O Complexo de Portnoy

O Complexo de Portnoy Philip Roth


Compartilhe


O Complexo de Portnoy





Quando lançado, em 1969, O complexo de Portnoy se tornou best-seller e foi saudado como a consagração definitiva do talento de Philip Roth. A crítica, porém, teve certa dificuldade em classificá-lo. Seria “literatura séria” ou apenas humor? Não era a primeira vez na história do romance que um livro engraçadíssimo parecia uma obra importante; mas havia ao menos dois elementos que causavam estranheza. Em primeiro lugar, o traço caricatural na construção dos personagens lembrava o humor dos grandes comediantes judeus da época, como Lenny Bruce e Woody Allen, que se apresentavam em boates; ao mesmo tempo, porém, a interioridade do narrador-protagonista era de grande densidade. Em segundo lugar, era inegável o desconforto causado pela centralidade do autoerotismo no enredo: o incesto é um tema respeitável desde a tragédia grega, e o homossexualismo ganhava cada vez mais espaço naquele conturbado fim de década em que nada parecia ser proibido - mas masturbação, definitivamente, não era matéria apropriada para um romance com pretensões artísticas.
Nos últimos quarenta anos caíram não apenas os últimos tabus sexuais como também as barreiras entre “arte elevada” e “arte de consumo”. Escritores sofisticados como Thomas Pynchon e John Barth demonstraram que é possível utilizar linguagens pouco nobres para fazer literatura de primeira grandeza. Relendo o livro, agora nesta edição de bolso, constatamos que o humor, a ferocidade e o virtuosismo de Roth permanecem intactos, e podemos mais do que nunca fazer justiça a esta pequena joia literária que é O complexo de Portnoy.

Literatura Estrangeira

Edições (9)

ver mais
O Complexo de Portnoy
O Complexo de Portnoy
O Complexo de Portnoy
O Complexo De Portnoy

Similares

(25) ver mais
Cantiga de Ninar
Homem Comum
As Brasas
A Invenção da Solidão

Resenhas para O Complexo de Portnoy (49)

ver mais
O melhor caso que nem Freud resolveria
on 18/2/09


1969. Quem diria que esta bíblia da mentalidade judaica, acrescida de uma potente dose de sexualidade, beirando a pornografia, poderia ter sido composta em fins dos anos 60. A verdade é que, o livro é tão atual e trata de temas tão cotidianos de uma forma tão vívida que passa a impressão de que foi escrito na noite de ontem. Alexander Portnoy, o herói retratado, é um bem-sucedido advogado da cidade de Nova Yorque sentado o divã de seu analista, contando sua história. Todos seus temor... leia mais

Vídeos O Complexo de Portnoy (3)

ver mais
Ele se masturbava 10 vezes por dia! | S04E02

Ele se masturbava 10 vezes por dia! | S04E02

O complexo de Portnoy (Philip Roth)

O complexo de Portnoy (Philip Roth)

Literatura Fundamental 61 - O Complexo de Portnoy - Adriano Schwartz

Literatura Fundamental 61 - O Complexo de Por


Estatísticas

Desejam372
Trocam4
Avaliações 4.0 / 1.121
5
ranking 37
37%
4
ranking 35
35%
3
ranking 22
22%
2
ranking 4
4%
1
ranking 1
1%

49%

51%

Bruno
cadastrou em:
25/02/2013 13:21:46