Arte & Alma

Arte & Alma Brittainy Cherry




Resenhas - Arte & Alma


94 encontrados | exibindo 61 a 76
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Carolina DC 19/01/2019

Arrebatador!
"Arte & Alma" é uma história emocionante sobre dois jovens protagonistas que possuem grandes obstáculos para ultrapassar. A história se passa em Wisconsin, em uma pequena cidade onde a população tem fortes opiniões sobre a vida alheia.
Aria é uma adolescente de 16 anos que sempre agiu como a boa filha. Não é uma garota popular, mas sempre foi uma aluna exemplar e uma artista admirável. Seu melhor e único amigo é Simon, um adolescente com suas próprias peculiaridades e dificuldades de socializar. Porém, sua vida muda completamente quando descobre que está grávida. Os pais transformam o lar em um silêncio frio e na escola, a jovem tem que lidar com as acusações e julgamentos dos demais alunos. Toda essa atmosfera opressiva está afetando Aria, que ainda precisa decidir sobre o seu futuro: criar um filho ou seguir os planos anteriores e cursar a Universidade.

"Eu precisava ser mais forte do que meus sentimentos, do que aquelas pessoas. Algumas vezes não há escolhas."

Levi mora no Alabama com a sua mãe, uma mulher protetora ao extremo que luta contra os seus próprios demônios. Sentindo-se sufocado, o adolescente decide ir estudar em Wisconsin e tentar passar um tempo com o seu pai, um homem que ele não vê há alguns anos. Porém, nada nessa mudança é fácil para o jovem. Suas preocupações com a mãe não vão embora e conectar-se emocionalmente com o pai é impossível. Ainda assim, ele acaba ganhando popularidade na escola e chamando a atenção de inúmeras garotas. Mas nenhuma delas realmente parece ter interesse em conhecer o que se passa na mente de Levi.

"O plano era tocar até parar de me preocupar com minha mãe lá longe, em casa. Eu queria tocar até meu pai voltar a ser meu pai."

Quando Aria e Levia se conhecem, temos a impressão de que as almas deles se reconhecem. Os dois acabam desenvolvendo uma linda amizade, repleta de sentimentos, compreensão e sensibilidade, algo extraordinário por se tratar de personagens tão jovens. Ambos são almas antigas que estão desesperados por essa conexão humana, pelo reconhecimento e companheirismo. É muito bonito de se ler.

“Às vezes, ficar de dedos mindinhos enroscados era o melhor tipo de carinho. Às vezes, beijos na testa eram o melhor tipo de beijo. E, às vezes, o amor temporário era o melhor tipo de amor.”

Os capítulos alternam a narrativa em primeira pessoa entre Aria e Levi, então o leitor fica extasiado ao perceber a profundidade desses personagens. Aria e Levi são intrigantes, complexos, amáveis e cheios de sonhos, mas também lidam com assuntos complicados e medo do que o futuro irá trazer.
"Arte & Alma" é um livro que sem dúvida irá acalentar o coração dos leitores. Trabalhando temáticas importantes como gravidez na adolescência e doenças como transtorno obsessivo compulsivo, câncer e outras, a autora escreve com sensibilidade a história desses jovens.

"Eu o amava.Eu o amava tanto,tanto.Eu o amava sem nenhum arrependimento do passado,nenhum medo do futuro. Eu o amava no presente, com tranquilidade, com sussurros secretos de amor que apenas os nossos espíritos jovens compreenderiam."
comentários(0)comente



Taty Assis 05/02/2019

Gosto de livros que me impactam, e ler algo da Brittainy é ter a certeza que mais cedo ou mais tarde ela vai nos nocautear com suas histórias. E é claro que com Arte e Alma não foi diferente. Concluí a leitura completamente emocionada.

Talvez não fosse uma questão de consertar corações partidos.
Talvez fosse mais um questão de amar os pedaços partidos da maneira como eles eram.

Aria não é a mais popular, na verdade, na escola, pode contar nos dedos as pessoas que sabem seu nome. Mas tudo muda quando aos 16 anos ela descobre que está grávida. De repente, a menininha do papai virou a ovelha negra da família, desestabilizando a todos. É claro que engravidar não estava nos planos de Aria, e agora ela terá que lidar com as consequências de estar grávida, de não ter o apoio do pai da criança e nem de sua família.

Levi perdeu o contato com o pai aos 11 anos e, depois de anos sem se verem, Levi decide ir morar com ele pensando ser o melhor; tanto para si mesmo, quanto para sua mãe. Mas sua presença parece não ser nem notada pelo pai que decide viver em "seu mundinho" ignorando completamente o filho. Voltar para a casa não é uma possibilidade no momento, já que ele acaba de descobrir que seu pai está com câncer, e mesmo sabendo que sua mãe também não está nada bem, ele decide ficar para, quem sabe, aproveitar o tempo perdido. E tudo isso machuca Levi, mas ele faz o possível para mascarar sua dor com um belo sorriso.

Levi é novo na cidade, e logo se vê interessado em conhecer Aria. Ele conhece a dor de perto e sabe identificar quando alguém não está nada bem, e talvez por isso ele tenha se aproximado dela. Mesmo que no inicio Aria esteja relutante e tente afastá-lo por causa do momento que está passando, eles acabam se aproximando e se identificando, já que ambos são apaixonados pela arte. Enquanto Aria se expressa através de sua pintura, Levi usa a música como sua "salvação".

(...) Levi me olhava de um jeito que me deixava constrangida, como se ele conseguisse me enxergar por dentro. Eu preferia ser a fantasma do colégio.

Aria e Levi são dois jovens com suas próprias dores e que estão sofrendo pelas escolhas que precisam fazer; enquanto Aria precisa decidir sobre o bebê, Levi precisa decidir quem é sua prioridade no momento: seu pai ou sua mãe.

Estava cansado do pesadelo que era minha vida, e tudo o que eu queria era acordar.

Não sei se uma alma machucada é capaz de encontrar a outra, mas mesmo passando por tudo o que estão passando, eles se tornam a força um do outro. A Arte e a Alma.

O mundo costumava ser feio e doloroso, cheio de ódio, tristeza e desespero. Mas Aria? Ela fazia sentindo em um mundo sem sentindo.
Ela era o arco-íris nas minhas tempestades intermináveis.

Eu amei esse livro de tantas formas, que fica difícil colocar em palavras. Aria e Levi são tão jovens e estão passando por tanta coisa, que fica impossível não se emocionar com o desfecho de suas vidas.

Confesso que senti um aperto no coração por Aria ter que tomar uma decisão tão difícil em relação ao filho. Acho que por também estar grávida acabei me identificando, não que minha história seja parecida com a dela, longe disso, mas acredito que é por saber que quando descobrimos que vamos ser mãe, queremos desde o inicio o melhor para o bebê, e muita das vezes as decisões que precisamos tomar para que eles tenham o melhor, possam nos machucar.

Levi é um exemplo de força, porque mesmo não entendendo a dependência de sua mãe e o afastamento de seu pai, em nenhum momento ele deixou de ser a âncora de Aria, aquele com que ela sempre poderia contar.

O livro é lindo e emocionante! É impossível não se compadecer da dor dos personagens e torcer para que mesmo que suas almas estejam em frangalhos, eles possam se tornar a mais bela obra de arte.

(...) às vezes, as obras de arte mais lindas eram criadas pelas almas mais sombrias.

A escrita de Brittaniny continua sensível o que me fez chorar copiosamente rs. E é claro que Arte e Alma se tornou um preferido. Amei tudo, desde a história, a capa e o título, que, além de lindos, condizem muito bem com os personagens.

Recomendo muitíssimo!

site: http://www.aculpaedosleitores.com.br/2019/02/resenha-arte-e-alma.html
comentários(0)comente



Kelly.Luciano 06/02/2019

Toda vez que leio um livro da Brittainy C Cherry me apaixono por cada página, embora esse tenha um enredo diferente dos outros o amor foi o mesmo...Queria muito mais do final...
comentários(0)comente



Ka.Di 16/11/2019

Arte e Alma
Que livro maravilhoso. Que sentimento incrível. Como a vida é curta e longa. Como o ser humano pode ser tão estúpido, mas ao mesmo tempo tão bom? Como pode o amor transformar a vida das pessoas de tantas formas diferentes? Como pode a dor ser tão intensa em tantas formas diferentes? Como pode uma pessoa passar por tantos problemas e mesmo assim se importar mais com o outro do que consigo?
Arte&Alma - a combinação perfeita entre a arte e a música. Entre o que somos e o que deveríamos ser. Entre o que escolhemos e o que deveríamos escolher. Entre um ser humano e outro ser humano.
Oximero é minha nova palavra favorita kkk
comentários(0)comente



Roqueline.Ferreira 25/02/2019

Leve
Romance bem leve, ótimo para curar uma ressaca literária!
comentários(0)comente



Camila 08/03/2019

Resenha: Arte & Alma (Por Livros Incríveis)
Outras resenhas da autora: Sr. Daniels, O Ar que Ele Respira, ABC do Amor. Leia no blog ou em meu perfil.

Aria e Levi são dois jovens que carregam consigo inúmeros fardos. Ela está grávida aos 16, e a família não consegue lidar muito bem com o fato - incluindo a própria Aria. Ele acaba de chegar do Sul, para morar com o pai que por algum motivo cortou totalmente as relações, fazendo com que Levi deixe a mãe para desesperadamente entender o que houve entre ele e o pai.
A afeição entre ambos é instantânea, mostrando que a arte e a música estão sempre em total sintonia.

É sempre um alívio ler um livro grande que a leitura consegue ser realizada em pouquíssimo tempo. Os motivos que podem originar isso são inúmeros, mas creio que meu caso com Arte & Alma foi a total sintonia com a leitura. Depois de um início de ano com leituras, de certa forma, mornas, fiquei surpresa com o quanto gostei do livro de Brittainy C. Cherry. Confesso que não esperava por isso, porque apesar de ter amado Sr. Daniels, realmente não gostei muito do último livro solo que li dela, O Ar que Ele Respira.

Brittainy nos traz uma história juvenil, que como de praxe em suas obras, é cheia de dramas e romance forte. Narrado pelo ponto de vista de ambos os protagonistas, a autora nos mostra uma trama criada na medida certa. O que quero dizer com isso é que, apesar dos clichês (quem leu a autora sabe que ela gosta), nada fica exagerado, pois Cherry consegue equilibrar os dramas, romances e até mesmo as partes cômicas, dosando sem que a evolução da trama perca a fluidez e torne-se cansativa. Até mesmo por isso que a leitura foi um tanto rápida e proveitosa, sendo finalizada por mim em dois dias.
O ambiente retratado no livro é, sobretudo, o escolar, comum em livros juvenis. Portanto, vem daí o nome para a obra, Arte & Alma. Na história, Aria é uma exímia artista, enquanto Levi toca violino belamente. Esse é o pontapé para que eles se aproximem - apesar de haver aquela conhecida atração instantânea. Ambos devem fazer um projeto escolar que junte ambas as disciplinas, a de arte e a de música.

Mais uma vez a autora trabalha com protagonistas problemáticos. Não que eles sejam o problema, porém, acham que são, dada a quantidade de situações ruins pelas quais passam. Portanto, Arte & Alma tem uma alta carga dramática, onde Cherry aborda gravidez na adolescência, câncer, transtorno obsessivo compulsivo e outras síndromes. Sim, talvez seja uma grande quantidade de problemas para um livro só e com esses problemas, ela também traz a tona o assunto bullying. Creio também que não tenho muitas reclamações também quanto a abordagem dos assuntos, apesar de a autora tratá-los na prática, e não sobre o problema em si. Logo, vemos esses problemas ao longo do dia-a-dia dos personagens, sem explicações científicas sobre.

O único ponto neutro pra negativo que vejo é que tive a impressão de que houve muito mais foco nas dores de Aria do que nas de Levi. Creio que a autora poderia ter abordado com mais emoção os problemas que o protagonista enfrentava com os pais. A sensação que tive é que, apesar de, em minha opinião, os fardos dele serem mais fortes do que os de Aria, as cenas em que isso era abordado não passavam tanta emoção quanto as cenas dela.

A parte final é um misto de emoções e em várias situações, me peguei chorando, seja por ser fofo ou por partir o coração. A história termina sem reviravoltas, e creio que todas as situações foram devidamente amarradas, e logo, não ficaram questões em aberto.
Portanto, Arte & Alma é o livro ideal se você procura uma história de amor intensa e suave (seria esse um oxímoro?), e que contém seus clichês, mas que fará você soltar litros de lágrimas e vibrar com cada acontecimento.

Leia mais resenhas em:

site: http://porlivrosincriveis.blogspot.com/2019/03/resenha-arte-alma-brittainy-c-cherry.html
comentários(0)comente



Thalita 26/07/2020

"Ficar perto dele era estar perto de alguém que enxergava minhas cicatrizes e que as chamava de bonitas quando tudo que eu via eram meus erros do passado."
comentários(0)comente



Suka Rosário 18/04/2019

Te amarei até depois do fim
Me senti vendo um programa Grávida aos 16 da Mtv mas com uma emoção, com uma delicadeza e humor q eu nunca vi.
Adorei como ela abordou o tema de gravidez na adolescência, e um tema q quase eu não vejo. Mto bem abordado, mostra q sempre a culpa é das mulheres, que pro homens isso vai estraga a vida e pra uma menina de 16 anos Não né. Resumindo um episódio mesmo de grávida aos 16 rs mas isso não é ruim pq eu amava aquele programa.
Adorei a inciativa dela de dar o bebê pra adoção e como ela foi corajosa em recusar ficar com pai da criança pq não era o certo a ser feito.
Simon 4x o melhor amigo do mundo, Abigail tb, incrível como a autora falou sobre dois temas tão impactantes com uma leveza impressionante.
Pai do Levi, do jeito torto dele um ótimo pai, que saber q as vezes o temos q fazer o q muito difícil pra gente pra podermos fazer o certo pro nossos filhos.
Karina 14/05/2019minha estante
Moça, marque que tem spoiler, por favor, acabei de tomar D:




Taize @viagemliteral 07/05/2019

"Talvez não fosse uma questão de consertar corações partidos. Talvez fosse mais uma questão de amar pedaços partidos da maneira como eles eram."
Arte & alma, trata-se de um YA, profundo e sensível, que traz à tona temas extremamente importantes para nossas vidas, porém, o ápice sem dúvidas é o AMOR, esse que é a salvação em meio ao caos, que faz renascer a esperança de dias melhores,e que nos é apresentado de todas as formas, principalmente na pureza da amizade!
.
Aria fazia parte dos "estranhos" da escola, mas nunca se importou com o que os outros falavam, afinal, ela era descolada e única. Junto com seu amigo Simon e a pintura abstrata que corria em suas veias, a garota sentia-se completa. Mas tudo mudou quando, aos 16 anos ela passa de invisível, para uma adolescente grávida, vítima de bullying, desprezo e fofocas.
.
"As cores em nossos olhos morreram de tanto sangrar. E naquele momento soubemos que, às vezes, as obras de arte mais lindas eram criadas pelas almas mais sombrias."
.
Depois de muitos anos afastado de seu pai, Levi resolve deixar sua mãe esquizoafetiva para tentar reestabelecer uma relação entre pai e filho. Entretanto, o garoto encontrou nessa nova cidade não só um homem ranzinza que dizia ser seu pai, mas muitas barreiras que teria que enfrentar a partir daquele momento.
.
Mesmo sendo bem recepcionado pela galera popular do colégio, Levi era muito mais que isso, era sensível e prestativo, e todo o seu instinto se tornou ainda mais forte quando seus olhos bateram em Aria, a garota que não sorria, não falava, e que tinha o olhar triste e distante.
.
Com toda a diferença que existiam entre eles, a arte e a alma os uniram em uma aula.
Mas, se apaixonarem estava fora de cogitação; Ambos com seus demônios para enfrentar, com cortes profundos que sangravam sem parar.
.
Dilacerados.
Perdidos.
Com medo de amar!
.
Narrado por capítulos intercalados entre Aria e Levi, "Arte & Alma" nos apresenta personagens bem construídos que passam por muitos dramas pessoais, mas que persistem e sobrevivem em meio a toda a turbulência, e nos mostram que existe beleza e vida em meio a dor.
comentários(0)comente



Greh 30/07/2020

Lindo
Eu gostei da história, para quem acha que será um romance daqueles de tirar o folego esqueça, esse romance é mas leve, puro e trás uma mensagem mais focada em família. É claro que tem várias partes muito fofas entre os dois, porém eles estão passando por coisas difíceis no momento e o livro irá focar em como eles lidam com os obstáculos que a vida impõe a eles.

São dois adolescentes passando por dificuldades e ver como esse amor entre os dois vai só crescendo apesar das dificuldades é muito lindo. Gosto muito da escrita dessa autora, ela se tornou uma de minhas escritoras favoritas, já li praticamente tudo que essa mulher escreveu e com certeza essa obra é bem diferente das que ela já lançou. A história flui muito bem e a leitura passa num piscar de olhos, eu confesso para vocês que no final do livro fiquei triste, esperava mais kkkk
comentários(0)comente



Isa Tessmann - @apegoliterario 18/06/2019

Refúgio na arte, na música e no amor
O mundo de Aria Watson vira de cabeça para baixo quando ela anuncia que está grávida, aos 16 anos. Levi Myers se muda para a casa de seu pai como um refúgio de sua mãe e também para entender alguns assuntos “mal resolvidos” que tinha com o pai.
Enquanto Aria era considerada estranha no colégio, Levi chega e se torna popular. Porém Levi não se encaixava com o título que recebeu dos novos colegas e notou Aria, queria conhecê-la e se aproximar dela... A garota com olhar triste e que nunca sorria.
Então eles acabam virando parceiros em um trabalho na aula de arte e música: Arte e Alma. Aos poucos eles viram amigos e também o refúgio um do outro para as dores, já que os dois estão devastados e o único plano era não se apaixonar...
Os capítulos alternam entre a visão dos personagens, que são muito bem construídos, fortes, complexos, amáveis e que infelizmente lidam com terrores dentro de si. Ela encontra na arte um refúgio e ele na música.
💬 sofri com os personagens por tudo que acontecia com eles e ficava super feliz com as conquistas... Que misto de emoções! Brittainy sempre consegue fazer uma montanha russa em todos os seus livros. Adorei tudo mesmo, a história e principalmente o título, que indiretamente descreve os personagens principais. Recomendo muito a leitura!
comentários(0)comente



Roh Matos @somaisumparagrafo 23/06/2019

@somaisumparagrafo
Aria é uma jovem artista descolada. Pintora de arte abstrata está acostumada a se sentir invisível na escola, até que um erro faz todas as atenções se voltarem a ela. Levi é o novo cara popular da escola. Bonito e de sorriso fácil, ninguém imagina que o talentoso violinista tem que se dividir entre pais separados e doentes. Dois adolescentes passando por fases difíceis da vida, onde se apaixonar não fazia parte de seus planos.

-x-

?Tínhamos nos tornado as obras-primas das almas mais solitárias do mundo. As cores em nossos olhos morreram de tanto sangrar. E naquele momento soubemos que, às vezes, as obras de arte mais lindas eram criadas pelas almas mais sombrias.?

Brittainy deveria ser santificada. Essa mulher tem o dom de falar com a minha alma, consegue escrever histórias me que fazem extravasar sentimentos. Por muitas vezes, esqueci que estava lendo um YA tamanha à dor e sofrimento pelos quais esses jovens tiveram que passar. Duas crianças que estão quebradas, passando por momentos em suas vidas que deixariam cicatrizes até no mais forte adulto, mas que ao se conhecerem, encontram um no outro o companheirismo, alguém que compreendia suas dores, ofertando uma amizade e um amor capaz de mover barreiras e que pôde proporcionar um fio de esperança para um futuro que até então se mostrava em tons de cinza. Com uma sensibilidade tocante, a autora criou personagens com histórias tão reais, que a conexão foi imediata me fazendo sonhar por um final feliz para esses jovens.

?Éramos pequenos pontinhos de tinta na tela do universo. A maioria do mundo jamais ouviria falar do amor entre Arte e Alma. Sabíamos que em segundos uma vida poderia ser arrancada de nós, deixando-nos somente com a morte e a solidão. Porém, também em segundos, o amor era capaz de curar, trazendo de volta a vida e a esperança. Uma certeza em relação aos amanhãs que ainda teríamos.?

O que mais escrever para demonstrar o quanto amei esse livro? Li, sorri, chorei, tive o coração aquecido e destruído, tudo em uma única história. Me apaixonei por você Arte! E estou morrendo de amores por você, Alma!

Nota: 5/5
comentários(0)comente



giiovannaayres 24/07/2019

O melhor livro da Brittainy...
Brittainy C. Cherry não cansa de me surpreender, eu gosto de TUDO o que ela escreve, mas esse livro tocou meu coração de forma especial.

Aria Watson é apaixonada por arte abstrata seu gosto peculiar faz com que as pessoas na escola achem ela esquisita. Seu único amigo, Simon, sofre de TOC, o que o classifica como esquisito também. Ela acabou de descobrir que está grávida, e aos 16 anos virou uma estatística. Bastou sua paixão da infância dizer algumas palavras bonitas para ela acabar cedendo e se metendo nessa enrascada....

Levi Myers precisa de um tempo, sua mãe o ama tanto que sufoca. Isso misturado com suas crises de ansiedade tem o deixado estressado além da conta. Por isso quando seu tio Lance sugere que ele passe um tempo com seu pai Levi não pensa duas vezes em aceitar a proposta. O problema é que Levi não tem contato com seu pai desde que tinha 11 anos, quando parou de receber cartas e não pode mais passar os verões com ele. Levi está determinado a reconstruir o relacionamento com o pai, mas não imaginava o trabalho que isso iria dar...

Levi e Aria estão juntos na aula de música e arte e acabam se tornando parceiros no trabalho do semestre intitulado "Arte e Alma", os dois teriam que pensar em como unir a música e a arte em um trabalho ao final do semestre.

Acompanhar a jornada desses dois foi incrível, a ajuda do Levi foi extremamente importante para Aria conseguir atravessar a gravidez que não foi fácil com todos os problemas que ela tinha em casa, ainda ter que ouvir ofensas na escola era duro demais. O jeito como ele tornava as coisas muito fáceis para ela... Foi lindo! E ao mesmo tempo ver aos poucos ela conseguindo confiar nele, se abrir... A estória é linda, não precisou de dramas em excesso para me fazer chorar. O livro me fez refletir e entender que o amor é muito precioso, e que as vezes fazemos escolhas erradas tentando acertar.
Ka.Di 25/07/2019minha estante
Aiiii eu preciso ler esse livro ?




priscila.wenzel 04/08/2019

Lindo, tocante e emocionante!

Mais uma vez a Brittainy me fez chorar com um livro. Um dia ainda quero entender o poder que essa mulher tem sobre mim quando leio alguma obra dela.
Neste livro temos os capítulos intercalados e conhecemos a história de Levi e Aria, dois jovens adolescentes de 17 anos.

Levi se muda do Alabama onde vive com a mãe e vai pra Wisconsin atrás do pai. Levi não entende porque do nada seu pai Kent Myers simplesmente parou de conversar com ele e lhe mandar cartões postais.
Quando chega na cidade Levi precisa lidar com o jeito frio e ranzinza do pai, enquanto tenta se reaproximar dele e recuperar o relacionamento bom que os dois tinham antes.
E logo após chegar a cidade, ele conhece Aria.

Aria está passando por um momento delicado e decisivo na sua vida. Apaixonada por artes, ela tem um gosto extravagante que acaba chamando atenção na escola, mas seu único amigo de verdade, é Simon. O ruivo encantador que sofre de TOC e tudo que faz precisa fazer 4 x seguidas.

Quando Aria conhece Levi, fica claro que a beleza, o jeito brincalhão e sorridente dele conquistam todas as garotas e ela não se sente boa o bastante para conquistar a atenção dele.


“Apesar de não estarmos nos tocando, eu quase conseguia sentir meu coração parando só de pensar nisso. Ele tinha essa coisa calorosa, que consolava a mim de alguma maneira. Levi Myers era real? Ele exista mesmo? Ou será que meu coração triste e sombrio o havia criado porque precisava de um pouco de cor? Seja lá qual fosse o caso, fiquei feliz por ele caminhar ao meu lado.” – Aria.


Mas Levi é um cara maneiro, de opinião própria que não vai na onda dos outros e mesmo a escola excluindo Simon e Aria e falando mal da garota, é justamente desses dois que Levi se torna amigo.

Um dia na aula de Arte, Aria toma um susto quando descobre que terá que fazer um trabalho misturando música e arte. E quem é seu parceiro? Levi claro.
Apaixonado por música e com o dom de tocar violino, Levi aproveita o trabalho pra se aproximar de Aria e como o momento que ela está passando é bastante delicado, eles acabam se tornando amigos, apesar de ser nítida a atração que sentem um pelo outro.

O livro é cheio de partes engraçadas e emocionantes. Ri em vários momentos com Simon, Aria e Levi, três jovens tão diferentes, mas que se encaixam de uma forma muito interessante. E me emocionei com as frases perfeitas de Levi e a forma única como ele enxerga a Aria. É impossível não se apaixonar.


“O mundo costumava ser feio e doloroso, cheio de ódio, tristeza e desespero. Mas Aria? Ela fazia sentido em num mundo sem sentido. Ela era arco-íris nas minhas tempestades intermináveis.” – Levi.


Levi além de apaixonado por música, é apaixonado pelas palavras. Ele aprendeu com a mãe a todos os dias procurar uma palavra nova no dicionário e quando ele passa esse gosto pra Aria e os dois vão trocando mensagens cada um com a sua palavra do dia é muito fofo.

Mas o livro também tem algumas partes tristes. Levi mesmo é sempre tão sorridente pra esconder a preocupação que ele tem com a mãe, que após se separar de Kent se tornou dependente do filho. Parte dele se sente mal em deixá-la pra tentar se aproximar do pai. E em relação ao pai, tudo que Levi quer é voltar a ter o relacionamento de parceria de antes.

Simon por outro lado com seu problema de TOC acaba sofrendo um pouco e Aria com o que está passando se sente mal em ser a filha que trouxe problemas pra casa e desestabilizou a família.


“De alguma maneira, Aria era quente e fria ao mesmo tempo, provocava a mesma sensação que o sol trazia ao nascer numa floresta congelada. Eu só tinha me sentido daquela maneira ao tocar violino, momentos em que eu conseguia escapar da realidade por um tempinho.... Até Aria olhar pra mim. Ela olhou como se realmente me enxergasse, enxergasse quem eu realmente sou. E Aria aceitava isso. Ela me encarava como se eu merecesse ser feliz. Verdadeiramente feliz.” – Levi.


Amei e amo a forma como a Brittainy sempre usa certos elementos para criar um universo e mocinhos ainda mais apaixonantes.
Seus personagens sempre são apaixonados por alguma coisa, seja livros (Sr. Daniels e Vergonha), seja música (No Ritmo do Amor) ou duas coisas, como arte e música como ela mostra nesse livro.
Por isso amei o conceito Arte e Alma que leva o título do livro e o garoto na capa tocando violino é uma referência clara ao Levi.

O livro que me fez rir tanto, também me fez chorar no final.
É uma história que fala de erros, acertos e que infelizmente, algumas vezes, é tarde demais pra concertar alguns erros. Fala de escolhas, de abrir mão do que você mais quer em prol do outro. Como o pai do Levi diz: é saber que às vezes algumas pessoas ficarão melhores sem você.
E claro fala da importância da família, da importância dos relacionamentos, algo que a autora gosta muito de colocar em suas histórias.

Por fim só posso dizer que como qualquer livro da Brittainy, este está recomendadíssimo ^^
comentários(0)comente



Mile 17/08/2019

Muita emoção!!!
Estou desidratada de tanto chorar... Que livro maravilhoso é esse, como que a autora consegue abordar temas tão importantes como gravidez na adolescência e câncer com tanta delicadeza meu povo?

Ária grávida aos 16 anos, vendo sua vida completamente virada de cabeça pra baixo e ainda consegue ser forte e ter atitudes extremamente maduras.

Levi é o ser humano mais autruista e fofo da história do universo, quero pegar ele e guardar em um potinho, um jovem de 17 anos que está em meio a um emaranhado de problemas e ainda coloca os outros à frente de si mesmo.

Um amor puro, de uma leveza que não tenho palavras para descrever. Brittainy nos toca na alma com seus livros. Amoooo.
comentários(0)comente



94 encontrados | exibindo 61 a 76
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7