Faça seu login para ter acesso a todo conteúdo, participe também do sorteio de cortesias diárias. É rápido e gratuito! :) Entrar
Login
Livros | Autores | Editoras | Grupos | Trocas | Cortesias

Carrie, A Estranha

Stephen King
Resenhas
Menos Gostaram
192 encontrados | exibindo 86 a 91
18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 |


Ba 19/02/2013

Livro doado.
Li antes do ano de 2000.
Adorei!!
comentários(0)comente



Mahfud, Fábio 05/07/2010

Bullying retrô.
[pode conter spoilers]

Hoje se fala muito em bullying e os efeitos que essa violência pode causar na vida de crianças e adolescentes a curto e longo prazo.
Em Carry, Stephen King mostra uma história como essas, que se passa nos anos 70, de uma garota atormentada desde pequena por sua mãe, religiosa fanática e por seus companheiros de colégio.
Mas a diferença toda está em como Carrie reage aos maus tratos. Diferente dos alunos comuns, que na maioria das vezes não conseguem revidar, a menina possui um poder levemente adormecido dentro dela, apenas esperando para ser liberado.
É difícil falar do livro sem entregar muito da trama, porque ele é na verdade bem curto, mesclando um pouco da vida difícil de Carrie White com trechos de jornais da época que retrataram os acontecimentos, relatórios da "Comissão White" e depoimentos das pessoas que sobreviveram à Noite do Baile.
Gostei muito da tensão que King consegue passar nesse seu livro de estréia. Alguns diálogos são bem densos, principalmente as passagens com a mãe de Carrie e o clímax na Noite do Baile é muito bom.

Para quem é fã do gênero, não tem como não recomendar.
comentários(0)comente



Pandora 20/06/2010

Forte, muito forte!
Mais resenhas em www.wordpress.com

Esse livro foi a estréia literária de King, e posso dizer que ele mandou muito bem! Não poderia haver estréia mais King, se é que me entendem.

O livro retrata a jovem Carrietta White, garota excluída de todos os círculos sociais e alvo de chacota entre seus colegas de escola. Impossível ler sobre Carrie sem se lembrar de um colega excluído em nosso tempo de escola. Ou pensarmos em nós mesmos.
Carrie cresceu em um ambiente perturbador, de fanatismo religioso, com uma mãe enlouquecida, que vê pecado em tudo.

King mostra as recorrentes humilhações de Carrie e como ela desenvolve seus poderes telecinéticos até o dia do baile, o clímax do livro.

É um livro forte, repulsivo. Você sente nojo das pessoas e de suas atitudes. Recomendo!
comentários(0)comente



Li Castro 04/08/2012

DESAFIO LITERÁRIO 2012 - AGOSTO - TERROR *OFICIAL*
Sinopse: Primeiro livro publicado de King, depois de várias tentativas frustradas no mercado editorial. Narra a história de uma garota desajustada que é perseguida pelos colegas de escola e pressionada pela mãe para que tenha posturas de uma "garota normal". O que todos desconhecem é sua paranormalidade. Filmado em 1976, por Brian De Palma, tornou-se um clássico.

Meu padrasto sempre me chamou de “Carrie, a estranha”, e eu sempre gostei do apelido (não, eu não sou paranormal, nem fui - muito - perseguida na escola, mas sou estranha mesmo assim, rs). Vi o filme “por cima”, mas nunca tive grandes interesses em ler o livro... Até gosto de ler historias de terror, mas se puder evito! Maaas, como o tema de agosto (já?!) é esse, nada melhor do que começar o mês com o livro da minha “xará”! E nunca li um Stephen King! E ainda vi aqui que um remake do filme será lançado em 2013...

O livro é ótimo! Escrito de uma forma que vai e vem cronologicamente falando, intercalando depoimentos das pessoas envolvidas no caso e a narração normal da época. Gostei do estilo. Algumas partes tem uma estrutura bem jornalística ou científica, parece coisa verídica! Rs

Na verdade, o enredo é uma espécie de terror psicológico, tipo o filme cisne negro... Achei pouco assustador porque uma menina paranormal não esta na minha lista de monstros, mas é bem inquietante e tenso. Se a base do livro fosse uma possessão, com certeza eu não teria dormido de noite, mas Stephen coloca a causa dos poderes de Carrie na genética, e tendo um motivo lógico, não tenho (muitos) motivos para me assustar.

E essa sinopse esta errada. A mãe de Carrie foi a causa primeira do comportamento dela, já que era fanática religiosa e queria que a pobre coitada fosse de uma espécie não humana, pelos conceitos malucos criados pela própria cabeça:
“Os olhos ampliados de Mamãe flutuavam diante dela.
- Sua cria do diabo – murmurou ela. – Por que fui tão amaldiçoada?
Carrie se esforçou para encontrar no turbilhão de sua mente algo imenso o bastante para exprimir sua agonia, sua vergonha, seu terror, seu ódio, seu medo. Toda a sua vida parecia estar reduzida a este miserável ponto derrotado de rebeldia. Seus olhos se esbugalharam alucinados, sua boca cheia de saliva se escancarou:
- Sua ESCROTA! – Gritou.
Mamãe chiou como um gato queimado.
- Pecado! – Gritou, - Ó, Pecado! – Começou a bater nas costas, no pescoço, na cabeça de Carrie. Carrie foi impelida girando para dentro do clarão azul do armário ali ao lado.
- Sua FODIDA! – Gritou Carrie.
(ora ora ora de que outro jeito acha que ela te teve minha nossa)
Foi atirada de cabeça dentro do armário, bateu na parede do fundo e caiu no chão meio atordoada. A porta bateu e a chave girou.
Estava sozinha com o Deus irado de Mamãe.”

Carrie, sendo criada por pessoas normais, mesmo tendo a telecinesia, provavelmente seria uma pessoa aparentemente normal, mas a criação da mãe maluca fez com que ela crescesse sendo diferente e um alvo para os colegas. Uma pessoa reprimida durante tanto tempo, sendo humilhada constantemente... Ela não precisaria nem ter poderes para ser um perigo, bastava uma arma na mão, como tantos casos que vemos por aí.


*http://desafioliterariobyrg.blogspot.com.br/*
Viquinha 25/08/2012minha estante
Ainda estou achando um livro para esse tema. Algum que me deixe mais confortável, pois não morro de amores por nada que tenha ligação com terror...rs




Nanawtf 20/05/2011

Arrepiante, realmente arrepiante.
Bem, tenho que dizer que estava terrivelmente ansiosa por começar a leitura deste livro. Quem nunca ouviu falar de Stephen King, o mestre dos horrores? Esse enigma que era o autor me foi desvendado de uma maneira realmente chocante.
Primeiramente, deixe dizer que o livro não é NADA do que eu esperava, e muito menos que VOCÊS podem esperar. Minhas expectativas estavam embromadas em terror e situações sangrentas, e fui recebida por um livro de suspense. Os fatos são contados na visão de livros que estudaram o caso de Carrie; narrações dos envolvidos da história, da mãe de Carrie e da mesma. Talvez a mãe de Carrie seja a culpada de desencadear tudo o que aconteceu no livro, por conta de seu fanatismo religioso. Ou talvez você pense que essa era uma forma estranha de manter a sua filha longe de perigo. Cada um tem sua opinião.
E quando finalmente chega a cena da Noite do Baile, toda a estabilidade do livro se transforma em ondas violentas. Carrie massacra toda a cidade com seu poder psíquico. É muito pior do que o filme - na verdade, o filme não chega nem perto do livro, nem perto -! Asa cenas não são sangrentas como imaginará, mais SK escreve-as de uma forma que você se sinta ali, vendo todas aquelas pessoas morrendo e a Carrie gargalhando. Sim, eu me senti a Carrie. É tão impactante como um acidente de carro sendo visto ao vivo. É terrível!
O livro é surpreendente do inicio ao fim. Se você irá ler o livro pensando no filme, esqueça-o. Eu nunca pensei que poderia sentir arrepiada por um livro, e sei que Stephen King ainda irá me proporcionar muito isso.


E sabe o que mais foi engraçado? Que assim que terminei o livro, meu ciclo menstrual começou.
comentários(0)comente



192 encontrados | exibindo 86 a 91
18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 |



Publicidade


logo skoob beta
"Faltava uma rede social voltada apenas para os amantes de livros... Bem, não mais."

IG Tecnologia