As Chamas do Paraíso

As Chamas do Paraíso Robert Jordan




Resenhas - As Chamas do Paraíso


17 encontrados | exibindo 16 a 17
1 | 2


spoiler visualizar
Vinícius 27/10/2016minha estante
Já li mais da metade do livro e começou a me dar agonia não ler nada sobre o Perrin, então resolvi ver as resenhas... pqp que ódio ele não aparecer cara, é o meu personagem favorito.


Gokuafricano 27/10/2016minha estante
O autor decidiu dividir a história dos personagens, mais ou menos como R.R. Martin faz. Li que no 6 livro ele volta, Perrin é ótimo, senti muita falta dele neste livro, só espero que no 6 não tire o mat:)


Gabriel Matheus 05/12/2016minha estante
Não creio que ele não aparece no livro :/


Henrique Lima 21/03/2017minha estante
Pelo que eu li, Robert Jordan "exclui" também o Mat (livro 8) e Rand (livro 10), acho que meio pra compensar o tempo fora de Perrin e igualar aos dois haha.


Marcos Antonio 16/03/2018minha estante
Mat no momento que ele aparece ele faz a diferença, achei que Mat cresceu muito neste livro, saiu de um mero jogador de dados para um estrategista de guerra.


Gokuafricano 26/03/2018minha estante
Evolução de Mat é realmente incrível, gosto de outros personagens fora Rand a ter mais participação.Um dos motivos de Perrim fazer tanta falta.




Diego.Braga 29/08/2016

A Roda do Tempo 5
Esta resenha é sobre a versão americana do livro

Quinto livro da série The Wheel of Time, The Fires of Heaven continua os eventos do quarto livro, The Shadow Rising (A Sombra Alastra). A obra não tem edições em português, pois aqui no Brasil somente os dois primeiros livros da série foram publicados e o terceiro está em (eterna) tradução. Em Portugal, a publicação da série foi interrompida sem prazo determinado, após o lançamento do quarto livro.

Deixando os problemas editoriais de lado, esse quinto volume é mais uma aula de fantasia épica. Robert Jordan realmente consegue te prender do inicio ao fim. O estilo de narração, porém, ainda segue o estilo mais lento do livro anterior, mas ganha mais ação do meio para o final.

O interessante é o autor colocar nos diálogos aparentemente mais inocentes e inofensivos, ou até nos mais bobos, frases e falas conspiratórias. Ouço muita gente, reclamar do estilo altamente descritivo do Jordan, principalmente nos livros que ainda estão por vir. Isso é algo que eu já tinha colocado em artigos anteriores. Neste volume não é diferente, mas mesmo assim a trama anda e muito.

The Fires of Heavens, na verdade, encerra os eventos do quarto livro e começa uma nova etapa na vida dos personagens principais. Muitas conspirações são descobertas, principalmente através do Tel’aran’rhiod ou Mundo dos Sonhos. Os Filhos da Luz se tornam uma ameaça cada vez maior. Um profeta que se diz o mensageiro do Dragão Renascido causa a maior confusão com os Filhos da Luz. Esse profeta é uma personagem que já apareceu na série e passa uma ideia do quanto as pessoas ainda enxergam o renascimento do Dragão como algo místico. O Profeta é um personagem bem interessante, que será melhor explorado nos outros livros, é difícil ainda dizer o que ele é, se louco ou um charlatão, mas a sua pregação em nome de Rand já gera graves conseqüências nesse quinto livro.

Quatro Forsaken aparecem conspirando contra Rand e a sua intenção de unir os reinos para Tarmon Gai’don. O interessante desse grupo de vilões é que um não confia no outro e sempre têm planos próprios contra os planos dos outros Forsaken. São extremamente ardilosos e alguns são sádicos, têm uma grande habilidade no uso do One Power e são tão fortes quanto Rand. Embora algumas vezes o autor dá a ideia de que Rand parece ser mais forte do que os Forsaken, só não tem a habilidade bem desenvolvida ainda.

O que me surpreendeu bastante na trama, porém, foi a personagem Elaida, do Ajah Vermelho, e sua intenção com Rand. Apesar de eu ainda ter minhas dúvidas quanto à personagem, acho que ela não pertence ao Ajah Negro, ou pelo menos essa é a ideia que o autor quer nos fazer pensar. De qualquer maneira o Ajah Negro ainda é uma ameaça.

No livro não faltam momentos tensos, principalmente aqueles que antecedem as batalhas, como também aqueles em que elas já ocorreram e nos são mostradas todas as conseqüências geradas pelos conflitos: cadáveres, locais destruídos, pessoas sem moradia, sem com o que se alimentar. Algo realmente bem triste. As batalhas porém são vistas mais pela perspectiva de Rand e Mat, mas não no estilo Tolkiano, mas não menos perfeitas. Algumas o autor só mostra a preparação, narra mais ou menos um momento e depois encerra a batalha.

A mudança das personagens é algo que eu gosto bastante nesse livro. Egwene surpreende na maturidade, parece mais determinada, mais adulta em seus modos e atitudes. O mesmo não acontece com Elayne, que apesar de toda a determinação e criação para ser uma rainha, ainda tem momentos em que se comporta como uma menina mimada. Nynaeve é também teve alguma mudança, mais em controlar seu temperamento. E Mat apesar de ainda adorar apostar com os seus dados, tem um conhecimento de guerra extraordinário e solta frases na Língua Antiga sem perceber.

Entretanto, é Rand quem nos impressiona com a sua mudança, é algo que faz sentido por tudo que ele vem enfrentando. Mas também, pela leitura percebe-se que parece ser um pouco da identidade de sua outra vida, de quando ele foi Lews Therin. E há momentos, que eu acho bem perturbadores, em que os pensamento do rapaz não lhe são próprios, parecem ser mesmo de Lews Therin. O que nos faz pensar que a mácula da metade masculina do One Power está agindo sobre Rand, começando a enlouquecê-lo.

Termino esta resenha de um modo um pouco triste, pois nesse quinto volume, uma das personagens com destaque na trama, que colaborou bastante com Rand, acaba nos deixando. Foi uma perda que eu não esperava a primeira vez que li o livro e que me deixou bem brava com o autor. Enfim, o livro é excelente, um dos melhores da série e dá partida para o plano de Rand de tentar unir as nações e se prepará-las para Tarmon Gai’don. Ah, na parte final, Rand faz uma revelação bem interessante em relação a outros homens que podem canalizar o One Power. Eu adorei e era realmente algo que só podíamos esperar do Dragão Renascido.

Curiosidade: Perrin Aybara não aparece no quinto livro.

site: https://dragonmountbooks.wordpress.com/2012/07/11/resenha-the-fires-of-heaven/
Gabs 29/08/2016minha estante
Cheio de spoilers sem avisar, resenha desatualizadíssima (deve ser de uns 5 anos atrás, imagino) pois todos os livros até este já foram lançados em português, e é mais um resumo que uma resenha. Péssimo.




17 encontrados | exibindo 16 a 17
1 | 2