Uma Vida Interrompida

Uma Vida Interrompida Alice Sebold




Resenhas - Uma Vida Interrompida


55 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Michael 30/12/2010

Crescemos achando que vamos sempre ter tempo para fazer tudo que planejamos: o primeiro beijo, perder a virgindade, ir para a faculdade, casar e etc. Crescemos achando que sempre teremos tempo para desfrutar ao lado daqueles que amamos. E crescemos ignorando o fato que, fatalmente, estamos envelhecendo e a cada dia estamos mais perto da morte.
Susie Salmon descobre que não é bem assim. Susie descobre que, apesar de ter experimentado o primeiro beijo, ela não experimentará o segundo. Ela descobre que não irá para a faculdade (aliás, nem irá concluir o colegial). Ela descobre que não irá desfrutar de todo tempo do mundo com a família que ama, e descobre, acima de tudo, que não irá envelhecer como todos acham. Ela descobre que ficará parada no tempo, como uma menina de 14 anos. E ela descobre tudo isso após ser estuprada e brutalmente assassinada por seu vizinho.
Após o horrendo acontecimento, Susie passa a ser, a partir do céu, espectadora da vida que deixara para trás: a família atormentada, os amigos chocados, um potencial primeiro amor, o assassino tentando encobrir todas as pistas.
A autora usa uma linguagem única, na qual realmente temos a impressão que é uma menina de quatorze anos que nos conta a história: a narrativa, embora muito bem elaborada, não possui uma forma linear. Conforme vai se lembrando de fatos, Susie vai nos contando, levando nos inesperadamente do presente para o passado, mas sempre amarrando os fatos de forma eficaz e construindo uma narrativa muito atraente.
O personagem mais interessante da história, além da própria Susie, é seu pai Jack. Ele é o mais afetado pela morte da garota, e passa a zelar pelos filhos que lhe resta com grande dedicação enquanto se perde na memória da filha assassinada.
Cheia de beleza e passagens realmente emocionantes (cada encontro que Susie tem em seu céu é um convite à emoção), a autora Alice Sebold constrói uma fábula sobre morte, vida, amor, tristeza e aceitação. Vale cada segundo!
comentários(0)comente



Leninha Sempre Romântica 24/07/2010

Sabe aquele livro que você comprou há muito tempo e está esquecido na estante? Não por que ele não te atrai, mas pelo simples fato de não sobrar um tempo para ler, então você sempre passa, olha pra ele e pensa "logo vou te ler, me espere"! E o tão esperado dia chega você retira o livro da estante e começa a ler e quando vê está perdido entre as páginas, fascinado pela história, realmente arrependido por não ter lido esse lindo livro antes.
Foi assim que aconteceu comigo e "Uma vida interrompida".
Um livro emocionante que mostra um lado da morte que ninguém jamais espera conhecer, o lugar de onde vemos a vida continuar sem nós, onde a vida continua, não a vida perfeita da qual você fazia parte, mas uma vida diferente, onde tudo mudou.

Arrancada da vida por um assassino frio, Susie vê seu mundo acabar sem chances de reação, e depois por seus olhos inocentes tenta acompanhar sua família, amigos numa vida tão solitária sem poder fazer nada para mudar isso, ela apenas fica lá, na sua inércia de estar perto de quem ama, vendo seu sofrimento, angustias, e superação.

Esse livro fala realmente disso, Superação!

Um romance que quando se termina de ler sentimos uma leveza na alma, uma dor no peito, por imaginar que pessoas queridas podem estar aqui do nosso lado, dia após dia vendo que a vida continua mesmo sem eles, isso é muito triste, mas é a vida!
Vale a pena se emocionar com o relato de Susie, uma anjo assassinado, que foi arrancada da vida, mas nunca saiu dos corações de quem a conheceu e amou.
Ana 19/05/2012minha estante
Sei o que é esquecer um livro.Esqueci O Morro dos Ventos Uivantes e quando comecei a ler não parei mais


Érika 28/10/2012minha estante

Criei uma Fan Page do livro no Facebook
Quem quiser curtir o link é esse
http://www.facebook.com/pages/Uma-vida-Interrompida/110546759061600?ref=hl




Josie 12/10/2011

Morte e Vida
Tudo o que sabemos sobre a vida cai por Terra quando lidamos com uma pequena palavra: morte.
A morte tira todos os óbvios das frases.
A morte retira todos os nãos e sims de um contexto.
A morte quebra padrões, rompe com estilos, acaba com preconceitos.
Mas caro leitor, por mais que isso pareça bom, não o é.
E esse livro coloca em xeque o quanto a morte pode atrapalhar os sonhos de alguém.
Tirar a vida de uma criança é horroroso. A percepção de que violência só ocorre com mulheres é quase que um clichê, mas também é quase que uma verdade. Não por elas serem mais fracas, mas por elas serem criadas como as mais fracas. Por elas serem criadas, ainda no século XXI, como porcelanas, fáceis de quebrar. E muitas são quebradas todos os dias por homens violentos que aprenderam que o certo era menina abaixar a cabeça e menino mandar. ERRADO! MUlheres! Ergam a cabeça, digam: Velho nojento! Bem alto, em bom som, façam esses caras nojentos passarem vergonha na rua. Não são vocês que tem que passar vergonha.
A culpa de um estupro não é da menina que foi estuprada, mas da sociedade que se coloca em omissão e tende a vitimar a pessoa que já foi criada para ser vitimizada desde que a vestiram de rosa na maternidade.
Mulheres! A luta pela inteligência, pela sabedoria, tem que vir de vocês! O povo lá fora vai só alegar que vocês são fracas e débeis, que o estupro foi consequência. NÃO! Assumam que vocês tem culpa sim, mas é de ter acreditado alguma vez que outro ser ia cuidar de vocês. Cuidem de si mesmas e esse já será um grande passo para não viver a consequência de atos tão violentos.
Susie era só uma criança indefesa e inocente. A autora Alice retratou muito bem como a violência contra o corpo de alguém é algo que ainda hoje assola multidões. Um vida inteira interrompida. Está na hora de interromper uma vida inteira de regras só para meninas. Chega de sermos submissas.
comentários(0)comente



Liv 18/07/2010

Um livro encantador
A narrativa, contada sob a perspectiva de uma menina de 14 anos que sabe que não vai mais crescer nem viver tudo aquilo que sua irmã e seus amigos estão vivendo, é encantadora. Tudo é contado de uma maneira leve, assuntos pesados são abordados sem compromisso, criando um romance marcante. Por vezes, os acontecimentos podem ser confusos, já que tudo vai entre momentos antes do assassinato, momentos depois disso, e os momentos que a Susie vive em seu céu - tentando seguir em frente também. Mas não é impossível acompanhar esse vai-e-vem.
Eu queria algumas coisas diferentes, sim, mas isso é irrelevante se for analisar o livro no geral. Recomendo muito!
comentários(0)comente



Rose 06/06/2011

Se você espera um romance água com açúcar, esqueça. Se você procura um livro policial passe longe. Este livro é um livro excelente, que todos deveriam ler, mas sei que poucos gostariam de ler. Susie é uma garota de 13 anos que foi brutalmente assassinada, e é ela que nos conta sua história. Ela nos conta sua vida antes do seu assassinato, mas nos conduz logo nas primeiras páginas ao dia de sua morte. Depois disso, ela mesma segue sua história e junto com ela viajamos por caminhos que muitas vezes não imaginamos. Através dos olhos desta menina, conhecemos sua famíla, seus amigos, seus vizinhos e de como poderia ter sido e de como está sua vida e daqueles que ela ama. É um livro intenso que me fez muitas vezes chorar (tudo bem que sou manteiga derretida). É um livro que conta a história de Susie, mas que poderia ser a história de tantas outras crianças mortas sem motivos e que cansamos de ver pela tv. É a história de uma vida que tinha tudo pela frente, mas que infelizmente foi interrompida...
comentários(0)comente



Becky Cunha 20/08/2010

Esse é um livro que eu só consigo pensar em "interessante". É um jeito estranho e muito agradável de se imaginar o "céu", e a história foi bem construida, mas muito confusa. Tem horas que não dá mesmo para entender muito bem do que ela está falando, e eu acho que enrola demais e mistura demais as lembranças dela.
Mas no fim, é uma leitura agradável. Nada demais.


Goldenlion85 03/07/2009

O inocente no Mundo Cruel
Ultrapassou todas minhas expectativas... sem adjetivos
a autora é sem duvida, demais...

Frase Inesquecivel
"Não se preocupe,Susie; ele tem uma vida boa.
Está preso dentro de um mundo perfeito."







comentários(0)comente



LissBella 29/03/2011

“Porque o horror na Terra é real e acontece todos os dias. É como uma flor ou como o sol; não pode ser contido”.
Neste livro Alice Sebold nos emociona com a história de Susie Salmon. Uma menina de 14 anos que é estuprada e assassinada por um vizinho enquanto voltava da escola.

Embora seja uma história triste, em nenhum momento é uma história pesada... pelo contrário, é com muito carinho que Susie nos fala sobre sua vida, sua família e o céu onde se encontra.

Em alguns momentos me peguei totalmente emocionada com o amor do pai, que não se conforma com a morte da filha, muito menos com a impunidade e com a perda do direito de ao menos ver uma última vez sua menina, já que o corpo nunca foi encontrado.

A mãe? Como a própria Susie narra... “Ela esperava ingenuamente que um dia fosse diminuir, sem saber que ele apenas seguiria doendo de maneiras novas e variadas pelo resto de sua vida”. “Os olhos de minha mãe eram oceanos e dentro deles havia perda”.

Outras passagens adoráveis...

“A dor de cada uma de nós foi se derramando dentro das outras como água passando de corpo em corpo. Todas as vezes que eu contava a minha história, perdia um pedacinho, uma minúscula gota de dor. Foi nesse dia que eu soube que queria contar a história da minha família. Porque o horror na Terra é real e acontece todos os dias. É como uma flor ou como o sol; não pode ser contido”.

Um lindo livro. Recomendo!
CACAU TOSTES 11/08/2011minha estante
Estou lendo,já assisti ao filme e gostei bastante.
Creio que depois de sua resenha e do filme,vou amar esta leitura.




Fernanda 20/05/2009

Adorei este livro!
Nunca vi a morte ser tratada de uma forma tão pura e inocente..
O livro nos faz sentir como Susie Salmon "Salmon como peixe".
É uma leitura que vale muito a pena! O meu livro está na minha estante para relê-lo a qualquer hora..
comentários(0)comente



Andre_Sch 09/07/2009

Favorito!
Perfeita a história, os personagens.
Tô loko para o filme que chega em janeiro/2010 por aki.
comentários(0)comente



Marina 08/02/2010

O primeiro livro que li da Sebold foi a autobiografia dela. Naquele livro ela conta logo no primeiro capítulo um estupro violento que sofreu quando ainda era virgem. Em Uma vida interrompida, Susie Salmon é estuprada e assassinada logo no primeiro capítulo. Parece que é uma característica da autora já começar o livro de forma impactante. E para as pessoas sensíveis, se vocês conseguirem sobreviver ao primeiro capítulo, então certamente dará conta de ler o restante. Apenas o início é tão brutal. É impossível não ver ecos do próprio trauma da autora na fictícia Susie. Aliás, Alice Sebold estava escrevendo Uma vida interrompida, e parou no meio para escrever sua biografia, de forma que sua história não se misturasse com seu romance.
A partir do assassinato, a menina Susie passar a acompanhar a vida dos seus familiares do céu (ou algo parecido com isso) meio que de forma onisciente, já que sabe tudo o que estão sentindo e pensando. A família de Susie não consegue se desvencilhar da memória da perda da menina (o que causa alguns problemas entre eles) e Susie também não consegue deixar a família pra trás, por isso ela os "acompanha" durante anos, até que tudo esteja resolvido (o corpo e o assassino não foram encontrados pela polícia).

Apesar de parecer algo policial ou de mistério pela premissa, o livro é mais voltado pro drama, tanto familiar, quanto dos amigos de Susie que ficaram na terra. E da própria menina, que vive em seu próprio céu. Depois do início chocante, a história segue mais morna. Ora emociona, ora entedia. Achei a autobiografia mais consistente, mas de qualquer maneira é uma leitura válida e bonita, cuja adaptação para o cinema entra em cartaz esse mês.
comentários(0)comente

Cláudia 10/02/2010minha estante
Muito boa a sua resenha, estou com vontade de ler - o filme é um dos motivos.




Sibby 28/01/2010

Um dos meus preferidos
Uma vida interrompida é um livro impressionante. É daquele tipo que não pode ser abrangido logo na primeira leitura.. Os personagens são reais e incríveis, principalmente a Ruth Connors e a protagonista Susie Salmon.

Alguns dizem que é confuso, feito "retalhos", mas acho que a autora não quis evitar isso. Acho que dá um ar etéreo à morte, já que o livro é narrado pela Susie.

Um dos livros que mais amo, com certeza. Uma história da qual nunca vou esquecer...
comentários(0)comente



Breno Rosa-Gomes 14/04/2013

Um olhar do paraíso...
Como deram o nome traduzido para o filme no Brasil. Uma vida interrompida é e não é ao mesmo tempo um livro espirita, de psicologia que foca sobre o sofrimento da família depois de uma grande tragédia. Como seria sua reação ao descobrir que um familiar seu não volta mais para casa? Nunca mais você verá o corpo dele e nem saber o que realmente aconteceu. Como tudo isso ficaria implantado em sua mente? Muitos pirariam(como o pai de Susie), muitos fugiriam (como fez a mãe de Susie)e outros se fingiriam ser fortes mas se acabando aos poucos por dentro (como Lindsey).
Este livro te da um olhar diferente sobre a morte, "Um olhar do paraíso", sabemos como todos ficam aqui na terra, sofrendo, chorando, por anos e pelo resto de suas vidas, mas e como ficam os mortos do outro lado? Imaginação ou não a autora te faz pensar no assunto.
comentários(0)comente



House of Chick 26/05/2012

Quando encontrei esse livro na biblioteca da minha cidade, eu não sabia realmente o que esperar dele. Sempre tive o costume de escolher livros pelas capas, e interessada pela desse, acabei pegando-o emprestado, sem saber a leitura que viria pela frente. É um livro relativamente antigo, e eu já o li faz algum tempo, mas até hoje tenho as passagens muito vívidas na memória, por ser realmente uma história muito marcante.

O livro conta a história de Susie Salmon, brutalmente estuprada e assassinada na década de setenta, onde os recursos atuais, como o DNA, ainda não existiam. É um livro de esperança e humor, embora tenha como pontapé um acontecimento triste, e, infelizmente, muito visto nos dias atuais.

A culpa do humor da história foi a escolha certeira de Alice Sebold de colocar a própria Susie como narradora. Desde as primeiras páginas, nós sabemos que ela está morta, e também nos é revelado o responsável por sua morte, embora ela não possa fazer nada sobre isso. Do céu, Susie narra para nós todos os acontecimentos após a sua morte—a luta de seu pai arrasado para conseguir justiça, o distanciamento da mãe da família, a luta da sua irmã na pressão de se tornar a substituta, e ser, ao mesmo tempo, a menina mais popular e rejeitada da escola e a confusão do irmãozinho de apenas 4 anos, que quer apenas que os pais parem de chorar e que sua irmã volte logo “de viagem”. Ao mesmo tempo, ela também narra os cuidados do assassino para não ser descoberto, as investigações infrutíferas da polícia local, a vida do garoto de quem ela gostava e também de uma garota distante, estranhamente envolvida na história.

Em meio à tudo isso, temos também os devaneios de Susie com seus sentimentos e suas lembranças, devaneios bem adequados para uma garota de apenas quatorze anos. Ela sabe da injustiça de tudo aquilo, e às vezes fala de seus sonhos para o futuro, num tom ao mesmo tempo infantil e maduro.

Foi isso que realmente me marcou. A história por si só não tem grandes reviravoltas, com alguns acontecimentos isolados distribuídos pelas páginas, mas foi pela protagonista que eu realmente me apaixonei. Enquanto assiste impotente do Céu tudo se desenrolar lá embaixo, ela nos passa lições importantes de coragem, esperança e fé, torcendo pela reconstrução de sua família e pela justiça que sabe que não virá. Uma situação triste, mas que pelas palavras da resignada Susie, acaba se tornando uma fábula para o leitor.

Continuação: http://www.houseofchick.com/2012/05/uma-vida-interrompida-memorias-de-um.html
comentários(0)comente



neide 09/12/2012

vida apos morte
o livro conta a historia de uma garota de 14 anos que é morta por um pedófilo, e sua alma não descansa enquanto ela nao mostrar a sua familia e policia quem a matou. muito bom. gostei.
comentários(0)comente



55 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4