O Pássaro

O Pássaro Samanta Holtz




Resenhas - O Pássaro


118 encontrados | exibindo 91 a 106
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 7 | 8


gi 17/02/2013

Resenha para o blog Sonhando com Livros
Resenha no link: http://sonhando-com-livros.blogspot.com.br/2012/11/resenha-o-passaro.html

A história se passa na Europa, Século XIII. Caroline Mondevieu é a filha mais nova do Barão Enézio, um homem frio, com o coração duro feito uma pedra. Antonelle sua esposa, frágil e acatava a qualquer ordem do barão, Elizabeth a mais velha.

"Teve vontade de rugir de volta para o trovão que ameaçava os humanos, subir até ele e, lá de cima, roubar sua voz para gritar ao mundo que era livre."

Mais essa vida rodeada de ouro, vestidos não é oque Caroline quer. Pelo contrário ela quer mesmo é ser livre, viver aventuras, e o mais importante traçar o próprio destino sozinha. Uma garota muito diferente de todas de sua época, questiona tudo. Mais a sua maior dúvida é: Porque o seu pai que nunca trabalhou tem tanto ouro e seus servos que se matavam de trabalhar, eram tão pobres..

"Toda escolha, por melhor que lhe pareça sempre exige que um caminho seja deixado para trás"

Até que ela conhece Bernardo, o filho mais novo do domador de cavalos, um menino rebelde, e assim como Caroline tem a liberdade na sua lista de desejos. Apesar de Bernardo ser indelicado, chato e mal educado, ela o vê como uma ajuda para conseguir oque quer: Fugir.

"A velhice não me trouxe sabedoria alguma. Quem a trouxe foi a vivencia. Não devo tudo oque sou aos meus anos de idade, e sim à maneira como decidi vivê-los."

Mais será que vai ser fácil? Posso dizer que não, mais oque eles não esperavam é que o destino iria preparar, surpresas e muito mistério.

O pássaro foi uma surpresa, não imaginava que me prenderia tanto, um romance com dificuldades, aventura e segredos. Narrativa flui rápido, mesmo sendo 480 páginas. A Samanta soube contar muito bem a história, percebi que ela não se perdeu em nenhum momento, nas situações, confusões.

Caroline se tornou a minha personagem feminina favorita, forte, determinada e sonhadora, uma tipica adolescente porém nos tempos feudais. É incrível que mesmo tendo tudo, ouro, castelo, uma mãe maravilhosa, mesmo assim tudo oque ela mais quer é ser livre, enquanto seu pai quer ouro, e mais ouro.

Confesso que eu demorei pra simpatizar com Bernardo mais ainda bem que com o desenrolar da história ele muda um pouco e eu fui conseguindo simpatizar mais mesmo assim ele não é aquele mocinho fofo, cavalheiro que costumo ler que tipo, você se apaixona na hora, rs.

Eu me surpreendi com o Barão, como ele consegue ser tão frio, sem paciência com a sua própria família, e olha que eu ainda tinha uma pontinha de esperança pra ele ter pelo menos um pingo de compaixão.

Antonelle é uma mulher muito quieta e parece que tem medo do barão, mais naquela época as mulheres serviam para dar filhos aos homens e mais nada né? Mais no final eu me surpreendi com ela, fiquei muito feliz mesmo com tudo, desde suas ações até o segredos. E também não posso deixar de falar de Elizabeth, adorei como aconteceu as coisas para ela e fiquei muito orgulhosa delas.

E o final.. Foi perfeito acho que não tinha como Samanta fazer melhor, mais eu chorei, confesso que que chorei, acho que já falei demais, mais resumindo tudo isso: LEIAM !! Só isso, depois me contem ok? Entrou pros meus favoritos posso garantir :)

Resenha no link: http://sonhando-com-livros.blogspot.com.br/2012/11/resenha-o-passaro.html
Samanta 18/02/2013minha estante
Olá, querida Giih :)

Muito obrigada por dividir aqui no Skoob a sua opinião sobre o meu livro!!! Como já comentei lá no seu blog... adorei a sua resenha :)

Um beijãooo!




Natalia 30/07/2013

Resenha produzida para o blog Perdidas na Biblioteca
Os fãs de Nicholas Sparks e suas grandes histórias de amor que me desculpem; mas quem precisa dele quando se tem Samanta Holtz?

A sinopse já conta bastante sobre a história, mas se você pensa que essa é só mais uma história de amor entre pessoas de mundos e classes sociais diferentes, você esta redondamente enganado.

Samanta Holtz não só conseguiu criar uma história de amor envolvente - eu li o livro inteiro em 24 horas, e convenhamos... ele é bem grossinho - que me manteve acordada a noite toda, como conseguiu a cada página me surpreender.

Quando você pensa: "Já vi tudo... essa história vai terminar assim...", ela te dá um tapa na cara e você pensa: "Como assim?! Isso não pode estar acontecendo? Diz que é mentira!".
Eu quase não tenho palavras pra descrever o quanto é bela essa história e como me senti profundamente tocada pelos personagens e emocionada. Pra resumir, no final eu estava chorando como um bebê.

Quando terminei o livro pensei: "Se ela escreve uma história como essa no primeiro livro; imagina o que vem por aí...". Escrever é como andar de bicicleta; a prática leva a perfeição. Mas com Samanta ela conseguiu alcançar isso no primeiro livro!!

Virei fã. Todos os livros que ela lançar terão um lugar garantido na minha estante. Inclusive, já estou com um lugar reservado para "Quero ser Beth Levitt" que será lançado ainda este ano.

site: http://perdidasnabiblioteca.blogspot.com.br
Samanta 05/08/2013minha estante
Querida Natália

Imperdoável eu ter demorado tanto tempo para ler a sua resenha de O Pássaro :)

E que palavras mais liiiiindas sobre meu livro... fico muito feliz em saber que gostou tanto, querida!

Obrigada por cada elogio e por ter dividido sua opinião com os seus leitores :)

Um beijo!!!




Elissandro 21/08/2012

O Pássaro - Samanta Holtz
Uma obra literária esplêndida, este romance de Samanta Holtz me fez navegar para lugares nunca antes pisados ou sonhados, uma magia sem descrição, simplesmente extasiante, um história que me prendeu do começo ao fim, e com certeza vai conquistar cada leitor que abrir este livro. Com uma linguagem simples e direta, o que em minha opinião é um dos pontos fortes do livro, Samanta nos leva numa viagem de magia e sentimentos pelos tempos remotos do feudalismo, época essa em que predominava os mandos e desmandos do coronelismo exacerbado.
Ela nos conta a história de uma jovem destemida, que desde cedo descobriu que não podia se submeter as tradições de sua época e luta para alcançar aquilo mais deseja, sua liberdade. A obra é narrada na terceira pessoa, mas conta com diálogos fortes e impactantes que nos prendem cada vez mais a sua leitura. A história se desenvolve espontaneamente pelos capítulos, sempre com algo ou alguma ação inovadora e reveladora, traduzindo todas as sensações e sentimentos dos personagens de forma clara e concisa. A trama está centrada em algumas personagens principais como Caroline, uma jovem sonhadora, uma contestadora de sua época, o que a deixou com muitas marcas, como Bernardo, no início um jovem bronco e amargurado pela submissão e pobreza, mas que se rendeu ao poder e a paz dos sentimentos, como o Barão Enézio Mondevieu, um homem frio, calculista, com coração seco de maldade e crueldade, um homem temido por todos, como a Baronesa Antonelle, mulher frágil, indefesa, submissa, mas que se transforma numa mulher destemida na luta por seu amor eterno, como a jovem Elizabeth, carinhosa, sempre amável, tímida e obediente, como Dinamene, uma serva fiel e guardadora de grandes segredose e como a bisa Antonieta, uma personagem chave da história, precurssora em questões de liberdade e que é tem papel fundamental no desfecho da trama.
Esta história realmente me surpreendeu, muito bem escrita, cativante e com um final transformador e diferente que foge totalmente aos scripts dos melhores folhetins e dos contos de fadas, um final que nos mostra o grande valor e o esplendor de ser livre, é essa a mensagem que autora quer nos passar, a liberdade não tem preço, é um valor inestimável, e que vale a pena lutar com todas as forças para ser o dono de sua própria direção e viver como os pássaros que voam livre pelos ares deste mundo, buscando sempre novos horizontes. Como a própria personagem descobriu na bíblia, Deus nos deu o livre arbítrio, cabe a nós as escolhas.
Samanta 22/08/2012minha estante
Olá, Elissandro!!!

Muuuuuito obrigada por me presentear com uma resenha tão linda sobre o meu livro......!!!

Fiquei muito feliz com o quanto você captou tão perfeitamente a mensagem do final, além de interpretar muito bem meus personagens!! A essência do livro é exatamente essa que você explorou aqui!

Obrigada por dividir com seus leitores :)


Um abraço!




cotonho72 07/04/2013

Uma grata supresa!!! Excelente!
Nesse belíssimo livro, vamos viver uma época onde os Barões dominavam e a sociedade era marcada por servos e senhores, época conhecida pelo sistema feudal, o ano é 1227; assim acompanhamos a história de Caroline Mondevieu, uma criança de sete anos de idade,que tem não só uma aparência bem diferente da irmã mais velha, Elizabeth, como também a sua personalidade, bem mais ousada e astuta. Seu pai, um poderoso Barão, Enézio Mondevieu, um homem que não é nada piedoso com os seus servos e nem amoroso com os suas filhas e sua mãe, Antonelle, é totalmente submissa e sofre muito calada, pois seu marido só pensa em dinheiro, poder e status.
Caroline desde pequena já questionara os costumes impostos naquela época, no entanto tudo ficou mais claro depois de um encontro com o filho de um dos empregados da fazenda, mas o que mais marcou sua infância foi um enorme surra que levou por questionar na frente de uma visita ilustre os costumes do pai; esse episódio o atormentou e dez anos mais tarde veio acontecer novamente.
Mas agora jovem e com personalidade formada, estava determinada a ser livre daqueles costumes inpostos não somente pela sociedade, mas também pelo seu impiedoso pai, que depois de casar sua irmã Elisabeth, agora queria arrumar um casamento com seu amigo de infãncia Filip, filho do Duque La Friet, o qual foi anunciado durante a festa de casamento da irmã, só que por mais que ela nutra um sentimento bonito por ele, gostaria de ter o direito de escolher o seu próprio esposo ou melhor seu próprio futuro. Assim um revolta toma conta dela e maldizendo palavras em frente ao setor de equinos, acabou conhendo Bernardo, filho mais novo de Gerson do domador de cavalos do seu pai, um rapaz com um gênio semelhante ao dela e que também está em busca da tão sonhada liberdade.
O que eles não imaginavam é que aquele encontro iria mudar o rumo de as suas vidas para sempre, assim juntos traçam um plano arriscado e aldacioso que os levará a lugares e pessoas desconhecidas e temidas por muitos, mas que os ajudarão a fortalecer a amizade e os segredos do coração de ambos; mas essa aventura arriscada irá revelar também segredos até então desconhecidos de seus antepassados.
A autora Samanta Holtz, consegue nos envolver de uma tal maneira nesse romance que não conseguimos parar de ler, uma história cheia de drama, suspense e muitos mistérios, com personagens cativantes e também temidos e misteriosos, um livro inesquecível que recomendo a todos.



http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

Samanta 08/04/2013minha estante
Querido!!

Fico muito feliz com suas palavras, e em saber que "O Pássaro" foi uma leitura tão gostosa :)

Um beijo enorme!




Kenia 03/05/2013

O Pássaro é um romance de época que se passa na Europa do século XIII. Não temos um país específico onde se passa a trama, mas temos uma ideia da propriedade em que ocorre a narrativa, a personagem principal, Caroline Mondevieu é filha de um Barão influente e super temido, Enézio Mondevieu, que possui uma extensa propriedade de terra com um castelo, palco de ilustres visitas da sociedade e da realeza.
Nessa propriedade moram uma família que vive de aparências para a sociedade: Enézio e sua esposa Antonelle, uma mulher totalmente submissa a seu marido e suas duas filhas, Elisabeth e Caroline.
Acompanhamos então Caroline, que é uma mulher à frente do seu tempo que sonha com o dia em que possa seguir seu próprio caminho, sem ter que seguir as convenções que a sociedade impunha.
Porém, era a época de casamentos arranjados e Enézio planejara o casamento de Caroline com Filip de La Friét, filho de um Duque amigo da família há gerações. Acontece que a moça só nutria o sentimento de amizade pelo rapaz e acreditava que ninguém deveria se casar por interesse.
Só que o rapaz, amigo de Caroline desde quando os dois eram crianças, realmente a amava, e seria uma honra tê-la como esposa. Diante de uma situação como essa e em parte para confrontar o Barão, Caroline precisava fazer algo a respeito.
Paralelo a isso, Caroline conhece Bernardo, um atraente e destemido domador de cavalos. A princípio, os dois não se deram muito bem. Tudo que o rapaz dizia parecia irritar a jovem, mas foi necessário deixar essa rixa de lado porque ambos perceberam que tinham um objetivo em comum. Então, traçaram um plano arriscado que vai levá-los a uma jornada de muita aventura, situações de perigo e de amadurecimento para ambos. Além de um sentimento muito forte que vai crescer entre os dois. O que eles não sabem é que suas vidas estão entrelaçadas desde o nascimento e que segredos virão à tona e que podem acabar com os sonhos que ambos veem planejando.
O que me encantou nas 400 páginas desse romance foi a escrita tão instigante e leve de Samanta. Ela nos conduz capítulo a capítulo a mais e mais surpresas e não é de forma cansativa!
O final dessa trama é surpreendente e foi o que mais me chamou atenção, digo de forma positiva! Acredito que por mais que desejamos um final feliz, as tragédias e infortúnios só nos leva a reflexão de que houve um porque de tal sacrifício. E nessa trama teve um porque que eu super entendi e me emocionei! Acompanhamos personagens lutando pela felicidade em uma época em que a possibilidade não era para todos. O poder e o dinheiro era algo que comandava. Mas mesmo com essas limitações, surgia mulheres com personalidade forte e determinação na vida pra fazer a diferença e é isso que acompanhamos nesse livro. No início Caroline é uma moça imatura e rebelde, mas ao passar por várias situações novas em sua vida, ela vai amadurecendo e se torna uma referência de mulher.
É bacana ler um livro que se remete a séculos atrás e se transportar para aquela realidade, de imposições, censura, submissão além de amores proibidos repletos de aventuras. Tudo isso e mais um pouco se encontra nesse livro nacional que eu super indico aos apaixonados por romance de época. Se preparem para se surpreender e se apaixonar!
Samanta 06/05/2013minha estante
Querida Kenia!

Muito obrigada por suas lindas palavras sobre o meu livro e por dividir sua opinião com os leitores aqui do Skoob :)

Um beijo enorme!

Samanta




Joice Lourenço 18/04/2013

A história...

A história começa contando da infância da personagem.
Mas tudo isso tem algo valioso para o entendimento ainda maior para o que irá vir a seguir.

Vivendo em uma época em que casamentos eram armados pelos pais
e a obediência era severa, Caroline anseia por liberdade.
Se o seu pai não fosse tão rude e insensível talvez não ficasse assim.
...Mas tudo em sua volta a deixava sufocada.
Entretanto, tinha a sua irmã e sua mãe em que poderia pelo menos sorrir um pouco.

Caroline é pega de surpresa quando seu pai revela sobre seu casamento.
Apesar de ser com um amigo muito querido e estimado, sua mente só volta
para uma direção: Liberdade.

Então, quando conhece Bernardo, as coisas começam a mudar.
Apesar de viverem discutindo feito cão e gato, há algo ainda maior dentro deles.

O que achei...

Poderiam continuar a escrevendo mais.... Entretanto, vou parando por ai.
Por que? Você deve estar me perguntando.

Simplesmente por que o livro é surpreendente.
Tudo isso que escrevi não é nada se comparado ao resto da história.
Não tenho palavras que possam descrever como fiquei de boca aberta a cada
nova cena, a cada nova emoção, a cada segredo revelado.

Capa
Ótima! A cara do livro

Conclusão

A autora escreve em terceira pessoas, e de uma forma maravilhosa.
Se você gosta do famoso Nikolas Spaks. Então leia esse livro, que irá se surpreender
ainda mais, com a história, e a capacidade dessa querida escritora de nos absorver para dentro da história.

www.oreinodebetra.blogspot.com.br
Samanta 24/04/2013minha estante
Querida Joice!!

Obrigada pelas lindas palavras sobre "O Pássaro"!!
Fico muito feliz que tenha gostado da leitura e que tenham lhe faltado palavras para descrevê-lo :)))

Um beijo!
Samanta




Olivia 26/02/2013

Lindoooo
" Ah como meu destino é cruel... amei como irmão aquele a quem devia amar como homem, e como homem aquele a quem devia amar como irmão..."

Desde criança Caroline sonhava em retirar as algemas da submissão ao pai, viver livre, poder viajar, conhecer ao mundo e eis que surge a chave para retirar essas algemas, Bernardo.
Achei lindo o amor de Filip pela Caroline, ela teria sido feliz, mas com certeza não teria amado como amou e vivido o pouco que viveu.
Esse livro reapresenta os valores humanos e nos faz avaliar o que é realmente importante em nossa vida. "E" e "Se" são duas palavras inofensivas quando colocadas sozinhas, mas juntas têm o poder de mudar vidas "E se...", Caroline não viveu no "E se..." que sua mãe vivia e pode ver o mundo com outro olhar e vier um amor de alma.
Samanta 05/03/2013minha estante
Querida Olivia

Essa sua divagação do "e se..." é algo que eu mesma vivo me perguntando, como autora!!! Caroline tinha tantos caminhos possíveis à sua frente! Será que ela teria sido feliz escolhendo o mais fácil??? Talvez sim... mas e o seu espírito livre, como se sentiria? :)

Adorei o seu ponto de vista!!!! Obrigada por dividir a sua opinião aqui no Skoob!!

Um beijão!




Gih 21/12/2012

Intenso, inesquecível e emocionante!
Sempre gostei muito de livros que se passam em outros séculos, pois sou uma fã de história, gosto de livros no século XVIII ou XIX , pois a ideologia das pessoas vai se aproximando a que temos atualmente , e acho admirável aqueles cenários e belos vestidos e cavalheirismo.

O que não deixa de estar presente no livro O Pássaro, Caroline é muito impulsiva, teimosa, mas doce, uma criança, que se tornou uma mulher em busca de um sonho que todos nós em nosso íntimo de certa maneira também temos, a almejada LIBERDADE!

Conseguimos observar a mentalidade dos homens da época: Eles tinham que dominar as mulheres, como se elas fossem bichos , sua autoridade estava acima de qualquer sentimento que pudesse haver.
Ainda existem alguns "Enézios Mondevideu" por ai, muitas mulheres como Antonelle.

O livro é cheio de conflitos, como também momentos emocionantes, como o casamento de Caroline com Bernardo , um dos momentos em que fiquei presa no livro, imaginando-a naquele vestido sendo mirada por todos os ciganos e o olhar apaixonando de Bernardo a esperando logo a frente.
Chorei muito também quando ela não pôde ficar ao lado do amado por uma peça dura do destino.

É intenso! Inesquecível com certeza! E emocionante do começo ao fim.
Traz a nós uma lição: Não fiquemos pensando no " E se eu fizesse" , mas sim que o façamos a fim de realizar nossos sonhos.

Preparem-se, alcem seu voo e conquistem!

Samanta 03/01/2013minha estante
Querida Gih,

Você está certa ao dizer: "Ainda existem alguns "Enézios Mondevideu" por ai, e muitas mulheres como Antonelle"

Infelizmente, não é???

Muito feliz que tenha gostado tanto do meu livro!!! :)

Um beijão!




Lelê 25/04/2012

Resenha: O Pássaro
Sabe quando você espera que o livro seja uma coisa e não é?
É isso que estou sentindo. Eu esperava um romance épico, meloso, cheio de histórias sórdidas da corte. Enfim, tenho que confessar que "O Pássaro" é muito mais que somente um romance. Tem amor, traição, tem a eterna busca do sonho. É perfeito, escrito de uma forma inigualável, uma linguagem que não vemos o tempo todo, é sutil, doce e ao mesmo tempo forte.


"Na verdade, milady, a maior diferença
entre nós é que meu pai sempre trabalhou
e sempre foi pobre. Já o seu, nunca fez
nada, e tem tudo isso..."
Pag. 17



Tive o imenso prazer de conhecer Caroline, menina forte, que ainda criança já sabia distinguir o certo do errado, mas suas dúvidas sobre o dinheiro de sua família e a pobreza dos outros a deixavam em más situações com seu pai, o Barão Enézio Mondevieu, um homem rústico, grosseiro e extremamente frio com sua esposa Antonelle e sua filha mais velha Elizabeth.
As três mulheres não passavam de serviçais na mão dele. Talvez em 1227 fosse esse os costumes, mas...
O tempo passou e Caroline cresceu. Mas com ela cresceu também o ódio pelo barão Mondevieu, por tantas injustiças cometidas por ele contra seus empregados que na verdade não passavam de escravos.


"- A educação é sempre o mais
importante - insistiu - Ela não tem
a ver com riqueza, mas com sua
honra de ser humano."
Pag. 125



Não dá para entender qual a satisfação que este homem horrível sente torturando as pessoas.
E assim Caroline, movida por um instinto de um pássaro buscando a liberdade em novos ares, resolve fugir.
E o que a espera nessa aventura, nem o mais duro e frio dos corações é capaz de segurar as lágrimas.


"Era o centro das atenções em todas
as festas, não somente pela beleza,
mas pela graça da dança. Mexia o
corpo como uma serpente, sabia
hipnotizar os homens."
Pag. 200



E como chorei, torci pela garota, mulher, sábia Caroline.

A capa é linda! O livro é perfeito em tudo!!

Leia!!
Samanta 26/04/2012minha estante
Lele querida!
Muito obrigada por dividir sua opinião aqui!

Adorei sua resenha, você captou muito bem a essência do livro! E fico feliz que tenha gostado dos meus personagens e do rumo que dei à história ^^


Um grande beijo!




Bia Galvão 17/07/2017

Chocada...
Uma trama revigorante e envolvente que vai te fazer emocionar da planta dos pés até a raiz dos cabelos. Um cenário bem construído por volta do século XVIII, e que vai além de castelos e nobreza, mas até a baixa plebe como os ciganos.
Caroline é a mocinha da trama, uma jovem que batalha por seus ideais e não se deixar vencer pelos padrões impostos da época. Com espírito de liberdade, ela almeja ser dona do próprio destino, sem ninguém que lhe diga aonde e como ir.
Ao conhecer Bernardo, um vassalo de suas terras não qual não se bica de início, e descobrir que possuem em comum o desejo de liberdade eles planejam uma fuga e é aí que tudo começa. O desabrochar de um sentimento forte e arrebatador, capaz de enlacar duas almas sem que nada nesse mundo fosse capaz de separa-las. Apesar das muitas diferenças, Caroline e Bernardo se unem de tal modo que é possível o leitor sentir a química entre eles.
Personagem marcantes, dos protagonistas aos secundários, eu amei todos e confesso que o final me pegou de surpresa (estou chocada até hoje, rsrs) porem com uma lição valiosa: Um pássaro nunca perde seu voo. O que eu aprendi com Caroline é que ela nunca vai se limitar a ser livre, mesmo que isso custe sacrifícios. Uma linda história, que ficará marcada pra sempre no meu coração!

Bjs, Bianca.
comentários(0)comente



Vanessa Sueroz 17/04/2014

Neste livro iremos conhecer Caroline Mandevieu, uma menina rica, filha de um poderoso Barão, tudo deveria ser ótimo em sua vida, mas viver naquele época não era fácil. Caroline se questiona porque ela não pode escolher o rumo de sua vida, dar opiniões e conversar sobre assuntos que seu pai não gosta. Por que as mulheres são submissas? Sabe o que houve quando a coitada questionou? Levou uma surra do Barrão que nunca irá se esquecer.

- Fique quieta, vadiazinha! Aprenda a ficar quieta! Mulheres não nasceram para falar….

Enézio, o Barrão é um homem sem escrúpulos que só pensa nele e na sua fortuna. Apesar de quase espancar até a morte a filha de sete anos, ele não leva arrependimentos. A sua preocupação e ficar mais rico a cada dia e ter a admiração dos demais homens ricos da cidade.

Resenha completa:

site: http://blog.vanessasueroz.com.br/o-passaro/
Samanta 01/05/2014minha estante
Olá, querida!

Sei que já comentei no blog o quanto gostei da sua resenha, porém comentarei novamente :) Fico muito feliz em saber que gostou da história que fiz para vocês!

Beijo enorme,
Sam




Thainá Nazareth 26/10/2016

“Talvez o que eu precise não seja alçar voo, mas parar de insistir em me manter nos ares.”
E este é o conflito interno de Caroline Montevieu, a segunda filha de um poderosíssimo barão. Um livro brasileiro que se passa em meados de 1200, lá nas sociedades dos senhores feudais.
Nossa, poucas vezes senti o que senti neste livro, posso até dizer que, pela primeira vez, eu realmente gosto de um livro brasileiro.
As primeiras páginas do livro são ótimas, uma história envolvente e divertida. O meio é muito bom também, pois cada vez mais vai se descobrindo coisas novas, não só sobre os personagens, mas coisas reais que aconteciam naquela época. Nele, passei a ter outra visão sobre os ciganos e confesso que minha curiosidade em saber mais sobre eles aflorou. Para uma pessoa que gosta tanto de diferentes culturas como eu, eles (ciganos) têm bastante conteúdo não divulgado que seria ótimo explorar. Mas, cá entre nós, o final é esplêndido! Não sei porque fiquei tão surpresa assim com ele e também não sei explicar o motivo de ter gostado tanto, já que... (spoiler), mas foi um dos meus finais favoritos pois, desta vez, eu realmente não esperava.

Caroline Mondevieu é uma menina-mulher que passou a ser uma das minhas personagens favoritas de todos os livros que já li. Você vê o nível de altruísmo e simplicidade dela já aos nove anos, quando conhece um dos trabalhadores de seu pai. Para uma menina que sofreu tanto nas mãos do barão, seus atos são de uma grandeza sem tamanho.
Foram mais de uma tentativas de casamento armado pelo pai por ganância da parte dele, e todas foram impedidas por ela mesma, e na terceira (e penúltima) tentativa de casamento, ela foge. Para onde...? Nem ela sabia. Só queria fugir daquela vida de luxo, porém de prisioneira. É então que sua vida cruza com a de Bernardo.

Bernardo é um irritante e experiente domador de cavalos que trabalha para o pai de Caroline. Os dois se conheceram quando ainda eram crianças, mas nunca se deram bem. Achava a menina muito mimada sem motivos, apesar de seu pai sempre negar este fato.
Acontece que, os dois têm algo em comum: a vontade incontrolável de fugir das terras de Enézio Mondevieu, o senhor feudal (pai de Caroline). E nestes acontecimentos da vida, os dois veem a oportunidade perfeita para realizarem este sonho, mas tinham que fazer isso juntos.
Na floresta e já fugitivos, os dois aos poucos vão se entendendo, e sem perceberem (ou sim) começam a se apaixonar um pelo outro. Bernardo sente uma necessidade constante em protegê-la dos perigos que encontram na floresta onde passam a maior parte do livro. E Caroline, mesmo sendo uma menina muito forte e determinada, sente a necessidade (mas não admite) da presença de Bernardo.
Com o tempo, você descobre que ele é uma pessoa maravilhosa. Os dois combinam de uma forma que nem eles sabem explicar, mas com os dois egos disputando quem é o maior, eles não dão o braço a torcer por nada. Até que chegam a uma famosa, porém muito bem escondida, comunidade cigana.
Os ciganos são pessoas excepcionais, capazes de acolhê-los como se realmente fossem da família. Eles são os responsáveis pelo maior acontecimento da vida destes dois jovens: o casamento deles. Sim, eles se casam na comunidade cigana para sustentarem uma mentira, mas é aí que se declaram apaixonados um para o outro. A forma como os ciganos atuam na vida deste “falso casal” faz com que tenhamos uma nova visão sobre estas pessoas e fez com que eu me apaixonasse por eles.


Acho que nunca acertei tanto numa intuição igual acertei neste livro. Na verdade, eu comprei o livro por causa da capa (sim, podem me julgar) e não tinha reparado que era brasileiro no ato da compra, até porque não teria comprado se tivesse percebido isso (sim, podem me julgar de novo), mas, para minha surpresa – e tapa na cara do meu preconceito – este passou a ser meu livro favorito até hoje. Então, desta vez eu imploro para que leiam este livro pois a história é fantástica, e o final... não tenho palavras para descrever!

comentários(0)comente



Mari 25/01/2018

Resenha - O Pássaro
Pra mim, foi melancólico demais, especialmente mais pro final e isso me enjoou um pouco, porém entendi o ponto que a autora quis dar. De qualquer forma, poderia ter sido bem mais curto, e acabei travando por um longo tempo e só depois retomei a leitura.

Premissa: 4
Interessante, mas meio comum. Uma garota em um cenário de época que tenta ser livre e dona do próprio nariz.

Escrita: 5
Samanta escreve muito bem, falo sobre fluidez e escolha de palavras, no entanto, achei o livro um pouco melancólico demais...

Desenvolvimento: 3
Muito bom no início, mas da metade pro final comecei a achar meio chato e acabei demorando muuuuito pra terminar.

Personagens: 3
No geral eram sem graça e não me importei muito com eles. Além disso, a protagonista era chatinha. Já o antagonista, eu o odiei e isso foi bom. O personagem que mais gostei (e mal apareceu) foi o Filip que era um amor, mas foi bem sacaneado...

Romance: 3
Foi bom, tirando algumas coisas que me incomodaram (não coloco detalhes pq é spoiler). Também me irritou que demorou muito pra eles entenderem o que sentiam pelo outro e teve o baita cliché de ter alguém orientando-os pra entender seus sentimentos... E também não gostei que Carolina fez do Filip sua segunda opção, ela podia ter sido feliz com ele e de certa forma conseguir sua liberdade desde o início...

Envolvimento: 2
Não me conectei com os personagens, então não me envolvi muito.

Final: 4
Nos últimos capítulos, eu já estava imaginando o final, que foi amargo e triste, mas ao mesmo tempo, achei condizente. Se tivesse me ligado mais com os personagens, teria até chorado, mas como não foi o caso, o final apenas me abalou um pouquinho por tipo 3 segundos.

Total: 3
Foi uma leitura relativamente boa, a narrativa dela é ótima, Samanta sabe escrever bem, mas queira que a estória tivesse sido melhor e os personagens, mais cativantes...
comentários(0)comente



Marília 13/06/2017

O voo do Pássaro
Citações de " O Pássaro" -

- " Toda escolha, por melhor que lhe pareça, sempre exige que um caminho seja deixado para trás".

- "Quando a tristeza cresce dentro da gente, ela precisa sair.Senão, não sobra espaço para a felicidade".

- "O castigo de uma vida desgraçada é Sempre maior que a morte, que mais liberta do que pune".

-"Não deixe passar o momento de ser feliz,porque ele pode nunca mais voltar".

Uma obra surpreendente,que nos apresenta personagens marcantes e de fácil identificação com os mesmos, em especial a protagonista ( me identifiquei em alguns momentos), que toca o coração e mexe com nossas emoções. Retrata o amor de forma sutil e natural, que nos encanta com as emoções, reações, sensações advindas do mesmo de uma maneira linda como realmente é o amor.
Além de nos remeter a reflexão e qualidades como garra, força e determinação, tão necessárias a vida e existência.
E a certeza de que quando os laços do amor verdadeiro são entrelaçados, nem a distância, saudade e o tempo pode destruir.....afinal já foram eternizados.

E um final surpreendente....que merece uns lencinhos.

Belíssima! obra!!
Meus parabéns a autora e talentosa Samanta Holtz.






comentários(0)comente



Ketlyn.Silva 21/04/2018

O Pássaro
Ah gente assim vou ter que me programar para comprar lencinhos de papel sempre que ler livros da Samanta Hotz, não entendeu eu explico ...
Mais uma vez sou arrabatada com esta história onde temos força de vontade, persistencia, amor, família, amizade, erança e o proibido sim pois é nele que a trama é desenvolvida de uma forma tão leve mais ao mesmo tento tão verdadeira. Temos Caroline diferente de sua irmã Elizabeth uma sonhadora espivitada que não vê sentido em determinadas regras da sociedade quando criança, onde não entende o porquê de tudo ao que a rodeia a pobreza de seus vassalos,das injustiças Criança que vira adulta e que continua com uma dor provocada pelo Barão pai que faz com que Caroline queira voar sim voar sair de sua caixa e conhecer o desconhecido.
Por sua vez Caroline é deparada com a presenta de um rapaz rude determinado também que por mais que pensamos ser igual e ela em muitas vezes é o oposto em outras mais que ao se conhecerem descobrem muito mais, coisa que dinheiro nenhum pode comprar.
Amei Bernardo tanto como Caroline o amou e posso dizer que o final desta história me encheu de lágrimas, mas que me fez pensar além é isso que acredito que a Samanta queria passar.
Indico mil vezes esse livro, leiam, leiam, e leiam... Simplesmente lindo.
comentários(0)comente



118 encontrados | exibindo 91 a 106
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 7 | 8