1Q84

1Q84 Haruki Murakami




Resenhas - 1Q84


83 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


Felipe 29/04/2013

1Q84 - Livro 2
Não pretendo aqui fazer uma resenha, mesmo porque nada tenho acrescentar em relação às já publicadas aqui, que são muito boas. Mas gostaria de fazer um comentário sobre o fato de um livro do Murakami, em especial 1Q84, ser mais que uma simples leitura. É uma experiência.

Seu mundo estranho, violento, sexual e surreal faz com que a gente esqueça do nosso mundo. Me vi incomodado às vezes, fascinado em tantas outras, mas nunca indiferente. Tinha receio que o Livro 2, por ser intermediário, pudesse ter algum problema de fluidez, que pudesse ser a típica "enrolação" até chegar ao que interessa. Felizmente, eu estava redondamente enganado. A história avança muito, acontecimentos importantes e revelações não param de aparecer e a relação entre os protagonistas se estabelece com muita força e delicadeza. Não vejo a hora ler o último volume.

Acho que, sem querer, ao falar sobre o livro dentro do livro (página 302), Murakami acaba definindo a própria obra: "O livro tinha um estilo que emanava uma estranha e peculiar tristeza." "… Mas, por trás dela, fluía uma energia obscura, invisível e poderosa".
Cecília 30/04/2013minha estante
Estou terminando o Livro 1 e já mal posso esperar pelo Livro 2! Murakami me surpreendeu muito, comecei a ler sem nenhuma expectativa cá estou eu! Apaixonada pela obra...


Albuquerque 26/06/2013minha estante
Concordo com você. É, realmente, um livro que não se pode ler indiferente. Curti demais o estilo de Murakami e, com certeza, devo ler outras obras dele.


eduardo 03/07/2013minha estante
lipe, eu gosto destas coisas oníricas, mas minha única experiência com este autor não foi lá muito feliz... :-( em todo caso, eu adorei sua "resenha" [você não acha que seja uma, mas eu não saberia como nomear seu texto :-)]. você se exprime de uma maneira muito elegante :-D




Marcele 04/07/2020

Em dúvida 2
Segui tentando, mas ainda não encontrei propósito, apesar de ter um diálogo muito bom e talvez por ele mantive a esperança.
comentários(0)comente



Matheus Augusto 29/04/2021

Me decepcionei
Sempre ouvi maravilhas sobre os livros do Murakami, e sobre essa obra não foi diferente. Esse que é o segundo volume de uma trilogia, não respondeu nada. A escrita do Murakami para 1Q84 é muito arrastada e repetitiva, embora seja uma escrita fácil de ser, chega a ser cansativa por tanta repetição e por nunca se aprofundar na questões que se abrem no longo do caminho. Confesso que a decepção foi grande que eu desisti de terminar a trilogia faltando um livro e já dei um fim neles.
comentários(0)comente



Gabriel.Grilo 17/04/2020

Bom
É um bom livro, assim como o primeiro volume tem muita enrolação, porém te deixa sempre com vontade de saber o que vai acontecer. Mas além da história principal, as mini historias dentro da narrativa são o que me chamaram atenção neste volume, como a visita ao pai de Tengo, a Cidade dos Gatos, e a história do menino com Savant.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



arthur 18/09/2020

"no mundo de 1q84 não havia escada de emergência. a saída estava bloqueada."
muito mais focado nos temas de fantasia da história de tengo e aomame que o anterior, o segundo livro resolve alguns assuntos ao mesmo tempo que entrelaça mais mistérios à narrativa. o capítulo sobre a crisálida de ar foi uma das melhores coisas que eu já li.
comentários(0)comente



Aline Tanaka 20/12/2013

E depois de 400 páginas...
...o livro termina com muita enrolação, e pouca pergunta respondida. G.R.E.A.T.

Se não fosse essa minha curiosidade, parava por aqui.
Renata 02/03/2015minha estante
concordo, Aline... achei que o segundo livro foi cheio de encheção de linguiça e muito repetitivo na descrição do quão talentosa Aomame é em seu trabalho, entre outras coisas... E que, ao que tudo indica, não será explicado no volume 3.




10/10/2020

No volume 2 conhecemos um pouco melhor a anti-heroína Aomame e o pacato Tengo; Murakami fornece pistas do que une as duas personagens. Segue interessante, a leitura segue voraz.
comentários(0)comente



Becca 12/03/2013

Mais do que intrigante!
Tengo e Aomame estão em 1Q84, um mundo com duas luas no céu, estranhas ceitas e como se não bastasse, sendo assistidos pelo tão questionado Povo Pequenino. Em seu segundo volume, Murakami se aprofunda no mistério que envolve a história, abre e fecha portas, além de deixar o leitor em um estado que vai além da curiosidade.

"- Mas isso não é ficção. Estamos falando do mundo real.
Tamaru estreitou os olhos e mirou atentamente o rosto de Aomame. Em seguida, abriu lentamente a boca para dizer:
- Quem pode afirmar isso?"

Intrigante é a palavra perfeita para descrever 1Q84. A história torna-se mais intrigante a cada página, a cada diálogo curto dos personagens. É, acima de tudo, um livro complexo que aborda um assunto original. Trata-se de uma história rica até nos mínimos detalhes. Uma obra realmente envolvente e em melhores palavras, curiosa.

Boa parte do livro depende da compreensão e da dedução do leitor. No segundo volume, algumas peças começam a se encaixar, enquanto outras parecem se distanciar ainda mais do quebra-cabeças (põe quebra nisso) criado pelo criativo Murakami. Por enquanto, muitas das coisas ainda não passam especulações. Como eu disse, as peças e pistas deixadas para trás precisam ser analisadas pelo leitor. Afinal, o Povo Pequenino não facilitará o lado de ninguém.

Eu estava muito curiosa sobre Crisálida de Ar e finalmente acabamos descobrindo mais sobre a obra neste segundo volume!

O desenvolvimento da história é como um passe de mágica e se bobear, um dos principais pontos fortes de 1Q84. Acho que algumas partes são extremamente desnecessárias e pura enrolação. No entanto, são poucas.

É um livro que requere atenção, isso é fato. Não diria que se trata de uma leitura leve e rápida, mas voltando a palavra chave: intrigante. Me senti parte da história, em uma leitura que quanto mais se lê, menos sabe onde está pisando.
comentários(0)comente



isabelle 18/09/2020

"um local em que, durante o dia, reinava a mais absoluta solidão e, durante a escuridão da noite, os gatos saíam obstinadamente no seu encalço travando uma eterna busca."
comentários(0)comente



Ana Paula 01/09/2020

1Q84, volume 2. Haruki Murakami.
Só tenho uma coisa a dizer a respeito desse livro: que estória mais aleatória, (mesmo para uma fantasia) e que bem esse escritor descreve: pessoas, ambientes, um armário, um prato de comida, o que for!
Vale a leitura por vários motivos: é um escritor japonês com uma escrita totalmente diferente do que estamos acostumados, é uma estória inédita, de personagens, enredo, ponto de partida, tudo! E é rico da cultura nipônica, que é novidade em muitos aspectos para nós ocidentais.
comentários(0)comente



Albuquerque 26/06/2013

Vejo duas Luas no céu...
Muitos mistérios foram esclarecidos neste segundo livro e agora já sabemos bastante sobre Sakigake e sua seita religiosa. Muitos mistérios, porém, ficaram para serem desvendados no terceiro livro, como já era de se esperar! Estou aguardando ansiosamente o último livro da série. E torcendo pra caramba pelo "final feliz", ainda que ache que seja meio difícil pelo andar da carruagem. Estou gostando tanto da história que já estou até vendo duas Luas no céu... será que estou em 2Q13?

comentários(0)comente



Aline T.K.M. | @aline_tkm 05/08/2013

Um soco na boca do estômago
Se o primeiro volume da trilogia mergulha o leitor em descobertas enquanto penetra no emaranhado que é a personalidade dos protagonistas, o Livro 2 tem atmosfera mais sombria. Uma aura de pessimismo envolve o todo, e os personagens são confrontados pela desilusão e por certo cansaço.

Os percursos de Tengo e Aomame seguem intercalados nos capítulos – recurso que, particularmente, gosto bastante. No passado e no presente, a vida dos protagonistas se assemelha em níveis diversos, como se desde sempre estivessem de alguma forma conectados. A aproximação de Aomame e Tengo parece ser cada vez mais iminente, ao passo que o sentimento – tão intenso – que os une torna-se mais e mais consolidado no interior de cada um deles.

O amor entre os protagonistas é platônico, porém pulsante e de difícil compreensão. E esse amor acabará por influenciar o desenrolar dos fatos – sob o difícil peso das consequências. As missões carregadas não podem ser deixadas de lado, e decisões importantes precisam ser tomadas nesse novo mundo em que um par de luas é visto no céu. Mais que apenas injetar tensão, Murakami sabe mantê-la e também manipulá-la em um crescendo lancinante.

Para quem espera um iniciar da resolução do mistério, ainda não será dessa vez. Mesmo que alguns detalhes da seita Sakigake e do Povo Pequenino sejam revelados, e que Aomame finalmente se veja frente a frente com o Líder, mais perguntas brotam na cabeça do leitor conforme avançam os acontecimentos.

No papel de espectadores inquietos, só nos resta aguardar pelo terceiro e último volume da trilogia. Entretanto, a riqueza de detalhes do enredo provavelmente nos fará reler os dois primeiros livros nesse ínterim. O que, nesse caso, nunca é demais: quem está acompanhando a trilogia bem sabe que qualquer espera se transforma facilmente numa eternidade.


LEIA PORQUE... A escrita do Murakami continua fascinante. Quanto à trama e aos personagens, cada capítulo só vem a reafirmar sua meticulosa construção.

DA EXPERIÊNCIA... Disse anteriormente (no Facebook) e repito aqui: concluir a leitura foi como levar um soco na boca do estômago, e a urgência pelo desfecho quase chega ao desespero. Neste segundo livro, o mundo de 1Q84 ganha um contorno cada vez mais real na mente do leitor.

FEZ PENSAR EM... Murakami continua obcecado por peitos volumosos. E, preciso dizer, a comidinha que Tengo começa a preparar no finzinho da página 71 me fez salivar um tanto...

site: Leia mais em: http://LIVROLAB.blogspot.com
comentários(0)comente



JoAo.Belos 02/03/2020

Aqui a dupla narrativa continua forçando a fronteira do real.
comentários(0)comente



83 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6