A Profecia das Sombras

A Profecia das Sombras Rick Riordan


Compartilhe


Resenhas - Profecia das Sombras


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Laáh 15/09/2018

Apolo não é só o deus da medicina, da música, da arqueria. Ele é o deus do meu coração! Pelos os deuses! Ou melhor, por Apolo kkkk
No segundo volume, é destacado que apesar da sua natureza egocêntrica, Apolo ou Lester, começa a ter mais compaixão pelos os mortais e aprende a superar muitos dos seus erros do passado do qual ele é obrigado a encarar a cada segundo. Sem falar que o relacionamento de ele e Meg é hilário e fofo ao mesmo tempo no quanto ele está se sentindo protetor em relação a sua pequena senhora. Sem falar que o lindo e icônico Léo voltou!! Rick continua me mantendo maravilhada pelo o mágico mundo greco - romano que é a mente genial dele e me faz querer devorar cada página do livro.
comentários(0)comente



Cici 24/08/2018

Apolo o deus-sol, deus da música, da arqueria, medicina, das profecias... nada mais mais é do que um reles adolescente barrigudinho, de cabelos cacheados e espinhas no rosto: Lester Papadoulos. A punição dada por Zeus continua, e Apolo enfrenta todas as batalhas de um semideus comum, mas com um toque deprimente de quem já foi deus.
Ele ainda tem missões a cumprir, profecias a desvendar, amigos e inimigos a encontrar.
Nessa segunda provação, Apolo encontra seres míticos que ainda não tinham aparecidos nos outros livros do tio Rick, e personagens que fazem você se apaixonar por eles. Ah! E como é bom rever alguns amigos de PJO e Heróis do Olimpo😍! Apolo começa a aprender o valor da vida humana, sua finitude, o valor do amor e da amizade e começa a pensar um poquinho como um humano normal, só um pouquinho... afinal, quem foi deus nunca perde a majestade.
Tio Rick continua nos prendendo com as histórias dos heróis, deuses, monstros, imperadores; com o humor do Apolo que é uma marca muito forte do personagem. A narrativa flui e faz você se perder em meio a todas as guerras e confusões adolescentes
comentários(0)comente



Super Ci 08/07/2018

Resenha do Elefante Voador
Demorei mais de um mês para ler o livro. Não me orgulho disso. O começo demorou muuuito para prender minha atenção, mesmo com a narrativa divertida e descontraída de Rick Riordan. (Além disso, tive que fazer algumas consultas ao primeiro volume de coisas que eu tinha esquecido completamente).

Em A Profecia das Sombras, Apolo, Leo Valdez e Calipso saem do Acampamento Meio-Sangue a bordo do Dragão Festus à procura do Oráculo de Trofônio. Eles acabam chegando em Indianápolis, onde o ex-Deus tem certeza de que encontrarão o que procuram.

É claro que ninguém esperava que esta aventura fosse fácil, mas um pouquinho de esperança não faz mal nenhum para um Deus preso no corpo de um garoto de 16 anos. Acontece que o Oráculo está em poder de vilões poderoso que querem destruir todos os oráculos para conseguirem controlar o futuro. Cabe ao nosso carismático Deus da Profecia impedir que isto aconteça.

Além de Leo e Calipso, Apolo contará com a ajuda de novos personagens para enfrentar inimigos mortais e concluir sua missão. (Essas novas alianças de Apolo são uma das melhores partes do livro. vai por mim!)

No geral, eu gostei do livro. Da metade para a frente, a história ganha um ritmo mais acelerado e as coisas vão ficando mais interessantes. Acredito que o personagem do Apolo/Lester Papadopoulos evoluiu muito neste volume. Ele ainda é aquele Deus, que espera que as pessoas se curvem à sua presença mas está bem mais profundo e reflexivo a medida em que vai tendo acesso às suas lembranças.

Acho a narrativa de Rick Riordan divertidíssima e isto só se confirma em A Profecia das Sombras, onde ele traz inúmeras referências à cultura pop e nos apresenta a mitologia grega de uma maneira única e surpreendente. Ainda sim, eu gosto mais do primeiro livro da série, O Oráculo Oculto. ⠀

Na minha opinião, vale muito a pena a leitura (e insista mesmo que achar o comecinho devagar). A narrativa é cheia de reviravoltas e surpresas dignas de tirar o fôlego. E claro, aquele humor sarcástico que a gente tanto adora!

Gostei muito do desfecho da história e vale ressaltar que o tio Rick me fez temer real pela vida de Apolo e seus amigos em mais de uma ocasião.

Ps. Rick Riordan mandou super bem no quesito Representatividade neste livro.

Resenha completa no Elefante Voador

site: www.elefantevoador.com
comentários(0)comente



Andre.Klein 25/05/2018

As provações de Apólo: A Profecia das Sombras
O livro, em suma, é ótimo! Tem humor, tem drama, tem representatividade! Achei um pouco corrido, mas ainda sim é bom!
comentários(0)comente



Augusto 08/05/2018

RESENHA: Apolo - A Profecia das Sombras
Saindo do Acampamento Meio-Sangue em Nova Iorque e seguindo viagem voando no dragão Festus com seus companheiros de jornada Leo Valdez e Calipso, após seis semanas Apolo finalmente percebe que chegaram ao lugar que procuram, Indianápolis, o lugar onde encontrará o oráculo e seguir com a profecia. Tudo na cidade é estranho logo de cara: Festus se mostra bastante inquieto e a Névoa é muito densa, o que é indício de que há muito a ser escondido dos olhos mortais na cidade.

Assim que chegam são recebidos pelos blemmyae, seres muito estranhos que não tem cabeça e levam as regras da educação muito a sério. Mas seguem ordens como ninguém e isso leva a um embate assim que chegam à cidade - óbvio que não seria fácil.

Após essa recepção nada agradável, Apolo, Leo e Calipso encontram novos aliados na Estação Intermediária, um local criado pela deusa Bristomártis e que serve de apoio muitas vezes para as Caçadoras de Ártemis e que no momento é o lar de Hemiteia e Josephine, duas ex-Caçadoras que vivem juntas e por isso perderam sua imortalidade. Emmie e Jo serão de grande ajuda para os viajantes, afinal interpretar uma profecia corretamente já não é uma tarefa fácil, imagina com o pouco repertório de Apolo, agora que se lembra de pouquíssimas coisas de todos os seus quatro mil anos?

Além da profecia, Apolo também deseja reencontrar Meg, que na última vez que se viram, o deixou em uma situação muito complicada. Porém, ele não esperava que ainda houvesse mais missões dentro dessa jornada para libertar o Oráculo de Trofônio, mas ele precisaria libertar os grifos de Emmie e Jo, além de encontrar a filha adotiva delas, a pequena Georgina, que, após procurar o oráculo tempos atrás, praticamente enlouqueceu por não ter usado o Trono da Memória para extrair a profecia dela.

Apolo, Leo e Calipso formam um grupo bem estranho, mas após seis semanas juntos a gente consegue perceber que as alfinetadas são de pessoas que se querem bem, que gostam um do outro embora não assumam principalmente Apolo, uma vez que o livro é narrado em primeira pessoa. Quando Apolo reencontra Meg mesmo, ele fica realmente feliz em reencontrá-la, pois até então estava muito preocupado com o que poderia ter acontecido com ela.

As poucas memórias que Apolo tem de seu longo passado também o fazem refletir, como o dia em que deu a imortalidade para Hemiteia, o dia que seu filho Trofônio lhe pediu ajuda e ele o ignorou, quando ele descobriu que o imperador que estava em Indianápolis era ninguém menos que Cômodo, alguém importante também em seu passado.

A verdade é que Apolo está percebendo uma nova realidade nessa nova jornada como mortal, sem nenhum poder e com os companheiros que tem encontrado no caminho ele tem aprendido muito sobre as pessoas e o principal, sobre si mesmo.
comentários(0)comente



Mah 21/04/2018

Top
s2 s2 Sem palavras para descrever essa historia maravilhosa. Autor maravilhoso. Uma historia que deixa um pouquinho de quero mais!!!! Faz sua imaginacao voar nas aventuras!!! s2 s2
comentários(0)comente



Ana 12/04/2018

A bissexualidade bem explícita do Apolo é a única coisa que importa nesse livro, Rick Riordan acertou demais nisso, até me surpreendeu.
A história é ótima, te prende, pena que os novos personagens são tão chatinhos, não dá nem para simpatizar.
comentários(0)comente



Suellen 04/02/2018

Nesse livro Apolo tem que lidar com a suposta traição de Meg, e continuar com suas missões. Mas a missão desta vez é muito mais perigosa. Liberar o oráculo da Caverna de Trofônio, e enfrentar um vilão que até Nero, o imperador mais sanguinário tem medo.
Apolo também tem que lidar com decisões que ocorreram no passado, quando ainda era um deus, e que voltam agora a assombrá-lo. Conhecemos alguns de seus filhos, e vemos que praticamente todo deus acaba sendo um pouco negligente nessa arte de ser pai.

site: https://www.instagram.com/sula_fenix_
comentários(0)comente



Bela Lima 03/02/2018

Uau, Lester Papadopoulos precisa de umas férias.
Apolo está em sérios problemas. Ele nem sabe por onde começar a listá-los. Por sua viagem nada confortável num dragão chamado Festa, com um semideus que parece um elfo latino e com uma ex-feiticeira mais velha do que ele, do que seu próprio pai, que não sabe nada sobre cultura pop? Ou pelo fato de não ser mais deus e sua senhora Meg está aliada ao inimigo?

Uau, Lester Papadopoulos precisa de umas férias. E nada é melhor e nem mais pacato do que Indianópolis, em que o segundo imperador do Triunvirato está.

"Por pouco não expliquei que eu era uma deidade de quatro mil anos, um guia do Sol muito experiente, que meus pais estavam no reino celestial e que a garotinha era minha senhora semideusa."

Hum, então, Apolo. Novo livro do Tio Rick - não novo, novo, novo, porque o mais recente é o do Magnus. Eu acho. Eu sei o que você está pensando: Apolo, o ex-deus quente como o sol, e Leo, o Bad Boy Supremo, juntos? U-o-u, mal posso esperar! Infelizmente, eu esperaria mais um pouco se esse fosse o resultado

A questão é, eis a questão: não foi dessa vez, Riordan. Não gostei do Leo e da Calipso e de Apolo juntos. Esse seria um dos pontos fortes para essa história, eu pensava, temo que ainda não, caro mortal. Nosso querido trio pareceu forçado e sem humor. Mas nem tudo está perdido!

"Houve um deus, Apolo era chamado
Entrou em uma caverna azul acompanhado
Ele e mais dois montados
No cuspidor de fogo alado
A morte e loucura forçado"

Houve coisas que eu gostei na história, é claro, caso contrário não teria lido até o fim. Como no livro anterior (graças a todos os seres divinos!), a narração em primeira pessoa do Apolo continua ótima - ser tão maravilhoso o tempo inteiro não é nada fácil. Eu nem sei dizer se ele é mais narcisista do que o próprio Narciso ou o quê. Como pode existir alguém tão... divino? Apolo pode ter perdido a divinez, mas a divinez ainda não saiu dele... isso não faz sentido.

Apolo é... um verdadeiro deus. E está sempre se perguntando porque as pessoas não se curvam para ele sempre que o veem. Tudo bem que Lester não é o seu verdadeiro eu, mas e quando descobrem sua verdadeira identidade? Elas poderiam ser mais gentis e agradecer por estar na companhia dele, não é?

(Como não amar isso? Narciso sentiria inveja!)

"Sabe aquela sensação de quando você desconfia que pode ter sido pai de alguém milhares de anos antes, mas não tem certeza? Aí vê a pessoa já adulta e, ao olhar nos olhos dela, sabe sem dúvida nenhuma que ela é sua filha? É, tenho certeza de que muitos de vocês já passaram por isso."

Acho que um dos pontos fortes da história do Tio Rick é sempre a diversidade, que ele está sempre colocando personagens variados em suas histórias e que não tem como você não se reconhecer.

Por um lado, temos o começo de um relacionamento e o problema dele estar indo rápido demais e de não ter nenhum momento de tranquilidade. Sim, Leo e Calipso. Por seis meses (finalmente sabemos quanto tempo agora!), eles voaram sem descanso até o Acampamento Meio-Sangue com monstros atacando, sem nenhuma tranquilidade.

Por outro lado, temos Apolo, nunca perdendo a oportunidade para admirar um belo rosto e corpo. Seja homem, seja mulher; seja os dois, não seja nenhum. Apolo não se importa. E temos que falar o quanto isso é importante. Os livros de Riordan são para crianças, jovens, e saber que sentir atração, apaixonar-se por alguém de qualquer gênero, não é errado, é muito importante.

"A imaginação limitada dos mortais costumava me surpreender, como se o mundo só pudesse ser uma coisa ou outra. Às vezes, os humanos pareciam tão presos ao modo de pensar quanto aos corpos mortais. Não que os deuses fossem muito melhores."

E família. Um tema importante, muito importante (sinto que estou falando importante de mais). O que é uma família? Família são irritantes, algumas vezes, mas... até qual ponto... Não sei nem como dizer. Mas Tio Riordan abordou isso com sensibilidade, que existe relacionamento (não românticos, não apenas) abusivos, e que isso tem que parar.

Outra coisa que eu gostei é o fato das segundas chances. E terceiras. E quartas. E adiante. (Embora Apolo só perdoe uma vez em mil anos!) E o que falar de "tudo que é vivo merece uma chance de crescer"? Tudo que é vivo merece uma chance de crescer. Eu sou uma jusnaturalista que defende isso - e ver isso num livro de fantasia, que é lutar ou morrer, é muito bom, porque se eu fiz algo de errado, eu não mereço uma segunda chance, uma chance de "crescer"?

"Só existe a possibilidade de fracassar quando paramos de tentar."

É por isso que eu gosto do Tio Rick e li o livro, porque, embora os diálogos não tenham sido os seus melhores dessa vez (sinceramente, Tio), as mensagens que passam e fatos curiosos da história dão para o gasto. Ah, e Apolo está crescendo! Eu poderia dizer parabéns se já não fosse a hora. Quatro mil anos, querido? He-llo-oo, olha a hora. E eu vou ler o terceiro livro, porque Rick Riordan ainda é um ótimo escritor e porque no próximos temos o Senhor da Natureza, o Sátiro responsável por ter encontrado quatro (QUATRO) semideuses dos Três Grande: Grover Underwood.

site: https://sougeeksim.blogspot.com.br/2018/02/resenha-profecia-das-sombras-as.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lanny 10/01/2018

Voltamos a programação normal
Depois de um livro mais direto ao ponto, Rick Riordan volta a sua escrita de praxe e nos dá um livro cheio de missões dentro das missões. Onde tudo parece estar perdido mas que no fim da tudo certo.
comentários(0)comente



Iara.Antunes 29/12/2017

" Não é por quanto tempo você vive que importa. É aquilo pelo que você vive".
" Só existem a possibilidade de fracassar quando paramos de tentar".
" Sempre achei impressionante a capacidade que os mortais tinham de se adaptar em face de uma catástrofe. Até os humanos mais traumatizados, maltratados e surpreendidos conseguiam seguir com suas vidas".
"Pense em si mesmo como morto. Você viveu sua vida. Agora, pegue o que restou e viva direito. O que não transmite luz cria sua própria escuridão. - Meditações -Marco Aurélio-".
( A profecia das Sombras)

No segundo volume da série As Provação de Apolo, ele continua indo atrás dos oráculo perdido, ele conta com dois personagens que Rick deixou em aberto o que aconteceu com eles no último livro dos Heróis do Olimpo ( O sangue do Olimpo).

Durante a jornada e atrapalhadas do ex-deus vemos um amadurecimento do Lester em entender mais os sentimentos dos mortais e até ele mesmo se rende ao amor, respeito, companheirismo e a amizade. Além do mais nesse livro ele reencontra velhos conhecidos do tempo antigos da Grécia. Mortais que ele salvou, seu filho e uma paixão. Neste último o que aconteceu o assombra desde então e terá que encarar o seu passado e suas escolha pra salvar os mortais que ele aprendeu a amar.

Simplesmente amei e estou ansiosa pra continuação por a história deu uma reviravolta muito grande.
comentários(0)comente



ragnaei 09/12/2017

Surpreendente
Admito não ter esperado tanto deste livro. Apolo é um personagem que, embora muitas vezes soe superficial, é muito mais complexo e profundo do que se esperam dele e, é aí que a história me surpreende, Rick conseguiu fazer muito bom uso desse fato.

Não era como se eu não soubesse que Rick é um grande escritor que consegue misturar uma escrita divertida com um background bem desenvolvido, mas os eventos dramáticos, envolventes e emocionantes me pegaram desprevenida. O desenvolvimento de Lester e Meg está cada vez mais empolgante e a cada página eu me sentia ainda mais presa a história. Além de Rick conquistar o leitor e mante-lo preso no livro, também o persuade a ir atrás de ms histórias apenas para descobrir mais sobre o nosso protagonista.

Mal posso esperar pelo próximo livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luana.Lecorny 20/11/2017

Rick sendo Rick...
Com uma pegada de ação, aventura e irreverência, A profecia das sombras mantém o ritimo característico de Riordam. Apolo é um personagem carismático e divertido e uma história contada por ele nos permite ver um pouco da perspectiva de um Deus e de como a humanidade em nós é valiosa.
Novos personagens são apresentados, mas é delicioso rever aqueles que conhecemos e adoramos! Estou esperando ansiosamente pelo próximo.
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3