Príncipe Caspian

Príncipe Caspian C. S. Lewis




Resenhas - As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian


105 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Alan 20/11/2013

Fanstástico
Estou lendo as Crônicas de Nárnia em ordem de publicação, sendo assim, seguindo a imaginação do autor.

Li primeiro O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa e logo depois li Príncipe Caspian. O livro é ótimo e na minha opinião melhor que o primeiro, C.S. Lewis acrescentou tudo aquilo que senti falta e deixou a desejar no primeiro livro, por exemplo, a batalha entre o Rei Pedro e Miraz, foi fantástica.

O livro também passa uma mensagem muito bacana, uma espécie de história bíblica infantil.

comentários(0)comente



Rafael Aguiar 29/12/2015

Breve Comentario
Acabei de ler mais um livro das Crônicas de Nárnia, o que dizer? Simplesmente incrível, como é bom poder estar em Nárnia, ouvir as palavras sabias de Aslam, que muitas vezes nos proporcionam bons momentos de reflexao. Não irei resenhar sobre o livro, deixarei para falar de um todo quando terminar todas as crônicas , agora vamos que vamos amanhã iniciaremos 5° livro na ordem cronológica "A viagem do peregrino da alvorada".
comentários(0)comente



Danne ( Nas Entrelinhas dos Livros) 25/03/2015

Resenha - Príncipe Caspian
Olá pessoal,

As Crônicas de Nárnia ganharam meu coração definitivamente, em o Príncipe Caspian passaram 1 ano da última vez que Pedro, Suzana, Edmundo e Lúcia haviam estado em Nárnia.

Os quatro irmãos estavam numa estação de trem aguardando para irem a escola, rodeados de pilhas de malas, quando subitamente Lúcia começa a soltar gritinhos como se estivesse sendo picada por marimbondos, por meio de magia, num instante a estação e as malas haviam desaparecidos e ao olhar em volta percebem que estão em um lugar rodeados de árvores e arbustos, eles estão de volta à Nárnia. Eles encontram uma Nárnia muito diferente da época de seu reinado. Totalmente silenciosa e esquecida.

As crianças encontram com um anão, mensageiro do príncipe Caspian em apuros e o salvam. A partir daí as crianças conhecem a história do príncipe e dos antigos Narnianos.

Os narcianos estavam passando por longo período de aflição e esquecimento. O Principe Caspian é o herdeiro do trono por direito, que é governado por seu tio Miraz. O reinado de Miraz é marcado por ocultar tudo o que diz respeito à antiga Nárnia. Os animais e as árvores já não falam mais, os anões e os seres de Nárnia se escondem e são caçados por guardas do reino.

Apesar da opressão de Miraz, ele não consegue afastar o interesse do príncipe Caspian em saber sobre a verdadeira história de Nárnia. E ao contratar um professor para o príncipe, o Doutor Cornelius que é na verdade um descendente de anão (parte homem é parte anão) começa a ensinar o príncipe tudo o que diz respeito a Nárnia às escondidas do Rei.

?Preste atenção: tudo o que lhe disseram sobre a antiga Nárnia é verdade. Nárnia não é terra dos homens. É a terra de Aslam, das árvores despertas, das náiades visíveis, dos faunos, dos sátiros, dos anões e dos gigantes, dos centauros e dos animais falantes. Foi contra eles que lutou o Caspian I. Foram vocês, os telmarinos, que calaram os animais, as árvores e as fontes; que mataram e expulsaram os anões e os faunos; são vocês que pretendem agora desfazer até a lembrança do que existiu. O rei não consente sequer que se fale deles.?
Doutor Cornelius teme pela vida do príncipe que com o nascimento do filho do rei, não vê outra alternativa que providenciar o mais rápido possível a fuga de Caspian, para preservar a vida do verdadeiro herdeiro do trono. Ele presentea Caspian com uma trompa (que na antiguidade pertencia a Rainha Suzana) e o faz prometer que vai tocar quando houver um perigo eminente, porque a trompa tinha poderes mágicos quem o tocasse receberia um grande e misterioso auxílio.

O príncipe foge e vai ao encontro do esconderijo dos antigos narnianos e quando lá chega se vê envolta de toda espécie de criatura. É realizado um banquete e muitas danças com a chegada de Caspian, os narnianos o recebem com Rei de Nárnia.

Enquanto isso o anão Trumpkin e as crianças saem do esconderijo e vão à procura de Caspian para ajudá-lo na grande guerra que está sendo travada entre o rei Miraz e sua guarda real e Caspian e os narnianos. Eles procuram o caminho que os levem ao local onde estão Caspian e agrupamento de guerra, porém encontram dificuldade para achá-lo é quando Lúcia encontra Aslam, fica extremante animada e feliz em saber que não estão sozinhos. Porém, Pedro e principalmente Suzana não consegue ver Aslam e ficam céticos com relação às visões de Lúcia. Vão pelo caminho errado e tem novamente que adiar seus planos para chegarem até Caspian e seu exército. Por outro lado Aslam age e reaparece para as crianças. Eles chegam ao local, Pedro e Edmundo ficam para o combate junto a Caspian, Suzane e Lucia vão para outra missão com Aslam.



Pessoal, eu sou encantanda por Aslam e o mundo extraordinário de Nárnia. Nessa crônica encontramos, esperanças sendo retomadas de um povo desanimado e fugitivo em sua própria terra. Vidas sendo restauradas com o surgimento de um novo rei, sábio e fiel aos antigos valores. Alegria e emoção ao ver a restauração de Nárnia e seu povo. Eu vejo Aslam como um protetor e um amoroso pai, libertador e cheio de Glória que sempre está presente, principalmente quando seu povo mais necessita. A única tristeza é em saber que os irmãos Pedro e Suzana já não retornarão para Nárnia, por causa da maturidade que alcançaram.

As minhas leituras são sempre cheias de emoções, eu cultivo a leitura demorada para filtrar tudo o que meus olhos puderem captar para guardar bem ao fundo do coração e jamais esquecer. Não tenho outras palavras para classificar Aslam e Nárnia. Minha nota sempre será 5 para as Crônicas de Nárnia, em especial hoje para o Príncipe Caspian.
Daniela Corrêa
Http://danielacorrea2011.wordpress.com
comentários(0)comente



C. Aguiar @coelhoobrancoo 19/11/2014

Esse livro até agora foi o único que eu tenho pouco a falar porque infelizmente não foi um dos melhores da série.
O tempo passa de forma diferente na terra de Nárnia, pois para Pedro, Lúcia, Edmundo e Susana faz apenas um ano que eles estão longe de Nárnia, mas na verdade se passaram mais de mil anos e atualmente a terra que anteriormente era cheia de magia está completamente modificada, e habitada por pessoas que vieram das terras de Telmar (um mundo paralelo a Nárnia) e sendo governada por um homem cruel chamado Miraz.
Esse homem não tem nenhum herdeiro, por isso ainda mantém vivo seu sobrinho Caspian, e o jovem além de curioso é bem instruído por seu tutor que explica tudo sobre a antiga Nárnia e de como em tempos de paz o local era habitado por animais falantes, dentre outras criaturas.
O jovem Caspian vai crescendo ouvindo histórias sobre a antiga Nárnia quando acaba tendo que fugir no dia que a esposa de seu tio da a luz, e sendo assim Miraz não precisa mais de Caspian e pode muito bem cuidar do reino agora sem nenhuma preocupação. Nisso os guardas começam uma caçada para matar o jovem Caspian.
Na fuga o pequeno príncipe acaba encontrado animais falantes que o rei pensava não existir mais e eles decidem que Caspian será seu novo rei, porque ele não vê o mundo como um telmarino e sim como um verdadeiro narniano que quer apenas o bem para as criaturas magicas. Nesse momento ele decidem tocar a trompa da rainha Susana para que o auxilio venha (seja lá ele qual for), e nessa hora os irmãos acabam sendo transportados novamente a Nárnia a fim de ajudar seus antigos súditos a trazer novamente glória para Nárnia.
O livro é um pouco simples e as vezes arrastado, sem tanta emoção. Achei meio sem sal, porém como sempre temos um fina feliz.
O filme é fiel a medida do possível ao livro, tirando o fato é claro que no livro eles são mais jovens do que nos filmes.

site: http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br/
Bruno 20/06/2016minha estante
Também achei o livro meio arrastado, achei que foi mais enrolação do que de fato uma história. Os quatro demoraram muito para encontrar Caspian, Lúcia e Susana ficaram perdendo tempo com Aslan enquanto a batalha principal acontecia. Dizem que o filme é ruim e não é fiel ao livro, na minha humilde opinião, gostei mais do filme.




Larissa 07/03/2020

Uma viagem incrível!
Assim como nas crônicas anteriores, é maravilhoso mergulhar nas aventuras que o mundo de Nárnia proporciona!
Nessa crônica, Lúcia e seus irmãos retornam à Nárnia, para ajudar o Príncipe Caspian a fazer com que o mundo feliz da antiga Nárnia retorne. Muito bom!
comentários(0)comente



Stephany 10/10/2020

Príncipe Caspian
Apenas um ano terráqueo passou desde que Lúcia entrou pelo guarda-roupa, mas em Nárnia passaram séculos desde que os 2 Reis e 2 rainhas reinaram. Somos introduzidos a uma Nárnia onde seres mágicos, reis humanos e o grande Aslam são considerados mitos e histórias infantis. Nárnia é ocupada por telmarinos e anões mestiços que renegam até mesmo as florestas. O trono é de Miraz, um rei perverso que não trata ninguém bem, nem mesmo seu sobrinho Caspian o único herdeiro do trono.
Estou lendo na ordem de lançamento, então foi o segundo da saga. Nesse livro temos o retorno de Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia, e é ainda mais emocionante que o primeiro. Cheio de diálogos para reflexão.
?? Su, acaba de me ocorrer uma ideia terrível.
?O que foi?
? Não seria medonho se um dia, no nosso mundo, os homens se transformassem por dentro em animais ferozes, como os daqui, e continuassem por fora parecendo homens, e a gente assim nunca soubesse distinguir uns dos outros??
E esse final...
comentários(0)comente



Vanessa 18/03/2013

Após um ano que Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana já tinham voltado para casa e estavam indo para seu primeiro dia de aula, algo diferente acontece na estação e eles acabam voltando novamente a Nárnia.

Não sabem como foram parar lá, mas percebem que tudo está diferente, o castelo de Cair Paravel estava em ruínas mas como pode isto ter acontecido, só se passará um ano. Mas para quem já leu as outras crônicas, sabe muito bem que o tempo de Nárnia é outro.

Como o título já diz, a história é do príncipe Caspian, que morava com seu tio, Miraz, rei de Nárnia, mas a um segredo que Caspian não sabe. Ele nunca teve afeição pelo tio e nem o tio por ele.

Um dia seu professor, doutor Cornelius, disse que Caspian tinha que fugir, pois sua tia estava grávida e Caspian ameaçava o trono desta criança. Seu tio então, iria matá-lo.

Caspian neste momento descobre toda a verdade, foge para a montanha e lá começará uma batalha contra seu tio para requerer o que é seu de direito.

Mas onde Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana entram nesta história?

Após Miraz virar rei, Nárnia não era mais a mesma, os animais falantes foram mortos, outros vivem escondidos, a magia se perdeu. Caspian sempre gostou de ouvir as histórias de sua ama sobre como era Nárnia e Aslam. E ele acreditava nelas, quando descobriu que eram mesmo verdade, foi procurar essas criaturas, lhe pedirem ajuda.

Quando Caspian, fugiu o doutor Cornellius, que era um anão, lhe deu a trompa da rainha Susana. Em um momento de desespero, um momento que ele necessitava de ajuda em uma batalha, Caspin tocou a trompa e acabou trazendo Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana de volta a Nárnia. e juntos eles lutarão por Nárnia.

Esta, até agora, foi a crônica que eu mais gostei, pois tem mais emoção, batalhas, segredos, descobertas. Nos deixa mais preso a história, querendo saber se tudo vai dar certo mesmo, se Nárnia voltará a ser como antes. Só é difícil imaginar crianças em batalhas sangrentas, lutando por um reino, sendo bem sucedidos nisso, pois são apenas crianças, mas a imaginação aflora. Somente quando acabar de ler todas as crônicas, irei assistir aos filmes.
comentários(0)comente



Helena Menezes 28/04/2013

O livro “Príncipe Caspian” foi publicado em 1951. Ele é o quarto na ordem cronológica de Nárnia, o segundo escrito por C. S. Lewis e conta a história do retorno de Pedro, Suzana, Edmundo e Lúcia a Nárnia.

Vocês vão se lembrar que, ao final de “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, os quatro irmãos retornam ao mundo de onde vieram pelo mesmo guarda-roupa o qual haviam chegado.

Um ano depois, eles estão retornando para a escola após as férias de verão e se sentem tristes, pois os meninos frequentariam uma escola e as meninas outra. Quando, de repente, os quatro são novamente transportados para outro mundo.

Eles percebem que estão nas ruínas de seu antigo castelo em Cair Paravel: milhares de anos haviam se passado em Nárnia desde a última vez que estiveram lá. O mundo adquirira um aspecto totalmente diferente: há muitas gerações, um povo das terras conhecidas como Telmar (a oeste de Nárnia), havia chegado e conquistado o país, impondo aos verdadeiros narnianos uma vida clandestina.

O príncipe Caspian é filho do rei Caspian IX, que morrera quando ele era criança e o deixara sob os cuidados de seu tio, Miraz. O jovem príncipe se interessava enormemente pelo passado de Nárnia, mas era proibido de estudá-lo.

Sua sorte muda quando a esposa de seu tio dá à luz a um menino. Querendo que o filho se tornasse o herdeiro do trono, Miraz manda assassinar Caspian, que foge com a ajuda de seu mentor e se encontra com os últimos animais falantes de Nárnia, preparando um ataque à Miraz.

Qual é a relação entre a chegada dos quatro irmãos Pevensie e a história Caspian? Não direi para não estragar a leitura de quem ainda não teve a oportunidade de conhecer essa história.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rafa 21/01/2012

AS CRÔNICAS DE NÁRNIA - PRÍNCIPE CASPIAN (C.S. LEWIS)
Bom primeiramente devo afirmar que vi os filmes antes de ler os livros, o que me deixou ansioso demais. Nos filmes, há muita ação, fantasia, perigo e o enredo é sensacional. Não que o livro não tenha nos livros, mas em pouca quantidade. Príncipe Caspian é sem dúvida o melhor filme da série, mas me desapontei um pouco com o livro, e vou lhes explicar porque.
O autor demora muito para contar a história do personagem principal, (Caspian) são cerca de três ou quatro capítulos dedicados somente a isso, e em um livro de quinze, é um luxo que ele não poderia ter. Creio que tivesse sido melhor se ele tivesse escrito em um ou no máximo dois capítulos para esse ponto.
Outra coisa é o final. Não que não seja bom, mas é muito rápido. As coisas acontecem rápidas demais, e por vezes, fatos que teriam mais importância, quase nem são narrados como deveria ser.
Também não gostei do jeito que o autor descreve as coisas no livro. Nos anteriores era tudo mais fácil, mais apropriado para crianças, já nesse parece que começa a complicar histórias, e inventar alguns personagens que são desnecessários.
Com um apanhado geral, consta-se que Príncipe Caspian é um livro bom, mas com alguns erros que deveriam ser reparados e com algumas coisas a serem verificadas.
comentários(0)comente



Mr. Jonas 10/02/2019

O Príncipe Caspian
O Príncipe Caspian é o quarto de sete volumes que compõem a série «As Crónicas de Nárnia», um dos grandes clássicos da literatura infanto-juvenil Peter, Susan, Edmund e Lucy, os heróis e heroínas do segundo volume estão de volta para nos contar mais uma fantástica aventura.
A história começa quando estas quatro crianças são inesperadamente impelidas, por artes mágicas, de uma estação de caminhos-de-ferro em Londres para o maravilhoso mundo de Nárnia, onde o príncipe Caspian se encontra em apuros. O feliz reino de Nárnia, terra onde os animais falavam e havia pessoas simpáticas que viviam nos rios e nas árvores, chamadas Naíades e Dríades, e onde ressoavam os martelos dos Anões, estava agora ameaçada pelo controlo do perigoso e perverso rei Miraz.
Estes quatro jovens, conduzidos pelo magnífico leão Aslan, têm agora a importante missão de ajudar o príncipe Cáspian a recuperar o glorioso passado de Nárnia.
Será que vão conseguir?
comentários(0)comente



105 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7