Mais Forte Que o Sol

Mais Forte Que o Sol Julia Quinn


Compartilhe


Resenhas - Mais Forte Que o Sol


86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Tami 11/02/2019

Melhor que seu antecessor!
Experiência é algo muito importante em todas as profissões e isto é um fato. Quanto mais fazemos algo, mais competentes ficamos. Quando a Arqueiro começou a lançar estes livros mais antigos da Julia muito se falou sobre a qualidade das histórias, mas assim que a editora começou a publicar a série Os Rokesbys o amor pela autora retornou, por quê? Eu fico chateada quando vejo alguém diminuindo a escrita da autora - ou de qualquer autor - sem ao menos pesquisar de quando é o livro.

Mais Lindo Que a Lua e Mais Forte Que o Sol foram publicados originalmente em 1997, há mais de 20 anos, antes até de Os Bridgertons. E mesmo se não fosse este o caso, um autor tem o direito de errar, de escrever algo não tão bom assim, não é mesmo? E eu estou falando isso porque li comentários como "ela perdeu a mão", "nem parece a mesma autora", sendo que sim, é a mesma autora, mas com bem menos bagagem. Uma coisa é a gente falar isso de livros que são lançados com intervalos pequenos, outra bem diferente é comparar uma obra recente com outra que foi escrita há décadas.

Mais Forte Que o Sol é melhor que Mais Lindo Que a Lua, o primeiro livro da duologia, mas eles pecam em coisas distintas. No primeiro, meu problema foi o casal, que, ao meu ver, não funcionou. Aqui o casal funciona, Ellie e Charles têm química, mas o excesso de desventuras em Wycombe Abbey faz tudo se tornar caricato e cansativo. Com um pouco de conversa e um ou outro interrogatório tudo seria esclarecido rapidamente, mas aí não haveria história, não é mesmo? O que houve aqui foi um prolongamento de algo que só foi interessante até certo ponto.

Ellie já tinha me chamado a atenção no livro anterior com seu tino para investimentos e eu estava torcendo muito para ver todo seu potencial ser desenvolvido nesta história. Infelizmente, sua perspicácia fica totalmente em segundo plano. Seria muito mais legal vê-la se envolvendo nos negócios do marido, que menciona mais de uma vez que manter Wycombe Abbey custa muito caro. Quão bacana seria vê-la fazendo mágica com as finanças de Charles?

Continue lendo a resenha no blog! :)

site: https://www.meuepilogo.com/2019/02/resenha-mais-forte-que-o-sol-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Taty Assis 02/02/2019

Já fazia um tempinho que eu não lia nenhum romance de época, e nada melhor para matar a saudade desse gênero do que lendo algum livro da Julia Quinn.


Mais Forte Que o Sol é o segundo livro da duologia Irmãs Lyndon, e nele vamos acompanhar a história de Ellie.

Ellie vive há anos morando apenas com seu pai, o reverendo, desde que sua irmã foi embora de casa. Agora, ele decidiu casar-se com uma viúva que provavelmente fará de sua vida um pesadelo e por isso ela precisa mais do que nunca sair de casa. É então que Charles Wycombe aparece em sua vida, ou melhor, é então que Charles Wycombe caí a seus pés.

Charles é o conde de Billington, e seu pai antes de morrer lhe deixou uma surpresinha em seu testamento: ele precisa se casar até seu trigésimo aniversário, caso contrário sua herança irá para um primo, o próximo da linhagem. Charles está desesperado, pois falta apenas 15 dias para seu aniversário e ainda não conseguiu encontrar uma esposa, é então que após ter bebido muito e ter tido a brilhante ideia de subir em uma árvore que ele acaba conhecendo Ellie.

Charles acredita ter encontrado a mulher perfeita para se casar, e mesmo estando embriagado ele acaba pedindo Ellie em casamento. Claro que Ellie pensa em recusar, afinal, ela não sabe nada dele e nem ele dela, mas ao lembrar de sua atual situação com a futura madrasta, Ellie acaba aceitando o pedido de casamento.

É um casamento totalmente de conveniência, até porque nenhum deles teve tempo suficiente para se conhecerem e se apaixonarem, mas Charles quer consumar o casamento o quanto antes, enquanto Ellie faz o possível para não se render ao charme e a tudo o que ele a faz sentir.

— Você é desprezível.
— Não, eu simplesmente a quero. Por quê? Juro pela minha vida que não sei. Mas quero.

Ellie e Charles não se apaixonaram perdidamente um pelo o outro assim que se conheceram, e acho que foi isso que tornou a leitura ainda mais especial, já que podemos contar com várias cenas de provocações de ambos. E a história também tem seu diferencial por causa do suspense, onde os dois correm perigo.

Amei Ellie e Charles, achei que ia poder matar a saudade de Robert e Victoria, mas os dois não tiveram aparição neste livro.

O livro é muito bom, recheado de cenas divertidas, um pouquinho de drama, além de contarmos com um leve suspense. Se eu recomendo? Com certeza, até porque ler Julia Quinn nunca é demais.

site: http://www.aculpaedosleitores.com.br/2019/01/resenha-mais-forte-que-o-sol.html
comentários(0)comente



Leticia Simoncelos 31/01/2019

Cativante.
Uma leitura leve e cativante.
Não há como não se encantar por um casal tão fofo quanto Ellie e Charles.
comentários(0)comente



Karina 21/01/2019

Não me surpreendeu..
Julia sempre é uma diva para mim, sendo que não me surpreendi com esse livro.
Achei meia boca o jeito que começou, acabou sendo legal o desenrolar, o fim eu já imaginava, ao não tinha certeza de quem seria o perseguidor.
No geral é uma boa leitura, mais não se compara ao Bridgetons.
comentários(0)comente



Annae 18/01/2019

Fraco!
De todos os livros da Julia esse aqui foi o mais ruim, fraco, sem graça, personagens nada envolventes, lê só pra terminar mesmo. Gosto dos livros com essa temática dos tempos em Londres onde brilhava os duques, condes e as moças em busca de um bom partido, e todas as autoras que escrevem sobre essa temática, a Júlia pra mim é a mais fraca...depois desse perdi toda a fé em ler qualquer outro livro dela. Enfim, me perdoe quem gosta dela e doa livros dela, mas saiu da minha lista essa aqui!
comentários(0)comente



Luciana Klanovicz 14/01/2019

Gostei do livro com algumas ressalvas
Gostaria de iniciar minha avaliação dizendo que gostei do livro com algumas ressalvas. É uma trama inusitada apesar do clichê de casamento por conveniência ser comum. Julia Quinn se esforçou para criar algo com sua marca, diálogos espirituosos e romance, com personagens secundários muito bons. As mulheres reinam soberanas neste livro, como a gente gosta de ver, e torce para que elas apareçam em outros livros como Judith, Helen e até Claire. Ellie é a minha preferida, por isso, aí vai a minha grande ressalva: mostra-la destemperada, gritando e reagindo como uma "louca" diante das grandes situações provocadas para testá-la tirou um pouco do brilho da obra. As sucessivas discussões entre o casal por conta das mesmas situações são cansativas. Ok, entendi o ponto da autora, queria mostrar que ela não foi bem recebida, ao mesmo tempo, em que Charles ainda não a conhecia. Carecia daí um pouquinho de drama que a autora não optou em explorar. Assim, dá a impressão de que Ellie é mais mimada do que prática.
Charles é pouco explorado, mas não faz muita falta. Afinal quem brilha mais do que o sol é Eleanor. O livro é dela.
comentários(0)comente



Doida pra ler 12/01/2019

Julia Quinn -- Deusa da histórias de épocas
Me sigam no Instagram @doidapraler, la tem muito mais resenhas e sorteio de livros.

A resenha de hoje é sobre a adorável continuação da duologia irmãs lyndon. Desta vez a história é sobre Ellie Lyndon e Charles Wycombe, o conde de Billington. Com humor, romance e aventura, Júlia Quinn mais uma vez acertou nesta linda história de época.

O jovem conde está numa situação difícil, ele tem 15 dias para se casar ou perderá toda a sua fortuna para um primo, essa foi a regra imposta pelo seu pai. Enquanto isso, Ellie precisa encontrar um marido para não ter que conviver com a sua futura madrasta falsiane. Unir o útil ao agradável nesta situação não parece nada ruim. Um casamento de conveniência entre eles é o ideal.

Quando Charles cai literalmente aos pés de Ellie, após uma queda de uma árvore, ele não pensa duas vezes e em alguns minutos de conversa, decide que ela é uma boa opção para o seu plano. Ellie fica na dúvida com a audácia do pedido, mas só de pensar em conviver com a madrasta, decide dar uma chance a Charles.

Ellie é inteligente e adora se informar sobre investimentos. A frente do seu tempo, ela não quer perder sua liberdade. Charles é um homem charmoso e não quer uma esposa pegando no seu pé. O acordo parece perfeito, mas os personagens não contavam que a conivência poderia fazer nascer algo entre os dois. A química entre eles é boa e o clichê aparece bem nessas descobertas. As investidas por parte do Conde surgem depois do casamento é isso dá um toque bem legal na história.

No primeiro livro os personagens se apaixonaram à primeira vista, neste, o amor vai surgindo no dia a dia. Recomendo a leitura! Vale a pena conhecer esse casal que descobre o amor juntos
comentários(0)comente



LeiturasDaJ 10/01/2019

Melhor que o primeiro? Sem dúvidas. Mas também não é tão difícil assim ser melhor que aquilo...

Esse é um livro bonzinho pra passar o tempo. Com uma história previsível que com certeza no fim do ano já terei esquecido. Uma pena ter que dizer isto de um livro dessa autora que eu amo e costuma escrever histórias tão empolgantes.... Mas não foi desta vez.
Mari 31/01/2019minha estante
Entendo o que quer dizer,por ser a Júlia quinn muitos (inclusive eu ) acham que a História é ainda mais incrível que os bridgertons,Gostei do livro,com toda certeza do mundo este foi melhor que o primeiro da duologia,mostra muito o crescimento da autora de um livro para o outro mostrando o quanto ela melhora com o tempo,mas afinal o quero dizer é que tem um motivo para esse livro não ser do nível dos Bridger tons : essa duologia foi um dos primeiros livros escrito pela autora,não é um recente . Já faz uns 20 anos que foi lançado




Minha Velha Estante 09/01/2019

Resenha da Mylena Suarez
“ Eu preferia pensar que pertencemos um ao outro – ponderou ele. – Ou que nosso lugar é junto um do outro.”
Depois de uma semana exaustiva, com tudo acontecendo ao mesmo tempo/agora, eu precisava de um descanso tanto de mente como de corpo. Então, para começar a colocar em dia minhas leituras, aproveitei o feriadão e corri para ler o lançamento da diva Júlia Quinn aqui no Brasil: Mais Forte que o Sol. Afinal JQ, sempre tem esse poder relaxante, né?

E não me decepcionei, muito pelo contrário, fiquei mais apaixonada ainda pela escritora.

No livro anterior, o desafio de JQ a ela mesma era criar um amor à primeira vista e, desta vez, foi criar um casamento de conveniência. Desafios que ela cumpre muito bem. Não esqueçam que esta série é uma das primeiras escritas por ela, lá pelos idos de 1996.

Mais Forte que o Sol é quase uma tragicomédia, já desde as primeiras páginas a gente se depara com uma situação, no mínimo, inusitada, tanto hilária como séria, afinal envolve uma queda feia e diálogos mordazes.



Conheci Eleanor no livro anterior, Mais Lindo que a Lua (resenha aqui) que conta s história da irmã dela e mostra como Ellie é uma garota prática e super interessada em investimentos. É no momento em que está passeando, calculando seus lucros que, literalmente, um homem cai a seus pés e, desculpe quebrar o ar romântico, mas não pude deixar de lembrar da música “ It’s raining men”, o que já gerou muitas risadas da minha parte ao conseguir vislumbrar a cena na minha frente com direito a trilha sonora e tudo mais.

Depois que percebem o que aconteceu e constatam que nada mais grave que um tornozelo machucado foi resultado da queda, Ellie se oferece para ajudar a levar o conde para casa. Durante todo o caminho, os dois trocam farpas e, ao chegar ao destino, o conde simplesmente pede Ellie em casamento. Surpresa com esta proposta e acreditando ser uma brincadeira de mau gosto, ele explica os motivos e ela, mesmo relutante, promete pensar no assunto.

Ao chegar em casa, ela se depara com a futura madrasta má e sua lista de obrigações para ela cumprir se quisesse continuar morando ali, o que faz Ellie considerar aceitar o pedido do conde.



Ellie é um garota decidida, doce e prática e que, com seu jeito meigo e ingênuo, seus cabelos avermelhados e brilhantes como o sol, acaba conquistando o coração de Charles que, de início, queria apenas cumprir a exigência do pai mas acaba desafiado a seduzir sua esposa de mentirinha.

“ Havia algo em relação àquela Srta. Lyndon que o deixava feliz pelo simples fato de estarem lado a lado. Ela parecia leal, sensata e justa. E tinha um senso de humor ferino. O tipo de pessoa que um homem gostaria de ter por perto quando precisasse de apoio.”
Charles, que faz uma pequena aparição em um outro livro (Minx) que não foi lançado aqui, é aficcionado por listas, que usa para todas as decisões que precisa tomar, mesmo com fama de mulherengo e bon vivant, acaba mostrando como tem um coração de manteiga e, aos poucos, acaba derretendo o coração de Ellie e o da minha pessoa também.

“ Aquele homem definitivamente se qualificava como extraordinário. Assim como a situação em que a colocara. Ele tinha um rosto lindo e seu charme...bem, não havia dúvida de que era letal.”


Mas esse amor não vem tão fácil pois será testado a cada instante com desastres loucos que afetam a confiança dos personagens. Inclusive descobri que um dos incidentes que surgem no livro aconteceu realmente com o pai da escritora e foi usado com propriedade por ela por ter acesso aos detalhes.

Misturando momentos românticos com momentos tensos de suspense, JQ traz uma trama recheada de paixão e fofura, destaque para a participação de Helen e suas filhas Claire e Judith. Gostei tanto destas personagens que fui pesquisar se tinha os livros delas e fiquei arrasada por saber que não tem. Torcendo para JQ ter pena de suas fãs e escrever logo uma trama para estas personagens maravilhosas onde eu possa rever Ellie e Charles, evidentemente.

A capa é muito linda e o título, para mim, tem mais a ver com a força de cada personagem tinha que ter para se reerguer depois de cada desastre pois tinhas horas que eu me perguntava como é que tanta coisa ruim podia acontecer ao mesmo tempo.




Beijos, Myl

site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2018/06/mais-forte-do-que-o-sol-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Bella 05/01/2019

Um Casal Perfeito
- Sinopse:
O livro "Mais Forte que o Sol" conta a história de um casamento por conveniência, entre a solteirona Ellie e o Conde de Billington, Charles. Eles se conheceram por acaso, quando ele caiu de uma árvore, e a moça foi ajudá-lo.
Pouco tempo depois, Charles sugeriu o casamento por conveniência, já que se o mesmo não casasse até os 30 anos, perderia sua fortuna. Seria também muito conveniente para Ellie, pois se ela não se casasse com Charles (que era inegavelmente rico e de boa aparência) teria que casar com alguém que a odiosa noiva de seu pai escolhesse.
- Pontos Positivos:
Um ponto alto do livro é a coragem da personagem feminina. Ellie é com certeza a irmã Lyndon mais forte, o que fez o livro ser muito mais bem humorado. Fazia muito tempo que eu não via duas pessoas tão perfeitas uma para outra em um livro.
O enredo é muito completo, o que foi um diferencial do primeiro livro da série Irmãs Lyndon, que por mais que seja bom é irregular. Este não tem irregularidades, não tem furos. Eu gostei bastante.
- Pontos Negativos:
O machismo da época ainda me incomoda um pouco, não muito, mas o suficiente para tirar meia estrela da nota. Mas, estou me acostumando cada vez mais as histórias de época.

Enfim, recomendo bastante. Esse livro é sensacional, não só para as pessoas que gostam de romance de época, mas para todos.
comentários(0)comente



Cris 31/12/2018

Casamento de conveniência não é fácil.
Charles, o Duque de Billington cai do céu, ou de um galho de árvore, aos pés de Ellie, a irmã Lyndon mais nova. Isso se dá alguns meses depois do final de Mais lindo que a Lua. Charles está bêbado e com o tornozelo torcido. A inteligente e bela Ellie chama a atenção do Duque. Afinal ele precisa se casar o mais rápido possível, mais exatamente em algumas semanas, antes de completar 30 anos, pois perderá tudo se não casar. Uma cláusula do pai em relação aos negócios. Apesar de ficar estupefata pela petulância (e beleza) do nobre mais disputado, libertino e rico de Kent em lhe pedir em casamento totalmente bêbado, Ellie se vê sem opção por não conseguir retirar seu dinheiro de aplicações que fez para se manter sozinha, e não querer uma vida de Cinderela com a madrasta nova. Julia Quinn resolveu escrever um romance com um casamento de conveniência pela primeira vez nesse livro. Aliás, nessa duologia ela foi por lugares ainda desconhecidos pra ela como autora. Frisando bem a época em que o livro foi escrito - beeem antes dos nossos amados Bridgertons.
O começo foi um gato e rato que parecia que seria mais do mesmo. Mas depois resolvi ler mais despretensiosamente e dei bastante risada. Lógico que coisas me incomodaram. Principalmente as brigas e falta de confiança. O final é legal. Só achei que o título, apesar de bem adaptado tirou um pouquinho da nuance original, pois Charles compara o cabelo de Ellie ao sol (brigther than the sun). Mas ela tem muita fibra e brilha forte como o sol naquela família.
comentários(0)comente



Escuta Essa 30/12/2018

Resenha – Mais Forte Que o Sol, de Julia Quinn – Editora Arqueiro
Mais forte que o sol é o segundo livro da duologia Irmãs Lyndon, escrito pela nossa querida autora Julia Quinn. No primeiro livro da duologia, intitulado Mais Lindo que a Lua, ficamos sabendo da história de Victória, a irmã mais velha, você pode conferir a resenha aqui. O segundo livro, Mais forte que o sol, vai contar a história de Ellie Lyndon, uma jovem inteligente, espirituosa e bem esperta, principalmente no que se diz respeito a aplicações financeiras, mas lembrem-se que estamos falando de uma época em que as mulheres não podiam fazer nada do tipo, e a nossa querida protagonista, uma mulher a frente do seu tempo, aplica seu próprio dinheiro, o problema é que ela usa o nome do pai, que é o pastor da cidade, para fazer as aplicações.

Ellie leva um vida bem complicada por causa da futura esposa do pai, uma mulher amarga e intratável, que não perde a oportunidade de dizer que, assim que se casar, Ellie irá trabalhar mais ainda, tanto em casa quanto na paróquia, como se Ellie já não se desdobrasse de tanto trabalhar e para piorar a futura madrasta fez uma lista de pretendentes para Ellie.

Diante de um futuro tão infeliz, Ellie tenta resgatar o dinheiro que vem aplicando para poder seguir com sua vida, sem precisar depender de ninguém, mas… Por ser mulher, ela não pode resgatar o dinheiro… E Ellie se vê em um situação bem delicada. É nesse momento que Charles Wycombe, propõe um casamento de conveniência.
Complicado ser mulher nessa época, não é? Imagina você não poder movimentar seu próprio fundo financeiro, ficar dependendo do pai, do irmão ou do marido… Ainda bem que essa época já passou!
Charles Wycombe conhece Ellie quando ele cai de uma árvore bem aos pés dela, e depois de conversarem um pouco, Charles começa a pensar que Ellie seria a esposa perfeita, pois ele precisa se casar em quinze dias para cumprir as ordens de seu falecido pai e continuar com a sua fortuna, ou perderá tudo para o seu primo. Mais uma loucura dessa época, o coitado ter que casar, senão perde a herança, vai entender…
Temos então duas pessoas que precisam se casar com urgência para seguirem com suas vidas, eles combinam tudo, Ellie continua a aplicar seu dinheiro, pois, agora com a autorização do marido, ela pode movimentar, aplicar e fazer o que quiser com seu fundo financeiro e Charles manterá a sua fortuna pois cumpriu a cláusula do testamento do pai.
Está aí nosso lindo casamento de conveniência
Ellie vai morar com Charles, a casa é grande e outras pessoas também moram lá, eles tentam se adaptar a nova situação, mas coisas estranhas começam a acontecer na casa e tudo indica que foi Ellie, que sabe que não foi sua culpa e sabe que alguém na casa está conspirando contra ela. Charles é meio sem noção nesse momento e fica imaginando que talvez tenha sido a esposa, que tenha provocado os pequenos incidentes, o que causa grande revolta em Ellie.
Sem noção o Charles nesse momento, parece até meio abestalhado.

O casal é bem fofo, apesar de alguns desentendimentos aqui e outros ali. Charles começa a ficar realmente interessado em Ellie e acaba desejando que o casamento fosse de verdade, ele anseia em te-la em seus braços, sonha em consumar o casamento, então ele faz uma lista… Lista para Seduzir Ellie.
Charles tem mania de fazer lista para tudo e isso é uma coisa bem divertida da personalidade dele
Ele fará de tudo para conquistar o coração da sua amada e Ellie também sente o coração acelerado quando está junto de Charles, claro que esse casal junto vai ser uma explosão de amor!

O que dizer, dessa bela história?
Gostei muito da história, foi bem divertida, leve, a trama flui de forma bem rápida e nem senti o tempo passar. Fiquei torcendo para que o casal se entendessem logo e se entregassem ao amor, fazendo o casamento de conveniência dar super certo. Não posso deixar de comentar sobre os personagens secundários, eles foram bem interessantes, deixando a história divertida e intrigante.
Super recomendo!

site: https://escutaessa.blogspot.com/2018/12/resenha-mais-forte-que-o-sol-de-julia.html
comentários(0)comente



Alessandra @leituraromancecafe 27/12/2018

Mais Forte Que o Sol
#maisfortequeosol| Segundo livro da série Irmãs Lyndon|288 Pág| Título original: BRIGHTER THAN THE SUN | 2018 | AUT.: #juliaquinn | #editoraarqueiro
.
.
Este é mais um daqueles romances fofos para você ler em cima da cama no final de semana. O primeiro da duologia irmãs Lyndon - Mais Lindo que a Lua.
.
Imaginem só que situação!... Ou você se casa até os 30 anos, ou você perde sua fortuna. Isso é o que Charles precisa decidir, afinal, os dias não esperam.
Ellie também não está numa situação confortável, ou ela escolhe um pretendente ou terá que aceitar a escolha feita por sua futura madrasta, um ser odiento.
O destino então dá aquele empurrãozinho, e Charles literalmente cai do céu.
.
– A senhorita é uma moça de língua afiada. (Charles)
– Sim, eu sei – disse ela com um sorriso irônico. – Por isso sou uma solteirona. (Ellie).
.
Convenhamos que a sorte sorri para Ellie; diante de seus olhos está o conde de Billington, um tanto irritante, embriagado, mas quem disse que tudo tem de ser perfeito? Sem falar que mil vezes ele a aceitar um dos candidatos da lista de sua megera madrasta, afinal, estes sim são detestáveis. .
O casamento, por conveniência, acontece, mas a consumação dele (para nossa agonia) não. Charles, com a convivência, rapidamente se vê envolvido por Ellie, e começa a cogitar essa possibilidade de tê-la como mulher, mas a jovem de temperamento forte resiste bravamente (quer dizer... até onde ela dá conta).
.
– Você tem gosto de mel – disse ele com a voz rouca, mordiscando o canto de sua boca. – Seu gosto é diferente de tudo, de todos. (Ai, ai... tão romântico)
.
Então, de volta à razão. Com personagens determinados e bem trabalhados, Julia explora novamente aquele romance doce de época. O cabo de guerra e a resistência de ceder entre eles tornam a história divertida, chegando a arrancar alguns sorrisos discretos, que sem percebermos estamos dando sozinhos, para nós mesmos, diante do nada. .
Não tem muito que acrescentar, principalmente para as leitoras dessa grande escritora, que permanece com uma escrita leve, de fácil compreensão. Apesar de ter sido publicado em 1998, o livro não deixa a desejar e segue fielmente o padrão da escritora.
leituraromancecafe@viagens_e_leituras essa história e muito linda, o enredo. Enfim um livro encantador.

site: https://www.instagram.com/leituraromancecafe/
comentários(0)comente



@najara_lena 15/12/2018

mais forte que o sol com receita
Bom não é segredo para ninguém que eu prefiro os romances de época, existe alguma coisa magnética na pureza de sentimentos que premia as estórias. Não sou inocente a ponto de achar que tudo era mil maravilhas, tenho absoluta certeza que não era este o caso. A modernidade apesar de nos tornar mais cínicos, nos traz infinito conforto, porém como nos romances o que premia é a fantasia e a certeza que tudo dá certo ao final, e ao menos, quase sempre me permito divagar e viver nesta realidade paralela do mais puro encantamento e arroubos de sentimentos.
Então vamos a fantasia de hoje e o nosso escolhido da semana é Mais Forte que o sol, segundo volume da série irmãs Lyndon, da escritora Julia Quinn. Vocês vão ver muitos romances dela por aqui, além de ter uma quantidade respeitável de volumes publicados, as estórias são uma delícia.
Bom voltando ao livro, ele se trata da estória de Ellie Lyndon, uma moça espirituosa que já passou da idade de se casar, dona de uma mente aguçada e sagas, você irá se apaixonar por ela, e o outro personagem é Charles Wycombe, um conde libertino extremamente e charmoso.
Nossos personagens se encontram quando Charles extremamente bêbado cai de uma arvore ao pé de Ellie, um encontro atrapalhado que resulta com um conde machucado e Ellie tendo que ajudá-lo a chegar em segurança até seu transporte na vila.
Durante este percurso até a vila Charles começa a perceber que Ellie é a solução para seus problemas. Ele estava bebendo de desespero pois está prestes a completar trinta anos e precisa se casar ou perderá sua fortuna. Conforme ele vai ficando mais sóbrio ele acredita que a srta. Lyndon é realmente a solução para seus problemas. Tomada a decisão ele informa que deseja se casar com ela, e ela por sua vez acredita que ele só pode estar brincando ou ainda embriagado, tendo em vista que literalmente acabaram de se conhecer.
Ela resolve ouvir o que o conde tem a dizer e ele propõe a ela um casamento por conveniência. Abalada ela resolve pensar no assunto e vai embora. Chegando em sua casa se encontra com a futura madrasta que é uma víbora e está disposta a casá-la o mais rápido possível para tirá-la de casa. Os pretendentes da lista da madrasta são os piores possíveis, desde homens senis até um pretendente desprovido de inteligência, e logo diante das circunstâncias Ellie começa a achar a proposta de casamento de conveniência do conde muito tentadora, que além de preservar sua autonomia iria afastá-la de um casamento indesejado.
Tomada a decisão, ela procura o conde já no dia seguinte e eles acertam o arranjo do casamento. Como ela já tem uma licença especial para casar, o casamento se dá na mesma semana, e a vida de Ellie daquele dia em diante muda completamente. Instalada na mansão, Ellie percebe que não vai ter a vida tão sossegada que imaginou, descobre que irá dividir a casa com uma tia de sanidade duvidosa, outra parente do conde e suas sobrinhas.
O que era para ser um casamento de conveniência se torna um desafio delicioso de acompanhar, com um casal que aos poucos vai se apaixonando um pelo outro e descobrindo as delícias de ser marido e mulher. Ainda tem um monte de misteriosos acidentes que começam a acontecer na mansão tornando a vida de Ellie uma tortura, um perigo real que se aproxima e que ninguém percebe. Entre acidentes catastróficos, deliciosos beijos e tentativas de assassinato, este romance se desenvolve de maneira engraçada e deliciosa, valendo muito a pena a leitura. Julia Quinn nunca decepciona.
Bom como não podia ser diferente este romance está recheado de guloseimas e eu até pensei em fazer o creme de ovos envenenados do chefe francês que reside na casa, mas como ele quase matou nossa protagonista imagino que seja mais seguro fazer outra coisa. Como quase todos os pratos causaram acidentes 😊, vamos de geleia, pois além de deliciosa ela serve para presentear e acho muito interessante dar comida de presente, é uma forma de carinho feita por você mesmo.
- Com a proximidade do inverno e dos feriados, pensei que poderíamos fazer algo especial para os colonos. Tive a ideia de fazer geleia caseira...
Ao terminarem o café, Ellie já havia convencido Helena a ajudá-la a preparar a geleia, e duas criadas da cozinha foram mandadas a cidade para comprar frutas silvestres. Uma hora depois voltaram da cidade com uma grande variedade de frutas ....
Então vamos lá preparar esta delicia?
Dicas e truques
Geleia e compotas são muito fáceis de fazer, temos só que tomar cuidado para não queimar o preparo e cuidado na hora de armazenar. Se você for consumir durante a semana basta deixar em um pote fechado na geladeira, porém se for armazenar por mais tempo aí tem que ter mais cuidado.
Para armazenar por até 4 meses basta esterilizar um pote de vidro com tampa (de preferência de alumínio) e colocar a geleia ainda quente no vidro até a borda. Tampe bem, vire o vidro de ponta cabeça e deixe esfriar naturalmente. Prontinho cheque se o meio da tampa está levemente afundado. Se assim estiver, você teve sucesso em sua empreitada e a geleia foi fechada hermeticamente e vai durar por quatro meses fechada.
Decorar o pote com tampinhas de tecido e embalar em cestinhos de vime valorizam a apresentação e tornam a geleia um presente muito fofo e carinhoso.
OBS: você pode fazer a geleia de uma única fruta, e mais doce, eu gosto dela mais cítrica então a quantidade de açúcar da receita está reduzida.
Utensílios
Panela com fundo grosso
Colher de pau
Ingredientes
400 g de morangos
200 gramas de mirtilho
200 gramas de framboesa
100 gramas de cereja sem caroço
300 gramas de açúcar
Modo de fazer
Basta juntar todas as frutas e o açúcar na panela e deixar reduzir. De vez em quando você checa e mexe para não grudar muito no fundo. Quando estiver bem reduzida tome cuidado porque começa a espirrar e está pronta sua geleia. Neste estágio se você gosta dela sem pedaços sugiro bater com o mixer. Não esqueça as dicas de armazenamento.
Prontinho uma geleia saborosíssima e muito bonita, perfeita para comer com bolinhos, uma bela torrada e porque não presentear uma pessoa querida. Se uma condessa fez esta geleia de forma bem simples, você que é uma princesa moderna vai tirar de letra ....
A gente se vê em uma próxima aventura regada de guloseimas.
Kisses
NL


site: https://umromancenacozinha.blogspot.com/
comentários(0)comente



Sandrics - @culturinhas 28/11/2018

Certo dia, Charles Wycombe, conde de Billington, cai do céu aos pés de Ellie, bêbado e fedido. E ela não fazia ideia de que sua vida mudaria completamente a partir daquele momento. Considerada solteirona, estava fadada a passar o resto da vida recebendo ordens da nova esposa de seu pai.

É então que o conde a pede em casamento. Não, ele não estava apaixonado, ele estava desesperado para não perder sua fortuna, já que seu pai, antes de morrer, deixou um testamento dizendo que o filho precisava se casar antes dos 30 para ter direito a fortuna. Ele faria 30 anos em 15 dias.

E este casamento por conveniência é tudo menos inconveniente. Apesar de sabotagens e brigas o casal vai descobrir que é muito bom ficarem juntos.

Diferente do primeiro livro da duologia (Mais lindo que a lua), a história de Ellie é muito cativante, ela é uma personagem super independente, inteligente e desbocada, cativante demais. E o conde não fica para trás. A história é um clichê? Sim. Mas daquele tipo que amamos. Recomendo muito! E vocês consegue ler sossegado sem precisar ter lido o primeiro volume.
comentários(0)comente



86 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6