Garota, mulher, outras

Garota, mulher, outras Bernardine Evaristo




Resenhas - Garota, mulher e outras


54 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


amanda 04/12/2021

Garota, mulher, outras é uma leitura muito gostosa de se fazer. Bernardine é genial criando personagens tão profundas, complexas e diferentes, mesmo quando elas são indefensíveis você fica meio ?se põe no lugar dela cinco minutinhos que você vai ver a verdadeira história de vida dela?.
Enfim, necessário, divertido, doloroso, maravilho e quem fala mal é homem ou ******
comentários(0)comente



Marverosa 26/11/2021

Estrutura em acordes e muitas reflexos
Um ritmo de leitura cadenciado, fluxo com muita ironia e tons de humor
Muitos personagens, histórias entrelaçadas e críticas, visões diferentes de diversos temas.
Só o final que pareceu uma forcada de barra , mas enfim vale o livro
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 25/11/2021

O livro é dividido em cinco grandes partes, em que as quatro primeiras contêm as narrativas de coletivos de personagens que protagonizam o romance e a quinta traz um evento em que todas elas se encontram, além de um epílogo. Garota, Mulher, Outras retrata as vivências e histórias de doze personagens, imigrantes ou descendentes de imigrantes de países africanos e caribenhos, no qual a fluidez é a principal marca da maneira em que a autora busca romper com o discurso colonial.

A obra busca dar voz à 11 mulheres e uma pessoa não binária. Yazz, a mais jovem, é uma estudante de 19 anos, dentro de uma universidade prestigiada na Inglaterra e atenta aos novos discursos e movimentos políticos que estão insurgindo nos últimos anos. Já Hattie, a mais velha, é uma fazendeira de 93 anos que procura sustentar o legado de sua família e dar todo suporte a seu bisneto Morgan, que se reconhece enquanto uma pessoa de gênero neutro.

Em Garota, Mulher, Outras, a autora busca, portanto, dar uma certa ênfase nos relacionamentos entre mães e filhas, ou as filhas e suas amigas, relacionamentos estes que são cheios de complexidades e bastante reativos, nos quais muitos dependem de um equilíbrio delicado, prestes a se romper.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. Basta reservar! De graça!



site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/9788535933819
comentários(0)comente



André Vedder 15/11/2021

ótima e necessária leitura.
Ótimo e necessário livro para os dias atuais, pois a autora aborda temas e assuntos urgentes em nossa sociedade, principalmente o racismo. Mas sua obra é muito mais que isso. A escritora nos brinda com uma narrativa cativante e fluída, numa prosa original, sem pontos finais, onde nos apresenta a diversas vozes que tratam sobre as mais variadas questões humanas, sobre tudo o respeito ao próximo. Uma leitura contemporânea obrigatória.

"A vida é uma aventura para se acolher com mente aberta e coração amoroso."

"...comigo você está em casa, porque a casa é uma pessoa e não um lugar."
comentários(0)comente



Mary 08/11/2021

Guia para uma empatia necessária entre as mulheres
Quantas vezes nos pegamos julgando quem está ao nosso lado? Ao ler Garota, mulher, outras com certeza aprendemos a reconhecer toda e qualquer mulher a nossa volta como uma héroina e como humana, cheia de erros, acertos, sonhos, pesadelos e garra, muita garra para conseguir tudo o que quer.
comentários(0)comente



Lu 05/11/2021

Todos deveriam ler pra HOJE
Sendo sincera foi um livro que no começo eu fiquei com um pé atrás, estava com medo de ser só histórias "jogadas" durante o livro, mas ainda bem que não desisti!
Resumidamente, é a história de 9 mulheres de etnia, classe, idade e gênero diferentes e é incrível ver essa mescla de vivências, fora que, o que torna o livro ainda melhor é que tem sim essa mescla entre as personagens, a maioria se conversa em algum momento da história e é isso que deixa o livro tão rico, fora que faz o cérebro funcionar para lembrar do nome e enredo de cada.
A escrita é particularmente a peça chave do livro, a autora, Bernadine Evaristo, mexe com as palavras e tem um domínio sobre sua escrita surreal, ela te passa emoção não só pelos acontecimentos da história, mas também pela forma que foi escrito. Que autora meus amigos!!!
Enfim, da mesma forma que o livro foi me indicado, eu indicaria para todos também, sem dúvidassss

"A gente pode escolher entre ser esmagado pelo peso da história, e das atrocidades dos dias atuais, ou ir à luta"
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jaque 17/10/2021

" A gente pode escolher entre ser esmagado pelo peso da história, e das atrocidades dos dias atuais, ou ir à luta"

Amma, Yazz, Dominique, Carole, Gracie, Megan, Hattie entre outras, são algumas das personagens presentes nesse romance da escritora anglo nigeriana Bernardine Evariste. O livro foi o vencedor do Booker prize de 2019 e com certeza não me faltam motivos para as boas críticas que recebeu. Na narrativa conhecemos fragmentos muitas vezes não lineares, sobre a vida de várias mulheres que estão conectadas umas às outras de diversas maneiras.

A teia que vemos ser criada reforça a ideia de que para além dos marcadores sociais como classe, identidades raciais, nacionalidades, orientação sexual e etarismo, as experiências vivenciadas pelas mulheres de Bernardinho Evariste são únicas e complexas e para mim este é o ponto alto da obra, demonstrar que entre os elos (forçados ou não) que compartilhamos, existe uma vida e uma história que é exclusivamente nossa e que as escolhas, os erros, afetos, desafetos e segredos só pertencem a cada uma de nós.
comentários(0)comente



Dani 17/10/2021

Um livro que coleta histórias de mulheres (maioria negra ou com ancestralidade negra)

A autora consegue abordar diversos temas, todos muito atuais:
Questões de gênero, sexualidade e orientação sexual. Adolescência x envelhecimento (tratados de forma real e honesta), gravidez precoce, maternidade (solo e rede de apoio). Violências de diversos tipos (estupro, abandono, relacionamentos abusivos) imigração, racismo, colorismo, ancestralidade e claro: sexismo e machismo.

Ufa!

Mas é um livro fluido de ler, as personagens vão se conectando enquanto um pouco de nós nos conectamos com elas.
comentários(0)comente



@livrosdelei 10/10/2021

Obra-prima contemporânea
?Garota, mulher, outras? de Bernardine Evaristo é um livro que todes deveriam conhecer. A obra conta um pouco sobre a vida de 9 mulheres negras britânicas, que viveram vários períodos históricos e com diferentes backgrounds.

Eu queria falar muito mais a fundo sobre esse livro, mas tenho medo de dar spoilers. Então vou dar uma visão completa e espero que te faça querer conhecer o livro ??

A escrita é uma característica peculiar de Bernardine. A escrita é toda feita na letra minúscula, mas não prejudica em nada a leitura. Na verdade, senti que causou uma maior fluidez e que combinou com o próprio enredo.

O livro tem uma diversidade incrível em suas personagens (cada uma do seu próprio jeito). Consegui aprender mais sobre a vida da população negra na Inglaterra do século 20: desde a ida dos primeiros moradores negros no interior até a crise de AIDS na comunidade LGBTQIA++ dos anos 70/80.

Outro ponto interessantíssimo é como navegamos nos mais diferentes feminismos e em diversos pontos da comunidade LGBTQIA++. Temos contato com o feminismo radical e seus problemas, além de embarcar em relacionamentos LGBTQIA++ abusivos e a complexidade da não binariedade.

Eu indico a leitura desse livro para todo mundo que quer uma leitura nova e que abre uma nova janela com diferentes realidades.
comentários(0)comente



let 20/09/2021

é muito gostoso ler um livro e se identificar um pouco com cada personagem porque cada história parece fazer total sentido. gostei muito de como as histórias dos personagens se entrelaçam e pensei muito sobre reencontros durante a leitura, consigo ou com outro. o epílogo me pareceu muito corrido em relação ao restante do livro, mas chorei horrores.
comentários(0)comente



Gio 19/09/2021

Achei esse livro sensacional, a escrita da autora é perfeita e os temas abordados são tão necessários e atuais!!

Muito relevante pra todos, me emocionei lendo.
comentários(0)comente



Taísa 18/09/2021

Uma resenha dificil pois esse livro possui muitas camadas.
O livro conta a historia de diversas pessoas, cada uma tem seu destaque em determinado momento do livro e todas estao interligadas de algum modo.
Atraves dessas historias a autora trata de várias tematicas como abuso sexual, relacionamento abusivo, preconceito racial entre varios outros (alias ja fica aviso q pode ter gatilho). O melhor q apesar de tantas personagens e historias e tematicas, nada é raso no livro.
O que mais me impactou foi poder ver pela obra uma Londres de classes mais baixas e , principalmente, negra. Pelas obras q ja tinha mais tido contato, principalmente por series e filmes, a Inglaterra sempre me foi apresentada como sendo muito branca, e acho importante esse tipo de conteúdo mostrando esse outro lado.
Acho q é uma leitura incrível, importante por varios temas que sao abordados, alem de ser uma leitura fluida, mesmo tendo uma estrutura q narra em versos livres, mas nada q deva assustar, pois a história flui.
comentários(0)comente



Pablo. 07/09/2021

Comprei pela capa e me surpreendi
Quando comprei esse livro, sabia nada dele, da autora, muito menos de que ganhou um prêmio importante na Grã-Bretanha. Quando uma capa me agrada, tenho esse hábito de não pesquisar sobre o livro para não desistir. E lê-lo foi uma surpresa! A história, caleidoscópica, gira em torno das questões afetivas e existenciais de um grupo de amigas londrinas, artistas de vanguarda e negras em sua maioria, e das pessoas que têm alguma importância em suas vidas. E a FORMA caleidoscópica como essa autora inglesa escreve é deliciosa. É prosa poética em forma de romance. Se você já leu o best-seller nacional chamado 'peso do pássaro morto' (esqueci o nome da autora) e gostou da FORMA, adorará este 'Garota, Mulher, Outras' ainda mais do que aquele.
Ana_Sa 07/09/2021minha estante
Muita gente falando bem! Comprei há pouco... Estou curiosa!

Obs.: o livro é da Aline Bei rs


Pablo. 07/09/2021minha estante
Ah menina tu vais adorar. Aline Bei, isso mesmo ahahah.


Paloma 08/09/2021minha estante
Foi uma das melhores leituras de 2020. Perfeito!


Pablo. 08/09/2021minha estante
Pra mim também, Paloma ?




Iuri 23/08/2021

Tramas, vidas, destinos em romance fantástico
Fato: “Garota, mulher, outras”, grandioso e premiado romance da britânica Bernardine Evaristo, tem um final de cair o "C" da bxnda

Daqueles finais que tu fica extasiado e emocionado com a alma leve e cheia de graça.
E que história!

Na verdade não é uma história, mas várias histórias de mulheres muito diferentes entre si emocionalmente e socialmente (mas todas negras, imigrantes ou descendentes de imigrantes) na Inglaterra num período de tempo que vai da modernidade até muito tempo atrás, com idades que vão dos 20 aos 90 anos.

E cada uma destas mulheres tem sua voz, seu ritmo, com sons dissonantes (e antagônicos muitas vezes) mas que, no final, acabam compondo a fantástica sinfonia que é o romance.

A estrutura é desconcertante: uma personagem que é totalmente coadjuvante no capítulo atual, torna-se a protagonista no próximo ou em algum outro bem adiante (quando tu até se esqueceu dela), sendo que a personagem que é a protagonista no atual, torna-se coadjuvante nos seguintes mas que, sim, volta à cena em algum momento dentro do emaranhado da teia de relações que se constrói ao longo da narrativa.

O grande mérito da autora é tecer todo este todo imbróglio de forma suave, de modo que tu segue adiante totalmente sem esforço e fascinado com a escrita fluída e sonora que rola do início ao fim, inclusive com a surpreendente linguagem “não-binária” do capítulo do(a) personagem Megan/Morgan.

Não é à toa que “Garota, mulher, outras” papou os principais prêmios literários na Inglaterra em 2009.

Um livraço do [*****].
comentários(0)comente



54 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR