Inverno do Mundo

Inverno do Mundo Ken Follett




Resenhas - Inverno do Mundo


136 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10


Thalys 29/06/2013

Livro super interessante, super emocionante, super eletrizante, super tudo...
O período da Segunda Guerra Mundial, foi contado de forma bem esclarecedora, porem achei necessário Ken Follet ter escrito mais sobre os campos de concentração, Hitler(uma das figuras mais importantes do período) e outras coisas. Mas talvez isso levasse mais paginas, mais pesquisas e mais dinheiro, não sei.
Entretanto a forma como ele deu continuidade nas famílias foi bastante inteligente, conseguindo interliga-las, fazendo com que essa nova geração participasse da historia de forma decisiva, como a primeira.
Historias contadas sobre a Guerra na Espanha, França, o Dia D, o ataque aos japoneses, e o constante conflito entre os partidos( fascistas, comunistas e sociais-democratas), etc.
Houve momentos tristes, alegres e emocionantes. Uma boa leitura para essa férias.
comentários(0)comente



Rodolfo 06/09/2017

"Tem a força e o arrebatamento de Queda de gigantes. A dedicação de Follett e sua habilidade para desenvolver tantas tramas em uma história capaz de ensinar e divertir deixarão os fãs ansiosos pela parte final da trilogia." - Publishers Weekly

Depois do sucesso de Queda de gigantes, Ken Follett dá sequência à trilogia histórica "O Século" com um magnífico épico sobre o heroísmo na Segunda Guerra Mundial e o despertar da era nuclear.

Inverno do mundo começa do ponto em que termina o primeiro livro. As cinco famílias -
americana, alemã, russa, inglesa e galesa - que tiveram seus destinos entrelaçados no alvorecer do século XX embarcam agora no turbilhão social, político e econômico que se inicia com a ascensão do Terceiro Reich. A nova geração enfrentará o drama da Guerra Civil Espanhola, da Segunda Guerra Mundial e da explosão das bombas atômicas.

A vida de Carla von Ulrich, filha de pai alemão e mãe inglesa, sofre uma reviravolta com a chegada dos nazistas ao poder, o que a leva a cometer um ato de extrema coragem. Os irmãos americanos Woody e Chuck Dewar seguem caminhos distintos que levam a eventos decisivos - um em Washington, o outro nas selvas sangrentas do Pacífico.

Em meio ao horror da Guerra Civil Espanhola, o inglês Lloyd Williams descobre que precisa combater com o mesmo fervor tanto o comunismo quanto o fascismo. A jovem e ambiciosa americana Daisy Peshkov só se preocupa com status e popularidade, até a guerra transformar sua vida mais de uma vez. Enquanto isso, na União Soviética, seu primo Volodya consegue um cargo na Inteligência do Exército Vermelho que irá afetar não apenas o conflito em curso, como também o que está por vir.

Como em toda obra de Ken Follett, o contexto histórico é pesquisado com minúcia e costurado de forma brilhante à trama, povoada de personagens que esbanjam nuance e emoção. Com grande paixão e mão de mestre, o autor nos conduz a um mundo que pensávamos conhecer, mas que agora nunca mais parecerá o mesmo.
comentários(0)comente



Hester 23/02/2014

O livro é FAN TAS TI CO!
No comeco me assustei ou fiquei receosa com o número de páginas. Devorei o livro. No final queria que a história continuasse. Agora estou super ansiosa pelo 3° volume. o pós guerra. Leitura obrigatória!
comentários(0)comente



Luana 11/11/2016

Sensacional
Ken Follet mais uma vez arrasou trazendo a história de 5 famílias que viveram a 2a Guerra Mundial. Em cada linha é possível descobrir, se encantar e se entristecer com os rumos que acabaram por levar à grande guerra que acabou com tantas nações e vidas humanas.

Começei a ler o livro com uma visão de mundo e termino tendo outra perspectiva sobre assuntos que percorrem nosso dia a dia. É possível aprender mais sobre assuntos como feminismo, democracia, comunismo, capitalismo, revolução, industrialização, preconceito e tantos outros que são abordados nas 875 páginas.

O que mais encanta na escrita de Ken Follet e na coleção em geral é o fato que histórias reais se entrelaçam com personagens fictícios mas que revela um pouco dos sentimentos e dos acontecimentos antes, durante e depois de uma guerra.

Outro ponto importante na coleção é a imparcialidade que o autor descreve a história, mostrando os pontos positivos e negativos de cada regime.
comentários(0)comente



Anderson 09/11/2016

Foi uma prazerosa caminhada pela Europa do século XX; Nesta obra, segundo livro da Trilogia O Século, Ken narra os fatos da Segunda Guerra Mundial! As Cinco famílias, agora com seus descendentes, enfrentam os horrores da segunda grande guerra. O regime fascista dominou a Europa por anos, transformando a vida de muita gente. Até então nunca havia lido nada sobre a segunda guerra mundial, posso dizer que aprendi muito! Desde a ascensão de Hitler, o extermínio dos Judeus e dos não perfeitos(deficientes),  o ataque do Japão a Pearl Harbor - EUA, O ataque dos EUA a Hiroshima - Japão. A invasão do Exército Vermelho na Alemanha e suas atrocidades, a Guerra Civil espanhola, O surgimento da era nuclear...  Ufa! É muita coisa! Que venha o desfecho - A Eternidade Por um Fio.
comentários(0)comente



Daniel 28/08/2019

A História Conhecida Através do Romance - Parte 2
Como escrevi na resenha do primeiro volume, o romance histórico é uma excelente forma de se conhecer a história real e Ken Follett escreve muito bem e a leitura é fácil, apesar da quantidade elevada de páginas.

O segundo volume está ambientado, principalmente, na Segunda Guerra Mundial e na Rússia de Stalin e o autor "sacrificou" diversas personagens no ataque japonês a Pearl Harbor, no desembarque da Normandia (Dia D), na guerra insular no Pacífico e na Alemanha Nazista "libertada" pelos russos.

O tempo de leitura (18 dias) foi maior do que o primeiro volume mas mais por minha culpa do que do autor. A gente vai cansando de carregar livros tão "pesados"!!
comentários(0)comente



CisoS 12/03/2013

Burocrático
Após "Queda de Gigantes" eu estava ansioso para ler esta sequência.
Algumas décadas após os eventos do primeiro livro, aqui temos o desenrolar da história. Só que, de um livro pro outro, algo se perdeu. Foi-se a espontaneidade que havia em "Queda de Gigantes". Aqui o livro parece ter sido escrito burocraticamente, cobrindo todos os eventos históricos que precisavam ser cobertos, sem mostrar nenhum talento especial. Guerra civil espanhola? check! Tomada do poder por Hittler? Check! Pear Harbour? Check!
Este livro podia ter sido escrito por qualquer um, em nenhum momento parece que tenha sido escrito por Ken Follett.
Ainda assim, se você leu "Queda", não vai deixar passar este.
comentários(0)comente



Yasmin A. 01/08/2016

Nunca ler sobre a 2° guerra foi tão divertido! Recomendadíssimo!
Em palavras rápidas: não tem livro como esse! Sério mesmo! Simplesmente porque consegue nos transportar para a época da história e a riqueza de detalhes históricos junto com as histórias fictícias são o ponto alto dessa leitura! Mesmo para quem não gosta de calhamaços eu garanto que não irá se arrepender de ler, pois quando começa você não consegue mais parar!
comentários(0)comente



Gabriella.Moura 22/07/2016

Segunda guerra mundial detalhada de forma lúdica
O livro tem mais de mil páginas, mas prende do começo ao fim de forma eletrizante. Quando você se depara já é noite e você ainda está lendo o livro. Sim, Inverno do mundo é este tipo de livro. Muito bem detalhado, conta a história de cinco famílias de nacionalidades diferentes. A minha preferida é a alemã que tem uma personagem surpreendente: Carla.
comentários(0)comente



27/04/2014

Segundo livro da série é envolvente e realista
Após ler o primeiro livro da série, “Queda de Gigantes”, já emendei o segundo, “Inverno do Mundo”. O bom é que já estava familiarizada com a maneira de o autor narrar a história, com os personagens e com a linha adotada. Foi muito interessante continuar a ler sobre a saga das cinco famílias – galesa (Williams), inglesa (Fitzherberts), russa (Peshkov), norte-americana (Dewar) e alemã (Von Urich), já que já estava acostumada com os personagens, criando afeição por uns e antipatia por outros.

Neste livro, a história gira em torno da Segunda Guerra Mundial, provocando reflexões sobre o nazismo, sobre a barbaridade das guerras, sobre o comunismo, fascismo, sobre a democracia e tantos outros assuntos que permearam o meio do século XX. Desta vez, acompanhamos a história dos filhos dos personagens do primeiro romance.

Lloyde Williams é filho de Ethel Williams (que agora é deputada). Ele consegue estudar e ir para a universidade. Dave Williams é filho de Billy Williams e vai para a Guerra Civil na Espanha, junto com Lloyde. Boy Fitzherberts é filho do conde Fitzherbert. Boy é um playboy rico e egoísta. Daisy Peshkov é filha de Lev Peshkov, que agora é rico e vive em Buffalo, nos Estados Unidos. Daisy sonha em ser reconhecida pela high society de Buffalo. Ela adora festas, mas acaba indo morar em Londres, onde conhece Boy e Lloyde. Sem saber que os dois são irmãos, ela acaba se interessando por eles.

Também na família Peshkov, conhecemos dois outros filhos de Lev Peshkov: Greg, que é filho de uma das amantes de Lev, admira o pai e procura ser igual a ele e também Volodya, que mora na Rússia e foi criado como filho de Grigori. Volodya trabalha para a Inteligência Russa, seguindo os passos do padrasto, a quem ele acredita ser o seu pai.

Na família americana, Gus Dewar teve dois filhos, Chuck e Woody. O primeiro resolve não cursar faculdade e se alistar na marinha, para o espanto de toda a família. O segundo gosta de fotografias e acompanha o pai no mundo político norte-americano. Na família Von Urich, conhecemos Carla, uma garota idealista e corajosa, que não concorda com as barbaridades com o nazismo e Erik, seu irmão, que acaba sendo seduzido pelo nazismo. A família alemã sofre bastante por ser contra o nazismo e também com o fim da Segunda Guerra Mundial.

Mais uma vez, os destinos das famílias se entrecruzam e, mais uma vez, história e ficção se misturam e mergulhamos na história do meio do século XX, com uma descrição bem elaborada dos fatos. Temos a oportunidade de refletir sobre algumas formas de governo, como o socialismo, o comunismo e a democracia. Podemos analisar alguns acontecimentos sobre a perspectiva do autor e procurar tentar compreender como é que o mundo foi levado a tanta morte, crueldade e violência (apesar de ser muito difícil).

Estou super ansiosa pela continuação do terceiro livro da série, que irá abordar a Guerra Fria.
comentários(0)comente



Eliane 02/08/2019

Ótimo
Livro excelente!! Ken Follet nos transporta para o cenário aterrorizante da 2ª Guerra Mundial, dando continuidade no desenrolar das vidas de personagens que conhecemos tão bem no 1º volume dessa trilogia. De maneira magistral somos conduzidos a vivenciar uma época traumatizante, a ascensão de Hitler, o nazismo, toda a insanidade do extermínio de milhões de judeus. Sentimos na pele, por assim dizer, toda a angústia, o terror, a dor pelos quais passam as personagens. Ficamos inteirados das jogadas políticas tanto dos países envolvidos como dos aliados.
Simplesmente não se consegue parar de ler e por dentre as páginas vivemos com absoluta realidade as vidas de personagens cativantes.
comentários(0)comente



Leonardo 23/06/2016

Razoável
Este livro é um romance histórico, em que personagens fictícios vivenciam fatos reais.
O único mérito do livro é reviver parte do contexto histórico da Segunda Guerra Mundial. Digo parte porque a reprodução histórica restou bastante limitada devido à ascensão social de todos os personagens que eram pobres no primeiro livro, o que deixou de fora as camadas menos abastadas da população. Quanto à parte da ficção, esta é apenas razoável, não havendo nada de especial nela. A propósito, o livro contém uma versão muito utópica dos estadunidenses, apresentando-os quase sempre como os paladinos da justiça.
comentários(0)comente



Felipe 09/11/2019

Ken Follett foi demais nesse livro
Não é tão difícil entender o porquê do núcleo alemão foi o protagonista desse segundo volume. Os personagens muito bem construídos ajudaram a trama a se desenrolar. A dicotomia entre Erick e Carla faz toda a diferença do começo ao fim. O núcleo americano/ inglês que se cruza por causa de Daisy Peshkov e Lloyd Williams também é super contextualizado com a questão da guerra e o antifascismo (tão necessário atualmente).
Gostei muito porque deu pra perceber como o autor é um democrata. Obviamente há uma clara crítica ao nazifascismo mas também há uma crítica intensa ao marxismo-stalinista, ainda que ele dê bastante ênfase ao Labour Party britânico, um socialismo democrático (o qual eu concordo e me senti muito representado).
comentários(0)comente



Nicole 26/04/2016

Sempre fui encantada por história e cresci ouvindo que a Primeira Guerra Mundial - que é retratada do primeiro livro da trilogia - foi o grande marco de transformação da Europa (au revoir belle époque) e não discordo disso. Mas a Segunda, a qual esse livro vai de forma tão direta e envolvente contar, foi o período, ao meu ver, de muito desencantamento dos humanos neles mesmos Desde o holocausto até as bombas atômicas.Um ponto que acho muito apaixonante é ele não se deter só aos aspectos da guerra em si, e sim olhar, também, para a sociedade, para as transformações que elas foram sofrendo. Assim como, descrever as batalhas mais famosas, mas citar aquelas nem tão conhecidas, valendo isso pras pessoas, também. Ele fala daquelas classes que você não ouve na sala de aula e dá a elas a devida importância. Tive muitas dificuldades pra ler o livro no final, assim como foi no outro. O fim da guerra, quando os personagens se dão conta do que aconteceu, quando você vê o que sobrou, quando você nota como os países perdedores estão no momento... Dói, dói muito. Gosto como Ken Follett escreve, porque ele não floreia os lados, a começar o fato de ser de cinco famílias de países diferentes, de lados diferentes. E, mesmo assim, eles não querem coisas tão diferentes. No final, ao catar pedaços do meu coração, eu entendi muitas coisas que acontecem nos dias de hoje :(
comentários(0)comente



babisenberg 18/06/2014

Com muitas cenas fortes, acompanhamos o "destino" dos filhos dos personagens do livro anterior. Livro intenso e mais uma vez bem escrito.
comentários(0)comente



136 encontrados | exibindo 76 a 91
1 | 2 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10