Um Marido de Faz de Conta

Um Marido de Faz de Conta Julia Quinn




Resenhas - Um Marido de Faz de Conta


63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Além de 50 Tons 21/03/2019

"Só uma perguntinha antes de começar ... posso beijar a noiva antes?"
Boa tarde, miladys e milords! A coluna mais amada do blog chegou e com a melhor companhia possível: nossa diva dos romances de época, Julia Quinn. A Editora Arqueiro vem trazendo para nós uma nova série dessa autora maravilhosa, que conta as histórias dos Rockesbys, amigos íntimos dos nossos amados Brindgertons. Um Marido de Faz de Conta é o segundo livro da série e nos traz notícias de Edward Rockesby um Capitão do exército britânico que, no livro passado, estava desaparecido nas colônias. Para quem não leu o primeiro livro, Uma Dama Fora dos Padrões, clica aqui e confere a resenha dele. Agora chega de enrolação... chás à postos? Então vem cá saber tudo sobre esse livro maravilhoso...

Cecilia Harcourt está em grandes apuros, mas por uma boa causa. Seu irmão, Thomas, Capitão do exercito britânico está em missão nas colônias e ela não o vê há anos, por isso, quando recebe uma correspondência do exercito avisando que seu irmão estava ferido, ela toma a decisão mais louca que já tomou na vida: embarca em um navio, desacompanhada, rumo a Nova York para encontrar o irmão.

Quem a vê, tomando uma decisão assim, imagina que ela é aquele tipo de mulher impetuosa e corajosa que faz o que dá na telha, mas o que a motiva a tomar essa atitude é o desespero. O pai dela acabou de falecer e, se seu irmão Deus-o-livre-e-guarde morrer também, ela estará totalmente sozinha no mundo e à mercê de um primo terrível que ela odeia mais do que tudo na vida. Assim, ela busca toda a coragem que existe dentro dela e, pela primeira vez na vida, sai de Derbyshire para uma aventura no Novo Mundo.

Mas quando ela chega lá, o pior acontece: o exercito não faz ideia de onde o irmão dela está e, apesar de Thomas ter a importante patente de Capitão, ele não é nenhum nobre, então eles não dão muita importância para a preocupação de Cecília. Mas durante a insistência dela para descobrir algo do irmão, ela acaba descobrindo outra coisa: Edward Rockesby, melhor amigo do seu irmão, está muito ferido no hospital e, agora, ela precisa vê-lo para saber como ele está.

Mas, infelizmente, ninguém permite isso. Afinal, Edward Rockesby, além de Capitão, é filho de um conde e apenas a família teria autorização de visitá-lo e saber notícias do estado de saúde dele. Então, antes mesmo de perceber, Cecília está gritando aos quatro ventos que é casada com Edward e que tem o direito de vê-lo. Para grande surpresa dela, apesar de acharem estranho, eles aceitam rapidamente aquela história e a deixam ficar com Edward o tempo que quiser e, assim, ela começa a cuidar dele enquanto tenta descobrir onde diabos estava Thomas.

Edward Rockesby, por sua vez, está com uma grande dor de cabeça. Aliás, dor parece ser uma palavra pequena demais para o que ele está sentindo. Mas conforme ele vai despertando - e a dor piorando - ele escuta vozes ao seu redor e, com muita surpresa, uma delas é feminina e muito agradável. Conforme vai escutando a conversa ao seu redor, enquanto recupera a consciência, imaginem a surpresa dele ao descobrir duas coisas muito estranhas. O que ele descobre? Bem, primeiramente, aquela voz que mexe tanto com ele, parece ser de Cecília Harcourt, irmã do seu melhor amigo, por quem ele vem nutrindo uma leve paixonite há um tempo, apesar de nunca tê-la conhecido pessoalmente. Segundamente, ela agora estava atendendo por Sra. Rockesby....

Aparentemente, ela era sua esposa e ele não estava entendendo nada do que estava acontecendo e quando ele desperta totalmente, chamando pelo nome dela, descobre que ele não esqueceu apenas de ter se casado, ele também não lembra dos últimos meses da sua vida. A pancada na cabeça o fez ter uma amnésia temporária e ele não faz ideia de onde esteve nos últimos meses, nem como se machucou, nem onde Thomas se meteu e, muito menos, de como acabou se casando com a irmã dele.

"Então ser casado era isso? Poder bocejar livremente, sem qualquer pudor? Se fosse assim, pensou Edward, dava para entender por que a instituição do casamento era tão recomendada."

Cecília, ao ver que Edward a reconheceu antes mesmo de abrir os olhos e que não lembra de nada dos últimos meses, vê aí uma oportunidade de continuar com a mentira para ver se assim consegue alguma notícia do irmão, já que, como Cecília Harcourt ninguém deu atenção às suas preocupações e indagações. Incrível o que o sobrenome Rockesby e sua ligação com um condado britânico pode fazer para que os oficiais do exército mexam seus pauzinhos para encontrarem seu Capitão perdido.

Assim, Cecília segue com essa farsa do casamento dando desculpas a si mesma para que ela não se sentisse tão culpada por estar enganado Edward. Edward, por sua vez, acredita fielmente na história de Cecília pois ele sente que seu coração a reconhece como sua esposa e que aquele pedacinho dele que está amando esse seu novo estado civil é completamente apaixonado por ela, desde a primeira carta que eles trocaram.

Você deve estar se perguntando como eles se conheciam, sem nunca ter se visto antes, né? Pois bem, Thomas e Cecília sempre foram muito unidos, então, quando ele foi para o exercito, Cecilia escrevia para ele sempre. De todos os soldados, ele era o que mais recebia cartas de casa e esse era um grande motivo de 'invejinha' dos seus companheiros. Edward que, além de melhor amigo, também era seu companheiro de quarto, sempre acompanhava as cartas que ele trocava com a irmã e, depois de um tempo, ele mesmo começou a escrever pequenos bilhetes para ela, junto com Thomas. Assim, as cartas de Cecília se tornaram o Oasis no deserto de Edward e ele esperava ansiosamente por elas, mais até do que Thomas.

Por isso, nem passa pela cabeça dele que Cecília pode estar mentindo sobre o casamento e, por mais que tudo aquilo pareça estranho, ele gosta demais da ideia de estar casado com ela, para sequer tentar encontrar uma forma de aquele sonho não ser realidade. Cecília que, assim como Edward, nutre um profundo sentimento por ele desde suas trocas de cartas-bilhetes, não consegue não se entregar à paixão que eles sentem um pelo outro, mesmo sabendo que tudo aquilo não é real. A sombra da descoberta iminente de toda a sua rede de mentiras, assombra a leitura e nos deixa ansiosos e com medo do momento em que tudo será revelado. E, afinal de contas, onde diabos está Thomas?

"Edward criara o hábito de dar um beijo de boa-noite nela. E de bom-dia. Às vezes, de boa tarde também. E assim, a cada toque, cada troca de olhares, ela sentia que estava afundando cada vez mais na teia de mentiras que ela mesma criara."

Um Marido de Faz de Conta não decepcionou! Depois do grande sucesso de Uma Dama Fora dos Padrões, confesso que, apesar de ansiosa pela continuação, eu estava com medo dessa sequência não conseguir chegar ao nível do primeiro. Mas chegou! Eu me apaixonei completamente por Edward e Cecília e todo seu carinho e amor um pelo outro. Confesso que passei o livro todo com medo de chegar o momento em que ele descobriria toda a verdade pois eu sabia que o coração dele seria partido. Ele confiou plenamente nela e, apesar dos motivos plausíveis para toda as ações de Cecília, em vários momentos eu quis sacudi-la e mostrar que Edward sempre estaria ao lado dela, não importa o quê.

O destaque desse livro, com certeza foi Edward e preciso dizer que 'cavalheirismo' deveria ser seu sobrenome. Mamãe Rockesby, com certeza, tem orgulho do homem incrível que ela criou. Em todos os momentos, ele tratou Cecília de uma forma rara de se ver, respeitando-a e admirando-a por toda a sua força e resiliência na busca pelo irmão e no modo como ela encara a vida. Fora que, a forma como ele recebeu toda a verdade, me deixou de coração partido, me levando aos prantos pela dor dele, mas ainda assim, orgulhosa dele por não ter deixado a raiva e o ressentimento da traição vencer.

Acho que nem preciso dizer o quanto a Editora Arqueiro arrasou nessa edição. Eu morri de amores pelo primeiro exemplar e, com esse, não foi diferente. Uma capa linda e uma diagramação simples e confortável para uma longa leitura - o que é ótimo, já que é impossível largar o livro depois de começado. Todo capítulo é iniciado com trechos das cartas trocadas entre Cecília, Thomas e Edward e, assim, podemos ver todo o desenrolar desse sentimento entre nosso casal protagonista, assim como todo o amor e carinho entre os dois irmãos. Fora o livro lindo, ainda recebemos um marcador imantado maravilhoso para colecionarmos. Arqueiro arrasou e eu nunca vou cansar de dizer o quanto eu amo o trabalho dessa editora.

Um Marido de Faz de Conta me tocou profundamente por, apesar de ser uma história de romance, também nos trazer uma grande história de amor entre irmãos. Mesmo sem termos contato direto com Thomas, podemos ver e sentir seu amor por Cecília e, nem preciso dizer que é recíproco. Cecília atravessou o Atlântico por Thomas e, eu, que sou muito ligada aos meus irmãos, não pude deixar de me sentir tocada e orgulhosa pelo seu gesto. A emoção está garantida durante a leitura por conta do grande amor desses dois.

"Era Joana d'Arc. Era Boadiceia. Era cada uma das mulheres que já tiveram que lutar para proteger a família.
- Minha valente guerreira - murmurou ele."

No final, temos um gostinho do próximo livro, Um Cavaleiro a Bordo, que nos contará a história de Andrew, o terceiro irmão Rockesby. Ele, que nos mostrou ser o mais terrível dos irmãos, parece estar em alguma enrascada já que Billie e George nos adianta que será uma história e tanto rs. Mal posso esperar para o lançamento do terceiro livro dessa série. Assim, deixo minhas 5 estrelinhas para Edward, Cecília e Thomas já querendo reler toda essa história cheia de amor nas suas melhores formas.

site: https://almde50tons.wordpress.com/
comentários(0)comente



Desireé (@UpLiterario) 20/03/2019

Um mentira, uma busca e um amor impossível. (@UpLiterario)
Um Marido de Faz de Conta é a continuação perfeita de Uma Dama Fora dos Padrões, um dos meus livros favoritos da Julia Quinn. Com o mesmo tom leve e apaixonante, sem deixar as amarguras e sofrimentos da guerra de lado, a autora nos brinda com mais um romance impossível e fadado ao fracasso. E que vai nos fazer suspirar, amar e sofrer a cada novo capítulo.
.
Cecilia cruza o Atlântico por dois motivos: para fugir do casamento por conveniência com seu primo vigarista e para procurar por seu irmão Thomas, oficial do exército inglês, que fora ferido na Guerra com a colônia. Ao chegar em Nova York, ela descobre que seu irmão está desaparecido e que Edward Rokesby, melhor amigo de Thomas, está gravemente ferido. Para conseguir ajudá-los ela conta uma pequena mentira, que logo se transforma em um imenso problema.
.
Edward acorda em um hospital militar, debilitado e sem memória. E aparentemente, casado. Sim, durante os meses que sumiram de sua mente, ele se casara com a irmã de seu melhor amigo Thomas. Cecilia é tudo o que ele poderia querer em uma esposa, apesar de que não estava à procura de uma. E, por mais que devesse se sentir estranho em meio a todas as novidades, ele se surpreende por estar feliz ao lado dela. Mais e mais feliz a cada dia.
.
"O beijo dela tinha sabor de uma promessa de redenção."
.
Edward é um cavalheiro e jamais fugiria de um casamento, mesmo que de mentira. Enquanto Cecilia busca respostas sobre o desaparecimento de Thomas, ela luta para não se apaixonar por seu próprio marido, pois sabe que toda mentira um dia tem seu fim.
.
"Para ela, era impossível que ele não estivesse ouvindo o som do coração dela se partindo."
.
Um romance lindo demais e cheio de alegrias e cenas de cortar o coração. Perfeito para uma tarde chuvosa, um dia de sol, uma noite fria, enfim, maravilhoso e perfeito para qualquer ocasião. Me encantei! E super recomendo!

site: www.instagram.com/upliterario
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Michele Bowkunowicz 17/03/2019

recomendo! resenha @rotinaagridoce
Em Um Marido de Faz de Conta, da autora Julia Quinn, somos levados para a Ilha de Manhattan, em junho de 1779. Cenário: guerra em andamento. Muitos feridos, normalmente aliados da Coroa, são levados para Igrejas, os únicos lugares capazes de abrigar tantos traumas. Em um desses leitos está Edward Rokesby, capitão no exército de Sua Majestade, que acorda e não lembra do que aconteceu nos últimos três meses. Além de uma dor de cabeça muito forte, ele descobre que está casado com Cecilia Harcourt, a irmã de seu melhor amigo, Thomas. O problema é que ele também não lembra desse detalhe.

Cecilia Harcourt, por outro lado, sabe muito bem o que não aconteceu. O casamento. É tudo mentira. Mas não entenda mal, ela não fez isso para usufruir dos privilégios de ter um nome como o de Rokesby, mas porque foi essa forma que encontrou de estar ao lado daquele que teve contato com seu irmão. Thomas está desaparecido. Então, Cecilia saiu de um vilarejo em Derbyshire, no meio de uma guerra, cruzou o mar e seguiu para Manhattan em busca de respostas para o desaparecimento da única pessoa que importava para ela.

Leia o restante no Blog Rotina Agridoce

site: http://www.rotinaagridoce.com/2019/03/resenha-1665-um-marido-de-faz-de-conta.html
comentários(0)comente



Condessa 17/03/2019

Um Marido de Faz de Conta
O que falar sobre o Edward Rokesby? Tudo bem que todo livro que eu leio eu digo que é perfeito (eu realmente amo a palavra perfeito), mas esse livro foi muitooooo perfeito e Edward Rokesby é um homem perfeito. (E se você não leu Uma Dama Fora dos Padrões é melhor não ler essa resenha pra não receber nenhum spoiler).
Quando eu li o título desse livro eu não imaginava o que faria Edward virar “ Um Marido de Faz de Conta”, eu nunca teria conseguido imaginar o que a minha querida Cecília Harcourt iria ser capaz de fazer para encontrar seu irmão.
Por conta da situação, na hora do desespero, com a morte do seu pai, seu irmão desaparecido na guerra e seu primo detestável oferecendo uma proposta de casamento, ela parte sozinha para um país desconhecido em busca da única pessoa que lhe restara na vida: seu querido irmão Thomas.
Mas ao chegar lá Cecília nunca teria imaginado as reviravoltas que sua vida daria, porque encontrar o irmão não seria nada fácil já que os oficiais não eram nada solícitos com alguém cujo o nome não tinha nenhum importância, ainda mais sendo mulher e estando desacompanhada.
No entanto, em seu momento de desespero surge uma luz, ela ouve um oficial falando sobre o Tenente Rokesby que estava acamado e reconhecendo o nome do melhor amigo de guerra do seu irmão ela vai de encontro a Edward para saber se ele tem noticias de Thomas e se pode ajudá-la, mas como ela consegue chegar até Edward, só lendo o livro para descobrir. Não deixem de ler essa maravilhosa continuação da série Os Rokesbys.

site: https://www.instagram.com/p/BuJoioZgbiZ/?utm_source=ig_web_copy_link
comentários(0)comente



Camis 14/03/2019

Enredo engraçado
Em termos de conteúdo, esse livro me prendeu mais do que o primeiro volume da série. Confesso que fui dormir querendo ler mais e mais, fora que, em algumas passagens, eu fiquei rindo sozinha durante alguns minutos.
comentários(0)comente



Fabi 13/03/2019

FALTOU ENREDO
As capas dos livros da Julia Quinn, são as mais lindas, em se tratando de livros de época. Entretanto, suas histórias para mim, não são as melhores não. Lisa Kleypas ganha de lavada, rs.
Bem, quando li Uma dama fora dos padrões, não esperava gostar, pois dificilmente estou gostando dos livros da JQ. Felizmente gostei muito e dei boas risadas com o casal.
Amo livros com este tema, que o casal finge ser casados e depois se apaixonam. Mas a mocinha deste livro foi tão sem graça e chata, que foi impossível gostar dela. Cecília diz que é esposa de Edward, para conseguir informações sobre seu irmão desaparecido. Até aí, dá para entender.
O que foi ficando chato, é que ela se compara DEMAIS com Billie Bridgerton. Cecilia colocou na cabeça que Billie é noiva de Edward e fica o livro todinho murmurando que queria ser como ela, que ela é fraca, que Edward merece se casar com a Bridgerton. Chega enjoa, essa ladainha. Ela está lá com Edward e sempre vem na cabeça dela Billie. Haja paciência!
E como disse, dá para entender os motivos dela estar usando Edward. Mas toda hora, ela arruma um motivo para não contar a verdade a ele. Depois que ele acorda sem memória, aí que ela desfruta dessa oportunidade. Ela diz que é esposa dele, e o coitado acredita de pronto. Depois que ela consegue algo sobre o irmão, era para contar que não existe casamento né? Não, ela fica se prolongando nessa farsa, até onde pode.
Achei o livro muito cansativo e arrastado. Meio que você se sente claustrofóbico, por o livro é quase em sua totalidade, narrado dentro do cômodo que Edward e Cecilia estão. Aqui não tem nada de carruagens, passeios ao ar livre não. E o romance deles foi muito rápido. Edward acorda e descobre que é casado com Cecília e logo se vê apaixonado por ela. Eles se correspondiam antes, e você pode pensar que daí esse amor instantâneo, mas mesmo assim não ficou legal. E custava Edward ter questionado mais a validade do que Cecilia dizia? Outra coisa que não gostei.
Só que se for pensar, ele é um perfeito cavalheiro, e é compreensível, acreditar no que ela disse. Edward é tão bonzinho, que quando descobre a mentira, ele nem fica tão irado ao ponto de tirar satisfações com ela. Não, ele vai e consola ela, pela perda do irmão.
O mocinho é de encher os olhos, que faz você ficar encantada. Já a mocinha não agrada. Vou avaliar como 3 estrelas, por ele
lu 13/03/2019minha estante
Fabi vc falou exatamente o que eu senti quando tava lendo! Que mocinha chataaaa. E o Edward merecia alguém melhor. Kkkkkkkkkk


Fabi 13/03/2019minha estante
Ele merecia a Billie. Mas ela já tem seu par kkkkk.


lu 13/03/2019minha estante
Vou até mostrar sua resenha pra uma amiga que leu comigo, pq sério eu só via gente falando que amou esse livro eu tava até achando que o problema era comigo, pq ando com dificuldade de gostar dos livros da Júlia.kkkkkkkkk


lu 13/03/2019minha estante
Nossa eu prefiro um milhão de vezes a Billie! Kkkkkkk


Jaque - Achei o Livro 13/03/2019minha estante
Que pena! Gostei tanto do primeiro.
Apesar de ter amado Os Bridgertons, também prefiro Lisa Kleypas.


Aline.Fernandes 13/03/2019minha estante
Amei sua resenha!!! Finalmente alguém que concorda com a gente, Lu! Kkkkkkk


Aline.Fernandes 13/03/2019minha estante
Tbm prefiro a Billie mil vez. Amei o primeiro, foi uma pena o que aconteceu nesse segundo.


Aline.Fernandes 13/03/2019minha estante
Também prefiro a Billie mil vezes. Amei o primeiro, foi uma pena o que aconteceu com o segundo.


Fabi 13/03/2019minha estante
Antes de eu ler este livro, tb fui ver as resenhas. Mais da metade, só diz maravilhas. A decepção acaba sendo maior kkkkk
E q bom q ñ sou a única a ñ gostar d livro \0/


Aline.Fernandes 13/03/2019minha estante
Verdade, decepção total depois de tantas resenhas positivas... aff!




Michelle Trevisani 08/03/2019

Amei amei esse romance!
Oie pessoal! Tudo bem? Espero que sim! A resenha de hoje é de um romance de época que eu AMEI! "Um marido de faz de conta" é aquele tipo de história que vai te fazer suspirar e torcer pelo casal um afinco redobrado. Sim ele é a sequência de "Uma dama fora dos padrões", então aconselho ler o primeiro antes desse, porque vai trazer personagens do outro livro, e embora talvez não atrapalhe na leitura, acho que fica mais claro de entender algumas cenas.

Esse livro é um pouco parecido com aquele filme que passava direito na sessão da tarde sabe? Com a Sandra Bullock? "Enquanto você dormia". Porque realmente é isso que acontece. Edward foi convocado para uma guerra. E lá ele conhece Thomas, um sujeito bacana que logo vira seu melhor amigo. Num lugar onde só se vê morte e dor, amizades são extremamente importantes e defendidas. Thomas tem uma irmã, com a qual se corresponde por cartas. Como em quase todas as cartas menciona sua amizade com Edward, logo Cecília, a irmã começa a deixar trechos na carta direcionados ao capitão também, uma forma carinhosa de levar sol aos dias nublados de quem está à frente das batalhas.

Edward parece esperar mais ansiosamente pelas cartas de Cecília do que Thomas. Não que tenha se apaixonado por ela, afinal nem se conhecem, mas ler palavras doces e sinceras é exatamente o remédio para tanta dor que ele precisa.

Quando Thomas deixa de se comunicar por um longo período, Cecília pensa no pior e parte em busca do irmão para Nova York, quase sem dinheiro, somente com a coragem. Mas procurar um soldado desaparecido não é tarefa fácil. Quem Cecília acaba encontrando primeiro é Edward, desacordado e muito ferido, definhando em um leito de hospital. Ela precisa ajudá-lo. Ele lhe escrevia trechos tão maravilhosos nas cartas que trocavam e era o melhor amigo de seu irmão. Mas ninguém vai deixá-la chegar perto, já que não é da família. É nesse momento que cria uma ideia absurda: ela diz que é esposa de Edward.

Se livrar dessa mentira vai ser um pouco mais complicado do que ela imagina. Ainda mais quando Edward acorda e descobre que perdeu uma boa parte da memória. Se Cecília diz que estão casados, então estão, mesmo Edward não se lembrando de que se casou. Mas ele não se lembra de muita coisa. Então deve ser verdade. E Cecília percebe frustrada que as pessoas lhe ajudam melhor ao mencionar o sobrenome de Edward e alegar que é sua esposa, do que se ela fosse simplesmente uma mulher solteira procurando pelo irmão desaparecido.

Cecília vai contar a verdade. Ela só está esperando o momento certo. Mas como fugir de um homem que pensa estar casado, com vontade de beijá-la e ainda por cima que é dono de uma beleza estonteante?

Leia o restante da resenha no meu blog >> LIVRO DOCE LIVRO

site: https://meulivrodocelivro.blogspot.com/2019/03/resenha-um-marido-de-faz-de-conta-de.html
Deh 12/03/2019minha estante
Esse livro está em primeira pessoa?




duda 06/03/2019

Edward Rokesby a resposta eh sim
E eu que pensava que era impossível que Julia Quinn se superasse.. que engano! Me sinto traindo Anthony, Gregory, Colin, Simon... Mas preciso ser perdoada, que mocinho é esse???? A história me prendeu do começo ao fim, li em dois dias e já estou com saudade de ficar na companhia desse casal :( PRECISO DO PROXIMO LIVRO DA SERIE URGENTE!!! ps: favoritado, e isso nao choca ninguém.
comentários(0)comente



Gabriela 04/03/2019

Edward Rokesby desperta com uma dor de cabeça terrível, sem saber onde está ou o que aconteceu, até ouvir uma voz feminina ao seu lado e, ao abrir os olhos, descobrir que tratava -se de Cecilia, a irmã de seu melhor amigo e pessoa com quem trocava, por intermédio do último, algumas correspondências divertidas.
Só tem um problema: ela diz que é sua esposa e ele não se lembra se quer de conhecê -la pessoalmente. Mas, também, não é como se ele tivesse qualquer memória dos últimos três meses.
A trama se passa ao redor de sua amnésia temporária, a convivência com sua quase-esposa e a busca para descobrir o que aconteceu com Thomas, motivo que essencialmente teria impulsionado Cecília a atravessar o oceano em direção ao Novo Mundo, em plena guerra, largar a propriedade em que crescera em Derbyshire e um primo odioso que pedira sua mão em casamento após o falecimento do pai.
Comecei o livro sem dar muita coisa pra ele, tinha acabado de ler um muito bom e geralmente o livro depois sucede de ser meio decepcionante perto do já lido, mas não foi isso que aconteceu.
Do começo ao fim fiquei presa na história, apaixonando-me pelos personagens.
Queria descobrir o que tinha acontecido com o Edward, e também com o irmão da nossa protagonista, Thomas.
Confesso que estive angustiada durante grande parte da leitura, imaginando como seria quando a mentira de Cecilia fosse descoberta. Quando foi, o desfecho não saiu como eu esperava, no entanto superou as expectativas e agora acho que contribuiu para que eu ficasse tão apaixonada pela leitura!
Me envolvi muito com as personagens, tanto Cecília e Edward que acabam ganhando um destaque ainda maior, visto que estão praticamente ilhados, sem outras convivências socias, quanto com Thomas, que a gente conhece por lembranças e trechos de cartas trocados entre ele e a irmã, no início de cada capítulo.
Ri com o bom humor, prendi a respiração com a angústia, e chorei junto com eles.
Um Edward Rokesby apaixonante e intenso, e uma Cecília Harcourt obstinada e cheia de boas intenções. Não tem como não se envolver e ficar com aquele gostinho de quero mais quando o livro acaba!
comentários(0)comente



Acordei Com Vontade de Ler 04/03/2019

"Um marido de faz de conta" tem como protagonistas Edward Rokesby e Cecilia Harcourt. Diferentemente da maioria dos romances envolvendo personagens da sociedade londrina, esse se passa na Ilha de Manhattan, em 1779.
Cecilia e seu irmão Thomas são grandes amigos e quando Thomas se inscreveu para a vida militar, sua irmã escreveu constantemente para ele. Para falar a verdade, escreveu tanto que suas cartas ficaram conhecidas pelo batalhão e até mesmo despertou a curiosidade de Edward Rokesby, um dos melhores amigos de Thomas. A curiosidade de Edward era tanta, que ele aguardava ansiosamente a chegada das cartas de Cecilia e até mesmo fazia algumas observações pessoais na carta de reposta que Thomas enviava... Meses se passaram e a vida de Cecilia muda abruptamente quando o pai falece e ela descobre que seu irmão está ferido. Sua casa não é mais um lar com a chegada de um inconveniente primo que está fazendo planos para a jovem e Cecilia acaba tomando uma decisão perigosa: viajar sozinha para encontrar o irmão.
A ilha de Manhattan é um caos e o hospital improvisado não tem informações sobre Thomas, mas Cecilia descobre um inconsciente Edward em uma das macas. Sabendo que uma mulher solteira e sem status social não poderia fazer companhia a Edward, Cecilia informa a todos que é a esposa do Rokesby e está determinada a cuidar dele até que se recupere.
Quando Edward acorda ele não tem lembranças dos últimos meses, muito menos de que tem uma esposa, mas sabe quem é Cecilia e confia no que ela diz. A mocinha está ansiosa para contar a verdade, mas descobre que ser a sra. Rokesby abre mais portas para a procura do seu irmão do que ser a srta Harcourt. Além disso, a proximidade com Edward aumenta a cada momento e fica muito difícil resistir a atração que existe entre os dois.
"Para ela, era impossível que ele não estivesse ouvindo o som do coração dela se partindo." (p. 92)
Os protagonistas são apaixonantes. Cecilia é forte e determinada, nutre um amor pelo irmão que a faz correr riscos, inclusive manchar sua reputação de forma irremediável. É também uma mulher carinhosa, inteligente e divertida, que passa muito tempo lamentando a sua mentira. Edward é um homem íntegro, que foi criado para respeitar a todos, muito inteligente e também tem um lado romântico que o leitor acompanha através de seus pensamentos. A química entre os dois existe desde antes eles se conhecerem pessoalmente e é muito gostosa de se ler.
O enredo é um pouco parado, pois temos a recuperação física e mental de Edward, além da investigação sobre o paradeiro de Thomas. Confesso que esperava um pouco mais de ação nesse livro, pois os personagens se encontram próximos à guerra, mas não foi bem isso que ocorreu.

"Os olhos dela eram translúcidos como vidro, de um verde-água luminoso, e era incapaz de esconder seus sentimentos. Ele não conseguia nem imaginar Cecilia tentando guardar um segredo, pois tudo haveria de ficar evidente em seu rosto, naqueles lábios fartos que nunca sossegavam." (p. 180)

site: http://www.acordeicomvontadedeler.com/2019/02/resenha-um-marido-de-faz-de-conta-os.html
comentários(0)comente



Clã 04/03/2019

Um Marido de Faz de Conta - Clã dos Livros
Um Marido de Faz de Conta é o segundo livro da Série Os Rokesbys de Julia Quinn. No primeiro livro conhecemos Billie Bridgertone e George Rokesby. Quem leu o primeiro livro sabe que Edward Rokesby estava desaparecido e com certeza contou nos dedos o dia de iniciar a leitura do segundo livro.

Cecilia Harcout está desesperada. Após a morte de seu pai, ela recebe uma carta informando que seu irmão Thomas foi ferido em combate. Logo depois de esconder a prataria herdada de sua mãe, ela parte para Nova York em busca de Thomas.

Ao chegar lá Cecilia tem uma surpresa. Thomas não está em lugar nenhum, mas Edward Rokesby, grande amigo de Thomas, está ferido e inconsciente. Ao encontrá-lo Cecilia sente que precisa fazer de tudo para ajudá-lo. Ele não está recebendo os cuidados que deveria e diz ser sua esposa, para poder cuidar dele.

Cecilia se dedica por 3 dias, até que Edward acorda. Ela não planejou o que faria quando isso acontecesse, mas como ele perdeu a memória dos últimos 3 meses, Cecilia decide manter a mentira por mais alguns dias, para tentar localizar seu irmão.

" Mesmo que isso significasse para ela a própria ruína. Estava vivendo em um castelo de cartas que desmoronaria no instante em que Edward recobrasse a memória. (...)

No entanto não conseguia evitar. Queria muito que ele se recuperasse. mais do que qualquer coisa no mundo. Mais até do que ...

Foi tomada por um sobressalto. (...)"

Edward se lembra de Cecilia. Ela é a linda irmã de seu melhor amigo. Aquela com quem ele trocava cartas indiretamente. De quem recebia trechos, nas cartas enviadas à Thomas. Cecilia fazia com que os dias de Edward fossem mais coloridos e estimulantes e ele acaba de descobrir que os dois se casaram. Apesar de não lembrar de nada, ele pode imaginar-se casado com ela.

"Ainda não entendia como aquilo tinha acontecido, mas devia ser verdade. (...) Ademais tratava-se de Cecilia Harcourt , irmã de seu melhor amigo. Se era para acordar casado com uma mulher que ele não lembrava nem de ter conhecido, pensou Edward, não podia haver alguém melhor."

Mas o que teria motivado o casamento? Como teria acontecido? E onde estaria Thomas?

Em um lugar perigoso, os dois acabam se instalando em um hotel da cidade e começam a busca por Thomas. Edward está muito fraco e precisa de tempo para ajudá-la em suas buscas, mas esforça-se para vê-la feliz. Ele a deseja demais e sonha com o dia em que consumarão o casamento. É nítido que Cecilia também sente uma forte atração por Edward e isso o deixa confiante de que o casamento será interessante. Mas Edward também tinha algumas inseguranças .. e se seu corpo não se recuperasse? E se ficasse dependente de ajuda por toda a vida? Ou se sua mente não funcionasse mais? Cecilia estaria fadada a um casamento com um incapaz durante toda a vida.

Mas o que aconteceria quando Edward descobrisse a mentira de Cecilia? Afinal ela era uma moça simples e ele um herdeiro nobre e muito rico.

"Se ao menos ele de fato fosse seu marido ..."

Edward é um homem fascinante. Sua missão era confidencial e por isso ele acabou não recebendo auxilio para se lembrar do que passou durante os 3 meses apagados de sua memória. Ele é um capitão honrado e admirado.

Cecilia é uma jovem com bom coração. Ela só queria encontrar e cuidar de seu irmão, e acabou se envolvendo com o irresistível Edward Rokesby. Mesmo fascinada por sua personalidade, bondade e a paixão com que cuidava dela, Cecilia sentia-se culpada por não contar-lhe a verdade, mas a cada dia que passava sua mentira se tornava mais complicada e mais difícil de desmentir. E talvez ... ela desejasse prorrogar um pouco mais os momentos maravilhosos que passava ao lado dele, afinal seu relacionamento só duraria até que ele descobrisse a verdade.

Um livro lindo e muito envolvente. Um enredo bem construído, com diálogos interessantes, situações perigosas e muito romance e paixão.

Um Marido de Faz de Conta é todo narrado em terceira pessoa, a diagramação é simples
mas confortável e a capa linda, mostra Edward escrevendo para Cecilia.

Eu amei e recomendo!

Quem já leu o primeiro livro vai curtir encontrar-se com o casal de protagonistas ao final deste livro.

site: https://www.cladoslivros.com.br/2019/02/resenha-um-marido-de-faz-de-conta-livro.html
comentários(0)comente



Regiane.Braga 28/02/2019

Bom ..
Melhor que o livro anterior, mais pra mim não é umas das melhores obras da Júlia Quim, a história tem uma proposta interessante mais não sentir uma química muito avassaladora entre os personagens.. tinha um mocinho muito querido e uma mocinha determinada, não gostei dela ser mentirosa e covarde ao mesmo tempo..
comentários(0)comente



Faby Dallas 26/02/2019

Resenha Um Marido de Faz de Conta Julia Quinn - Editora Arqueiro
Tivemos um preludio do Edward em Uma Dama Fora dos Padrões, ele foi citado várias vezes, mas já estava na guerra, ele era o companheiro de travessuras de Kit e todos acreditavam que ambos iam se casar |(o que obviamente não aconteceu) kkkkkk.

Eu não achei que ia gostar tanto do livro dele como gostei do primeiro, mas como a Dona Julia Quinn sempre me mostra, ela se superou e “deu na minha cara de novo” com esse livro fofo!!!!!!!!

E agora em meio a guerra temos Cecilia Harcourt, que procura desesperadamente seu irmão, ela sem a proteção do irmão ficou a mercê dos parentes abutres que sempre querem tirar vantagem da desgraça alheia, e com o desaparecimento de Thomas, Cecilia não tem outra opção. Vai em busca dele. O que ela não contava era que uma mulher, sozinha, pobre e sem contatos não tem “voz” nenhuma ainda mais lidando com os egos inflamados dos homens do exercito.

Edward Rokesby muda tudo isso. E como muda, mas temos um grande problema, ele não se lembra de nada, foi ferido em combate e ficou em coma por um tempo, ao acordar, dá de cara com nada mais, nada menos que a irmã de seu amigo Thomas e ela alegando ser sua esposa, porém ele não sabe o que ela faz ali, quando houve o casamento... Essas perguntas povoam sua mente turva, mas que aos poucos serão respondidas, mas onde esta Thomas?. E por que Edward estava onde não deveria estar?

O livro todo tem esse ar de mistério e você fica tentando adivinhar tudo e não consegue parar de ler, eu sou assim com os livros da Julia, ela consegue me prender até a ultima página e ainda me deixar com vontade de ler tudo de novo (sou louca assim mesmo).

Fiquei muito ansiosa se o Thomas seriam ou não encontrado, não sei como lidei com tudo que houve com ele, mas ainda espero surpresas da D.Julia Quinn sobre ele.

E como não AMARRRRRRRRR o Edward? Simplesmente impossível, ele é daqueles mocinhos todos rigorosos e ao mesmo tempo não, que fazem tudo pela mocinha, mas não são bobos, o tipo que amamos!!!!
Ele, apesar de não se lembrar, aceita o casamento Cecilia, que ele já “conhece” de tanto que eles trocam mensagens nas cartas que ela enviava para o irmão e o irmão levava para ela, cada início de capítulo vinha com algum trecho dessas cartas, coisa que amo muito, mas muito mesmo, é esse tipo de história que me faz sentir parte da história é como se as cartas fossem nossas, não sei como explicar. É algo que vem de dentro e só a leitura proporciona isso.

Tive vontade de bater na Cecilia algumas vezes? Sim, ela deveria confiar mais nele, mas acho que também faria a mesma coisa, afinal ela esta sem saber o que aconteceu com seu irmão e apenas a proteção do nome de Edward pode ajuda-lá a desvendar o mistério.
Adorei tudo o romance é incrível e o final... suspiros digno da Julia Quinn. Já estou super ansiosa para conhecer mais dessa família.


site: www.adororomancesdearacaju.blogspot.com
comentários(0)comente



Keylla 26/02/2019

"Um Marido De Faz De Conta"
? Cecília Harcourt é uma jovem solteira que acabou de perder o pai, e está em uma situação complicada, onde seu primo e pior pesadelo, deseja se casar com ela. Até que Cecília recebe uma carta de que seu irmão, Thomas, foi ferido em uma missão. E assim como uma escapatória, parte ao encontro do irmão. Chegando lá descobre que ele está desaparecido, onde a gente já percebe que tem algo errado nesse mistério todo sobre Thomas. Então ela encontra Edward, melhor amigo de seu irmão e oficial soldado. Edward sofreu um acidente e perdeu a memória e está inconsciente no hospital. Porém quando acorda sabe quem Cecília é, mesmo que nunca a tivesse visto pessoalmente, ele sabe quem ela é, pois sempre trocavam cartas. E para ter uma investigação mais profunda do paradeiro do irmão e cuidar do oficial ferido, que afinal, também é seu amigo, Cecília usa o sobrenome de Edward, Rokesby. Fazendo assim todos acreditar que são casados, até mesmo Edward. Uma mentirinha que pode se tornar uma grande mentira.

? Bom, esse livro não se passa na Inglaterra como o primeiro livro, mais sim em solo americano. Não tem bailes, não tem a típica sociedade londrina metendo o nariz onde não deve, haha. Muito pelo contrário, é tudo bem mais impactante e intenso, onde temos a guerra e o sofrimento dos soldados como plano de fundo principal. Essa história toda se passa em torno de várias mentiras, e você fica naquela agonia "ai meu Deus, conta a verdade logo". Edward é aquele cavalheiro completamente apaixonante, com suas gentilezas e de coração aberto. Cecília por sua vez, é uma jovem solidária, ajuda no que for necessário e tem um amor imenso pelo irmão. O casal tem um sentimento muito verdadeiro um pelo outro e isso é uma das coisas mais bonitas nesse livro. Apesar de não ser tão engraçado quanto o primeiro livro, eu gostei bastante e quero o terceiro pra ontem haha ??

???- "Marido? Eles estavam dizendo ele era marido dela? Ele era casado? Não podia ser casado. Como poderia ser casado se nem mesmo se lembrava disso?"

???- "Eu provavelmente também não sou a mulher com você se casou. Mas acho.. Talvez você precise de mim."

P.S: adorei o segundo mais minha daminha fora dos padrões, Billie, ainda tá no topo dos queridinhas ??
comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5