Mais Forte Que o Sol

Mais Forte Que o Sol Julia Quinn


Compartilhe


Resenhas - Mais Forte Que o Sol


65 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


A louca dos romances 20/09/2018

Julia Quinn mais uma vez não me desaponta
A leitura é leve, engraçada e muito fofa!
Amei os protagonistas, são muito determinados e não ficam naquele enrola enrola pra demonstrar os sentimentos.
comentários(0)comente



Day 19/09/2018

Tão lindo quanto o sol!
Ah que delicinha de livro, gente!
Eu realmente não curti muito o primeiro, mas esse? Maravilhoso!
O melhor das irmãs Lyndon, certamente!
Charles foi um amor, Ellie muito forte, esses dois juntos me trouxeram risos e corações aos olhos de tanto amor, amei eles!
comentários(0)comente



Jessica Correa - Blog Modernagem 11/09/2018

Um romance apaixonante de Julia Quinn que nasce de um casamento de conveniência
MAIS FORTE QUE O SOL é definitivamente o melhor livro da duologia Irmãs Lyndon - confira a resenha de Mais Lindo que a Lua aqui.

Nessa história, além da inconfundível escrita de Julia Quinn, vemos seu trabalho em se aventurar num romance por conveniência, um tema não muito comum para ela.

Mas o resultado não poderia ser melhor.

Na narrativa conhecemos um casal irreverente e cheio de personalidade, o conde Billington - um charmoso aristocrata preocupado com a família e suas propriedades - e Ellie Lyndon, uma moça inteligente e decidida, que sabe o valor do dinheiro e como administrá-lo.

A necessidade de um casamento é a única opção para que os dois tenham acesso ao que querem: liberdade e acesso a suas riquezas. Mas eles logo descobrem que esse compromisso pode ser mais do que um dever e se tornar uma aventura realmente divertida.

Ao longo da história eles passam por inúmeras situações complicadas - seja de interferência familiar ou de interesses privados - que dificultam uma vida sossegada e feliz: inclua aí fogo, plantas mortas e quedas de escadas, mas Billigton e Ellie lidam com esses momentos com muita paciência e o carinho que nasce entre eles.

O final feliz não é uma tarefa difícil para MAIS FORTE QUE O SOL, mas tenha certeza que ele não vem sem merecimento: ele foi realmente conquistado.

Se você ainda não conhece a maravilhosa Julia Quinn, clique aqui e confira outros títulos da autora e a confirmação de adaptação da série Os Bridgertons para a Netflix.

site: http://www.blogmodernagem.com.br/2018/08/resenha-mais-forte-que-o-sol-julia.html
comentários(0)comente



Malu 08/09/2018

Como começar a explicar o quanto gostei desse livro? Acredito que fui conquistada logo nas primeiras páginas pelo modo inusitado como o casal se conheceu e o diálogo hilário que se seguiu. Logo nessa primeira interação, já é possível ver muito da personalidade dos protagonistas e perceber o quanto esse relacionamento seria divertido.

Começando com a Eleanor que é uma das melhores protagonistas de romances de época que eu já li. Desde o livro anterior, já tinha percebido que se tratava de uma personagem muito inteligente e determinada. Nesse livro, isso fica ainda mais evidente. Com um comportamento muito à frente do seu tempo, ela não se incomoda com o fato de ainda não ter se casado e demonstra muita habilidade para os negócios, algo que não era nada comum para as moças da época. Além disso, ela tem um senso de humor afiado e tem sempre respostas rápidas e inteligentes para tudo, não se deixando intimidar por ninguém.

Charles, por outro lado, é aquele tipo de mocinho que é impossível não se apaixonar. Assim como Eleanor, ele tem um senso de humor afiado, o que, associado ao seu jeito de libertino, o tornam absolutamente cativante. Além disso, ele demonstra algumas vulnerabilidades e é tão carinhoso e protetor (de um jeito saudável) com aqueles que ama, que é impossível não se encantar mais por ele a cada página.

Agora, com dois protagonistas tão encantadores, é claro que o romance não iria decepcionar, né? A interação entre os dois funciona perfeitamente desde a primeira página. A inteligência e o humor afiado de ambos fazem com que os diálogos sejam extremamente divertidos de se acompanhar. Além disso, mesmo que o casamento deles seja de conveniência e aconteça abruptamente, o relacionamento é construído aos poucos e de maneira convincente. Vemos surgir uma cumplicidade e um respeito mútuos, que acabam sendo a base da relação do casal. É muito bonito ver os sentimentos que vão surgindo entre eles e o quanto os dois amadurecem juntos.

Com relação a trama, Julia Quinn mais uma vez conseguiu desenvolvê-la de uma maneira dinâmica e envolvente. Além do romance, há momentos de humor, de mistério e de aventura, o que contribui muito para manter a atenção do leitor. Ao contrário do que havia acontecido no livro anterior, a autora não perdeu tempo com conflitos superficiais e mal-entendidos desnecessários. Todos os empecilhos enfrentados por Charles e a Ellie são compreensíveis e acontecem de maneira natural na trama, sem deixar o leitor cansado ou com a sensação de que a trama estava enrolando demais.

Desta forma, Mais forte que o sol acabou sendo uma surpresa muito positiva, me deixando com um sorriso bobo durante toda a leitura. Fiquei muito feliz por ver novamente muitas características que me cativaram nos livros da Julia Quinn desde o primeiro contato que tive com a escrita da autora. Trata-se de um livro com um enredo bastante clichê, mas que foi desenvolvido de uma maneira absolutamente cativante, com personagens bem construídos e apaixonantes, uma trama leve e diálogos cheios de ironia. Para quem gosta de um bom romance de época e adora o estilo da Julia Quinn, esse livro tem tudo para agradar.

site: http://www.dicasdemalu.com.br/2018/08/resenha-mais-forte-que-o-sol-irmas.html
comentários(0)comente



Amanda Caldeira 06/09/2018

Mais forte que o Sol? Muito mais!!!!
Gente, começo esse livro falando que eu não entendi o tanto de crítica que li sobre esse livro. Eu amei a história, amei os personagens e amei as tagaralices da Ellie (acho que é pq eu falo demais também, simpatizei hahahahahaha). Mas vamos a história...
Eleanor Lyndon é a irmã mais nova da Victoria de "Mais Lindo que a Lua". Ela é uma tagarela, além de uma investidora sagaz e super inteligente - abro um adendo pra dizer o quanto eu admiro as personagens fortes e a frente do seu tempo que a Júlia cria, mesmo em um período que seria de repressão. Do outro lado temos Charles Wyncombe, o Conde de Billington, que é um cara tranquilo, aristocrático e desesperado por uma esposa para cumprir a solicitação do testamento do pai.
Eles se conhecem por acaso, ele literalmente caiu aos pés de Ellie, bêbado como um gambá e com um tornozelo machucado, Ellie ajuda ao conde a chegar em casa em segurança. Depois de uma discussão divertida, ele pede pra casar com ela e óbvio recebe um não como resposta. Mas, ao chegar em casa, Ellie encontra a futura madrasta sendo uma bruxa e querendo fazê-la de escrava da própria casa. Revoltada e querendo jogar na cara da louca que ela poderia se casar, Ellie resolve aceitar o pedido de Charles.
Daí eles se casam e vão viver juntos. A princípio Ellie exige que o casamento não se consuma, mas a amizade e o desejo entre os dois vai crescendo de forma tão fofa que nem uma trama odiosa poderá separa-los. Eu amei o enredo, amei as discussões bobas dos dois e, apesar das tagaralices da Ellie, eu achei que eles conversavam muito bem! Só senti falta da Victoria e do Robert que poderiam ter tido uma participação especial (só foram citados).
Eu amei o livro, achei a cara da Júlia Quinn (apesar do que falam) e favoritei. Então, se ainda restarem dúvidas, eu super recomendo essa coleção e qualquer outra coisa escrita pela Júlia (até a lista de compras ahahahah) que venha a surgir por ai. Tenham certeza que não será perda de tempo.
Cris.Pimentel 06/09/2018minha estante
Concordo com tudo! Resenha perfeita!




Bru 05/09/2018

Mais forte que o sol
Um encontro muito louco e engraçado quando o conde Charles Wycombe, totalmente bêbado, cai de uma árvore aos pés de Ellie Lyndon, a filha do vigário. A situação acaba em um casamento por interesse.



Ele precisava se casar antes dos 30 anos e ela queria fugir da noiva de seu pai. Um acordo rápido e simples, mas que claramente escondia sentimentos.



Eleanor quer manter o casamento apenas no papel, mas Charles quer seduzí-la. Por isso temos muitos beijos roubados e diálogos improváveis.



Minha opinião



Fiquei surpreendida com a história desde o começo. Achei o diálogo dos personagens muito engraçado. A leitura fluiu rapidamente .



Julia Quinn tem uma escrita fácil e uma forma muito peculiar de nos introduzir a história. Adoro romances de época sem enrolação, cheio de amor e com certeza, uma boa dose de humor.



Charles é apaixonante e Ellie não é aquela personagem irritante, cheia de manias e medos cansativos.



Os outros personagens também tiveram um lugar especial em meu coração. Tracei suas aparências em minha mente e me apaixonei!



Recomendo essa história a todos os amantes de Romances de época. Julia Quinn é rainha.

site: http://containerdelivros.ga/wp/
comentários(0)comente



Hoje é dia de Livro 02/09/2018

Resenha por Carol, do blog Hoje é dia de livro
Este livro superou minhas expectativas, já tinha adorado o primeiro da duologia, porém quando tive esse em mãos o li em dois dias e tive a sensação de que eu tinha lido muito pouco desta história tão maravilhosa.

Ellie London é uma mocinha para lá de diferente, não espere ver senhorita Ellie London aninhada no sofá lendo ou costurando, ou fazendo qualquer outra atividade enquanto espera por seu príncipe encantado porque ela não faz este tipo. Dona de uma determinação, inteligência, facilidade para com os números e uma língua afiadíssima, Ellie sabe o quer e não precisa de um cavalheiro para lhe proporcionar isso. Porém sua vida não é um mar de rosas, é a própria Cinderela, filha de um vigário que está prestes a se casar com uma verdadeira megera que quer que ela se case com qualquer um apenas para que saia de casa, a faz de gato e sapato mesmo antes de ser oficialmente sua madrasta. O pior é que Victoria, sua irmã, está impossibilitada de ajudá-la num momento próximo, e, apesar, de ter dinheiro investido, Ellie não pode o resgatar por ser mulher.

Quando o conde de Billington cai de uma árvore a seus pés, e lhe oferece um casamento de conveniência, Ellie nem imaginava que além de ser a solução para seus problemas, ele seria também o amor de sua vida.

Charles é o típico mocinho que arrasa corações por onde passa e se aproveita dessa sua facilidade em atrair o público feminino, vê- se face a face com a pobreza, já que ele só receberá a fortuna a qual tem direito se ele se casar antes dos 30 ( o que só faltam 15 dias para isso, imagine o desespero do adorável conde!) . Ao cair de uma árvore e se deparar com Elllie, vê nela uma excelente oportunidade para sair da enrascada que seu querido pai o colocou, mas o que ele acreditava que seria apenas de conveniência, que lhe daria direito de pular várias cercas sem que sua esposa se opusesse, torna-se algo que nenhum dos nossos protagonistas esperaria, ou sequer, pensaria.

Amei demais este casal, ri muito com eles, a língua afiada de Ellie me proporcionou momentos divertidíssimos, sou suspeita para dizer, porque amo histórias assim, que os personagens se odeiam e passam a se amar, que se provocam o tempo inteiro, para mim são as melhores histórias de amor, e este não deixa a desejar, te envolve do começo ao fim, fazendo com que o leitor se sinta parte da história. Ellie é uma personagem extremamente cativante, com sua mente moderna querendo ser dona de si em uma época em que mulheres não tinham esse direito, nos faz ficar apaixonados por ela e por toda a sua determinação de tentar ser diferente do que a sociedade a impunha a ser. Charles no início aparenta ser apenas um bêbado egoísta e sem juízo, mas com o passar da história percebemos que não é bem assim e que ele tem um coração de ouro.

Comparando este livro com o primeiro da duologia fico com este sem dúvidas, são histórias e personagens extremamente distintos mas essa história me arrebatou, me envolveu muito mais que a primeira. Se eu já comecei a gostar de Julia por causa do primeiro livro, por causa desse virei fã! Extremamente bem escrito, com doses certas de humor e romance, com uma escrita fluída e de fácil compreensão, com certeza já entrou para minha lista de romances de época favoritos, quiçá para minha lista de livros favoritos!!!

site: http://www.hojeediadelivro.com.br/2018/08/resenha-mais-forte-que-o-sol.html
comentários(0)comente



Livroseliteratura 29/08/2018

Resenha do blog Livros & Literatura
O 2o volume da duologia Irmãs Lyndon foi por mim aguardado com tempestuosa expectativa.
Durante a espera, eu me perguntava o que a nossa 👑 Quinn nos apresentaria dessa vez e, após a leitura, sinto-me um tanto frustrada.

Na minha opinião, a intensidade da obra anterior (Mais lindo que a lua) ofuscou totalmente o enredo sucessor, tornando-o quase que insípido.

Admiro a Julia Quinn pelo fato de ela conseguir tornar estórias totalmente clichês em clichês surpreendentes. Infelizmente, não foi o caso.

Há uma pitada de mistério, mas completamente superficial, que poderia ter sido melhor explorado.

O romance foi mais enfadonho que envolvente, demorei além do esperado para concluir a leitura.

No fim das contas, cheguei à última linha com a sensação de que definitivamente não havia lido algo escrito pela autora, pois não despertou a sensação de estar degustando as letrinhas da Quinn.

Não é um livro que desabone a experiência da leitura, mas eu esperava bem mais dele, não posso negar. Insisto, no entanto, em recomendar a obra para quem é apaixonado por romances de época e, óbvio, para quem é fã da Julia.

Ah, e estou louca para saber a opinião de quem já leu, hein?

site: www.instagram.com/livroseliteratura
comentários(0)comente



Crika | @PitacosLiterarios 28/08/2018

Um romance fofo e divertido
Elleanor Lyndon mal podia imaginar que um conde caísse aos seus pés. Mas é o que acontece, literalmente. Um belo dia, durante um simples passeio, ela vê Charles Wycombe, o conde de Billington, despencar de uma árvore, completamente bêbado. Ellie tenta ajudá-lo e ele a vê como a solução de seus problemas.

Antes de morrer, o pai de Charles determinou que para ele ter acesso à herança deveria se casar antes dos 30 anos. E faltam apenas 15 dias para o seu aniversário. Então, o conde lhe propõe casamento, deixando Ellie em choque. E detalhe: Charlie é o solteiro mais cobiçado do condado. E, segundo as fofocas, o pior tipo de libertino.

Apesar de tudo isso soar absurdo a Ellie, ela começa a considerar tal proposta porque sua vida vai de mal a pior. Ela adora fazer investimentos, mas precisa de ajuda para reaver um dinheiro que investiu em nome de seu pai. E não bastasse isso, ele ainda vai se casar com uma megera que promete infernizar sua vida, então por que não?!

Charles e Ellie fazem um acordo onde prometem se ajudar e dão início a um casamento de conveniência. E, para surpresa deles, não é tão ruim quanto pensavam. Eles gostam da companhia um do outro. Charlie quer consumar o casamento e, tentando seduzi-la, a provoca o tempo todo com suas gracinhas, nos proporcionando cenas bem divertidas.

Apesar das tentativas de Ellie de mostrar-se útil em casa, coisas estranhas ocorrem na mansão. E é tentando desvendar o que está acontecendo que eles se aproximam cada vez mais, cuidando um do outro e fazendo um lindo amor florescer.

Mais Forte Que o Sol é o segundo livro da série Irmãs Lyndon e muito melhor que o primeiro. Com uma história leve, divertida e um romance fofo, Julia Quinn me conquistou. Os personagens são cativantes, espirituosos e me renderam boas risadas. Adorei!!

site: https://www.instagram.com/p/Bk0JNPQHASz/?taken-by=pitacosliterarios
comentários(0)comente



Dai (Blog Virando a Página) 28/08/2018

Mais forte que o sol é o segundo livro da duologia Irmãs Lyndon, de Julia Quinn, e, ao contrário de seu antecessor, Mais lindo que a Lua, que não me conquistou o quanto eu desejava, essa história me manteve cativa do começo ao fim. Ellie e Charles formam um casal mega fofo e muito divertido, me apaixonei fácil, fácil por eles.

Confesso para vocês que uma das coisas que eu mais amei foram os diálogos entre Ellie e Charles, sempre divertidos e sarcásticos. Me diverti bastante com eles, principalmente quando estavam discutindo, o que acontecia quase sempre, e me apaixonei na mesma proporção. Ellie é uma mulher perspicaz, obstinada, com um tino para os negócios, que fala pelos cotovelos e ainda possui um lado doce, carismático e sonhador. Adorei essa personagem! O Charles é um sedutor nato, um libertino assumido que se vê perdidamente arrebatado por uma única mulher. E, gente, é impossível não se render aos seus encantos. Todos eles! Além disso, ele é divertido até quando tenta ser sério, e ainda tem uma mania peculiar de fazer lista para tudo, que me levou ao riso muitas vezes. Mas eles também protagonizam um lado romântico, e essas cenas me renderam alguns suspiros. Adorei a química, o entrosamento e dinâmica entre eles.

Mais forte que o sol é uma história doce, leve, divertida e apaixonante. Fui completamente envolvida por essa trama deliciosa, que une o melhor do clichê (eu amo um "clichêzinho", me julguem!), com a escrita encantadora e cativante de Julia Quinn. A obra possui muitos elementos que, com certeza, você já se deparou em outros livros: o libertino que não queria se casar, muito menos se apaixonar, um casamento de conveniência, um amor improvável, situações previsíveis; mas, vai por mim, uma vez que você começar a leitura, será impossível abandoná-la. A leitura fluiu tão bem que li o livro em um dia, os capítulos foram passando e eu nem percebi, e quando dei por mim, já estava lendo o epílogo. Ah, e que epílogo fofo!

Leia resenha completa no blog Virando a Página.

site: http://www.blogvirandoapagina.com.br/2018/06/resenha-mais-forte-que-o-sol-irmas.html
comentários(0)comente



Blog Virando a Página 28/08/2018

|| Resenhado por Dai Quinelato ||

Hoje eu trouxe para vocês a resenha de um livro muito amorzinho. Mais forte que o sol é o segundo livro da duologia Irmãs Lyndon, de Julia Quinn, e, ao contrário de seu antecessor, Mais lindo que a Lua (leia a resenha aqui), que não me conquistou o quanto eu desejava, essa história me manteve cativa do começo ao fim. Ellie e Charles formam um casal mega fofo e muito divertido, me apaixonei fácil, fácil por eles.

Charles Wycombe, o conde de Billington, está prestes a completar 30 anos, e de acordo com o testamento do pai, precisa se casar antes de seu trigésimo aniversário, em menos de quatorze dias, ou então perderia sua herança e toda a sua fortuna iria para as mãos de seu primo. E eis que a solução acabou aparecendo meio por acaso, ou melhor, por acidente. Depois de cair de uma árvore, completamente bêbado, diga-se de passagem, aos pés – literalmente – de uma bela jovem, que prontamente o socorre, Charles tem uma ideia um tanto louca e desesperada, e acaba pedido-a em casamento. A jovem em questão é a filha do vigário, Eleanor Lyndon, uma mulher inteligente, sagaz e dona de uma língua afiada. A principio, Ellie acha o pedido insano e descabido, e ela tem certeza que sua resposta será um belo "não", mas, ela se vê também em beco sem saída. A noiva desagradável, fofoqueira e intrometida de seu pai, está pronta para fazer de sua vida um inferno, e pretende, assim que o casamento acontecer, fazer com que Ellie se case com qualquer pretendente que ela escolher. Então, o pedido de Charles acaba sendo sua salvação.

Um casamento de conveniência seria a solução para o problema de ambos: cada um controlaria a própria vida; ele teria sua fortuna assegurada e sua "liberdade" (leia-se libertinagem rs) garantida; ela manteria sua independência e controle sobre suas finanças. E assim um acordo foi selado. Mas, a atração que existe entre eles vai crescendo de maneira avassaladora, e quanto mais tempo passam juntos, a cada beijo trocado, os sentimentos vão tomando caminhos completamente diferentes. E agora, como lidar com essa questão que não estava nos termos do acordo?

Bem, eu vou parando por aqui, se eu "falar" mais alguma coisa da história, vai acabar perdendo a graça. O bom mesmo é ir se surpreendendo com tudo o que acontece com Ellie e Charles. E olha, tem sempre alguma coisinha acontecendo! ;)

Confesso para vocês que uma das coisas que eu mais amei foram os diálogos entre Ellie e Charles, sempre divertidos e sarcásticos. Me diverti bastante com eles, principalmente quando estavam discutindo, o que acontecia quase sempre, e me apaixonei na mesma proporção. Ellie é uma mulher perspicaz, obstinada, com um tino para os negócios, que fala pelos cotovelos e ainda possui um lado doce, carismático e sonhador. Adorei essa personagem! O Charles é um sedutor nato, um libertino assumido que se vê perdidamente arrebatado por uma única mulher. E, gente, é impossível não se render aos seus encantos. Todos eles! Além disso, ele é divertido até quando tenta ser sério, e ainda tem uma mania peculiar de fazer lista para tudo, que me levou ao riso muitas vezes. Mas eles também protagonizam um lado romântico, e essas cenas me renderam alguns suspiros. Adorei a química, o entrosamento e dinâmica entre eles.

Mais forte que o sol é uma história doce, leve, divertida e apaixonante. Fui completamente envolvida por essa trama deliciosa, que une o melhor do clichê (eu amo um "clichêzinho", me julguem!), com a escrita encantadora e cativante de Julia Quinn. A obra possui muitos elementos que, com certeza, você já se deparou em outros livros: o libertino que não queria se casar, muito menos se apaixonar, um casamento de conveniência, um amor improvável, situações previsíveis; mas, vai por mim, uma vez que você começar a leitura, será impossível abandoná-la. A leitura fluiu tão bem que li o livro em um dia, os capítulos foram passando e eu nem percebi, e quando dei por mim, já estava lendo o epílogo. Ah, e que epílogo fofo!

Apesar de este livro pertencer a uma duologia, não há problema em lê-lo sem antes ter lido o seu antecessor. No entanto, eu sugiro que você faça a leitura na ordem, vai valer a pena e a experiência será mais completa.

Leia a resenha completa no blog.

site: http://www.blogvirandoapagina.com.br/2018/06/resenha-mais-forte-que-o-sol-irmas.html
comentários(0)comente



Manu - @LivrosUai 24/08/2018

Mais forte que o sol.
"Sabia que sonho com seu cabelo? Sempre pensei que era da cor do pôr do sol, mas agora percebo que estou errado. Ele brilha mais. Brilha mais do que o sol. Assim como você."

Segundo e último livro da duologia “Irmãs Lyndon” da Julia Quinn, Mais forte que o sol se apresentou uma leitura bem leve e representante do gênero que se tornou queridinho entre muitos leitores – o romance de época.

Ellie é dona de uma personalidade marcante e uma "solteirona" feliz. Ela mora com o pai, que é viúvo, e o ajuda nas tarefas da igreja e de casa, além de ser muito inteligente ela se mostra uma ótima entendedora de investimentos.

Tudo muda quando algo, ou melhor, alguém, cai de uma árvore em cima de Ellie. E esse alguém é Charles Wycombe, um conde. Ela o ajuda, pois ele torceu o pé, e eles se tornam amigos enquanto Eleanor o leva até onde está a sua carruagem. Neste percurso, Charles se dá conta de algo: precisa se casar para não perder sua herança. Charles não perde a oportunidade de propor casamento a Ellie de conveniência, que fala demais e não leva desaforo para casa. E Ellie incialmente, acha uma loucura essa proposta, mas a realidade e dificuldades que encontra para resgatar algo seu a leva a repensar a ideia e aceitar.

Se existe alguém suspeita para falar dos livros de Julia Quinn, certamente essa pessoa sou eu, pois amo a forma inteligente como ela desenvolve suas tramas, com seus diálogos dinâmicos e muito engraçados. Já li muitos livros da autora e a cada vez que leio um novo, me sinto grata por ter conhecido uma obra tão cativante que consegue te prender do começo ao fim.

Confesso que amei esse segundo volume, mas meu coração bateu mais forte com “Mais lindo que a lua”, NÃO ME JULGUEM. Mais forte que o Sol trouxe personagens cativantes e engraçados mas sabe quando bate aquela química com um livro que você não consegue nem explicar o porquê? Foi assim que eu me senti com o primeiro volume, e acho que sou a única. Quero ressaltar elogios às obras da Julia Quinn, que a Arqueiro tem nos presenteado sempre com capas lindas.
comentários(0)comente



Dani 23/08/2018

Blog Paixão em Livros
Vocês bem sabem o quanto eu amo os livros da Julia Quinn. Não tem um livro dela que eu não queira ler. O problema é que nem sempre nossos autores favoritos nos deixam felizes. Eu tinha muitas dúvidas com relação a esse livro. Eu não gostei tanto assim do primeiro, acabei sentindo falta de algo na obra, e no final, eu acabei me decepcionando. Quando vi o lançamento do segundo livro da duologia, eu queria ler ao mesmo tempo em que tinha medo de acabar me decepcionando mais uma vez. Ainda bem que eu não deixei esse medo falar mais alto do que a minha vontade de ler a obra. Mais forte que o sol foi sem dúvida melhor que seu antecessor e mais uma confirmação de o porquê a Julia Quinn ser considerada a rainha dos romances de época.

No livro anterior, nós vimos bem pouco de Ellie Lyndon. Diferente da protagonista do primeiro livro, Ellie me conquistou desde o primeiro momento. Dona e uma personalidade marcante, uma grande inteligência e muito determinada, eu gostei muito mais dela do que da irmã. Ellie não é uma mulher que está à espera de um homem que resolva todos os seus problemas, ela não espera que um príncipe encantado bata a sua porta e mude sua vida. Pelo contrário, ela já possui uma vida bem resolvida investindo seu dinheiro sem que ninguém saiba. E, quando Charles Wycombe literalmente cai em cima de Ellie e propõe um casamento que beneficiaria a ambos, ela – depois de muito relutar – decide aceitar a proposta dele, mesmo sabendo que esse casamento poderia nunca envolver algum sentimento.

“— A senhorita soa experiente nessa questão. — Costumo resgatar todo tipo de animal ferido. Cães, gatos, pássaros… — Homens — completou ele. — Não. O senhor é o primeiro. Mas não imagino que seja muito diferente de um cachorro.”

Diferente do primeiro livro, a narrativa desse foi bem mais desenvolvida. Eu não consegui me envolver com os personagens de Mais lindo que a lua, senti muita falta de algo a mais no livro. No entanto, Mais forte que o sol veio para resolver esse problema. O enredo foi bem trabalhado, o romance entre o casal bem explorado. Foi muito bom ver o desenvolvimento de cada um dos protagonistas antes deles desenvolverem algum sentimento pelo outro. Diferente de outros romances em que existe um pouco de paixão entre o casal, Ellie e Charles precisam antes se conhecer, ainda mais pela forma abrupta que eles se casaram. A interação entre eles é uma das coisas que mais gostei nesse livro, os diálogos acalorados, a forma como Ellie enfrenta seu marido, ainda mais por ela possuir uma língua bem afiada.

“Sempre pensei que era da cor do pôr do sol, mas agora percebo que estou errado. – Então pegou uma mecha e levou-a aos lábios. – Ele brilha mais. Brilha mais do que o sol. Assim como você.”

Acho que o fato deles nunca terem se visto antes de tomar a decisão de se casarem, e precisarem aprender a conviver juntos, contribuiu muito para a forma como a paixão foi se desenvolvendo entre eles. Eles poderiam muito bem deixar a relação seguir como um simples negócio, mas decidiram tentar e fazer com o que o casamento desse certo. Uma coisa diferente nesse livro, é que a trama não foca somente nos dois: há alguns personagens secundários que deixam a narrativa ainda melhor. Além de ter que se relacionar com Charles, Ellie ainda precisa conviver com as primas dele, uma tarefa nada fácil para ela logo após o casamento.

Além de um romance lindo, Mais forte que o sol me divertiu muito. É bem fácil reconhecer a escrita da Julia Quinn, o oposto do primeiro livro que eu não consegui enxergar o toque da autora. Ainda bem que eu resolvi dar uma chance ao livro e não me arrependo da disso. Para finalizar, eu digo que vale muito a pena a leitura.

site: http://paixaoemlivros.blogspot.com/
comentários(0)comente



Laís - Mania de Livro 09/08/2018

[#resenhamaniadelivro] Mais forte que o sol – Julia Quinn
[#resenhamaniadelivro] Mais forte que o sol – Julia Quinn

O segundo livro da série Irmãs Lyndon, Mais forte que o sol, foi uma leitura surpreendente deliciosa. Foram vários os pontos positivos que me permitiram ama-lo: um casal muitíssimo bem construído, uma narrativa leve e engraçada, momentos bem diversificados (muitas cenas românticas, mas também muitos momentos de ação) e, pra finalizar, ainda me permitiu uma boa reflexão sobre os comportamentos da época. Foi incrível!

Charles e Eleanor se conhecem da forma mais inusitada possível - o conde cai, literalmente, aos pés dela! Bêbado e machucado após despencar de uma árvore, a sempre solicita filha do vigário o ajuda com muita atenção. Como se esse encontro já não estivesse estranho o bastante, Charles termina lhe fazendo um pedido muito especial: “Acha que poderia se casar comigo?”.

A proposta da autora com esse livro foi criar uma história de casamento por convenia, tema que eu nunca poderia ter imaginado que se tornaria tão agradável! A forma como o romance entre os personagens se desenvolveu me agradou bastante, principalmente pela leveza com que foi se solidificando. Romances, em minha opinião, tendem a cair na “mesmice” do clichê, mas alguns realmente surpreendem – tipo esse!

Pra quem é fã do gênero, acredito que esse passará a ser um dos favoritos! O tom bem humorado dessa história é consequência de muito humor ácido, algo que eu adoro nesse tipo de livro e que sempre me arranca muitas risadas! Nada como uma bela ironia, né? Outro ponto muito bacana: os personagens secundários são super carismáticos, engraçados e espontâneos! Eu me diverti horrores com essa família, além de ter me encantado muito também, claro!

A reflexão que eu comentei no início da resenha foi algo bem particular. Sempre que eu leio algum romance de época, acabo caindo na tentação de refletir sobre os costumes e regras daquele tempo, sobre as diferenças e semelhanças com a nossa sociedade atual. Se alguém quiser conversar mais sobre isso, to sempre aberta a discussões críticas, gente!

*Contém cenas eróticas.

site: https://www.instagram.com/_maniadelivro/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



65 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5