Excalïbur

Excalïbur Bernard Cornwell...




Resenhas - Excalibur


264 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


rubinho.gomes.54 16/10/2021

Emocionante.
Terminada a trilogia. Sangue, mortes, traições, honra e juramentos. Fim emocionante. Vou sentir saudades desses prensagens.
comentários(0)comente



Márcio 14/10/2021

Muito bom
O último livro da trilogia completa a saga arturiana com uma batalha final. Gostei do livro, embora ache que algumas pontas ficaram soltas.
comentários(0)comente



Tefis 10/10/2021

Um herói não deve ser esquecido
As mulheres nesse terceiro livro novamente apressentam um protagonismo excepcional, o escritor te encanta com Guinevere, e te faz temer a loucura de Nimue. Arthur é uma figura, que por ser narrada pela visão de Defel, torna-se quase um Deus pelas suas convicções.
Creio que além de um grande narrador de batalhas, Cornwell é um escritor que te faz sentir apego aos personagens, e suas mortes são difíceis de ler, e como tem mortes nesse livro.
É uma excelente obra, a leitura extremamente prazerosa.
comentários(0)comente



Wesley.Junges 03/10/2021

O final fantástico para uma trilogia fantástica, chega a dar vontade de reler tudo logo após acabar.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Emília 25/09/2021

Artur, Nosso Rei Antigo e Futuro.
Encarar essa trilogia foi uma aventura pra mim, mesmo gostando muito do gênero, ainda não havia encarado uma ficção histórica tão a fundo como essa. E eu amei!!

Temos a conclusão da série, feita de maneira brilhante pelo autor. Cornwell conseguiu encaixar todos os elementos místicos, com uma roupagem mais realista e ainda assim, preservando a fidelidade às lendas Arturianas. Um ponto positivo para a narrativa de Derfel que é única e em nenhum momento se tornou cansativa.

Além disso, o livro é recheado de batalhas épicas com um certo clima de nostalgia, pois nossos guerreiros estão envelhecendo e cansados. O que não apaga de maneira nenhuma o brilho da história.

Amei!!


E assim meu senhor se foi.
E ninguém o viu desde então... ??
comentários(0)comente



Cleto_48 24/09/2021

O livro é simplesmente maravilhoso!! Como sempre, Cornwell conseguiu fazer com que eu sentisse uma gama de sentimentos.

O arco final dessa Trilogia matavilhosa foi encerrada com chave de ouro!

A minha única ressalva é que pouco mais da metade do livro ele saiu um pouco da "ficção histórica" e adentra bastante no gênero da fantasia. Mas isso não retira o brilho dessa obra espetacular!!
comentários(0)comente



Paulo 24/08/2021

Um memorável desfecho
Um fim de trilogia memorável, uma história cheia de reviravoltas que só poderia acabar do modo que acabou, as crônicas de Artur me apresentaram esse autor que já virei fã. Personagens difíceis de esquecer como Artur, Derfel, Ceinwyn, Merlin, Sagramor, Galahad e tantos outros que não sabemos se amamos ou odiamos como Guinevere, Nimue, Morgana, rei Aelle e também os [*****] como Lancelot, Mordred, Meurig, Samsum, etc...
Salve mestre Bernard Cornwell por essa obra prima e viva as paredes de escudos ????????
Ana Paula 24/08/2021minha estante
Show ????




Morgs 23/08/2021

" O destino é inexorável [...] e tudo termina em lágrimas"
Não sei nem por onde começar,  esse livro se tornou o meu favorito. Teve partes eletrizantes, românticas, tristes, divertidas, místicas... enfim, de tudo um pouco.
Foi um final épico para o nosso rei, que nunca foi rei, e para todos aqueles que marcaram a sua história.
comentários(0)comente



Igor.Roberto 02/08/2021

Eu não poderia concluir essa saga que tanto me marcou e que tanto me prendeu sem falar algumas palavras. Pense em uma história de fantasia fantástica, como senhor dos anéis ou game of thrones. Agora, traga essa história para a vida real, com personagens e elementos reais, e com situações que podem ser ou não mágicas a depender do espectador. Pronto, você acabou de criar ?as crônicas de Artur? do Bernard Cornwell!
.
Uma história ímpar, com personagens e batalhas incríveis, relatadas pela incrível narração de Derfel (se lê Dervel), personagem ?principal? da série. E eu coloquei entre aspas pois o autor consegue trazer uma personagem com todas as características de um protagonista que, porém, não o é, e esse é um dos vários pontos fantásticos nessa trama! Por mais que Derfel conte a história, o claro protagonista dela é Artur, desde a sua primeira aparição até o seu fim.
.
É uma trilogia como eu nunca vi antes, ganhou meu coração nas primeiras páginas e desde já a recomendo fortemente! As terras da antiga Britânia terão para sempre um lugar especial no meu coração, espero revisita-las em breve!
comentários(0)comente



Gabriel Capelin 27/07/2021

Meu Deus, que final bom.
Esse livro se encarregou em fechar a história das crônicas de Artur escrito pelo Bernard Cornwell, e que história incrível foi essa, santo Deus. Esse foi sem dúvida o melhor entre os 3 livros, e olha que os outros dois foram até favoritados de tanto que eu gostei.
Extremamente recomendado a todos que gostam de tramas políticas bem elaboradas e de uma boa história envolvendo guerras e feitiçaria.
comentários(0)comente



Bruno 24/07/2021

"O destino é inexorável"
Que trilogia incrível. Desde o primeiro até o último volume sem perder a qualidade. Foi uma jornada que para sempre vou lembrar e recomendar.
comentários(0)comente



Cdmm 17/07/2021

O amor de Derfel...
É testado a todo momento durante este último livro. Amor por Cenwyin, por Arthur, por suas crenças, seus deuses, sua lealdade. As batalhas finais são emocionantes, extremamente bem descritas.
comentários(0)comente



Leonardo 16/07/2021

Em uma Britânia cercada pela escuridão. E apresenta os últimos esforços de Artur pra combater os saxões e triunfar sobre um casamento e sonhos desfeitos. O livro mostra, ainda, o desespero de Merlin, o maior de todos os druidas, ao perceber a deserção dos antigos deuses bretões. Sem seu poder, Merlin acha impossível combater os cristãos, mais perigosos para a velha ilha do que uma horda de famintos guerreiros saxões. O livro traz vívidas descrições de lutas de espada e estratégias de guerra, misturadas com descrições da vida comum naqueles dias.



Eu sinceramente não sei porque não dei 5 estrelas, o que essa trilogia me proporcionou não sei dizer. A maneira como Bernard Cornwell escreve é impressionante, recomendo pra todo mundo essa trilogia. Não consigo nem descrever o quão bom é esses livros.
comentários(0)comente



Paula.Lemos 08/07/2021

Final digno e épico!!! Se não leu, leia.
Sim Bernard Cornwell não deixou a qualidade cair e encerra a trilogia em alto nível, chega a ser uma tarefa muito difícil dizer qual dos três livros é o melhor, sendo que cada um é extramamente importante, significativo e excelente. É impressionante como esse autor escreve de forma a nos envolver e de forma que cada trecho será importante no final.

Não quero correr o risco de spoilar nada, então vou tentar resumir a obra...

Em "excalibur" temos os desfechos de assuntos em aberto dos livros anteriores, mais reviravoltas e EXCELENTES batalhas. Nesse terceiro livro, ainda temos personagens importantes sendo mais trabalhados e tendo um pouco mais de destaque, inclusive até nosso narrador, Derfel, aos meus olhos cresce muito, se tornou o melhor narrador que já vi, sério, como o Derfel é encantador, como ele é envolvente e como facilmente eu já estava conectada a sua narrativa e louca para saber o que aconteceria em sua vida desde o primeiro livro (fiquei muito mais interresada na vida do Derfel, no que na de Artur para falar a verdade).
Nesse livro descobrimos o que levou o Derfel a virar Cristão e perder uma das mãos e o motivo para isso, que é uma das reviravoltas que eu jamais imaginava o motivo e/ou quem estava envolvido... Temos também o crescimento GIGANTESCO da Guinevere, que no vol.2 terminou tão odiada por mim e nesse volume se tornou amada e indispensável para todos. Trabalhar mais essa personagem foi um grande acerto do Cornwell, a medida que o Derfel se aproximava da Guinevere e a conhecia mais, não só ele se encantava com sua força e personalidade, mas eu e todos os seus guerreiros também kkkk.
Outro ponto que continuou sendo bem trabalhado e lindamente trabalhado na verdade, é o âmbito familiar do Derfel, ou seja, seu relacionamento incrível com a Ceinwyn e suas filhas, esse núcleo me gerou muitas emoções e aflições, assim como o Derfel, eu sentia sede de vingança para punir quem fez mal a sua filha, fiquei preocupada e aflita com a possibilidade de "perder" a Ceinwyn, fiquei extramamente feliz com os netinhos nascendo e achei lindo o final dos dois, sério Derfel e Ceinwyn é aquela meta de relacionamento, é lindo ver o Derfel no tempo presente da narrativa, ainda falar da Ceinwyn com palavras tão amorosas e respeitosas. Foi lindo ver como a Ceinwyn foi corajosa e ponta firme sempre ao lado dele. Sério, melhor casal que já vi ser trabalhado, principalmente pelo fato da narrativa ser feita pelo Derfel e ele mostrar que faz qualquer coisa para manter esse relacionamento vivo e saudável.

Tramas políticas, discussão pelo reino?! É claro que temos também, claro que Artur jamais teria uma paz absoluta, coitado era um guerreiro mesmo, viveu para lutar, nada de um vida tranquila com sua mulher e os netinhos (Não quero soltar spoiler da trama, então vou encerrar aqui sobre esse tópico).

E sobre as batalhas. As incríveis e maravilhosas batalhas... Realmente Bernard Cornwell é tudo que dizem nesse sentido e mais um pouco, o cara é um monstro para descrever uma batalha, é tudo tão brilhante, tão bem feito que eu lembro de todas vividamente em minha mente como se eu tivesse assistido na tv e não como seu eu tivesse lido, pois eu conseguia automaticamente criar a cena na cabeça e reproduzi-la, devido aos ricos detalhes que ele nos passa. Desde o início do livro já temos uma cena de um duelo do Derfel contra um guerreiro saxão, que foi fantástico, daí ja sentimos o gostinho do nível das batalhas que o livro teria, cheguei a me arrepiar e comemorar em muitos trechos que a derrota parecia certa...

Outro final para mim inesperado foi o de Merlin, jamais imaginaria que seria aquele. Já o de Nimue (agora revelada como Vivian, nome mais conhecido para quem sabe algo das lendas arturianas) ficou em aberto, não consegui interpretar o que ela fez no final... Ela tem papel importante nesse livro, pois em alguns acontecimentos importantes da trama ela marcou presença.

E sobre o final de Artur é claro que também não irei dizer, mas confesso que chorei com aquele final, com as palavras ditas por Derfel ao filho de Artur, com a Ceinwyn pulando do barco para ficar com Derfel e juntos eles observarem o final desse grande guerreiro, não tive como não me emocionar e confesso que já estou com saudades desses personagens maravilhosos.

Por fim, só posso dizer que o autor mediante pequenos detalhes históricos, criou uma trama muito crível, ao que vc realmente acredita que pode ter acontecido e creio que foi esse realismo que o Cornwell deu as crônicas de Artur que a tornou tão gostosa e envolvente de ser lida, melhor trilogia que já li na vida e anseio por encontrar algo que seja tão bom quanto.
Will 15/07/2021minha estante
Uau ! Isso que eu chamo de resenha , parabéns.
Uma pergunta como é tratada a magia na série ? É tipo o senhor dos anéis ? Que magia aparece pouco de forma sítio ou como o Hobbit ? Isso me referindo aos filmes.


Paula.Lemos 15/07/2021minha estante
A magia aqui é tratada da maneira mais realista possível, ou seja, tudo na base da superstição e truques.




264 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR