouco simplesmente por não ser tudo aquilo que eu esperava. Não me entendam mal! Eu gostei, só esperava mais... O livro tem uma capa bonita e é fofo por dentro. Para mim os melhores contos foram os da Paula Pimenta e o da Talitha Rebouças.

*O conto da Paula Pimenta conta a estória de Mabel ( a protagonista é bem irritante inicialmente , o que me deixou um pouco sem paciência) que é obcecada pelo ex que não a quer mais. Nas férias ela é "arrastada" pelos pais para uma viagem em família para o Chile, quando na verdade queria estar no sítio de sua amiga conquistando o "crush". Porém, nessa viagem ela acaba encontrando o amor.
Eu gostei bastante do conto apesar dos clichês, afinal, a escrita da Paula é gostosa de ler e tem um toque especial.

*O conto da Babi Dewet tem um ótimo desenvolvimento, mas o final me decepcionou um pouco ( dá aquela ideia de que ainda tem mais; de que não acabou. ). Narra sobre o romance entre a estudante, aspirante a advogada, Anna Julia e o músico de rua João Paulo. Ambos se apaixonam aos poucos com os rápidos encontros diários em frente ao MASP. ( é bem interessante e o mais realista ).

*O conto da Bruna Vieira é bem legal ( me chamou atenção a protagonista, de personalidade tão forte; bem incomum ), mas também pesa nos clichês, do tipo que você já imagina o que vai acontecer depois. Conta sobre Jasmine, uma garota que deseja ser designer e está no 3ª ano do ensino médio, mas corre o risco de tomar bomba devido às notas de matemática. Assim, começa a fazer aulas de reforço com um adorável aluno de faculdade de engenharia e acaba se apaixonando.

*O conto da Talitha Rebouças é bem irônico e engraçado ( o que achei ótimo ! ) e conta sobre três melhores amigas : Tati, Kaká e Inha. Que vivem um carnaval inesquecível e cheio de "momentinhos de fama". O foco da história é o romance ( cheio de confusões ) que Inha vai acabar vivendo .

Assim, apesar de ter me decepcionado um pouco, eu gostei e me diverti com esse livro cheio de romances fofinhos.
Juliane.Santana 27/01/2017minha estante
Eu estou lendo esse livro.. e estou na 2 história [outono]. Mas o que vc descreveu da história da Paula Pimenta foi o que pensei.. "personagem irritante".. mas com o desenrolar da história acaba nos conquistando..
Espero gostar das outras..
Quando eu terminar eu volto pra vê se bate com o que vc escreveu!! ?????




Bells 10/01/2017

Resenha: Um Ano Inesquecível
Bom, hoje vamos falar de um nacional que eu estava com muita vontade de lê desde o lançamento que é Um Ano Inesquecível, que é composto por quatro contos, sendo eles escritor pela Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças. Não me lembro de ter encontrado erros de revisão,e a diagramação ficou ótima.

Vou começar falando do primeiro conto, que é Um Inverno Inesquecível da autora Paula Pimenta. Esse conto fala do inverno de Mabel, uma garota de 14 anos que é obrigada a fazer uma viagem com os seus pais e seu irmão mais novo, onde vai passar uma semana no Chile, enquanto isso, suas amigas vão para o sítio da Maguê, uma das melhores amigas da Mabel, e o garoto que ela gosta também vai esta lá. O conto ficou ótimo, só teve uma coisa nele que sentir falta, nas conversas do whatsApp faltou um pouco de gírias e abreviaturas das palavras, que é algo muito usado, principalmente entre os adolescentes.

Já o segundo conto que é Um Outono Inesquecível foi escrito pela autora Babi Dewet e fala um pouco sobre João Victo, que é um estudante de música, tem 19 anos e todos os dias toca na avenida paulista, e lá ele vê uma garota passando, ela é a Ana Julia, que possui 17 anos e faz um estágio no escritório de um amigo do seu pai, pois esta estudando pra fazer o curso de direito em uma universidade bem conceituada como o seus pais desejam. Em meio a isso, os dois acabam se conhecendo e vão em busca de criar memórias. Gostei bastante desse conto pelo fato de ter pegado duas pessoas no seu cotidiano que se cruzaram, mas que apesar da correria viveram momentos especiais.

Em Uma Primavera Inesquecível, que foi escrito pela autora Bruna Vieira, nos deparamos com Jasmine, uma adolescente de 17 anos que vive o conflito de ter que escolher entre a faculdade que ela sonha seguir e a que os pais desejam que ela siga, além disso tem o cabelo cacheado e muito volumoso. Mas ela esta com problemas na matéria de matemática e vai ter aulas extras com Davi, um estudante de engenharia, que é inteligente, e independente. Tinha vontade de lê algo escrito pela Bruna a algum tempo, e confesso que ela não me decepcionou, achei a escrita dela bem envolvente.

O último conto, Um Verão Inesquecível escrito pela Thalita Rebouças, traz a estória de Inha, uma adolescente de 17 anos, que sonha em viver um desses amores de aeroporto, é romântica, e sonha em ser uma nutricionista; ela possui duas grandes amigas, a Kaka, que é a mais sensata das três, da os melhores concelhos, e sonha em ser a namorada de um príncipe; já a Tati, sonha em ser famosa, seu irmão é jogador de futebol e ela também possui um blog de moda. O conto se desenrola quando o irmão da Tati começa a namorar uma cantora de funk muito famosa e ela aproveita isso pra ganhar notoriedade, e suas amigas acabam sendo reconhecidas também. Uma das coisa que mais gostei foi o fato da autora ter mostrado como as personagens se encontravam cinco anos depois desse verão. Também confesso que no inicio não gostei muito do conto, mas acredito que seja pelo fato de ter ouvido muitos elogios sobre a autora, e ter colocado muita expectativa, e acabei me deparando com algo diferente (ás vezes isso acontece), mas de acordo com que ele foi se desenvolvendo, acabei me impressionando com a escrita da Thalita.

site: http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/2017/01/resenha-um-ano-inesquecivel.html
Jess 11/01/2017minha estante
Tenho q ler ..Comprei faz dois anos o físico,só q nunca passo de duas páginas :(


Bells 11/01/2017minha estante
Eu não tive problemas com o livro, mas talvez você consiga lê esse ano haha


Jess 11/01/2017minha estante
Tomará rsrs :)




Ninna 31/12/2016

Um ano inesquecível
Sou apaixonada pela Paula, então já imaginava que seria um amor. Nunca tinha lido nada da Babi e nem da Bru, sendo que acompanho ela. Elas me surpreenderam demais! Adorei os contos. Agora, não consegui de jeito nenhum terminar o da Thalita. História meia sem noção, sem pé nem cabeça. Não gostei. Se não fosse por ela, teria sido perfeito pra mim.
comentários(0)comente



Bianca 30/12/2016

Primeiramente, se este livro não tivesse o último conto, eu provavelmente daria 5 estrelas pra ele. Vejamos.

A primeiro história, escrita por Paula Pimenta, é bem detalhada e criativa, me cativou e ganhou minha admiração pelo seu desenrolar. Afinal, uma história de aproximadamente 100 páginas não permite que existam muitos personagens e conflitos, além de que a narração precisa ser mais acelerada.
Mabel é uma adolescente (às vezes um tanto quanto chatinha) que não vê a hora de passar as férias de inverno no sítio da amiga, para tentar se reconciliar com o "ex-namorado". No entanto, seus pais decidem passar uns dias no Chile, o que acaba com toda a animação da garota. Lá, ela aprende a dar mais valor às coisas que mais importam...

O conto de outono de Babi Dewet pode, possivelmente, ser eleito como o melhor do livro. Uma narração natural, com personagens convincentes e situações reais. Anna Julia é uma garota com o coração partido que decide se focar no futuro: tem um estágio em um escritório de advocacia e está prestando vestibular. Mas, nessa jornada, ela percebe que o coração pode sim, ficar mais colorido.

Bruna Vieira não decepcionou. Em "Matemática das Flores", a autora cria um romance descontraído e leve. Jasmine precisa de um reforço a mais na disciplina que mais tem dificuldade: matemática. Quando a menina acha que está passando por uma tortura mental, ela se apaixona pelo seu monitor, no qual tem um romance. No entanto, suas arqui-inimigas resolvem ressuscitar um acontecimento de anos atrás e destruir toda essa cor.

Agora, veja bem. O livro poderia muito bem ter ficado sem a participação de Thalita Rebouças. Nada contra a autora (inclusive já li e gostei de narrativas anteriores), mas essa história ficou, além de forçada, nada inteligente. Tudo bem, é divertida e até engraçada, mas só. Entendo que é um conto para brincar com a imaginação do leitor, porém é totalmente irreal. O enredo é o seguinte: três amigas sonhadoras do Rio de Janeiro acreditam que podem virar celebridades de uma hora pra outra - e viram. O irmão de uma delas, jogador do Flamengo, inicia o relacionamento com uma funkeira famosa. Já a outra garota tem um romancezinho durante o Carnaval com um cara - que ela acredita ser - "normal", mas que na verdade é namorado de uma celebridade internacional. Assim, as três garotas viram, do dia pra noite, manchetes vergonhosas das principais revistas nacionais.
comentários(0)comente



Nat 29/12/2016

Enquanto a neve cair, de Paula Pimenta, conta a história da Mabel, uma adolescente que planejava passar as férias com as amigas e o seu amor platônico na esperança de ficar com ele. Mas seus planos vão por água abaixo quando os pais a obrigam a viajar junto com eles. Mabel se irrita e se mete em várias confusões, até conhecer Ben e começar a perceber que o que deixou pra trás não está fazendo mais falta.
Babi Dewet, em O Som dos sentimentos, fala de Ana Julia, uma menina que odiava música porque seu nome saiu da famosa música homônima da banda Los Hermanos. Ana adora podcsts, ela os ouve o tempo todo no caminho para o seu estágio em um escritório de advocacia. Seu pai achou que era uma boa ideia, já que o sonho dela era ser advogada. Mas agora Ana Júlia não tem mais certeza do que quer, e a convivência com o jovem estudante de música João Paulo faz com que ela aprenda a viver e saia dessa zona de conforto que é sua vida planejada.
A matemática das flores, de Bruna Vieira, fala de Jasmine, que está para ser reprovada em matemática e por isso seu professor convence a mãe dela de que umas aulas extras resolveriam o problema. Além de ter que lidar com o fato de que terá que aturar o professor chato em horários extras, ela também se mete em problemas com as garotas insuportáveis de sua sala. Sua vida melhora um pouco quando o professor chato é substituído por um carinha lindo e super gente boa que ela já havia visto no metrô.
O último conto, Amor de carnaval, de Thalita Rebouças, fala de Tati e suas amigas que passam a ser perseguidas por paparazzi quando o irmão de Tati começa a namorar uma funkeira famosa. A medida que o namoro segue, Tati, Inha e Kaka são convidadas para passar o Carnaval no camarote da Marquês de Sapucaí, onde Inha conhece uma cara lindo que, ela não sabe, é ex-namorado da top do momento. Agora a menina vai ter que se virar pra escapar da atenção indesejada.

Um livro em que eu me arrastei na leitura em alguns momentos. Pode parecer horrível dizer isso, mas o conto que eu gostei mesmo foi o da Paula Pimenta. Das quatro escritoras, eu já conhecia o estilo da Paula e da Thalita, então surpresa mesmo foram os contos da Bruna e da Babi, pois foi a primeira vez que li algo delas. As histórias são boas e captam o interesse do leitor, apesar de algumas narrativas serem um pouco arrastadas. De qualquer forma, valeu a pena. Recomendo.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com.br/2016/12/um-ano-inesquecivel-babi-dewet-bruna.html
comentários(0)comente



Lorena Miyuki 22/12/2016

Queria ter gostado, massss....
Inverno: a protagonista mais chata do mundo. Tenho cada vez mais dificuldade em lidar com as meninas da Paula porque todas me parecem muito burguesinhas mimadas :( o que é triste, porque a história poderia ser mais legalzinha (sem elas) e a ambientação desse conto é muitíssimo boa.
Outono: Não emplacou. Achei o ritmo horrível, desestruturado, a protagonista não me convenceu. Queria tanto ter gostado, mas não rolou, a leitura foi arrastada e maçante.
Primavera: Por incrível que pareça foi o que mais me prendeu, e por eu não conhecer a escrita da Bruna também tive uma surpresa boa. É ainda o conto mais "pé-no-chão", eu acho.
Verão: É divertido, não tem o pano de fundo que eu gosto (essa coisa de amor à primeira vista não me convence), MAS é... divertido. A forma da narração da Thalita me prendeu e me fez dar boas risadas. Podia ter ficado sem o final de "5 anos depois", porém, ele estragou um tico do desfecho.

No fim das contas, mais uma vez digo que esse livro não deve ter sido escrito pra mim, porque não consegui enxergar esse "sucesso todo" avassalador que os leitores veem. É triste quando a gente quer gostar de algo e não consegue, né? Pois então.
Juliane.Santana 27/01/2017minha estante
Concordo com vc sobre o inverno.. passei 80% da história odiando a protagonista ?
Agora estou no outono.. e vamos ver o que acontece!!




Anna Gabriela 07/12/2016

Um ano inesquecível <3
"Um ano inesquecível" é uma coletânea. Nela, cada autora ficou encarregada de escrever uma história de romance inesquecível pra cada estação do ano.
Em "enquanto a neve cair", escrita pela Paula Pimenta, Mabel só quer ficar com os amigos no sítio e não ter que viajar com a família para o Chile. Emburrada, a menina é obrigada a viajar para aquele "Lugar sem graça e sem cor" por causa da neve. Ter que aguentar seu irmão caçula, a provocação de três garotos e as mensagens das amigas que estão curtindo o sítio, parecem ser a pior coisa que podia acontecer. Mas, as coisas logo mudam de figura após um acidente bem gelado que trarão consequências de aquecer o coração! Mabel percebe que paixões do passado e a viagem de suas amigas não são mais tão boas quanto o que o Chile tem pra lhe oferecer: Muita neve, aulas incríveis de esqui e um garoto muito, muito fofo e charmoso!
Em "o som dos sentimentos", escrito pela Babi Dewet, Anna Júlia é uma menina focada nos estudos, que não é uma grande fã da música, moderna e que está em dúvida se realmente quer iniciar a faculdade de direito, grande sonho de seu pai.
João Paulo, é um grande apreciador da música. Canta e toca para arrecadar dinheiro e doar para instituições. O menino alto, bonito e desengonçado é bondoso e dá muito valor às coisas mais simples. Quando esses dois jovens tão diferentes cruzam o mesmo caminho, muitas emoções e sentimentos são misturados nesse outono inesquecível. Anna Júlia, ao longo de sua estação preferida, irá aprender a viver mais o presente, vivenciar sensações até então desconhecidas... Será que os charmes de João conseguirão conquistar o coração da menina desacreditada no amor?
No conto "A matemática das flores", escrito pela Bruna Vieira, Jasmine está tendo problemas com a escola. Está correndo riscos de repetir em matemática, logo em uma época que ela adora: A primavera. Provocações de uma colega, dúvidas sobre a faculdade que se aproxima e aulas particulares de matemática estão vindo de uma vez só e enlouquecendo Jasmine. No meio desse turbilhão de pensamentos e preocupações, Jasmine irá ter uma grande surpresa: Seu professor dos plantões muda e um estudante de engenharia que irá lhe ensinar aquela matéria tão complicada. O que ela não fazia ideia, era que no meio de tantos números, uma grande paixão estava por surgir.
Thalita Rebouças nos traz o conto "Amor de carnaval", essa história é de Inha, uma adolescente de dezessete anos. Rio de Janeiro, carnaval e as amigas. Tudo parece perfeito, até que um cara aparece e mexe com os sentimentos dela. Nessa história, vemos uma paixão tão intensa como o verão e Inha terá grandes provas de amor que mudarão completamente sua vida.
O livro é incrível, as histórias são excelentes, é uma leitura leve, apaixonante e inesquecível!
Recomendo! =D
comentários(0)comente



93 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7