Anjos e Demônios

Anjos e Demônios Dan Brown




Resenhas - Anjos e Demônios


778 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Thiago Lima 22/11/2017

O filme é melhor que o livro!
O livro peca por focar em personagens secundários que não são relevantes para a trama. A adaptação para o cinema foi feliz ao cortar estes trechos.
comentários(0)comente



Jejé 12/11/2017

Sou suspeita a falar pois adoro os livros do Dan. É capaz de te despertar toda a curiosidade e ainda te ensinar.
comentários(0)comente



Juliana.Muller 05/11/2017

Viagem pelo Vaticano e história da arte!
Como em grande parte dos livros do Dan Brown, gira em torno do protagonista Robert Langdon (perfeito professor de Harvard que faz tudo de última hora e salva o mundo sem nenhum reconhecimento) e uma entidade oculta. Nesse, foram retratados os iluminattis, e aborda bastante a história deles também (coberta por bastante ficção, porém muitos fatos verdadeiros). O livro é incrível, e apresenta bastantes dados sobre a história da arte (é muito interessante pesquisar as obras citadas no momento da leitura) e sobre a arquitetura do Vaticano. O final é surpreendente, vale apena ler. Ressalto também que é bem diferente do filme.
comentários(0)comente



Andre Gustavo 12/10/2017

Mais, mais, mais...
A ideia de uma versão ilustrada deveria ser implementada para vários livros que usem intensamente o ambiente em suas cenas. Ler Anjos e poder ver os locais por onde as cenas acontecem dá outra dimensão e outra atmosfera ao leitor.
comentários(0)comente



Karlos.Pinho 10/10/2017

Quem conheceu "Anjos e Demônios" pela adaptação para o cinema, descobriu o quanto perdeu.
O primeiro livro da saga de Robert Langdon escrita por Dan Brown, "Anjos e Demônios" é um dos livros mais vendidos do mundo, com um impressionante número de mais de 39 milhões de cópias vendidas. Porém não foi mais famoso que o segundo livro da história de religião, conspiração eciência travada pelo herói das páginas e professor de simbologia na Universidade Havard.
Justamente pelo sucesso invertido, as adaptações cinematográficas foram lançadas em ordem invertida. Primeiramente assistimos ao "O Código Da Vinci", baseada no livro de mesmo nome. Em seguida a adaptação de "Anjos e Demônios. Contudo, o primeiro livro, o segundo filme, foi lançado no ano 2000, um momento de profundo debate entre religião e fé. A virada do milênio propôs perguntas filosóficas interessantes. questões que Brown esfrega na cara do leitor do começo ao fim de sua obra.
Mais do que uma história de suspense instigante e tensa, "Anjos e Demônios" é uma representação quase literal do constante duelo entre bem e mal, e o quanto a dualidade pode ser sutilmente controversa quando o anjo se disfarça em aparência sóbria, ou quando o demônios assume aparente firmeza de caráter. A ciência é mesmo o demônio de nosso tempo? Ou a Igreja assumira esse papel? Mais do que a tentativa de responder a essas questões, o leitor acompanha o Professor norte-americano, Robert Langdon, em uma noite alucinante na busca de impedir um atentado terrorista que ameaça destruir a fé.
Porém, não se pode falar do livro sem mencionar a injustiça que o filme lhe fez. Na tentativa de adaptar uma obra literária para o cinema, é evidente que tecnologias precisem ser alteradas, dependendo da época na qual o livro haveria sido publicado, eventualmente é preciso acrescentar ou remover personagens e sintetizar ao máximo a história de centenas de páginas, afim que elas caibam em uma ou duas horas de filme. Disso todos nós sabemos e não temos dúvidas.
Porém, você realmente compreende o drama dos personagens, suas peculiaridades, seus defeitos, sutilezas, qualidades e aspirações, quando esses lhe são devidamente apresentados. No livro, que apresenta Robert Langdon ao leitor, o filme tem que partir do princípio do sehundo livro, o que certamente poda bastante da personalidade do professor. Em "Anjos e Demônios" Ilivro), o leitor conhece um professor intelectual, mas senssível, cavalheiro e ao mesmo tempo impulsivo. Porém, consegue entender quem é o personagem que cativou um público por agora cinco livros.
Mas não falarei apenas de modo negativo da adaptação cinematográfica. Se eu não a tivesse conhecido, possivelmente nunca teria tido a iniciativa de ler o livro. E se acabei de ler de modo muito grato essa obra deliciosa, devo de certa forma ao filme também. Valeu a pena.
comentários(0)comente



Raíra 27/09/2017

Uma história com muita ação, inteligência e profundidade
Robert Langdon, um famoso professor de Simbologia de Harvard, é chamado as pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo, no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça.
Às vésperas do conclave que irá eleger o novo Papa, ele descobre indícios de algo inimaginável: a volta da sociedade secreta Illuminati, com sede de vingança contra a Igreja Católica.
Este livro é repleto de cultura, história e uma ação que te prende do início ao fim! As discussões levantadas sobre religião e ciência são profundas e te fazem pensar sobre o significado de ambos.
É incrível ver o trabalho detalhista do autor, com obras e locais reais do Vaticano que pulam da realidade para a ficção. Todos os personagens são muito bem construídos e se completam perfeitamente no enredo.
Anciosa para conhecer todas as histórias deste personagem.
comentários(0)comente



Van 07/08/2017

Reading Challenge 2017: a bestseller from a genre you don't normally read

Um ótimo livro pra quem curte ler sobre conflitos entre ciência e religião. Eu li essa série toda fora de ordem e acabei deixando esse pra agora. Já tinha até visto o filme, mas soube que tinham mudado bastante coisa e por isso quis conferir a obra original. E, de fato, fez muita diferença! Quem não tiver assistido ainda, recomendo que leia primeiro.
comentários(0)comente



Michele.Acquafreda 15/07/2017

Um livro já lido por muitos, mas que até então não tinha me despertado tanta curiosidade.
Por insistência (e presente rs) do namorado, comecei a lê-lo. E só me arrependi de não ter começado a ler antes.
Muiiiiiito bom!
Repleto de aventuras, reflexões, arte e conhecimentos históricos, não pude parar de devorar essa obra. Não é uma leitura rápida (pelo menos para pessoas curiosas, como eu). O interessante deste livro é justamente complementar a leitura com pesquisas.
Descobri coisas interessantíssimas a cada pesquisa realizada.
Imagens, documentos, vídeos, depoimentos... Muitos detalhes que te deixam em um duelo entre ficção X realidade.
Além da história, não há como passar desapercebido pelas reflexões apontadas pelo personagem Carlo Ventresca, o camerlengo. E quando digo isso, me refiro aos seus discursos e aos seus atos.
Fé cega ou Descrença total? Religião ou Ciência?
Nem sempre apontar apenas para um lado (seja qual for) é o melhor que se tem a fazer.
Ponderação e equilíbrio. Eis a dupla necessária para que você possa enfrentar os obstáculos da vida.
Leio, logo existo 16/09/2017minha estante
Concordo com você. A cada página do livro fazemos uma visitinha ao google para verificar a veracidade das informações e enriquecer nosso conhecimento. Estou amando a leitura.




Alain.Melo 16/06/2017

Não lerei novamente
Definitivamente nao sou fan do Langdon, o livro não é ruim mas preciso de mais do que anjos e demonios oferece.
comentários(0)comente



lucsoa 28/03/2017

Roma belíssima!
comentários(0)comente



Silas Jr 24/03/2017

Cativante
Mistério. Intriga. Ciência. Religião. Quatro elementos, que quando juntos são capazes de causar um estrago enorme. E este estrago é no leitor. Estou nostálgico com a surprendente leitura. Dan Brown é sutil em cada momento, sendo perspicaz em unir um bom entretenimento com perguntas corriqueiras da nossa atual sociedade moderna. Ainda não estou pronto para a próxima aventura de Robert Langdon, pois, me resta questionar, até a onde o fanatismo, seja ele pela ciência ou religião é capaz de levar as pessoas?
Clube Sempre Livros 27/03/2017minha estante
Adorei sua resenha!


Silas Jr 27/03/2017minha estante
Valeu ehhehe




Cris 24/03/2017

De uma genialidade absurda!
De uma genialidade absurda!
[...] Tanto a ciência quanto a religião exultavam com a simetria de Deus, o infindável confronto da luz e das trevas.

Robert Langdon é professor de Simbologia Religiosa na Universidade de Harvard. Seu vasto conhecimento em assuntos relacionados a religião fizeram com que Maxmilian Kohler, diretor do CERN ( Centro Europeu para Pesquisa Nuclear) o procurasse para tentar destrinchar o enigma por trás da morte de um dos seus cientistas mais importantes e respeitados, Leonardo Vetra. No início o convite feito por Maxmilian foi posto sem importância alguma, afinal, o que ele teria a ver com tudo isso? O que ele a quilômetros de distância da Suíça poderia fazer? Bem, a oferta facilmente seria recusada se Langdon não tivesse tido conhecimento de um fato isolado, aparentemente, o cientista havia sido morto e marcado a fogo por uma entidade pagã há muito tempo enfraquecida pela humanidade, os Illuminatis.

Com o passar dos dias, o professor Langdon intrigado com o suposto motivo do crime, começou a se perguntar quais segredos e analogias estariam, superficialmente, escondidos por trás do assassinato, e, com a ajuda de Vittoria Vetra, filha de Leonardo Vetra e também uma exímia pesquisadora, os dois embarcariam em uma aventura a fim de rastrear o paradeiro de quem ou qual organização era culpada por tamanho estrago. Porém o que era apenas mais uma morte a ser desvendada tornou-se uma enxurrada de segredos milenares e intrigas da oposição das mais substanciais e inacreditáveis envolvendo o Vaticano.

(...) A ciência e a religião não estão em desacordo. É que a ciência ainda é muito jovem para compreender.

O que dizer deste livro? O que dizer de Dan Brown? Simplesmente genial e fascinante do início ao fim. Da primeira à última palavra. Apenas! Sempre tive muita vontade de ler os livros do autor, já sou fã das adaptações produzidas e tinha aquela certeza de que também amaria os livros. Pois bem, não só amei como quero ler e ter todas as suas mirabolantes histórias aqui junto a mim, em minha estante.

A construção da história segue uma narrativa linear, com acontecimentos jogados de forma crescente a fim de capturar a atenção do leitor. Esses acontecimentos vão surgindo ritmicamente, e quando menos percebemos já fazemos parte dos personagens e de todo cenário absurdamente bem explanado. O enredo é permeado de muita ação, mas isso não significa que vamos devorar o livro em dois ou três dias. Para mim 'Anjos e Demônios' é daqueles livros que devemos esmiuçar, pesquisar, degustar. O pano de fundo trabalha perfeitamente as possíveis falhas entre a ciência e a religião, e a todo momento nos é provado que uma não sobrevive sem a outra. Tenho a ciência de que os temas levantados por Dan Brown não irá agradar a todos. A narrativa flui, mas é necessário um verdadeiro interesse no que diz respeito a gostar de assuntos relacionados históricos e religiosos.

A escrita do autor é metódica e muito acadêmica, por vezes me sentia dentro de uma sala de aula aprendendo sobre História e Seitas Religiosas. Sua forma de envolver o leitor é inteligente e até mesmo subjetiva. Para alguns, a escrita pode soar um tanto maçante por ter muitos fatos históricos entrelaçados, mas, a julgar pelo fator excelência, Dan Brown é referência para muitos leitores espalhados por aí, e eu faço parte dos que amam sua escrita técnica e para lá de interessante.

Não somente a construção da história é magistralmente bem elaborada, a apresentação de todos os personagens também deve ganhar uma atenção especial. Todos, sem exceção de nenhum foi importante para a resolução da trama. E o fato de tudo fazer sentido com o decorrer dos capítulos apenas enaltece a habilidade do autor em contar uma boa história. Nada foi esquecido, ninguém foi deixado de lado ou irrisoriamente não aproveitado.
Se eu tivesse que levantar um ponto fraco acerca de tudo seria o final, não o desfecho escolhido pelo autor, e sim o fato de eu ter terminado a leitura e fechado o livro rs... por mim leria mais umas dezenas de páginas e mais páginas. Tudo fora perfeito. Fim.

Indico 'Anjos e Demônios' àqueles que desejam elevar o patamar de leitura. Até entendo que o livro não cairá no gosto de todos por vários motivos, mas será impossível não perceber o quanto ele é bem escrito e destinado a um nicho de leitores. Minha próxima jornada com o professor Langdon se dará em 'O Código da Vinci', mal posso esperar para saber qual tema polêmico o autor lecionará desta vez rs!
comentários(0)comente



Major Mary'Su 05/03/2017

São tantas reviravoltas e tantos tapas na cara que você passa a duvidar até dos pombos
O professor Longdon entrou para a minha lista de melhores personagens com certeza. Ele é um gênio, desvendou todo o mistério praticamente sozinho. Quem é Sherlock Homes perto dele?

O que parecia ser apenas um roubo, acaba se tornando um jogo de vida ou morte. Longdon tem que descobrir em poucas horas onde está a antimatéria roubada antes que todo o Vaticano acabe em ruínas. Quando o misterio começa a envolver Iluminatis, passado e mistérios do Vaticano, tudo fica ainda melhor - Se é que é possível. Eu fiquei tão tensa que passei a contar as horas enquanto lia calculando se daria tempo de Longdon e sua equipe conseguir achar os "Elementos". Eu simplesmente adorei essa guerra da igreja e dos Iluminatis. E a vingança deles é tão perfeita que você começa até a torcer por eles. E claro que faz sentido eles usarem uma bomba de antimatéria... Como é que eles diziam mesmo? "A religião será destruída no altar da Ciência".

Claro que no final tinha que acontecer uma reviravolta. Nas últimas paginas Dan Brown conseguiu fazer uma reviravolta tão grande a ponto de provar que tudo era exatamente o contrário do que eles achavam que era, todas as suas teorias vão por água abaixo e o livro te dá um soco tão grande que vai fazer sua mente ficar oca por longas duas horas. Eu fiquei sem fôlego em cada página do livro. Minha cabeça ficou pipocando depois dá leitura. Onde estariam os outros Iluminatis? O que eles estão fazendo agora? Seriam eles os responsáveis por tudo? Estaria a igreja realmente escondendo sobre eles e os caçando? Será que essa guerra entre igreja e ciência está acontecendo agora e ninguém sabe? E o que os iluminatis planejam fazer dessa vez? Afinal, não são eles que planejam "A Nova Ordem Mundial"?!

As teorias de Dan Brown são tão perfeitas e interligadas que deveriam se tornar fatos. Depois do livro, comecei a criar tantas perguntas que não foram respondidas no livro e tantas teorias, que estou começando a duvidar que meu cachorro faz parte da Ordem dos Iluminatis.
Lidy 22/07/2017minha estante
Adoreiiii


Major Mary'Su 22/07/2017minha estante
Ksks


Major Mary'Su 22/07/2017minha estante
Vlw!!


Raíra 27/09/2017minha estante
Resumiu tudo!


Major Mary'Su 28/09/2017minha estante
Skskksks




Vall.Silva 30/01/2017

Incrível como o autor descreve cada lugar em que o personagem se encontra, a riqueza nos detalhes transporta o leitor pra dentro do livro, cheio de suspense, reviravoltas incríveis, uma discussão entre religião e ciência, onde ocorre uma série de dados, especulando "a criação", usando de informações científicas, artes, história. Tudo isso em lugar totalmente religioso.
comentários(0)comente



Cris 29/01/2017

Fiquei um pouco arredia com o livro, visto que tinha me apaixonado por Codigo da Vinci, mas conforme fui lendo, a historia me envolvia e o final me surpreendeu.

"Às vezes, a revelação divina significa simplesmente adaptar seu cérebro para escutar o que seu coração já sabe".

"Cada um de nós é um Deus, dissera Buda. Cada um de nós sabe tudo. Precisamos apenas abrir nossas mentes para escutar nossa sabedoria"

"Um truque filosófico budista. Em vez de pedir à sua mente para procurar uma solução para um desafio potencialmente impossível, Vittoria pedia-lhe que apenas se lembrasse da solução. O pressuposto de que sabia a resposta criava a disposição mental de que a resposta deveria existir, eliminando assim o conceito paralisante de desesperança".
comentários(0)comente



778 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |