Felizmente, o Leite

Felizmente, o Leite Neil Gaiman




Resenhas - Felizmente, o Leite


61 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Thamy Maria 06/09/2016

O estranho caso de Gaiman e o leite
Sabe aquela antiga história de que o pai sai de casa para comprar pão ou cigarro e não volta mais para casa? Então, este livro é meio que essa história, a diferença que o pai foi comprar leite, como o próprio título já diz por si só.

Meu primeiro contato com esse livro foi ano passado em um vídeo do blog Pipoca Musical, da Raquel, onde ela falava sobre diversos livros do autor Neil Gaiman e na época ele só estava em inglês, sem previsão nenhuma de chegar em terrinhas brasileiras. Para minha total surpresa, saiu este mês a versão em português, pela editora Rocco e eu tive que comprar, pois é Neil Gaiman e as ilustrações são do Skottie Young.

A história conta a história de duas crianças que só queriam tomar seu café da manhã com cereal e leite, mas tem leite para tomar, então não tem como rolar o café da manhã. Com relutância o pai vai até a mercearia perto de casa - do contrario ele não poderia tomar seu chá matinal - e demora uma eternidade para voltar para casa. Daí em diante é uma experiencia mega alucinógena, pois se você não está acostumado a narrativa do Gaiman, pode se perguntar quantas drogas esse gênio toma no café da manhã.

Depois de uma longa discussão de comer ou não picles como café da manhã, o pai surge do nada com o leite e diz que teve uma mega experiencia e que salvou o mundo de uma destruição quase certa. A história é bem viajada mesmo, com direito a abdução alienígena, um estegossauro que é um cientista louco, piratas, pirannhas malucas, um vulcão com TPM, vampiros, viagem no tempo e muitas outras mega viagens de pirar a cabeça. Sem contar que ao decorrer do livro temos algumas referencias a cultura pop, inclusive ao Guia do Mochileiro das Galáxias.

Continue lendo a resenha em: http://ilustrapyxis.blogspot.com.br/2016/05/o-estranho-caso-de-gaiman-e-o-leite.html?m=1
comentários(0)comente



Thayrine 26/08/2016

Surpreendente
Esse livro foi uma surpresa, eu procurava por algo leve e divertido pra conseguir me livrar da ressaca literária que se abateu sobre mim e foi exatamente o que eu consegui com ele.
O livro conta a história de uma família onde a mãe tem que se ausentar e opta por deixar o pai encarregado d tarefa de cuidar dos 2 filhos menores. Em um determinado momento a casa fica sem leite e eles não conseguem realizar os afazeres cotidianos em decorrência disso, o pai decide então sair para buscar o leite e é aí que toda a história ganha vida.
Eu me vi tão envolvida nas aventuras e me deixei levar completamente pelas situações narradas.
Uma história incrível e muito bem elaborada, com um final ótimo! Eu amei!
comentários(0)comente



L Soares 18/08/2016

E então uma coisa esquisita aconteceu...
Ok, eu sou TeamGaiman, então talvez minha opinião não deva ser levada em consideração. Mas esse livro é fantástico. O pai sai para comprar leite e deixa os dois filhos esperando para tomar seu café da manhã. Ele volta e começa a explicar o porque da demora. Felizmente o leite é inacreditável e divertidíssima. É evidente que por ser um livro infantil é bem óbvio em muitos momentos, mas há momentos surpreendentes. Não é só uma história bobinha, é uma verdadeira jornada. E a arte de Skottie Young completa com maestria essa obra incrível.
comentários(0)comente



Layla [@laylafromthebooks] 29/07/2016

O ato de imaginar é pura mentira e mentir é o puro ato de imaginar?
"Perguntinha cretina" vocês devem estar pensando. Também parece cretina na minha cabeça, mas (preparem-se para a referência) recordando o que um professor muito sábio dissera uma vez e parafraseando-o, não é só porque algo está na sua cabeça que isso não o torna real.

O pai desta leitura conta para os filhos uma baita história. As crianças desta leitura provam que o pai está inventando tudinho, sem tirar nem pôr. Entretanto, adivinhem: o pai, felizmente, e com o leite, também prova que é tudo verdade.

Eu, não querendo morrer com a dúvida, decidi por fim adotar a opção de que ele inventara, sim, mas que é real. Que, em sua cabeça, ele vira piratas, wampiros, dinossauros, pôneis, aliens (gente, aliens! Eles são reais, vá!) e viajara eras na máquina do tempo de uma cientista como seu ajudante. Decidi acreditar que é verdade porque cada um vê a mágica de seu jeito e cada coisa boa e que gostamos faz sua mágica em nós.

Para alguns, mágica é sorte; outros, mágica é fazer uma comida caseira sensacional; há pessoas ("há pessoas", até parece, SOU EU!) que consideram chocolate na TPM uma forma própria de magia em tabletes; tem gente que acha que a mágica está impregnada em parágrafos e capítulos, em páginas e mais páginas de livros. Quantos dos exemplos são fatos... realidade pura e provada, e quantos são invenções de nossas mentes para explicar verdades de nossos corações?

Mentira, invenção, verdade ou viagem na maionese, não importa. Magia verdadeira é aquilo que nos faz feliz e, se tem uma coisa que este livro é, é mágico. Felizmente, o Leite é mais do que uma história fantasiosa que um pai inventara aos filhos para explicar sua demora em trazer o leite. É sobre como ver o mundo: negando as aparências e disfarçando as evidências ou de um modo mais belo, em que há magia aonde quer que se olhe.
Lolo 27/01/2018minha estante
A única referência que eu peguei foi essa ao Zezé de Camargo e ao Luciano.




Aline Marques 29/07/2016

Delicioso... o livro, não o leite!
Autores que tornam o impossível plausível não criam bons livros, eles presenteiam os leitores com aventuras inesquecíveis e colorem a realidade com sonhos e magia.

Em 'Felizmente, o leite', a história é contada com palavras simples e ilustrações incríveis, transportando o leitor para uma dimensão onde viajar de balão na companhia de um estegossauro cientista capaz de viajar no tempo é comum.
--
"POLÍCIA GALÁCTICA. NINGUÉM SE MEXE!"
--
Enquanto o pai tenta garantir sua sobrevivência e a segurança da garrafa de leite, surgem os mais improváveis personagens, nas situações mais extraordinárias. Mal termina uma confusão, começa outra ainda mais surpreendente.

Entre unicórnios cintilantes e inteligentes, extraterrestres bregas... wumpiros, piratas, piranhas (o peixe, viu?), o leitor se delicia com uma história divertida e completamente maluca.

Gaiman é Gaiman. E esse, um favorito para todas as idades.

site: www.instagram.com/ousejalivros
comentários(0)comente



@plataformadolivro 19/07/2016

.
Um livro infantil cheio de aventura e ilustrações.
Um pai que precisa comprar leite para os filhos e para justificar sua demora ele inventa um monte de histórias fantásticas: que foi abduzido por aliens, sequestrado por piratas, viajou no tempo num balão com um estegossauro... e tendo como prova... O leite.
comentários(0)comente



Wilker Sousa 08/07/2016

E agora? Acabou o leite...
É incrível como a cada novo livro do Neil Gaiman que pego para ler, consigo me surpreender ainda mais com este autor. Cada página virada, cada parágrafo lido, me faz entender o motivo de este ser um dos meus autores favoritos. Não foi novidade encontrar em Felizmente, o leite, tudo o que eu esperava dele...

Nesta curta e hilariante aventura, acompanhamos a triste sina de um casal de irmãos, que após sua mãe viajar à trabalho, ficam em casa apenas com o seu pai. Indo tomar o café da manhã, eles descobrem a tragédia... O leite havia acabado. Qual a saída? Comer o cereal com suco de laranja? Os irmãos decidem apelar para o pai. Ele então, sai em busca do tão apreciado leite e no caminho passa por diversas desventuras...

No caminho, o pai encontra diversos personagens um tanto quanto inusitados (como por exemplo, um estegossauro cientista, aliens, um deus vulcão, vampiros, piratas e pôneis fofos), e locais exóticos também. Esta simples saída, torna-se uma aventura indiscutivelmente divertida e engraçada, repleta de reviravoltas e confusões.

Tendo em vista todos os livros do Gaiman que já li, este é sem dúvidas o mais divertido e engraçado. Li em apenas alguns minutos, dentro do ônibus mesmo. Nesta história, conseguimos encontrar toda aquela “magia” que só a escrita dele nos proporciona. Conseguimos ver toda a criatividade e genialidade deste autor, que com uma história tão simples e direta, consiga nos divertir tanto. As ilustrações de Skottie Young tornam o clima do livro ainda mais interessante e encantador.

Enfim, quando peguei o livro em mãos, já sabia que seria de meu agrado, mas não imaginei que tanto. Me diverti do começo ao fim, e recomendo este livro para todos que estejam em busca de uma boa história, com um enredo simples e cativante, independentemente de sua faixa etária. Felizmente, o leite é puro amor!



site: https://stardustcrusadersblog.wordpress.com/
comentários(0)comente



Andreia Santana 04/07/2016

O mundo em uma garrafa de leite
Felizmente, o leite é uma aventura divertida e nonsense sobre cereal matinal, dinossauros cientistas e paternidade responsável. Neil Gaiman dedica o livro ao próprio pai, que contaria casos tão engraçados e malucos quanto esse; e ao filho Michael, que seria tão cético e desconfiado quanto o protagonista e narrador dessa mirabolante história.

Tudo começa com a necessidade de uma mãe sobrecarregada, igualzinha a muitas dos tempos atuais, em viajar à trabalho e deixar as crianças com o pai. Antes de sair, ela dita as regras de funcionamento para a casa e a rotina dos filhos, um menino e uma menina. Na primeira manhã aos cuidados do pai, as crianças descobrem que o leite para o cereal matinal acabou e ele precisará sair para comprar. E é aí que começa a confusão.

Na busca por esse leite que é uma metáfora quase milagrosa para o que significa, de fato, ser responsável (pela casa, pela educação de uma criança, etc), o pai conhece personagens inusitados e vive situações inimagináveis, em uma jornada que inclui um antigo deus vulcão literalmente de cabeça quente, wumpiros sinistros, dinossauros astronautas e viagens para lá e para cá em máquinas do tempo construídas com materiais improváveis.

Partindo de um gancho prosaico, Neil Gaiman constrói uma narrativa cheia de reviravoltas e significados. A mãe super protetora e o pai cuca fresca deixam uma reflexão interessante para os leitores mais velhos sobre as relações familiares contemporâneas, o peso das responsabilidades de mulheres e homens e a necessidade de uma parceria mais afinada, leve, lúdica e com tarefas domésticas equilibradas entre mães e pais.

O filho mais velho é o narrador da história e serve de contraponto ao pai que, na tentativa de justificar para as crianças a demora em trazer o bendito leite para o café, emenda fatos rocambolescos uns nos outros sem pestanejar. Enquanto o maior desconfia que tudo não passa de “lorota”, a filha caçula embarca na viagem e deixa a imaginação correr solta. Cabe a cada leitor tirar suas conclusões com base no próprio ‘imaginômetro’.

E por falar em imaginação, as lindas ilustrações de Skottie Young transportam o leitor por todas as terras por onde esse pai e sua inseparável garrafinha de leite viajam. Mantendo as comparações na cozinha, os desenhos de Young casam com o texto de Gaiman tal qual leite e sucrilhos... ou achocolatado!

site: https://mardehistorias.wordpress.com/
comentários(0)comente



Cilmara 19/06/2016

Felizmente, li !
"(...) de acordo com meus cálculos, se o mesmo objeto de dois tempos diferente se tocar, uma de duas coisas acontecerá. O universo vai cessar de existir. Ou três anões espantosos dançarão pelas ruas com casos de plantas na cabeça."
Diria que em contar histórias para crianças Gaiman é tão especial quanto Tolkien, e a arte de Skottie Young traz um tom mais lúdico e fantástico a obra.
Meu preconceito em adultos lerem obras infantis caiu por terra totalmente, que livrinho maravilhoso ? acalenta a nostalgia de nossa infância.
comentários(0)comente



Anderson Tiago 13/06/2016

Lerei para a minha filha. [INTOCADOS]
É muito engraçado como as coisas mudam de forma tão rápida. Até um ano atrás eu, muito provavelmente, não leria ou nem me interessaria por ler Felizmente, o Leite. O livro, escrito pelo mestre Neil Gaiman e ilustrado pelo talentosíssimo Skottie Young, é voltado para um público mais infantil e, sinceramente, não consigo lembrar a última vez que li algo tão fora da minha faixa etária.

No entanto, o último ano trouxe uma grande novidade para a minha vida. Eu seria pai. E, mesmo antes da Manuela nascer, uma das minhas grandes vontades era fazer com que a literatura fosse parte de sua vida desde muito cedo. Para que isso fosse possível, eu teria que começar a conhecer mais livros infantis, para selecionar aquilo que leria para ela ou que poderia oferecer quando ela começasse a dar os seus primeiros passos na leitura. Foi por esse motivo que resolvi ler Felizmente, o Leite. Agora, eu mal posso esperar para que a Manuela cresça o suficiente para que a gente possa se divertir junto com essa aventura criativa e divertida, com o padrão Gaiman de qualidade.

Tudo começa quando a Mãe precisa fazer uma viagem a trabalho, deixando as crianças sozinhas com o Pai. Logo no café da manhã acontece o primeiro grande imprevisto, não tem leite para comer com o cereal. No restante da história acompanhamos as desventuras do Pai para conseguir trazer o leite para o café da manhã. Nessa jornada ele irá encontrar alienígenas, piratas, dinossauros, vampiros, entre outros, numa sucessão de acontecimentos improváveis que tornarão uma simples ida ao mercadinho da esquina em uma verdadeira odisseia digna de Homero.

“ _ Este pai humano foi meu companheiro na minha estranha jornada ao futuro – continuou a cientista Esteg. – Agora, antes que eu me despeça dele e vá com vocês, Dinossauros Espaciais, precisamos cantar para ele uma das mais fantásticas e velhas canções de dinossauro. ”

Falar da escrita de Neil Gaiman é chover no molhado. Mesmo em um livro tão simples, onde não pode usar todo o seu potencial, conseguimos perceber o quanto ele é especial. Em nenhum momento o autor subestima a inteligência do leitor mirim, com referências à cultura pop atual e até conceitos científicos. Mas, na minha opinião, o destaque mesmo vai para as excelentes ilustrações de Skottie Young, que chegam a ocupar páginas inteiras das 128 que o livro possui. Acredito que essas imagens devem tornar a leitura da criança bem mais prazerosa. Em mim, provocou várias risadas.

“ _ Porque, de acordo com meus cálculos, se o mesmo objeto de dois tempos diferentes se tocar, uma de duas coisas acontecerá. O universo vai cessar de existir. Ou três anões espantosos dançarão pelas ruas com vasos de plantas na cabeça. ”

Enfim, ter gostado muito de Felizmente, o Leite foi uma ótima surpresa para mim, além de uma promessa que a nossa campanha para transformar a Manu em uma leitora mirim será tão divertida para a gente quanto para ela. Ah... ia esquecendo, minha mãe também leu o livro e curtiu muito. Então posso afirmar que Felizmente, o Leite tem tudo para agradar três gerações da mesma família e pode ser lido em qualquer faixa etária.

site: http://intocados.com/
comentários(0)comente



Denynha 30/05/2016

Delicioso! Dei gargalhadas ao ler a ‘viagem’ do pai!
Acho que toda criança deveria ter o prazer de ler esta história.
As ilustrações são um show!
comentários(0)comente



Leo Lee 02/05/2016

Uma louca aventura que tem de tudo um pouco
Uma família acorda e vai para a cozinha tomar café da manhã quando um grande desastre acontece! Infelizmente, acabou o leite! O pai sai para comprar o precioso liquido, mas demora muito tempo. Ao voltar horas depois os filhos perguntam: Porque tamanha demora?
O pai começa a explicar que no caminho de volta da padaria, um grande disco voador aparece em sua frente, e ele é abduzido! Esse é o começo dessa historia, que além de ETs, inclui um dinossauro inventor, uma maquina do tempo, piratas, aborígenes, ponêis fofos, deuses e muita, mas muita confusão!!!!
Comparado aos outros livros infantis de Neil Gaiman "Felizmente, o Leite" é um dos mais divertidos e engraçados. Com um ar descompromissado, Gaiman escreve mais uma vez um livro pra se guardar na estante, pra que outras gerações também possam usufruir da leitura.
comentários(0)comente



Carla 30/04/2016

Encantador!
Uma história encantadora! "Felizmente, o leite" vai contar a jornada de uma pai que sai de casa para comprar leite para os filhos. Com uma imaginação pra lá de criativa, o pai vai encontrar na sua caminhada, Et´s, Piratas, Vulcão, Pôneis, Dinossauro Cientista, Vampiros e muito mais. Aqui, Gaiman continua encantando crianças, adolescentes e até mesmo adultos. Ah! E os desenhos são de uma perfeição sem tamanho, uma combinação perfeita de autor e desenhista. Leitura levíssima para quem quer descontrair a mente e soltar a imaginação. Super recomendo! 5 estrelas e favoritadíssimo.

O Ilustrador é Skottie Young que já ganhou vários prêmios. É escritor e cartunista. Ele já trabalhou para a Marvel, Warner Bros., Image Comics, Mattel, Cartoon Network e muitos outros. Agora será que você consegue imaginar o tamanho dessa obra? Neil Gaiman e Skottie, tudo a ver. AMEI essa dupla.

Trecho do livro:
Foi então que o papai chegou à cozinha.
Comam o cereal disse ele. Lembrem-se, tem ensaio de orquestra esta tarde.
A gente não pode comer cereal respondeu minha irmã, chateada.
Não sei por quê contestou meu pai. A gente tem um monte de cereal. Temos cereal e granola. Temos tigelas. Temos colheres. Colheres são ótimas. Iguais a garfos, só que sem espetar.
Não tem leite comentei.
Não tem leite repetiu minha irmã.
Observei meu pai enquanto ele pensava no assunto. Estava quase sugerindo que a gente comesse algo que não precisasse de leite, tipo salsichas. Mas depois pareceu se lembrar de que, sem leite, ele não poderia tomar chá. E fez a cara de sem chá dele.
Coitadinhos disse ele. Vou dar um pulo no mercado da esquina. Vou comprar leite.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



61 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5