Como Agarrar Uma Herdeira

Como Agarrar Uma Herdeira Julia Quinn




Resenhas - Como Agarrar uma Herdeira


102 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7


Leida 14/12/2017

Um bom livro!
Confesso que peguei para ler “Como agarrar uma herdeira” com um pouco de receio, depois de ter ido com muita sede ao copo com a coleção “ O quarteto Smythe-Smith” , e ter ficado decepcionada no final. Porém , felizmente, a autora, neste último livro, volta a nos presentear com uma escrita divertida e nada monótona, como nos livros da coleção “ Os Bridgertons”. É uma leitura envolvente, que te faz querer saber o desfecho da historia. Uma mocinha de personalidade forte e que fala impulsivamente, além de ser um tanto desastrada, e um homem com tendências ao mau humor, um passado sofrido e uma grande resistência a voltar a amar. Juntos passam a maior parte do tempo discutindo e secretamente se apaixonando um pelo outro.
comentários(0)comente



Ana Caroline 11/12/2017

Leve e cômico. Nada melhor que um romance de época que te faz gargalhar!
Após 9 meses sem ler romance de época, e com nenhum incentivo à voltar, eis que Arqueiro lança a duologia Agentes da Coroa. Nada como Julia Quinn — primeira autora a me fazer conhecer os romances de época — para reencontrar a vontade de ler o gênero novamente. Diferente e ao mesmo tão característico da autora, Como Agarrar uma Herdeira agrada todos que leem.

Caroline Trent possui uma herança que só poderá conduzir quando completar 21 anos. Antes, e agora com 20, ela passa por vários tutores que de alguma forma ou outra acabam só se interessando pela soma de dinheiro que vem como sua bagagem, deixando-a de lado. Sendo este último, Oliver, o pior de todos, Caroline tomará um susto ao tentar ser estuprada pelo filho dele, Percy. Com uma saída para lá de inusitada da situação, quando ela pensa em se esconder até completar a idade que terá acesso a seu dinheiro, ela acaba sendo sequestrada por Blake Ravenscroft.

Blake acha que ela é a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, a quem ele deve capturar para completar sua última missão. Ainda sem saber a verdadeira identidade da nossa garota, Blake acaba levando-a para sua casa e lá descobre que nem tudo é como aparenta ser. E pior, possui sentimentos confusos surgindo. Porém, seu passado dita que ele não pode se apaixonar mais, ou até mesmo casar, afinal sua última grande paixão acabou morta e deixou cicatrizes profundas. Será capaz de Blake se render ao amor? E Caroline, aceitará ser a segunda na vida dele?

Eu nunca tinha dado tantas risadas e gargalhadas em outro livro do gênero. Cheio de sarcasmo e ironia, os protagonistas com suas personalidades cômicas tiveram papel fundamental em me fazer gostar do livro. Com uma pegada mais leve, ele se diferencia dos demais justamente por esse ar alegre. É difícil você não imaginar as situações em que eles se colocam e não abrir um sorriso. A carta da autora logo nas primeiras páginas fala o quanto foi difícil conhecer a Caroline entretanto, a partir de um determinado momento que conseguiu captar uma característica atípica dela, fluiu. E que característica! A cada início de capítulo temos uma palavra não tão usada no vocabulário que nossa protagonista anota em um caderno junto com uma frase para entender seu significado. É hilário cada frase formada.

"Se suas mãos não estivessem amarradas, Caroline teria batido palmas de alegria. Ela não teria conseguido fugir de modo mais eficaz de Prewitt Hall nem se tivesse arranjado transporte por conta própria." pág. 25

Uma mistura também de aventura, suspense e ação trazida pela profissão do protagonista — e que dá o nome da duologia — deixa o pacote completo de um perfeito romance para ser lido despretensiosamente. Finalizado em algumas horas, o enredo te cativa logo nas primeiras folhas e ainda tem uma cadencia fluida e excepcional que não te deixa parar de ler. Além de ter quase o mesmo nome da protagonista, dificilmente você não se identificará em algumas cenas desastradas que ela se mete.

E este sentimento de aproximação e cativação não será somente com o casal, mas também com os personagens secundários. A autora tem um dom que faz gostarmos até daquelas pessoas que tem passagens rápidas pela história. Desde o mordomo, cozinheira até a irmã do protagonista, acaba que temos uma pequena admiração. E claro, fazem alguns momentos se tornarem único, como por exemplo quando os funcionários da casa tomam partido da nossa prisioneira em uma determinada cena. É de dar altas risadas.

Temos uma pitada do que poderemos esperar no volume a seguir pois o amigo do Blake, o marquês de Riverdale traz também a ironia como personalidade. Nem preciso dizer como já estou ansiosa para o segundo né?! De uma forma geral esta obra foi excelente. Me fez voltar o interesse por romances de época, tem seus pontos positivos que me identifico, já é de uma autora consagrada no Brasil e que só aumenta mais ainda sua lista de exemplares bons trazendo um ótimo conteúdo para passar ao tempo, fugindo um pouco do clichê por trazer a comédia em destaque. Única coisa negativa, é não ter mais páginas!

Na parte física a capa é bem delicada e bonita, o que de primeira e até a finalização do conteúdo gostei bastante. Retrata e traz um foco diferente do que encontramos bastante nas capas do mercado. O título, apesar de ser a tradução direta do original, me deixou confusa até as últimas frases do volume, que é onde vai ser explicado e condizer a escolha. Na revisão alguns erros de ortografia pequenos e a diagramação é a padrão da editora.

"Não queria pensar no que sentia por Caroline. Não queria analisar esse sentimento, esmiuçá-lo nem tentar rotulá-lo. Porque estava apavorado com a possibilidade de que, se fizesse isso, a única palavra que resultaria seria amor, e essa teria sido a piada mais cruel de todas." pág. 238

Se eu já pretendo ler o segundo? Assim que adquirir! Raro também de se encontrar, duologia é bem fácil de finalizar. E como já vi características de quem encontraremos no sucessor — a mocinha é ligada a uma velha conhecida na série Os Bridgertons — só tenho as expectativas aumentadas. Que venha Como Se Casar com um Marquês!

site: http://diariasleituras.blogspot.com.br/2017/11/resenha-como-agarrar-uma-herdeira-julia-quinn-agentes-da-coroa-editora-arqueiro.html
comentários(0)comente



Julia G 11/12/2017

Como agarrar uma herdeira
Os últimos romances de época que li foram um pouco desanimadores, pois não trouxeram grandes novidades e pareciam mais do mesmo. Estava pensando até que o gênero não era para mim e fiquei um pouco receosa por começar mais um. Mas eis que Julia Quinn veio para me mostrar que livros gênero podem sim ser divertidos e diferentes e o primeiro livro da série Agentes da Coroa veio me trazer uma nova animação com livros desse tipo ao misturar muita aventura, tiradas divertidas e, claro, muito romance.

"Caroline era esperta. Era inteligente. E era atraente demais. E Blake a queria bem longe de Seacrest Manor. Já tentara se envolver profundamente com outra mulher antes. E isso quase o destruíra."

Como agarrar uma herdeira conta a história de Caroline Trent, uma herdeira órfã que aguarda ansiosa para completar seus 21 anos e se ver livre dos tutores interesseiros e grosseiros com quem teve a infelicidade de conviver. O problema é que, com a proximidade de seu aniversário, seu tutor atual está disposto a tudo para casá-la com seu filho. Ao fugir para se livrar de Oliver e de um casamento nada promissor, a mocinha é confundida com Carlotta De Leon e sequestrada por Blake, mas vê nesse sequestro uma oportunidade para permanecer longe dos olhos de Oliver pelo tempo necessário.

Eu adorei Caroline! A mocinha é ingênua em alguns aspectos, mas muito ágil e esperta em outros, principalmente em tiradas hilárias. Sua língua afiada garante boa diversão à trama, em especial quando ela está determinada a irritar Blake. Além disso, o fato de ter passado por tantas casas desde a morte de seus pais a ensinou a sair de situações bastante complicadas e a tornou uma pessoa dinâmica e pragmática.

"[...] Já fazia muito tempo desde que experimentara qualquer sensação de pertencimento e, que Deus a ajudasse, pertencia aos braços dele."

Blake também foi um personagem que fugiu dos padrões dos romances de época. Nada de galanteador da sociedade e homem que foge de compromisso, finalmente. Quinn construiu um personagem com uma grande bagagem e sonhos despedaçados, e mostrou que o homem não precisa ser "o pegador" para se tornar um personagem charmoso e interessante. Sinceramente, tenho gostado muito mais dos protagonistas masculinos construídos pela autora do que os demais clichês que tenho visto nos outros livros do gênero, já que ela sabe construir personagens complexos e que vão além de solteirões convictos fisgados por uma mocinha. Em uma análise ampla, acho que todos os personagens construídos por Quinn trouxeram consigo uma complexidade bem vinda e aprofundaram a leitura por saírem do lugar comum.

Como agarrar uma herdeira inovou ainda ao trazer investigações e espionagem de forma mais intensa do que já vi em outros romances de época. Geralmente as aventuras do gênero se resumem a muita fofoca e a observações, mas aqui os personagens estão no centro de todo o perigo. Além de sequestro, há invasão domiciliar, tiroteio, luta e risco real, o que dá mais intensidade à narrativa. E é claro, não poderia faltar o romance, que acontece de uma forma fofa e delicada.

"- Você é a mulher mais cabeça-dura que eu já tive a infelicidade de conhecer. - Blake agitou a mão no ar e resmungou baixinho, antes de acrescenta: - Não consegue entender que estou tentando protegê-la?
Caroline sentiu um calor gostoso no peito e seus olhos ficaram marejados.
- Sim - respondeu -, mas não consegue entender que estou fazendo o mesmo?"

O livro nos presenteia ainda com a aparição de James, o marquês de Riverdale, que será o protagonista do segundo livro da série. Eu o achei muito fofo e divertido e espero ver mais disso em Como se casar com um marquês, que já está na estante e será uma das próximas leituras.

site: http://conjuntodaobra.blogspot.com.br/2017/11/como-agarrar-uma-herdeira-julia-quinn.html
comentários(0)comente



Tami 07/12/2017

Não posso alegar conhecer ou compreender a procedência do amor romântico, mas estou certa de que é algo que precisa não ser compreendido, mas apenas apreciado e venerado.
Como Agarrar Uma Herdeira foi o primeiro livro escrito por Julia Quinn no longínquo ano de 1998. Lá se vão quase 20 anos, e com esse livro podemos perceber que a escrita de Julia evoluiu bastante, mas que seu estilo irreverente e bem-humorado sempre existiu. Nesse primeiro livro a autora foge um pouco de sua fórmula mágica, pois aqui nos temos a história de agentes do Departamento de Guerra da Inglaterra e a história não é ambientada em Londres, e sim em Dorset.

Eu gostei bastante da história como um todo, mas infelizmente não me apeguei aos protagonistas. Achei Caroline muito forçada e cheia de piadinhas prontas. Sua personalidade soou-me um pouco artificial demais e suas atitudes em alguns momentos são deveras infantis. Mas se tem uma coisa que curti nela foi a maneira como ela encara os reveses da sua vida. Ela passa por muita coisa, mas não se deixa abater. Já Blake não me conquistou, o que foi totalmente inesperado já que todos os protagonistas masculinos de Julia sempre ganham um lugarzinho no meu coração. Só que ele é chato e me irritou com todos os seus arroubos momentâneos em relação a Caroline. Sua inconstância também não me agradou! Em um momento ele estava brigando com ela e de repente já estava falando o quanto queria beijá-la. Ele não foi o primeiro e nem será o último mocinho indeciso dos romances de época, mas seu timing era horrível.

E sim, Blake tem lá seus problemas, seus demônios, eu entendo! Mas até mesmo seu comportamento nos momentos mais românticos com Caroline deixam a desejar. E falando em romance... cadê a química? Eu não acreditei naquele amor, infelizmente!

Continue lendo a resenha no blog!

site: http://www.meuepilogo.com/2017/10/resenha-como-agarrar-uma-herdeira-julia.html
comentários(0)comente



Kalyne Lauren 07/12/2017

Resenha
Hampshire, Inglaterra, 3 de julho de 1814 é onde tudo começa. O livro nos apresenta Caroline Trent, uma moça órfã no auge de seus 20 anos e herdeira de uma grande fortuna. Perdeu os pais quando tinha apenas 10 anos de idade e passou a ser criada por tutores que possuíam um caráter duvidoso e que eram interessados apenas em seu dinheiro.
A Corte determinou que Caroline só pudesse controlar sua herança milionária quando completasse 21 anos, o que seria dali a seis semanas. Porém seu atual tutor motivado pela ganância decide casá-la a força com o próprio filho, com o único intuito de controlar toda a fortuna da jovem.
Caroline resolveu fugir desse destino cruel e passar as seis semanas restantes escondida, até ter a permissão legal de controlar sua própria vida e herança. Mas como a lei de Murphy diz que se algo pode dar errado, dará, ao fugir da mansão dos Prewitt, nossa jovem herdeira é seqüestrada por engano.
Blake, um agente da Coroa, tinha a missão de levar à espiã Carlotta De Leon a justiça, mas durante a noite e sem nunca ter visto o rosto dela, acabou se enganando e levando Caroline no lugar. O que fora bem conveniente para nossa herdeira, pois como queria escapar de um casamento forçado, viu nesse seqüestro a oportunidade de se manter escondida durante as seis semanas que precisava.
Com o coração frio e insensível devido a profundas tristezas do passado, o que Blake menos imaginaria era que fosse se encantar por “Carlotta”. Caroline não se preocupou em revelar sua verdadeira identidade e se mostrou uma verdadeira tentação para Blake, desarmando as camadas geladas do coração de nosso agente.
Posso parecer suspeita para falar (eu sou tiete da Julia Quinn com muito amor e orgulho haha), mas esse livro não merece nem de longe as criticas negativas que vi por ai. É um romance extremamente divertido, leve e com um toque de doçura que me prendeu a narrativa em todos os momentos.
As constantes brigas e discussões banais entre os dois protagonistas me arrancaram risos intermináveis. Caroline possui o gênio forte, e não aceita ser controlada por ninguém, enquanto Blake insiste em tentar controlá-la. Os dois me fizeram lembrar de Anthony e Kate, o casal do segundo volume da série os Bridgertons.
Um final cheio de emoções e que me fez ficar receosa e com o coração apertado de preocupação. Se eu indico? Claro que sim meus caros, e já estou inquieta pelo segundo volume dessa duologia.
Amo a diagramação dos livros da Editora Arqueiro, e essa edição está linda demais, meus olhos se encheram de emoção quando vi o livro pela primeira vez. Alguém aqui já leu e compartilha dos mesmos sentimentos? Me contem.


site: http://oreinodaspaginas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Yasmim 06/12/2017

Leve e muito divertido!
Caroline Trent é uma herdeira órfã: os pais morreram quando pequena, então, ficou passando de tutor em tutor durante vários anos. Um pior do que o outro, pois todos a tratavam mal, a faziam de empregada. Ela só ficaria livre disso tudo e poderia assumir sua herança quando completasse 21 anos. Até que seu último tutor queria que ela casasse com seu filho arrogante; armaram pra ela, só que foi mais esperta e atirou nele, fugindo dali sem rumo. No meio do caminho, foi pega por Blake, que estava atrás de uma grande espiã: Carlotta de Leon. E ele achando que Caroline era a Carlotta, a sequestrou, sem deixar que ela se explicasse. Mas ela até gostou disso, porque dessa forma conseguiu carona e um local pra ficar até que fizesse 21 anos, dali a 6 semanas.

Caroline vira prisioneira de Blake e tudo isso é bem divertido.

Caroline já sofreu muito na mão desses tutores, já trabalho bastante também, então nunca foi mimada. Ela é uma moça muito ousada e que tem a tendência de falar o que pensa, sem filtro nenhum, o que é hilário. É inteligente, esperta e sempre com respostas atrevidas na ponta da língua, o que irrita nosso Blake, mas o agrada certas vezes. Também é muito determinada, tem um bom coração, e se preocupa com o bem estar alheio, o que a torna muito gentil; Um de seus defeitos é ser MUITO TEIMOSA, pois não aceita um não como resposta, está sempre disposta a conseguir o que quer. É uma personagem encantadora, impossível não gostar dela.

Já o nosso 'sequestrador', o Blake Ravenscroft é um homem que trabalha no Departamento de Guerra e já foi apaixonado por uma mulher chamada Marabella (sua ex noiva), só que ela morreu por conta do Oliver Prewitt (o ex tutor de Caroline). E por isso toda a confusão! Ele acha q a Caroline é Carlotta e que pode dar depoimento sobre as coisas ruins que o Oliver faz (só que ela não sabe de nada MESMO) porque quer vingar a morte de sua falecida amada. Ele é um homem muito forte (emocionalmente e fisicamente), determinado, honrado, e beeeem rabugento (por conta de sua perda), mas tem um ótimo coração também.

A relação dos dois é cheia de discussões e briguinhas, como um casal se bicando, mas no fundo, eles estão gostando um do outro. Adoro essas relações amor/ódio, deixa tudo mais emocionante hahaha

Como agarrar uma herdeira foi um dos primeiros livros da Julia, então ainda não está no nível dos Bridgertons, mas foi bem prazerosa a leitura. Tem romance, várias cenas de ação, um certo suspense e é muito bem humorado. A escrita da Julia Quinn é bem envolvente e fluída, o que te faz ler bem rápido. Com certeza recomendo pra quem adora um romance de época.


site: http://youtube.com/blogliterarte
comentários(0)comente



Kelly 05/12/2017

Amei minha primeira experiência com a Diva


Caroline
Trent está contando os dias para enfim receber sua liberdade, depois de anos passando de lar em lar, finalmente sua maior idade está chegando, e com ela sua herança tão mau administrada até então. Quando Carol enfim foge de seu último tutor, um doido que está disposto a viola-lá caso o filho não consiga, para ter posse do seu dinheiro, ela não espera ser confundida com uma espiã espanhola, mas talvez essa seja sua salvação para as próximas duas semanas.

Black é um agente da coroa e está a caça de uma espiã perigosa há algum tempo, quando enfim ele vê uma dama fugindo da casa dos Prewiit ele não tem dúvida, ela só pode ser a espanhola, e assim Black leva Caroline para sua casa acreditando que a jovem em sua guarda é uma perigosa em fuga, mal imagina ele que a dama é apenas uma fugitiva da vida.

Quando Black finalmente descobre que Caroline não é a espanhola procurada, já é tarde demais, algo está acontecendo. Mas Black se nega a amar depois de perder sua noiva Marabelle, assassinada em uma missão que ele não pode estar presente, mas ele está em desvantagem, já que desde seu melhor amigo James, até o mordomo Pertwicc estão encantados pela jovem que agora ocupa sua casa.


“Mas a jovem já despertara aquela parte de Blake que ele gostava de manter quieta. A parte que se importava. E a razão pela qual ele não queria que ela ficasse era simples: Caroline Trent o assustava.”


Essa é definitivamente minha primeira experiência com a Diva Julia Quinn, mesmo sendo fanática pelo gênero ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer sua escrita, e confesso, estou fascinada!

Carolina é uma mocinha nada convencional para sua época, astuta e teimosa como uma porta, ela garante a animação da história inteira tirando o Black do sério. Já Black, é o mocinho que nós, apaixonados por romance de época tanto amamos, ranzinza, bruto e divertido, Black vai conquistar seu coração.

Com uma narrativa divertida e inteligente, a autora nos apresenta personagens memoráveis que cativam o leitor no primeiro momento. Black e Caroline me lembram muito a Bela e a Fera com suas brigas e resmungos, e se pudesse ligar séries, diria que Caroline deve ser uma prima de Lilian Bowen da Série Flores Secas!!

Todos os personagens são incríveis, e se não fossem os momentos eróticos muito bem desenvolvidos eu me arriscaria a dizer que Como agarrar uma herdeira está mais voltado para a comédia do que para o romance.

Uma leitura deliciosa, leve e divertida! Com uma capa linda de morrer, diagramação e revisão impecáveis!!

Como agarrar uma herdeira tem um enredo leve e previsível, com uma escrita deliciosa que promete lhe prender do inicio ao fim.

Julia Quinn entrou pro Hall de queridinhas de Romance de Época, e imagino que até um pouco tarde! Kkkkk amei e super recomendo a leitura para quem curte o gênero e para quem está de ressaca Literária.

site: https://paraisodasideas.blogspot.com.br
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Atitude Literária 02/12/2017

Julia Quinn, sempre surpreende
A vida não poupou esforços para tentar desorientar Caroline. Após perder os pais ainda jovem, se viu jogada de um lado para o outro precisando encarar tutores frios, cruéis e ambiciosos, que enxergavam na pequena apenas sua fortuna. Sua vida foi marcada por solidão, rejeição, abusos físicos e emocionais, mas nada disto foi capaz de destruir seu espirito guerreiro, forte, corajoso e amável. A prova disto é que prestes a completar vinte e um anos e então poder se tornar dona de sua fortuna e nariz, a jovem toma uma decisão ousada, fugir de seu último tutor, um homem sem escrúpulos que pretende casá-la com seu filho. Sua meta é encontrar seu lugar no mundo, construir seu próprio futuro, tomar suas próprias decisões, ser feliz. E é munida destes sonhos que encontra forças para colocar seu plano em prática, o problema é que o mesmo não sai exatamente como ela desejava, fora das paredes que a aprisionavam Caroline é confundida com uma espiã perigosa – Carlotta -, e o resultado de tal feito resulta em sua captura por um agente da Coroa. Inicialmente o desespero tenta se apossar de sua mente, ela fugiu de um atroz para cair direto nos braços de outro, só que não demora muito para que Caroline reverta a situação e transforme o lado negativo em algo positivo, afinal de contas, melhor esta atada com um agente da coroa, do que vagando por aí com seu tutor a seu encalço sozinha e desprotegida.

Blake sempre se orgulhou de seu trabalho e fez de tudo para cumprir cada missão com maestria, mas está cansado desta vida. Após anos como um agente da coroa, tudo o que mais deseja é terminar seu último trabalho e enfim viver a vida que deseja para si. Infelizmente a manipuladora e ardilosa espiã, Carlotta não está colaborando em nada, sua determinação é inegável e suas artimanhas parecem não ter fim, ele que sempre se julgou esperto e inteligente, precisa admitir a sagacidade da jovem. O problema é que admirá-la não o ajudará em nada e cada dia ao lado dessa intrigante mulher está o deixando insano e fora de si.

“Blake inclinou o corpo para a frente e roçou os lábios nos dela com muita delicadeza, no mais suave dos beijos. Não era como se quisesse beijá-la. Precisava beijá-la. Precisava fazer isso do mesmo modo que precisava de ar, de água e do sol da tarde no rosto.”

Dois seres marcados por perdas no passado, tentando buscar um futuro diferente do presente em que estão inseridos. Caroline é uma jovem que precisou se moldar e fugir dos padrões das damas inglesas, mas isso não se deu por um mero capricho e sim pela necessidade de sobrevivência. Filha de emergentes, levava uma vida maravilhosa até que seus pais faleceram e ela foi obrigada a se render a vontades de tutores desumanos. Entretanto, mesmo diante de todas as circunstâncias ruins, Caroline se reinventou e tornou-se uma jovem destemida, dona de uma língua afiada – responsável por muitos de seus problemas -, e amor por livros, ela sabe como se defender e está disposta a tudo para conquistar sua tão sonhada liberdade. Blake não consegue esconder seu fascínio pela jovem capturada, tudo sobre ela o intriga e está despertando sentimentos e emoções com as quais ele não está disposto a sentir. De inimigos para aliados, com interesses em comum, embarcam em uma busca frenética por resposta e a proximidade os leva por caminhos que nenhum dos dois esperavam encontrar. É chegada a hora de decidir o que realmente é importante e se estão preparados para o próximo passo.

“Caroline sentiu vontade de gritar que não se importava, mas segurou a língua. Eles haviam atingido um equilíbrio delicado, e ela não queria fazer nada que estragasse isso. Sentia algo quando estava perto daquele homem — uma sensação cálida, boa e generosa, e se perdesse isso, sabia que nunca se perdoaria. Já fazia muito tempo desde que experimentara qualquer sensação de pertencimento e, que Deus a ajudasse, pertencia aos braços dele.”

COMO AGARRAR UMA HERDEIRA me deixou encantada. Existe muito mais do que apenas o romance, aqui encontramos tramoias, investigação, espionagem e cenas capazes de nos deixar sorrindo à toa. O que mais amei na obra foi a personalidade da protagonista, uma jovem determinada, dona de si, que mesmo em momentos de vulnerabilidade se revela forte e obstinada, já seu humor sarcástico e tiradas inteligentes roubaram a cena e a tornaram a grande estrela. Foi impossível não rir com ela e torcer para que conquistasse tudo o que desejava. Blake por sua vez está tão preso em sua dor, que passa a maior parte do tempo remoendo o que perdeu, se sentindo culpado, indigno de recomeçar e tentar ser feliz, e isso acabou me irritando em alguns momentos. Não que isso diminua a beleza do romance e grandiosidade da obra, até porque a partir do momento que o mesmo se rende ao sentimento desperto e percebe que sua última chance de felicidade está bem diante de seus olhos, suas atitudes e postura mudam completamente.

“Pro.ce.dên.ci:a (substantivo). Origem, proveniência.Não posso alegar conhecer ou compreender a procedência do amor romântico, mas estou certa de que é algo que precisa não ser compreendido, mas apenas apreciado e venerado.- Do dicionário pessoal de Caroline Trent”

Julia Quinn sempre surpreende, mesmo diante da previsibilidade e toques clichês impossíveis de deixar de fora. A maneira como consegue inserir humor e fazer critica a sociedade da época é inteligente e sutil, ela brinca com as personalidades dos personagens, cria cenários de roubar o fôlego, entregando muito mais do que esperávamos, e no final nosso coração está conquistado e pronto para receber mais e mais de suas obras.

Preparados para fugir dos salões londrinos e serem arremessados para o meio de uma espionagem e uma missão de alto risco?

A Editora Arqueiro conseguiu mais uma vez, capa linda, diagramação simples e impecável. É aquele trabalho carinhoso feito de maneira especial para conquistar seus leitores e refletir exatamente o que a obra quer nos propor. Parabéns e muito obrigada.


site: http://www.atitudeliteraria.com.br/2017/11/resenha-como-agarrar-uma-herdeira.html
comentários(0)comente



Quel 01/12/2017

#resenhaqueliivro
Caroline Trent está contando os dias para ter 21 anos, não aguenta mais passar de tutor para tutor e vê o dinheiro de sua herança se esvaindo por causa deles. Fora quando não tem aguentar homens bêbados e mal intencionados. Por causa de seu último tutor Caroline é obrigada a fugir faltando poucas semanas para seu aniversário e é nessa fuga que ela conhece Blake Ravenscroft.
Blake sequestra ela achando que está capturando a espiã Carlotta de Leon, e Caroline não faz questão alguma de corrigi-lo já que precisa de um lugar para se esconder de seu tutor.
Blake é um Agente da Coroa, e esta trabalhando em um caso de traição, devido aos longos anos de trabalho, Blake ficou insensível até a chegada da suposta espiã. Que mexe com ele de uma forma que ele não estava preparado.
.
Esse sem dúvida foi um dos livros mais engraçados que li da Julia. São tantas cenas ilarias e cômicas que perdi as contas. Principalmente dos diálogos entre Caroline e Blake.
Embora teve horas que eu realmente fiquei com raiva da temosia da Caroline, ela é uma das personagens mais autênticas da Julia, decidida, inteligente e muito amorosa. Ela tem uma visão de que tudo pode melhorar que é muito bonito.
Já o Blake é bem fechado, mas o coração dele é de dar dó porque é tão sofrido gente!! Nossa me cortou o coração a história dele!💔 Achei lindo como a Caroline foi uma luz em meio a escuridão que era a vida dele.
Um livro leve e gostoso, para se ler em uma tarde relaxando. Acho que nem preciso dizee que a leitura é fluída ne? Afinal estamos falando de Julia Quinn, obvio que vai see um livro viciante.
Estou ansiosa pela leitura do segundo livro (que inclusive li o primeiro capítulo já 😅) porque o mocinho de Como agarrar um marquês, já conquistou meu coração no primeiro livro. Imagina em um só dele...

site: https://www.instagram.com/p/BbHl0mhhx0u/?taken-by=queliivro
comentários(0)comente



Neyla 30/11/2017

Se quiser falar de amor, fale com a Julia Quinn (rolou uma mini paródia fake, desculpem aí). Gente do céu, eu tô é apaixonada! Vocês sabem que amo os livros da Julia e o que eu estava ansiosa por essa duologia não era pouco! Já sabia que iria me agradar, afinal estamos falando dessa diva e ela sempre me agrada (as vezes não 100%, mas né, faz parte). E mais uma vez Julia não me decepcionou!
Caroline Trent perdeu os pais muito nova e, por conta disso, passou a viver com tutores. Sim, é isso mesmo que você está lendo, tutores no plural. Ela acabou passando por diversas casas já que, a medida que as pessoas designadas para cuidar dela iam morrendo, ia passando para casas novas. O sofrimento nessa época não foi pouco já que eles acabavam usando-a como criada da casa. Desde cedo ela precisou aprender a se defender sozinha já que cada tutor era pior do que os outros. O último deles, Oliver Prewitt, chegou inclusive a induzir o filho a molestar a moça, tentando com isso forçar um casamento entre eles.
E foi após esse fato que Caroline decidiu fugir daquela casa. Faltavam apenas 6 semanas para completar 21 anos e ter acesso à pequena fortuna que seu pai deixara para ela. Tudo que precisava fazer era manter-se escondida por esse tempo para não cair nas garras de Oliver. Decidida, ela coloca seu plano em ação. E tudo daria super certo se, no meio do caminho ela não esbarrasse em Blake Ravenscroft e fosse raptada por ele.
Vejam bem, Blake está investigando Oliver e, ao ver Caroline, acaba confundindo-a com a famosa espiã Carlotta De Leon, a qual estaria na casa. Quando vê a moça se esgueirando pelos terrenos não tem dúvidas de sua identidade e a leva para sua casa, na condição de prisioneira. Caroline até tenta argumentar, mas ele está certo de que ela quer apenas enganá-lo, já que é uma mulher ardilosa e com certeza usaria de todos os truques para escapar. Os dois passam então a travar uma verdadeira batalha até que James Riverdale, parceiro de investigação e amigo de Blake, que já teve contato com a verdadeira Carlotta, desfaz o mau entendido.
Os dois já estavam mais próximos devido ao tempo que passaram juntos e ambos já estavam se sentindo atraídos um pelo outro. Contudo, se envolver emocionalmente com alguém não está nos planos de Bake já que seu coração ainda sofre por algo que aconteceu no passado. Mas será que vai conseguir resistir a esse sentimento que Caroline desperta nele?
Eu preciso dizer que estou apaixonada, que o livro ganhou 5 estrelas e ainda foi favoritado? Minha gente, não tinha como ser diferente já que fui arrebatada pela trama logo de imediato e, com o "andar da carruagem" as coisas só foram melhorando. Julia conseguiu criar uma trama divertidíssima, com personagens secundários cativantes e um casalzinho que é puro amor. Não teve como não me render!
Caroline e Blake formam um casal fofo, com química boa e possuem um carisma enorme. Achei que a autora foi super feliz em explorar os conflitos entre ambos e mostrar os pontos divergentes entre os dois. Eles são diferentes, donos de personalidades fortes e marcantes, e acabam se completando justamente por conta dessas diferenças. Gostei demais de Blake, tive minha quota de suspiros a cada nova aparição, mas foi Caroline que me conquistou completamente. Ela é decidida, esperta e destemida, o tipo de mocinha que quando coloca algo na cabeça não tira de jeito algum. Os embates com Blake foram incríveis e me levaram às gargalhadas.
E já que estamos falando disso, fica aqui o meu depoimento de que Perriwick é o melhor mordomo de todos os tempos. Esse homem foi maravilhoso e me proporcionou muitas risadas a cada novo capítulo. Eu não sei quanto a vocês, mas eu sempre gostei dos criados mais abusados, que não têm medo do patrão e possuem sempre aquela resposta na ponta da língua. E ele é justamente assim, sempre abusado e pronto para deixar fluir suas impressões a respeito de algo. Como não amar?
O livro vai além do clássico romance, mas traz também alguns clichês já conhecidos pelo público que lê esse gênero. Um deles é o caso do mocinho que já sofreu no passado e que não conseguiu enterrar sua dor e que berra para todos os cantos do universo que nunca mais se apaixonará. Confesso que tive vontade de dar umas boas sacudidas nele, mesmo tendo entendido suas motivações para tal. Eu realmente fico nervosa com esse tipo de situação, mesmo sabendo que ao final ele vai acabar se rendendo aos muitos caprichos da mocinha.
A história me surpreendeu, me cativou e terminei de ler com os olhinhos brilhando. Ela foi divertida na medida, romântica e trouxe também ação, afinal de contas estamos falando de uma trama com espiões e investigações. As cenas finais de confronto me deixaram um pouco apreensiva e achei super bacana a autora ter ido além do trivial, trazendo algo diferente do que estamos acostumados a ver em seus livros.
Em suma, Como Agarrar uma Herdeira é um livro incrível! Mais uma vez Julia Quinn mostrou todo o seu talento e o porquê de ser considerada uma das melhores autoras de romances de época da atualidade. Uma história que, com toda certeza, vai acertar seu coração e agradar em cheio aos fãs de romances de época.
comentários(0)comente



Belle 28/11/2017

MARAVILHOSO. É um livro que tem um pouco de tudo, romance, comédia, até um pouco de aventura. Blake e Caroline são um dos melhores casais literários que já li, sem contar com o apaixonante marquês James, faz a gente se apaixonar por ele logo de cara.
Caroline é uma mocinha que eu amo encontrar nos livros de romance, porque ela é forte e tem uma personalidade admirável, sem contar que não leva desaforo pra casa, sonhadora, porém pé no chão, além de ser engraçada. O Blake tenho nem o que falar, eu amei todo ele, resumindo a história, esse livro é maravilhoso e vale muito a pena ler ele.
E outra, se você não gosta de livros em terceira pessoa, recomendo que enfrente esse preconceito e leia e se banhe nessa história maravilhosa de Julia Quinn.
comentários(0)comente



Ellem - @colecionandoprimaveras 28/11/2017

Caroline Trent é uma orfã e vive com um tutor horrível, que pretende casá-la com seu filho para ficar com a herança dela.

Para se livrar do tutor e seu filho, Caroline foge da casa, mas acaba sendo sequestrada por Blake Ravenscroft, um Agente da Coroa, que a confunde com uma espiã espanhola, Carlotta De Leon.

Como só faltam algumas semanas para que Caroline complete 21 anos e se livre do tutor, ela resolve fingir ser a espiã durante esse tempo para permanecer sequestrada.

Ela só não esperava que sei sequestrador fosse tão lindo, nem que despertasse tantos sentimentos nela.

OPINIÃO

Ah, gente, que saudades que eu estava de ler Julia Quinn!

Eu amei esse livro, apesar de não ter sido o meu favorito dela. A narrativa é bem leve, fluida e gostosa de ler, do tipo que a gente tem vontade de ler em uma pegada só.

O enredo é bem diferente dos outros livros da autora, mas o romance é bem clichêzinho

site: https://www.instagram.com/p/BbNtm3kAvNb/?tagged=resenhascp
comentários(0)comente



Amiga Leitora 27/11/2017

O LIVRO MAIS ENGRAÇADO DE JULIA QUINN
Sabe quando você termina uma leitura e ao mesmo tempo que quer sair contando para todo mundo o quanto o livro é incrível, também não consegue soltar uma palavra a respeito dele? Pois bem, é exatamente isso que está acontecendo neste momento comigo. Desde que eu terminei de ler 'Como Agarrar uma Herdeira' da autora Julia Quinn, não consigo tirar o sorriso bobo do rosto, mas preciso anunciar aos quatro cantos o quanto esse livro é maravilhoso!

'Agentes da Cora' é a mais nova série da talentosíssima Julia Quinn, e o segundo livro da autora que eu tenho o prazer de ler.

Em 'Como Agarrar uma Herdeira' vamos conhecer Caroline Trent, uma jovem órfã que já passou pelas mãos de diversos tutores diferentes, mas nada lhe foi tão terrível como cair nas garras do seu atual tutor Prewit. E em uma terrível noite da qual ela quase foi obrigada a se tornar a Sra. Prewit, Caroline tomou a decisão de fugir de casa. Ela só não imaginava ser confundida e raptada no lugar de uma perigos espiã procurada pelo atraente Blake Ravenscroft.

Desde a morte de sua noiva que Blake Ravenscroft vem evitando as missões do Departamento de Guerra, mas dessa vez precisavam de alguém da região para investigar Oliver Prewitt sem atrair suspeitas, por isso Blake aceitou cumpri-la, no entanto prometeu a si mesmo que capturar Carlotta De Leon seria a ultima vez que prestaria esse tipo de serviço.

Ao ver que Blake a estava raptando por engano, Caroline aproveitou a oportunidade para se manter escondida de seu tutor durante as poucas semanas que restavam para seu aniversário de 21 anos. O problema é que esconder esse segredo de Blake por muito tempo não seria assim tão fácil, principalmente com a chegada do marquês de Riverdale, o único que até o momento já se deparou com a traidora Carlotta De Leon, e que pode por fim aos planos de Caroline.

Com certeza essa foi a melhor protagonista de romance de época que eu conheci até o momento. Caroline é a ironia em pessoa, não se deixa abalar facilmente e usa dessas suas qualidades para se livrar das piores situações possíveis. Eu simplesmente me encantei com suas características.

Blake por sua vez carrega um fardo muito pesado, que não o deixa viver da maneira que realmente merece. Ele se culpa pela morte de sua noiva Marebette, e está sempre se punindo pelo fato de não ter morrido no lugar dela. Isso o torna um homem solitário e ao mesmo tempo mal humorado, o único que realmente consegue enxerga-lo além de suas feridas é seu melhor amigo James, o marques de Riverdale. Isso pelo menos até Caroline se mudar para casa de Blake, e se apaixonar perdidamente por esse homem de alma aflita.

Eu tenho lido romances de época apaixonantes, mas 'Como Agarrar uma Herdeira' lidera sem sombra de duvidas o primeiro lugar entre os meus favoritos. Eu já tinha me convencido do talento de Julia Quinn quando tive meu primeiro contato com a escrita da autora, mas agora esse sentimento é algo ainda mais intenso, pois Julia Quinn é extremamente criativa em sua escrita, usando um conteúdo variado não só entre suas obras como entre todos os romances do gênero que eu já conheci.

Super recomendo 'Como Agarrar uma Herdeira' para aqueles que procuram algo novo, divertido e instigante dentro de um gênero já um tanto saturado. Além disso é também uma ótima dica para aqueles que querem começar a ler o gênero e não querem se arrepender por começar com o livro errado. A obra trás suspense, conspirações e um romance totalmente fora do convencional. É com certeza a leitura certeira para quem está a procura de uma estória inesquecível pela qual se apaixonar.

* ESCRITO POR THAIS TEIXEIRA DO BLOG AMIGA DA LEITORA

site: http://www.amigadaleitora.com/2017/10/resenha-como-agarrar-uma-herdeira.html
comentários(0)comente



Amanda Ferreira 21/11/2017

Como agarrar uma herdeira - Julia Quinn
{ As estrelas lhe davam esperança. Elas resistiam, então Caroline também podia resistir }

Caroline Trent perdeu os pais muito jovem, então precisou viver com vários tutores horríveis durante seus vinte anos. O último, Oliver Prewitt, quer que ela se case com seu filho de qualquer jeito. Tudo isso porque Caroline tem uma bela herança, que infelizmente só será sua quando completar vinte e um anos, o que vai acontecer dentro de algumas semanas. Porém, até lá, não existe a menor possibilidade de continuarem morando juntos na mesma casa, sendo assim resolve fugir.

Blake Ravenscroft trabalha para a Inglaterra no Departamento de guerra, é um agente da Coroa. E mesmo relutante aceita uma última missão, levar à justiça Oliver Prewitt e a espiã Carlotta De Leon. Quando vê uma jovem se esgueirando no meio da noite de Prewitt hall, tem certeza que encontrou a mulher que procura. Caroline inicialmente pretende dizer que não é quem ele pensa, no entanto acaba não dizendo nada, pois sua situação é péssima e realmente precisa sair daquele lugar o quanto antes.

Quando Blake descobre a verdade decidi ajudá-la. Mas, claro que as coisas não são assim tão simples, Caroline desperta sentimentos inesperados que o assustam e fascinam ao mesmo tempo. Será que o agente vai resistir?

Como agarrar uma Herdeira foi exatamente o que espero dos livros da autora. Uma história divertida, encantadora e apaixonante do começo ao fim, que deixa aquele gostinho de quero mais. Simplesmente adorei a carismática protagonista, ela é cheia de personalidade e momentos únicos. Os outros personagens são ótimos também, o mordomo, a cozinha, e principalmente o melhor amigo e companheiro de trabalho do Blake - o marquês James Riverdale. O próximo promete ser tudo de bom com esse marquês maravilhoso, se ele já me conquistou tanto agora, imagino que vai ficar ainda melhor. Enfim, é Julia Rainha Quinn. O que mais posso dizer? Leiam!

site: https://www.instagram.com/p/BZR4dzygjCz
comentários(0)comente



102 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7