The Kiss of Deception

The Kiss of Deception Mary E. Pearson
Mary E. Pearson




Resenhas - The Kiss of Deception


865 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Isa 24/02/2015

Uma princesa, um príncipe, um assassino, um mundo em guerra e amores duvidosos
Pensando dessa forma, imagino que podemos dizer que The Kiss of Deception é um livro destinado a ser um fracasso. Em um mundo de fantasia, uma princesa do Reino de Morrighan, chamada Lia para os mais íntimos, prestes a se casar com o príncipe herdeiro do Reino de Dalbreck, quem ela jamais viu na vida, tudo para assegurar uma aliança e paz entre os dois reinos. Mas então ela toma uma decisão inesperada e escapa do casamento e vai com a sua criada e melhor amiga a trabalhar em uma pousada em sua terra natal, e de quebra rouba alguns documentos secretos de Morrighan. O príncipe, que estava curioso por saber que Lia pensou nisso primeiro que ele (ele também não queria casar, mas tinha se resignado a decisão), decide ir buscá-la e conhecê-la. Enquanto isso, Venda, uma espécie de reino bárbaro e inimigo de Morrighan e Dalbreck, resolve enviar um assassino para matar a princesa e garantir que essa aliança não se realizará.
Resumindo: temos uma princesa que prefere servir mesas e lavar pratos que casar com um desconhecido; um principe que tampouco queria casar com ela mas a busca por curiosidade, um assassino adolescente procurando nossa protagonista pra matá-la. Provavelmente a princesa é uma adolescente egoísta e mimada, vai ter um triângulo amoroso mais que forçado, e momentos de dar tanta raiva que faz o leitor querer entrar no livro e meter porrada nos personagens. Certo?
Errado.
Por isso, tenho que agradecer eternamente a uma amiga por me ter recomendado o livro, porque conseguiu de mim feitos inéditos.
Começamos com o fato de que a nossa protagonista não é mimada ou egoísta. Ela é um desastre como princesa. Questiona as tradições, rouba coisas que não devia, participa de atividades com os irmãos mais velhos e nunca, mas NUNCA, obedece ninguém. Contudo, ela é forte, tem uma mente própria, é esperta e tem um temperamento que as vezes lhe causa problemas, outras serve para proteger as pessoas quem ama. Vinda de uma família como a dela, de um palácio como a dela, você entende porque ela quis fugir em primeiro lugar: manipulada pelos próprios pais e refém da vontade deles a vida inteira, ela ainda tem que aturar ser usada como objeto para uma manobra política e ser enviada para um reino que nem mesmo os pais dela confiam. Eu fiquei me perguntando, depois de ter lido tudo isso, porque diabos ela não fugiu antes.
Então, conforme a leitura avançava, eu via várias atitudes de Lia, em que demonstrava força, determinação e coragem, mesmo quando a situação estava péssima para ela. Especialmente da metade para o final, quando ela é obrigada a passar por situações de dor e traição, e a fazem crescer de uma forma impressionante. Se você não gosta da inocente e impulsiva Lia no início, vai gostar da forte, tempestuosa e determinada Lia do final.
Mas o ponto principal do livro é, até sua metade, não é revelado quem é o príncipe e quem é o assassino. Eles tem pequenos POVs, aparecem seus nomes, mas não falam quem é quem. E você tem que adivinhar. Quer jeito melhor de me prender a atenção? Me dê um mistério para resolver,
E digo mais, tanto Kaden como Rafe são extremamente envolventes. São carismáticos, misteriosos, charmosos e, obviamente, bonitos. Um é mais extrovertido que o outro, um é mais explorado na primeira metade do livro, o outro na segunda. E os dois, definitivamente, estão interessados na Lia de forma romântica. E juro: no momento, eu definitivamente quero que nossa princesa fique com os dois, não importa se um é príncipe e o outro é um assassino, porque eles simplesmente tem MUITA química e diálogos interessantes.
O livro tem defeitos? Claro que têm. Teve gente que odiou? Provavelmente, me apontem um livro que ninguém odiou jamais. Mas eu dei 5 estrelas para esse livro porque, como disse anteriormente, conseguiu feitos inéditos comigo. O primeiro foi fazer que eu gostasse de uma história envolvendo a realeza, porque até todos os que li sobre a coroa, prefiro nem comentar que posso acabar sendo apedrejada. Outra, foi que pela primeira vez na vida me fez com que gostasse de um triângulo amoroso, coisa que não SUPORTO.
Sou uma leitora, digamos, chata. Não gosto de dramas melosos, romantismo fofinho e forçado, personagens chatos que só ferram com as próprias vidas e a dos outros, triângulos amorosos, perguntas sem respostas, detalhes mal feitos, finais abertos (não leio livro pra ficar imaginando o final, aprendam, escritores), séries de livros que não terminam mais... Bem, dá pra entender. Sou chata pra ler, e se passo raiva com o livro... Nem queiram me ouvir depois.
Por isso eu digo, para um livro me fazer gostar de coisas que normalmente nem sonho em ler, então ele É bom.
E The Kiss Of Deception foi uma das melhores leituras esse ano. Estarei esperando a continuação. Muito. Ansiosa.
Émeraude 17/03/2015minha estante
Cara eu tô lendo nesse momento e faltam menos de 50 páginas para o final...e sobre o lance de quem é quem lá príncipe e assassino...quando descobri aonde a autora queria chegar que tornei ciente da pegadinha, eu gritava: FUI TROLLADA! EU torcia pra um que era o outro huahauha.


rayssa.oliveira 20/03/2015minha estante
Esse livro ja foi lançado no Brasil? Se sim, qual o nome?


Amanda Gomez 26/08/2015minha estante
Nossa, saber que uma pessoa que não SUPORTA triangulo amoroso como eu,. dizer que torceu pra que acontecesse é pq o livre merece minha atenção!!!

E se derruba todos esses esteriótipos que poderia me fazer odiar a história. Eu quero! Darkside anda logo com issu!!


Bru Simões 04/10/2015minha estante
Sabe quando será lançado pela Darkside? Quero muito ler :(


Jazz 24/03/2016minha estante
"Provavelmente a princesa é uma adolescente egoísta e mimada, vai ter um triângulo amoroso mais que forçado, e momentos de dar tanta raiva que faz o leitor querer entrar no livro e meter porrada nos personagens". Exatamente o que pensei quando li a sinopse. hahaha Vou ler


Hester 10/05/2016minha estante
Adorei sua resenha, e fui fisgada por ela. Apartir dela quero ler o livro. Achei interessante vc se considerar uma leitora chata. Eu também. Também odeio quando tenho que imaginar ou adivinhar o final. Isso quem tem que fazer é o autor que é pago para isso. Eu pago para ler uma estória com comeco, meio e fim.
O único senao é que jurei nao mais ler séries. Principalmente no Brasil que editam o primeiro volume e esquecem o resto. Quando vem o segundo, após uma eternidade, já esqueci do que li no primeiro.
Grata.


mara sop 10/05/2016minha estante
Fiquei curiosa, que num teaser aqui do skoob, disse que fãs de Jane Austen iriam amar esse livro, mas pelo que li, não tem nada a ver com o estilo da Jane. Vc saberia me dizer se tem alguma coisa no livro que realmente lembre os livros dela?


nykholle 02/12/2016minha estante
Resenha sensacional.Adorei o livro também.


danielly 04/11/2019minha estante
Estou lendo e não consigo desgrudar da leitura.


NatAlia.Hott 14/02/2020minha estante
Q livro, adorei ele.


Silva 01/04/2020minha estante
???


Ruth.Santos 26/08/2020minha estante
Como faço para ler ele aqui? Eu não to conseguindo. Alguém me ajudeee!




Ana Karina (@aanadoslivros) 09/07/2020

The Kissi of Deception
O livro vai contar a história da Lia que por ser a primeira filha tem que seguir as tradições e os deveres que esse título carrega e por isso precisa se casar com um príncipe de outro reino para que se crie uma aliança entre esses reinos e "reine a paz", porém não é isso que a Lia deseja para o seu futuro, já que não conhece o seu futuro marido.

E com isso a Lia decide que ela própria vai decidir o rumo da sua vida e foge no dia do seu casamento, se vendo refugiada num pequeno vilarejo e decide que é lá que vai começar a sua nova vida, mas o que ela não sabe que por ter desistido do casamento o Príncipe se vê obrigado a ir atrás dela pra conhece-la e nesse meio tempo tem um assassino que foi enviado para mata-la e eles dois chegam nesse vilarejo e Lia vai conhecer esses visitantes novos no vilarejo sem saber o que realmente trás cada um até ali.

O livro para mim estava interessante a história, porém estava ficando meio monótona, pois não estava acontecendo nada de extraordinário, mostrava o dia a dia da Lia com os visitantes lá e tals, mas nada que fosse "Nossa, preciso ler mais pra descobrir o que vai acontecer com ela", o suspense em descobrir quem era o assassino e quem era o Príncipe foi legal, ainda mais que eu estava desejando muito ser um dos personagens fosse o príncipe e acabei acertando na dedução.

Mas essa monotonia teve seu fim lá para o final quando a Lia decide fazer algo (não posso falar, pois vai ser spoiler) mas que muda completamente a história, ali podemos perceber o crescimento da personagem, tem cenas ali de cortar o coração e as atitudes dela ao longo da história são bem pensadas e calculadas também (atitudes difíceis de se ler hoje em dia) e entender o por que ela não concorda com todos as tradições imposta pelo seu reino há gerações.

O livro termina e nos deixa com aquela vontade de correr pra pegar a continuação e descobrir o que vai acontecer com ela, o assassino e o príncipe e só digo, leiam, mesmo que o começo pra mim tenha sido parado o restante da história me cativou de um jeito que não tinha como não dar a nota que dei e recomendando a todo mundo que converso sobre livro, rsrsrsrs, quem tiver a oportunidade de ler, só leiam.
arlete.augusto.1 18/08/2020minha estante
Essa trilogia me arrebatou, já reli e gostei ainda mais. Lendo agora o Dance of thieves, no mesmo universo, e totalmente enfeitiçada pela história, daqueles que vc não consegue largar, que não quer parar pra dormir, comer, nada... rsrs ainda bem que tem mais um depois!




Victtor.Martinez 28/07/2020

Uma fantasia empoderadora
Mais de uma vez já contei por aqui que não sou fã de fantasias, ainda assim, o primeiro livro da trilogia criada por Mary E. Pearson me pegou de jeito.

O livro publicado pela editora Darkside Books apresenta o que seria um típico conto de fadas, mas logo conhecemos a verdadeira essência da princesa Arabella Celestine Idris Jezelia do reino de Morrighan.

Com um início cheio de ação, acompanhamos Lia, de apenas 17 anos, fugindo do casamento arranjado com o príncipe do reino de Dalbreck. Ao chegar a um pequeno vilarejo, a princesa acredita ter encontrado o lugar perfeito para recomeçar.

Abrindo mão dos ares da realeza, Lia passa a trabalhar como garçonete, onde conhece dois belos e misteriosos rapazes. O que ela não sabe, é que um deles é o príncipe recusado e o outro é um assassino enviado para dar fim à sua breve vida.

Ao se envolver cada vez mais com os dois, Lia descobrirá o amor, na medida que estará exposta à segredos e traições.

EGOÍSTA

Em um primeiro momento, temos a impressão de que Lia é egoísta, que ao ir embora e desistir do casamento ela também estaria desistindo do bem-estar do reino.

No entanto, ao se permitir conhecer a princesa, o leitor entende que ela está cansada de ser moldada pelos outros e que a felicidade do reino será a perpétua infelicidade dela.

IRMANDADE

The kiss of deception é um título com fortes personagens femininas. Ainda que tenha deixado os irmãos de sangue para trás, Lia encontra a sabedoria de uma mãe em Berdi e o vínculo de irmãs em Pauline e Gwyneth. Ao longo do livro é incrível ver o que uma é capaz de fazer pela outra.

EMOCIONANTE

Apesar dos desafios Lia não se deixa abater. Em pouco mais de 400 páginas o leitor acompanha uma jovem forte, que amadurece e se mostra capaz de defender tudo e todos com unhas e dentes por aquilo que acredita. O medo está ali, mas a perseverança também, então não pense que ela se intimida.

POR FIM

O triângulo amoroso criado não prejudica a força da narrativa. Fazia tempo que eu não caía em um plot twist, tanto que na hora fechei o livro ressentido pela traição e voltei só no outro dia, tamanha engenhosidade da autora.

site: https://www.instagram.com/vcdisselivros.oficial/?hl=pt-br
comentários(0)comente



williamsa 06/07/2020

Talvez eu estivesse esperando mais...
Lia é uma princesa rebelde que decide tomar as rédeas de sua própria vida, desprezando a tradição e os deveres que possuia e fugindo junto com a sua amiga Pauline para bem longe de tudo para tentar viver uma vida diferente. Ela nem imagina que um princípe e um assassino estão na sua cola.
The Kiss of deception teve um hype muito grande, e durante bastante tempo tive vontade de lê-lo e acabei descobrindo que o livro era fato bom, mas, não muito mais do que isso. Confesso que demorei pra avançar na leitura, pois, não estava achando tão interessante. Mais pro final que de fato comecei a gostar muito e me importar com o que estava acontecendo. A escrita da autora é rápida mas, não sei se é uma questão de tradução ou não, porém achei desconfortavelmente repetitiva, usando um adjetivo vez após outra, repetidamente para descrever coisas diferentes. Fora isso foi bom.
O final me pegou de jeito e me convenceu a ler o próximo.
Wolf 13/07/2020minha estante
Não poderia concordar mais! O uso de tantos adjetivos tornou a experiência um pouco chata pra mim, pareceu meio superficial. Mas a história é super legal e me prendeu bastante.




favoritandolivros 13/07/2020

O final foi bombástico pra mim.
Não me deu aquela expectativa, mas quando estava nas últimas páginas tive sim uma expectativa, quando cheguei no final sou surpreendida com uma Lia madura, ela amadurece bastante, principalmente depois de tudo que passou, fiquei muito feliz por ela.
Meus personagens preferidos da história foram: Rafe, Pauline e Berdi.
comentários(0)comente



Pepper 22/05/2020

Grata surpresa.
Como começar a descrever esse maravilhoso presente? Acho que exatamente assim.
Esse livro me atraiu de uma forma aparentemente aleatória, apenas com seu nome em meio a tantos outros em minha busca contínua pela fuga da realidade. Não vi sua capa, não li sua sinopse. Apenas acreditei que era este o livro que eu deveria ler agora. Chame isso do que quiser, chame isso de Dom. Para mim foi uma surpresa agradável, como o frescor trazido pela brisa após um dia quente acompanhado do aroma de flores. Eu certamente não esperava a doçura que este livro me trouxe, tampouco a grande noção de força e esperança vindas da encantadora Lia. Seu espírito me alegra, sua coragem é admirável, sua força me inspira e seu grande coração me comove. Nascida princesa, podada pelos costumes e tradições de sua terra, mas já com o coração de rainha capaz de grandes feitos, com a promessa de ser inesquecível por todos os motivos certos e honoráveis. Sem dúvida uma personagem única.
Não somente fiquei encantada pela magnífica protagonista que a autora criou, mas também pela belíssima escrita que apesar de apresentar certos rebuscados flui como os dedos de uma mãe passando pelos cabelos de seu filho enquanto vela seu sono. O enredo é apresentado de maneira aparentemente despretensiosa e cativa facilmente o leitor, deixando-o entorpecido a cada novo capítulo e mudança de perspectiva, mas nada se compara ao momento de prender o fôlego quando a autora da sua bela sacada ao fazer a grande revelação. Não é algo que afete a história em si e sim a esperta reflexão forçada de maneira sutil ao leitor. Eu fiquei em choque por várias páginas seguintes ao plot twist e adorei ter sido enganada dessa maneira. Fazia tempo que não ficava tão empolgada com alguma leitura e isso renovou meu espírito de leitora ávida. Posso apenas agradecer à autora por sua esperteza em criar uma obra tão completa, com os acontecimentos, revelações e observações feitas nos momentos certos para manter a fluidez e nuance necessárias para que um livro seja bem apreciado e descrito como obra prima. Obrigada Mary E. Pearson.
comentários(0)comente



raposisses 13/05/2016

90% romance, 10% história
Se precisar resumir The Kiss of Deception em uma frase, diria que é um livro para pessoas que gostam de romance e triângulos amorosos. Simples assim. Não é um livro ruim. Para os leitores que gostam de romance (e triângulos amorosos, não esqueçam disso), comecem o livro sem preocupações. Mas se você é um leitor que procura construção de mundo, desenrolar de enredo, e a fantasia do gênero fantasia, talvez seja melhor procurar outra leitura.

Como eu disse, não é um livro ruim. A escrita, principalmente, é ótima: bastante descritiva e quase poética em certos momentos. Perceb-se que Mary E. Pearson realmente sabe o que está fazendo no quesito prosa. A personagem principal também é muito bem construída: Lia é a típica protagonista impulsiva, com “língua afiada” e rebelde, mas essas suas características são avaliadas e problematizadas durante o curso do livro, algo que poucos livros YAs com esse tipo de protagonista fazem. E por fim, a construção de mundo me intrigou muito: a autora deixa trechos de músicas e preces dos reinos entre capítulos, o que é um toque super bem pensado.

Talvez seja por isso que estou tão brava: tinha tudo para dar certo! Uma boa protagonista, um mundo cheio de potencial, e uma escrita que potencializa tudo isso! Mas aí, ao invés de focar nesse desenvolvimento da protagonista, ou focar no mundo em que os personagens estão, ou até mesmo focar no enredo político, a autora decide, ao invés disso, focar no triângulo amoroso durante 80% do livro.

A construção de mundo, que começou tão interessante, não vai para lugar nenhum, porque nada é explicado com mais profundidade do que alguns comentários rápidos no meio do romance. O reino onde Lia vive não é explicado; todo o continente está em uma situação supostamente grave, mas o leitor não consegue saber o quão grave é porque não há nenhuma explicação sobre isso; quando, no final do livro, Lia se vê chocada entre as diferenças da religião de seu reino e de seu novo grupo, o leitor não consegue entender o tal choque porque a religião do seu reino nunca é detalhada. Pearson deixa detalhes o suficiente sobre o mundo de Kiss of Deception para despertar minha curiosidade, mas nunca o suficiente para que as coisas façam sentido quando se começa a pensar sobre a história mais a fundo.

O enredo é tratado similarmente: nele, os reinos desse mundo se envolvem em maquinagens políticas e uma guerra finalmente explode…. enquanto Lia passa seus dias se escondendo em uma pequena vila, trabalhando como garçonete e se preocupando com qual dos dois meninos ~misteriosos~ ela quer ficar. O leitor mal consegue entender quem são esses reinos e porque há tensões prestes e explodir, já que só conseguimos saber o que está acontecendo através de cenas rápidas de “fofocas” que logo devolvem o espaço narrativo para os problemas amorosos das personagens. Esse é um livro categorizado como de fantasia, mas a fantasia é praticamente inexistente.

Agora, preciso deixar claro que essa inércia da história foi muito provavelmente uma escolha deliberada da autora: Lia é uma princesa que não suporta mais sua vida de tradição e deveres, e foge para nunca mais ter que lidar com política novamente. Logo, a narrativa irá espelhar essa jornada de idílio, os vários dias calmos e sem preocupações vividos em uma pequena vila longe de tudo, até que – é claro – a protagonista é arrastada de volta para o mundo que deixou para trás. Posso não gostar dessa decisão da autora, mas não posso realmente dizer que é um erro seu.

Minha crítica, logo, não é com essa decisão, mas sim com sua consequência. Como Pearson decide esconder deliberadamente a história de política, guerra, e magia de seu enredo, precisa substituir esse conflito ausente por algum outro conflito que faça o livro avançar. E de tudo que ela poderia escolher – uma exploração psicológica de Lia, uma exploração da geografia do mundo, uma exploração da religião, algo tão importante para o livro mas tão mal explicado – ela decide por… um triângulo amoroso.

O “suspense” do livro está em descobrir a verdadeira identidade dos dois meninos misteriosos que chegam na pequena vila um pouco depois de Lia. O leitor lê capítulos do assassino mandado atrás de Lia para matá-la, e do príncipe que sai em perseguição de Lia ao descobrir que ela fugiu do casamento; ao mesmo tempo, o leitor também lê capítulos de Kaden e Rafe, assim como vê, nos capítulos da Lia, como eles se comportam com ela, sem saber quem é o assassino e quem é o príncipe. É uma ideia bastante original, mas a originalidade acaba por aqui, porque a partir desse ponto são só clichês. Os dois meninos se apaixonam por Lia à primeira vista, são categorizados como o bonzinho e o bad boy, os dois competem entre si pela atenção da protagonista, e ela por sua vez só consegue pensar em beijar algum deles. Os dois garotos são chamados de “misteriosos” e “complexos” mas na verdade suas personalidades podem ser resumidos a apenas sua paixão por Lia. E é claro, é óbvio para o leitor quem a protagonista acabará escolhendo, mas a autora faz questão de colocar os personagens em situações que não fazem sentido apenas para criar “tensão sexual”.

Sinceramente? Não tenho mais saco pra essas coisas. Me irritei a ponto de o livro terminar em um cliffhanger e eu mesmo assim não ficar com vontade de ler a continuação, porque apesar de estar interessada na história, não aguento ler mais um parágrafo sobre os problemas amorosos da Lia.

Pode parecer que estou exagerando, mas estou sendo 100% factual: esse livro é focado apenas no romance. Mesmo nos últimos 20% do livro, quando parece que o verdadeiro enredo finalmente é revelado, o foco maior continua sendo no romance – e o triângulo amoroso, que parecia ter sido concluído, ganha um sopro de vida nova. Para leitores que gostam de livros assim, ou não se importam com triângulos amorosos, isso não é problema nenhum. Mas para mim, que pessoalmente não suporto triângulos amorosos, e que comecei o livro esperando mais foco no enredo, foi uma grande decepção.

Acho que essa é minha conclusão sobre Kiss of Deception: saibam no que estão entrando. Comecem já esperando 90% romance e 10% história, e não se decepcionarão como eu.

site: raposisses.wordpress.com
Vinicius 03/06/2016minha estante
Quem dera eu ter lido sua crítica antes, nem teria comprado o livro. Só consegui ler 150 páginas e não aguentei. Não acontece nada. A leitura fica arrastada e só há foco nos problemas amorosos, parece que tudo fica em segundo plano. Engraçado que pra uma personagem saída de uma vida "problemática", a única importância é o romance. Obrigado, vou desistir dele de vez...rs.


raposisses 04/06/2016minha estante
HAHAHA NÉ eu tava lá esperando pra que a verdade história começasse.... esperando.... esperaaaando.... e nada. Broxei geral.


Rebeca 05/06/2016minha estante
Obrigada por avisar!!


Juliana (: 16/06/2016minha estante
Me abraça, mds! Eu podia ter lido sua resenha antes de gastar 60 reais nesse livro.


Julia 10/07/2016minha estante
Eu tinha criado muita expectativa para esse livro, tinha visto um monte de vídeos no Youtube de gente falando bem, e acabou que eu achei a história bem decepcionante também. A personagem Lia que foge logo no começo do livro de um casamento arranjado para ser livre, acaba por ficar o livro todo presa em uma cidade do lado de casa, no dilema de qual dos 2 homens escolher. Outra coisa que me irritou foi o fato do livro ter uns três mapas (sem contar o do pôster) mas a história não sair do mesmo cenário...


Lili 19/07/2016minha estante
Quase comprei esse livro hoje!!!Acabo de economizar 45 reais !!!!!KKKKK odeio odeioooooooooo com todas as forças triângulo amororso,fora o fato de ser YA,e uma série, se mão focasse tanto no romance até poderia ler,mas já sei que irei me cansar!!!!!!


Anne - @literatura.estrangeira 01/08/2016minha estante
Menina do céu, quem me dera eu ter lido sua resenha antes de comprar o livro. Kkkkkkkkkkkkkkkk. Nada nesse livro tem personalidade própria. Tudo coisa que já escreveram. Não há nada de novo. É tudo muito lendo e sem explicação detalhada, a não ser no dia dia chato de Lia.


kelliamanda 13/10/2016minha estante
Também comprei, e achei chata a historia, nao cheguei na metade, parece historinha de adolescente... odiei!
Poderia ter lido sua resenha antes de compra-lo.


Enza Cerqueira 01/12/2016minha estante
Obrigada pela resenha, vou gastar meu dinheiro com livros melhores rs


Tadeu.Kaiba 03/01/2017minha estante
Nossa muito obrigado, já não vou mais comprar. =)


Naty 10/08/2017minha estante
Você resumiu tudo o que pensei. Eu não consegui terminar, me segurei para não procurar sobre quem era quem, porque eu sabia que se eu descobrisse não ia conseguir terminar o livro de tão entediada que estava. Porém, mesmo assim, sem descobrir eu desisti. Acho que poderia categorizar como fantasia o fato de ela ignorar completamente tudo que se passa no reino, suas responsabilidades (que como você deixou bem dito nem eu sei direito), de forma surreal. Você não crê naquela história, você não crê em uma pessoa simplesmente fugindo do palácio para trabalhar de garçonete sem nenhum propósito ou rumo à seguir




Beatriz 16/05/2016

o beijo de decepção
Uma princesa, um príncipe e um assassino. Lia é uma princesa de um reino chamado Morrighan. Um lugar onde o mistério e a magia andam lado a lado com a rotina da vida. O livro começa quando Lia está prestes a se casar com o príncipe de um outro reino que possui uma relação de conflito com o seu. Um casamento para unir dois reinos contra um inimigo em comum, Os bárbaros.
Porem isso não acontece, pois Lia no limite de sua capacidade de lidar com isso foge para longe com sua criada e amiga Pauline.

O livro possui vários diferenciais, como os três pontos de vistas predominantes. O da princesa Lia, o do príncipe e o do assassino. Mas quando a princesa e os outros dois jovens se encontram, ela não sabe que esta perante assassino e realeza, e você não sabe quem é o príncipe e quem é a princesa. E tem de caçar as migalhas de informações que a autora oferece para descobrir.

Alem disso existe um mundo de fantasia, baseado em varias culturas do mundo ligadas nesse continente, criado pela autora. Vemos referências de vários lugares, que tentamos unir isso na mente para imaginar esse universo fantástico.

A escrita é poética em algumas partes, porém em outras eu senti que faltou um pouco de capricho. Pois tinha horas que eu não sabia se tratava de um tempo mais antigo com latrinas e tochas ou banheiros e lamparinas.
Os diálogos não fazem juiz a nenhuma época antiga com expressões tipo “na seca” para se tratar de falta de relacionamento amoroso. Veja a página 62.

Esse livro chegou em minhas mãos pela parceria que tenho com a editora Darkside, foi um livro de cortesia que chegou de forma especial, com poster, marcador e antes da data de estreia! Mas isso não impede de eu dizer quais foram minhas impressões acerca do livro.

Ao lermos esse livro nos deparamos com varias formulas de livros adolescentes. O triangulo amoroso, a garota de 16 anos bela em busca de seus sonhos e as decepções que encontra no caminho. No final da leitura eu tive plena certeza que eu não me enquadrava muito na lista de publico alvo.

Eu descobri o dilema de quem era quem já na primeira aparição do príncipe e do assassino para a princesa. Tive momentos onde eu adivinhei o que aconteceria. O foco da história não é a fantasia, mas os dilemas de Lia.

Varias coisas do livro o leitor fica a parte, sem entender o que acontece. As culturas, religiões, os mistérios dos reinos, tudo isso é pouco explicado pela autora, que foca somente no dilema que como eu disse já havia descoberto. O que não diz que a mesma é ruim, pelo contrario. É melhor que muito best seller YA por ai.

Porem acredito que isso foi calculado pela autora, que buscou um publico mais inocente e pretende crescer para temas mais maduros a partir da história. Existiu detalhes importantes que foram revelados no meio da história, apesar de terem acontecido no começo e sabido por Lia. O que me pareceu é que a autora contou totalmente a história sobre as percepções de Lia, que é extremamente inocente e sonhadora, tendo um crescimento considerável nas ultimas partes do livro.

Outro ponto que achei negativo foram as partes narradas por um determinado personagem que não poderei citar por motivos de spoiler, acredito que as motivações dos dois jovens foram muito vagas, uma sendo mais difícil de engolir do que a outra. E isso se torna quase insuportável no final aonde vemos muito desse ponto de vista.

Vou querer continuar a ler a série? Eu sou uma pessoa muito complicada para continuar séries. E confesso que como uma romântica que sou uma grande parcela dessa questão é se o casal que shippo se concretiza. Então é possível que eu queria continuar a leitura de The Kiss of Deception. Porem sem toda aquela expectativa que eu tinha quando comecei a ler esse primeiro livro.

Em relação a edição do livro em si, como sempre é linda. com uma ilustração de um possível mapa do continente criado pela autora. Um ponto que eu queria ressaltar é que na capa quem está é Pauline não Lia o que me deixou meio sem saber o porque. E o mapa é mais uma arte do que o mapa do continente em sí, pois algumas informações não estão certas. Fora isso tudo é impecável como sempre, capa dura, paginas boas e amareladas, uma fita de cetim como marcador de pagina o que eu realmente adoro.


----Trechos do livro ----

“- Mas lembre-se, criança, de que todos nós podemos ter as nossas próprias histórias e nossos próprios destinos e, às vezes, uma sorte aparentemente ruim, mas todos também fazemos parte de uma história maior. Uma história que transcende o solo, o vento, o tempo… e até mesmo nossas próprias lágrimas. (…) Histórias mais grandiosas serão sua vez.”

“-(…) A escolha foi feita por mim, Respondi. Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, esse é o destino com que terei que viver.”

“Eu tinha pouca paciência para essas bobagem. Gostava das minhas palavras e do meu raciocínio simples e direto. E estava tão cansada de ouvir sobre a tradição que eu tinha certeza de que, se essa palavra fosse pronunciada em voz alta mais que uma vez, minha cabeça explodiria. Minha mãe pertencia a outra época.”

“Meu vestido flutuava através atrás de mim, agora casando me com uma vida de incertezas, mas que me assustava bem menos do que a vida é cheia de certezas que eu tinha encarado . Agora, essa vida era um sonho criado por mim mesma, na qual o único limite para minha imaginação. Era uma vida comandada por mim, apenas por mim.”

site: https://aquimerablog.wordpress.com/2016/05/16/the-kiss-of-deception-resenha/
anny 16/05/2016minha estante
Ainda não li o livro, mas irei lê-lo em breve.
Eu li sua resenha, gostei.
O que me incomoda nessas histórias são as idades dos personagens. Poxa. Sei o alvo público deles, mas mesmo assim, essas idades acabam comigo




Valetina Oliver 08/04/2020

Um beijo pra essa fantasia
Dei 4 estrelas porque o livro só foi me prender mesmo do meio pro final. Todo começo de série é meio enrolada mesmo, as explicações e até a história começar mesmo, sempre demanda um tempo de leitura. Eu gostei bastante da fantasia desse livro a ponto de querer as continuações. O que me incomodou foi o romance meio apressado e a personagem principal ser meio teimosa, mas gosto quando um livro tem bastante aventuras e com isso amadurecendo os personagens ao longo do tempo.
Lele 21/04/2020minha estante
Olá,tenho uma amiga que está doida com esse livro. Se tiver interesse em troca ou venda me mande uma mensagem! Obrigada ??




Bia 21/10/2016

DECEPÇÃO/TÉDIO/TROÇO RUIM/SOCORRO
Comprei este livro por ele ser intitulado como "fantasia" e por ser um dos livros mais comentados da atualidade.

NUNCA ME ARREPENDI TANTO DE GASTAR MEU DINHEIRO E MEU TEMPO!!!!!!!!!

Comecei a ler sabendo quem era o príncipe e quem era o assassino, pensei que isso atrapalharia meu sentimento positivo pelo livro, mas não, o que atrapalhou foi o desenrolar ruim da história.

A premissa desse livro é muito boa! A sinopse fala sobre força feminina, sobre uma princesa que foge de um casamento arranjado em busca de seu próprio destino, também acrescido a essa história o toque do mistério de um príncipe e um assassino que querem encontrá-la.

Expectativa: "Nossa, que demais! O negócio vai ser bom."
Realidade: "ZzzzZzzzz"

O livro tem 406 páginas e até a página 256 (onde ela descobre quem de fato não é tão bonzinho assim) não acontece absolutamente NADA. Nada. Nada. Nadinha mesmo. Zero emoção.

Fiquei pensando que eu sou uma chata que não gosta de nada e então passeando aqui pelo Skoob, busquei resenhas, para ver se só eu tinha tido essa percepção ruim do livro. Foi aí que encontrei uma resenha que transmite totalmente o meu sentimento com esse livro:

"Só recomendo esse livro se:
1- Você tem OBSESSÃO por triângulo amoroso; 
2-Quer aprender a ser garçom/garçonete, pois é só isso que acontece no livro até aqui, descrições e mais descrições dela servindo em uma taberna e paquerando sei lá quem. 
Leio e leio, e nada acontece. A não ser que sua idéia de aventura seja colher amoras e nadar em riachos. "

Além de toda essa falta de história, os personagens não cativam!!! O fulano que é o príncipe é um chato e o assassino também. hahaha A Lia não fica para trás, é uma chata de galocha e amiga dela Pauline merece o troféu de chatice do século.

Me esforcei e fui até a página 300 e o livro continua sendo ZzzzzzZ Nem sei se lerei o resto, acho que vou perguntar o que acontece para alguém. Não aguento mais essa tortura, digo, leitura.

#decepçãoliteráriadavida
DESATIVADO 21/10/2016minha estante
Hahaha hahaha é impressionante como cada um tem um gosto diferente, já eu gostei bastante dos personagens e da história, tem Momentos cansativos, porém da p fluir p mim. Já n sei a continuação como será.


DESATIVADO 21/10/2016minha estante
Mas p n ficar no prejuízo é só vc vender o livro, tem alguns sebos online q com certeza vc venderia. Ainda mais esse livro que é bastante procurado


Bia 21/10/2016minha estante
Menina, que troço é esse de tanto falar dela trabalhando na taberna? Gente!!!! O Rafe e o Kaden são muito sem graças, nenhum tem cara de príncipe ou de assassino. Eles são uns bofes muito toscos! kkkkkkkkk Eu vou emprestar o livro para minha amiga e se ela gostar eu darei para ela. Não quero esse livro na minha casa. Ódio me define kkkkkkkkkkkkkkk


DESATIVADO 21/10/2016minha estante
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu entendo, em o tipo o livro a Sereia q eu odiei. N gosto nem d ver.
Mas enfim é a prova de que nem tudo que a maioria gosta nos agradará. Por isso q experimento ler o q posso p ter a minha própria opinião.


Bia 21/10/2016minha estante
Menina, que troço é esse de tanto falar dela trabalhando na taberna? Gente!!!! O Rafe e o Kaden são muito sem graças, nenhum tem cara de príncipe ou de assassino. Eles são uns bofes muito toscos! kkkkkkkkk Eu vou emprestar o livro para minha amiga e se ela gostar eu darei para ela. Não quero esse livro na minha casa. Ódio me define kkkkkkkkkkkkkkk

Gosto de emoção, gosto de ação, muita coisa acontecendo! Esse livro não pode ser chamado de livro de fantasia, tem que ser intitulado romance meia boca... É 90% triângulo amoroso e 10% poderia ser legal, mas não foi.


DESATIVADO 21/10/2016minha estante
Eu nem sabia que falavam que esse livro era fantasia. P td mundo q indiquei eu disse apenas que não passava de um romance de época e dpois virava uma guerra. N sei onde q tem fantasia. Esse povo tá é doido msm. Inclusive eu dizia que só quem gosta de romance d época é q ia achar graça


DESATIVADO 21/10/2016minha estante
E eu gosto d romance d época. Mas não smp... Intercalando com fantasia e tal


Cíntia 26/10/2016minha estante
Gata eu senti a mesma coisa. Mas to chegando a conclusão que isso é marca registada da dsrkside: capas e sinopses fodas, história mais ou menos. Eu nao cheguei a odiar o livro como vc, rs...nas nao acontece absolutamente nada, os personagens nao cativam, rafe e Laden são doía pesos mortos. Só Discordo sobre a Pauline. Acho que o destino dela foi a única coisa que me fez levar a leitura ate o final. Rs


Thamires 05/11/2016minha estante
undefined


Gleydson.Loquingem 08/11/2016minha estante
Se quiser trocar chama no chat


Vê Tezoni 23/11/2016minha estante
Xoxissimo


Vê Tezoni 23/11/2016minha estante
Sobre a darkside, o demonologista é ótimo!


Iza Carla 08/01/2017minha estante
Menina me diverti mais lendo sua resenha do que o próprio livro em sim, grata por isso. O livro é um retalho dos clichês mais previsíveis, a autora pegou um típico romance da novela malhação, recortou e colocou num cenário épico de pano de fundo pra mudar a roupagem. Com MUITOSS furos de roteiro, achei a protagonista uma tola, a motivação de todos os personagens fracas. A história tem uma premissa excelente mas a autora não soube trabalhar, podendo focar no local, nos reinos, ficou remoendo sentimento de adolescente que nunca foi beijada, blé


Laura - @booksfera 23/01/2017minha estante
undefined




ravena ð¦ 29/07/2020

Se você espera apenas um romance na época medieval...
Quando comecei o livro pensei que seria apenas mais um romance na época medieval, mas não é apenas isso, o livro trata a guerra entre reinos, algumas questões políticas e principalmente a jornada de uma personagem que ao longo do livro evolui muito, o livro tem personagens femininas super fortes, eu gostei muito, estou iniciando o segundo livro agora!!
comentários(0)comente



Nana 09/07/2020

Eu amo um clichê e um triângulo amoroso, mas esse lance de princesa, príncipe e assassino me saiu melhor que a encomenda. Amei.
comentários(0)comente



KaioPi 07/06/2020

Se você quer ler este livro esperando algo como GOT, desista. The Kiss of the deception tem uma história mais enxunta. Não é ruim, é um livro ótimo, ansioso pra terminar a trilogia.
comentários(0)comente



Nicole.Melissa 07/08/2020

Apaixonada...
História muito bem construída, tem ingredientes envolventes e surpresas de fazer rir sozinha durante a leitura, muito interessante a forma como a autora mexe com nossa mente e psicológico ao longo da narrativa. Favoritado.
comentários(0)comente



Paloma Rizzon @wingardiumlivros 01/07/2020

Resenha - The Kiss of Deception @wingardiumlivros
As primeiras 100 páginas demoraram muito pra fluir, então decidi dar uma pausa. Voltei depois de 2 meses e simplesmente de-vo-rei essa história! Eu amo fantasia com uma pitada de romance, então pra mim foi um prato cheio.

O livro é narrado em primeira pessoa, por mais de um personagem. Me senti imersa na leitura, nos sentimentos e pensamentos deles. Senti alegria nos momentos felizes e fofos, criei expectativas como se eu estivesse na história, mas também teve muita tensão, sofrimento e lágrimas.

Torci muito pra que tudo desse certo com eles, principalmente com a Lia, que era só uma garota que queria casar por amor - bom, pelo menos no início essa era a definição correta...

Me surpreendi muito com o livro, mas espero que melhore mais ainda nos próximos volumes. O final me deixou super curiosa e ansiando por mais informações desse universo misterioso e mágico.

site: https://wingardiumlivros.blogspot.com/
Stephanny.Manini 01/07/2020minha estante
Adorei ler esse livro, me prendeu do inicio ao fim e me surpreendeu muito, pois no inicio imaginei que o príncipe e o assassino eram uma a pessoa x e quando revelam quem é quem, eu virei e COMO ASSIM PRODUÇÃO? adorei demais as cronicas de amor e ódio.


Paloma Rizzon @wingardiumlivros 02/07/2020minha estante
Eu tava tão curiosa que eu pedi minha amiga pra falar quem era quem, se não fosse por ela eu ia errar também kkkk




865 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |