A Descoberta das Bruxas

A Descoberta das Bruxas Deborah Harkness




Resenhas - A Descoberta das Bruxas


128 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


SilviaV85 20/10/2020

Parece muito clichê, mas não é
Comecei a ler esse livro depois da primeira temporada da série pois queria saber a continuação e caramba, não me arrependi. O livro é muito bom e bem mais detalhado. Apesar da magia e vampiros, a história é boa e o romance daqueles que tem sincronia. Adorei demais.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Nayara Yanne @bibliotecasecreta21 04/10/2020

"A Descoberta das Bruxas" traz um universo onde bruxas, vampiros e demônios coexistem com humanos, eles possuem a própria sociedade e regras que impedem o relacionamento entre criaturas de diferentes espécies e, claro, de se exporem a todos. Criada nesse mundo, a bruxa Diana Bishop não sente a mínima necessidade de fazer parte dele, pelo contrário, há anos ela se esforça para se destacar como uma historiadora sem utilizar sua magia. Até descobrir um manuscrito enfeitiçado na biblioteca de Oxford, um livro procurado há séculos por várias criaturas, entre elas o vampiro geneticista Matthew. Juntos Diana e Matthew iniciam uma investigação sobre o manuscrito que pode levar a descobertas chocantes inclusive sobre o passado de Diana.

Eu conheci esse livro por causa da série e, assim que terminei de assistir, quis lê-lo. No início é uma leitura um pouco lenta, mas o ritmo melhora. O universo criado pela autora é muito interessante, apesar de eu achar que alguns pontos precisam ser mais aprofundados (o que pode acontecer nos próximos livros). No geral eu gostei muito dos personagens, do romance e da história. Talvez uma pequena desvantagem do livro frente a série, é que como ele é narrado em 1° pessoa pelo ponto de vista da Diana, perdemos um pouco do que acontece com outros personagens, principalmente a congregação que estabelece as regras que devem ser seguidas pelas criaturas.

A única coisa que me incomodou um pouco também foi a tradução/revisão. Não que tivessem coisas erradas, mas em alguns momentos as repetições de palavras tornaram a leitura um pouco cansativa.

De qualquer forma, recomendo essa leitura para quem está com saudades de histórias de romance sobre vampiros e bruxas que se passem na Terra e não em um mundo fictício.

site: https://www.instagram.com/bibliotecasecreta21/
comentários(0)comente



Gi 02/10/2020

A descoberta das bruxas
Um livro que eu gostei, mas que me incomodou.

A história me prendeu desde o início, eu gostei muito do jeito que a autora abordou o tema da alquimia e os processos históricos.

A Diana foi uma personagem que teve uma evolução muito boa. Ela finalmente entendeu que a magia não é um fardo e sim um dom e que as pessoas se sacrificam por quem amam.

Mas algumas atitudes dela me incomodaram muito. Ela acabou permitindo que o Matthew mandasse nela, o que me incomodou, já que ela sempre foi independente.

O Matthew foi um personagem que me incomodou muito. Ao longo da história ele sempre queria mandar na Diana, não gostava que ninguém se aproximasse dela, estava sempre impondo regras, achava que tinha o direito de escolher quem ela iria ser e estava sempre escondendo coisas da Diana.

O livro é bom e eu recomendo muito para quem quer uma leitura mais histórica.
Manuela.Lima 16/10/2020minha estante
E detalhe q todo esse amor incondicional aconteceu em menos de um mês rs. Esse livro é uma piada de mal gosto, horrível


Gi 16/10/2020minha estante
Sim




Mariana 22/09/2020

Cativante, emocionante e arrebatador
Esse livro é empolgante e te faz ansiar pela história. Já li algumas vezes, e continuo a ler sempre que preciso de um descanso. Ele é meu refúgio.
Ele conta a história de uma bruxa que descobre. Descobre a si mesma, descobre o que tem a sua volta, descobre outros.
Se fantasia faz se tipo, você com certeza vai gostar desse livro.
Manuela.Lima 16/10/2020minha estante
Possivelmente o pior livro que já li na minha vida


Mariana 16/10/2020minha estante
Oi Manuela!! Por que achou isso?




Rebs - back4thebooks 20/09/2020

Gostei bastante!
História envolvente, excelente para quem gosta de uma boa fantasia com romance.
Pretendo dar continuidade na trilogia.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lais 18/09/2020

Amei
Esse livro foi ótimo, e era exatamente o que eu estava procurando a muito tempo, uma fantasia adulta e bem escrita, tem muita fundamentação teórica, a autora fez um ótimo trabalho de ambientação, a leitura foi bem fluida, a única coisa que me incomodou um pouco foi o início meio lento, mas todo o resto compensou
comentários(0)comente



Ruh Dias (Perplexidade e Silêncio) 10/09/2020

Já li
A história é narrada em primeira pessoa por Diana. Historiadora, ela passa seus dias no fundo das estantes da Livraria Bodleiana na universidade de Oxford. Ela vem de uma linhagem antiga e famosa de bruxas que remonta à Salem no século 17, mas se recusa veementemente a ser uma bruxa, o que a leva a recusar e ignorar todos os seus poderes e qualquer forma de magia, por menor que seja. Um dia, no meio de seus estudos, ela involuntariamente invoca um manuscrito alquímico enfeitiçado e essa sua descoberta cria uma agitação fantástica no submundo. Uma horda de demônios, bruxas e vampiros começa a segui-la e a ameaçá-la, de forma cada vez mais violenta, até que o vampiro Matthew começa a protegê-la.

Fiz uma lista dos motivos pelos quais não gostei da leitura:
A vibe "Cinquenta Tons de Cinza" do relacionamento entre Matthew e Diana: De forma geral, já não sou muito fã de romances em uma história porque, na minha opinião, na maioria das vezes soa como uma solução preguiçosa do(a) escritor(a) para criar conflito e drama. Neste livro, então, achei as coisas ainda piores. Eu até entendo que o relacionamento entre um vampiro e uma bruxa seria algo bem relevante para a trama, mas a forma como ele foi escrito e desenvolvido me afastou da leitura completamente. Matthew é descrito como possessivo, ciumento, territorialista, violento e possivelmente assassino, mas Diana aceita tudo isso porque "ele é assim mesmo", e sua natureza de vampiro justifica todo o seu comportamento à beira do abusivo. E Diana, a bruxa mais poderosa de todos os tempos, é irritantemente submissa e apaixonada por ele, o que me incomodou ainda mais.
Além disso, não consegui ver nenhuma química entre eles e as cenas de sexo me soavam meio ridículos e totalmente fora de propósito.

O excesso de elementos fantásticos em Diana: Eu estava gostando da jornada de autodescoberta de Diana que, aos poucos, aceita que é uma bruxa e que não pode fugir aos seus poderes. Porém, num determinado momento da história, Deborah começa a arremessar um monte de poderes no colo de Diana, sem focar ou desenvolver em nenhum. Assim, de repente, Diana domina os quatro elementos, viaja no tempo, solta eletricidade pela pele, tem um DNA completamente indecifrável e também é uma quimera! Lá pelos 80% da leitura, quando o lance da quimera aparece, eu quase abandonei o livro porque foi a gota d'água.

As súbitas mudanças da mãe de Matthew: Durante grande parte da narrativa, o suspense é construído em cima do enorme preconceito da mãe de Matthew em relação às bruxas. Mas aí, de repente, Matthew e Diana estão casados (e ele sendo o possessivo que é, mal avisa a Diana que eles estão casados no "mundo dos vampiros") e, tão repentinamente quanto, a mãe dele passa a aceitá-la e tratá-la bem. Também soou ridículo e forçado, como o resto do tom do livro.

Não gostei de Diana: Que protagonista chata! Ela é extremamente irritante. Ela fala sobre como quer ser uma mulher forte e independente, mas na realidade ela é a bruxa mais fraca e irritante de todos os tempos. Ela se recusa a usar seus poderes de bruxa mesmo quando todas as criaturas do submundo estão atrás dela e sua teimosia nunca cede, nunca. Quando chega a hora de ela se proteger, ela se apaixona, se encolhe e desmaia no colo de Matthew para que ele a salve novamente. Se Diana fosse realmente a protagonista que ela diz ser, ela nem teria se apaixonado por Matthew para começo de conversa.

E nem vou falar das chatíssimas descrições de comidas e vinhos. Sério! Parágrafos, parágrafos e mais parágrafos sobre o aroma dos vinhos ou as preferências culinárias de Matthew. Foi de enlouquecer de tédio!

Não existe a menor possibilidade que eu vá seguir lendo a trilogia porque a experiência com este primeiro volume foi terrível. Por isso tudo, não é uma leitura que eu recomendo.

site: https://perplexidadesilencio.blogspot.com/2020/09/ja-li-125-trilogia-das-almas-vol1.html
Manuela.Lima 16/10/2020minha estante
Concordo com TUDO que disse, e ainda digo mais: todo o amor incondicional e confiança de literalmente se matarem um pelo outro aconteceu num período inferior a um mês. No último capítulo do livro eles estavam no dia 40.




Nanda 30/08/2020

O plot e os personagens do livro são muito bons, mas as descrições detalhadas demais deixaram o livro cansativo me fizeram enrolar pra terminar.
comentários(0)comente



Mrs Luna 19/08/2020

Realmente uma descoberta
A Descoberta das Bruxas foi realmente uma descoberta surpreendente, a mistura de história, ciência e magia é maravilhosa e a escritora tem uma forma de escrever muito envolvente, porém, como não sou fã de histórias que tem uma quantidade grande de romance algumas coisas não me agradaram de um todo, claro que, levando em consideração o teor da história dá para se ver que o romance é uma parte muito importante para a história.
É óbvio que para amantes do gênero romance será um prato cheio, pois ele não deixa a desejar em nenhum momento, isso na opinião de alguém que não curte muito o gênero.
A mescla do mundo e a criação da possibilidade de criaturas mágicas convivendo com humanos no cotidiano é feita de forma coerente e muito natural, mostrando a habilidade da autora na criação desse mundo fantástico, fazendo uma boa mistura de dois gêneros literários favoritados a fantasia e a ficção científica.
Deborah Hakness surpreende a todos no primeiro volume de sua trilogia, deixando a gente com gostinho de quero mais.
Para os série maníacos de plantão, esse primeiro livro ganhou uma adaptação e virou uma série pela Sky One, e está disponível na plataforma da GloboPlay.
Já foi confirmada a segunda temporada para a série em 2019, mas agora em agosto de 2020 tem apenas algumas fotos da produção.
comentários(0)comente



LiteraryHuntress 16/08/2020

Resenha disponível também no IG @literaryhuntress
Diana Bishop é mais uma de uma longa linhagem de grandes bruxos, ancestral da primeira mulher a ser queimada durante a “caça às bruxas” em 1692, Salem. Porém, após a morte misteriosa de seus pais quando tinha apenas 7 anos de idade, desistiu de praticar magia, entregando-se a longos anos de estudos na História da ciência, voltada à alquimia.

O livro inicia em setembro de 2009, na Inglaterra. Em uma das manhãs de pesquisa na Biblioteca Bodleian, um manuscrito antigo e enfeitiçado caí nas mãos de Diana, mas não qualquer um e sim o que possuí informações importantes sobre todas as criaturas sobrenaturais da terra: Vampiros, Bruxos e demônios. Todavia, ela não se prende a qualquer ponto de magia que faça sentido ao seu cotidiano, então o devolve ao coração da biblioteca se perdendo mais uma vez. Era tarde demais, agora todas as criaturas sabiam que Diana teve em mãos o artefato tão poderoso e procurado a séculos.

O Vampiro Matthew Clermont não é diferente dos outros seres e anseia ter em mãos o manuscrito que Diana encontrou, e, assim, o se sente compilado a criar uma aliança com a bruxa para compreenderem mais do mundo sobrenatural. Contudo, uma relação entre bruxa e vampiro não é bem vista por qualquer espécie.

Por ser uma obra extensa, com 640 páginas, muitas pessoas ficam desinteressadas pelo ritmo que a autora ditou, porém, para mim, a forma como a narrativa caminhou foi o que me cativou, de certa forma. A história é narrada tanto pelo ponto de vista da Diana quanto pelo Matthew, os ensinamentos e as conclusões que ambos tiram deste mundo que Harkness criou são apresentados a cara capítulo, o que garante que nenhuma informação seja simplesmente jogada, pois é necessário entender que quando a Bruxa abriu mão de praticar a magia, abriu mão de sua própria essência e de entender hierarquias, conceitos e regras do mundo sobrenatural, o qual nos vemos inseridos.

Esse livro me conquistou do início ao fim, eu super indico a quem gosta de estar inserido em meio a seres sobrenaturais, principalmente com bruxas. O Ideal leia de mente aberta e se prepare para lidar com algumas coisas diferentes do que estamos acostumados a ler.

site: https://www.instagram.com/p/CB3kSM3ng7A/
comentários(0)comente



Dri Fernandes 15/08/2020

Decepcionante!!!
Quando li a sinopse imagina um livro cheio de magia, fantasia, mitos, aqui temos bruxas, vampiros, demônios, fantasmas, tudo que é místico e que encanta. Mas o livro em si, só temos a rotina detalhada da Diana, o que me interessa o que ela come, vesti, exercita, citar uma vez ou outra tudo bem, mas em todos os capítulos ficou muito chato.
Pode ser por se tratar do primeiro volume de uma trilogia, temos a apresentação da história e tal, mas não tinha necessidade em se prender a fatos tão desnecessários e simplesmente quando a historia ia, o livro acabar.
Em todo o momento eu ficava com aquele sentimento de que agora ia, e nada, foi frustrante.
Não me levem a mal, não estou dizendo que o livro seja ruim, apenas que não funcionou pra mim. Não tenho, no momento, nenhuma vontade de ler os outros dois, mas quem leu se apaixonou. Quem sabe em outro momento!
comentários(0)comente



Alice 06/08/2020

Avaliação da Descoberta das Bruxas
A descoberta das bruxas é escrito por a Deborah. Harkness. É surpreendente e apaixonante. Para quem curte livros de fantasia, esse livro é uma ótima indicação. A sua história é super bem desenvolvida, o romance dos protagonistas é super bem estruturado e tem um enredo sensacional. O livro faz parte de uma trilogia, ele é o primeiro, sendo sua continuação: sombra da noite e o livro da vida! SUPER RECOMENDO ESSA LEITURA!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



128 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |