Boa Noite

Boa Noite Pam Gonçalves


Compartilhe


Resenhas - Boa Noite


141 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Mari M. 13/10/2018

Para as jovens leitoras, futuras mulheres
Pra nós " velinhos" não podemos ler esquecendo se tratar de um livro jovem, porque claro foi pensado pra eles.
E pra eles acredito sim que cumpriu seu papel.Serve de alerta pras garotas rumo as faculdades do Brasil e mundo.A autora quis dar este toque de " garotas se unam! Fiquem espertas! Não se iludam com os boys bonitos, nunca façam nada que não queiram!" e o recado foi dado.
comentários(0)comente



Karine 13/10/2018

Obrigatório e relevante.
Livro necessário. Me lembrou a escrita da Jennifer Brown em alguns momentos, até ler as dedicatórias e confirmar minhas suspeitas. Li muitas resenhas da Pam no site dela e sempre gostei do amor claro dela por literatura. Apesar de não compartilharmos o amor por Meg Cabot, sigo acreditando em escritoras. São sempre mais interessantes e responsaveis em seus livros. Um livro que deve permanecer nas prateleiras de nossas jovens: certeiro e sincero.
comentários(0)comente



Kátia Fujihara 17/09/2018

Há muitos meses eu não virava a noite lendo pra terminar um livro, e o livro da PamGonçalves fez isso comigo. A Pam fala de livros no canal dela no Youtube, e acompanho de vez em quando. Digo de vez em quando pq ela comenta muitos livros Young Adult (mais para adolescentes), o que nem sempre é a minha vibe.

O livro BoaNoite , escrito por ela, tem essa temáica, da menina que sai da casa dos pais no interior e vai pra capital iniciar a faculdade, morar sozinha numa república com gente desconhecida e que acaba conhecendo o primeiro namorado. Ou seja, bem YA ! Mas o contexto principal do livro fala de um assunto que precisamos fala mais, conhecer mais e divulgar de várias formas para que deixe de acontecer: ABUSO SEXUAL. A temática adolescente é apenas um meio de informar e eu queria muito saber como terminava essa história. A Pam escreve muito bem, devorei o livro e vou deixar ele disponível no #skoob para que outras pessoas também possam ler e passar a mensagem a diante.

São 08h18 am. e eu vou dormir. Boa noite!
comentários(0)comente



Mah 15/09/2018

Um livro espetacular, sem sombra de dúvidas. Confesso que tinha ficado com um pé atrás por ser o primeiro livro da autora, mas como conheço o trabalho dela no YouTube sabia que valia a pena dar essa chance, e valeu muito a pena, até me arrependo de não ter comprado o livro físico.

É um livro cheio de romance, amizade e mensagens importantes. Super indico a leitura, principalmente para as mulheres.
comentários(0)comente



SrtaCamposRj 07/09/2018

Leitura obrigatória!
Esse livro é necessário!
Confesso que fiquei receosa de começar essa leitura, por não saber o que esperar. Mas que grata surpresa tive ao ser envolvida com a história e a forma que foi apresentada, ao ponto de virar a noite lendo para saber como terminaria.
A forma inteligente e sensível que a Pam usou para contar essa história que aborda temas tão delicados, porém tão importantes e que precisam ser discutidos foi fantástica!
Você acredita que os personagens são reais, você se apega, torce por uns e contra outros, e se coloca no lugar deles.
Eu fico muito grata por ver mulheres abordando temas tão importantes e deixando claro que somos vítimas de uma sociedade machista e preconceituosa sim, mas não podemos parar de lutar pelos nossos direitos. Temos que colocar pra fora nosso grito de insatisfação e fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para mudar essa situação.
Recomendo essa leitura não só para nós mulheres, mas para todos os homens que são pais, filhos, namorados, maridos, irmãos e amigos de verdade!
comentários(0)comente



Rafaah 06/09/2018

O livro das mulheres
Manooo, esse livro é muito bom , pois ele prende a gente até a última página...
Ele mostra que devemos lutar pelos nosso direitos e n é por sermos mulher que devemos abaixar a cabeça para o que a sociedade diz , mas sim superar cada palavra e obstáculo que a sociedade impõe!!!!
comentários(0)comente



Reh 28/08/2018

Obras brasileiras
MARAVILHOSO , dinâmica leve, caracterizam dos personagens bem construída, a história parece clichê mas não é, melhor livro que eu li esse ano até agora
comentários(0)comente



Gabe | @gabereader 18/08/2018

Representatividade na medida certa com ótimos questionamentos
“Eles dizem que só querem nosso bem, mas fica difícil quando não querem nem mesmo pensar no que nós queremos”

Alina é uma jovem comum, inteligente, boa filha, boa aluna, está indo pra universidade e quer se desprender de qualquer rótulo, quer se aventurar numa nova vida, novos hábitos numa nova cidade. Não esperava ela que fosse encontrar mais obstáculos no seu caminho e que alguns deles seriam decisivos em sua formação. Ela não fazia ideia de que as dificuldades estariam relacionadas a sua vida social também e não só acadêmica.

Ao longo da narrativa vamos acompanhar as dificuldades de se adaptar num lugar diferente tentando ser alguém novo, Alina quer deixar pra trás o rótulo de nerd pra ser popular mas esquece as vezes do bom senso; A realidade das universidades, organização, pessoas, estrutura e etc.; O preconceito em torno de alguns cursos, Alina escolhe ser engenheira da computação em uma turma onde mais de 90% são homens que acreditam que cálculos não são pra mulheres. Alina se entrega demais aos momentos de curtição e acaba sendo sugada para um "mundo" que era fora de cogitação em sua vida.

É bem nesse ponto da história que Alina descobre que pode fazer a diferença, em meio a relatos de abuso e drogas entre as festas, ela vai usar sua fome por justiça para desmascarar algumas pessoas e impedir que mais danos sejam causados.

O livro é curtinho mas carregado de um conteúdo forte e cheio de representatividade. A escrita da Pam é maravilhosa, ela soube conduzir a narrativa falando de abusos, violência, drogas, álcool, estupro, machismo.. de maneira excelente prendendo a atenção e encaixando tudo isso numa história coerente sem parecer nada forçado. Acompanhar o crescimento de Alina como pessoa é muito importante e só mostra que as vezes infelizmente temos que ser expostos a coisas ruins para termos noção de onde mora o perigo e a proporção que ele tem para só assim termos força de agir, mesmo que já seja quase tarde demais sempre podemos mudar algo.

Ps.: Há romance na história sim, mas não é o foco porém é de dar aquele quentinho no coração.

Mais um nacional de qualidade! Este ano tenho dado cada vez mais espaço aos nossos autores na minha estante e não me arrependo. Livro recomendadíssimo.
comentários(0)comente



Cyntia 12/08/2018

Temática forte.
É uma leitura fluída e rápida, que por mais que seja destinado ao pessoal mais jovem, aborda assuntos muito atuais e que ainda precisam de muita evolução da sociedade. A historia é sobre as mudanças na vida da Alina depois que ela se muda para uma republica quando entra para a faculdade, a gente acompanha ela se apaixonando e desapaixonando, travando batalhas dentro da área que ela escolheu como profissão e as amizades que ela conquista no meio do caminho. Entre tudo isso acontecem coisas bem sérias com relação a cyberbullying e drogas, trazendo muitas reflexões importantes, principalmente pra galera que esta começando a moldar opinioes e carater.
comentários(0)comente



Maicon.Almeida 23/07/2018

Resenha de 'Boa Noite'
Em 'Boa Noite' os leitores podem conhecer Alina, uma garota que está indo para a faculdade na cidade vizinha e que deseja deixar para trás o título de "nerd".

Ao chegar, ela se hospeda em uma república, chamada carinhosamente de república das loucuras, onde ela conhece quatro novos amigos que serão sua família. Tem a Manu, que se torna amiga de Alina imediatamente e convive com o afastamento da família por ser bissexual. Tem o Gustavo, filho do dono da república e que Alina se apaixona. A Talita e o Bernardo que são o casal com a vida sexual mais ativa da república.

Tentando ser uma nova garota e convivendo com o machismo no curso desejado, onde há apenas 5 meninas numa sala de 45, Alina descobre que a faculdade é muito mais que isso.

A Pam nos carrega por uma história que fala sobre machismo, um romance leve (que não é o centro do livro), drogas e abuso sexual. A história vai crescendo a cada capítulo e mostra o poder que as mulheres têm ao se unirem.
comentários(0)comente



Ju 19/07/2018

CHORANDO DE EMOÇÃO
Eu não tenho palavras pra descrever esse livro de tão emocionada que estou após terminar....
O que mais me deixa sem palavras é o fato de eu ter me visto tanto em uma personagem, pelas suas inseguranças, medos, mudanças, perspectivas e aprendizagens.
Eu tb sou caloura esse ano e preciso ir todos os dias para outra cidade p chegar na universidade, e isso é totalmente novo e diferente para mim assim como foi para a Alina.
Eu não sou festeira e como ocorreu com a personagem, parei de ser chamada pra festas (isso não faz diferença p mim por sinal), tb n sou de socializar e tudo mais. E isso me fez me enxergar na personagem e ver até onde ela iria.
Algo que me emocionou muito foi a forma da abordagem de tantos temas, acredito que foram sim muito bem tratados pela autora e bem explícitos sobre o que ela queria mostrar, casos como assédio, predominância do machismo, abuso sexual, cultura do estupro que são temas importantíssimos assim como foram tratados os assuntos como a amizade, companheirismo e a importância de se manifestar e ajudar. Foram cenas que me emocionaram muito e não estou sabendo lidar com o fim desse livro, eu preciso de maisssss....
comentários(0)comente



Sophia 16/07/2018

Intenções e ideias boas, mas a execução nem tanto.
Até mais ou menos a metade eu estava bem satisfeita com o livro, quando a situação começa a ficar séria o livro se perde, parece que as ideias foram jogadas, eu lia e entendia a seriedade do momento, mas eu não me sentia realmente tocada, não me comoveu.
O romance no final foi jogado, muito mal desenvolvimento diria até desnecessário. Acho que faltou mais desenvolvimento principalmente dos coadjuvante. Faltou sutileza, o final é bem previsível, e talvez o livro devesse ser maior, tem hora que ele fica muito corrido.
A mensagem do livro é a melhor parte dele sem dúvida, toda as bandeiras que ele levanta são necessárias, e infelizmente todo o assédio, racismo e homofobia são reais.
É um livro com mensagem relevante, que poderia ter um desenvolvimento tanto de personagem, como de evolução da história melhor, não lerei novamente, mas não desperdicei meu tempo lendo.
itsmedev__ 20/07/2018minha estante
Concordo, tinha muitas espectativas no livro graças a outras resenhas.
Mas achei muito previsível, demais. Em algumas partes achei que estava lendo um romance do Wattpad (romances rápidos e sem fundamento)

Mas gostei da mensagem do livro, concordo que é a melhor parte sem dúvida.

Acho que o livro deveria ser mais grande já que em algumas partes ficou muito corrido




zoni 05/07/2018

A relação do título com a história é digna de palmas. Isso é, se eu tiver entendido certo, porque não há menção nenhuma quanto a isso.
Confesso que não tenho certeza de que nota eu deveria dar pra esse livro, já que não quero parecer injusto e muito menos parecer forçado, estou num dilema horrível, mas uma coisa já posso adiantar, a coisa que mais admirei, foi o fato da escrita da autora ir evoluindo no decorrer do texto.

A escrita da Pam não é ruim, mas tem um jeito tão forte de fanfic que me incomodou boa parte do livro, são muitas descrições de roupas: rasgos nos joelhos, desenhos de sagas, blusas de tal formato e todas essas coisas, sempre acreditei que pra um livro ser bem feito não é preciso chegar a descrever a cor do botão do ferro de passar que está dentro do guarda roupa da personagem, não é necessário fazer toda a descrição das vestimentas das personagens para indicar de qual tribo ela faz parte, quais locais ela frequenta e quais amigos ela tem. São as emoções de todas as personagens que fazem toda a diferença.

Em muitos momentos dá pra sentir que a autora está correndo, não nos dá tempo de apreciar o momento, não nos dá diálogos cativantes, simplesmente temos descrições de vestimentas, festas, danças, e então vem um salto pra uma cena seguinte, quando aquela poderia ter sido melhor explorada.

Não sei vocês, mas eu fiquei com a sensação de que tudo que aconteceu ali foi muito rápido para acontecer em apenas um semestre. Existem sequências de capítulos que parece que passaram-se meses, e então nossa narradora nos diz que foi apenas uma semana. O erro geral do livro acho que se concentra nisso, o livro poderia ser maior, e mesmo que fosse desse tamanho poderia ter sido melhor explorado, principalmente no tempo, e lembrar dessa questão de tempo, me faz querer comentar o romance ruim e forçado que aconteceu e foi tudo tão subitamente que poderia ter passado sem ele e que acredito que ninguém ligaria.

Não é uma leitura difícil e a escrita é bem simples, mas aborda algumas temáticas tão importantes, como: homofobia, preconceito racial, machismo, assédio sexual e violência contra a mulher de psicológica e física, que a gente consegue até ignorar todos os pontos ruins que citei ali em cima. É um livro que nos faz refletir muito.

Então pra não ser injusto comigo e nem com a autora, vou ficar em 3 estrelas. É uma nota média, não é ruim diferente do que muitos pensam, considero um livro bom 3 estrelas, não teve o tchan, não me apaixonou, mas valeu a pena, é isso.

site: www.instagram.com/nomeiodatravessia
Carla.Luciana 19/09/2018minha estante
undefined




Mari 02/07/2018

Boa noite - Pam Gonçalves
Hélio!
Boa Noite conta a história da Alina que sai da sua cidade, da casa dos seus pais para ir estudar em uma universidade na capital para cursar Engenharia da computação e morar em uma república. Alina uma menina inocente que sempre morou com os pais e no colegial não era muito popular e sempre foi muito inteligente e na faculdade ela queria mudar se tornar independente ser popular e ela não queria mais ser vista como "nerd", ela faz amizades, começar a frequentar as festas da atlética e começa a beber, só que ela não esperava tudo que iria acontecer durante o 1° semestre, Alina teve que enfrentar situações que a fez crescer e se tornar uma mulher mas independente de uma hora para a outra. O livro ele trás assuntos como Preconceito e abuso sexual e também tem romance. A Pam soube separa muito os assuntos e falar dele de uma forma muito interessante o livro é narrado todo em primeira pessoa.
comentários(0)comente



Bianca Lima 25/05/2018

"Juntas somos muito mais fortes."
Alina acaba de entrar pro curso de Engenharia da Computação numa faculdade longe de casa e a quer ser outra pessoa, mudar, agora que está iniciando uma nova fase da sua vida. Ela entra numa república onde vive Manu, Talita, Bernardo, que fica lá por ser namorado de Talita, e Gustavo. Ela começa a frequentar festas e conhecer pessoas e caras. Mas ela acaba descobrindo que nem tudo na faculdade é maravilhoso, mas sim que pode ter coisas bem sinistras rolando por lá, além de enfrentar o machismo que está por todo campus.

"Ao contrário do que somos educados a pensar, as outras mulheres não são nossas inimigas, mas sim nossas irmãs. Um time. O exército que precisamos proteger. Se não protegermos e cuidarmos umas das outras, não serão os homens que o farão por nós. Juntas somos muito mais fortes."

Vou exaltar esse livro até não poder mais. Eu tô extremamente apaixonada por essa história, personagens e a visão que a Pam deu para um assunto bem pesado. O livro tem romance, mas o foco são as mulheres que estão presentes, como elas se unem pra um bem maior, mostrando a todas nós que "precisamos nos unir", assim como a Pam deixa bem marcado. O livro é repleto de feminismos, comecando com Alina que escolhe Engenharia da Computação para cursar na faculdade, um curso que todos conhecem como sendo apenas para homens. Os personagens são muito bem escritos e eu não conseguia largar o livro porque queria estar ali, com aquelas pessoas, principalmente o Gustavo. Como não se apaixonar pelo Gustavo? Impossível! As meninas tanto da república quanto da sala da Alina são geniais e queria muito elas como minhas amigas também, ir a festas e se divertir bastante.

"Eles dizem que só querem nosso bem, mas fica difícil quando não querem nem mesmo pensar no que nós queremos."

Enfim, espero que você aí que está lendo essa resenha também se apaixone por esse filho da Pam assim como eu me apaixonei. Tô doidinha pra ler o outro livro dela e já tô correndo atrás. Obrigada, Pam 💙

"Ao contrário do que somos educados a pensar, as outras mulheres não são nossas inimigas, mas sim nossas irmãs. Um time. O exército que precisamos proteger. Se não protegermos e cuidarmos umas das outras, não serão os homens que o farão por nós. Juntas somos muito mais fortes."

site: instagram.com/leituradiferente
comentários(0)comente



141 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |