A Garota do Penhasco

A Garota do Penhasco Lucinda Riley




Resenhas - A Garota do Penhasco


136 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fernanda 04/11/2013

Resenha: A Garota do Penhasco
Resenha: “A garota do penhasco” de Lucinda Riley, tem como tema principal o amor em todas as suas peculiaridades e gestos mais simples. Tanto referente ao passado e presente, é imprescindível citar que a autora revelou um ótimo trabalho diante de personagens extremamente complexos e uma trama revigorante que se estende no tempo sobre ligações muito importantes.

Grania Ryan estava satisfeita com sua vida, até que surgiu a vontade incessante de ter um filho. Ela compartilhou a novidade com Matt, que prontamente se mostrou muito dedicado e aberto a novas perspectivas. Sua vida era bem normal e como qualquer família comum, apresentava suas desavenças e outras complicações. Porém o que viria a incrementar a relação dos dois acabou tendo reviravoltas surpreendentes. Grania teve um aborto, e inconformada com tal situação partiu em direção a casa de sua mãe na Irlanda. Tudo aconteceu muito rápido e nesse momento não há nada que explique tal atitude e nem que descreva o sofrimento de ambas as partes. Grania estava assim por causa da perda e Matt se mostrou inconformado sem ter nenhuma explicação de o porquê foi abandonado num momento tão difícil – mesmo porque ele também sentia muito pelo ocorrido.

LEIA A RESENHA COMPLETA NO BLOG:

site: https://twitter.com/segredoemlivros/status/397022401562959872
Denise 19/03/2015minha estante
São raros os livros que me tocam tanto! Impossível ler sem derramar pelo menos uma lagriminha solitária... Estou muito curiosa para ler os outros da autora! Li em dois dias, só porque tive que trabalhar também. Mas, se pudesse, teria lido em um dia, tamanha a curiosidade que o enredo desperta!




cris.leal.12 04/06/2020

Um novelão dos bons...
Arrasada por ter sofrido um aborto espontâneo e insegura em relação ao seu relacionamento de oito anos, Grania Ryan, resolve deixar sua casa em Nova York e voltar para a casa dos pais, na Irlanda. Lá, no alto de um penhasco, ela conhece Aurora, uma menina de 8 anos, graciosa, etérea, órfã de mãe e com quem estabelece um forte laço afetivo.

Esse laço rápido e intenso é explicado por Aurora quando, anos depois, decide contar a sua história. Misturando imaginação e realidade, ela revela situações que mostram que sua família e a família de Grania estão ligadas, tanto por bons como por maus sentimentos, há gerações.

Passando por Londres, West Cork, na Irlanda, e Nova York, um quebra cabeça familiar intrigante, meio misterioso, vai sendo montado aos poucos. Tudo começou em Londres com Mary, bisavó de Grania, que, na época da Primeira Guerra, aceitou cuidar de uma bebê chamada Anna, que viria ser a avó de Aurora. Dessas duas mulheres descenderam, ao longo de um século, pessoas cujas vidas se entrelaçaram de alguma forma.

Lucinda Riley mais uma vez mostrou sua enorme capacidade de criar histórias emocionantes, envolvendo passado e presente, com personagens guiados pelo amor e tocados pelas escolhas que fizeram por causa dele. Gostei!


site: https://www.newsdacris.com.br/2020/06/resenha-garota-do-penhasco-de-lucinda.html
comentários(0)comente



gabihott 13/05/2020

Muito bom!!!
O livro não foi amor a primeira ?lida? rs. Demorei pra conseguir focar na leitura e quando consegui passei a metade do livro confusa com o que estava acontecendo. Durante a leitura fiquei um pouco descontente com alguns acontecimentos e em alguns momentos achei que teve um ar dramatico um pouco desnecessário. Tambem achei que a forma como os personagens foram escritos foi um pouco vaga, poderia ter aprofundado mais e tambem tem a questão que envolve uma certa dose de espiritismo que não me agrada muito.Mas, o mais incrivel do livro é que apesar desses pontos que mencionei, a mensagem que ele passa é linda. Linda mesmo! Me fez até chorar, o que me surpreendeu porque achei que não seria possivel.
comentários(0)comente



Andréa 15/06/2020

A garota do penhasco
Uma história intrigante que começa com uma desilusão amorosa entre Grania e Matt. Aurora, uma pequena garotinha ruiva, doce de olhos melancólicos e uma personalidade inimaginável, entra na vida de Grania e muda sua vida de ponta a cabeça .
Mistura gerações passadas e seus mistérios, e como acontecimentos podem afetar uma família de forma positiva ou negativa há várias gerações posteriores. A história também mostra como a genética pode ser intrínseca, tanto no talento quanto no físico. Como o orgulho nos atrapalha a tomar decisões importantes na vida. E como Aurora, pode não ser uma princesa, mas nos dá uma história de conto de fadas...
comentários(0)comente



Mari Siqueira 30/07/2013

Comovente e muito bem escrito!
A Garota do Penhasco foi mais uma ótima leitura desse ano, Lucinda Riley sabe mesmo como preencher suas mais de 500 páginas com uma interessante, comovente e bela história. A trama envolve muitos personagens em diferentes épocas, é preciso ficar atento para não se perder no passado e no presente, mas tudo é muito bem explicado e detalhado e conhecemos personagens incríveis como Mary, Sean, Anna, Jeremy, Nancy, Alexander, Lily, Joe, entre muitos outros, cada um escrevendo sua história em seu próprio tempo, mas não vou falar dos personagens do passado nessa resenha, pois a graça de tudo é conhecê-los um a um, entender o que e por que cometeram tantos erros, deixando que você, leitor(a), forme uma opinião sobre eles.

De volta ao presente, Grania Ryan é uma personagem no mínimo chata (como é de costume, eu tenho que encontrar alguém para não gostar nos livros), ela é uma escultora e vive em Nova York, mas voltou à Irlanda buscando o consolo da família para se recuperar de uma grande perda. Tentando clarear as ideias ela decide fazer um passeio que mudará toda sua vida, à beira do penhasco, ela encontra uma garota, com uma aparência incomum, branca como a neve, de cabelos ruivos, a menina mais parece um fantasma, ela olha para o penhasco como se estivesse hipnotizada.

Grania então passa a se preocupar com a menina e vê sua vida mudar de uma hora para outra quando descobre quem ela é e a história por trás do ódio que envolve a família da menina. Mágoas do passado, rancor e ressentimento se escondem em histórias que só Kathleen, a mãe de Grania conhece ao certo. É uma jornada longa e cheia de pequenos detalhes aos quais devemos ficar atentos para não perder o fio da meada, mas foi um tecido bem feito, Lucinda não nos deixou uma ponta solta, ela conseguiu ao fim unir tudo e tecer uma maravilhosa história.

Não posso esquecer de falar, é claro, da fofa e encantadora Aurora, que é a garota do penhasco, uma menina que perdeu a mãe e vive solitária, vagando pelo local de onde a mãe se suicidou. Apesar de parecer deprimente (e em alguns momentos é), mas depois de começar sua amizade com Grania tudo começa a mudar e vemos que a menina tem dentro de si um espírito alegre e é capaz de encantar todos com sua meiguice, esperteza e beleza. Além é claro de sua graça ao dançar balé.

Alguns pontos negativos foram o óbvio erro na sinopse, na frase: "O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza." Isso está em total desacordo com o livro. Especialmente porque além de não existir esse tal 'caso de amor que culmina em tristeza', quando Grania nasceu, Lawrence já havia morrido há mais de 50 anos, então só posso compreender que seja um caso de desatenção ou erro na tradução, pois a frase teria sentido se fosse 'laço ao invés de caso', mas enfim, por favor NC, erros na sinopse são complicados, né? (Obrigada a Sammy Rosa que notou esse erro). E também me irritou um pouco Grania ser tão bobinha, largar sua vida, seu noivo e fugir para o colo da mãe, sem explicar o motivo certo para ninguém. Achei meio forçado, talvez se a autora tivesse trabalhado mais no motivo pelo qual Grania fugiu, o final seria ainda melhor, se é que é possível melhorar.

Erro nenhum faria eu dar menos de 5 estrelinhas para A Garota do Penhasco, é um livro excelente e todos devem ler! Vocês vão se encantar com a jornada dessas famílias que estarão sempre unidas por laços de ódio, rancor, tristeza, amizade, mas acima de tudo, amor.

"- Mãe eu estou ajudando a divertir uma garotinha solitária, não estou me mudando para lá! Qual é o problema?
- Já lhe disse antes e vou dizer de novo: aquela família é um problema para esta. E eu diria que você já tem problemas suficientes na sua vida sem precisar acrescentar os deles.
- Ora, tenha dó, mãe! Aurora é uma criança sem mãe que acabou de se mudar de volta para cá e não conhece ninguém. Ela está sozinha! - disse Grania em exasperação. - Até mais tarde.
Grania saiu batendo a porta atrás de si e Kathleen suspirou.
- Sim - sussurrou para si mesma -, e você é uma mãe sem filha."

site: http://loveloversblog.blogspot.com
comentários(0)comente



luaraaap 09/05/2020

entrou para os favoritos
mais um desses livros que ganhei de presente e comecei a ler sem expectativa alguma e me surpreenderam. existem varias historias sendo contadas ao mesmo tempo e a forma que a autora consegue trazer a vida todos os personagens (que nao sao poucos!) é maravilhosa. a história é linda e o jeito que tudo se entrelaça chega a ser mágico. terminei o livro com lágrimas nos olhos, com certeza virou mais um favorito.
Nadi 09/05/2020minha estante
essa autora é incrível, um livro melhor que o outro




Andresa Lopes 01/08/2013

Incrivelmente Arrebatador
Estou completamente estupefata, sim é esta a palavra que me define, ao terminar de ler as 528 páginas brilhantemente escritas por Lucinda Riley, eu fico impressionada com toda a riqueza de detalhes que a autora descreve cada um de seus personagens, lugares que fica impossível não imaginar e entrar na história.
Quanto aos personagens Aurora Devonshire, encanta desde o primeiro momento em que é citada, e que exemplo, é impossível não se apaixonar e se emocionar com toda sua doçura, sabedoria e magia, ela com certeza vai ser daqueles personagens que a gente guarda na memória e que em diversas situações da vida iremos nos lembrar, aliás neste livro Lucinda Riley reuniu várias personagens heroicas, como Grania Ryan, que conseguiu ser brilhante em meio a sua teimosia, Kathleen Ryan, uma mulher simples que viveu uma vida inteira em sua casa na fazenda, e mesmo sem um conhecimento cultural, ela nos encanta e se revela uma mulher muito sábia, pois dentro de sua simplicidade ela tinha o conhecimento da vida, na sua forma mais original, vale lembrar de Anna que tem um lado excêntrico e egoísta, mas é fundamental no desenrolar da história, e a grande Mary a mulher forte e determinada e é quem da início a toda história, o que eu pude ver nela é que não devemos julgar alguém pelas aparências, seguindo esse princípio ela pode viver um grande amor, entre outras heroínas também temos grandes homens como o Sr Ryan que mostra-se um esposo tão amável, e companheiro de sua esposa Kathleen, o Sr Landgon, que me emocionou várias vezes assim como Alexander Devonshire, e o querido Matt.
Enfim, poderia ficar aqui escrevendo muito sobre cada um deles, e suas características incríveis, mas creio que o melhor é ler esta obra que é um verdadeiro primor, vou dizer mais uma vez, são 528 páginas, que valem a cada letra e vírgula que a gente lê, eu definiria esta obra com uma única palavra (olha que foi difícil encontrar uma só) “ARREBATADORA”
Vou presentear minha amiga querida Luciana Scandolara, com essa obra prima “A Garota do Penhasco”
Abraço,
Andresa Lopes


site: http://youtu.be/kYzPNLeTRt0
Rafa P. 11/08/2013minha estante
Amanda , fiquei super curiosa sobre esse livro, parece que é bem o estilo de história que me agrada. Mais um para a lista de leitura, que a cada dia se torna maior, rsrsrs
Adorei sua resenha.
Bjsss


Rafa P. 11/08/2013minha estante
Amanda , fiquei super curiosa sobre esse livro, parece que é bem o estilo de história que me agrada. Mais um para a lista de leitura, que a cada dia se torna maior, rsrsrs
Adorei sua resenha.
Bjsss


Gi (linda) 28/10/2013minha estante
fiquei curiosíssima... ganhei hoje na cortesia do skoob... acabei de receber o livro!!! que espero gostar!!! :)


Andresa Lopes 29/10/2013minha estante
Gi e Rafa, tenho certeza que vcs irão adorar!!!! Abraços e boa leitura




Priscila.Cristina 07/06/2020

Sensacionalll
Confesso que nos primeiros capitulos não prendeuminha atenção, mais preferi insistir, foi a melhor escolha... livros maravilhoso, fala sobre oqueeu acredito: Destino.
Não tem por onde correr do destino, do amor....
Ameiiiii!!!
Carol 16/06/2020minha estante
Também no comecinho achei confuso e que talvez não fosse gostar estou quase acabando e adorando!!




spoiler visualizar
Alana 20/05/2015minha estante
Adorei seus comentários, principalmente sobre a autora ser machista. Tive essa mesma impressão durante minha leitura, e fiquei imaginando se seria implicância minha, mas as várias passagens sexistas da história não deixam mentir...
Mas no final da leitura também perdoei esses erros, por se tratar da encantadora Aurora, que foi a minha personagem favorita do livro


Juliana 14/09/2015minha estante
Gostei da sua crítica. De fato Grania é uma personagem além de teimosa e orgulhosa, muito mimada e egoísta. Não se justifica - de nenhum ângulo - a tortura psicológica que ela impôs ao Matt. Mesmo ele sendo tão cachorrinho e não tendo um pingo de amor próprio. Ficou bem forçado essa parte. Tbém achei que a Lucinda mantém alguns esteriótipos românticos demais idealizando que a mulher só é feliz ao lado de um homem, etc, mas no finzinho do livro ela fala com uma perspectiva do futuro, lembra? "Sei que hoje em dia muitas mulheres não precisam de homens em sua vida...", mas coloca a opinião dela que acha o amor romântico fundamental, enfim! Parece que ela respeita a diversidade, mas se guarda ao direito de gostar dos papéis tradicionais. Ela foi tão honesta na descrição dos defeitos dos personagens que a perdoo por isso! rs
E os personagens do passado são bem mais cativantes mesmo. Jeremy e Mary




Giordana.Scolaro 22/03/2020

Surpreendente
Desde a primeira página me apaixonei pela Aurora. A força dessa menina me inspira muito mesmo. E os ensinamentos que ela me deu são inúmeros. Senti a Grania como uma real mãe para mim, e por isso a personagem imperfeita me cativou. Esse final foi inesperado, chocante, mas acima de tudo, perfeito. Não haveria forma melhor de finalizar essa história.
comentários(0)comente



Tali @letrasmaislivros 03/07/2014

Um dos melhores livros que já li
Antes de começar a resenhar este livro maravilhoso, gostaria de ressaltar que houve um pequeno erro na sinopse: Grania e Lawrence não possuem um romance, pois pertencem á diferentes gerações. Acredito que tenha sido um erro da gráfica, ao qual confundiu o nome de um dos personagens.
O livro começa nos apresentando a protagonista Grania Ryan em um momento de profundas mudanças. Ela esconde um segredo, um segredo que a levou á atravessar o Atlântico e voltar a morar com os pais na Irlanda temporariamente. Sua mãe, Kathleen Ryan, a instiga a revelar o que realmente aconteceu, porém Grania está relutante em revelar algo que a feriu em Nova York. Seu namorado,Matt , constantemente procura contactá-la, porém Grania ignora os emails e telefonemas do rapaz, que não possui a menor ideia do motivo de Grania o evitar.
Em uma tarde, caminhando pelas redondezas da cidade, Grania vê uma garota no penhasco. A garota lhe parece tão solitária e madura... Grania procura saber com sua mãe quem é a garotinha misteriosa. Sua mãe lhe revela que se trata de uma garota Lisle, que perdeu a mãe quando possuía apenas quatro anos e recomenda que mantenha distância deles. Grania não compreende o rancor que sua mãe nutre pela família da garota e ignorando os avisos da mãe acaba se aproximando da menina.
Cada vez mais ela se aproxima de Aurora Devonshire e vice-versa. Grania então conhece o pai da menina, Alexander Devonshire, e se sente cada vez mais afeiçoada à aquelas duas pessoas.
Com a inevitável proximidade da filha com os Lisle, Kathleen se sente obrigada a revelar os segredos que mantém as famílias separadas. Então, o leitor embarca em uma viagem até o passado destas famílias que se uniram: Mary, bisavó de Grania, e o bebê ao qual ela teve a missão de cuidar, a futura bailarina Anna Langdon. Passando pelos EUA, Irlanda e Russia, pelas guerras e aos palcos, o livro é recheado de detalhes históricos, e de como esses fatores afetaram a vida de seus personagens.

Esse livro foi a melhor leitura do ano! Foi o meu primeiro livro da escritora Lucinda Riley, e descobri que ela possui uma escrita quase poética; carregada de sentimentos. O livro é melancólico, devo avisar, porém ele traz uma bela mensagem em suas mais de 500 páginas, algo que fica claro ao leitor, resumida nesta frase do livro, na página 206: "E se havia uma coisa que havia aprendido com Sean, e de suas esperanças e sonhos com ele, era que tudo o que podia fazer era aproveitar o dia."
O livro trata de temas como família, traição, perdão, amor, mudanças, escolhas, superação... Recomendo a quem aprecie um belo romance histórico e esteja á procura de uma leitura que lhe faça refletir sobre o modo como "tratamos a vida".

site: http://letrasmaislivros.blogspot.com.br/
Silvia 25/07/2014minha estante
Gosto muito do estilo da Lucinda Riley




ValGouveia 13/10/2014

Um livro inesquecível
Antes de iniciar a resenha, gostaria de dizer que a sinopse contém um erro quando fala sobre o caso de amor entre Grania e Lawrence. Porque quando Grania nasceu, Lawrence já era falecido há muito tempo.

Grania é uma escultora que retorna para a casa dos pais na Irlanda após perder o bebê e abandonar o noivo em Nova York.
Aurora é uma garotinha de 8 anos, que perdeu a mãe e vive com o pai na casa do penhasco, vizinha da casa dos pais de Grania.

O que as duas não sabem é que a história das duas se entrelaçam desde o passado, através de suas famílias, hoje em dia consideradas "rivais" pela mãe de Grania. E assim começa uma história de amizade e amor entre essas duas personagens tão lindamente criadas por Lucinda Riley.

O livro narra passado e presente. Aurora, a garota do penhasco, conta a história das duas famílias, a forma como se conheceram, como se unirem, os sofrimentos e amores que viveram. E UAU! Como o livro é lindo.

Comecei a ler indo pra praia. Numa viagem de 4 horas li praticamente 60% do livro, porque não conseguia parar. Lucinda escreve de forma tão intensa, que a gente se sente parte da história. Sofre com os personagens, ama, se emociona, suspira e no meu caso, se pergunta "porque não li este livro antes?!

O livro fala de amor. Amor entre mãe e filha, amor entre irmãos, amor fraterno, amor incondicional. Fala sobre perdas, sobre decepções, sofrimento. O que faz parecer que os personagens são reais, faz parecer que toda a história é verdadeira.

E aí entra a parte curiosa: será que parte da história não é mesmo real?

Estive na bienal, peguei autógrafo da Lucinda justamente neste livro e ela me disse, quando autografava que a história de Aurora havia sido inspirada nela mesma.


E foi justamente por conta disso que Lucinda me disse, que resolvi pegar o livro pra ler. Sabia que seria um livro comovente. Quem teve o prazer de conhecer a autora na Bienal ou nas sessões de autógrafos que ela fez aqui no Brasil, sabe a que me refiro. A autora é doce, meiga. Não sei nem como explicar em palavras, mas senti paz nos poucos minutos que estive ao lado dela. Lucinda é uma pessoa iluminada. Tenho absoluta certeza de que tem uma história de vida tão linda e emocionante quanto dos personagens criados por ela.

Seus livros comovem os leitores. E esse em especial, me cativou. Fará parte dos livros que jamais serão esquecidos, pela beleza dos personagens, pela mensagem que a autora nos deixa, de não há dor que perdure para sempre. Que é possível sim ser feliz após ter passado por tanto sofrimento.

Se você gosta de drama, romance, gosta de se emocionar, não pode deixar de ler o livro.




site: http://valgouveia.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Hester 21/01/2015

Nao gostei muito do livro, fiquei um tanto decepcionada. Acho que, novamente, após ler as resenhas aqui, fui com muita sede ao pote. Nao que o livro seja de todo ruim, mas esperava mais. Achei que a estória fica muito encaixadinha, tudo se resolve da melhor forma, como os livrinhos que lemos sem compromisso, tudo termina bem em alguns pontos e nem tudo é assim. Gostei da primeira parte do livro, quando vemos a história de Mary e Anna, a luta de Mary para fazer o melhor pela Anna que ela tanto amava. Depois a história dela com o marido. Esta parte eu amei.. Mary é uma pessoa adorável, forte, de uma bondade e amor sem limites. Depois fiquei louca para saber o porque da crise da Grania, o por quê da fuga... Ai fiquei chateada porque ela é muito teimosa, mas felizmente ela abre o olho a tempo. Um personagem que também me tocou foi o Alexandre... penso no desespero dele diante da situacao. Enfim, acho que nao havia necessidade de tantas páginas.
comentários(0)comente



Entre Luzes e Livros 16/04/2020

Ótimo romance
Um belo livro com romance e mistério, Lucinda Riley tem uma escrita fluída e gostosa de ler. Conseguimos nos afeiçoar aos personagens como se fossem nossos amigos.
Adriana 16/04/2020minha estante
Eu adorei




Deysiane Araujo 25/02/2020

EXCELENTE !!!
Mais uma EXCELENTE obra de Lucinda Riley, em que com sua característica de misturar ficção, com locais e fatos históricos reais, nos prende a atenção sem nos dar trégua.
comentários(0)comente



136 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |