Último Sacrifício

Último Sacrifício Richelle Mead




Resenhas - O Último Sacrifício


120 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


juliablack 15/12/2010

tem alguns espoilers pequenos mas que dão algumas indicativas sobre o livro
não aguentei esperar pela tradução entao baixei o livro em espanhol.valeu a pena.me surprendi com a descoberta de quem é a irma de lisa,me surprendi ao saber quem era o assasina de tatiana e teve coisas em que o final já era o esperado por exemplo de quem dimitri seria guardião e o mesmo se aplica a rose.
humm...uma coisa de que nao gostei no livro foi a maneira como ficou a situação de adrian,ele teve uma grande decepçao e fiquei triste por ele pois embora eu seja teen dimitri,meu bad boy preferido merecia um final melhor,quem sabe um pouco mais feliz,mas enfim,o livro é bom sem duvida alguma,contudo acho que criei expectativas altas demais para ele e acabou que nao correspondendo tanto ao que eu esperava.ainda assim fico feliz de ter essa serie encerrada e ao mesmo tempo já sinto saudades de rose,dimitri,adrian,lisa,cristian e todos os amigos deles.
ps:vou reler esse livro quando vier a tradução pois nao tem nada melhor ler em nossa lingua mãe.

pps:li num blog,não lembro qual, que em 2012 a autora lançará uma nova serie de livros ainda no universo de vampire academy só que com outros personagens entao acho que vamos poder matar um pouco da saudade da serie mesmo que indiretamente.
vou aguardar por isso anciosamente.
Ana Doce Amarga 08/09/2013minha estante
não gostei muito desse livro,e como final do Adrian ele foi um fofo e o modo como ela se desfez dele odieiiiiiiiiii


juliablack 14/09/2013minha estante
acho que tudo tem um porque..também odiei isso mas acho que a autora irá finalmente nos dar o final que ele merece.
sua nova serie tenho certeza fará que nossa raiva por seu final doloroso seja dispersada!
tenho fé na autora!


Isa 19/01/2015minha estante
Eu adorei a séria toda, mas o fim do Adrian foi péssimo mesmo. Ele praticamente deu a vida pela Rose e foi jogado fora.


Luma.Lage 16/08/2017minha estante
Gente, ele é protagonista do spin off, o final dele n foi aquele




Alana Homrich 12/12/2011

Não foi o melhor livro da série, a meu ver, mas foi o responsável pelos finais e isso merece um crédito. Com alguns finais previsíveis, outros nem tanto, alguns inexplicáveis e outros inexistentes, Last Sacrifice traz o desfecho da história de Rose e Lisa, amigas um tanto esquisitas mesmo para os padrões da sociedade Moroi.

Last Sacrifice é basicamente uma luta contra o tempo para provar que Rose não matou a rainha Tatiana e achar meios de Lisa ser reconhecida na realeza. Ambas realizam muitas loucuras pela outra, e por si próprias; descobrem novos, ou adormecidos, desejos. E uma acaba com um final previsível e a outra... Nem um pouco.

* comentário *
(há spoilers)
O único ponto negativo é que faltaram alguns finais que eu considerava necessários, como por exemplo, o coração despedaçado de Adrian. Ele foi uma personagem interessante durante todo o seu aparecimento e acaba como um simples namorado traído e cheio de repulsa pela Rose? Eu realmente esperava saber mais sobre a história de Sydney e Abe, do que ele a livrou ou o que ele realmente fez para ela, parece ser algo bem mais grandioso do que comentado no livro, e a Rose concorda comigo. E esperava, também, um desfecho fofinho sobre Mikhail e Sonya, eu sei que eles ficaram juntos porque ela escreveu, só que foi tão rápida a parte deles e ele foi tão crucial na história; e eu queria aprender mais sobre o espírito também, ele ficou meio de lado nesse livro. Enfim...

O livro é muito bom, cheio de aventura, suspense, intrigas, novidades, amor; mas alguns acontecimentos foram rápidos demais e alguns personagens não tiveram seu devido final feliz, ou final coerente, no mínimo.

Estou aqui me despedindo de uma série maravilhosa, e espero muito poder ler Bloodlines para relembrar um pouquinho das personagens, não somente de Rose e Lisa, mas de todas. São muito cativantes!
Clau Nunes 01/06/2012minha estante
Sua resenha e comentário expressou tudo que senti com o final do livro. Eu realmente fiquei triste por não saber o fim de alguns personagens... como por exemplo Eddie. Não descobrimos o que aconteceu com ele. E também tem a Jill, não faço ideia do que aconteceu com ela depois. Mas, apesar desses pequenos, grandes, "detalhes" o final foi bom.


Patty Pizarro 20/09/2012minha estante
Gostei da sua resenha e também fiquei esperando alguns defeschos, principalmente para o Adria. Quem sabe ela não faz isso por nós futuramente né.


Ana 12/11/2012minha estante
Concordo em tudo!
E realmente espero que Bloodlines resolva esse problema dos finais por que ainda tô meio frustrada...


kelly_bs 12/09/2013minha estante
Sempre acho que o final inexplicado do Adrian ia dar em alguma coisa... assim como a Sydiney alquimista ficou MUITA ponta solta, que aparentemente tem respostas na nova saga da autora. Bloodlines, que é focada nos personagens citados e Jill. É crucial para o entendimento ler a nova saga, li o primeiro livro ainda sem publicação. To amando, Quero mais logo. Pra quem assim como eu inicialmente se frustou com o final. Leia Bloodlines




Dani_Ella 18/12/2010

Último sacrifício???
Vazio....é com essa sensação que estou depois que li o último livro da série (minha favorita por sinal). É sempre triste quando acaba, mas se protela demais acaba perdendo a graça, não é?!

Esperava algo mais dramático e empolgante, que me provocasse lágrimas como o terceiro volume, mas não foi dessa vez e acredito que nem na próxima, pois o spin off, provavelmente, não terá a mesma graça.

Ainda tô tentando entender onde foi parar o "último sacrifício", já que não enxerguei isso nas quase 500 páginas. Esta última etapa da saga termina com muitas pontas soltas e não dá a impressão de fim de história, espero que o SO responda todas as dúvidas deixadas.

A história foca-se em Rose e Dimitri procurando o irmão ou irmã perdida de Lissa, enquanto na Corte, Lissa, Adrian e Christian se empenham para descobrir quem matou a rainha. Alguns diálogos entre Dimitri e Rose são muito bons, mas não me passou aquela sensação de sintonia que eles tinham até o terceiro livro.

Apesar de não ter superado minhas expectativas, Richelle fez a lição de casa e conseguiu criar um final que, imagino, a maioria vai gostar. Contudo, acho que pecou tremendamente com relação ao Adrian. Bom, melhor parar por aqui, para não acabar contando tudo. Mesmo não sendo o melhor livro da série, vale a pena ler e encarar alguns dias de luto pelo final da saga.

boa leitura...

Narinha 13/04/2011minha estante
A sensação de Vazio é grande em mim também.
Eu ouví dizer que vai ter um tipo de continuação de Vampire Academy só que com outros personagens, por isso estou conformada com as pontas soltas deixadas no Final, Vai que Adrian simplesmente só ainda não está vendo de quem ele gosta, eu tenho uma pequena suposição de( vale salientar se tiver mesmo algum tipo de continuação) com quem ele vai terminar >.< (deu muita peninha dele no final).
Fikei muito curiosa sobre Sidney, o que terá acontecido com ela?, ou qual afinal era o trato com Abe Mazur(paizão fodastico de Rose), o que aconteceu com os alquimistas afinal?, ou onde foi que Ediee foi parar(essa foi um pergunta muito feita enqunto eu lia o final),e também fique muuito curiosa para saber como seria o encontro de Dimitri com Abe ( rii muito com Abe falando de encontrar com Dimitri e Rose entrando em desespero). são só alguns exemplos de como muita coisa ficou sem resposta, Mais só esperando para ver o sentido de tantas questões assim ^^


Malu 19/09/2012minha estante
Bom, isso é porque foi lançado uma continuação do livro chamada "Bloodlines" onde as pontas soltas vão ser resolvidas.


Ana Doce Amarga 08/09/2013minha estante
Concordo com todos sobre o vazioooo...O final foi uma bosta,pensei q o fim ia ser uma grande batalha com os Strigoi e foi um fiasco com a morte da rainha ,nada a vê,li pela online e não vou mais compra o livro.




Fefa 16/04/2014

Academia de vampiros - 6: um olhar desapontado =/
Quem me conhece bem sabe da minha paixonite pelo tal Dimitri Belikov. Ok, ele é um personagem de livro, mas e daí? Se há um ponto forte na saga vampiresca da escritora americana Richelle Mead, este certamente se concentra no seu protagonista. Ou melhor, nos seus: Dimitri e Rose. Quando li O Beijo das Sombras, em meados de 2010, percebi o quanto isto estaria marcado na trama.

Rosemarie Hathaway é a narradora da história, uma quase anti-heroína de tão errada. Ela simplesmente não mede esforços para fazer o que considera certo e proteger as pessoas que ama. Depois de tantas mocinhas ingênuas e inseguras, o fato dela não assumir papel de vítima traz uma nova perspectiva à leitura. Uma das coisas mais bacanas, inclusive, é acompanhar o processo de amadurecimento da dampira, que vive nos limites de equilíbrio entre seu espírito jovem e suas responsabilidades de futura guardiã.

Voltando a Dimitri... bem, não há como falar dele sem recuar umas dez casas da minha faixa etária. Porque Dimitri é a personificação do perfeito. Ele é um deus. Inabalável. E tem aquele sotaque russo de deixar as pernas bambas quando chama a Rose de “Roza” (ainda mais quando, na minha imaginação, ela sou eu – guilty pleasure). O “Dimka” tem um papel fundamental no enredo (jura?), não só porque ele é a paixão proibida de Rose. Apesar da pouca idade, ele é um guardião respeitado e na hora de agir está sempre na linha de frente.

A essa dupla queridinha de dampiros, somam-se figuras determinantes, que vão crescendo na história ao longo dos livros. Aliás, essa é outra característica que torna o enredo igualmente fascinante. O exemplo mais representativo é Adrian Ivashkov, um moroi da realeza que mantem uma paixão bonita pela Rose. De vampiro playboyzinho e despreocupado a namoradinho dedicado da srta. Hathaway, ele cresce como personagem de uma forma que é inevitável não se sentir incomodada com o tratamento que ele passa a receber com o rumo que as coisas tomam.

Aí é quando tudo começa a desmoronar.

Eu sempre apostei no tom intenso e apaixonado que Richelle deu a VA. Suas passagens e sequências de ação nunca falharam para mim e os vários núcleos temáticos jamais deixaram a história monótona. Há o romance, sim, e, além disso, o misterioso laço que liga duas amigas, a iminente ameaça de ataque strigoi e as questões sócio-políticas que são levantadas nesse contexto. Todos esses ingredientes formaram um pano de fundo completo para a autora desenvolver os conflitos de sentimentos, sacrifícios pessoais e as grandes revelações.

Pelo menos até o quinto volume. Em Laços de Espírito, os eventos são frenéticos demais e depois de quatro livros carregados de surpresas, a confiança de que a autora sabe o que está fazendo já está mais que firmada. A forma como a obra termina também exagera a certeza de um final apoteótico para a saga, contido no próximo livro.

Mas, em Último Sacrifício, a mágica não é mesma. Tá tudo errado! A relação de Rose com Dimitri vira um dramalhão mexicano que não convence tanto quanto deveria. As atitudes dela em relação a Adrian são as mais desonestas e incoerentes. Para piorar, nem um final digno ele consegue (como assim, Richelle?). Alguns personagens que vinham crescendo nos livros anteriores, como Eddie Castile, perdem o espaço que haviam conquistado, enquanto outros simplesmente desaparecem da trama e também não embolsam um final justo.

O mais estranho é que uma das principais preocupações puxadas desde o início não recebe nenhum desfecho. Ou um buraco negro se abriu na minha mente ou não me lembro do por que os ataques strigoi às famílias reais terem cessado. Entre as pontas soltas, inúmeras passagens desnecessárias preenchem as mais de 500 páginas com pensamentos banais e acontecimentos arrastados, deixando Último Sacrifício com um gosto amargo de desilusão. Triste fim.
Nathi Nates 15/07/2018minha estante
pensei o mesmo sobre os ataques Às famílias reais, uma parte muito marcante para mim é daquela vez em Spokane que ela achou uma lista com nomes das famílias em uma ordem estranha em uma parede. Sempre achei que isso iria resultar em algum conflito político/guerra entre os strigoi/moroi, mas foi completamente ignorado! Sem falar do fato deles estarem se alinhando com humanos. Esse foi um dos motivos de Rose e Dimitri terem ficado tão chocados no 2 livro. Me decepcionei muito, esperava mais ação e mais, a autora tinha uma ótima trama política pra se desenvolver, isso renderia quem sabe até mais um volume que poderia fechar todas as pontas :/




neo 01/10/2014

Se Laços do Espírito foi o livro que acabou com qualquer chance que Academia de Vampiros tinha comigo, O Último Sacrifício foi o que enterrou de vez a série para mim. Quando terminei o volume cinco, pensei que o seis pelo menos traria uma melhorada, mas Deus, como eu estava enganada. As coisas que odiei em Laços do Espírito voltaram com tanta força nesse livro que em alguns momentos até contemplei a ideia de abandonar de vez a história, mas se eu tinha conseguido me arrastar por cinco livros não seria o último volume que me deteria. Continuei, e o título do livro acabou por dar nome também ao meu último ato em relação a qualquer coisa escrita pela Richelle Mead. Foi, sim, um sacrifício.

A escrita, que também mencionei na última resenha, ficou ainda pior. A cena que se destaca como a mais insuportável e mal escrita do livro para mim é a que Rose pensa ter enlouquecido. Mais uma vez, ela só faz relatar para gente como estava supostamente enlouquecendo, mas em momento nenhum sentimos essa loucura na narrativa. E o livro é em primeira pessoa, por Deus. Até os em terceira fazem um trabalho muito melhor em mostrar e não contar o que está acontecendo com o protagonista. A impressão que eu tive é que Rose é uma entidade à parte, contando tudo o que está acontecendo (até com ela mesma) como se estivesse vendo a situação de fora. Se a protagonista do livro que estou lendo está experimentando algum tipo de desequilíbrio mental, eu quero sentir o que ela sente, saber porque ela acha isso, e não algo no estilo, olha, eu estou enlouquecendo, tem escuridão na minha mente, isso é a loucura que todos falavam? Oh. Sinceramente. Que. Diabos.

E falando da Rose, ah, sim, esse livro finalmente me convenceu que ela não tem salvação. Rose é, sem floreios, uma babaca. E sabe por quê? Bem, ela começou a namorar o Adrian e acaba tendo que fugir da Corte com Dimitri e mais tarde Sydney, certo? Pois bem; ela passa o livro inteiro se dizendo que superou Dimitri e que está com Adrian, mas aproveita TODA oportunidade para se jogar pra cima dele. Mas TODA mesmo. Dimitri pelo menos se mostrou mais correto do que ela, mas Rose, nossa querida protagonista? No final ela até hesita em dizer algo para Adrian porque precisa da ajuda dele e não queria irritá-lo agora. Tipo, oi??? Onde está seu pingo de decência, por cristo?

Como alguém que prefere o Adrian ao Dimitri, não pude deixar de me sentir irritada com todo mimimi olha, eu estou me jogando para cima de outro, mas não estou traindo meu namorado da Rose. Haja paciência.

E, bem, Adrian faz tudo por ela. Tudo. Qualquer coisa que ela pede, ele faz e sempre tenta ajudar. O que ele ganha em retorno? Hm, talvez a namorada dele sendo obcecada por outro enquanto afirma a cada página que não está obcecada por esse dito outro. Haja paciência de novo.

Como devem ter percebido, também odiei o romance. Vou logo dizendo que Richelle Mead quis MUITO que seus leitores acreditassem que Dimitri e Rose possuem motivos para estarem apaixonados. A Rose mesmo não perde uma oportunidade para esfregar na cara do leitor que ama o Dimitri porque, segundo ela, ele me entende. Os motivos de ele entendê-la tanto? Simples: ele sabe o que é querer proteger as pessoas à sua volta e também odeia ficar parado enquanto as coisas acontecem.

Ah, esqueça que essas duas coisas descrevem quase todos os guardiões do livro. Esqueça que até mesmo Eddie poderia dizer que entende a Rose por causa desses dois aspectos. É muito mais fácil acreditar que algo tão banal assim faria duas pessoas se apaixonarem desse jeito tão arrebatador do que realmente perceber que esses são os motivos mais idiotas possíveis para se apaixonar por alguém. Mas tudo bem. Prossigamos.

(Ignoremos também que Rose precisa dizer toda vez que olha pra Dimitri o quanto ele é sexy).

Uma coisa que me irritou bastante foi o modo com que a autora fez a Rose dizer alguns segredos para Victor seu inimigo desde o livro um como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Compreendi na hora que ela queria fazer com que Victor e Robert se juntassem ao grupo de Rose, mas não conseguiu arranjar um jeito realmente convincente de fazer isso e teve de recorrer então a forçar a Rose a contar essas coisas para eles. Foi uma manobra bem mal feita; teve como bônus fazer a Rose parecer sem noção e burra, por que, por Deus, quem divulga segredos para seu arqui-inimigo do nada assim?

O resto do livro estava okay. Na verdade, esse resto poderia ter transformado o livro inteiro em algo que valesse a pena ser lido, mas infelizmente não foi o que aconteceu. O Último Sacrifício, para completar, terminou não terminando; perguntas não foram respondidas e o destino de vários personagens continuou um mistério. Adivinha por quê?

Bloodlines! O spin-off de Academia de Vampiros! Porque Deus nos livre de uma série que tenha um final certo e satisfaça um leitor ocasional, não é? Nah, terminou seis livros, cinco destes sendo o inferno na Terra? Toma aqui mais seis para descobrir o que acontece com os outros personagens! Ha!

Completamente justo, é claro.

Não, eu não sou contra spin-offs. Adoro-os, na verdade, mas só quando a série principal consegue ser o suficiente para se tornar completamente independente. A sensação que tive ao terminar esse último livro foi de que na verdade ele não era o último livro da saga coisíssima nenhuma. Richelle Mead, você me vendeu metade de uma série enquanto a propaganda dizia que eu estava comprando uma série completa. Supõe-se que o leitor casual eu tenha que ler agora o spin-off para saber o que acontece de verdade, mas adivinha? Não leio Bloodlines nem sendo paga. Nem mesmo pelo Adrian. Muito obrigada, mas não.

Enquanto dou uma estrela para O Último Sacrifício, gostaria de pedir algo para quem quer que tenha terminado esse livro também: qual diabos foi o último sacrifício mesmo, hein? Até agora não encontrei sacrifício nenhum nessa história. Só o do meu tempo mesmo

site: http://lynxvlaurent.blogspot.com.br/
JV 11/02/2015minha estante
Eita revolta, kkkkkkk, concordo com as suas palavras, apesar de ver que vc deu muita ênfase nos pontos negativos (que são muitos mesmo), outro defeito do livro são os personagens masculinos, que são descritos como sombras das protagonistas e não fazem nada a não ser a sombra das amadas, eu achei a saga toda "divertida" e o mundo da realeza foi interessante, mas a definição de vampiros foi meio que "irreal" e olha que eles nem são reias realmente.


Jayane 27/03/2016minha estante
Pensei a mesma coisa,só não falo que essa serie foi a pior que li porque a autora criou um mundo ''diferente'' sobrenatural,mas a escola e a corte as regras e a ligação com a igreja deram um conteúdo a mais para a historia,porque se fosse depende da Rose já teria desistido dessa serie faz tempo,acho impressionante que nos 6 livros ela não evoluiu em cada continua mais infantil e irritante do que nunca.sacanagem o que ela fez com o Adrian.




Lu 30/08/2013

Muito bom!
Eu já deveria estar acostumada, mas é sempre um pouco estranho terminar uma série muito querida. É quase como dizer "adeus" a um amigo. Afinal, foram uns cinco anos acompanhando Rose, Lissa e Cia. Eu me acostumei a ter esses livros sempre nas minhas listas de Natal e aniversário.

Na verdade, eu nem posso reclamar, pois, da mesma forma que Rick Riordan e Cassandra Clare, a Richelle Mead resolveu criar uma série spin off em cima do mundo dos Moroi e dos dampiros, a série Laços de Sangue. pena que, uma rápida olhada na sinopse do livro novo estrague várias das surpresas do Último sacrifício. Muito obrigada, Editora Agir, pela moleza em publicar Último Sacrifício, viu?

Reclamações à parte, o importante mesmo é que o livro 6 é muito bom. bem escrito, com personagens simpáticos e carismáticos. Fiquei particularmente feliz pela Richelle aproveitar a oportunidade aprofundar um pouco mais a sua mitologia. Porque ajudou a levantar questões que serão debatidas com mais cuidado na próxima série.

As duas histórias paralelas não tem nada demais, mas são uma delícia de acompanhar as pequenas vitórias, reviravoltas e dramas que as protagonistas viveram. E elas crescem muito neste volume. Especialmente Lissa. De fato, parece mesmo que se passou um longo tempo desde "O Beijo das Sombras". As personagens cresceram sem perderem suas essências. Eu acho isso importante, porque cada livro é uma jornada. Se, depois de seis livros, as duas continuassem as mesmas, eu me sentiria muito frustrada. Mas não foi o que aconteceu aqui.

Enfim, não vou fazer mais comentários para não entregar surpresas. Acho que basta dizer que gostei muito do livro 6 e que considero a série Academia de Vampiros uma das melhores que tem por aí. Por não subestimar o leitor-alvo, por ser ousada, divertida, sem seguir fórmulas batidas. Não, não é Jane Austen, não é Shakespeare, nem Elizabeth Gaskell. São livros juvenis que cumprem com folga sua promessa de divertir o leitor.

Super recomendado!


comentários(0)comente



Ana Beatriz 19/09/2013

Último Sacríficio
O melhor desfecho possível para essa série que conquistou meu coração.
Rose está presa, acusada de ter matado Tatiana e ela não sabe nem como irá fugir da prisão para não ser executada.
Eis que surgem seus amigos e a libertam e eles a mandam para a Vírginia Ocidental com Dimitri e Sydney enquantos os outros tentam provar sua inocência.
Porém Rose não consegue obedecer e ela consegue convencer Dimitri a ir com ela atrás do filho bastardo de Eric Dragomir e posso falar uma coisa é um personagem que vocês nem imaginavam que seria importante para o desfecho da série.
Durante essa busca Dimitri e Rose vão se envolvendo novamente descobrem que querem ficar juntos enquanto fogem da autoridade Moroi.
Um desfecho emocionante que você vai ficar triste por ter acabado.

site: anabeatrizmirandafernandes.tumblr.com
comentários(0)comente



Nanda 26/10/2011

Acabou!!!
Mas onde foi parar o Último Sacrifício em Vampire Academy?

Como muitas pessoas eu também estava mega ansiosa pelo último livro e devo dizer que pra mim foi um pouco frustrante.

No decorrer de toda a série Richelle instigou a imaginação dos seus leitores com aventuras, amores, intrigas e muitos dramas pessoais, tudo acontecendo em uma sociedade extremamente segmentada em classes sociais muito distintas. Os fatos surpreendentes em cada continuação me dava vontade de passar para o seguinte e com o final abrupto e angustiante do quarto livro me fez pensar: o que ela vai inventar agora para nos tirar dessa?

Eis que surge então, Last Sacrifice.
Rose teve o seu happy end com Dimitri(como era de se esperar, não que eu não quisesse, mas enfim...), mas e Adrian? Poxa, depois de tudo que ele sofreu por Rose, aquilo foi tudo que ela tinha a dizer a ele? Talvez tenha sido esse o Último Sacrifício, sacrificou-se os desejos de algumas pessoas (Adrian não foi o único que se deu mal) para a felicidade de outras poucas (Rose, Dimitri e Lissa).

O pai de Rose, Abe, poderia ter recebido um pouco mais de destaque, por ser um personagem carismático.

Lissa finalmente amadureceu, saiu debaixo das asas de Rose, deixou de ser aquela songa-monga, virou até rainha. Apesar do seu amadurecimento visível, ela não foi capaz de nenhum gesto agradecimento.

Por mais que eu tenha me esforçado, não consigo aceitar aceitar a identidade do assassino. Houveram alguns motivos óbvios, mas nada que justificasse um assassinato, ainda mais da Rainha Moroi.

Não sei se foi por excesso de expectativa, mas este livro me decepcionou um pouco, fiquei com a impressão de que a Richelle escreveu somente com a obrigação de fechar a história, dando uma resolução muito simplista para a trama complexa que se seguiu por toda a série. Mas apesar de tudo ela continua sendo uma das minhas escritoras favoritas.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Aline 28/12/2010

Last Sacrifice
Último livro da saga Vampire Academy (VA), escrito por Richelle Mead, coloca fim a trama narrada por Rosemary Hathaway. Seguindo a linha dos anteriores temos muita aventura, lutas e suspense com uma pitada do romance que todos estavam ansiosos para ver dar certo entre Rose e Dimitri. (Para quem está esperando uma historia romântica, esqueça!)

Neste livro percebemos que a autora conseguiu passar os protagonistas a um estágio de maturidade. Lissa protegendo Rose, concorrendo ao reinado; Rose tentando achar as respostas para o assassinato em que é acusada, ajudando Lissa procurando pó sua irmã perdida e ainda se descobrindo a respeito de sua alma gêmea; Dimitri se perdoando e percebendo que Rose é seu grande amor.

Suspense e ação nos levam a apostar quem matou a rainha Tatiana. Façam suas apostas!

Obs.: Só senti falta de mais detalhes referente ao final de alguns personagens como: Sydney (a alquimista) sobre o mistério dela com Abe e o que acentece com ela depos de Rose ficar bem. E Adrian é só aquilo mesmo??? Ele merecia mais detalhes!!!

juliablack 18/01/2011minha estante
oi aline,concordo contigo.alguns personagens tiveram seu final nublado e ficou estranho.mas sabe,li num blog que a richelle vai lançar uma nova serie ainda no universo vampire academy só que com outros personagens.entao me pergunto se estes que tiveram um final indefinido nao estarão nessa nova serie.será possivel que adrian poderia estar nela?ser protagonista?estou supercuriosa pra saber mas parece que só em 2012.bjss


Nêni 23/12/2011minha estante
Oi,
eu achei que o final ficou muitooooo fraco em comparação com a série toda. O Adrian era um personagem tão bome não mostrou nada do que aconteceu com ele, a alquimista tbm. Nem o final da Lissa ficou certo. Ela ficou com o Cristian e ai? E outra: O Cristian voltou a falar com a Rose depois do que aconteceu com a tia dele? E sinceramente... nada av ser a Tara. Ficou super fraco esse final! E pior: Essa ainda é uma das minhas séries favoritas. Só queria um final melhor.


DézyBrauner 08/01/2012minha estante
Concordo totalmente, senti muita falta de um final pro Adrian ;(


Camille 01/04/2012minha estante
Me conta: Dimitri fica para todo sempre com a Rose?




Cris 13/03/2011

A despedida
Adorei esta série, pra mim a melhor de vampiros não convencionais.
Muito bem bolada, com aventura, suspense, drama, humor, nos faz rir, ficar nervosos, com raiva, chorar. Emocionante é a palavra de ordem pra esta saga!
Vou sentir falta de acompanhar a vida deles, é do tipo que penetramos e somos arrastados pra lá.
Gostei do final de Rose e Dimitri, e não houve frustração, o romance não era o foco somente, tinham muitas coisas em volta, então achei perfeito.
Gostaria que algum dia houvesse uma continuação, saber sobre os personagens que não eram os principais, mas que tiveram toda importância na trama.
Nos assegurarmos do "happy end" de Rose e Dimitri, de Chris e Lissa, e bem que poderia ter um futuro pra Adrian e Jill...
Só nos resta torcer!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Anita 04/09/2014minha estante
não que eu tenho achado a saga ruim, foi boa, mas poderia ter sido pior. e depois do que adrian disse, ficou mais que óbvio que rose só se importava com dimitri e lissa...usou sidney, usou eddie..e no final onde eles foram parar? e a preoucupação dela pelos amigos dela? parece que rose só pensa em dimitri e lissa de modo que o resto das pessoas não importamn.




Lanny 27/07/2015

O inferno não tem ira igual a de uma mulher traída...
... E se juntar obsessão política aí que o bicho pega.

Não fiz outra coisa esse domingo que não fosse ler para poder terminar logo e ver no que ia dar. Sou apaixonada por Dimitri e me doía vê-los separados, mas fiquei satisfeita de ver que ele não se separou dela por se sentir culpado, fazendo o sacrifício, mas porque realmente achava que o amor havia acabado. Concordo que o jeito que a Rose agiu com o Adrian não foi 100% correto, mas eu gostei porque foi verdadeiro. Acho uma babaquice certos triângulos amorosos em que a mulher está num relacionamento de "muleta" (só porque algo aconteceu com o amor de sua vida e tem outro por ali querendo dar o bote) e quando o amor da vida volta fica com frescura. Realisticamente falando não existe mulher nenhuma que tenha um amor que não deu certo e arrumou outro e permaneça com esse outro quando o amor da vida volta. É uma atitude ruim? É sim. Mas são assim que as coisas são e ficar de mimimi porque a personagem não foi nobre e sacrificou sua felicidade em nome da felicidade de outra pessoa é no mínimo hipocrisia. Claro que as coisas poderiam ter sido feitas de forma diferente, ela poderia ter terminado de vez com Adrian antes de fugir ou nem ter se envolvido com ele para começo de conversa, mas não se pode acertar todas.

Não gostei da atitude de Adrian, ele agiu como um moleque mimado que não ganhou o brinquedo que queria. Mas como a série spin off é com ele, acho que ele vai encontrar o amor de verdade e dizer a Rose que entende o que ela fez e pedir desculpa pelas coisas que falou.

Vejo muitas resenhas de vários livros que contém triângulos amorosos em que as pessoas gostam mais daquele que não fica com a garota que reclamam que o outro é melhor, que faz isso e faz aquilo e ela escolhe o outro. Eu sempre torço pra o personagem que a MOCINHA ama, afinal de contas é ela quem está contando a história e fazendo as escolhas. Querer que ela faça as escolhas que EU faria é quase a mesma coisa que querer ditar quem sua melhor amiga vai namorar. E se sua mãe dissesse pra você não namorar aquele cara que você é loucamente apaixonada porque tem um outro que te ama e ela acha mais legal? Você vai escutar sua mãe e deixar os seus sentimentos de lado em prol disso?

Dimitri é um HOMEM... Adrian é um MENINO. Isso não faz de Adrian uma pessoa ruim, mas faz dele a pessoa errada pra Rose. MAS se depois dos eventos da Sibéria, Rose tivesse retornado aos EUA e tivesse se envolvido com Adrian e em qualquer momento dissesse que estava mais feliz do que jamais esteve com Dimitri e esse sentimento fosse verdadeiro, eu não me importaria que ela ficasse com ele... Eu ficava com Dimitri. ??

O assassino de Tatiana me surpreendeu porque era um personagem bom, mas que se você olhar em retrospecto era instável com discursos fortes em relação aos seus ideais, então resolveu unir o útil ao agradável. Eliminar a política que não aceitava suas ideias e a concorrente pelo homem que amava. Mas eu acho que se o plano dela tivesse sido bem sucedido ela não ganharia o coração do homem. Tenho a impressão que ele iria seguir a vida sozinho.

Ainda não me conformo com a falta de descrição das cenas íntimas de Rose e Dimitri, não que eu estivesse esperando algo estilo 50 tons de cinza, mas pelo menos algo similar da cena dela com Adrian.

Victor é um maluco que não merecia o remorso de Rose, mas e aí? Ninguém ficou sabendo que ele morreu... Quem libertou ele... Ou o que aconteceu com seu irmão?

Lissa rainha aos 18 forçou, mas dentre os candidatos ela era a melhor mesmo, acredito que o spin off mostre um pouco do reinado dela. Também espero que mostre um pouco da vida de Rose e Dimitri na corte, embora o foco seja outro casal, penso que haverá encontros com os personagens que nos darão uma ideia como eles estão e também espero que Adrian cresça e aprenda a ser mais forte e não depender de uma mulher para lhe libertar de seus vícios
comentários(0)comente



120 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |