Da Magia à Sedução

Da Magia à Sedução Alice Hoffman




Resenhas - Da Magia à Sedução


52 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Claire Scorzi 28/10/2011

Drama familiar, toque mágico, poesia
Uma surpresa. Se "Da magia à sedução" inspirou um filme, guarda significativas diferenças dele - o que faz do livro uma obra mais original, menos óbvia, que na verdade evita alguns dos efeitos fáceis do filme (particularmente em sua parte final).

Construído como um drama familiar, o romance tem suas peculiaridades nos detalhes acrescentados - as sugestões de magia, a ambiguidade em boa parte do tratamento do tema, uma linguagem fortemente poética, uma insistência em transformar o simples em magia. Após a primeira parte, cada uma das seguintes - "Premonições", "Clarividência", "Levitação", títulos que não devem ser entendidos ao pé da letra - inicia-se com uma alusão a crenças ou superstições.

A destacar, as primeiras 30 páginas. Formam o que poderia ser um chocante conto de terror com um leifmotiv caro a Lovecraft, o das pessoas que fazem uso de forças que depois descobrem não poder controlar, mas serem controladas por elas. A narrativa que começa como um pequeno drama de amor vai ganhando contornos cruéis.
Eduarda Sampaio 26/07/2015minha estante
Adoro esse filme, Claire! Não sabia que era um livro. Agora fiquei curiosíssima.




anxela 09/01/2022

uma leitura delicinha
Um dos melhores livros que li em 2021. Nada muito ambicioso, mas uma leitura deliciosa com uma narrativa divertida. Logo que acabei fui ver o filme empolgada pra ver como fariam os cenários da história, mas sinceramente achei que o filme traz o pior do livro. Acho que a graça do livro é que sempre ficamos em dúvida se existe magia nesse mundo, e acho que isso traz uma doçura que o filme destrói. Recomendo demais, para amantes de bruxaria até para quem só quer ver a história de uma família curiosa.
comentários(0)comente



Jucilene 26/04/2021

A história é interessante, mas um pouco arrastada. Li o livro por causa do filme. Gostei mais do filme, porque não se estende tanto em alguns pontos como no livro e, principalmente, para mim, por causa da 'maldição' da família Owens que só existe no filme e o final do livro é muito anticlimático.
comentários(0)comente



Magalyne 22/06/2020

Fã da adaptação cinematográfica, descobri no original uma história totalmente diferente daquela protagonizada por Sandra Bulock e Nicole Kidman. As irmãs Owens foram um dos meus primeiros contatos com o mundo bruxo. Uma história sobre o poder do feminino e sobre os fortes laços familiares que o amor pode formar.
comentários(0)comente



Samantha @degraudeletras 25/10/2011

Samantha M. - Word in my bag - http://wordinmybag.blogspot.com
Diferente da maioria das histórias sobre bruxas que circulam por aí nos livros e filmes, as bruxas de Hoffman são mais reais do que qualquer outra. Sim, porque elas não invocam demônios como as bruxas de Anne Rice ou fazem feitiço usando uma varinha como as de J.K. Rowling, as Owens se utilizam dos princípios mais básicos da religião pagã Wicca e de seus simbolismos. Sempre dando o valor devido às cores que usam em suas roupas, a direção em que o vento sopra, a maneira como as plantas, os animais e a Lua estão se comportando e até mesmo que 'ingrediente secreto' usar em uma refeição ou no peitoril de uma janela, tudo isso para continuar em constante harmonia com o mundo.

Uma narrativa bem interligada e cheia de pormenores em ações cotidianas. As descrições das preferências e gostos de cada personagem fazem o leitor (ou pelo menos eu) se perguntar se realmente não as conhece. Cada uma com sua personificação bem marcante e diferenciada.

Alice Hoffman ao longo do romance além de descrever, analisa numa visão bem 'bruxinha' o dia-a-dia das Owens, que são dotadas de uma beleza de tirar o fôlego. E por conta de tal beleza estonteante, os homens que as vê geralmente caem de amor por elas (seria algum feitiço? ), mas as mulheres da família são amaldiçoadas e todos os homens que alguma Owens se apaixona, acaba morrendo de uma forma nem um pouco ' normal'. Sally e Gillian tentam fugir deste lado obscuro da família, que as levou a serem motivos piadinhas e brincadeiras de mau gosto no período da escola, tanto para enterrar o passado como com uma esperança de poder amar, se apaixonar sem estar sob a maldição.

Eu poderia simplesmente dizer que amei o livro e o daria um milhão de estrelinhas no Skoob, mas mais do que isso, Alice Hoffman me cativou de uma maneira sem precedentes e ela entrou para minha lista de escritores preferidos.




http://wordinmybag.blogspot.com/2011/10/da-magia-seducao.html
comentários(0)comente



Hari-Nama 31/12/2021

Há mais de duzentos anos as mulheres Owens eram responsabilizadas por tudo o que saísse errado na cidade.

Depois da história contada em As Regras do Amor e da Magia, em que tia Frances e tia Jet sentiram na pele o poder da antiga maldição relacionada às mulheres da família Owen, agora essa era também a sina de suas sobrinhas, Gillian e Sally!

Quando crianças, as irmãs eram alvo de comentários, consideradas estranhas, provocadas na rua, apontadas por onde passavam. Com sua casa centenária, poções exóticas e uma legião de gatos pretos, suas tias idosas quase pareciam encorajar os dons das meninas para a bruxaria. Mas tudo o que elas queriam era distância de qualquer coisa relacionada ao assunto.

Uma faria isso se casando; a outra, fugindo com seu namorado, um bad boy. Mas os laços entre as irmãs, assim como os caprichos do destino, as uniriam outra vez, como num passe de mágica. Será que Gillian e Sally aceitariam o poder que estava no sangue de todas as Owens? Conseguiriam se livrar de uma vez por todas da maldição que pairava sobre elas?
comentários(0)comente



Cacauwan 30/12/2011

Esperava mais
Quando li o livro, já tinha visto o filme muitas vezes. De fato, o filme é um dos meus preferidos. Como estava acostumada a me surpreender quando lia livros após ter visto as respectivas adaptações cinematográficas, este foi uma bela decepção. Esperava muito mais, e terminei o mesmo pensando que meu ditado "Os livros são sempre melhores que os filmes" finalmente havia encontrado uma exceção. O livro é bom sim, mas continuo achando que o roteirista para a adaptação conseguiu superar a autora e criar algo ainda melhor.
comentários(0)comente



Breno 21/11/2012

Livro e Filme
Para os fãs do filme, não é bom se iludirem com toda a magia e efeitos especias existentes. O livro é muito, mas muito diferente do filme. Claro um pouco mais detalhado, mas o filme teve muitas modificações até por que se fosse seguir com precisão o livro não faria tanto sucesso. Toda aquela magia, feitiços e grimórios apresentados no filme não existe no livro. O livro dá mais atenção a coisas simples, não tão simples, mas coisas que temos o conhecimento, como mulheres que fazer trabalhos p/ trazer homens de volta, lendas e mais lendas.
Uma ótima leitura para quem não tem a expectativa de algo mais fantasioso como mostrado no filme.
Marta 29/10/2019minha estante
Adoro o filme, mas o livro me conquistou ainda mais! Sensacional!




Grazi 21/02/2020

Devido ao filme esperava mais do livro.
No inico da leitura, demorei para me acostumar as diferenças do livro, mas do meio para o final acabei gostando.
A autora tem uma boa escrita, muito magica diria.
Gostei das mulheres serem "mulheres normais", as conhecidas curandeiras, e nao terem poderes miraborantes.
Muito bom o livro.
comentários(0)comente



Laís Andrade 14/03/2011

Doces ou travessuras?
Quem nunca se deixou levar pelo envolvente mundo da magia? Diferentes obras retratam isso de formas diversas, alguns autores sendo até mais sutis do que outros. Da Magia à Sedução é uma obra escrita por Alice Hoffman e que narra a história de Sally e Gillian Owen, duas meninas que perdem os pais e passam a morar com as duas tias na magnífica casa da rua das Magnólias. Contudo as mulheres da família Owen são perseguidas por uma maldição que leva a morte todo homem que se apaixonar por uma Owen. O livro deu base para a produção de um filme com o mesmo título. A magia descrita em ambos não é algo tão clássico como fazer flutuar uma cadeira apenas com o sacolejo de uma varinha mágica. A magia deste livro é algo que basicamente podemos encontrar em nosso dia-a-dia, algo muito simples: a superstição. Todos nós já ouvimos falar em algo como que jogar sal por cima do ombro esquerdo traz sorte ou que um ramo de guiné atrás da porta afasta maus espíritos. É deste tipo de magia que o filme trata, tangenciando este tema de forma tão agradável e simples que torna a leitura simplesmente mágica. Um livro com cheiros, sensações e confortáveis cenários. Em nada se relaciona com qualquer tipo de religião ou crença. Tive uma depressão pós-término de livro, já que vou sentir falta de me debruçar no universo das superstições e problemas corriqueiros enfrentados pelas mulheres da família Owen. Vale a pena conferir. Boa leitura!
comentários(0)comente



Victória 28/10/2020

Assisti o filme quando pequena e ele se tornou um dos meus favoritos, quando iniciei a leitura pensei que a história fosse parecida, mas no final me surpreendeu muito (de um jeito positivo), depois que iniciei o livro não descansei até terminá-lo.
comentários(0)comente



livros para Julieta 301 08/10/2020

Essa leitura foi o caso onde assisti ao filme primeiro e depois fiz a leitura do livro. Mas vou me explicar... Até pouco tempo atrás, eu não fazia ideia que o filme tinha sido uma adaptação do livro da Alice Hoffman de mesmo nome. O filme é de 1998, eu tinha de 10 pra 11 anos quando assisti o filme pela primeira vez. E de fato gosto bastante do filme, o que com total certeza me influenciou negativamente na leitura do livro.
Particularmente, senti falta das partes centralizadas da Gillian. O livro é todo é voltado pra Sally e suas filhas. Eu senti falta das mágicas que tem no filme. E outro ponto que achei ruim foi a falta de divisão do livro. Não tem capítulos o que torna cansativa a leitura.
comentários(0)comente



Larissa 27/06/2021

Conheci a história das irmãs Owens pelo filme, que leva o mesmo nome do livro, e, desde então, se tornou um dos meus filmes preferidos. Não tinha conhecimento de que o filme tinha sido baseado em um livro, então, assim que descobri, fui atrás da história original...

De início, se parece bastante com a história que conheci na minha infância, porém ao decorrer da leitura foi ficando um pouco discrepante daquilo que eu conhecia.

É um livro bom, rico em detalhes e, em alguns momentos, prende a nossa atenção de forma surpreendente, entretanto, o filme me pareceu mais completo e com uma história mais mística, envolvendo mais magia do que o próprio livro.
comentários(0)comente



May 07/03/2021

Da magia a sedução é um dos meus filmes preferidos e quando li esse livro também me apaixonei. Como algumas pessoas disseram a narrativa do livro é um tanto quanto diferente se tu comparar com o filme, mas ainda assim uma ótima história. A família Owens é definitivamente encantadora!
comentários(0)comente



AngelSFL 21/09/2018

Completamente Apaixonante - Narrativa deliciosa
*
Eu precisava fazer uma resenha desse livro. Não me lembro quando foi a última vez que o li, mas já foram tantas e tantas vezes que é como se eu contasse sobre algo que faz parte da minha vida.

Conheci primeiro o filme “ Da Magia a Sedução” e o adorei. Quando vi que havia sido baseado em um livro, eu sabia que precisava lê-lo.

O livro é bem diferente do filme, apesar de durante a leitura ser possível verificar familiaridades entre eles. E isso não é uma coisa ruim, pelo contrário. O livro foi uma grata surpresa. Ele é mais realista que o filme, no livro velas não se acendem sozinhas, bruxas não voam pulando do telhado com uma sombrinha...
A magia está nos pequenos detalhes, na manteiga que teima em derreter mesmo na geladeira, nos aromas que nos tiram do presente e remetem ao passado, nos objetos de dentro de casa que vivem sumindo e reaparecendo em lugares inesperados, está no pássaro que vive aparecendo em casa e representa sinal de dificuldades ou em um amor tão grande que o ar adquiri um tom de rosa purpura.
E é nesse mundo que vivem as mulheres da família Owens, dotadas de uma beleza estonteantes e fadadas a vivenciarem trágicas histórias de amor.
Sally e Gillian Owens, são duas irmãs, filhas de pais tão apaixonados que não perceberam que seu bangalô de 2ª lua de mel estava pegando fogo, órfãs elas vão morar com suas duas tias solteironas, que outrora foram tão apaixonadas por dois irmãos gêmeos, que pela sua juventude e imprudência também tiveram fins trágicos.
As tias deixam as meninas fazerem o que bem entenderem, comer brownies no café da manhã ou irem para cama sem escovar os dentes, são alguns desses exemplos. Enquanto Sally, desde pequena se força a crescer e assumir as rédeas da situação, cuidando da irmã, da casa, de preparar refeições saudáveis..Gillian é o oposto, uma boa vida, adora passar as tardes deitada no sótão, lendo revistas e comendo grudentas barras de Hershey's, gastando todo o seu dinheiro com roupas e indo em festas. As tias, por conta dessa diferença entre elas, as apelidaram de “sol” e “lua”, mas como Alice Hoffman diz: “a lua sempre anseia pela luz do sol e o sol sempre anseia por algo mais profundo como a lua”
Acompanhamos então no transcorrer das páginas, a infância, adolescência e a idade adulta dessas irmãs que não poderiam ser mais diferentes, mas que partilham um passado comum do qual ambas desejam fugir, o nome da família e o peso que ele carrega na cidadezinha.

A narrativa é apaixonante e deliciosa, a escrita da autora é aconchegante. A leitura nos deixa com uma sensação gostosa, como a de um lençol limpinho recém estendido na cama ou o aroma de bolo assando no forno, por isso esse é o meu livro de cabeceira. Não canso de relê-lo. Super recomendo.
Thammy 27/11/2019minha estante
Quase chorei com a sua resenha kkkkk porque este último parágrafo traduz exatamente como me senti ao ler!




52 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR