Sedução da Seda

Sedução da Seda Loretta Chase




Resenhas - Sedução da Seda


176 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Keite 28/05/2020

Eu simplesmente amei esse livro do início ao fim. Oque falar de Marcelline Noirot? Uma mulher forte, determinada, guerreira, vai lá e faz . Não tô sabendo lidar com esse livro.
Leiam.
comentários(0)comente



Emanuelle Najjar 21/05/2016

Eu passei recentemente por um período onde só queria ler romances de época, e "Sedução da Seda" foi o livro que me fez superar esse período. O motivo? Achei ruim. Ruim mesmo. Mal escrito, mal planejado, repetições de situações de enredo e carisma dos personagens (isso é bem pessoal e não consegui gostar de nenhum deles). O livro melhorou pelo final, a escrita teve uma diferença surpreendente, mas não compensou o esforço. Só terminei de ler porque perdi a esperança em definitivo quando cheguei aos 70% do livro. Ler o restante dele seria um pouco a mais na cota de sacrifício.

Não lerei mais nada dessa série, ou trilogia, ou sei lá o que pretende ser (sinceramente não prestei atenção). Para mim, pelo menos, não deu.
Josi.Novais 13/06/2016minha estante
Tive a mesma sensação, detestei o livro. Não me cativei pelos personagens, não gostei do enredo, também não lerei os outrso.


Natasmi Cortez 20/07/2016minha estante
Eu até achei que foi bem construído, teve um pouco de romance, um pouco de drama, uma tensão aqui e ali mas preciso concordar com você. Os personagens não tem carisma algum e ao contrário, tem algumas características horríveis. Achei a protagonista extremamente arrogante. Não deu pra engolir.


Laís 20/07/2016minha estante
Li e fiquei pensando que não tinha nada acontecendo ali, só enrolação. Foi uma leitura chata pra caramba.




Luiza 19/04/2020

Tem tudo o que um romance histórico precisa.
Mocinho libertino vai pagar a língua e seus pecado na mão da mocinha esperta e sedutora.

Mas o melhor dessa série é que além de focar no romance príncipal também tem o equilíbrio de abordar e desenvolver outros personagens antagonistas.

Não ficou preso nas juras de amor e sim nas atitudes demonstradas e sacrifícios de amor.
Também contou um pouco de história da época ambientada, já q muitos livros de romance histórico apenas cita e descreve roupas e carruagens.
comentários(0)comente



Nathalia 05/10/2020

Me sinto intensamente apaixonada após esse livro. Um livro que faz sentir sempre merece 5/5 sem dúvida alguma, com intensidade, então.
comentários(0)comente



Josi.Novais 13/06/2016

Sedução da Seda
Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon.
Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna. O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas.


Eu passei o último ano praticamente lendo livros de época, me apaixonei de uma forma viciante pelo gênero, tanto que minhas leituras desse ano são 99% desse tipo de livro. Confesso que minha paixão é focada basicamente nos felizes para sempre, leio de tudo e alguns livros a leitura densa, outros tristes nos deixam um pouco de ressaca e ando numa vibe mais doce, acho que o mundo já anda cheia de mazelas e esse tipo de leitura tem me proporcionado um pouco de leveza!!!
Ano passado quando li os livros da Lorreta, fiquei encantada com sua escrita e crítica social que abordada em seus livros, principalmente em “Último Dos Canalhas”, então quando soube que a #Editora Arqueiro iria publicar outra série dela fiquei radiante, e o que fiz? Comprei logo na pré-venda e fiquei na expectativa de lê-lo logo pulando várias leituras pendentes.
Sonhei alto e a queda foi grande, porque eu simplesmente detestei o livro, ainda não acredito que me frustrei tanto com essa leitura.
Para começar acho que histórias com triângulos amorosos se não forem bem construídas tendem a desandar, eu não sou a maior fã, uns eu gosto mais outros gosto menos e outros eu não gosto de jeito nenhum, depende de como o autor conduz o livro, isso porque me incomoda um pouco a premissa de que três em uma relação dois ganham e um perde (sabemos que na vida nunca é assim, acho que todos perdem de uma forma ou de outra) mesmo que alguns autores floreie a situação mostrando crescimento, amadurecimento e descobertas da parte perdedora existe sempre a possibilidade de acertar ou errar...
Outra premissa do livro que me incomodou é a coisa do “malandro” detesto a forma como a sociedade tenta justificar seus erros, tipo: ah ele comete alguns erros, vacila às vezes, mente, engana, trapaceia, mas tem um bom coração, ah ele não é mal... Gente pelo amor né? Como é isso me expliquem? E aqui nesse livro a autora tenta passar essa imagem de digamos “malandragem” da protagonista (confesso que minha antipatia a ela se deve a isso) que o tempo todo se diz sem escrúpulos, sem moral, sem ética, capaz de fazer qualquer coisa pra conseguir um bom negócio, mercenária. Ela deixa isso claro logo nos primeiros capítulos e depois disso não consegui me encantar, nem por ela, nem por suas irmãs. Não acho que pobreza e dificuldades sejam justificativas para padrão de comportamento, a própria Marcelline diz que essa rotina nas gerações de sua família é mais viciosa e cômoda do que a vontade de mudar e transformar como ela tenta, mas de forma totalmente equivocada.
O duque Clevedon me pareceu o tempo todo sem personalidade, ele tem comportamento duvidosos e quando acredita que cometeu um erro divaga consigo mesmo, mas sem apresentar necessariamente um amadurecimento, já Marcelline depois de ver que suas atitudes foram por um lado desastroso parece acreditar que a culpa é só dele, se ele não a tivesse seguido, se ele não a tivesse apostado, se ele tivesse convidado! Foi inacreditável ler isso!
Por outro lado suas irmãs seguem o mesmo caminho, não entendo como elas podem achar que plantar noticias se não totalmente falsas, distorcidas e manipuladas para lhes favorecer não seja totalmente errado e desprezível. Veja pelos dias atuais com o advento da internet e redes sociais, qualquer noticia pode causar um desastre, às vezes mesmo sem ser verdadeira elas levam a desfechos trágicos. Sim eu sei que o livro se passa no século XIX, mas defender essa premissa acho no mínimo irresponsável, talvez se a autora tivesse usado o fato de uma noticia falsa desde aquela época causar problemas para às pessoas, ai seria outra história.
Outro fato que me incomodou foi a passividade de Lady Clara, com relação a tudo que ocorre ao seu redor, um possível noivo, uma mãe manipuladora, uma rival arrogante e que não hesita em dizer o que bem entende a ela. Queria ver ela mais forte do decorrer do livro e não somente no final.
Bom mais o livro tinha que ter algo bom e esse fato de deve a princesa Errol da Albânia, não tem como não se apaixonar por ela. No mais eu não gostei, achei a historia com um senso ético muito distorcido e isso me incomodou profundamente, , talvez eu leia os demais para saber se a autora melhora a fama das irmãs no decorrer das continuações, vai depender do meu humor, rsrssr....
Emanuelle Najjar 14/06/2016minha estante
Menina, eu passei boa parte do livro tendo a impressão de que estava lendo uma fanfic mal escrita e mal planejada, pela escrita, pelo tempo, pelos acontecimentos... por tudo. E não aguentava mais a ladainha de "a melhor modista do mundo". Nossa, que irritação!


Josi.Novais 15/06/2016minha estante
Tive essa mesma impressão e me incomodava muito essa história de "os fins justificam os meios" eu ficava meus Deus é isso?


Renata 30/06/2016minha estante
Menina, você disse tudo!




Bruly 23/10/2020

Incrível a relaçao dos personagens e como eles evoluem conforme o tempo.

Achei interessante que a estoria segue um rumo diferente das quais estou acostumada a ler, como o fato delas serem costureiras nobres ou do fato de Marcelinne ter uma filha.

Recomendo!!!
comentários(0)comente



Rafaela 10/10/2020

Engraçado e diferente
Gostei de como a história não se passa com uma menina rica e cheia de regalias. Marcelline é uma costureira e não tem vergonha disso. É uma personagem forte e destemida que corre atrás de seus sonhos.
Esse livro tem muuuitos acontecimentos o que fica meio saturado, mas de uma forma boa, pois é desse jeito que você percebe o quanto o amor dos personagens vai crescendo. A Lucie/Erroll encanta qualquer um com seu jeitinho doce e arteiro. Adorei o fato de como o Duque de Clevedon ajuda a Marcelline a alcançar seus sonhos depois de tudo e como isso o deixa feliz.
O livro em si é bem legal e engraçado e foge dos romances de época 'comuns'.
comentários(0)comente



Gi 24/07/2020

Um romance clichê que aquece o coração. Escrita super fluída e divertida, personagens marcantes... maravilhoso!
comentários(0)comente



Nati 23/08/2020

Uma história emocionante! Amei o desenvolvimento, não cai no monótono sempre tem algo acontecendo e os personagens são maravilhosos e cativantes. Recomendo!
comentários(0)comente



Cinderelas Literárias 13/05/2016

Comentários da Mari
Uma heroína mundana, burguesa, que sabe se vestir e exaltar o que quer, ser percebida, ou passar incólume, que sabe usar todas as suas armas para defender seu negócio e de suas irmãs. Uma guerreira, ardilosa e sem escrúpulos.

Ele? Um Duque. Ou seja, só abaixo do Rei. Com sua arrogância e insígnia Ducal ele pode tudo, consegue tudo. Lindo, sedutor e ainda sabe começar uma carta com as palavras de Darcy para Lizzie (de Orgulho e Preconceito)!

Ah, e tem a noiva do Duque: um pouco mimada, linda, aristocrática. E tem a filha da Marcellina, com todo seu carisma e olhos azuis, tem espionagem industrial, incêndio, muitas criações e maquinações, bailes, vestidos exuberantes! Personagens que se querem, mas com um abismo social no meio deles. Um romance eletrizante. Um texto primoroso da Loretta Chase e 5 estrelas com louvor!

site: www.cinderelasliterarias.com
comentários(0)comente



Gaby 21/08/2020

Como um belo vestido faz toda diferença
O livro é maravilhoso, Marcelline é a melhor modista do mundo, forte e determinada, ela nunca desiste dos seus objetos. Seu objetivo da vez é conseguir vestir a nova duquesa de Clevedon, para isso ela jogará todo o seu charme no próprio Duque! Ela só não imaginava que as coisas sairiam do controle.
comentários(0)comente



Vanessa Pauli 11/02/2020

Uau
Mas que mocinha ousada.. adorei a leitura.. mocinha forte.. independente.. sedutora.. expectativas foram criadas para os próximos da série..kkkk
Adorei.
comentários(0)comente



Cássia 22/03/2020

Cativante !
O livro Sedução da Seda (As modistas), tem uma narrativa tão divertida sabe, surpreendente, talvez por
apresentar personages diferentes das que costumamos ver em romances de época. É irônica na medida certa, emocionante e ? claro ? muito apaixonante. Amei a
leitura, os personagens, o romance, e o delicioso e cativante desfecho. Já estou começando o próximo livro ?
comentários(0)comente



Cih 21/04/2020

Muito gostosinho de ler.
O que dizer sobre essa autora. Já no primeiro livro lido conseguiu me conquistar.

Foi uma leitura cativante e muito leve.
Em alguns momentos me deixou com um gostinho de quero mais e não conseguia para de ler.

Amei todos o personagens, mais quem ganhou meu coração foi a nossa querida Princesa Erroll da Albânia.
comentários(0)comente



gra.hanf 17/02/2020

Um romance histórico com uma perspectiva diferente
Marcelline Noirot é proprietária da Maison Noirot, ela e suas irmãs aprenderam o ofício de modista com sua prima e se apaixonaram pelo negócio, vindo de uma família nobre empobrecida que eram vigaristas, mentirosos e patifes as três irmãs aprenderam a ser manipuladoras e usavam isso em seu negócio, cada uma delas tinha um potencial, Leonie era a mulher de negócios, se interessava por dinheiro e era responsável pela contabilidade da loja, já Sophie tinha talento para o drama, usava isso a seu favor e conseguia vender qualquer coisa, além de ser responsável pelas notícias que saiam sobre os modelos de Marcelline, que por sua vez tinha criatividade e habilidade no desenho era a fonte criativa dos modelos da Maison Noirot, de onde ela tirava o sustento das irmãs e de sua filha.
Como seu objetivo era vestir a alta sociedade de Londres, as irmãs estavam sempre por dentro das fofocas e novidades e foi assim que ficaram sabendo que o Duque de Clevedon foi pressionado pelo irmão de Lady Warford, pelo qual era apaixonado desde de criança, a oficializar o noivado entre os dois, com isso as irmãs se depararam com a oportunidade de serem responsável pelo enxoval e vestido de noiva da futura duquesa, e o quanto isso iria alavancar seu negócio, mas para isso elas elaboraram um plano de Marcelline ir a Paris para chamara atenção e convencer o duque a levar sua futura duquesa ao seu estabelecimento e demonstrar o milagre que ela consegue fazer com as roupas, mas nem tudo saiu como planejado, ao se conhecerem a sra. Noirot percebeu que subestimou a inteligência e teimosia do duque, que ficou ultrajado por ser somente um meio para um fim, que era sua futura duquesa, subestimou também seu poder de separar negócios, no fim ela teve que voltar correndo para Londres e tentar virar o escândalo que surgiu a seu favor, além de fugir da excitação que o duque provocava nela. Mas será que conseguiu enganar o duque a ponto de voltar para Londres a tempo de abafar as notícias? E será que ele ficou encantado com ela, ou apenas frustrado por não poder tê-la?

site: https://www.instagram.com/p/B8pZOdrj4nz/
comentários(0)comente



176 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |