Perdido em Marte

Perdido em Marte Andy Weir




Resenhas - Perdido em Marte


256 encontrados | exibindo 91 a 106
7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 |


MARIO 22/09/2015

Protagonista mais frio do que Marte
O livro realmente parte de uma premissa interessante. Se você chegou até aqui, já sabe detalhes da sinopse. Portanto, vou poupá-lo dessa parte novamente.
Apesar de um bom enredo e uma ótima construção com base em dados científicos, vou concentrar meus comentários no protagonista.

O astronauta em nenhum momento se maravilhou por estar em Marte! Parecia apenas uma máquina de calcular soluções. A cada tragédia bastava alguns minutos pensando ou uma noite de sono para que a solução surgisse para o brilhante. Está certo que é apresentado na forma de diário, mas ele nunca se desespera ou sente falta de coisas da Terra.

Apesar de sempre bem humorado, ele é mais frio que a atmosfera de Marte. Tudo bem. O pessoal na Terra e seus companheiros de missão compensam essa parte e, com certeza, Hollywood dará um jeito nisso.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



J.C.S.Rabelo 22/05/2017

Normalmente eu só consigo me prender na história de um livro por volta dos 30% de leitura. Antes disso eu leio bem devagar e capenga, enrolando, passando alguns dias sem nem passar perto. Aí a coisa engrena e eu termino o resto bem rápido. Com Perdido em Marte não foi assim. Eu já me senti presa logo na primeira página, porque esse cara é genial. É um livro cheio de linguagem científica com detalhes técnicos que mesmo assim conseguiu ser extremamente leve e agradável. Sem falar que é hilário! O cara tá lá sozinho em Marte passando por mil situações de quase-morte e ainda faz piada e te faz rir!!! Muito maneiro. Muito massa. Adorei cada página, fiquei apreensiva nos momentos críticos, amei vários personagens mesmo com pouca descrição psicológica deles.
comentários(0)comente



Thiago 17/11/2014

Quando vi Perdido em Marte na estante da livraria, confesso que o que me chamou atenção pela primeira vez foi a capa, junto com o título. Sempre gostei de obras, cinematográficas ou literárias, que demonstrassem como seria uma situação hipotética (como estar sozinho em marte) com bases sólidas, e esse livro foi a perfeição nesse conceito.
Quando peguei para ler, nunca imaginaria o que a linguagem seria tão técnica e explicativa, e é simplesmente fantástico como a explicação científica fica acessível para qualquer um no livro. Eu não sou nenhum expert em física ou química, mas entendi perfeitamente todas as explicações.
Perdido em Marte é diferenciado, pois não é uma ideia somente jogada e imaginada, ela é embasada, e se me falassem que tudo ali realmente aconteceu, eu realmente acreditaria, e é isso o que mais admiro em uma ficção científica.
comentários(0)comente



Gabrielli 29/01/2016

Perdido em Marte - Andy Weir
Me interessei pelo livro na metade do ano passado, após ver vários booktubers gringos falarem super bem de Perdido em Marte em seus vídeos. E é claro, após saber que um filme seria feito, com Matt Damon interpretando o personagem principal.

Com tantos elogios ao livro do autor Andy Weir, eu estava enormemente animada para começar a leitura e devorar esta ficção científica mais do que realista. Se não estou enganada esse foi o primeiro livro que li do gênero e posso dizer que gostei bastante; a variedade de emoções que a história do astronauta proporciona vão de desespero à diversão e solidão à ansiedade, tudo em apenas 336 páginas.

Os capítulos são divididos através de Diários de Bordo, que deixam a leitura muito mais dinâmica e ajudam a manter quem está lendo sempre interessado em qual será a próxima loucura que Mark Watney deverá fazer para deixar de vez o planeta vermelho. Ao avançar na leitura, capítulos do ponto de vista dos diretores e técnicos da NASA e dos astronautas que acompanhavam Watney em Marte começam a aparecer, fazendo com que o leitor não enjoe de ficar apenas acompanhando os pensamentos do “náufrago do espaço”.

CONTINUA NO BLOG. LINK ABAIXO! (resenha do filme também)

site: http://altamentecoisativo.com.br/2016/01/perdido-em-marte-por-andy-weir-resenha-filme/
comentários(0)comente



Fábio Valeta 08/07/2018

Perdido em Marte foi um livro que me chamou a atenção desde a primeira vez que o vi na livraria. Contudo, como acontece com bastante frequência no meu caso, demorei meses para adquirir o livro (tanto que quando comprei só havia a edição com o pôster do filme, que apesar de ser um excelente filme, é uma merda ter livros com pôster de filmes) e ainda mais tempo para ler o livro.

Com o livro, mantive a mesma impressão de quando assisti ao filme, que é bem mais fiel ao original do que eu imaginava: uma história divertida e muito bem escrita sobre um humano acidentalmente deixado sozinho no planeta Marte e sua tentativa de sobreviver por quatro anos, quando está prevista uma próxima missão ao planeta, tendo suprimentos para no máximo um.

A história possui muitos mais detalhes técnicos que o filme, mas ainda assim a leitura flui rapidamente. E sendo narrado quase em sua totalidade em primeira pessoa, com base nos diários de missão do protagonista, a história se foca justamente na forma como ele tenta resolver os problemas. Uma história com momentos engraçados e tensos se alternando em vários momentos.
comentários(0)comente



Felipe Pincelli 17/10/2017

Não difere muito com relação ao filme
- A muito tempo eu pequei este livro e finalmente esta semana tive coragem de começar a lê-lo, e de inicio foi interessante, imagine uma pessoa que vai em uma missão de estudo e exploração em marte e fica preso la, por puro azar, todos pensam que você morreu, porem esta vivo e tem que sobreviver sozinho, e é em cima deste tema que o enredo se desenvolve, mostrando como a cada sol o nosso protagonista Mark Watney sobrevive, em planeta sem atmosfera sem água e somente com equipamentos de sua missão.

- Em minha opinião, realmente e um livro interessante, e no desenvolvimento da trama relata vários detalhes interessantes de como se criar recurso em vez de utilizar apenas o que se tem a mão, o livro inteiro tem enfoque no Mark Watney que e o sobrevivente em marte, e ele, como posso dizer... quase não demostra sentimentos, e uma pessoa que foi para marte e não demostra sentir saudade de casa, para não falar que não ha sentimento nenhum ele sente solidão, porem não muito alem disso, e isso deixou a trama massante em muitos casos, visando somente em informações técnicas ou descrição de como criar recursos para sobreviver, sendo a minha principal critica em relação a este livro.

- Em cotra partida uma das coisas que mais gostei e a jovialidade que a trama tem e a fluidez com que a informação e passada tornando informações técnicas compreensíveis e um publico que não domina ou simplesmente não intende este tipo de tema deixando a leitura fluida e interessante.
comentários(0)comente



Radija Praia 15/02/2016

Uma luta pela sobrevivência

Imagine. Você está preso. Mas não em um quarto ou uma casa. Você está preso em um planeta e sozinho. Como você enfrentaria essa situação? Esperaria a morte ou lutaria para sobreviver? “Perdido em Marte”, primeiro trabalho do autor Andy Weir, irá discorrer exatamente sobre essa situação.

Mark Watney, astronauta/botânico é enviado na missão das primeiras pessoas a pisar em Marte. No entanto, complicações surgem quando uma tempestade de poeira obriga a tripulação a abortar prematuramente a missão. Watney acaba sendo deixado por seus colegas que acreditam que o mesmo tenha morrido. Agora sozinho no planeta com sua única chance de volta arremessada para longe através do espaço, Mark decide que desistir não é uma opção, e começa sua incrível história de sobrevivência.

Uma das coisas mais fantásticas que te prendem nessa narrativa é o humor sarcástico e hilariante de Watney. Como o livro gira em torno de sua existência solitária em Marte, vamos gastar muito tempo com ele, e de fato, é um tempo bem gasto. Ele é dotado de um humor fora de série, o que é até tragicômico, tendo em vista sua atual situação. Também não é um protagonista perfeito, várias vezes ele comete erros que acabam o colocando-o perto da morte, mas isso que o torna humano, um personagem palpável.

A busca de Watney para permanecer vivo está cheio de explicações detalhadas. Não é nenhuma surpresa quanto ele pensa, dado que ele tem muito tempo em suas mãos. Ao contrário de outros livros onde personagens sobrevivem por pura coincidência, tudo o que pode dar errado neste livro, é certo. É homem contra a natureza, e a natureza tem muita vantagem nesta batalha. O autor não se coíbe de castigar brutalmente nosso protagonista pelas forças naturais. Todos os elementos estão tecidos em conjunto. Cada problema que Mark resolve, cria mais problema para ser resolvido. Grande parte do livro é como ler uma experiência científica, mas digo a vocês: a quantidade de detalhes técnicos não se compara ao prazer que a leitura do mesmo lhe proporcionará. A história subjacente de espírito humano, engenhosidade e persistência é absolutamente inspiradora. Recomendo a leitura! Humor inteligente!

P.S. O filme é muito bom também!

@rhadijapraia

site: https://www.instagram.com/p/BA-oCG2Hav2/?taken-by=rhadijapraia
comentários(0)comente



Junioxavi 04/05/2015

O Poder da Esperança
Ao ler “Perdido em Marte” pude compreender que embora estejamos passando por grandes adversidades, é importante sempre manter em mente os sentimentos mais preciosos que podemos ter, a Esperança e a Força de Vontade. Mesmo que a situação pareça estar perdida, como no caso do personagem “Mark Watney”, um astronauta que ao sofrer um terrível acidente, encontra-se preso, ferido e completamente sozinho no planeta vermelho.
Durante todo o livro, o autor deixa bem claro que nada em momento algum, irá ser fácil. O planeta tenta matar ele de varias formas possíveis, problemas com comida, acampamento, oxigênio, transporte, entre outros. E mesmo com a sentencia de morte decretada, Mark Watney consegue manter seu incrível senso de humor inabalável enquanto resolve cada uma de suas dificuldades.
Podemos concluir que a vida irá nos testar de inúmeras formas o tempo todo, e para conseguirmos vencer todos os desafios postos à nossa frente, precisamos estar sempre preparados. Muitas vezes temos a impressão de que tudo está perdido, e que desistir é a única solução viável, mas são nessas horas que encontramos a verdadeira resposta de “Porque estamos aqui?”, e quando descobrimos isso conseguimos nos levantar e seguir em frente, até o fim, e sem desistir.
comentários(0)comente



Gabriel Lima 01/06/2015

Engreçado e Dramático ao mesmo tempo!!
Perdido em Marte é um livro de ficção cientifica, é um livro um pouco carregado devido aos seus inúmeros termos técnicos e abreviações de nomes de máquinas, mas fora isso é uma leitura muito gostosa, em certos momentos esse livro poderia até ser classificado como um drama.
Excelente livro, as piadas que o personagem faz e as referências contidas no livro são maravilhosas

site: http://comosolhosnoslivros.blogspot.com.br/2015/06/perdido-em-marte-andy-weir-resenha.html
comentários(0)comente



Suka Milk 17/02/2016

Sempre de bom humor
vc não. imagina q uma pessoa, esquecida em um outro planeta, com risco constante de morte, possa ser tão bem humorada e engraçada... Watney é o tipo de personagem q todos queremos ser...
comentários(0)comente



Alessandro.Ribeiro 19/03/2019

Muito bom
Um dos poucos casos em que o filme ajuda a entender o livro. Mas o livro ainda ganha.
comentários(0)comente



May 22/09/2015

Perdido em Marte foi uma maneira excelente de terminar o mês de agosto. Extremamente interessante, cheio de reviravoltas , com uma narrativa rápida e personagens cativantes, o livro merece 5 estrelas e sua adaptação cinematográfica (o que eu admito que foi o que me fez ler o livro agora e não deixá-lo para depois. Isso e o fato de que Sebastian Stan vai estar no filme).

Mark Watney fazia parte da missão Ares 3, em Marte. Seis dias após a chegada da tripulação ao planeta vermelho, uma tempestade de areia de grandes proporções obrigou a missão a ser cancelada. Antes que conseguisse chegar a nave que os retiraria do planeta, Watney é atingido por uma antena e tomadado por morto. Ao acordar sozinho em Marte, ele terá de usar todo o seu treinamento e inteligência para se manter vivo até que uma nova missão possa resgatá-lo.
Leia a resenha completa no blog.

site: https://sobresonhoselivros.wordpress.com/2015/09/02/resenha-perdido-em-marte/
comentários(0)comente



Eli 12/12/2016

O personagem principal é muito bem-humorado, mesmo nas horas de perigo ou apuros ele ainda consegue manter o humor, é incrível como em condições muito adversas as favoráveis a inteligência de Mark consegue tirá-lo dessas situações, quando o leitor pensa que ele não tem mais como consertar algo e sair dos apuros estando destinado a morrer, ele consegue contornar a situação, como diria Watney, “Um problema de cada vez”.

Muitas pessoas que já leram o livro reclamaram a respeito da quantidade de termos técnicos e dados numéricos que ele apresenta, porém, é este o charme de toda a narrativa, não é apenas uma ficção como em qualquer filme, é ficção científica com fundamento de verdade, respeitando as leis da física e da engenharia, todos os emblemas matemáticos que o personagem utiliza são explicados no decorrer da narrativa por ele mesmo sempre mantendo o bom humor, e isso é realmente cativante. Este livro proporciona momentos de leitura bastante agradáveis, e para que é engenheiro, físico ou matemático, tenho certeza que irá adorar a cada palavra lida.

VEJA A RESENHA COMPLETA NO BLOG.

site: http://www.vestigiodelivros.com.br/2016/10/resenha-perdido-em-marte-andy-weir.html
comentários(0)comente



cotonho72 14/02/2015

Ótimo!!
Nessa obra temos como protagonista Mark Watney, que é astronauta, botânico e engenheiro, que durante uma missão a Marte, por uma imensa infelicidade, fica preso em Marte após um acidente durante uma tempestade de areia, a qual o deixou desnorteado, com um ferimento leve e totalmente incomunicável. Os demais astronautas que estavam na sua missão conseguem sair do planeta em segurança e seguir em direção a Terra, mas com um sentimento de imensa tristeza, pois todos acham que Mark morreu durante o acidente.

A falta de comunicação é um pequeno problema para Mark Watney comparado a quantidade de alimentos que ele possui para sobreviver, pois a próxima missão à Marte demora cerca de três anos, sendo que a quantidade de alimentos que ele possui só duraria um ano, assim ele morreria de fome até um possível resgate. Mas a palavra desistir não consta no dicionário de Mark e com o seu conhecimento na área de engenharia e de botânica vai desafiar todas as leis do Planeta Vermelho. Graças aos excessivos treinamentos que obteve, Mark consegue consertar o seu traje espacial e criar soluções para plantar batata em Marte e ter água para se hidratar, além de um ótimo plano para conseguir voltar a se comunicar com a Terra.

A narrativa do livro é dividida entre o diário de bordo de Mark Watney, que acontece em primeira pessoa e em alguns momentos é narrado em terceira pessoa pelo ponto de vista dos cientistas da Nasa, que se encontram na Terra, e os membros da missão abortada.

No inicio a leitura é bem interessante, mas aos poucos vai ficando cansativa devido à quantidade de termos técnicos a que somos apresentados, mas logo isso é superado e a leitura começa a fluir bastante, o humor negro de Mark é um ponto alto do livro, o suspense e a expectativa devido aos acontecimentos prende o leitor durante muitas páginas, não falta drama e tensão nessa trama e a questão moral que possui na história é ótima, para os fãs de ficção científica essa é uma leitura imperdível.



“A situação não está tão preta quanto parece.

Não se engane, ainda estou na merda. Mas não tão atolado.” Página 147.

site: devoradordeletras.blogspot.com.br
comentários(0)comente



256 encontrados | exibindo 91 a 106
7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 |