Origem

Origem Dan Brown


Compartilhe


Resenhas - Arqueiro


268 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Brubs 15/10/2018

Opiniões pessoais...
Como todos os livros de Dan, esse me prendeu do início ao fim e o desenrolar da história nos trás falta de ar e angústia, adoro os detalhes que Dan trás para os livros dele, mas confesso que nesse cheguei a me irritar com a quantidade de detalhes que Langdon observava enquanto "corria contra o tempo" (isso não é spoiler, tem em todos os livros do Langdon), mas apesar disso achei o livro incrível e me trouxe várias anotações para pesquisar sobre o assunto, afinal Dan Brown também é cultura ♥
Para quem não leu, eu super indico e não me estenderei pois posso dar spoilers.
Para quem já leu, me conta se sou só eu que gostaria de ter um secretário/amigo como o Winston e se o julgou mau ou achou nobre sua atitude quanto a seu amigo Kirsch..
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jacó 08/10/2018

Mais uma história de Dan Brown Que vale a pena conferir!
Dessa vez Dan Brown mostra como a tecnologia invadiu nosso meio social, com seu personagem Edmond Kirsch, que é responsável por desenvolver novas tecnologias e como um dos ateus mais famosos do mundo, ele é responsável por uma das descobertas mais chocantes da história, que a vida surgiu sem a participação de um Criador (Deus), sua descoberta faz um tremendo estrago entre os maiores lideres religiosos do mundo, que agora correm contra o tempo para evitar que a descoberta de Edmond seja revelada ao mundo e assim evitar o fim da religião na terra.
comentários(0)comente



Lili 06/10/2018

Foi bem nostálgico relembrar como é a escrita de Dan Brown, você rapidamente se pega preso na teia de acontecimentos, e como num bom suspense você sente-se arrastado a ver sempre primeiro o lado obvio para depois questiona-lo (não sei se de fato ocorre com todo mundo assim, mas pelo menos o é para mim).
Apesar de toda a intriga do enredo bem desenvolvido, dos personagens carismáticos e muito bem trabalhados, essa obra não me encantou tanto, achei algumas partes prolixas e confesso que optei por pular os anúncios, que me pareceram uma mera retrospectiva do que estava acontecendo (Confesso isso seria bem útil em momentos que a rotina fica atribulada e o tempo para leitura fica esporádico).
O tema abordado também não me cativou, talvez por eu já ter minhas próprias conclusões e não gostar da forma como a questão foi abordada, porém fiquei aliviada ao ver como que ela não foi a resolução final. Bom, de forma geral recomendo a leitura. E se por um lado o tema principal não me cativou a referência a diversos artista atiçou minha curiosidade sobre os tais famosos e os locais citados no decorrer da história.

comentários(0)comente



Pablo92 04/10/2018

Um Dan ligeiramente diferente
A origem marca uma leve na mudança na escrita de dan brown, autor do famoso código da vinci. Antes de adentrar no mérito do livro, vale lembrar que a narrativa dos livros desse autor tem sempre características muito similares (protagonista solucionando códigos impossíveis, um assassino na espreita, um vilao obscuro e uma revelação final intrigante.

É óbvio q alguns desses datelhes ainda estão presentes na ?A Origem?, mas nesse livro, entretanto, Dan tenta mudar o foco da sua narrativa.

Na história em si, acompanhamos robert langdon novamente envolto em uma trama para impedir que uma descoberta científica se perca para sempre.

A descoberta final nesse ponto toma mais espaço do que a narrativa em si (algo parecido com código da vinci), mas esse falha miseravelmente no ?durante?, mais precisamente entre o ponto A e B.

A suposta busca do personagem principal pelo objetivo final é fraca e em momento algum atrai o eleitor, enfraquecendo bastante o atrativo desse livro.

Sem contar o arco de personagens ao redor, não há empatia por eles e eles pouco influenciam na trama, sendo completamente esquecidos após fechar o livro.

De toda a forma, pra quem é fã vale a leitura, mas com expectativa baixa e esperando q Robert Langdon busque novos ares no próximo livro.
comentários(0)comente



Lara 02/10/2018

Mais um típico Dan Brown com seu amado Langdon
Sou uma leitora assídua de Dan Brown, já li todos os livros publicados, incluindo os que não tem Langdon como protagonista, mas desde O Símbolo Perdido eu ando sentindo o que já vem sendo falado por muitos leitores: Dan Brown conta sempre a mesma história. É divertido? É. Entretém? Sim, muito. Mas começou a ficar cansativo. "Origem" tem uma história muito interessante, mas segue o mais do mesmo; polêmicas religiosas, reviravoltas, personagens que não são o que imaginamos, levantamento de dúvidas a respeito da ideia de Deus que a humanidade possui, etc, etc, a mesma velha fórmula. Eu sinto muita falta de referências aos acontecimentos passados pelo Langdon (dos livros anteriores), pois todo livro parece o primeiro, ele não parece carregar as experiências GRANDIOSAS que ele já passou e isso torna o personagem raso à medida que você já leu 5 livros sobre ele e sabe sobre sua vida tanto quando soube no primeiro: Langdon é professor de história, especializado em símbolos, carrega um relógio do Mickey que o lembra da infância e é claustrofóbico. Fim. Ao ponto que tá, não acho que o Dan Brown fará um livro aprofundando mais que isso, portanto o que nós tiramos mais da experiência literária são as inúmeras curiosidades típicas dessa série de livros, adorei saber sobre a Igreja Palmariana, um pouco sobre a história da Espanha Franquista, etc, mas como narrativa, é apenas mais um livro da saga Robert Langdon: muito divertido e superficial. (Dei 4 estrelas, mas daria 3,5 se tivesse a opção no Skoob)
comentários(0)comente



Monica 01/10/2018

Então...
Esse foi o único livro do Dan Brown que eu não gostei. Achei bastante cansativo e repetitivo. Quase abandonei varias vezes. Monica :)
comentários(0)comente



Vitor.Hofstetter 30/09/2018

Se nunca leu Dan Brown é maravilhoso
Mas se já leu, perde 80% da graça.

Na verdade, se você já leu um livro dele, você leu todos. É tipo Avatar e Pocahontas, só muda o nome dos personagens.

Esse aqui é o mais atual e tem tecnologia como um dos tópicos mais latentes, e isso é bem legal
comentários(0)comente



Ladybook 29/09/2018

Final diferente do esperado, mas muito bom!
Dessa vez faltou o caça pistas do Langdon, mas não fez falta. Dan Brown consegue nos prender através da sua narrativa, como sempre. Adorei o novo elemento do livro, apesar dos apesares! E a mensagem que ele passou através do cientista é muito bonita.
comentários(0)comente



Rodrigo.Moritz 12/09/2018

Bom
Primeiro livro que li do autor foi Código da Vinci há muito tempo.
Origem segue o mesmo formato, com ação, mistério e conspiração.
Neste livro o mistério foi bem fácil de resolver chegando a ser um clichê.
Contudo, a leitura é agradável e fluída te instigando a ler rapidamente.
comentários(0)comente



Karla 06/09/2018

De onde viemos? Para onde vamos?
Depois de ter lido três livros de Dan Brown, já havia me dado conta de que o autor descobriu uma fórmula de sucesso: junta um pouco de história, religião e arte com conspiração e cria uma narrativa com o ritmo ideal para manter o leitor preso ao livro até o fim. Sempre acho que não haverá nada novo ou muito interessante, mas tenho que admitir que os livros dele cumprem seu objetivo.
O livro começa com um futurólogo, Edmond Kirsch, prestes a anunciar uma grande descoberta científica, que supostamente responderia a duas perguntas: de onde viemos? Para onde vamos? A descoberta teria grandes repercussões para as religiões do mundo todo, afinal, responderia as suas principais questões. Durante todo o livro, fiquei ansiosa pelas respostas.
Na história, Kirsch encontra uma explicação científica para a origem da vida. Estava certo de que isso colocaria um fim nas crenças religiosas que, para ele, apenas serviam para explicar fenômenos que não temos outro meio de explicar. Fiquei imaginando o que aconteceria se essa história fosse real, e acredito que Kirsch não atingiria seu objetivo. Mesmo que algum dia possamos contemplar a explicação científica da nossa origem, a religião ainda teria espaço para discutir a razão da nossa existência.
Em geral, tenho preconceito com best-sellers e autores tão bem vendidos como Dan Brown, mas confesso que gosto de como o autor tem propriedade para escrever sobre tais assuntos (mesmo sendo ficção), descrevendo de forma incrível lugares conhecidos pelo mundo (como igrejas, museus e até os bares de ruínas de Budapeste), e usando a ciência, a religião e a tecnologia como mote para suas narrativas.
comentários(0)comente



Mads 27/08/2018

foi lindo, mas poderia ter sido maravilhoso
esse é meio segundo livro do dan brown. não sei se aconteceu com todo mundo após o primeiro, mas, eu (EU) achei tudo meio repetitivo. e, por incrível que pareça descobri uns 25% do plot antes do final do livro (!!!!!!!!). inferno (do mesmo autor) foi um paraíso pra mim e olhe a antítese!

mas, origem... é, tá lá. eu me sinto bem mais inteligente com tudo que leio dele (principalmente geograficamente e em artes renascentista) e não foi diferente.

adorei a escrits e tudo. só me pareceu uma história que eu já tinha visto antes. :(
comentários(0)comente



rominho 20/08/2018

origem
O que falar desse livro? é um livro bom, porém esperava mais. Já li muitos livros de dan brown, e sou fã dele, porém esse na minha opinião faltou um pouco mais de emoção, achei até bastante previsível, e com algumas pontas soltas. Trouxe como sempre um tema polemico, envolvendo tecnologia e religião, muitas teorias e previsões, onde quem ler vai tirar suas conclusões se concorda ou não. Achei interessante trazer uma abordagem sobre a origem da vida, e seu fim, apesar que eu discorde. Bom, mas cada um tem sua fé. Na mina opinião, não é o melhor livro dele, mas é uma ótima leitura, e grande fonte de conhecimento e história.
comentários(0)comente



Jaitan 07/08/2018

Dan Brown sendo Dan Brown
Maravilhoso, leitura rica em história, geografia, cultura, tecnologia... Brilhante
comentários(0)comente



Wes 06/08/2018

A Origem de tudo e o futuro de nada.
Misturar tecnologia e religião é um ponto que Dan Brown sempre vai escrever ou comentar, e nesse livro essa questão se aflora mais e com alguns elementos como IA que foi um dos personagens mais carismáticos desse livro, bem parecido com o seu criador que aliás poderia ser muito bem ser o Lawrence do livro ?Todos Os Pássaros No Céu?. Mas chegando no final do livro ele vai caindo em teorias e teorias que inicialmente poderia ?mudar? o mundo drasticamente, e não é bem assim, dizer que a tecnologia vai nos dominar um dia não é surpresa nenhuma e sinceramente esperaria bem mais do que pensamentos filosóficos sobre o consumo da internet.
O Símbolo Perdido continua sendo meu predileto de longe, e nesse livro, assim como ?Inferno? segue uma leva sobre o pensamento crítico da sociedade sobre alta população e criacionismo.
comentários(0)comente



268 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |