A vida mentirosa dos adultos

A vida mentirosa dos adultos Elena Ferrante




Resenhas - A Vida Mentirosa dos Adultos


209 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Amandioca 29/06/2020

Nossa, que saco...
Que livro horrível, senhoras e senhores! Estou muito brava porque:
1. Joguei dinheiro fora com a assinatura do intrínsecos apesar do livro ser lindo;
2. Perdi 2 dias da minha vida lendo essa besteira sendo que poderia ter lido algo muito melhor.

Tenho muitos motivos pra não ter gostado dessa história, mas vou citar os 10 principais:

Primeiro: a personagem é uma menininha mimada que acha que todo mundo tem que amá-la e fazer as suas vontades.
Segundo: a cada duas páginas a autora fica repetindo que ela é feia, que ninguém gosta dela, que todo mundo acha ela feia, que MEU DEUS ELA É MUITO FEIA.
Terceiro: apesar de repetir mil vezes que ela é feia, todo mundo se apaixona por ela e fala que ela é linda.
Quarto: existem vários personagens desnecessários para a trama, que estão lá só por estarem mesmo.
Quinto: a história vai do nada para lugar nenhum, uma trama sem pé nem cabeça.
Sexto: a autora fala desnecessariamente sobre sexo, apesar da personagem ser UMA CRIANÇA!!!!
Sétimo: a personagem só se preocupa em conquistar TODOS os homens da história e ainda quer roubar o namorado da tal da Giuliana.
Oitavo: a narrativa é enrolada demais e a autora (na minha percepção) só queria usar uma linguagem rebuscada pra ser Cult.
Nono: fala muito de muitos personagens mas não faz com que a gente crie uma conexão com eles, só consegui odiar todos mesmo.
Décimo: o principal mistério, que era a tal da tia, não fede e não cheira e no fim ela quase nem tem importância para a história.

Em resumo, achei péssimo. Quem concorda, respira.
Adriana 29/06/2020minha estante
Ufffa. ... só de ler sua resenha já achei um Saco o livro ? rs


stelasxs 29/06/2020minha estante
Oi, te interessa me vender?


Juliana 29/06/2020minha estante
Kkkk fiquei curiosa em ler.. mas depois dos seus comentários, já odiei junto com vc kkkkk com certeza essas percepções não são em vão.


gabrielle carmo 29/06/2020minha estante
avaliou bem, tem um monte de gente dizendo que não gostou e dando 4 estrelas, ué ?


Amandioca 29/06/2020minha estante
Aaaaa que bom que não fui só que que não gostei!! Hahaha eu via a galera dando 4 ou 5 estrelas e ficava tipo ?????


Suelen Matos 29/06/2020minha estante
Eu também odiei. Sinto que perdi tempo.
Ódio define o esse momento.


Aline.Silva 03/07/2020minha estante
Eu odiei tambem, se não fosse tão bonito teria queimado ?


Jotape 08/07/2020minha estante
Concordo com tudo em grau, número e gênero. E ainda digo mais: parece um livro de swing, todo mundo pegando todo mundo, um troca troca, nem parece que o livro fala sobre >crianças




Milena Karla - Mika 18/06/2020

Em dúvida se vendo ou queimo
Vou escrever sobre este livro o que gostaria de ter lido ANTES de gastar meu precioso dinheirinho nele. NÃO leia este livro, se:

- Você é uma pessoa sensível que anda de mãos dadas com sua criança interior e gosta de leituras no mais singelas, digamos, algo que poderia recomendar para sua mãe ou filha
- Se não gosta de leituras desconfortáveis com conteúdo sexual sem romantismo algum
- Se não gosta de histórias pretensiosas com finais decepcionantes.

Eu poderia falar sobre como o livro é pretensioso, como foi minha primeira leitura da Elena Ferrante (e ela ferrou mesmo foi com meu dinheiro) e como não tenho interesse de ler mais nada dela. Mas vou dizer simplesmente isso:

A forma como a protagonista principal enxerga a si mesma e a vida é triste e vazia e todos os personagens do livro parecem aspectos isolados de um ser humano em vez de um ser humano inteiro. Eu não achei a personagem uma boa influência para uma pessoa já inclinada a criticar a si mesma. Ela não vê o próprio valor e não conversa abertamente sobre as coisas, e acabou cultivando sentimentos amargos. Não vou mesmo dedicar meu tempo ingerindo coisas desse tipo só pra me sentir mal depois. Eu li os primeiros capítulos até que cheguei a uma parte extremamente desconfortável e pensei NOPE, NÃO, CHEGA. Li algumas páginas aleatórias e percebi que o livro era repetitivo, li o final e pensei: AINDA BEM que não li o livro inteiro só pra chegar nesse final deplorável.

Ah, e só para deixar claro: tem muito adulto vivendo vida mais autêntica e com coração mais de criança do que essa "criança/adolescente" do livro, que é infantil de um jeito ruim, maldosa e ressentida por coisas mesquinhas, que guarda rancor. Tá mais para um adulto lembrando da infância sob uma perspectiva adulta do que uma criança realmente escrevendo um livro. Cara, como eu queria ter lido uma resenha dessa antes de comprar esse livro. De nada.

E vou tentar vender em vez de queimar porque afinal algumas pessoas gostaram dele, e eu realmente quero meu dinheirinho de volta. Eu podia ter comprado uns três livros bem melhores pelo preço que paguei nessa caixa. E foi minha primeira e última caixa de clube de leitura. Não é pra mim esse negócio de ler (e gastar dinheiro) sem saber direito como vai ser. Julius, eu devia ter lembrado de você no momento da compra.
Gabi @mullrr 21/06/2020minha estante
oi! eu tenho interesse em comprar :)


Milena Karla - Mika 21/06/2020minha estante
Opa! Legal, ainda não vendi!


Aline.Silva 22/06/2020minha estante
Te ajudo a queimar


Milena Karla - Mika 22/06/2020minha estante
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk




Caroliis 20/06/2020

A verdade nua e crua de como é crescer e desapegar dos aspectos da infância
Na história, a autora traz, sem mascarar ou romantizar, como é passar pela transição da infância para a adolescência, descobrindo-se mais adulto, fazendo-nos refletir e lembrar, em diversos momentos da trama, como foi essa época para nós.

***

A história começa quando Giovanna, a personagem central da história, ouve uma conversa de seus pais e a frase “Ela está ficando igual Vittoria” proferida pela boca de seu pai, que, naquela época, ainda era uma figura de alta representação para ela, seu herói de mesmo sangue, dando o pontapé inicial para o desenrolar da trama, para as buscas das menina pelo entendimento de quem é a tia e o que significa, para ela mesma, aquela comparação (em sua opinião, preocupante e horrível), já que tia Vittoria é a pessoa que seu pai mais odeia e que, em sua casa, sempre é motivo de menções relacionadas ao mau sentido.

A partir do momento em que decide procurar pela tia, Giovanna embarca em um mundo totalmente diferente daquele no qual cresceu, com o qual está acostumada. A menina, confusa diante o período pelo qual está começando a passar, vê uma grande necessidade de se tornar mais próxima à tia, que revela-se uma mulher vulgar e totalmente diferente daquelas com as quais está acostumada a ter a sua volta e que, com o passar dos encontros de ambas, começa a exercer grande influência sobre a menina.

Com o passar do tempo, as máscaras dos adultos ao redor de Giovanna vão caindo. Traições e mentiras surgem e fazem-na questionar o porquê de ter que seguir as palavras impostas se nem mesmo aqueles que as pronunciaram cumprem-nas.

***

A cada parte em que o livro é dividido, Elena Ferrante nos mostra o crescimento pelo qual Giovanna passa dos 13 aos 16 anos, descobrindo-se diferente de quando era garotinha, explorando cruamente, em alguns momentos, a sexualidade que começa a aflorar mais nesta fase (também influenciada pelas experiências pessoais que a tia comenta com ela), a necessidade que surge de não seguir as palavras dos adultos, uma vez que estes mesmos se revelam mentirosos e o aparente amor pelo qual a menina espera que a note e que a transforme, novamente, em uma pessoa diferente.

Em cada uma das páginas, a história nos mostra, sem filtros e o mais próximo da realidade possível, como é crescer, como é descobrir que os adultos não são aqueles heróis que achamos que são quando somos pequenos, como é experimentar novas vontades e experiências diferentes as quais estamos acostumados. O livro apresenta como é ser humano.

***

Embora com algumas cenas que me incomodaram um pouco pelo próprio incômodo da personagem com certas coisas que decidira fazer, a leitura flui muito bem. É interessante observar a personagem crescendo, deixando a infância cada vez mais para trás e tendo que descobrir como lidar com as diversas mudanças proporcionadas pelo crescimento.

Em diversos pontos da história, conseguimos até nos identificar, pois crescer é confuso e apenas nós mesmos podemos construir quem seremos e conseguir nos entender, cedo ou tarde. É disso que o livro se trata: Crescer e descobrir quem somos.
Geórgea 09/09/2020minha estante
Ótima resenha! Fez com que crescesse meu interesse pelo livro, apesar de acreditar que será uma leitura bem difícil, pois esse tema aciona tantos gatilhos...


Benedito.Almeida 13/09/2020minha estante
Fui com tanta expectativa ler esse livro, afinal vi tantas pessoas tecerem elogios à autora, entretanto achei o livro bem mediano.


Benedito.Almeida 13/09/2020minha estante
Achei ele bem parecido com o Livro de Líbero.




Jamayra Greyce 23/08/2020

MELHOR INTRÍNSECOS 2020 ATÉ AGORA!!!!!
"O que se passava, afinal, no mundo dos adultos, na cabeça de pessoas extremamente racionais, em seus corpos carregados de saber? O que os reduzia a animais dentre os menos confiáveis, piores do que os répteis?"

Ouvi leitores de Elena Ferrante dizendo que esse livro, apesar de bom, não chega aos pés da Tetralogia. Eu, que não conhecia a autora, me senti ligeiramente esmorecida por essas opiniões. Somando isso a impressão que tive de se tratar de um YA, custei ter coragem de pegar em "A vida mentirosa dos adultos". Quando finalmente tive ânimo para ler, fui sem nenhuma expectativa, e já esperando algo morno, como manda o costume do clube Intrínsecos em 2020 kkkkk. Minha supresa, então, não poderia ter sido maior: para mim, esse foi o melhor livro inédito que li esse ano, até agora.

A partida da história é dada quando a protagonista Giovanna, aos 12 anos de idade, escuta o pai dizendo que ela está ficando a cara de tia Vittoria, irmã dele. O problema é que na casa da menina todas as opiniões sobre essa mulher são péssimas, inclusive a respeito de sua aparência; principalmente pq esses irmãos são brigados. Assim, o comentário depreciativo do pai abala profundamente a filha, que passa a refletir e investigar a respeito, já que não sabe com certeza se é parecida ou não com a tia. Suas buscas a conduzem a inúmeras descobertas que, além de influenciar sua puberdade, pq não dizer, mudam o curso planejado para a sua vida.

Muitas cenas são delicadas, polêmicas ou completamente problemáticas, o que me causou estranhamento e desconforto. Mas nenhuma bizarrice é romantizada, muito pelo contrário. Nisso, achei as críticas de Ferrante muito sofisticadas; nada de panfletagem ou cagação de regra. A mulher fala é com a sua consciência - se você tiver alguma, é claro.

Outra coisa que adorei foi poder apreciar um pouquinho Nápoles, napolitanos e Itália no geral. Elementos desse universo são muito bem distribuídos pelo livro, dos cenários contrastantes aos pratos típicos e variações linguísticas. Fora isso, foi interessante aprender sobre alguns comportamentos e padrões sociais diferentes dos que costumo ler em histórias brasileiras, estadunidenses e britânicas.

A narrativa de Elena Ferrante nessa história é envolvente demais. Eu não conseguia parar de ler, e quando precisava dar uma pausa, não deixava de pensar no que estava se passando no livro. Também é muito legal como, só pelo ritmo da escrita, dá pra perceber que se trata de uma mulher italiana (E NÃO DE UM HOMEM, NEM SONHEM COM ISSO): ela escreve um monte num fôlego só, predominantemente usando vírgulas e dispensando pontos, como se estivesse falando muito e rápido daquele jeitão italiano, ou sei lá. Essa foi a minha impressão. Dá pra se perder legal quando ela diz mil coisas de uma vez, mas eu gostei kkkkk.

Por fim, tenho que registrar que fiquei apaixonada com os desenvolvimentos dela a respeito de aparências e da pulseira. Não posso dar detalhes sobre pq seria spoiler, então ficamos por aqui msm kkkkk.

Li algumas pessoas dizendo que acharam o final "aberto", mas acredita que eu não?? Me sincronizei tão bem com Giovanna que nada do que ela fez me pareceu estranho, especialmente nas partes finais da história.

MELHOR LEITURA DO ANO dps de éramos seis e dom casmurro, lógico kkkkk.
MelQuezado 06/09/2020minha estante
Saiu onde? No clube intrinseco foi???


Jamayra Greyce 06/09/2020minha estante
fooooiii, foi no clube. mas, se n me engano, a intrínseca já tá vendendo a edição normal dele agr em setembro. quer ver tu olha


MelQuezado 06/09/2020minha estante
Pois é, eu já comprei na pré venda! Tô esperando chegar. :~~~




spoiler visualizar
Fernando.Aguiar 07/06/2020minha estante
Concordo. Também foi minha primeira experiência com a autora e não pretendo ler mais nada dela...


Nathália 13/06/2020minha estante
Meu Deus, eu achei que o povo ia querer me cancelar, mas até aonde vi, ninguém gostou... Foi minha primeira leitura da autora e provavelmente a última


Fernando.Aguiar 26/06/2020minha estante
Eu também detestei, nunca mais...




spoiler visualizar
Maddu.SantAna 05/06/2020minha estante
O tema de abuso infantil foi jogado no lixo!!! Tinha TUDO para ser uma leitura agradável, se ela tivesse se posicionado sobre algumas coisas.


Lua 12/06/2020minha estante
Tive a mesma impressão.


Nathália 13/06/2020minha estante
SIM CARA! chateada com isso




Lara.Bueno 05/07/2020

GENTE? PQ INTRÍNSECOS???
Olha, não tenho nada a dizer além de que É RUIM
SÓ RUIM
Só li por que veio no intrínsecos, não recomendo, JAMAIS compraria
Gabriela.Melo 05/07/2020minha estante
O primeiro RUIM já me convenceu haha


Jotape 08/07/2020minha estante
Também achei PESSIMO, terminei na força do ÓDIO, não recomendo.


Fernando.Aguiar 11/08/2020minha estante
O pior livro que eu já li! Nojo!




Aline.Silva 22/06/2020

PÉSSIMO, de longe um dos piores que já li
Ruim, sem nexo, ainda com pornografia infantil, eu detestei. Foi minha primeira experiência com a autora e não quero ler nada dela nunca mais. O final é a pior parte, não chega em lugar nenhum. A edição do intrínsecos por ser linda pelo menos serve de enfeite, o livro em si, nem para segurar mesa bamba.
Vinícius Alves 23/06/2020minha estante
Como conseguiu ir tão longe na leitura? Porque foram várias páginas kk


Aline.Silva 23/06/2020minha estante
Foi coletiva, então ajudou MUITO rs


Nicole 24/08/2020minha estante
Nossa, SIM! O livro vai de nada até lugar nenhum, a personagem é insuportável e cheio de passagens de pornografia infantil que me deixaram de estômago embrulhado.
Por algumas resenhas que li aqui no site, achei que tinha recebido outro livro por engano..




Boni 12/06/2020

Um bom livro
A vida mentirosa dos adultos foi um livro que me surpreendeu com sua escrita e fluidez (primeiro contato com Elena Ferrante), parecia que estava conversando com alguma amiga e me senti muito próxima dos personagens.
Sobre a história em si, a autora aborda diversas coisas que acontecem com muitas pessoas, e que aconteceu com nossa Giovanna. Brigas familiares, desentendimentos com amigos, crises internas por não se entender, crises por não entender o mundo, as pessoas... Giovanna acaba passando por toda essa fase da adolescência durante o livro, e gostei da forma que a autora descreveu essa vivência dela, foi expresso muito bem.
É legal ver como esse processo ocorre, como, aos poucos, as pessoas acabam entendendo e ficando maduras com o tempo. É normal se irritar com algumas atitudes de Giannì, mas quando pensamos que ela está entre seus 13-16 anos, a gente acaba entendendo o porquê disso tudo e como é importante passar por algumas coisas para amadurecer e finalmente seguir sua vida.
O final me deixou meio confusa, fiquei com muita vontade de saber sobre sua vida adulta, mas acredito que foi dessa forma que Elena Ferrante pretendeu significar o encerramento da infância, que acontece dessa forma para muitas pessoas.
A história faz jus ao título, vemos como muitas coisas da vida adulta são superficiais e falsas, até mesmo "sentimentos".
Acredito que essas são algumas lições que tiramos com o livro: nos amar sempre, acreditar em nosso potencial, não nos comparar, não acreditar em uma vida perfeita porque certamente ela não existe, e estar aberto ao amor, para, quem sabe, sentir a intensidade de Vittoria e Enzo e também o amor leve e puro que Roberto tem por Giuliana.
Gostei muito dessa leitura, ansiosa para a adaptação.
ivana ramos 13/06/2020minha estante
Pfttttt


ivana ramos 13/06/2020minha estante
Já quero ler


Boni 13/06/2020minha estante
Vai gostar amigaaaaa




Camila 17/06/2020

O que você vai ser quando você crescer... ?
O próprio nome do livro já diz bastante sobre a história. Conta a vida de uma garota na transição da infância para adolescência. Todas as dificuldades, incertezas, medos e desejos de uma garota nessa fase da vida. E ao mesmo tempo narra a vida dos seus pais e sua tia e todas as coisas "erradas" que eles cometeram ao longo da vida e que irão influenciar a mulher que ela se tornará.
Bella 17/06/2020minha estante
Decepcionada


Camila 17/06/2020minha estante
Fiquei tmb ?




Rafaela 29/06/2020

Pior de 2020
Essa leitura não pretendia de jeito nenhum, grande parte da história era de uma leitura nada fluida e esse final, tive a impressão que foi escrito às pressas. Enfim, minha última leitura do clube intrínsecos, para mim não compensa mais.
Aline.Silva 03/07/2020minha estante
Concordo, foi meu pior tb. Vc ainda foi boazinha, eu dei MEIA estrela


Rafaela 03/07/2020minha estante
Acho que fui boazinha mesmo!




Raquel.Euphrasio 17/06/2020

Não sei nem dizer nada além de que passei a leitura inteira tentando entender para onde essa historia estava indo... eu terminei e continuo me perguntando exatamente a mesma coisa.
Roberta Araújo 18/06/2020minha estante
Penso exatamente assim.


Raquel.Euphrasio 20/06/2020minha estante
Que leitura estranha...




Lívia Berci 18/06/2020

Gera expectativa e a leitura flui, mas não gostei do final
Achei louvável a discussão sobre a mentira estar nas pequenas coisas, até mesmo naquilo que nem nos damos conta. O enredo gera expectativa no leitor e, por isso, as 430 páginas podem ser lidas muito facilmente. Todavia, achei que faltou um desfecho mais conclusivo.
Aline.Silva 22/06/2020minha estante
Pior final da vida. To mt brava, não acredito que gastei dias da minha vida lendo isso




Ana Ramos 19/06/2020

Que saudade eu estava da Elena
Momentos deliciosos e a felicidade de estar lendo a serie napolitana novamente. Sua protagonista é um retorno a Nápoles e tao intensa e confusa que nos faz sentir como se estivéssemos em sua pele. Certeza que vem mais uma serie ai, o livro não fecha de todo e isso me enche de felicidade,torço por continuação.
Leile.Cristina 19/06/2020minha estante
Como faço para abrir o livro p ler?




Laura.Radicchi 08/08/2020

Este foi o meu primeiro livro da autora. Achei a leitura bem fluída. O livro é dividido em 7 partes que contam a história da protagonista Giovanna dos 13 aos 16anos.
Em muitos momentos me vi na protagonista, principalmente nos momentos em que mostram a relação dela com o pai. Em outros momentos confesso que achei ela uma adolescente chata e mimada. Mas ai lembrei que algumas palavras que meu pai me disse quando se divorciou da minha mãe ficaram marcadas e eu carrego as cicatrizes até hoje, quase 20 anos depois.
Toda a trama sobre crescer, experienciar os laços familiares de maneira intensa é muito bem descrita pela autora. A única coisa que me deixou desanimada foi o final em aberto. Eu gostaria de fato de saber o que acontece com Roberto e Giuliana, aliás queria fazer um parantese. A adoração que todos tinham por Roberto me lembrou muito a adoração que os personagens do livro O coração é um caçador solitário tinham pelo mudo John Singer, no livro o mudo era a cola social que uniam todos os personagens. Roberto não é a cola social e sim a pulseira e a tia Vittoria mas achei interessante o fascínio que todos tinham por ele.
Nah 15/08/2020minha estante
Por onde conseguiu ler ?




209 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |