Anjos e Demônios

Anjos e Demônios Dan Brown




Resenhas - Anjos e Demônios


788 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Welisson.Moises 02/02/2018

Religião
Neste livro autor abre nossa visão sobre reunião.
comentários(0)comente



Roberto.Proença 24/01/2018

Muito Bom
Surpreende quem viu primeiro o filme como eu, pois além da riqueza de detalhes normal no livro inspirador, tem diferenças interessantes e desafiadoras. Desafiam nosso desejo a ler também os outros livros, principalmente os que igualmente foram para os cinemas.
comentários(0)comente



Jhenny 22/01/2018

Verdades e Fatos
Os fatos que contém nessa história maravilhosa, nos faz confundir o que é real e ficção. Daw fez um excelente trabalho na aventura de Logdon
comentários(0)comente



Thay 08/01/2018

Foi o primeiro livro do Dan que li e a partir deste me tornei fã dos livros do Dan Brown. É um ótimo livro para amantes de um bom suspense e apreciadores de livros que tenham uma riqueza de detalhes.
Anjos e Demônios é o tipo de livro que te faz querer ser parte daquela eletrizante história.
comentários(0)comente



André VS 02/01/2018

Resenha livro: Anjos e demônios
Nunca fiz resenha aqui. Provavelmente ficará um pouco bizarro.

Não vou falar sobre a descrição de livro, muitos já sabem pois existe o filme que sinceramente achei ruim. Leia a sinopse (tem no Google, no site da Saraiva, ou até aqui mesmo).

Embora já tenha lido "O Código Da Vinci", percebi que "Anjos e Demônios" tinha uma estrutura semelhante ao outro livro citado. Já ouvi falar bastante que Dan Brown usa essa estrutura em suas histórias. Isso me fez perceber por exemplo quem era o personagem que estava por trás dos acontecimentos, o famoso "vilão". Me fez também perceber o final ainda um pouco mais da metade do livro, mas tive uns equívocos.
Uma coisa muito legal nesse livro é que tinha dois mapas no início dele. Um do Vaticano e outro de Roma (Roma Moderna). Sim, adoro livros com mapas, eles ajudam muito no acompanhamento da narrativa.
A escrita dele é muito boa, eu fiquei duas noites sem dormir apenas para saber o que ia acontecer, sem falar que a narrativa dele é fácil de entender.

Eu gostei bastante e recomendo fazendo um pequeno aviso: Não leia toda a "saga Robert Langdon" de uma vez só. Pois pode lhes fazer descobrir os mistérios ainda no meio do livro.
Enfim, tentei fazer uma resenha, deve ter ficado bem estranha, mas nas próximas prometo melhorar.
comentários(0)comente



Daniel 27/12/2017

Doido!
Meu 1 livro do autor. Gostei e digo mais... Foi tão magnetizante, eletrizante e etc... Eu achei bom. Recomendo!
comentários(0)comente



Samuel.Machado 21/12/2017

INTENSO
Toda a história do livro se passa em 24h, e por esse motivo se torna sufocante e angustiantes em certos momentos. Os capítulos são curtos, e a cada novo capítulo você é surpreendido, fazendo com que o livro seja rapidamente devorado. A inteligência de Robert Langdon, os locais pelos quais a aventura se desenrola, um romance um pouco tolo, a aula de história a cada página, as bombásticas revelações a cada página e o final com uma reviravolta inacreditável fizeram com que eu me apaixona-se pelo livro, deixou até uma pequena saudade quando terminei. Sem dúvidas, Anjos e Demônios é o melhor livro da saga de Robert Langdon. Habemus Papam? kkk

Samuel Machado
comentários(0)comente



Mário 20/12/2017

O livro mais fantástico de Dan Brown
De todos os livros do Dan Brown que li até o presente momento, esse foi de longe o mais interessante. A coligação entre o mundo antigo, da baixa idade média, e o atual, século XXI, tudo isso conectado as leituras da simbologia de uma antiga organização, tão Antígua quanto a Igreja, fazem desse livro: uma obra prima. Um livro extremamente envolvente que torna difícil, uma vez que o comece, parar de lê-lo antes de seu fim. E ao chegar no fim, sente uma falta física,como se Robert Langdon - o personagem principal - fosse um amigo íntimo de infância. O livro é simplesmente sublime.
comentários(0)comente



Manddume 20/12/2017

Fascinante
O melhor livro do Dan Brown, cheio de elementos fascinante mistério e juntamente com fatos que aconteceram e acontecem.
comentários(0)comente



Kênia Cândido 08/12/2017

Tudo Surpreende Positivamente!
Depois de acompanhar os incríveis acontecimentos que o professor Robert Langdon aventurou-se em O Código da Vinci, nada melhor que conhecer a primeira aventura que o professor de Simbologia de Harvard embarcou na Cidade do Vaticano.
Anjos e Demônios inicia-se com Robert Langdon sendo acordado com o telefone ao lado de sua cama tocando às 5 da manhã. O físico de Partículas Discretas chamado Maximilian Kohler, tinha urgência em encontrar o professor para mostrar algo importantíssimo.
No primeiro momento Robert não deu muita importância ao telefonema, mas ao receber um fax com a foto horrível de um cadáver humano despido, com a cabeça completamente virada para trás e no peito uma terrível queimadura com a palavra Illuminati em formato de ambigrama, ele resolveu dar total atenção ao físico.
No livro o Illuminati é uma fraternidade criada por volta de 1500, por acadêmicos como cientistas, físicos, matemáticos e astrônomos que promoviam encontros secretos para discutir sobre à busca da verdade científica e os ensinamentos errados da igreja. Naquela época os Illuminatis eram caçados impiedosamente pela igreja e um dos membros mais reverenciado era um cientista da História, Galileu Galilei, que também era um católico fervoroso.
Por causa desse conflito da igreja com os Illuminatis, uma sociedade mais radical foi criada dentro do Illuminati. Essa fraternidade buscava vingança por causa da perseguição da igreja. Contudo há muitos anos a fraternidade foi extinta e era considerada uma lenda pelos historiadores.
Quando Robert viu a foto ficou muito interessado, queria saber o que realmente se tratava com a vítima e resolveu aceitar o convite do físico para encontrá-lo em Genebra, Suíça. Chegando lá, Robert descobreu que o laboratório que estava visitando era o CERN, a Organização Européia para Energia Nuclear. Esse local é o maior estabelecimento de pesquisa científica do mundo.
Ao conhecer Maximilian, Robert também conheceu a biofísica Vittoria Vetra, filha do homem falecido Leonardo Vetra. Até o momento Robert não compreendia porque os Illuminatis estavam atacando um cientista, pois a guerra deles era com a igreja católica.
Entretanto Robert descobre que Leonardo acreditava que a ciência e a religião não precisava ser inimigas e através das pesquisas poderia mostrar que a religião tem condições de andar ao lado da ciência. Pensando dessa forma Leonardo e Vittoria conseguiram criar a antimatéria, uma substância tecnológica muito importante, mas bastante perigosa. Mesmo pequena tinha capacidade de destruir uma grande dimensão.
Quando Vittoria procurava uma amostra da antimatéria dentro do laboratório para mostrar Robert e Maximilian, ela percebeu que amostra foi roubada no tubo que ela fica guardada. Enquanto o trio está preocupado em saber quem roubou amostra e o perigo que ela proporcionava, Maximilian recebeu uma ligação diretamente do Vaticano dizendo que havia aparecido um tubo com um material que poderia ser identificado como uma bomba. Maximilian acabou passando mal ao receber a notícia e Robert e Vittoria viajaram para Roma à pedido do Maximilian.
Chegando a Roma, Robert percebeu que estava começando acontecer o Il Conclavo. Quando um Papa falece quinze dias depois o Vaticano realiza uma cerimônia com 165 cardeais do mundo para eleger um novo Papa e a cidade fica completamente tomada de pessoas.
Robert e Vittoria foram conduzidos até o escritório da guarda Suíça e encontraram com o comandante Olivetti, que cuidava da segurança do Vaticano. O comandante mostrou um painel com várias câmeras de segurança e uma delas tinha a imagem do tubo com a antimatéria, deixando Robert e Vittoria apreensivos porque o Vaticano podia ser explodido.
No entanto, Olivetti informa que a câmera que exibe a imagem do tubo foi roubada. Por isso, eles não sabem a localização do tubo, mas tem certeza que está dentro do Vaticano. Vittoria informa ao comandante como a antimatéria é perigosa e precisa avisar os cardeais, acreditando que a melhor solução é tirá-los dali com segurança. Mas Olivetti não aceita as condições, pois não acreditava na possibilidade de ainda existir os Illuminatis e informa ao Robert e Vittoria que as festividades católicas continuariam com estava no cronograma.
Isso acabou provocando uma discussão entre eles e para apaziguar a situação, resolveram chamaram o Camerlengo. Durante todo o processo da eleição Papal ele é responsável pelo Vaticano até o novo Papa ser eleito e o camerlengo que iria decidir toda a situação complicada.
È uma leitura sensacional. Tudo consegue surpreender positivamente, mostrando a riqueza no enredo, cenário e principalmente nos acontecimentos com os personagens. O comandante é um homem muito duro nas decisões que precisava ser tomadas, era difícil mudar de ideia. Vittoria e Robert corriam contra o tempo para salvar todos que permaneciam no Vaticano, porque o tubo tinha um indicador que informava que a bateria só aguentava mais seis horas.
Tinha os cardeais, a cidade tomada por fiéis, repórteres e jornalistas do mundo inteiro aguardando a escolha do novo Papa e para piorar, quatro cardeais mais prováveis que pudesse tornar-se o Papa tinham sidos sequestrados e um homem afirmava pertencer a fraternidade Illuminati, assumindo toda autoria dos crimes e dizendo que iria explodir o Vaticano à meia-noite.
Cada trecho da história é uma decisão que precisava ser tomada com rapidez para salvar tudo e todos, dessa forma a escrita de Dan Brown ofereceu tantas informações que ficou impossível de não ser fã da história. Eu fiquei fascinada com cada trecho do enredo, especialmente o final.
Minha edição tem a diagramação simples, mas impecável nas folhas amareladas do papel Pólen. A capa contém tons avermelhados e a imagem da Basílica de São Pedro que fica localizada no Vaticano. A edição é econômica, não possui orelha, o espaço é um pouco reduzido, mas contém algumas ilustrações dos ambigramas.
Recomendo para todos os leitores que apreciam mistérios, conspirações e suspenses. Tenho certeza que irá gostar. Leia Dan Brown sem medo de ser feliz. Mais um livro que será guardado à sete chaves.

site: http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Gladston Mamede 22/11/2017

Bem inferior a outras obras do mesmo autor e do estilo, tem passagens delirantes (sacais). Decepcionou-me bastante, infelizmente.
comentários(0)comente



Thiago Lima 22/11/2017

O filme é melhor que o livro!
O livro peca por focar em personagens secundários que não são relevantes para a trama. A adaptação para o cinema foi feliz ao cortar estes trechos.
comentários(0)comente



Jejé 12/11/2017

Sou suspeita a falar pois adoro os livros do Dan. É capaz de te despertar toda a curiosidade e ainda te ensinar.
comentários(0)comente



Juliana.Muller 05/11/2017

Viagem pelo Vaticano e história da arte!
Como em grande parte dos livros do Dan Brown, gira em torno do protagonista Robert Langdon (perfeito professor de Harvard que faz tudo de última hora e salva o mundo sem nenhum reconhecimento) e uma entidade oculta. Nesse, foram retratados os iluminattis, e aborda bastante a história deles também (coberta por bastante ficção, porém muitos fatos verdadeiros). O livro é incrível, e apresenta bastantes dados sobre a história da arte (é muito interessante pesquisar as obras citadas no momento da leitura) e sobre a arquitetura do Vaticano. O final é surpreendente, vale apena ler. Ressalto também que é bem diferente do filme.
comentários(0)comente



Andre Gustavo 12/10/2017

Mais, mais, mais...
A ideia de uma versão ilustrada deveria ser implementada para vários livros que usem intensamente o ambiente em suas cenas. Ler Anjos e poder ver os locais por onde as cenas acontecem dá outra dimensão e outra atmosfera ao leitor.
comentários(0)comente



788 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |