Palavras Envenenadas

Palavras Envenenadas Maite Carranza




Resenhas - Palavras Envenenadas


66 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Flávia 14/06/2011

Ótimo!
Eu fiquei totalmente encantada com esse livro.

Não sabia nada sobre ele além da sinopse, e ninguém o indicou. Simplesmente tive vontade de ler! E que bom que o fiz!!!

O livro é maravilhoso, envolvente e não teve nenhum momento de tédio, eu só larguei ele porque tive que dormir.

Li praticamente sem parar,e apesar de ter sacado quem era o culpado nas primeiras 50 páginas, cada página virada eu me arrepiava mais (literalmente), cheguei a tremer quando o mistério estava chegando ao seu desfecho.

Só tenho elogios para esse livro.

Recomendo com toda certeza. s2
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Priscilla 11/07/2011

Blog Entre Fatos e Livros- http://fatoselivros.blogspot.com/
O livro inteiro se passa em um único dia. Trata-se da véspera da aposentadoria do investigador, Salvador Lozano, que por quatro anos cuidou do caso de desaparecimento de Bárbara Molina. No início, ele acreditou que se tratava de uma fuga juvenil, uma menina de 15 anos a fim de viver um romance. Mas depois de quatro anos e poucas pistas, não havia dúvidas que o caso Molina era muito mais complexo.

É interessante que no decorrer do livro conhecemos a mesma história por pontos de vistas diferentes, visto que o narrador de cada capítulo muda de personagens: Bárbara, então com 19 anos, vivendo em um porão, sendo espancada, apavorada, estuprada e mantida sobre ameaça de morte pelo seu algoz misterioso; Núbia, sua mãe, que depois do desaparecimento da filha, tornou-se uma mulher passiva; Eva Carrasco, melhor amiga de Bárbara; e Salvador Lozano, o investigador que tenta perceber em poucas horas algum detalhe que deixou passar por anos.

O mistério do livro convida ao leitor a tentar desvendá-lo. De certa forma, tornamo-nos parte da história, cúmplices de sentimentos profundos e, sem tirar o mérito de Lozano, investigadores desse caso tão intrigante.

Apesar de se tratar de ficção, a história tem um apelo verossímil. Chega a ser angustiante descobrir como a mente humana reage ao caos.

Para quem gosta de mistério e ainda tem dúvidas, apenas uma declaração: Se joga! Palavras Envenenadas é um dos melhores livros do gênero que eu já li. Vai para os favoritos.
comentários(0)comente



CooltureNews 05/08/2011

Por: Junior Nascimento
Não li nenhuma resenha e pra falar a verdade nem a sinopse do livro antes da leitura, e logo de cara o livro me instigou, afinal tinha todo um cenário de mistério e um crime não resolvido. Mas tenho que confessar que essa instigação foi passageira, com o tempo passei a ler o livro e não me importar com o desfecho da trama, mas tenho que confessar novamente que isso também foi passageiro, ou seja, o que tornou a trama do livro instável também a tornou intrigante.

O livro nos apresenta um drama complexo que muitas famílias passam, e a protagonista é interessante e forte, apesar de ter sido domesticada. Em contra partida o núcleo envolvendo o policial Salvador Lozano não me prendeu a atenção, assim como toda a investigação envolvendo o caso de Barbara, até a metade do livro me senti frustado, pois os fatos foram sendo apresentados aos poucos, seguindo a linha de raciocínio de Lozano, e isso tornou difícil a minha elaboração de teorias tentando decifrar o crime. Mas isso é resolvido quando quase todos os fatos foram expostos, infelizmente, muito próximo do fim.

A todo momento ficava esperando uma grande reviravolta na trama, isso não aconteceu (não podemos dizer que o fim foi uma reviravolta, certo?). Mas vocês sabem o ponto forte do livro? A história que nos é contada, depois de muito tempo lendo sobre seres fantásticos, eu definitivamente precisava de um livro com os dois pés na vida real, afinal o que a autora nos apresenta acontece diariamente, infelizmente.

Vocês podem estar pensando agora que essa é uma resenha negativa do livro, estão enganados, pois mesmo com esses altos e baixos no decorrer da trama, a história por si só sustenta o livro muito bem, isso é fácil de se perceber quando você está próximo do fim e não consegue parar de ler o livro um minuto sequer, e sim, isso aconteceu comigo. Tem um final emocionante e um desfecho do caso inesperado, e achei muito interessante a autora levar a trama para esse lado, definitivamente ela foi corajosa, afinal o incomodo que senti ao perceber toda essa trama, digamos, podre, foi genuíno, me fez pensar nas atitudes que o ser humano é capaz de fazer e usar o amor para justificar tal ato bárbaro.

Deixo meu ponto positivo pela narrativa descritiva da autora, adoro textos onde os fatos são extremamente detalhados e mesclados com sentimentos, o livro inteiro é construído desta forma, e novamente temos os capítulos sendo narrados por personagens distintos e isso tornou a leitura mais dinâmica.

Essa resenha será um pouco mais curta, afinal um livro com todo esse drama policial, se eu resolver comentar detalhes sobre a trama, certamente estarei estragando partes essenciais da leitura, e esse não é meu objetivo, portanto prefiro manter somente as minhas sinceras opiniões, mas convido vocês a lerem o livro e tirar as próprias conclusões.
comentários(0)comente



Bárbara 30/09/2011

Palavras Envenenadas - Maite Carranza
Sabem o que é ler um livro tentando adivinhar quem é o culpado e só ter certeza disso quando a autora permite?

Há autores e autores. Para mim, Maite Carranza conseguiu ficar no hall das melhores porque me deixou intrigada durante toda a leitura de Palavras Envenenadas.

Bárbara Molina foge de casa, deixando apenas um bilhete sem dar nenhuma explicação. O que era apenas uma fuga virou um sequestro, um possível assassinato da garota. Todos pensam que Bárbara está morta porque, depois de 4 anos sem notícias, as esperanças são nulas. Mas Bárbara está viva e apenas nós, leitores, e o sequestrador – claro, sabemos disso.
Bárbara é uma pessoa com problemas. Aquele tipo de adolescente típico que não respeita os pais, vai mal na escola, só pensa em namorar e ama os tios. Mas a sua vivência em casa, o jeito como foi criada também é cheio de falhas. A mãe não é presente na vida da filha e, para fazer sua parte como mãe, acha que precisa deixar que ela faça de tudo e esconde isso do próprio Marido, Pepe Molina.
O policial encarregado pelo caso Bárbara, Salvador Lozano, está prestes a se aposentar, mas não tem vontade nenhuma de largar o caso. Como o livro se passa em apenas um dia, ele tem apenas algumas horas para trabalhar e tentar desvendar esse mistério. E ele, dedicado, tenta, de todas as formas, descobrir onde está Bárbara e quem a sequestrou.
Eva, uma ex-amiga da garota, recebe um telefonema estranho e reconhece a voz: Bárbara pediu ajuda para ela. Eva mal pode acreditar que aquilo está acontecendo, que Bárbara realmente está viva e acaba fazendo o que pode para ajudar a salvá-la.

O livro é ótimo. Eu tinha boas impressões dele, por causa das várias resenhas que li. Tentei ganhar o livro em várias promoções, mas não obtive sucesso nenhum. Ao firmar a parceria com a Novo Conceito, não tive dúvidas ao escolher este como o primeiro livro que eu pediria a eles. Chegou bem rápido e me impressionou bastante.
Se você gosta de suspenses policiais, não deixe de ler Palavras Envenenadas. Tenho certeza que, como fã do gênero, você vai amar o livro.
Eli Coelho 16/09/2012minha estante
Barbara depois dessa resenha já entrou pra minha lista de desejados.




Leninha Sempre Romântica 11/04/2011

Um desaparecimento!

Uma adolescente some sem deixar pistas, um policial a ponto de se aposentar, mas que deixa um crime sem solução.
Um pai incansável na busca pela filha, uma mãe que deixa de viver, uma amiga que se culpa. Vidas que se reúnem num livro surpreendente.

Bárbara Molina é uma garota revoltada com a pressão que sofre dentro de casa, por um pai super severo e uma mãe alheia a seus problemas.
Tudo que ela quer é viver intensamente.

Então tudo muda com o seu desaparecimento.

O livro narra a angustia dos personagens do livro em prol do desaparecimento e provável morte de Barbara.
Eva sua melhor amiga, se senti traída por Barbara, e antes do seu desaparecimento seu maior desejo é nunca mais vê-la, ela só não esperava que seu desejo fosse se realizar, e que sua vida se transformaria numa culpa sem fim.

Por quatro anos o investigador Salvador Lozano tenta descobrir o que aconteceu com Bárbara Molina, o que parecia ser apenas a fuga de uma adolescente de casa, se transforma num crime sem solução, e ele só tem 2 suspeitos e nenhuma prova, e passa longos anos na tentativa de descobrir o que aconteceu, será que a adolescente foi morta, será que apenas desapareceu sem deixar rastros, ou teria algo mais terrível acontecido nas entrelinhas desse caso?!

Para a família de Bárbara as coisas se tornaram bastante difíceis ao longo desses quatro anos, a luta incansável do pai para encontrar a filha desaparecida vira sua bandeira, e a letargia da mãe diante dos fatos cruéis. Uma família que deixa de viver, um lar destruído, e dias que se tornam anos.

Para os suspeitos a vida também não ficou nada fácil depois que passaram a ser vigiados constantemente, culpados ou inocentes?!

Então o inesperado acontece, e um telefonema muda tudo!

Eva não acredita, mas era Bárbara ao telefone, a amiga que ela desejou que desaparecesse, e que a atormenta durante quatro anos, liga para ela, e pede socorro.
Onde será que ela está? O que aconteceu com ela durante todos esses anos? O que ela deve fazer?

Um livro eletrizante, contado sobre a visão diferente de cada personagem.
São 264 páginas de expectativa, num livro muito bem desenvolvido, que nos prende até a última página.

Me peguei durante a leitura fazendo suposições que me assustavam, um medo de que minhas suspeitas quanto ao sequestro se concretizassem. E é assim que a autora mantém o leitor, em total suspense durante toda a leitura.

Uma realidade grotesca e assustadora, que fizeram da leitura um prazer quase insano.

Não espere um conto de fadas, espere ânsias de gritos sufocados, sinta no fundo do seu ser a revoltante história que cala a alma.

O livro não foi baseado em fatos reais, mas vários casos parecidos já aconteceram e com finais terríveis que deixam na nossa cabeça uma revolta incrível e uma sensação de impunidade enorme.

Um livro com poucas páginas, mas com uma história completa, onde todos os pontos se ligam.

Uma pergunta que me fiz durante a leitura do livro:

Até onde estar viva quer dizer alguma coisa?

Palavras Envenenadas é um livro que machuca, um livro para quem procura mais que uma distração na leitura, um livro que te prende do início ao fim, mas que não prepara seus leitores para o final.
comentários(0)comente



Val Carnaval 25/02/2020

Grata surpresa!!! LEIAM, apenas!
Não conhecia o livro e resolvi ler com base em alguns comentários, fiz o certo.
O livro é uma grata surpresa, tão bem escrito que por vezes esquecia que toda a narrativa se passa num intervalo de 24 horas.
A estória é contada pelos personagens de forma a detalhar o passado e entendermos o ocorrido, mas sem se tornar enfadonha e repetitiva. Em determinado momento o enredo final deixa de ser um grande suspense, o que não o desabona.

Se pudesse dar um conselho, seria: Leiam Palavras Envenenadas!

ps.: único ponto baixo do livro é a tradução, que por vezes exagera no uso das virgulas e atrapalhando levemente a leitura.
comentários(0)comente



Gabriela 11/03/2014

"Às vezes, a verdade permanece oculta na escuridão e só aparece ao se abrir uma janela."
Conheci o livro através de um daqueles folhetos informativos que veio dentro de outro livro que tinha acabado de adquirir, ao ler a sinopse, de cara, já fiquei muito curiosa para saber o desfecho da história então tive de procurar para comprar.
Palavras Envenenadas é uma crônica que se passa em um dia e conta a história de Bárbara Molina, uma garota que desapareceu misteriosamente há quatro anos. Nunca encontraram um corpo ou uma pista concreta que levasse a desvendar seu misterioso desaparecimento.
A história se intercala pela perspectiva de diferentes personagens que nos despertam muitas especulações sobre o que realmente aconteceu. Sua mãe que se tornou uma mulher depressiva e devastada que sobrevive aos dias desejando ter sido uma mãe melhor. Eva a melhor amiga de Barbara que se culpa mesmo depois de anos por seu desaparecimento. E Salvador Lozano o subinspetor da Policia responsável pela investigação do caso que está a um dia de sua aposentadoria, e não consegue aceitar a idéia de ter que se aposentar sem resolver este mistério. No entanto uma ligação muda inesperadamente o destino dessas pessoas.
O livro aborda um tema muito forte (que não posso falar se não é spoiler) que eu realmente não esperava. Confesso que ao longo da história, a partir do que contavam as personagens passei a odiar muito Bárbara por ser mesquinha e egoísta. Mas só no desfecho final pude compreendê-la e realmente me compadecer.
A história é do tipo de suspense que flui com vários suspeitos, mas nunca é quem realmente achamos, e só descobrimos quem é o verdadeiro culpado bem no finzinho. Consegui ler em quatro dias. Só achei que faltou mais um capitulo no final, ficou meio vago, faltou mais um “depois”. Mas o livro é ótimo recomendo para todos.
comentários(0)comente



Vanessa Meiser 12/04/2011

Nem precisei pensar duas vezes, apesar de não se tratar de nenhum romancezinho e nem de chick-lit, PALAVRAS EMVENENADAS foi direto após a leitura para a lista dos favoritos.
Se gostei? Olha, eu não larguei o livro enquano não acabei a última página, e isto é raro acontecer comigo, tem que ser muito bom para eu deixar tudo de lado e me dedicar somente à leitura, e foi o que fiz.
Há quatro anos Barbara Molina, uma adolescente de então 19 anos está desaparecida. Sua mãe Núria desde então mergulhou em uma depressão profunda, seu pai Pepe Molina é quem parece ser o mais equilibrado da casa e quem tomou o controle de tudo. Salvador Lozano, o inspetor de polícia designado para resolver o caso, está perto de se aposentar e mesmo depois de passados 4 anos, não conseguiu descobrir o que houve com Barbara, nem se está viva ou se está morta, já que o corpo nunca foi encontrado.Eva Carrasco, melhor amiga de Barbara, por conta de um amor compartilhado entre as duas, havia deixado de ser a amiga inseparável que era desde criança e, sente-se culpada e até mesmo responsável pelo desaparecimento de Barbara.
Enfim, eu só posso dizer que o livro é totalmente eletrizante, chocante e muito, muito angustiante. E mesmo com estes adjetivos, o livro é simplesmente MUITO BOM.
Obs: No início da história, a autora deixa claro que o livro não é baseado em fatos reais, porém, a cada dia, vemos mais e mais histórias como estas acontecendo pelo mundo a fora e fica quase impossível não associa-lás uma com a outra.
Só tenho um pedido a fazer a você amigo leitor: Se puder, leia, eu garanto que não irá se arrepender, mesmo que este nao seja seu gênero de leitura favorito.
comentários(0)comente



Bruh 10/02/2017

Palavras Envenenadas
Bárbara Molina está desaparecida há quatro anos, todos acreditam que ela esteja morta, menos sua mãe Núria Sólis que se tornou uma mulher sem vida. Foi uma mãe totalmente liberal que se culpou pelo sumiço da filha e entregou-se ao sofrimento desde o dia.
Salvador Lozano, O detetive responsável pelo caso de Bárbara está a se aposentar mas fica intrigado por ter que deixar casos inacabados especialmente o da garota Molina.
Tudo se tornou um enigma sem solução, as pistas não levam a nada, sem corpo, sem respostas. Até que uma ligação acontece, Bárbara liga para Eva sua melhor amiga pedindo socorro.
Eva Carrasco era a melhor amiga de Bárbara, mas algo tinha mudado, a amizade não era a mesma Bárbara não era mais a mesma. Até que houve uma grande pressão amorosa por parte de Bárbara e elas acabam por brigar, Mas porque ela ligou para Eva.
Após esse telefonema tudo começa a fazer sentido, o quebra cabeça começa encaixar e a vida de todos os envolvidos muda drasticamente. Um final que ninguém imaginava.
Palavras envenenadas conta uma história cheia de suspense, de mentiras e muitas surpresas.
Contada pelo ponto de vista de quatro personagens, Bárbara Molina, Núria Sólis, Eva Carrasco e Salvador Lozano, o contexto que te leva para dentro da história, você entra de cabeça e não quer mais sair
comentários(0)comente



Rafa Précoma 20/03/2011

Incrível.
Não conseguia mais parar de ler e quando parava, não via a hora de voltar a lê-lo.
comentários(0)comente



Amy 23/02/2012

INTRODUÇÃO
É o primeiro livro que leio da autora. Confesso que me deixou com gosto de quero mais nas pontas dos dedos. O livro é forte, tem atitude e qualquer mulher gostaria de se sentir assim. Forte, guerreira e determinada.Afinal, é um livro escrito por uma mulher.

NARRATIVA
Maite consegue prender o leitor desde o início. Barbara é uma personagem muito forte mesmo estando nas circunstâncias em que estava. Embora tenha lutado muito contra si e contra o seu inimigo. A trama tem um ritmo aceitável e muitas vezes se parece com uma montanha russa, pois ela nos leva a um misto de sensações que provocam calafrios. É uma temática delicada, pois infelizmente está em nosso cotidiano. Cárcere e abusos estão espalhados pelos jornais e pelos programas sensacionalistas que noticiam vidas trágicas e situações iverreversíveis. É um livro para quem tem estômago. Quem não se choca com os relatos de Barbara Molina, provavelmente não a compreende em sua complexidade. Não só os relatos de Barbara fazem o livro ficar interessante, sua amiga Eva, sua mãe, seu pai e os detetives/policiais, dão maior corpo para a trama, não sendo somente vista de uma maneira.São vários momentos que deixam a narrativa muito rica e encorpada.

MOMENTO MACCHIATO
“Tenho medo, tenho muito medo. Volto a sentir medo e me escondi debaixo da cama, encolhida, lembrando o pânico que tinha ao ouvir seus passos, temendo seus ataques de ira e seus castigos desumanos. Quando me privava da comida, sofria câimbras e fisgadas no estômago, não sabia se eram de fome ou se eram de ângustia”- pág 89



CONSIDERAÇÕES FINAIS
Maite me surpreendeu. Porém, não é qualquer leitor que vai gostar do modo como leva sua estória. Pois ela não proporciona tantos momentos de alegria, o livro não tem essa pretensão de ser um livro que enche seu coração de amor. É um amor à la espanhol. Bruto e selvagem. E me arrisco a dizer, nojento. Nojento pelas atitudes e nojento pelo modo como se mantém um segredo desses. Maite é muito talentosa e corajosa. Espero ler em breve mais um livro dessa autora.

LINK - http://thislovebug.net/macchiato/33-palavras-envenenadas-maite-carranza
comentários(0)comente



Eli Coelho 05/10/2012

Surpreende, apesar de óbvio.
Esse é um daqueles livros que quando terminado a gente se pergunta: Como não enxerguei isso antes? Era tão óbvio!

A narrativa é uma mescla de memórias e sentimentalismo. Pouca coisa acontece no presente, o que justifica toda a ação do presente se desenrolar em um espaço de aproximadamente 18 horas, portanto não espere grandes investigações policiais. Apenas fatos contados e peças que não se encaixam.

A narrativa é contada através de quatro pontos de vista: Nuria, a mãe; Losano, o detetive; Eva, a melhor amiga; e a própria Barbara(sim ela ainda está viva).

Barbara tem um pai autoritário e uma mãe submissa. Foge de casa e nunca mais foi encontrada. Manchas de sangue e uma bolsa encontrada indicam que possa ter sofrido alguma violência. Porque?
Qual a relação do seu namorado como o desaparecimento? E o seu professor? Ambos são os principais suspeitos. Porque a investigação não encontrou provas para indicia-los? E qual o motivo da briga entre duas amigas intimas? Há relação com o desaparecimento?

O suspense da trama só acontece nas ultimas 60 páginas, quando descobrimos quem fez aquilo com Barbara.

Um livro interessante para leitura rápida. Recomendo!
comentários(0)comente



66 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5