A Garota do Penhasco

A Garota do Penhasco Lucinda Riley




Resenhas - A Garota do Penhasco


108 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jeh Xavier @leiturasdajeh_24 09/08/2019

"Mas os humanos raramente olham para o passado, até cometerem os mesmos erros numa época em que suas opiniões são consideradas irrelevantes, quando são, aparentemente, velhos demais para entender os jovens. É por isso que a espécie permanecerá tão falha quanto mágica, assim como somos."

Granya Ryan acaba de sofrer uma grande perda e para se recuperar está na casa de seus pais na Irlanda, um dia em um passeio ela encontra Aurora a beira do penhasco e fica preocupada com a situação da menina.

Aurora é uma criança que perdeu a mãe e tem um pai ausente. Grania logo sente uma forte ligação com a menina que tem um espírito alegre. As duas se tornam amigas e Aurora vê em Grania a mãe que ela sempre quis ter.

A mãe de Grania não aprova essa relação, ela tem medo de que os erros do passado voltem a se repetir.

"Por mais de um século, passado e presente tem separado duas famílias. Hoje, no entanto, Aurora poderá, enfim, uni-los. Ainda que a um preço muito alto."

Sem entender o porque de sua mãe não aprovar essa relação, Grania se envolve cada vem mais com Aurora e seu pai, um homem cheio de mistérios.

A mãe de Grania resolve contar a história das duas famílias e porque durante anos elas têm se mantido afastadas. Voltamos ao passado e conhecemos a história dos antepassados de Grania e Aurora e como essas duas famílias tiveram suas vidas interligadas.

Eu amei fazer essa releitura, faz uns cinco anos que li essa história e não lembrava de quase nada então foi como se fosse a primeira vez. Grania deixou seu companheiro de 8 anos sem nenhuma explicação e não achei justificável o motivo dela ter largado Matt, o orgulho de Grania sempre a impediu de ser feliz e Aurora com sua inteligência e doçura vai mudar a vida de Grania.
comentários(0)comente



jumorgensten 24/07/2019

Eu já comentei muitas vezes de como adoro encontrar livros normais que acabam falando sobre espiritualidade. Nunca tinha lido nada a autora, me joguei e não me arrependi.

A obra é um romance que alterna o momento presente com o passado e conta a história da escultora Grania. Ela morava em Nova York com o marido quando perde o bebê, surta e vai morar com os pais na Irlanda.

Em uma das suas corridas conhece Aurora, uma garotinha solitária que perdeu a mãe para o suicídio e o pai vive viajando. Elas fazem amizade e Grania acaba sabendo da fama da menina através da sua mãe.

Aurora é conhecida na cidade por sempre ficar no penhasco porque, segundo a mesma, sua mãe está ali e fica chamando por ela.

Sem se importar com isso e cada vez mais apegada a menina, Grania acaba se tornando babá da garota e também descobre histórias passadas daquele lugarejo e das pessoas que ali viveram.

Em paralelo a isso, também ficamos conhecendo Mary, a moça que deu início a tudo que Aurora e Grania vivenciam no presente.

Mary, até então, era uma menina órfã, morava com as freiras e se torna empregada doméstica para ter uma vida. Acaba conhecendo um rapaz e quando estava prestes a se casar, ele vai para a guerra.

Em meio a esse turbilhão, Mary fica encarregada de cuidar de uma bebê denominada Anna que ninguém sabe a sua origem.

Os anos passam, as cenas e os fatos vão se repetindo com outros personagens. Antigamente era com Mary e Anna, atualmente Grania e Aurora.

A Espiritualidade acontece em vários momentos. Com Aurora e sua forte mediunidade nunca entendida, nos momentos que a menina narra a própria história e coloca pitadas espirituais. Os dons mediúnicos também aparecem com Kathleen e sua forte sensibilidade, tanto que é chamada de bruxinha pelo marido e filho. A questão do suicídio e da pessoa ficar presa no lugar revivendo a situação sempre. E, principalmente, o fator reencarnação. Pois durante a narrativa temos certeza que muitos personagens estão de volta em novos corpos.

A leitura é fluída e mega envolvente. O texto é de fácil entendimento.

Foi meu primeiro contato com a autora. Me lembrou horrores a Kristin Hannah e a delicadeza espiritual.

site: http://hidratarvicia.com.br/2019/07/24/a-garota-do-penhasco-lucinda-riley/
Mel 27/07/2019minha estante
Comecei a ler agora (amo os livros dessa autora) e adorei saber dessa espiritualidade! A Kristin Hannah segue essa linha? Sempre tive curiosidade de ler os livros dela.


jumorgensten 27/07/2019minha estante
Você vai adorar então. Quanto a Kristin Hannah: Só li Jardim de Inverno dela e tinha bastante espiritualidade sim. ;)


Mel 28/07/2019minha estante
Legal, obrigada!




Dani 21/06/2019

Drama não, DRAMA!
Nossa!
Incrível como a autora consegue desenvolver vários personagens e histórias, extremamente dramáticos.
Bem que poderia ter um pouco menos de desgraças, mas, como achei tudo bem desenvolvido, dá para dar uma leve revirada de olhos e relevar.
Só gostaria que explicasse melhor o final (a última ?desgraça?), fiquei esperando uma causa, mas infelizmente não veio.
No mais, apreciei bastante a leitura, cada ?aventura? prendia e sempre deixava com gostinho de ?quero mais?.
comentários(0)comente



Luana 02/06/2019

História linda e com muitas lições de vida.
Apenas leia..
comentários(0)comente



Gislene.Magnabosco 01/06/2019

A garota do penhasco
Que livro maravilhoso, que lição de vida... Simplesmente lindo...
comentários(0)comente



Daia.Graciane 25/05/2019

A Garota do Penhasco
Se eu pudesse dar mil estrelas para este livro, eu daria. Uma história linda, emocionante que parte e aquece seu coração ao mesmo tempo! Uma história sobre recomeços, perdão, superação, amor e fé! Com um final surpreendente! Recomendo essa leitura a todos! ??????
comentários(0)comente



Carolina 01/05/2019

Que ensinamento e surpresa
Queridos, que livro !! Um livro que todos deveriam ler algum dia. Se voce ler com gosto e calma entendera toda a essencia dele e seus ensinamentos pra vida ! Lindo. A personagem aurora é extremamente encantadora e cativante. É o tipo de livro que voce fica pensando no que vai acontecer e tem certeza de algumas coisas ate que ele vai e te surpreende. E o fim, aaah que fim. Mais do que uma reviravolta surpreendente ! Lagrimas jorram de meus olhos. Um encanto de livro
comentários(0)comente



Karol 01/05/2019

Lindo!
Ah... Que livro lindo! Amei a forma como foram construídas as personagens, e achei este livro de uma sensibilidade sem tamanho. A personagem central é Aurora, uma simples garotinha que, desde cedo, foi forçada pela vida a aprender o significado da dor e da perda, mas que também teve um papel muito importante na descoberta do passado de duas famílias, e em um novo começo para a vida de Grania Ryan. A autora, Lucinda Riley, sabe como ninguém intercalar cenas do passado e presente, usando contextos históricos para nos dar as referências necessárias para o entendimento do livro. Eu recomendo muito essa leitura, com certeza.
comentários(0)comente



Ana Ira! 08/01/2019

Queria muito ter lido A Garota do Penhasco, da autora irlandesa Lucinda Riley, ano passado. Mas não deu tempo, também né, um livro com mais de 500 páginas, rs. Porém, dia 1º iniciei minha leitura e consegui terminá-lo em dois dias e meio. Tô muito viciada nos livros da Lucinda e assim que o finalizei, corri ler outro (a resenha vem em seguida!).

A Garota do Penhasco conta a história da escultora Grania, que após sofrer um aborto espontâneo, decide largar seu marido nos EUA, e volta para a Irlanda, seu país, e vai morar com seus pais. Grania não conta o motivo de ter abandonado seu marido, Matt, se recusa a falar com ao telefone, mesmo ele ligando todos os dias, e passa dia após dia numa depressão dolorosa e sem pressa para ir embora.

Ao caminhar pelo penhasco perto da casa dos pais, sem rumo, ela vê uma menina lá sozinha, como se em transe, observando e quase caindo do penhasco. Mesmo tentando falar com ela, não obtém resposta, mas sua mãe lhe explica que essa menina é Aurora, e que há poucos anos, sua mãe se jogou do penhasco, por isso ela sempre volta lá.

Dias depois, Grania e Aurora se reencontram e passam a conversar. Aurora é encantadora, animada, um doce, embora um pouco mística, e com isso Grania passa a visitá-la em sua mansão e até a cuidar dela, quando seu pai, Alexander, viaja.

Kathleen, a mãe de Grania, não aceita essa amizade, pois a sua família e a de Aurora, na geração passada, tiveram um grande desentendimento. Algo horrível aconteceu entre eles e nada poderá os unir novamente. Ela acredita que essa amizade da filha com Aurora poderá trazer mais tragédias para sua família...

O livro é divido entre passado e presente, no passado, então, conhecemos Mary (da família de Grania), uma jovem órfã que vai trabalhar na Inglaterra após seu noivo ir servir na Primeira Guerra Mundial. Na casa grande da família de Lawrence Lisle (da família de Aurora), inicialmente ela seria uma empregada comum, no entanto, anos depois, Lawrence traz uma criança para casa e Mary precisa cuidar dela. Por anos a fio. Até quando recebe a notícia do desaparecimento do noivo. Mary não tem mais ninguém, apenas a criança também órfã, Anna, e por ela, Mary fará qualquer coisa.

O livro tem mais de 500 páginas e confesso que as primeiras 200 foram beeeeem lentas, mas eu tinha lido tantos comentários positivos sobre a trama que mesmo sendo uma leitura um pouco maçante, me esforcei a ler rápido. Logo após essas 200 primeiras páginas a coisa começa a esquentar e embora ainda lenta, eu não conseguia largar o livro até saber de todos os segredos que permeavam a família Lisle e Ryan.

Na verdade, a história foi muito simples mesmo. Em suma, fala sobre como o amor pode curar e também machucar para sempre. São as diversas formas de amor que mudam e constrói nossas vidas. Derruba muros, constrói pontes. Cria laços eternos e também quebra outros.

Até que ponto uma mulher pode chegar na luta pela segurança de uma filha? Quantos medos podemos enfrentar quando a segurança de nossos filhos estão em jogo?

Mary e Grania são mães do coração e por esses filhos elas erraram, lutaram, consertaram, tentaram. Em cada geração houve um resultado, alguns bons, outros não, mas todos estão ligados pelo amor materno.

Gostei de como ao decorrer da trama toda a autora mostra bem o quanto essas mulheres querem ser mães. Porém, o que me incomodou muito são os outros temas e fatores abordados, que na minha opinião, faltou bastante desenvolvimento, explicações e mais sentimentos.

A tragédia que aconteceu entre essas famílias foi muito horrível, e também faltou mais explicações.

Um livro leve, sem muitas surpresas, que me marcou por ver mães adotivas tão empenhadas e amorosas!

site: https://elvisgatao.blogspot.com/2019/01/resenha-garota-do-penhasco-lucinda-riley.html
comentários(0)comente



Tati 29/11/2018

Esse livro é uma verdadeira lição , o primeiro livro que leio dessa autora , gostei muito , a narrativa te prende , e o final ? Foi uma grande surpresa !!!
Vale muito a pena ler .
comentários(0)comente



Comenta Livros 19/10/2018

Passado e presente se reencontram
Um livro sensacional que vale a pena cada página. Duas famílias separadas mas agora, cabe a Aurora uní-las de uma forma linda e cativante.
Passa lá no blog que tem mais comentário.

site: http://comentalivros.com/a-garota-do-penhasco-lucinda-riley/
comentários(0)comente



anarontani 16/05/2018

A autora traz um pouco do contexto histórico sem ser enfadonha. Um romance bem empolgante. Talvez peque um pouco nas muitas coincidências, o que não tira mérito nenhum da história. Traz um pouquinho de religiosidade e misticismo. Mas talvez o mais empolgante seja a Irlanda e a sua cultura familiar. O leitor se sente parte daquela família.
comentários(0)comente



Erika 27/01/2018

Um mar de emoções!
Terminei de ler e caiu um cisco aqui. (Lágrimas)
Que grata surpresa conhecer Lucinda Riley este ano.Este foi o segundo livro que li da autora e não fui decepcionada.
A sensação de ler essas histórias é a de navegar por águas turbulentas. É como se fossem vários livros em um só. Ela tece, com maestria, narrativas sobre várias gerações da família. Trazendo um mar de emoções. Adorei.
Grania é escultora. E após alguns eventos vivendo em Nova Iorque ela decide se afastar do namorado Matt e volta à Irlanda. Lá , perto do penhasco, conhece a encantadora Aurora, uma pequena órfã de mãe, a quem logo se apega. Seu pai é um viúvo bonito que carrega uma profunda tristeza e precisa viajar sempre. Sem ter com quem Deixar a pequena, propõe à Grania que cuide da menina por um tempo na ausência dele. E os laços vão se estreitando entre as duas. Histórias sombrias sobre a familia Lisle vão surgindo, e Grania se vê enredada numa história parecida.
comentários(0)comente



Fer 07/01/2018

Opinião
É emocionante! Um livro sensível que envolve as personagens de uma maneira incrível, aliás, Lucinda é especialista nisso: amarrar a trama entrelaçando os fatos (amo!). Chorei ao ler as páginas finais. Favoritei, é óbvio!
comentários(0)comente



108 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |