O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa C. S. Lewis




Resenhas - As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa


111 encontrados | exibindo 16 a 31
2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8


Sakaniwa 02/09/2013

Decepção.
Quando fui começar a ler As Crônicas de Nárnia já tinha assistido O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa e Príncipe Caspian, e o primeiro livro (admitam) é fantástico.
Logo corri atrás do segundo, mas O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa me decepcionou, juro que sim. A Disney fez uma produção maravilhosa baseada no livro, acrescentou coisas diferentes, mas o mais importante: deu vida à batalha do ponto com mais ação (a batalha em si), enquanto o livro narra Aslan e as garotas, e algumas coisas diferentes acontecem.
Se você, amigo, vai ler este livro, eis uma dica: se você espera um livro superprodução como o filme, espere sentado perto da cova de C. S. Lewis, pois é um livro bem tranquilo. Se você ler com expectativas muito baixas talvez se surpreenda um pouquinho.
Não é que eu não goste da série, muito pelo contrário, eu gosto até demais, mas o filme nos dá expectativas falsas de como o livro é. Leia outros, esse não vai ser o mais emocionante dos 7 livros (apesar de a história nele ser muito importante).
Alan 19/11/2013minha estante
Também assisti o filme primeiro e as batalhas foram fantásticas, esperava o mesmo do livro e realmente deixou a desejar nesse quesito.




LL 20/01/2009

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa - (Resenha por Lucas Levenhagen)
Genial, memorável, surpreendente.

A aventura de "As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" é simplesmente fantástica. C.S. Lewis deixa claro seu talento e capacidade incríveis para a descrição de fatos, e a elaboração dos mesmos, neste maravilhoso livro "de tirar o fôlego".

Aqui, sabemos sobre a primeira viagem dos Pevensie à Nárnia. Claro, tudo isso se deu graças a interessante descoberta da astuta Lúcia, em uma de suas expedições pela Mansão do Professor Kirke.

"Só então viu que havia uma luz em frente, não a dois palmos do nariz, onde deveria estar o fundo do guarda-roupa, mas lá longe. Caía-lhe em cima uma coisa leve e macia. Um minuto depois, percebeu que estava num bosque, à noite, e que havia neve sob os seus pés, enquanto outros flocos tombavam do ar."

Desde o poder de Aslam até a adrenalina da Batalha de Beruna, "As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" é a odisséia interdimensional imortalizada nos corações de milhões de leitores, há mais de cinquenta anos atrás, e nos tempos do cotidiano.
LL
comentários(0)comente



Gaby Harket 03/07/2014

Resenha: As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa
Em "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" são narradas de forma maravilhosa as aventuras das crianças de nomes Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia, os mesmos são todos irmãos, devido a uma Guerra em Londres eles quatro foram morar no campo em uma antiga casa de um velho e misterioso professor, eu gostei desse professor, pois ele aparenta ser legal, bom, inteligente e sábio. A casa dele possui muitos quartos/salas e as crianças gostam de brincar e fazer "expedições" por esses cômodos, certo dia, elas entram em uma sala vazia e lá encontram um velho guarda-roupa que aparentemente é normal como qualquer outro, só a casula dos irmãos que fica interessada por ele. Um dia as crianças estavam brincando de esconde-esconde e a mais nova, isto é, a Lúcia resolve se esconder lá do guarda-roupa, entretanto, sem imaginar que por causa disso a sua vida e a dos seus irmãos mudaria completamente. Após entrar dentro do guarda-roupa ela começa a andar, dentro tem muitos casacos de peles, aos poucos a menina percebe que o guarda-roupa não é tão pequeno assim e além disso, começa a sentir frio e de repente ela se vê em outro lugar, o qual está com muita neve, ela foi parar em um outro mundo, logo depois ela conhece um simpático fauno que se chama Tumnus, ambos depois alimentam-se e conversam sobre várias coisas, falam sobre a "Feiticeira Branca" de nome Jadis, Tumnus fala sobre as maldades dela e que durante o seu reinado sempre é inverno e, apesar disso, nunca tem Natal, a menina e o fauno tornam-se amigos, apesar do fauna esconder um grave segredo que prejudica a vida da pequena menina e de outras crianças. Gostei muito do Tumnus, ele é tão fofo, sensível, legal e amigo. É claro que eu não gosto da Feiticeira, mas é lógico que ela é fundamental na história, e de certa forma até que gosto um pouquinho(muito pouco, claro) dela, eu não concordo com as atitudes e a forma como ela governa Nárnia.
Depois de voltar para o guarda-roupa e consequentemente regressar para casa ela não vê a hora de contar para os seus quatro irmãos tudo o que descobriu, mas, infelizmente os seus irmãos não acreditam em Lúcia e acham que é apenas fruto na imaginação dela, ela fica muito trite por causa disso. Edmundo também acaba descobrindo a terra de Nárnia, porém, ele conhece a Feiticeira Branca, a mesma o seduz com tentadoras propostas, que não passam de mentiras e maldades, infelizmente ele não percebe isso, é lógico que nenhum dos irmãos dele sabe sobre esse seus planos. Quando Lúcia conta a novidade para os dois irmãos mais velhos o chatinho do Edmundo nega tudo e afirma que a história é só imaginação dele e da sua irmãzinha, e dessa maneira Pedro e Susana continuam a duvidar da irmã e acham que ela pode até mesmo está "louca", portanto, isso deixa a menina ainda mais chateada e deprimida, essa foi a primeira situação que me fez sentir raiva do Edmundo e com isso já imaginava outras coisas chatas que ele aprontaria mais tarde, isto é, com o decorrer da história. Pedro e Susana conversaram com o professor sobre as coisas que a Lúcia havia lhes contado e também sobre a "loucura" da irmã, mas, para a surpresa deles o professor acreditou na pequena menina. Ele faz uma pergunta para os dois irmãos: "...qual deles, pela experiência de vocês, é mais digno de crédito, o irmão ou a irmã? Isto é, quem fala sempre a verdade? E é lógico que eles têm certeza e respondem que sem dúvida, é a Lúcia que sempre fala a verdade.
Finalmente chega um dia que todos entram dentro do guarda-roupa e consequentemente acabam descobrindo um mundo bastante diferente do que eles vivem, percebem que tudo que a Lúcia contou era pura verdade, a terra de Nárnia é incrível, possui bosques e florestas, seres muito diferentes dos humanos, como, por exemplo, os anões, faunos, ninfas, dríades, gigantes, até os animais de lá são diferentes do nosso mundo, muitos dos animais de Nárnia são maiores e falam, isso é muito diferente e legal, eu gostei muito do maravilhoso casal Sr. e Sra. Castor, ambos tornam-se amigos das crianças e ajudam os mesmos. Uma das partes que mais gosto durante a leitura desse livro é quando Pedro, Susana e Lúcia recebem presentes do "Papai Noel", cada um recebe uma coisa diferente do outro, os objetos são legais e muito especiais cada um a sua maneira, os mesmos futuramente serão necessários. Adoro quando Pedro usa o seu presente.
Os irmãos acabam sabendo que quando dois filhos de Adão e de duas filhas de Eva aparecerem e se tornarem Reis e Rainhas de Nárnia o governo da Feiticeira Branca acaba, eles souberam disso através de uma antiga profecia, a Feiticeira também sabe sobre essa profecia e vai fazer de tudo para ela não se cumprir, é claro que antes disso tudo se tornar realidade as crianças passam por aventuras e dificuldades, as crianças também descobrem os problemas que o povo de Nárnia esta passando e os ajudam. O personagem que mais gosto/amo desse livro é o perfeito rei de Nárnia, ou seja, Aslan é um belíssimo e enorme Leão-falante, filho do Imperador de Além Mar, ele é o criador e protetor de Nárnia, ele ajuda os narnianos sempre quando eles enfrentam grandes problemas. Eu gostei de muitos personagens da história, eu amo a Lúcia que é a minha personagem feminina favorita de todos os Livros dessa série, ela é tão linda, fofa, curiosa, legal e etc, eu gostei um pouco da Susana mesmo achando ela meio chatinha, amo o Pedro, pois ele é tão lindo, corajoso e perfeito, no começo eu senti bastante raiva do Edmundo devido ao seu comportamento, as suas atitudes erradas e a sua traição, mas aos poucos ele se torna uma pessoa melhor, evolui muito,, com a leitura dos demais livros eu passei a gostar e amar esse menino.
O livro tem partes lindas, incríveis, engraçadas, legais e emocionantes, como, por exemplo, num gesto de puro amor quando Aslam entrega a sua própria vida para salvar o Edmundo e os outros, essa parte também é linda no filme, eu amo o mesmo, pois, além de ser ótimo ele ficou bem parecido com o livro. Uma das coisas que não gostei foi ler que aparentemente o Edmundo e outras pessoas/seres de Nárnia não souberam do sacrifício de Aslan, então por esse motivo gostei mais da forma como isso foi abordado no filme. Amei a forma como o querido escritor C.S Lewis escreveu esse livro, é uma narrativa simples, clara e bem direta, como é uma história voltada para crianças o assunto é de fácil entendimento, foi escrita de forma linda e fantástica, as descrições da ambientação do livro são ótimas, portanto, particularmente durante a leitura eu me senti dentro desse mundo de Nárnia, gostei da forma como a batalha foi desenvolvida e escrita, além de outros acontecimentos durante a história, os mesmos são bem envolventes, quase não tem como para de ler de tão bom que é, a história não é cansativa, pena que é tão pequena, da para começar e terminar de ler em somente algumas horas, o assunto é tão ótimo que sempre sinto vontade de ler mais e mais sobre Nárnia, outra coisa que gostei foi perceber que o narrador da história mantém um diálogo com os seus leitores. Gostei muito dos últimos capítulos, gostei e ao mesmo tempo não gostei do final, mas , pelo menos eu fico sossegada em saber que nos próximos livros as crianças voltam novamente para Nárnia e passam por mais aventuras. Sem nenhuma dúvida, eu recomendo esse livro, pois ele é sensacional e nos passa ótimos ensinamentos.

site: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Cecília @febredelivro 10/03/2018

Resenha: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa ( The Chronicles of Narnia )
Oii gente! a partir de um projeto estou finalmente lendo As Crônicas de Nárnia, conhecida por ser uma série considerada clássica da literatura, romance de altas fantasias. E hoje vim trazer para vocês a resenha da segunda crônica, comentem aí embaixo qual a próxima resenha das 7 crônicas vocês querem que eu faça, ou querem todas?


Era um vez duas meninas e dois meninos, Susana, Lúcia, Pedro e Edmundo. Em época de guerra em Londres. Foram para casa de um professor, o Digory Kirk, que era um homem velho de cabelo desgrenhado, branco, solteiro que morava em uma casa muito grande.
Com tédio de ficarem parados em um lugar onde tinham tantos cômodos, resolveram conhecer melhor o lugar onde iriam ficar, e foi aí que começaram as aventuras.

-Há um plano ainda não sugerido por ninguém, e que talvez valha a pena experimentar.
-Qual?
-Cada um cuide de sua própria vida.


Após lhes adentrarem e olhar tudo oque tinha naquela casa enorme, encontraram um cômodo com apenas um velho guarda-roupa, todos não acharam interesse, menos Lúcia, a mocinha com sua grande curiosidade adentrou naquele estranho móvel e fora parar no meio de um bosque, não sabia onde estava e por que lá estava fazendo tanto frio, até que encontrou uma coisa, era um pouco mais alto que ela, da cintura para cima parecia um homem, mas as pernas eram de bode tinha também cauda e uma cara estranha era um fauno, Lúcia vira um fauno!. Tumnus era o seu nome.


Lúcia voltou para casa com pensamento que estava por fora á horas, porém não estava, ela contou tudo o que viveu naquele tempinho, mas seus irmãos não acreditaram e duvidaram, acharam que estava inventando mais um coisa boba de menininha, mas o que eles não sabiam é que tudo aquilo era verdade, Lúcia entrou em outro mundo pela porta de um guarda-roupa mágico e ficou fora por horas.


E tudo passou, Lúcia desistiu de insistir para os irmãos. Em uma brincadeira de esconde-esconde Edmundo se esconde no famoso guarda-roupa mágico dito por Lúcia, e para a surpresa dele realmente existia um novo mundo após o guarda roupa, sem saber onde estava, dá de cara com a Jadis, a Feiticeira Branca.

Como todas as pessoas de juízo sabia muito bem que nunca devemos nos fechar dentro de um guarda-roupa.

A feiticeira branca faz a cabeça do pobre menino, dava-lhe a coisa que mais gostava, manjar turco em troca de informações. Após Edmundo voltar para casa do professor, certo de que iria mesmo assim debochar da sua irmã, fala que tudo o que Lúcia dizia era realmente coisa da cabeça dela, que ela era uma completa mentirosa. Mas acabaram todos no tal lugar, que era chamado de Nárnia. Agora todos daquele lugar e os próprios acreditam que são realmente filhos de Adão e Eva que foram para lá, para salva-los da temida Feiticeira Branca. Porém Aslam, estava chegando, o leão não tomaria conta sozinho de todo aquele mal, mas ajudaria as crianças, ele guiaria a batalha conta a Feiticeira.

As aventuras de Nárnia estava apenas começando, temos mortes e muita magia ainda por vir, aquele velho guarda-roupa mágico ainda trará grandes histórias e aventuras nesse mundo onde todos falam, faunos, castores, minotauros, resumindo, animais. E ocorrem batalhas entre o bem e o mal. Temos como pano de fundo uma história prazerosa e cheia de surpresa. Tenho certeza que você não irá encontrar nada parecido com Nárnia ou até encontrar Nárnia, mas se encontrar, me avise.

Se alguém chegar na frente de Aslam sem sentir medo, ou é o mais valente de todos ou então é um completo tolo

Para quem ainda não leu ou não assistiu o filme, por favor! está esperando o que! mas, acredito que todo mundo aqui já aproveitou um pouco de Nárnia, né? ou não?

Não se deve acusar de mentirosa uma pessoa que sempre falou a verdade.

site: Blog Febre de Livro: http://febredelivro.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Thalles.Haydan 12/08/2018

O leão, a feiticeira e o guarda roupa
Simplesmente muito bom!!! Quase a mesma coisa do filme, sem tirar nem pôr... Igualmente incrível!!! Valeu a pena cada frase lida!!! Super recomendo!!!
comentários(0)comente



Emanuelle 18/03/2012

2º da obra lido !
Eu crie um pouco de expectativa para esse livro, achei que contaria detalhes adicionais que não foram mostrados no filmes, mas o filme foi bem leal ao livro.
Não deixa de ser uma boa história, mas como é o primeiro da obra a ser escrito, não te faz pensar em uma continuação do volume um.
É uma aventura dos 4 irmãos Pevensie, que encontram o mundo de Nárnia através do guarda-roupa, e descobrem que lá tem um inverno eterno decretado pela feiticeira Branca Jadis. E Existe uma profecia de que 4 filhos de Adão irão recompor toda a paz com ajuda do Leão Aslam e outros animais falantes.
comentários(0)comente



Pedro Azevedo | @arquivos_pe 01/04/2017

As Crônicas de Nárnia #2 - O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
Após a leitura do maravilhoso ''O Sobrinho do Mago'' dou continuidade a minha leitura de Nárnia com o livro mais famoso da série, ''O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa'' Nele, após se mudarem provisoriamente para uma imensa casa no campo afim de escapar do horrores da guerra, os irmãos Pevensie, Pedro, Suzana, Edmundo e Lúcia se deparam com um mundo mágico dentro de um estranho guarda-roupa em uma das salas vazias mansão do estranho Professor Kirke. A primeira a entrar pelo armário é Lúcia, a mais nova, e após contar sua aventura para os irmãos é totalmente desacreditada.

A seguir Edmundo vai atrás dela até a estranha terra e conhece a auto-proclamada Rainha de Nárnia, Jadis, a Feiticeira Branca. Ela lhe promete o posto de príncipe, quase que de filho e futuro rei se o garoto trouxer os irmãos para ela.

Em determinado momento todos os irmãos vão parar dentro do guarda-roupa e se veem em Nárnia, onde Edmundo foge para ir ter com a feiticeira e os outros três se deparam com uma profecia que diz que quando Aslam retornar e os quatro tronos de Nárnia forem ocupados por dois filhos de Adão (Pedro e Edmundo) e duas filha de Eva (Suzana e Lúcia) a escuridão terá fim e a Feiticeira Branca cairá. A princípio relutantes, Pedro,Suzana e Lúcia, na companhia de um casal (super fofo) de castores vão até Aslam para ver se conseguem reaver o irmão. Pouco a pouco a profecia começa a se cumprir e as crianças percebem seu destino.

Essa provavelmente é a obra prima de C.S Lewis, o ápice de Nárnia. Intenso e verdadeiro o clássico nos mostra as faces da psique humana, os conflitos morais, a diferença do certo e do errado, amor e sacrifício. É um deleite emocional e cultural, e apesar de ainda não ter lido a série inteira, esse provavelmente vai ser o meu favorito. O livro foi tão incrível que eu não tive palavras pra fazer o meu diário de leitura. É perfeito.

site: https://www.conversaurbana.com/single-post/2017/03/31/As-Cr%C3%B4nicas-de-N%C3%A1rnia-2---O-Le%C3%A3o-a-Feiticeira-e-o-Guarda-Roupa
comentários(0)comente



Patricia 26/09/2013

Outra crônica cativante!
Na sequência de O Sobrinho do Mago, a história se inicia num período de guerra e ataques aéreos à Londres e é por esse motivo que os quatro irmãos, Susana, Pedro, Edmundo e Lúcia, são enviados para a grande casa de um velho professor chamado Digory. (Isso mesmo, o garotinho da crônica anterior.)

A aventura começa quando Lúcia, a irmã mais nova, acaba se escondendo num guarda-roupa cheio de casacos enquanto brincava com os outros irmãos e descobre que ele é mágico e funciona como uma passagem para um outro mundo chamado Nárnia. Lá, ela conhece um fauno muito simpático conhecido como Tumnus, que a convida para tomar um chá.

"(...) Filha de Eva das terras longínquas de Sala Vazia, onde reina o verão eterno da bela cidade de Guarda-Roupa, que tal se a gente tomasse uma xícara de chá?" - pág. 108"

Ao voltar para casa, Lúcia conta para seus irmãos o estranho, porém mágico, acontecido. No primeiro momento eles não acreditam, somente quando todos acabam se escondendo dentro do guarda-roupa é que descobrem a verdade.

"(...) Já não podia mais haver a menor dúvida. Ficaram os quatro, imóveis, piscando na luz fria da manhã de inverno. Atrás deles, os casacos dependurados nos cabides, e, na frente, as árvores cobertas de neve." - pág. 126

À partir desse momento, eles percebem que estão mais envolvidos com esse mundo do que imaginavam e resolvem entrar numa aventura para devolver a liberdade de Nárnia e livrá-la das mãos da Feiticeira Branca.

A aparição de Aslam nesse livro é semelhante a da primeira crônica. É ele quem mantém a esperança no coração dos moradores de Nárnia e quando vemos pelo lado religioso, Aslam é como uma representação do Nosso Deus para os narnianos. Além da esperança, essa história também fala sobre amizade e principalmente, perdão.

E, mais uma vez vou citar a esplêndida escrita do autor, acho que ela é o diferencial nas crônicas, pois ele sabe retratar muito bem a mágica presente nesse mundo fantástico que é Nárnia.
comentários(0)comente



Daniele 21/02/2013


Quatro irmãos vão morar em uma casa cheia de cômodos para explorar e descobrem em um guarda- roupa a passagem para um mundo mágico. Quem já leu o primeiro livro, O Sobrinho do Mago, sabe como esse guarda-roupa foi construído. A atmosfera de fantasia é a mesma do primeiro livro, seres maravilhosos, acontecimentos imprevisíveis. Mas o fato é que Pedro, Suzana, Edmundo e Polly mal chegam à Nárnia e já a encontram dominada pela Feiticeira que se auto-proclamou rainha e transformou o tempo em eterno inverno. Eles esperam a chegada do grande Aslam, pois mesmo sem conhecerem sentem que tudo vai mudar na presença dele. Eles descobrem que fazem parte da história desse mundo mágico onde uma profecia já os mencionava. Inevitavelmente são envolvidos numa grande batalha entre os seres do bem, aliados de Aslam, e seres macabros a comando da Feiticeira. Ao mesmo tempo testam suas próprias capacidades e fidelidade. Os irmãos são muito diferentes, enquanto Lúcia, a mais nova é a mais doce e meiga, Suzana assume um ar maternal, Pedro age como líder e protetor dos mais novos e Edmundo demonstra uma fraqueza de caráter, mas é amado pelos irmãos e acaba nos conquistando com seu arrependimento. É o tipo de livro para crianças que pode conquistar os adultos, apesar de fugir do lógico, dos conselhos como uma criança esperta jamais se trancaria em um guarda-roupa, aliás, é um conselho muito útil em um livro onde crianças vivem aventuras dentro de um guarda-roupa e isso poderia levar leitores a imitá-los. C. S. Lewis foi capaz de imaginar e reproduzir com palavras um mundo incrível, com personagens, situações, acontecimentos que só poderiam sair da mente de um gênio.
http://beletrismos.blogspot.com.br/2013/02/o-leao-feiticeira-e-o-guarda-roupa.html
comentários(0)comente



Flash 29/08/2015

como faz pra ler?
responde
comentários(0)comente



Cleyvison 05/12/2013

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa
O segundo livro(na ordem cronológica) e o primeiro a ser lançado das Cronicas de Nárnia, o Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa conta a historia de quatro crianças,Filhos de Adão e filhas de Eva, sendo elas Pedro, Susana, Edmundo e Lucia, que através de um guarda-roupa velho em um quarto quase vazio chegam em Nárnia, que agora está sofrendo um terrível e prolongado inverno , tudo isso graças ao poderes da Feiticeira Branca, a antiga rainha de Charn.
A primeira dos quartos irmãos a ir a Nárnia é Lucia, a mais nova entre eles, e lá ela conhece um fauno que acaba virando seu amigo, algumas horas depois em Nárnia, ela volta e descobre que tudo que aconteceu lá, durou apenas alguns minutos no nosso mundo e seus irmãos acabam não acreditando na sua historia, de ter ido a outro mundo através de um guarda-roupa. Depois de alguns dias os 4 acabam entrando no guarda-roupa e vão para Nárnia e ai a historia realmente começa.
O livro é bem direto, não tendo muita inrolação, e são livro assim que gosto, uma coisa que achei ruim no livro foi a quantidade de paginas, bem que poderia ser maior, assim eu ficaria mais tempo lendo o livro.
Assim que terminei de ler o livro eu fui logo ler o outro, para ver a continuação dessa incrível historia.

site: http://os-jovens-leitores.blogspot.com.br/2013/08/lista-de-resumo-de-livros.html
comentários(0)comente



Psychobooks 09/05/2010

Graças ao filme, eu achava que esse era o primeiro livro da série, mas se engana quem pensar assim. Um ótimo livro, pra se ler numa 'sentada' cheio de ação e emoção, rico em descrições e detalhes que marcam bastante os personagens. (Adoro o fauno, ele é super educado.) E quem viu o filme, por favor, nem pense em comparar ao livro, seria ate uma ofensa! O filme até que é bom, mas não se compara ao livro, e infelizmente, como em toda adaptação de filme, eles mudaram um pouco o enredo.

Gostou? Quer ler mais? Acesse:

http://psychobooks.blogspot.com/2010/02/as-cronicas-de-narnia.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente

Paulo Wotckoski 03/11/2011minha estante
Foi a primeira vez sim, se não não achariam a Lúcia maluca ao falar em Nárnia. Na verdade, esse livro foi o primeiro a ser escrito, mas é o volume 2 na ordem cronológica. O primeiro é O Sobrinho do mago que conta a criação de Nárnia




bi@_rozzetto;x 01/06/2011

bi@
lucia suzana pedro e edmundo brincavam de explorar sua nova casa, entao
quando entraram em uma sala ,nao perceberam nada de importante alem de um grande guarda-roupas antigo fecharam a porta e foram embora , mas lucia era muito curiosa e resolveu voltar la e entrar dentro do guarda roupas para se esconder de seus irmaos.Logo persebeu que la nao era somente um grande guarda-roupas,pois nao tinha fim, ate ela cair em umas coisas frias paresia neve mais neve dentor de um guarda roupas?
se quiser saber o fim leia o livro as cronicas de narnia
comentários(0)comente



Miguel 05/11/2013

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa
Com toda certeza absoluta o livro de maior impacto, talvez por adaptação cinematográfica, mesmo assim o livro me surpreendeu com seu desenvolvimento,Lucia sua linda!
comentários(0)comente



111 encontrados | exibindo 16 a 31
2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8