Meus Dias Com Você

Meus Dias Com Você Clare Swatman


Compartilhe


Resenhas - Arqueiro


95 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Andreia 18/10/2018

Meus Dias com Você
Terminei hoje esse livro maravilhoso, que história linda, comovente, fantástica!! Mas meu coração está partido, uma dorzinha com esse final !!!! Amei ????
comentários(0)comente



Letícia 13/08/2018

Um livro sobre escolhas, amor, redenção e destino o que vale mais: abrir mão do seu sonho individual ou construir um novo sonho junto com a pessoa que você ama? Clare Swatman através de uma história comovente faz com que a gente questione nossas próprias vidas.

Zoe e Ed são um casal em crise, logo no início do livro percebemos que as coisas não vão muito bem para eles, uma simples sujeira no chão é motivo de briga, que faz com que Ed saia de casa para trabalhar sem se despedir e horas depois Zoe descubra que ele havia sofrido um acidente e estava morto.

“ – Mas eu estava muito zangada com ele. E ele não tinha feito nada errado. Eu nem me despedi, e agora ele morreu e nunca mais vou poder dizer a ele quanto o amo. É tarde demais. O que vou fazer agora?”

Ele havia saído para sempre de sua vida e a última coisa que falou com ele foi sobre uma besteira, Zoe se sente muito mal e entra em uma depressão, até que um dia ela decide ir arrumar o jardim no meio de uma chuva, quando escorrega e bate a cabeça.

Junto com Zoe acordamos no passado e começamos a descobrir o motivo do livro ter o título ‘Meus dias com você’, vamos revivendo junto com a Zoe todos os momentos, ou os principais momentos dela e do Ed, desde o dia em que se conheceram até o fatídico dia da morte e a pergunta que fica durante todo o momento, será que a Zoe irá conseguir mudar alguma coisa para que esse final seja diferente? Se a vida lhe deu essa oportunidade, ela não pode deixar de utilizar ou ao menos tentar.

Ao longo dos capítulos, Zoe começa a perceber que fez muitas escolhas erradas durante a vida, vou dar dois exemplos: o sonho dela era se casar, enquanto o Ed tinha repulsa da instituição casamento, mas sonhava com ter filhos, Ed prepara uma viagem para Paris e ela não consegue aproveitar nenhum segundo, pois em todo momento fica na expectativa de que ele vai pedi-la em casamento, como resultado eles têm um fiasco ao invés de uma viagem romântica, bem, tempos depois, Ed cede e eles se casam, por outro lado, Zoe não quer ceder, ela não quer ter filhos de maneira alguma, e o pior no futuro as coisas vão ficar complicadas e Zoe vai afastar todos, inclusive o Ed, devido a necessidade de engravidar, de volta ao passado ela tenta mudar, faz com que tenham, por exemplo, uma viagem incrível em Paris, mas será que está mudando o suficiente?

A primeira pergunta que eu fiz a mim mesma quando terminei a leitura foi: será que eu estou sendo muito egoísta na minha vida? Será que estou cega em meus desejos individuais e não enxergo que preciso compartilhar mais, ceder mais para que aqueles que eu amo possam também atingir seus objetivos? Claro que nem sempre a gente controla tudo, e nós não temos a oportunidade de voltar no tempo para consertar erros depois de ver que eles eram erros, mas a leitura do livro e as atitudes da Zoe fizeram com que eu repensasse as minhas, às vezes estamos tão dentro de nossos universos particulares que acabamos afastando aquelas pessoas que mais querem o nosso bem, será que não podemos alcançar um equilíbrio entre todos os desejos? É aquela velha máxima: o que é melhor, ser feliz ou ter razão? Zoe só percebeu que ser feliz era o que mais importava quando perdeu o homem da sua vida, bem, é melhor não fazer igual a ela, né?

Equilíbrio é o que sempre devemos buscar em nossas vidas, o amor é mais do que se jogar num abismo desconhecido, ele deve ser cultivado, podado e regado para crescer corretamente e se alguém esquecer de regar ou de podar, de dizer que ama, de ceder ou simplesmente compartilhar o que está sentindo, pode assim como uma planta, morrer.

site: http://myronbolitarloversbr.blogspot.com/2018/08/resenha-meus-dias-com-voce-clare-swatman.html
comentários(0)comente



Liih.Santos 27/06/2018

Meus dias com você
? Meu dias com você é um livro que trás um enredo surpreendente, arrebatador, que nos deixa grandes lições, duas delas é que o nosso tempo é muito curto e que precisamos ter fé, sempre. Um livro amorzinho, que te prende e te emociona do começo ao fim... Aqui conhecemos Zoe e Ed, um casal que se conheceram na faculdade e aos poucos foram se apaixonando. Viveram dias difíceis no casamento, muitas brigas e discussões que desgastaram o relacionamento do casal. E ainda assim, Zoe e Ed seguem seus dias tentando recuperar o casamento, até que Ed morre e o mundo de Zoe desaba. Mas o que ela não poderia imaginar é que teria uma chance de reviver sua vida com o marido.
No dia em que Ed morre, o casal têm uma discussão terrível, algo recorrente do casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho. Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?
Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu o seu Ed na faculdade. A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento ? e, quem sabe, o destino de seu grande amor Ed. Uma leitura profunda e emocionante, com uma escrita leve, agradável e que toca o leitor, mostrando a dificuldade de uma vida á dois em um casamento não tão perfeito, nos ensina que um relacionamento, seja ele qual for, sem diálogo tudo desanda, tudo dá errado, que mesmo um casal que se amam tanto ainda sim as coisas podem sair errado de alguma maneira e que a morte por ser quem sabe um recomeço para uma nova vida. Com toda certeza essa é uma história que todos deveriam ter a oportunidade de conhecer, é lindíssima!

?@editoraarqueiro
?@clareswatman

site: https://www.instagram.com/p/BkhyIgVHX3a/
comentários(0)comente



Janah Silva 02/04/2018

Amei até certo ponto.
Meus Dias Com Você foi um dos livros que adquiri na Black Friday do último ano, e o que me levou a comprá-lo foi a belíssima capa e o preço, que estava irresistível. A premissa me conquistou, e me senti tentada a descobrir como a autora desenvolveu a trama baseada num momento tão delicado da personagem.

Quando iniciei a leitura, o que me preocupou foi a narração em terceira pessoa. Senti que para uma história desse tipo ficaria difícil acompanhar os sentimentos da personagem de perto, porém, fui surpreendida quando percebi que apenas os capítulos iniciais foram escritos dessa forma. Os narrados por Zoe, sem dúvidas, me fez acompanhar de perto sua jornada em omitir o que sabia sobre o passado ao revivê-lo, e sua luta pelo propósito maior que era mudar o futuro de Ed, seu marido.

Alguns momentos eram tão intensos que parecia estar assistindo a um filme - e adoro quando um livro me proporciona isso. Existem muitas cenas emocionantes, e o que mais amei foi como os personagens são verdadeiros em seus defeitos, manias e temperamento.

A melancolia sempre presente nos capítulos chegou a me incomodar um pouco; também a forma da autora de encerrar oz capitulos sempre com as mesmas expressões. Às vezes, me senti um pouco perdida em meio a tanto dejavu.

Meus dias com você me ganhou até o momento em que Zoe está prestes a reviver o dia mais doloroso de sua vida. Achei plausível a escolha para o destino de Ed é se o livro terminasse aí, eu estaria mais do que satisfeita. Porém, toda a delicadeza, o romance e capacidade de sensibilizar, não foram suficientes para que essa história ganhasse de vez meu coração. Achei o desenvolvimento dos capítulos finais inexplicável sem sentido.

Mas, como sempre digo, cada um tem uma opinião diferente. Recomendo por ser uma leitura rápida, leve e envolvente, na esperança de que ela te cativa muito mais do que a mim.
comentários(0)comente



Michele Bowkunowicz 29/03/2018

tocante!
Como você se sentiria se o amor de sua vida lhe fosse tirado muito cedo? E se você tivesse uma segunda chance de tentar mudar o resultado do seu destino?


"Meus Dias Com Você" começa com um final, que é em si uma maneira incomum de começar uma história, mas quando nos aprofundamos na devastadora perda sofrida por Zoe percebemos que a história, em vez de terminar, está apenas começando muito.


Zoe e Ed são casados há muito tempo, mas ultimamente eles tem tido problemas e andavam meio avastados, e com o casamento passando uma fase de crise e à beira da separação.


Em mais uma recorrente discussão do casal. Quando Ed está de saída para ir trabalhar, Zoe está tão irritada e zangada pelos acontecimentos daquela manhã, que acaba nem se despedindo do marido. Horas depois é avisada no trabalho que Ed foi atropelado e acabou morrendo.

"- Nesses últimos quinze anos, Ed foi sempre o meu mundo. Ele era tudo para mim, e a verdade é que a simples ideia de continuar vivendo sem a presença dele é como atravessar um imenso deserto sem nenhum sinal de água. Sinto que minha vida agora existe apenas pela metade, e ele mal acabou de partir. Sei que todos dizem que o tempo cura, mas não sei se quero que isso aconteça. Não quero que a lembrança dele, de tudo que vivemos desapareça."

Zoe não consegue se conformar com o que aconteceu, e fica remoendo as últimas palavras que disse ao marido e também tudo aquilo que ficou sem dizer. Para tentar se distrair, Zoe resolve cuidar do jardim da casa que Ed tanto gostava, mas ela escorrega e bate com a cabeça, e Zoe acorda em 1993, com 18 anos. É nesta viagem ao passado que Zoe terá a oportunidade de mudar o futuro e tentar impedir a morte de Ed. Será que ela vai conseguir?

"Fico sem ar. Não porque seja horrível. Sou eu. Mas não eu aos 38 anos, com olheiras e linhas finas sob os olhos, além de um profundo V gravado na testa que já estou acostumada a ver. É uma menina de 18 anos, com bochechas coradas e sem rugas - e uma maquiagem preta sob os olhos que me faz parecer o Alice Cooper. Meu cabelo está tingido de uma estranha cor púrpura-avermelhada e está todo arrepiado, como uma juba. Com mãos trêmulas, eu o toco e semicerro os olhos diante do meu reflexo, com uma careta. Minha testa não enruga nem franze como costuma fazer, mas permanece suave e inexplicavelmente elástica. Eu rio alto. O som é inesperado e me faz dar um salto. É um som que não ouço há algum tempo. Mas me parece apropriado, pois essa situação é totalmente ridícula. Como isso pode estar acontecendo?"

A estrutura do enredo foi muito bem desenvolvida. Começando com o funeral de Ed no prólogo, a narrativa se move quando ele e Zoe se conheceram vinte anos antes do presente. Eu tive várias teorias sobre como a história poderia se resolver e acabou que o final do livro não foi muito satisfatório para mim, mas a autora quis escrever uma história realista, de vida real e dura, nada de romantismos e contos de fadas. Posso dizer que o livro é muito bom, ensina muitas lições de vida e nos faz refletir.

Leia o restante da resenha no blog Rotina Agridoce

site: http://www.rotinaagridoce.com/2018/02/resenha-1581-meus-dias-com-voce-clare.html
comentários(0)comente



Catrine Vieira 16/03/2018

Emocionante e maravilhosooo!
O relacionamento de Ed e Zoe não é mais o mesmo. Em uma manhã, mais uma vez o casal acaba discutindo e Zoe se despede de seu marido de forma nada agradável, soltando fumaça pelas ventas, sem nem suspeitar que essa seria a última vez que o veria vivo.

Pouco depois, já no trabalho, após ficar a manhã inteira em uma reunião, ela recebe a pior notícia de sua vida: Ed havia sido atropelado por um ônibus e não resistiu.



Com a morte de Ed, Zoe fica destruída. Arrasada por ter sido tão fria com ele ao se despedir de manhã; arrasada por ter deixado que ele partisse a odiando; arrasada por não ter deixado claro quanto o amava. Poderia ter sido diferente, ela se questionou, se não fosse aquela discussão ridícula? A culpa fora dela, então?

Passou-se dois meses e Zoe ainda sente-se a pior das pessoas. Até que, ao cuidar do jardim de Ed, ela desmaia e é a partir deste momento que tudo muda, pois algo inacreditável acontece: ela acorda não no jardim lamacento devido à chuva, mas em seu quarto, em 1993, com 18 anos de idade, no dia exato em que partiu para universidade. No dia em que conheceu – ou seria melhor, conheceria – Ed.
“Como isso pode estar acontecendo? [...] A sensação é de que é... real. Por mais louco que pareça, sinto que estou realmente aqui.
Entretanto, não tenho a menor ideia do que fazer. O que você faz quando acorda em sua vida antiga?”
Seria uma segunda chance, um presente do universo, para consertar a história dos dois? Zoe terá a oportunidade de reviver os momentos mais importantes da sua vida e, segunda chance, sonho ou alucinação, seja o que for, ela irá tentar mudar seu destino e o de Ed. Afinal, não há mais nada a perder mesmo.
* * *
É mesmo difícil acreditar que este livro é o romance de estreia da Clare Swatman... Eu amei a escrita da autora, é envolvente pra caramba – dificilmente consegui soltar o livro enquanto não terminei com ele – e emociona até os fios de cabelo do leitor. A narrativa e os diálogos foram muito bem construídos, e acredito que a Clare tenha conseguido passar todos os sentimento dos personagens e as emoções das cenas para o leitor.



Bem feitos também foram os personagens. Zoe e Ed são incríveis, ou melhor, críveis, e é isso que faz deles maravilhosos, assim como o relacionamento dos dois, que traz fatos presentes em muitos outros da vida real. Poucos livros mostram o que vem depois do “felizes para sempre” do casal e, de certa forma, este nos traz isso. Revivendo o passado junto com Zoe, acompanhamos o começo do relacionamento do casal, a fase que tudo beirava a perfeição, mas também vemos quando as coisas começam a desandar.

Na maior parte da leitura eu me senti na pele da personagem, com medo do que viria a seguir. Principalmente nos últimos capítulos pois, quando o final estava se aproximando, eu já estava começando a sentir medo de virar a página. Mas junto com esse misto de tensão e medo quase que torturante, também sentimos uma ansiedade tremenda. Desde o começo a autora fez com que eu torcesse muito por Zoe e Ed, e quando as várias possibilidades de desfecho começaram a surgir em minha mente, antes mesmo de terminar a leitura, eu já estava chorando.

Quanto ao desfecho, melhor eu nem opinar muito sobre ele, irei ser direta para não soltar spoiler: foi muito intenso, muito, muito emocionante e extremamente tocante por vários motivos. Meus dias com você foi, para mim, uma leitura maravilhosa, e se tornou um dos queridinhos do ano por ter me tocado tão profundamente e por ter trazido mensagens valiosas. LINDO!!!
“Se a mente é um lugar estranho, então a minha é ainda mais estranha.”

site: https://estantemineira.blogspot.com.br/2017/12/resenha-meus-dias-com-voce-clare-swatman-arqueiro.html
Paula.Soares 16/03/2018minha estante
Comprei ele ansiosa pra chegar


Catrine Vieira 27/03/2018minha estante
É ótimo ?




Três Leitoras 25/02/2018

Resenha completa no nosso blog. Confira!
Mais um dia, mais uma resenha. Desde que a Editora Arqueiro divulgou o lançamento desse livro e eu vi a capa tive vontade de ler, mesmo sem conhecer a história (sou dessas) e quando surgiu a possibilidade de lê-lo não pude deixar passar em batido né?



Continuei sem saber qual era a história (não sou muito de ler sinopses, sou louca?) e me desbravei na história.



Nela vamos conhecer Zoe e de cara percebemos que seu casamento com Ed não está lá dos melhores, a interação entre eles é bem estranha e o que menos esperamos acontece, ele sai para o trabalho de bicicleta e infelizmente se envolve em um acidente de carro e acaba falecendo. O mundo de Zoe desaba assim que ela recebe a notícia e ela entra em um luto terrível e interminável. Ed se foi sem ela dizer o quanto o ama, sua última lembrança foi uma péssima despedida em um dia comum. Este luto, faz com que ela se faça diversos questionamentos sobre suas escolhas e posturas, se ela tivesse feito diferente, será que Ed ainda estaria ali com ela?



Dois meses se passam e ela continua em luto, inconformada e sem vontade alguma de viver. Ao cuidar do jardim, em meio as lembranças, Zoe sofre um pequeno acidente e quando ela acorda, simplesmente voltou ao passado, no exato dia em que conheceu Ed, na república que eles moraram durante a faculdade.



Ela fica bem confusa inicialmente, não sabe se é um sonho ou realidade, mas ao perceber que tudo é real. Zoe passa a ter a certeza de que talvez essa seja a oportunidade de fazer diferente e decide aproveitar todos os momentos que terá a oportunidade de estar ao lado de Ed, mudando aquilo que ela acha que poderá fazer a diferença no seu destino.



E foi aí que minha agonia começou, a história vai dando vários pulos nos últimos 20 anos de relacionamentos deles, Zoe sempre acorda em dias que foram importantes para eles, mas eu sempre achava que ia dar algum BO, não achava mesmo que essa coisa de mudar a história pudesse dar certo.



site: http://www.tresleitoras.com.br/2018/01/resenha-meus-dias-com-voce.html
comentários(0)comente



Helana O'hara 24/02/2018

Se pudesse voltar ao tempo o que você falaria para seu amor?
Meus Dias Com Você é um livro delicado, suas 288 páginas~são dividas em 20 capítulos, onde a protagonista narra sua vida com Ed.
A diagramação do livro é simples e delicada e cada capítulo mostra o ano que a história de Zoe e Ed é narrado.

O livro começa com Zoe voltando do enterro do seu marido, ele sofreu um acidente e ela sente muito porque no dia, eles brigaram, a vida estava corrida e ela não teve tempo de dizer o quanto amava seu amor. Ela senti a dor e não conseguia superar.
Em um dia que a revolta toma conta de Zoe, ela vai para o jardim que Ed tanto amava e começa a mexer nas ervas daninhas, ela cai, bate a cabeça e desmaia. Quando acorda, Zoe está em 1993, na faculdade, quando conheceu Ed, e ela ali ela se dá conta que poderá mudar alguma coisa no futuro deles e que poderá falar que o ama tanto.

Meus Dias Com Você, foi uma leitora tão prazerosa e encantadora que faz o leitor refletir o quão importante é a gente falar o que sente para quem amamos, ás vezes o tarde pode não chegar, que foi o que aconteceu com a Zoe e por mais que um pequeno acidente caseiro tenha mudado um pouco as coisas para ela, ter a oportunidade de falar para o grande amor o quanto ele é especial era algo reconfortante para ela.

Obviamente na vida real não é assim, mas a lição de moral que o livro trás é tão grandiosa que eu acabei pensando em tanta coisa que deixei de falar por medo ou por briga.
O livro ele passa toda uma passagem nos anos de vida de Zoe e de Ed até o fatídico dia, o que Zoe poderia consertar, o que ela poderia fazer para que Ed se sentisse especial. Ela acaba vendo toda sua vida passando diante dos seus olhos.

A narrativa é outro ponto a se destacar, gostei muito dela, é simples, a história é direta e a protagonista bem construída. Como o livro é todo voltado ao relacionamento do casal, temos poucos personagens secundários. Achei bem ousado da autora, não colocar personagens a mais em destaque – eu particularmente acho que os secundários dão vida a história, agora nesse caso, a narrativa ficou muito boa sem eles.

Meus Dias Com Você, para alguns pode parecer um livro triste, mas para essa leitora que vos escrever, foi um livro delicado e lindo de ler.
Se vale a pena? Claro, esperei muito para ler.
Karolina 24/02/2018minha estante
Eu amei esse livro.?




Roh 23/02/2018

Um plot diferente para um ótimo romance
Eu preciso destacar logo de cara o quanto esse romance me surpreendeu logo no inicio, um livro que eu recebi e de cara já imaginei aqueles romances clichês acabou me mostrando que o romance pode ter sim seus plots interessantes e sair da mesmice sem ousar tanto.

Meus dias com você já começa com a protagonista Zoe em um funeral, funeral esse que descobrimos ser de seu marido. Mas pera ai, um romance e já começa com a morte do amor da vida dela, “como pode isso mds.” E então logo 4 meses se passam e ainda em seu luto, Zoe tem um acesso de raiva e sai para o jardim e destrói as flores das quais seu marido tanto cuidava com afinco, Zoe cai, bate a cabeça e desmaia.

Então começamos o primeiro capitulo, os quais são intitulados com datas, Zoe acorda meio atordoada, sem entender onde esta, ela lembra apenas de que estava no jardim arrancando as plantas e que havia caído, ela demora um pouco para entender onde está, tem uma leve lembrança do lugar, é seu quarto, seu quarto na casa de seus pais. Ela não entende, até que percebe, aquele é o dia em que ela vai sair de casa e ir para a faculdade, nesse primeiro capitulo estamos em 1993.

É meio confuso no inicio, até por que Zoe também está confusa com o que está acontecendo a ela e nós vamos entendendo conforme ela também vai. Zoe está, de alguma forma, de volta ao dia em que foi para a faculdade, ela está revivendo aquele momento do passado e não sabe como nem o por que.

Zoe então percebe que aquele primeiro dia na faculdade não é apenas isso, é também o dia em que ela conhece o seu grande amor, seu marido que faleceu. Zoe fica nervosa e sem saber direito como lidar com isso, ela aproveita o momento para rever o marido pelo qual ainda está de luto, com todo o cuidado pois sabe como tudo se desenrola e com o receio de estragar todo o futuro.

Com essa pegada de volta no tempo, o romance ganha um plot sensacional, diferenciado onde Zoe vai acordar cada dia em uma data diferente do seu passado, todas elas relacionadas com os dias mais importantes da sua vida com o seu marido, revivendo o primeiro beijo, a primeira decepção e outros momentos grandiosos, tentando interferir no mínimo possível para não mudar muito do futuro, mas desta vez, mais madura, sabendo o futuro, ela pretende mexer um pouco com algumas coisas, tentar fazer diferente e melhorar alguns erros, quem sabe assim ela é capaz de mudar o destino e salvar a vida de seu marido.

site: https://silenciocontagiante.wordpress.com/2017/09/05/meus-dias-com-voce-clare-swatman/
comentários(0)comente



Glaucia 03/02/2018

Zoe conheceu Edward na faculdade, e embora seu primeiro contato com o rapaz não tenha lhe despertado interesse amoroso, com o tempo seu sentimento começou a mudar. Ed por sua vez não queria se prender a um namoro sério, e embora também nutrisse sentimentos por Zoe, o rapaz optou por curtir a vida badalada da juventude na faculdade e deixar adormecido o que seu coração sentia.

Anos depois, Ed reencontra Zoe e decide reacender o que sentia pela moça na adolescência. Eles namoram, se casam e decidem dar um passo maior como casal, eles serão pais. Tudo deveria ser muito simples, mas a infertilidade de Zoe não estava nos planos. Com dificuldade para aumentar a família por métodos tradicionais, ambos se entregam a um processo doloroso de fertilização, sofrendo a cada resultado negativo e se afastando quando as coisas começam a ficar ainda mais difíceis.

Com o tempo e a dificuldade de alcançar o objetivo de tornarem-se pais, Ed e Zoe já não se reconhecem como casal e não se apoiam como deveria acontecer, pelo contrário, encontramos um casal cada vez mais distante e uma relação cada vez mais fragilizada pela falta de maturidade, compreensão e companheirismo. A Jornada para enfrentar os obstáculos para engravidar acaba por torna-los amargurados, tristes e infelizes, incapacitando-os de seguir adiante e de se abrir com a família e amigos.

Após muitas separações seguidas de reconciliação, ambos já não conseguem manter um bom relacionamento dentro de casa, o mau humor faz parte do dia a dia e a intolerância relacionada a hábitos simples está cada vez mais presente, a ponto de não se falarem antes de sair para enfrentar mais um dia de trabalho. E é em um dia desses, onde os dois apenas toleram a presença um do outro antes de ir trabalhar que Zoe recebe a pior notícia de sua vida. Ed está morto, e ela nem teve a chance de dizer o quanto o amava e precisava tê-lo em sua vida.

- Nesses últimos quinze anos, Ed foi sempre o meu mundo. Ele era tudo para mim, e a verdade é que a simples ideia de continuar vivendo sem a presença dele é como atravessar um imenso deserto sem nenhum sinal de água. Sinto que minha vida agora existe apenas pela metade, e ele mal acabou de partir. Sei que todos dizem que o tempo cura, mas não sei se quero que isso aconteça. Não quero que a lembrança dele, de tudo que vivemos desapareça.

Enterrada em uma depressão após a morte do marido, Zoe não consegue encontrar motivos para seguir em frente, até mesmo olhar para o jardim que Ed cultivava com tanto carinho lhe dói o coração. Decidida a destruir as flores e lembranças que ali crescia e dessa forma aplacar parte de sua angústia, ela direciona toda a sua dor no processo de arrancar flores e galhos do jardim com toda a sua força. Cega com toda a situação, Zoe escorrega e bate a cabeça em um vaso de planta que a faz desmaiar, mas quando ela acorda algo inesperado acontece, ela está de volta ao seu quarto de faculdade, no exato dia em que conheceria Ed. Será que ela voltou ao passado? E se voltou, seria possível concertar seu relacionamento e mudar a sorte do seu amado? Só lendo para saber.

Quando a Editora Arqueiro anunciou o lançamento de Meus dias com você, a sinopse e capa me chamaram a atenção imediatamente. De certa forma eu até imaginava o que essa leitura me reservava, porém nunca pensei que doeria tanto acompanhar o sofrimento e jornada de Zoe enquanto ela tentava fazer pequenas mudanças no passado com a esperança de impedir a morte de Ed.

Me apaixonei por esse casal e sofri quando o fardo que carregavam acabou por torna-se tão pesado a ponto de destruí-los profundamente. Zoe e Ed tinham um sonho em comum, e a frustação por não conseguir alcançar algo que tanto desejavam os impediu de enxergar o que já tinham construído juntos. Infelizmente isso é um caso bem real e pode acontecer com qualquer casal.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Zoe e já somos introduzidos ao seu sofrimento pela perda de Ed nas primeiras páginas. A partir daí o leitor é apresentado ao passado do casal e a cada data importante que passaram juntos. Achei essa forma da autora contar a história bem interessante, pois somos capazes de compreender a relação de Ed e Zoe desde o primeiro momento e pesar a relevância que cada decisão e situação tiveram durante o tempo que namoraram, casaram e decidiram ter um filho.

Em suma, Meus dias com você é uma história linda e angustiante que nos faz refletir sobre as dificuldades da vida e o quanto nos permitimos que elas nos definam. Leiam.



site: http://www.maisquelivros.com/2017/11/resenha-meus-dias-com-voce-clare-swatman.html
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 27/01/2018

A primeira vez que vi "Meus Dias Com Você" no último aniversário do #ClubedoLivroBH, achei a capa linda e me interessei pela história. Ao ouvir o resumo apresentado pela representante da editora fiquei bastante curiosa. Desde então, esperei ansiosa pelo momento de tê-lo nas mãos e mergulhar em suas páginas. Já vou adiantando que encontrei mais do que eu esperava...

Logo de cara a autora já nos coloca diante de um grande drama. A personagem Zoe Morgan vive uma crise em seu casamento e em um dia aparentemente comum, tem uma discussão com o marido Eduard. O desentendimento faz com que ela haja de maneira fria e mal se despeça dele quando ele sai para trabalhar. Mas no caminho ele sofre um acidente e morre. É ou não é uma situação horrorosa?!



O pior é que de certa forma estamos todos sujeitos a isso. Por mais pacientes e compreensivos que tentemos ser, se desentender com pessoas amadas é algo que acontece. Quem nunca?! Convenhamos que o que agrava terrivelmente a situação da trama é a morte e a infelicidade de um último momento tão mal vivido. Como já era de se esperar, a personagem não lida nada bem com a situação.

Ela sofre bastante com o luto e fica depressiva. Até que um dia acontece uma queda no jardim, Zoe perde os sentidos e ao acordar percebe que voltou ao ano de 1993, no dia em que conheceu Ed. A partir daí a circunstância inusitada se repete dia após dia, fazendo com que ela acorde em datas marcantes e reviva momentos decisivos de seu relacionamento. Será uma nova chance?

"Fico desconfortável sob seu olhar, com medo de que ele enxergue através de mim
e descubra tudo o que está acontecendo na minha cabeça."

RESENHA: MEUS DIAS COM VOCÊ - CLARE SWATMAN

Só mesmo a ficção para nos possibilitar uma experiência assim. Fantasia a parte, fico aqui pensando quanta gente não adoraria ter uma nova oportunidade com uma pessoa amada que perdeu... Na trama, Zoe quer além de aproveitar a presença de Ed, agir de maneira diferente, para quem sabe, salvá-lo, evitar sua morte. Será possível mudar o destino?

Lendo me vi envolvida pelo sentimento de nostalgia de Zoe e também pelo desejo de que algo fosse mudado e que o casal não tivesse novamente um fim tão trágico... Contudo, percebi que mais do que me preocupar com o final, eu deveria aproveitar o grande convite a reflexão que a obra nos faz. Foi tocante ver Zoe reviver sua vida com um novo olhar, dando mais atenção às pequenas coisas. Me fez pensar em não esperar perder para dar valor.
"Estou tão feliz que, mesmo que
seja meu último momento com Ed, não faz mal."



Esta é uma história de amor simples e verdadeira. O casal passa por altos e baixos e o sentimento deles é posto a prova pelas dificuldades que não vou contar quais são... Também acompanhamos relações familiares e amizades. A narração é feita em primeira pessoa por Zoe, o texto é envolvente, nos faz pensar e apesar de haver uma forte carga dramática na história o livro não é o mais triste que já li e também não me fez chorar.

Se romances que fazem refletir sobre a vida e sobre as trocas afetivas lhe interessam é bem provável que o livro ganhe seu coração. Nas entrelinhas ele nos traz aquele bom e velho conselho de amar as pessoas como se não houvesse amanhã... Temas assim são os meus favoritos e me tocam sempre. Por isso recomendo a leitura! Acho que ela tem enorme potencial para agradar. É o primeiro livro de Clare Swatman e penso que ela se saiu muito bem em sua estreia!
Por: Nathalia Reis

http://www.coisasdemineira.com/2017/10/resenha-meus-dias-com-voce-clare-swatman-ano.html
comentários(0)comente



Ana Paula FZ1 26/01/2018

Li muitas avaliações positivas sobre esse livro e achei que valia a pena a leitura , e apesar de ter achado a Zoe uma chata a grande maioria das vezes, valeu a leitura. Esse livro me lembra o filme Antes que Eu vá. então quando li a sinopse pensei, hummm será mais do mesmo ?, e foi, mas de um jeito legal sabe.

Depois de uma tragédia assolar a vida da Zoe com a morte do seu marido Ed, ela precisa seguir adiante, mas não quer, se sente culpada pela forma como se despediu dele naquela manha fatídica, se sente culpada por ter sido muitas vezes uma idiota com o unico homem que ela amou na vida. E, num momento de total desespero ela vai ao jardim que ele tanto amava, pra destruir tudo e ela cai e bate com a cabeça. Socorrida, Zoe acorda no ano de 1993.

A principio ela não se da conta, mas quando percebe o dia em que esta novamente, e o que vai viver, ela entende que a vida esta lhe dando uma nova oportunidade. E foi exatamente no dia que ela acordou em 1993 que ela conheceu Ed, no seu primeiro dia de aula na faculdade.


A partir dessa data, Zoe aproveita cada nova oportunidade que ela acorda para fazer diferente. Os dias específicos que ela acorda geralmente algo entre ela e Ed aconteceu para que eles brigassem, e ao acordar de novo nesse dia, ela percebe o que houve antes, e faz diferente agora.


O amor entre eles é lindo, apesar das brigas, e geralmente pelo mesmo motivo. E, quando Zoe finalmente acredita que o destino dela e de Ed será mudado, o ano de 2013 chega e ela fica tão feliz por um momento, que aquela manhã fatídica não aconteceu de novo.



E, claro que não vou dizer o que aconteceu, mas uma coisa é fato, acho que todos nós adorariamos a ideia de ter uma nova oportunidade para algumas situações que passamos ne. Será que faríamos tudo diferente, será que faríamos da mesma maneira??, Zoe teve uma nova oportunidade, e a vida lhe deu mais uma chance quando ela acordou em 2013 e descobriu uma nova razão para seus dias seguirem adiante.

Eu adorei, chorei e xinguei Zoe até, mas tambem me compadeci da sua dor, e vibrei muito para que a nova oportunidade que ela ganhou a fizesse muito feliz.


site: http://paixaoporleituras.blogspot.com
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 24/01/2018

Resenha da Ilmara Fonseca
Apesar de não ser muito fã de romance, quando li a sinopse de Meus dias com você fiquei com muita vontade de lê-lo. A premissa da história de Ed e Zoe me passou uma carga dramática muito grande (e eu adoro dramas!), bem como o fato de ter a volta ao passado e o tema das escolhas e de como elas podem mudar (ou não) o nosso futuro.

A história começa com a morte de Ed e os últimos momentos em que se veem e conversam são relatados no prólogo. Numa manhã rotineira do casal, Zoe está destilando mau-humor e impaciência, quando Ed se despede e sai de bicicleta. Horas depois, já em seu trabalho, Zoe descobre que seu marido sofreu um acidente de trânsito e morreu. Ela se sente muito culpada pela forma como o tratou e a última lembrança que ficou foi a da sua intolerância e da crise que já estava instaurada em seu relacionamento.

Os meses que se seguem são da consciência do luto. Zoe está paralisada em sua dor e não consegue aceitar e nem se conformar com a morte do marido. Ela decide ir até o jardim (que era um dos locais preferidos de Ed) para tentar cuidar dele, pois há tempos que estava descuidado. É quando escorrega e cai. Nesse momento ela volta ao passado, mais especificamente para o ano de 1993, quando conheceu Ed.

É a partir daí que a narrativa vai se desenrolando e que vamos conhecendo os elementos que constituem a história do casal. Zoe começa a reviver dias aleatórios que trouxeram em si fatos importantes que foram compartilhados entre eles. Ela fica muito ansiosa e também esperançosa de que possa fazer algo no passado para que o futuro se modifique e que Ed não morra.

A maioria da narrativa é construída em primeira pessoa, o que nos aproxima muito de Zoe e nos permite compartilhar com ela seus anseios e expectativas, bem como a sua dor.



A partir dos acontecimentos relatados vamos compreendendo a dinâmica da relação de Zoe e Ed e entendendo, a partir da leitura dos fatos do passado, o motivo do futuro ter ficado tão acre. Junto com ela, nós também nos questionamos sobre o futuro e ficamos ansiosos para saber o que poderá (ou não) mudar.

Apesar da narrativa ser melancólica e falar sobre as perdas, ela fluiu de forma rápida e gostosa, pois há romance e o caminhar da trajetória amorosa dos dois. A escrita da autora é dinâmica, embora eu não tenha gostado de algumas repetições e de como a história teve o seu desfecho. Confesso que esperava mais do final, mas isso não tira a delicadeza da narrativa e a mensagem que ela passa sobre escolhas e as suas consequências.

A diagramação do livro, bem como o tamanho das páginas, confere conforto e beleza para a leitura e a capa traduz com delicadeza a obra, com cores e texturas que nos remetem à história e aos sentires que nos povoam quando a lemos. É um livro leve, com uma história interessante e que agradará a todos que buscam um bom romance de entretenimento.

site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2017/09/a-convite-ilmara-fonseca-meus-dias-com.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Thiana 22/01/2018

Não superou minhas expectativas - Resenha publicada no blog Garotas de Papel
Impossível ler a sinopse desse livro e ter aquela sensação de que já vimos essa história antes. Parece que os autores e roteiristas adora uma história de amor que passa por uma tragédia e magicamente, ou não, um dos protagonistas tem a chance de mudar o final da história.

A inglesa, Clare Swatman, apostou nessa receita para seu livro de estreia e muitos foram os leitores que ficaram felizes com o resultado.

Zoe e Ed são casados há anos, mas a história deles começou ainda na faculdade quando dividiram uma casa com outros colegas. Mas não ache que foi amor à primeira vista ou um romance avassalador. Foram necessários alguns anos para que finalmente Zoe e Ed se tornassem um casal. Uma verdadeira história de encontros e desencontros que finalmente pareceu ter seu final feliz.

Só que a vida ainda guardava algumas dificuldades para esse casal, entre elas a morte precoce de Ed. O momento do casal era de crise e no começo do livro já percebemos isso e com a morte do marido, Zoe se sente completamente culpada pela forma como o tratou na última vez em que se viram e se arrepende das coisas que não pode dizer.

Alguns meses depois da tragédia, Zoe sofre uma queda e quando acorda de alguma forma está no dia em que foi par faculdade e conheceu o homem que seria seu futuro marido.

Capítulo a capítulo os leitores, junto com a protagonistas, revivem momentos importantes para a história do casal e ao longo disso nos fazemos a mesma pergunta que Zoe, seria essa uma forma de corrigir erros do passado e evitar a morte de Ed?

Meus Dias com Você não foi uma leitura muito fácil para mim. Com uma cara de drama que me faria chorar horrores, o livro passou longe disso. Com capítulos relativamente longos e bem descritivos, a leitura foi pouco dinâmica. Acompanhamos mais as reflexões de Zoe sobre a primeira vez em que passou por aquela situação e o que pode fazer para mudar ou melhorar aqueles momentos.

Não me senti, ao longo da narrativa, uma conexão com os personagens e nem mesmo cheguei a me emocionar com a história. Não é que seja um livro ruim, porém a falta de acontecimentos que realmente agitassem a trama foram quase que inexistente.

Outra coisa que me incomodou muito foi que os conflitos do casal, Zoe e Ed, era uma verdadeira gangorra e apesar da chance de corrigir erros do passado Zoe só encontra um caminho diferente para cair na mesma situação que tentava mudar.

Se você gosta de dramas e acha que esse é um livro que segue por esse caminho eu não o indicaria logo de cara. Eu sou facilmente emocionável, choro com qualquer coisinha em livros e filmes, mas nesse livro só fiquei levemente emocionada nas paginais finais.

Em um contexto geral, a história é realmente interessante e mostra a evolução de um relacionamento e dos conflitos que o amadurecimento do casal pode causar. Só que Meus Dias Com Você acabou sendo um livro sem novidades, uma final previsível e que para alguns leitores pode ser bem decepcionante.

site: https://garotasdepapel.blogspot.com.br/2017/10/resenha-meus-dias-com-voce-clare-swatman.html
comentários(0)comente



95 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7