Em Outra Vida, Talvez?

Em Outra Vida, Talvez? Taylor Jenkins Reid




Resenhas - Em Outra Vida, Talvez?


91 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Jozy.Cristiani 11/08/2020

Em outra vida Talvez?
Nossa!!! Esse livro me fez refletir muito na vida, já é o quarto livro que leu da Taylor e sua escrita é maravilhosa. ? Destino ou não, nossas vidas continuam sendo o resultado das nossas escolhas. Estou começando a achar que, quando nos apropriamos delas, não somos nossos próprios donos?. Quem sabe em outro universo já tenha encontrado o que te faz feliz?
comentários(0)comente



cris.leal.12 06/09/2020

Uma teoria transformada em romance...
Apesar de já estar com quase trinta anos, Hannah Martin encontra-se um pouco perdida, sem um objetivo de vida. Depois de anos pulando de cidade em cidade, trabalhando como garçonete, voltou para Los Angeles, sua cidade natal, onde vai morar temporariamente com sua melhor amiga Gabby e o marido dela, Mark. Hannah conhece Gabby desde os 14 anos e havia morado com a família dela durante o ensino médio, porque quando tinha 16 anos, seus pais se mudaram para Londres para acompanhar a filha mais nova que foi aceita numa renomada escola de balé.

Na primeira noite de volta a Los Angeles, Hannah ganha uma festa de boas-vindas em um bar. Lá, entre velhos conhecidos, está Ethan, seu primeiro amor e por quem ela ainda sente alguma coisa. No final da noite, ela tem que decidir se vai para casa com Gabby, ou se fica com Ethan no bar mais um pouco. E é aqui que a história se divide em duas. Em capítulos alternados vamos acompanhar Hannah depois que ela opta por sair do bar com Gabby. E, simultaneamente, vamos acompanhá-la depois que ela escolhe continuar no bar com Ethan. Ou seja, Hannah escolheu uma alternativa e uma versão dela mesma escolheu outra. Depois disso, as duas passaram a viver ao mesmo tempo em universos paralelos, onde tudo o que pode acontecer referente às suas escolhas está acontecendo

Baseando-se na teoria do multiverso, onde o nosso Universo seria apenas um entre incontáveis universos, Taylor Jenkins Reid criou uma história original. Sem nunca se conhecerem, Hannah e a sua versão puderam vivenciar simultaneamente, em mundos paralelos, as duas alternativas apresentadas. A experiência serviu para rever valores e crenças, superar dificuldades, desenvolver o autoconhecimento, amar e se deixar amar, e amadurecer enfim. Ao final fica a mensagem de que, independente das escolhas, a condição essencial para a felicidade é o nosso empenho em fazer com que a vida dê certo. Não é o meu livro favorito da autora, mas mesmo assim é uma ótima leitura.

site: https://www.newsdacris.com.br/2020/09/resenha-em-outra-vida-talvez-de-taylor.html
Débora 06/09/2020minha estante
Cris, adoro as suas resenhas e percebo que temos gostos parecidos. Acho que acertei em colocar esse livro na minha meta! Mas me diga, qual é o seu preferido da autora??


cris.leal.12 06/09/2020minha estante
Oi, Débora! Um dia percebi q tinha comprado livros q já tinha lido e não lembrava deles. Por causa disso comecei a fazer resenhas. Elas servem como um arquivo pra mim, tô na dúvida se li ou não, dou uma olhada nas resenhas. Rsrs Fico feliz q vc goste delas. Obrigada! O livro de Taylor J Reid q mais gostei é Amor(es) Verdadeiro(s).


Débora 06/09/2020minha estante
Cris, sua organização acaba beneficiando leitores como eu, que ficam em dúvida sobre o que ler, obrigada! E obrigada também pela dica, esse livro também vai para a minha meta! Beijos, querida!?




Joyce Adrielle 28/07/2020

Quem sabe em outra vida?
Esse livro veio no Clube de Romances da Carina, um Club do Livro da Editora Galera Record. E bem, no primeiro momento eu duvidei e muito se ele seria bom.

Sim, julguei o livro pela capa. E estou completamente arrependida.

A história é sensacional! Me perdi nos encontros e desencontros do Furacão Hannah e estou com o coração apertado e uma vontade enorme de chorar. Durante a leitura me peguei pensando nas escolhas que fiz, nos caminhos que tomei, nas decisões da vida que me fizeram chegar onde cheguei. Me peguei pensando no meu passado e nas pessoas que apareceram e foram embora e acabaram se tornando meus "E se's?".

Precisamos aprender que a vida é uma eterna escolha. Direita ou esquerda, sim ou não, esse ou este, algo ou alguém.

Um dos personagens ao final do livro, faz um discursos sobre a teoria dos multiversos e como ela se desdobra. E um frase dele me marcou "(...) E o meu coração se parte por cada versão de mim que não terminou ao seu lado." Achei perfeita.

(...) Existe uma força em algum lugar regendo nossa vida. Ela nos empurra na direção certa.

E veja bem, no final de tudo prefiro a segunda história.
Chokito Kakarico! 29/07/2020minha estante
Esse clube de livros ainda existe?


AllyneChristina 29/07/2020minha estante
Li esse livro recentemente e me apaixonei ? Me arrependo imensamente de ter julgado ele pela capa também!


Joyce Adrielle 29/07/2020minha estante
Existe! Estão promovendo a 5 caixa para setembro/outubro


dreemartins20 05/08/2020minha estante
Caraca, sua resenha me deixou instigado para conhecer esse livro. Sugestão anotada e lerei em breve !!




Carol 13/07/2020

Em Outra Vida, Talvez?
Muito obrigada, Taylor, você bagaçou a minha cabeça todinha e eu não vou conseguir parar de pensar em universos paralelos nunca mais.
comentários(0)comente



Gabi 20/05/2020

Amei d+
Segundo livro que leio da autora (primeiro que li foi Daisy Jones) e posso dizer que ela se tornou uma das minhas autoras favoritas. Que escrita gostosa e história maravilhosa. Aqui conhecemos a história de Hannah, uma mulher que cresceu um pouco afastada de seus pais e que vai morar com Gabby, sua melhor amiga, depois de ter um caso com um homem casado. Confesso que esse primeiro capitulo, quando é falado sobre isso, me deixou com receio de não conseguir ter empatia pela protagonista, mas o contrário aconteceu e eu acabei amando a moça.

Com ela morando com Gabby, ela vai para um encontro com outras pessoas que elas conheceram antigamente, e quem está lá? O ex-namorado gato dela por quem ela ainda é apaixonada. No final da noite, ela tem duas escolhas: ir embora com Gabby ou ir com Ethan, e é ai que a história fica interessante. Nós vemos o caminho que ela irá seguir nas duas opções e tudo que irá gerar. O livro fala muito sobre escolhas, o que será que seria de nós se tomássemos outra escolha, sobre as consequências de nossas escolhas e isso foi algo muito bom de ler.

Hannah é uma personagem incrível e mesmo com tantas dificuldades que ela encontra, ela consegue passa por cima. Gabby também é incrível, uma melhor amiga que todo mundo quer ter. Muitas partes são tristes, mas também tem muitas cenas engraçadas e outras de reflexão. Foi uma leitura super rápida, você literalmente não consegue parar de ler, pois você quer ver o que vai vir depois. Super recomendo essa leitura, é maravilhoso.
comentários(0)comente



Hellen @Sobreumlivro 04/09/2020

É, meu povo, Taylor Jenkins Reid não erra nuncaaaaa!!

Eu só soube depois de ler Os Sete maridos de Evelyn Hugo que já tinha lido outro livro da autora. Em 2018, eu li “Em outra vida, talvez?” e adorei muito, mas foi mais um desses livros que eu esqueci de resenhar para vocês, rs.
Pois bem, hoje eu decidir terminar os comentários que comecei dois anos atrás kk.

“Em outra vida, talvez?” é um chick-lit gostosinho de ler do início ao fim. Nele, acompanhamos Hannah, aos 29 anos, retornando para sua cidade natal e indo curtir uma noite com amigos (gatilhei toda 🤧). E, gente como a gente, ela não sabe se vai para casa com a melhor amiga ou fica conversando mais um pouquinho com um boy que encontrou depois de anos - olha, eu, nesse atual momento de quarentena, eu ficava nesse bar até ser expulsa... mas sigamos.

Nessa história, acompanhamos duas realidades alternativas que começa com esse dilema entre ir ou ficar. Duas possibilidades, dois cenários e desdobramentos diferentes. As pequenas escolhas são capazes de transformar completamente os nossos destinos?

Ok, você deve estar pensando que é um desses livros sessão da tarde e blá blá blá, mas é bem mais do que isso. Ao longo dessas páginas, aprendemos sobre sororidade e sobre ter alguém que estará ali para você. Acho que isso foi o que mais gostei na história, é muito mais sobre amizade do que amor.

Esse é um daqueles livros que você pega para ler um capítulo e não para até acabar. As duas versões são igualmente encantadoras e fica difícil escolher qual delas você torce para que seja a real. É um romance adocicado sobre o poder da amizade e como o universo sempre coloca as pessoas certas no caminho.
.
"Eu sei que podem existir universos por aí onde eu fiz escolhas diferentes e que me levaram a algum outro lugar, que me levaram a outra pessoa. E o meu coração se parte por cada versão de mim que não terminou ao seu lado."
.
Essa é uma história muito bem escrita, tem drama na medida certa e tem risos em proporções iguais. Como eu disse, ela não erra nunca.

site: https://www.instagram.com/sobreumlivro/
comentários(0)comente



Gllauce Brandão - @vicialivros 15/07/2020

Hanna ainda não achou o seu lugar no mundo. Muda-se constantemente tentando pertencer, se encaixar em algum lugar. Então volta para Los Angeles para morar com sua melhor amiga, Gabby. Lá, ela reencontra seus amigos da época da escola num bar, incluindo seu ex-namorado e amor da juventude, Ethan. Então percebemos que ainda há algo entre eles. Gabby decide ir embora e Ethan convida Hannah para ficar mais um pouco. Ela precisa tomar uma decisão, que muda toda a sua vida.
Podemos acompanhar nesse livro, a história da Hannah. Ou melhor, duas versões de uma mesma história. Temos a versão da história quando a Hannah aceitou permanecer com o Ethan e a versão de quando a Hannah não aceitou e voltou para casa com a Gabby.
São histórias que acontecem simultaneamente, nos sendo apresentadas de forma intercalada, o que deixou a leitura muito mais instigante e interessante. A escrita da autora é bastante clara e desenvolta, descrevendo bem ambas as versões da história.
Achei a Hannah muito alto astral, super otimista e guerreira, sempre buscando ver o lado positivo da vida, apesar dos problemas. Também amei o seu relacionamento com a Gabby. Elas tinham muito amor e cumplicidade uma pela outra, se apoiando, sendo o refúgio, o lar uma da outra. Isso é amizade.
A narrativa é criativa e contínua, apesar de apresentar situações diferentes. A história é narrada em primeira pessoa pela Hannah.
O livro é muito bem escrito, com uma história diferente e atrativa, que nos mostra o peso das nossas escolhas. Assim como a Hannah, tomamos decisões todos os dias que afetam as nossas vidas e trazem consequências. A cada passo fazemos escolhas e às vezes pensamos no que aconteceria se nossa escolha fosse outra. Aqui podemos ver dois lados de uma mesma moeda, duas ramificações decorrentes de uma escolha da Hannah.
Adorei como as histórias foram desenvolvidas.
Me senti um pouco confusa e não entendi o comportamento de alguns personagens. Porém ao analisar as situações de forma isolada consegui compreender melhor.
A meu ver, o livro aborda a importância das nossas escolhas e as suas consequências para as nossas vidas. No entanto, o final deu a entender que se tratava de outro tema.
Foi o meu primeiro contato com a escrita da autora e confesso que me atraiu bastante. Recomendo muito essa história envolvente e diferente de tudo o que já li.
comentários(0)comente



Aione 18/04/2018

Em Outra Vida, Talvez? é o primeiro livro de Taylor Jenkins Reid publicado no Brasil. Sem deixar de ser uma obra leve e gostosa de ser lida, o livro explora as possibilidades surgidas dentro dos “e se” que nos deparamos ao longo de nossas vidas e questiona o significado de destino.

Hannah tem quase 30 anos e muda constantemente de cidade, sempre em busca daquilo que dará sentido à sua existência. Após sofrer uma desilusão amorosa, ela decide retornar para Los Angeles, onde nasceu, para tentar — mais uma vez — recomeçar sua vida. Para comemorar sua chegada, Gabby, melhor amiga de Hannah, propõe uma reunião em um bar com velhos amigos; entre eles, quem comparece é Ethan, ex-namorado de Hannah. Na hora de ir embora, ela se vê dividida entre duas opções: continuar no bar com Ethan e descobrir o que ainda pode haver entre eles ou ir embora com Gabby, e deixar a possibilidade com o ex mais ao acaso. É quando a narrativa se divide em realidades alternativas e os capítulos passam a intercalar os dois diferentes cenários, cada um de acordo com o caminho escolhido por Hannah.

A narrativa em primeira pessoa de Em Outra Vida, Talvez? permite que facilmente mergulhemos na trama, afinal, não demoramos a nos conectar com Hannah e seus medos e anseios. Também, a escrita de Taylor Jenkins Reid faz com que a leitura se torne bastante rápida: a autora faz uso principalmente de períodos mais curtos, além da narrativa em si ser bastante direta e de fácil compreensão.

Mesmo que a leitura como um todo seja bastante leve e que não haja um grande aprofundamento de temáticas, Taylor Jenkins Reid foi muito feliz em sua maneira de explorar as questões abordadas. Quem de nós nunca se perguntou sobre o que poderia ter acontecido se tivéssemos feito uma escolha diferente no passado? Ao permitir que o leitor conheça as duas possibilidades para Hannah, Em Outra Vida, Talvez? tanto percorre os caminhos dados como inevitáveis — e abre espaços para nos questionarmos sobre a existência do famigerado destino — quanto constrói situações bastante diferentes em cada uma das realidades, que ocorrem justamente por uma questão de causa e consequência, ação e reação.

Porém, mais do que divagar a respeito dos mistérios do destino, o que me fez amar Em Outra Vida, Talvez? foi a presença de elementos como a força da amizade, o amadurecimento da protagonista e um romance cativante, independentemente da maneira em que se dá. Sobre o primeiro aspecto: Gabby foi uma das minhas personagens favoritas e simplesmente amei a força e o apoio existentes entre ela e Hannah. Em relação ao amadurecimento da protagonista, Taylor Jenkins Reid explorou questões ligadas à autodescoberta e à responsabilidade advinda de nossas escolhas, algo que muito me agradou. Por fim, sobre o romance, fiquei encantada como a autora teve habilidade para desenvolver situações diversas e, em partes, fugir do esperado no início da leitura. Não esperava que ela fosse construir o caminho construído e adorei sua escolha, especialmente por ter trazido um diferencial para a história.

Em linhas gerais, Em Outra Vida, Talvez? foi uma agradável surpresa. O livro não foi daqueles que marcou minha vida, mas me trouxe não só momentos de prazer e entretenimento como também de singelas reflexões. Me encantei pelas personagens, por seus aprendizados e me peguei torcendo por elas. No fim, a principal mensagem que Taylor Jenkins Reid me trouxe foi a de que, não importa como, nós somos capazes de viver o melhor para nós mesmos — e isso é um alívio e tanto quando nos vemos torturados pela necessidade de fazer escolhas.

site: https://www.minhavidaliteraria.com.br/2018/04/17/resenha-em-outra-vida-talvez-taylor-jenkins-reid/
Andri 18/04/2018minha estante
Quero muito ler esse livro!!!


Aione 19/04/2018minha estante
Eu amei!!


Elvis 23/06/2020minha estante
Acabei de ler essa história, gostei, mas não é um livro marcante. O final foi daqueles que eu gostei e não gostei ao mesmo tempo. Kkkk uma coisa me agoniou muito foi o livro não ter capitulos. Que nervo. Kkkk




spoiler visualizar
Jessi 21/06/2020minha estante
Eu tbmmmmm! Mas fiquei muito dividida... confesso rsrs


Thata 17/07/2020minha estante
Eu tbm preferi essa versão! Ele é um fofo




spoiler visualizar
Clara 05/09/2020minha estante
olha, acho que você não entendeu, o sentido da história não é qual é verdadeira ou não, e sim como as escolhas podem nos levar a futuros diferentes, então no caso, as duas são verdadeiras sabe? as duas são escolhas possíveis de acontecer.




Nayane | @sentencaliteraria 21/09/2020

Resenha postada no IG @sentencaliteraria

💔Hanna está enfrentando o seguinte dilema: voltar para casa com sua melhor amiga ou voltar para sua antiga vida com o ex-namorado.

💞Vamos acompanhar os universos paralelos, ou seja, a vida da Hanna em duas perspectivas e tendo que fazer escolhas difíceis em busca de sua real felicidade.

❝Podemos imaginar vivermos em um mundo, fazermos nossas escolhas e descobrimos que existe um outro mundo paralelo que vivemos e fazemos escolhas diferentes e ainda sim, o universo conspirar para encontrarmos as mesmas pessoas que vive nesse tal mundo paralelo só que em situações diferentes.❞

💬 "Em Outra Vida, Talvez?", da Taylor Jenkins Reid, é mais uma das histórias NA do início da sua carreira como escritora, e mais um livro que me fez pensar, pensar e pensar. Acho que ainda não tinha encontrado uma autora que me fizesse questionar muito do que acredito através das histórias e dos personagens.

💬Nesse livro ela vai abordar universos paralelos, amizade, fé e destino. A vida pode ser imprevisível e uma decisão pode mudar tudo, para sempre. Acredito que a Hanna tomou decisões muito erradas e também muito certas, e isso é algo que adoro nas histórias da autora: ninguém é perfeito e acerta o tempo todo.

❝(...) E o meu coração se parte por cada versão de mim que não terminou ao seu lado.❞

💬Um dos personagens que mais gostei foi a amiga da Hanna, Gabby. Ela sabe o que quer e não deixa ninguém falar por ela. Além dos relacionamentos de Hanna que se assemelham aos da vida real, as escolhas e o fruto destas, são algo que fizeram me conectar ainda mais. Outro livro que recomendo da autora 💛

❝(...) Existe uma força em algum lugar regendo nossa vida. Ela nos empurra na direção certa.❞

site: https://www.instagram.com/p/CDzZ8M3juv7/?utm_source=ig_web_copy_link
comentários(0)comente



Marii 06/08/2020

Por que esse livro não é tão comentado quanto os outros livros da Talor Jenkins Reid?
A história é maravilhosa (apesar da edição conter alguns errinhos), e ainda por cima você tem 2 histórias paralelas ao invés de só uma.
Perfeito!
comentários(0)comente



Cadmo 05/10/2020

Em outra vida...sim...talvez
O livro nos traz o poder das nossas decisões e as suas consequências. Somos a todo tempo questionados se eu tivesse escolhido isso ou aquilo como minha vida estaria. Assim é com a protagonista. Ao fazer uma escolha, temos os desdobramentos dessa escolha
e também nos é mostrado o desenrolar da outra opção, caso ela tivesse escolhido. Taylor jenkins mais uma vez, fazendo seus leitores sofrerem
comentários(0)comente



Camila Magda 08/06/2020

Apenas apaixonada por tudo que Taylor Jenkins Reid escreve... terceiro livro dela que leio.
Terceira vez que em todas as páginas fico com os olhos marejados. Simplesmente amo essa autora??
comentários(0)comente



Ems literária 27/10/2020

Legal
No começo me bugou, mas depois fui escolhendo a vida que ela deveria escolher. Achei o máximo como a autora escreveu este livro.
comentários(0)comente



91 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7