O Arcano Nove

O Arcano Nove Meg Cabot




Resenhas - O Arcano Nove


152 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |


AmadosLivros 03/01/2014

Resenha do Blog Amados Livros
Não deixe de conferir nossa opinião sobre este livro no nosso blog! E lá também tem muitos outros livros legais!
Dê uma passadinha lá! ;D
Confira no link abaixo!

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2012/04/o-arcano-nove-mediadora-vol.html
comentários(0)comente



Patricia 26/09/2013

Não tem como não amar a Suzannah!
No segundo livro da série A Mediadora, Suzannah se vê novamente encrencada quando é acordada aos gritos no meio da noite por uma mulher estérica que implora a ela que diga à Red que ele não é culpado por sua morte.

Como desconhece tanto a falecida, quanto o Red ao qual a mulher se refere, depois de pesquisar muito e ainda não ter encontrado nada a respeito, ela pergunta aos seus amigos, se algum deles conhece alguém com esse nome. Cee Cee a informa de que Red é o apelido de Thaddeus Beaumont, um milionário dono de várias empresas e pai de Tad Beaumont, com quem Suze havia dançado em um festa na casa de Kelly Prescott (presidente da turma do segundo ano) alguns dias antes.

Ao descobrir a identidade de Red, resolve contatá-lo, com a desculpa de que está fazendo uma matéria para o jornal da escola sobre as 10 pessoas mais influentes de Carmel. Após isso, ela vai até a casa (mansão) dele e o informa da mensagem que a mulher pediu para lhe dar.

Quando ela conta a respeito dele para o Padre Dom, ele desconfia de que o Sr. Beaumont é um vampiro e ela percebe que devia ter se preocupado mais com os alertas de seu pai e Jesse, já que o homem parece ser meio paranoico Daí em diante, Suzannah se envolve cada vez mais com o caso de Thaddeus e acaba descobrindo muito mais do que esperava.

"O Arcano Nove - dizia a explicação. O eremita, a nona carta do tarô, guia as almas dos mortos para além da tentação das fogueiras ilusórias ao lado da estrada, de modo que possam ir direto ao seu objetivo mais elevado." - pág. 267

O que mais gostei no segundo livro foi a aparição de Jesse, que aumentou relativamente em relação ao primeiro livro, não que o relacionamento entre ele e Suze tenha se desenvolvido mais, mas os dois começam a perceber o sentimento que cresce entre eles.

"Foi quando percebi que, apesar do quanto eu vinha tentando não me apaixonar por Jesse, não estava fazendo um trabalho muito bom." – pág. 193

Além disso, continuo amando a personalidade de Suze, cada vez mais sarcástica e engraçada. Também percebemos o início de uma evolução da personagem em relação ao seu "dom", o que talvez se desenvolverá mais no terceiro livro.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Igor 01/08/2013

A narradora mata a história
A série é legal, criativa e tem uns personagens carismáticos, mas às vezes a Suzanah enche o saco com tanto mimimi. Volta e meia ela vem com uma tirada sarcástica sobre ser mediadora, o que é engraçado num primeiro momento, mas depois me fez perder um pouco a paciência. O cúmulo disso aparece no final, quando ela está tentando se salvar do carinha que quer afogá-la e o Jesse, o fantasma galã que mora no quarto dela, aparece; esqueça o pânico, esqueça qualquer outro sentimento mais urgente que as pessoas sentem quando estão a um fio de serem mortas: a Suzannah apenas menciona como tinha esquecido que o fantasma era um gato. Peraí, né? Tudo bem que é YA e tudo mais, mas tudo tem seu limite!
Outro ponto que achei falho foi quanto ao mistério da morte do Jesse: mesmo cada livro se propondo a trazer uma história fechada, digamos assim, eu acho que a autora deveria ter dado algum seguimento a esse mistério levantado no primeiro livro. Não digo revelar as circunstâncias da morte do cara ou motivo de ele ainda vagar pelo plano físico e tals (o que eu acho que só vá acontecer no último volume), mas conceder mais pistas pros leitores(ou mais dúvidas). Aquela parada do Arcano Nove também ficou meio confusa (tipo, sim, mas e daí?.
Tirando essas coisas, a história é até boa, mas pra mim fica a mesma impressão que tive desde o primeiro volume: de que a série se sairia bem melhor se fosse narrada em terceira pessoa, sem essas "intervenções" chatas da Suzannah.
comentários(0)comente



Só Sobre Livros 07/06/2013

Uma mediadora muito louca
Confira resenha no blog http://sosobrelivros.blogspot.com.br/2013/06/uma-mediadora-muito-louca-aline-basilio.html
comentários(0)comente



SraLorez 24/05/2013

Médium da pesada
Adolescente médium q ajuda, ás vezes na porrada, os espíritos a resolverem suas pendências na terra; lógico q tem uma histórinha de amor, mas tirando isso é bem legal. São 6 livros.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Diandra 06/02/2013

Um final e tanto!


Em O Arcano Nove Suzannah está se saindo bem melhor do que esperava, fez novos amigos já que no outro colégio ela não era nada popular, foi eleita vice-presidente de turma e o cara mais gato e rico da escola a convida para sair...

Aí ate pode-se dizer que as coisas vão muito bem, embora Suzannah esteja confusa em relação seus sentimentos por Jesse o fantasma SUPERGATO que mora no seu quarto e numa noite ela é acordada aos gritos (serio, literalmente aos gritos!) por uma fantasma que pede ajuda mais não dá muitas pistas de como isso deve ser feito.

No colégio o diretor que também é padre tenta colocar nossa heroína nos eixos, a ensinando a pegar mais leve com os fantasmas (pobre padre Dom!). No meio de conseguir ajudar a fantasma de seu quarto Suzannah se mete em mais confusão, as pistas a levam aonde ele menos espera causando um tremendo rebuliço.

Conhecemos a tia nada convencional de Cee Cee, que da mais uma pista da real funcionalidade do dom de Suze e como ajudar a fantasma.

Nesse 2º livro a história pega ritmo, damos muita risada com o sarcasmo de Suze, nos apaixonamos mais a cada dia por Jesse e o final eu realmente não esperava. (Surpreendente!).
comentários(0)comente



Carol 01/02/2013

O Arcano Nove - Meg Cabot
Quando li o livro ainda estava me acostumando com essa escrita cheia de girias e mais solta, não vou dizer que a minha adaptação foi a coisa mais fácil do mundo, mas foi algo do qual eu gostei com certeza!
Nesse segundo livro somos apresentados a uma Suzannah que é vice-presidente de classe e está adorando tudo isso, essa nova fama na escola e ainda por cima as festas e a nova atenção que os garotos lhe dão. No entanto as coisas começam a complicar depois que nossa mediadora conhece Tad Beaumont e não é só pelo sumagre venenoso que ela conseguiu na festa da piscina na casa dele. Uma fantasma vem tentando lhe pedir ajuda para garantir a "Red" que não foi ele que a matou, mas porque um bendito fantasma iria querer uma coisa dessas? Normalmente eles só buscam vingança.
É tentando atender a esse desejo que Suze embarca em uma viagem aterrorizante pelo circulo familiar de Tad e descobre algumas coisas que não são lá muito inofensivas!
Agora a vida de Suzannah corre perigo, ela sabe demais e pessoas perigosas e ricas como as quais ela está envolvida não se dão ao luxo de deixar gente muito informada andando a solta por aí.

Primeiramente, quando peguei esse segundo livro foi um choque total para mim (de novo), eu achei que a estória seguiria com a mesma trama por toda a série, mas não é assim, somos apresentados a novos mistérios a cada livro, novos personagens, mas os mesmos principais (graças a Deus).
A capa desse foi a que mais me intrigou, fiquei tentando decifrar o significado dela até o fim... Aliás, li o livro só pra saber o por que da capa.
Também nos aprofundamos um pouco mais na estória do casal e no constante baixo-estima de Suze sobre o interesse de Jesse.
O livro merece os mesmos elogios que o primeiro: é divertido, misterioso, engraçado e nos prende.
Pontos Negativos: A quantidade de gírias como já mencionei é bem grande e maior ainda é a quantidade de repetições de palavras, é como se estivéssemos falando com um adolescente realmente, não chega a ser um enorme ponto negativo porque a obra em si permite esse tipo de coisa, só que é um pouco incômodo de vez enquanto.
"- Você Fala com os mortos!
Gina achou maneiro. Só que nunca soube - Não de verdade - o que isso significava. Porque o que isso significava, claro, é que eu nunca durmo o suficiente, tenho machucados que não posso explicar, provocados por pessoas que ninguém pode ver e, ah, claro, não posso trocar de roupa no meu quarto porque o fantasma de um caubói morto há cento e cinquenta anos pode me ver nua." Página 39, capitulo 3
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ruth Aparecida 30/01/2013

A MEDIADORA – O ARCANO NOVE // Meg Cabot // Livro 2
Oie, seus lindos *-* Vou falar um pouco do que rolou em “O Arcano Nove”, segundo livro da série “A Mediadora” escrito pela autora Meg Cabot. Prontos?

| Recapitulando |
No primeiro livro, a protagonista Suzannah Simon tem um certo ‘dom’ que (com certeza) a maioria das pessoas não tem. Ela é mediadora. Ela é responsável por guiar as almas atormentadas a encontrar seu verdadeiro caminho (bem ou mal, sacomé né?). E para a sorte dela, um fantasma GATO a vive perseguindo. Suse está entre a cruz e a espada, definitivamente.

| Voltando ao que interessa |
Com apenas algumas semanas morando na Califórnia, Suzannah até que está se saindo bem. Fez amigos, festinhas todos os dias, e já está na boca do povo por ter ‘ficado’ com Tad Beaumont. Simplesmente o cara mais desejado/endinheirado de toda a Carmel (onde atualmente ela mora).

Só porque Suzannah mudou de cidade não quer dizer que os fantasmas a abandonaram. Assim... BUM! do nada. Pelo contrário. Eles estão dando muuuuito trabalho para a mediadora.

Anteriormente, eu disse que Suse tinha uma ‘queda’ por um fantasma HOT que mora em seu quarto. O pretendente? É Jesse. Um fantasma bonito, lindo, maravilhoso, um deus grego, gostoso, tudo de bom, maaaaaaaas é uma pena que ele esteja morto. Ele não é afim de Suse, mas se ele fosse vivo, suas intenções eram boas. Pode crer.

Tad – o ricaço, convidou Suse para um encontro. E não demorou muito para que ela dissesse sim. Ela ficou tão envolvida com isso, que nem se deu conta que a família de Tad esconde um passado sombrio. E para botar mais lenha na fogueira, uma fantasma muito louca não larga do pé de Suse, obviamente pedindo ajuda. Tudo indica que essa mulher tem a ver com o passado de Tad. E que antes era uma chance de Suse desencalhar, agora sua vida corre perigo.

“A Mediadora – O Arcano Nove” merece 4 stars *-* Tchauzinho! :D



comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



MARCIA MARIA 17/01/2013

Novas Descobertas
Como jovem mediadora e sem experiencias e conhecimento doutrinários Suzannah se depara aos poucos com conhecimentos e elucidações que vão lhe dando mais segurança no seus processos de mediação. Cheia de coragem, ousadia e irreverencia ela resolve mais um caso fazendo a justiça prevalecer.
comentários(0)comente



Matheus Braga 30/12/2012

Arcano Nove - Meg Cabot
Fala galera, tudo em paz?

Quem leu a resenha do primeiro volume da série sabe o quanto sou fissurado em Suzannah, seu jeito maluco de lidar com as ocorrências do dia-a-dia, seu temperamento explosivo e acima de tudo, seu gancho de direita. Rsrs

O segundo volume da série é um pouco mais sombrio e envolvente que o primeiro, já que não se faz necessário pontuar as características dos personagens, nem do mundo criado pela autora, dando maior espaço para a trama e não para as temíveis descrições.

O suspense começa quando uma mulher, fantasma, começa a gritar ao lado da cama de Suzannah durante a madrugada, dizendo que o Red não era responsável por sua morte e que ele precisava saber disso, desaparecendo logo em seguida. O que nos leva a perguntar quem é Red, bem como quem é o projeto de Christina Aguilera que não deixa nossa querida protagonista dormir.

Em seguida, Suze começa a bancar Sherlock Holmes e visita até a tia cartomante maluca de uma de suas amigas. O interessante desta visita é que a cartomante revela um pouco mais sobre os poderes de Suze, dizendo que ela era o Arcano Nove (que eu não posso dizer o que é por ser spoiler XD)

O que me desagradou neste livro foi Mestre, apelido “carinhoso”, que Suze deu a um dos filhos do marido de sua mãe (o ex-marido, pai de Suze está morto), tudo o que ele fala parece algo saído de uma pagina do google. Tudo bem que existem pessoas superdotadas, mas creio que a Meg poderia ter suprimido um pouco esta qualidade do personagem já que nós não queremos saber sobre vulcões ou sobre o clima quando alguém esta preste a desvendar um assassinato.

Bom pessoal, como os livros da Mediadora são livros fininhos, não posso me exceder muito na resenha pois posso soltar algum spoiler sem perceber. A diagramação e a capa estão perfeitas.

Abraços,
Matheus Braga - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/
@MatheusBragaM
comentários(0)comente



Lidi 17/11/2012

Adoro os livros da Meg, acho o Jesse um fofo, principalmente quando ele fica com ciume de Suze, que não da sorte com nenhum carinha e acaba sem metendo em encrenca.
comentários(0)comente



152 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |