Lady Susan

Lady Susan Jane Austen




Resenhas - Lady Susan


23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Raquel Lima 02/08/2014

Uma pena ter tão poucas páginas...
Um romance epistolar da Jane, é sempre um presente.
Apesar de bem diferente de suas obras, tem toda a sua magia.
Lady Susan é uma mulher insuportável, mesquinha, má...muito má, e a sua Frederica, sofre com esta mulher mesquinha e ardilosa.
Mas que maravilha conhecer mais esta maravilhosa obra da Jane, e saber que é uma das suas primeiras obras.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Rogéria 07/09/2016

Como bem descreveu uma amiga, a Lady Susan é uma Paola Bracho de época. Que personagem deliciosamente louca e descompensada! Realmente diferente dos outros livros da Jane Austen, mas gostei bastante. Pena que é tão curto, e no final fiquei com a impressão de que faltaram algumas partes, pq acabou muito abruptamente. Mas vale muito a leitura, super indico!
Cy 07/09/2016minha estante
Acho essa novela deliciosa de divertida. E conhecer esse estilo bem diferente daquele que estamos acostumados, sabendo que ela o escreveu ainda na adolescência ( mesmo publicado quase um século depois), só aumentou minha admiração pela autora.


Samara 17/06/2018minha estante
KKKKKKKKKKKKKKK se tem Paola Bracho eu leio !!!!! amei a comparação .




Natália 27/06/2019

Quase uma vilã de novela mexicana
Uma nova versão de Jane Austen foi apresentada nesse livro. Com certeza um dos meus favoritos da autora. O livro é extremamente curto, entretanto, vemos que Austen, em suas poucas páginas, nos apresenta a uma personagem icônica, até parece uma vilã de novela mexicana que, ao mesmo tempo que odiamos, a adoramos.
Lady Susan é uma mulher viúva, muito bela e eloquente, que consegue conquistar os corações de todos os homens que passam pela sua vida. Não que isso seja um mártir pra ela, ao contrário, se deleita e se orgulha de cada coração e mente que controla, usando de seus artifícios femininos. Não obstante, adora colocar fogo no parquinho e sair a francesa, pra logo depois descobrir um novo parquinho pra incendiar.
Austen nos apresenta ao verdadeiro conceito de mulher recatada e do lar do século 18. Se é que entendem a ironia austiana...
comentários(0)comente



Carol 03/05/2016

Jane Austen é sem dúvida uma das minhas autoras favoritas! A cada livro lido, uma nova surpresa. E logo ao ouvir sobre esse livro já fiquei muito curiosa, pois me pareceu uma leitura rápida e interessante.

Lady Susan é uma personagem bem diferente de suas mocinhas e heroínas dos outros romances, nesse romance, Lady Susan é uma mulher acima de seus 30 anos, viúva e com uma jovem filha de 16 anos.

A diferença dessa personagem com suas outras personagens é que Lady S, não é uma heroína e muito menos cativante, é uma mulher manipuladora, que utiliza sua beleza e seu charme para conseguir o que quer, que sente prazer em seduzir, com fama de coquete por toda a sociedade.

Uma mulher mesquinha que deseja casar sua filha contra a sua vontade e que seduz homens casados e solteiros sem se preocupar com as consequências. Durante uma visita a casa de seu cunhado, Mr. Vernon, Lady Susan tenta de tudo para manipular e ludibriar seu cunhado e cunhada sobre sua boa vontade e carinho, mas sua cunhada que conhece a fama da viúva fica sempre de olho aberto para as tramas dela.

Assim quando o irmão de Lady Vernon aparece para uma visita, Lady Susan logo vê uma oportunidade para se divertir e flertar.

O livro foi escrito em forma de epístolas, ou seja em cartas, no final da adolescência de Jane, e demonstra como a jovem já era uma escritora madura e percebia as tramas da sociedade com tão pouca idade. Talvez a forma com que foi escrita tenha contribuído para seu pouco sucesso, mas é uma obra que deve ser conferida e apreciada por sua complexidade e crítica social.

Inicialmente eu acreditei que não me adaptaria ao estilo epistolar da leitura, mas logo a leitura fluiu e eu não conseguia mais parar. No fim o único desejo era que a história não acabasse, pois é uma leitura fantástica e infelizmente, muito curta.

Para quem já é fã da autora é uma obra imperdível, e se você deseja conhecer um pouco sobre a escrita da Jane, esse livro também é uma boa pedida.

site: http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/
Edméia 10/02/2019minha estante
*Gostei da sua resenha , Carol ! Acabei de comprar este e-book na Livraria Amazon ! Hoje , 10/Fev./2019, ele está na Oferta do Dia dessa mencionada livraria e com um preço imperdível !!!
Vou lê-lo ! Espero me divertir e me habituar com esse estilo diferente de literatura , isto é , com o gênero epistolar !!! Boas leituras pra você ! Bom domingo. Fiques com Deus. Um abraço.




Dri F. @viajecomlivros 13/02/2019

Jane Austen é rainha
"Lady Susan" é um romance não muito conhecido de Jane Austen. Os especialistas na obra da autora presumem que ele foi escrito entre 1793 e 1794, quando ela estava no final de sua adolescência.
Esse foi um romance escrito em formato epistolar, ou seja, em formato de cartas que os personagens trocam entre si. E é através das notícias dessas cartas que a história vai sendo narrada.

"Lady Susan" gira em torno da história dessa viúva, na faixa de 30 anos, que busca um novo casamento que lhe traga vantagens financeiras. Ela quer também, casar a filha, Frederica, com um homem por quem a filha não tem outros sentimentos além de profundo desprezo.
Lady Susan é descrita como uma mulher muito bonita, mas também bastante ardilosa, focada em seus objetivos e que não se importa em usar qualquer armas para atingi-los.

Achei uma leitura muito diferente de tudo que li até hoje da autora. A protagonista é uma mulher adulta e que sabe muito bem o que quer e o que não quer, e usa todas as artimanhas possíveis para iludir, manipular e até trair suas possíveis vítimas.
Mas ao mesmo tempo, a achei divertida, com sacadas bem humoradas mesmo sendo a vilã que é. Suas cartas com sua amiga Alicia, são as melhores. A leitura se torna muito prazeroso, e por ser um livro muito curtinho, é fácil de ler em pouco tempo. É fascinante, para mim que sou muito fã da autora, ver seu talento desde muito nova, a história é muito bem escrita em todos os momentos.
Sou suspeita para falar de Jane Austen, mas indico demais essa leitura principalmente se você quer conhecer a obra da autora por algo mais curtinho e divertido. Duvido que você não vai gostar!

Conheça meu instagram literário @viajecomlivros

site: Instagram @viajecomlivros
comentários(0)comente



Mamy 20/08/2017

Cartas
Várias cartas trocadas entre os personagens constroem a trama bem à la Jane Austen.
Amizade, jogos de interesses, traições...
Muito bom, mas qto à trama, deixou uma sensação de "mais do mesmo" para quem já leu outras obras da escritora.
comentários(0)comente



Fimbrethil Call 09/04/2017

Bom livro
Bom livro, através de cartas ficamos sabendo o que está acontecendo com uma família sob pontos de vista diferentes.
comentários(0)comente



Queila 25/06/2018

Esse romance foi escrito em forma de cartas. Foi adaptado para o cinema com o título "Amor e Amizade" (sendo que Amor e Amizade é o título de outra obra da autora já mencionado nesse instagram). Eu gostei muito da história, é bem diferente do que eu estava acostumada nos romances Austenianos. Agora sobre os personagens, não me afeiçoei a nenhum!!! A própria protagonista, Lady Susan, é uma vibra manipuladora, só pensa em seus interesses e não tem afeto nenhum pela filha. Já sua filha, embora seja uma boa pessoa, é totalmente submissa a mãe e não tem nada de heróico nessa garotinha. O Sr. Reginald (irmão da concunhada de Lady Susan) é um banana e me provocou muita raiva. A Lady Susan vai querer se casar com ele, pois ele vai herdar uma fortuna. Enfim, a história é ótima, o filme é legal, mas dificilmente você consegue admirar algum personagem.

site: https://www.instagram.com/leiturasdaqueila/
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 14/04/2018

Lady Susan - Jane Austen
O livro Lady Susan, romance epistolar escrito por Jane Austen em sua adolescência, entre os anos de 1793 e 1794, nos traz a história de uma anti-heroína que usa seu charme e inteligência para manipular e obter toda sorte de favores de suas vítimas, sejam amantes, amigos ou até mesmo membros de sua família.

A bela e coquete Lady Susan é uma viúva na casa dos seus 30 anos, que busca um novo casamento para si e também para sua filha Frederica, mesmo que seja com um homem rico e tolo que a jovem despreza. Com uma agenda de compromissos preenchida por convites de visitas para a família de seu finado marido, Lady Susan intercala a formalidade com manobras astuciosas e repletas de ironia e inteligência, com o intuito de atingir o seu objetivo final.


Lady Susan é um livro repleto de ironia, além de ser artisticamente escrito, sagrando-se em uma das obras mais peculiares e até mesmo divertidas de Jane Austen. Mesmo não sendo muito conhecido e aclamado quanto os demais seis romances da autora, sua história é encantadora e muito bem articulada, nos trazendo o olhar ainda jovem de Austen sobre as maquinações sociais de um modo bem envolvente e requintado. Narrado de forma epistolar, onde a trama vai se revelando gradativamente através da perspectiva de uma pessoa e logo após, sob a reação e a resposta de uma outra - sem diálogos diretos ou até mesmo maiores detalhismos -, o livro se mostrou inteligente, irônico e extremamente ardiloso.

"Onde o orgulho e a estupidez se unem não pode haver qualquer dissimulação digna de nota."

Mesmo sendo uma anti-heroína, é impossível não se afeiçoar à Lady Susan. Ao contrário de muitos leitores, não a enxergo como uma espécie de vilã e sim como uma mulher oportunista e ambiciosa, que não poupa esforços e estratégias para buscar o seu lugar ao sol. Ela é uma personagem interessante, provocante e que sabe muito bem usar os seus dons e atributos, além de não deixar ninguém atrapalhar o seu caminho - nem mesmo a própria filha. Sua dissimulação e ironia são impecavelmente inteligentes e foram retratadas em uma linguagem extremamente requintada e elegante por Jane Austen. Os demais personagens da trama também chamam a atenção, bem como Alicia, a melhor amiga de Lady Susan e uma das responsáveis por encobrir seus passos ardilosos e Reginald DeCourcy, o seu jovem e apaixonado amante, objeto fácil das maquinações da protagonista. Frederica, sua filha, até tenta ter algum vigor ao longo do enredo, mas sempre acaba sendo ofuscada pela persuasão maquinalmente orquestrada de sua mãe.


"Ela era uma mistura rara de simetria, esplendor e graça."

Resumidamente, Lady Susan é uma comédia inteligente, perspicaz e repleta de ironia, que traz o olhar da ainda adolescente Jane Austen sobre uma mulher madura e disposta a tudo para angariar um bom partido - o que foge bastante do estereótipo de suas demais personagens. Parodiando o divórcio e a infidelidade e invertendo os valores dos sexos ao transformar as mulheres em predadoras naturais dos homens, a autora nos presenteou com uma protagonista estrategista, maliciosa e absurdamente encantadora. Em 2016 foi feita uma adaptação cinematográfica da obra intitulada Amor e Amizade, que conta com Kate Beckinsale no papel principal que, brilhantemente, conseguiu mergulhar intensamente em sua personagem e retratá-la de uma forma irônica e impecavelmente requintada. O livro é bilíngue e possui uma capa hardcover belíssima e a diagramação está bem caprichada, com fonte em bom tamanho, revisão de qualidade e uma tradução primorosa. Recomendo, com certeza!


site: http://www.newsnessa.com/2018/04/resenha-lady-susan-jane-austen.html
comentários(0)comente



Gio 16/02/2019

Uma mulher insensível
Nessa história de Jane Austen, Lady Susan, podemos encontrar uma personagem detestável que age por seus próprios interesses, julgados os mais importantes e toma medidas sem escrúpulos, manipulando a todos ao seu redor de acordo com sua necessidade. É incrível ver uma personagem retratada em época tão antiga, e só pude pensar que dezenas de novelas com personagens de tal forma foram inspiradas por Lady Susan.
Os demais contos, Os Watson e Sanditon, contos inacabados de nossa tão amada escritora, nos deixam com um ar de quero mais, principalmente Os Watson.
A leitura é válida, Jane Austen sempre consegue entreter com seus casos familiares.
comentários(0)comente



Thai Zavadzki (@meowbooksblog) 24/10/2019

Neste pequeno livro temos 3 estórias: Lady Susan, Os Watson e Sanditon (que há pouco recebeu uma adaptação), ambas obras inacabadas, que Jane não teve tempo de terminar.

A primeira estória apresentada é Lady Susan, um conto curtinho, todo contado por meio de cartas, que nos mostra uma vilã, não há outra forma de defini-la. Susan é uma viúva fria e calculista, manipulando a vida até da própria filha sem piedade alguma.

As cartas são de vários personagens, a cunhada de Susan, o homem em que ela estava “interessada”, seus pais e uma grande amiga da nossa protagonista.

A princípio eu achei que sentiria falta de diálogos e uma narrativa linear, mas a verdade é que nossa amada Jane Austen já nasceu sendo uma exímia escritora, ela sabia exatamente como transpassar emoção, fosse da forma que fosse, e eu achei até intrigante essa coisa das cartas, porque é um modo de mostrar vários pontos de vista sem recorrer àquele velho artifício que não me agrada: ir revezando as narrativas em primeira pessoa.

Uma coisa fantástica é ver uma mulher do século XIX em seu trabalho ter tamanha ousadia a ponto de colocar uma vilã como sua protagonista. Lady Susan é praticamente a Carminha do século retrasado, manipuladora, mesquinha. A gente ama e odeia ao mesmo tempo, o que eu acho incrível, em especial se você considerar que é um enredo curto e breve.

Nessa simples versão pocket deu apenas 92 páginas e ainda assim eu consegui me envolver com tudo como se estivesse lendo 200. Tem reviravoltas e tudo que se espera num livro normal.

Logicamente não é o melhor da Jane Austen, mas para um conto, está excelente.

É um conto direto, emocionante e épico que merece total reconhecimento.

Agora falando sobre os Watson [...]

CONTINUA NO LINK

site: https://meowbookblog.wordpress.com/2019/10/23/resenha-lady-susan-os-watson-e-sanditon-de-jane-austen/
comentários(0)comente



Nat 11/04/2016

Lady Susan é uma jovem viúva que busca um casamento vantajoso para ela e para sua filha, Frederica. No entanto, a moça não tem interesse no pretendente que sua mão está tão empenhada em assegurar para ela. Sua vida gira em torno dos vários convites para visitas aos parentes de seu falecido marido. Um escândalo que liga Lady Susan aos Manwaring precede sua chegada a propriedade de seu cunhado: ela teria sido expulsa por Mrs. Manwaring por tentar seduzir o marido da dona da casa e o noivo de sua cunhada. Apesar disso, Lady Catherine Vernon, esposa do irmão de seu falecido marido, recebe-a, mas logo detecta o perigo, pois Lady Susan se põe a flertar com seu irmão, Reginald. Apesar dos pais dele se intrometerem e o próprio rapaz garantir que não corre perigo, as cartas de Catherine para sua mãe são sempre cheias de receio por causa da proximidade deles. Ao mesmo tempo, Lady Susan tenta fazer a filha se comprometer com Sir James Martin, ignorando os sentimentos da moça, enquanto a cunhada tenta se intrometer de todas as formas. Quando todos os seus planos vão por água abaixo, Lady Susan acaba fazendo o que parecia ser sua intenção desde o início.

Acabei de ler esse livro, um dos poucos de Jane Austen que ainda não havia lido. Estou meio sem saber o que pensar, porque geralmente quando pego um livro da autora, já fico na cabeça que vou me apaixonar pela protagonista. Na introdução, eu estranhei quando se menciona que Lady Susan era muito diferente das heroínas de Austen que os leitores estão acostumados a ver (de tão habituada que estou com Elinor Dashwood e Elizabeth Bennet, fiquei me perguntando como Lady Susan poderia ser tão diferente). Acontece que ela é diferente mesmo. Tão diferente que não pude evitar de compará-la com personagens do tipo Caroline Bingley. Além disso, o livro é escrito na forma epistolar, na forma de carta. Através das cartas trocadas entre os personagens, o leitor vai conhecendo cada um e os acontecimentos em torno deles. Fiquei pasma, não tenho como definir melhor, com a personagem principal, com sua falsidade e fingimento porque, como já disse, não são características que costumo associar as heroínas austenianas (as cartas entre ela e sua amiga sobre o marido dela e os flertes que ela costuma desenvolver sem o menor pudor ou vergonha por brincar com sentimentos alheios foi o que mais me impressionou e até divertiu também). Enfim, com todas essas surpresas, eu adorei. A história, o formato em que ela é contada e claro, amei Lady Susan também, apesar de todo o seu coquetismo porque tenho consciência que nunca conseguirei odiar uma heroína ou anti-heroína de Jane Austen.

site: http://meucantinholiterario.blogspot.com.br/2015/04/lady-susan-jane-austen.html
comentários(0)comente



Marisa 05/05/2019

Lady Susan
Jane Austen criando uma vilã: outro nível...
comentários(0)comente



Ceci (@umcantinhosomeu) 28/02/2019

Jane Austen nunca falha.
Lady Susan é uma jovem viúva que pretende casar sua filha com um nobre cavalheiro e ela mesma pretende se enlaçar com o irmão de sua cunhada, para poder voltar ao seu status anterior. Mas seus metódos para isso são ardilosos e bem orquestrados. Mas é claro que em algum momento seus planos iriam falhar. Isso ocorre quando sua filha, Franscisca decide não acatar a ordem da mãe e se recusa a casar com o jovem que a mãe arranjou, ao invés disso ela se apaixona pelo pretendente da própria mãe. Contudo Lady Susan já tem cartas na manga para qualquer situação, mesmo que isso cause desavenssas entre elas, ela fará de tudo para que seus projetos se realizem.
??
Mais um cássico de minha autora favorita. Esse foi sua primeira obra escrita, ainda quando era bem jovem e assim fica claro ver as mudanças entre esse livro e seus demais romances. É óbvio que a genialidade e maestria de Jane Austen estão presentes. Ela como sempre mostrando as dificuldades e preconceitos que a mulher passava na Londres do século XVIII. Um livro todo escrito através de cartas, possibilitando assim uma melhor compreensão das emoções e dilemas de cada personagem.
comentários(0)comente



23 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2