Lola e o Garoto da Casa ao Lado

Lola e o Garoto da Casa ao Lado Stephanie Perkins




Resenhas - Lola e o Garoto da Casa ao Lado


396 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Camila 24/12/2012

Delicioso, leve e romântico.
Lola e o Garoto da Casa ao Lado é simplesmente inacreditável Comecei a ler o livro sem querer ter grandes expectativas, mas já tendo mesmo assim. E o melhor de tudo foi ler a última página e perceber que todas, cada uma dessas expectativas, não só foram atendidas, como superadas!

Lola é uma adolescente no auge seus 17 anos, e é cheia de estilo. Bom, talvez o que ela chame de estilo não seja o que a população em geral acredita ser estilo, no entanto, ainda assim Lola, não passa despercebida, e sua marca são seus figurinos. Criativa, apaixonada, forte, e doida. Lola é simplesmente Lola.

Dois anos atrás ela se apaixonou pelo seu vizinho, o altíssimo Cricket Bell. Eles tinham tudo para viver uma bela história de amor, no entanto, alguns acontecimentos interferiram pra que não só ambos saíssem machucados, como para que a amizade acabasse. Depois do incidente (que vocês terão que ler o livro pra saber), Cricket mudou-se de cidade por causa da carreira de patinadora no gelo de sua irmã gêmea, e o coração de Lola se partiu mais uma vez.

Dois anos se passam e a garota finalmente conseguiu superar seu primeiro amor. Agora, a audaciosa Lola está caindo de amores por Max, um rockeiro meio punk, tatuado, maconheiro, que trabalha como leitor de registros e no tempo vago se dedica a alcançar a fama com sua banda. Apesar de todas essas características nada sedutoras, para Lola, Max é o cara. Só tem um problema: os pais de Lola. Os pais gays de Lola. Ela não tem somente um pai superprotetor, mas sim DOIS, e, é claro, nenhum dos dois engole o namorado da filha. Muito pelo contrário, ambos se dedicam 100% em torturar o garoto (e a garota) a cada vez se encontram.

Lola achava que seu relacionamento ia de vento em polpa, quando os irmãos Bell retornam. Agora Lola terá que passar seus dias olhando da sua janela o quarto do garoto da casa ao lado, que voltou ainda mais bonito e estiloso do que ela se lembrava, e voltou pronto para conquistá-la mais uma vez. Divida entre o namorado rockeiro, que também é o cara com quem perdeu a virgindade, e seu primeiro amor, Lola estará em uma encruzilhada, e somente escutando seu coração ela tomará a decisão correta. Mas o que o coração dela tem à dizer?

Eu me apaixonei. Cada segundo que passei longe de Lola e o Garoto da Casa ao Lado era uma tortura pra mim. A narrativa, o enredo, o decorrer do tempo e os personagens se encaixam perfeitamente e deixam o leitor completamente ansioso pelo desfecho da estória. Lola conquistou meu coração, e Cricket arrancou meus suspiros em quase todas as páginas. Tenho que mencionar que pra mim o ponto máximo do livro foram os pais de Lola (Nathan e Andy), um casal gay que além de me arrancarem gargalhadas me fizeram reforçar a ideia do quão ignorante são as pessoas com preconceitos. Simplesmente apaixonante! Confiram!!

"Não acredito em moda. Acredito em figurino. A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias. (Página 10)"

"- Valorizam demais o que é perfeito. Perfeição é um tédio. (Página 18)"

"- Sei que você não é perfeita, mas são as imperfeiçoes de uma pessoa que a tornam perfeita para alguém (Página 277)"


http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/2012/12/lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html
Mih Fraga 24/12/2012minha estante
Já comentei no blog, mas não custa vir aqui admirar a sua capacidade de colocar sentimentos em palavras. A resenha comove, parabéns! *-*


Yasmin 03/01/2013minha estante
Comentei no blog, mas fiquei com medo se não tivesse chegado, a resenha é simplesmente perfeita, você escreve muito bem, esse livro é muito perfeito e você conseguiu expressar isso na sua resenha ^^


Rafaela :3 03/01/2013minha estante
A sua resenha só serviu pra me deixar ainda mais curiosa a respeito da escrita dessa autora tão elogiada. Acho que sou a única terráquea que NUNCA leu 'Ana e o Beijo Francês', então imagine a minha indignação ao ver mais um livro da autora publicado no Brasil, sem que eu tenha lido a primeira obra da mesma u_u. Preciso ler esses dois livros em 2013, ou não me chamo Rafaela *u* kkkkkkkk


Fran 04/01/2013minha estante
Já fiz um comentário no blog, mas não pude deixar de vir aqui, além deste livro ser maravilhoso, foi descrito de uma maneira maravilhosa. Parabéns por este talento que possui, que é transmitir seus sentimentos através da escrita!


Ana 04/01/2013minha estante
Como havia falado no comentario que deixei lá no seu blog.O livro que antes não tinha tanto interesse,agora passou a ser algo a mais,adorei ter lido sua resenha e como você detalhou sua expectativa sobre ele.Espero muito ter a chance(o quanto antes) para ler e comprovar o que você disse.

Beijokas Ana Zuky


Joice 04/01/2013minha estante
Eu pensava que era apenas um drama adolescente e descobri pela resenha que envolve mais que isso. Estou doida pra conhecer as obras da autora, dizem que Anna aparece no meio dessa historia.
bjos

Joice Cristine Opolis


Stefani G. 04/01/2013minha estante
A história parece ser muito linda e cativante, e como falei na resenha do seu blog, parece o tipo de livro que nos pretende desde o início e que agente não quer largar enquanto não termina! Sua resenha expressou muito bem o que você sentiu lendo o livro, parabéns!


Christie Seneh 04/01/2013minha estante
Cada vez que leio algo sobre esse livro me dá mais vontade ainda de ler. Me parece ser uma dessas histórias que quando vc termina, vc sente saudades dos personagens. ;)
Amo livros assim.


Tatah 04/01/2013minha estante
Amei demais a resenha tenho muita curiosidade de ver esse livro, primeiro pela capa, amei o cabelo da Lola depois a história me encantou. Fico me perguntando como é pra Lola ter pais gays. Sem contar o Criket q parece ser tdb.


Gabi 06/01/2013minha estante
Nossa, depois de ler Anna e o Beijo Francês eu fiquei ansiando por mais "trabalhos" da autora e graças a Deus a Novo Conceito lançou! Ouvi muitos comentários , sempre excelentes, sobre o livro e agora estou MEGA curiosa e apreensiva porque tenho medo de não superar o livro da Anna. Só lendo pra saber ;)


Rob Ferreira 06/01/2013minha estante
Eu preciso desse livro urgente. Foi amor a primeira vista *o*


Grazielle 08/01/2013minha estante
necessito desse livroo *--* foi amor a primeira vista hahaha


Alessandra 09/01/2013minha estante
Preciso muito ler esse livro urgentimente!!!

Ameiii


Letí­cia 12/01/2013minha estante
quero muuuito ler esse livro! amei a resenha Camila!


Baah 16/01/2013minha estante
esse livro parece ser uma delicia, essa resenha esta muito boa, estou ansiosa para ler esse livro...!


Greicy 19/01/2013minha estante
Goooostei muito da resenha e estou ansiosa para ler . Preciiiiiiiso desse livro urgentemente !


Amanda 23/01/2013minha estante
Querendo muito ler esse livro, e agora quero mai ainda. Vai ser priorizado na minha estante


Maiara 24/01/2013minha estante
Estou louca para ler esse livro. Amei o Anna e o beijo francês, e no Lola a Anna aparece. Quero muito. Adorei a sua resenha. Beijos.


Lari 24/01/2013minha estante
Estou LOUQUÍSSIMA para ler este livro, mais ainda com sua resenha. Sem spoiler nenhum, ÓTIMO, ÓTIMO :*


Yasmin 24/01/2013minha estante
esse livro é muito perfeito, fiquei encantada pela estória de lola, parabéns pela resenha ^^


Carol 25/01/2013minha estante
estou apaixonada pela capa deste livro! todos falam tao tao tao bem dele q nao consigo deixar de querer ter lola na minha estante!
parabens pela sua maneira de escrever! perfeita


Marcela 27/01/2013minha estante
Amei a resenha! quero ler muito!


Val 28/01/2013minha estante
Sua resenha esta maravilhosa! Se eu já era louca para ler o livro, agora então mais ainda..


Tha 30/01/2013minha estante
Cada resenha que eu leio me deixa mais a fim de ler Lola rs. Como lidar?


Luhh 31/01/2013minha estante
O que dizer da sua resenha sem repetir td que achei dela na resenha do blog, eu simplesmente amei rs... vc só me fez querer ainda mais ler o livro, depois de saber que o casasl Anna e St. Clair irá aparecer nesse livro ai é que eu surtei rsrs...
Meus parabéns mais uma vez pela resenha maravilhosa, se eu não ganhar o livro no top desse mês, com toda certeza irei comprá-lo, pois não me aguento de curiosidade rs...


Giulia Rocha 01/02/2013minha estante
Já respondi no blog e é difícil encontrar outra palavra para descrever o resenha como perfeição, estou loucaaa para ler esse livro *-* adoro demais esse gênero!
Beijos, Giu


Mih 05/02/2013minha estante
Gostei muito da capa.
Achei a história muito interessante e pretendo ler.
Obrigado pela resenha.


Raíssa 23/03/2013minha estante
Já estava querendo ler o livro, depois da sua resenha tive certeza: eu preciiiso desse livro!


Aline Sales 29/03/2013minha estante
é tanta gente elogiando que eu vou ter que ler esse livro!


May 08/04/2013minha estante
Estou lendo "Anna e o beijo francês", estou como você disse "Cada segundo que passei longe ... era uma tortura pra mim."Estou triste apenas pois já está acabando :(
Agora vou comprar "Lola e o garoto da casa ao lago", e pelo que estou Lendo, deve ser tão bom quanto.
Amei sua resenha... Te seguindo.


Brenda L. 22/07/2013minha estante
O livro é muito fofo, lindo demais. Li Anna e o Beijo Frances faz pouco tempo, e criei expectativas para esse livro, ja que Anna foi uma leitura gostosa e muito boa.. as expectativas foram alcançadas! Lola e Cricket são perfeitos juntos. Detalhe pra capade "lola" onde Cricket tem uma estrela na mão esquerda *-* foofo!!




Fernanda 20/12/2012

Resenha: Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Confira a resenha de Lola e o Garoto da Casa ao Lado. - Editora Novo Conceito ( @Novo_Conceito )

http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2012/12/resenha-lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html


Resenha: A autora Stephanie Perkins já havia me encantado em Anna e o Beijo Francês, e com Lola e o Garoto da Casa ao Lado também não me decepcionou, pelo contrário, achei igualmente maravilhoso. Terminei a leitura no domingo, mas só agora consegui parar para escrever uma resenha. Digo isso pois esse foi um daqueles livros que meio que dá medo de escrever algo a respeito, como se nada que você escrevesse conseguisse descrever toda emoção que sentiu ao ler o livro. Alguém já passou por isso?

Lola Nolan tem seu estilo próprio,sempre com suas roupas e perucas coloridas, ou seja é diferente da maioria das garotas de sua idade, que querem apenas estar na moda...já Lola quer fazer a sua própria moda, definir uma personalidade. Ela namora Max, vocalista de uma banda de rock, e um garoto de 22 anos, que não é muito aprovado pelos seus pais Nathan e Andy (Sim, ela tem pais homossexuais e uma longa história por trás de sua verdadeira mãe).

Não estou interessante em fazer o que é fácil. Estou interessada em fazer o que é belo. Pg.67

Logo no inicio da trama conhecemos os três maiores desejos de Lola: ela quer que seu namoro seja aprovado, quer ir de Maria Antonieta no baile da escola e nunca mais quer ver os irmãos Bell. Até ai tudo estaria super normal, se você não se perguntar: o porquê dessa negação em ver tais pessoas. E o que realmente aconteceu para chegar nesse ponto?
Lola estava super tranqüila até que vê a volta dos seus vizinhos. E é ai que as indecisões começam a surgir. Conhecemos ao longo da trama, que nossa protagonista já tinha uma história com Cricket Bell e algumas intrigas com sua irmã Calliope Bell.

O que dizer para uma pessoa que não é mais a mesma e, ainda assim, é a mesmíssima pessoa? Será que eu também tinha mudado ou tinha sido só ele? Pg.56

Eles se conhecem desde cedo e logo começaram a nutrir uma paixão um pelo outro. Mas a irmã Calliope, extremamente ciumenta, se tornou uma patinadora bem sucedida e conhecida, o que fez com que a família fosse embora com ela, para acompanhá-la nas competições. Por isso tanta raiva e angústia pela parte de Lola. Mas ai ele voltou e parece que os sentimentos também. Mesmo estando com Max, Lola não conseguia parar de pensar em Cricket, de estar com ele, e o sentimento era recíproco.

Passamos tempo pedimos desculpas um para o outro. Talvez devêssemos parar com essa mania e nos esforçar mais para sermos amigos. Não é preciso criar todo esse constrangimento, não tem nada demais dizer essas coisas entre amigos Pg. 172

A trama tem um toque dinâmico e super romântico, com uma leitura leve e totalmente encantadora. Adorei a autora ter encaixado os personagens da trama de Anna e o Beijo Francês na história. Sério, eu adoro a Anna e o St. Clair. Já estou ansiosa para os próximos lançamentos da autora.


Confira a resenha de Lola e o Garoto da Casa ao Lado. - Editora Novo Conceito ( @Novo_Conceito )

http://segredosemlivros.blogspot.com.br/2012/12/resenha-lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html
comentários(0)comente



Melina Souza 05/12/2012

5 estrelas!
Lola é uma garota de 17 anos que conversa com a lua tem três desejos: 1. Participar do baile de inverno vestida de Maria Antonieta (me identifiquei haha!), 2. Que os seus pais aprovem o seu namorado e 3. Nunca voltar a ver os gêmeos Bell. Isso é o que ficamos sabendo sobre ela já na primeira página do livro. Lola é filha de um casal gay extremamente protetor e que não tem nada a ver com o seu gosto por usar trajes exóticos (ela usa perucas e cria/combina roupas de uma forma única). Seus pais, Nathan e Andy, não aprovam o seu namoro com Max – um músico de 22 anos – e por isso o obrigam a ir tomar café da manhã na casa deles todos os domingos para conhecê-lo melhor.

A princípio, o problema de Lola parece ser conseguir que seus pais aprovem Max, mas isso muda quando os gêmeos Calliope e Cricket Bell voltam a morar na casa cor de lavanda que fica ao lado da sua (gente, fiquei morrendo de vontade de entrar no livro pra tirar fotos das casas dessa rua) e…vou parar por aqui, mas não sem antes dizer que o Cricket é uma gracinha (mas não me fez suspirar tanto quanto o St. Clair) ;)

Resenha completa: http://melinasouza.com/2012/12/05/lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado-stephanie-perkins/
Lari 24/01/2013minha estante
Nossa! Quanta gente elogiando! Amei




Jacqueline 29/11/2012

"Quando finalmente escurece em meu quarto, sou obrigada a me levantar do chão e acender as luzes cintilantes na tomada." - PÁG 67

Eu esperava muito da Lola e acabei ficando sem nada...
A história nos conta a história de Lola, uma garota que mora com seus pais gays e que se veste bem diferente do que achamos normal.
Ela está sempre usando perucas coloridas e suas roupas não são nada convencionais. Uma combinação que aparece no livro é uma galocha de chuva e um vestido. Normal não?! Não.
Bom, mas tudo parece normal até que começamos a conhecer o namorado de Lola, o tal Max que já é maior de idade (sim, os dois não ligam muito para a lei), mas quando achamos que esse é o maior problema de Lola, seus vizinhos os gêmeos Bell reaparecem.
Lola não gostou muito de saber da volta de Cricket Beel, já que alguns anos antes ele já quebrara seu coração em mil pedacinhos.
A história vai se desenrolando e vamos conhecendo o real sentimento de Lola e a dúvida de quem escolher.

"Estou discutindo sobre o Max com a Lua, porém é extremamente insatisfatório. Seus raios lançam uma estranha luminescência sobre a janela de Cricket" - PÁG 189

Não sei se eu ando estranha, mas eu realmente não gostei deste livro.
Após ler Anna e o beijo francês que eu AMEI, eu realmente esperava gostar deste livro.
Comecei a leitura empolgada com a Lola e esperando que algo acontece e quando eu vi o livro terminou.
E ai? Aonde está aquela parte que me deixa pensando “AWN COMO O CRICKET É LINDO?”. Infelizmente não houve.
A escrita da autora é bem leve e neste livro ela colocou um pouco de humor, o que deixou a leitura ainda mais leve e fácil.
Eu li este livro em apenas um dia, sim, eu estava bem empolgada, mas o livro acabou ganhando minhas 3 estrelas pelo conjunto.
A história realmente não chamou minha atenção, a capa é linda, mas imaginei a Lola de outra maneira e o Bell, bom ele é fofo, mas nada comparado ao lindo do Étienne St. Clair.

PLAYLIST: Amanda Brown - Paris (Ooh La La

http://behind-thewords.blogspot.com.br/2012/11/resenha-lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html
Juliana (: 03/12/2012minha estante
Concordo com tudo que você falou. Esperava tanto desse livro, mas ele meio que me decepcionou. :/


Sasarete 18/12/2012minha estante
É exatamente isso, sem contar o fato da Lola ser uma personagem bastante indecisa. A narrativa é leve e engraçada, mas eu esperava muito mais de uma personagem criada pela Stephanie. Não caí de amores por Cricket e me decepcionei com o final. Depositei muitas expectativas devido Anna e o beijo francês e acabei me decepcionando.


Lari 24/01/2013minha estante
Cada um tem sua opinião, muito boa sua crítica, beijos.




House of Chick 18/11/2012

Este livro foi escrito pela maravilhosa Stephanie Perkins, autora pela qual fiquei completamente apaixonada pela escrita desde que li “Anna e o Beijo Francês” que foi um livro simplesmente perfeito, maravilhoso... eu simplesmente li umas 5 vezes aquele livro. hahahaha.

“Lola e o Garoto da Casa ao Lado” conta a história de Lola e é narrado por ela, mas também encontramos um pouco da vida Anna e St. Clair (senti muitas saudades deste casal!), já que Lola trabalha no mesmo cinema que Anna, mas elas são bem diferentes, porque com Lola tudo é mais intenso, desde as roupas até o modo como ela lida com os sentimentos. Então a história não se desenrola da mesma maneira leve e sutil que vimos em “Anna e o Beijo Francês”.

Lola é uma garota que foi criada por pais gays, mas que cuidam dela de modo conservador em relação a algumas coisas, como o namoro. Ela é bem espontânea e cada dia se veste de uma maneira diferente, possui várias perucas e usa elas no dia-a-dia, ela tem um emprego, uma ótima melhor amiga e um namorado cinco anos mais velho que ela e que é vocalista de uma banda de rock. Tudo vai, aparentemente, as mil maravilhas, mas tudo muda quando os gêmeos Bell (Calliope e Cricket) voltam a ser seus vizinhos (digo voltam porque eles já foram seus vizinhos em sua infância) e alguns fatos do passado voltam à tona de modo que ela tem que lidar com situações que colocam seus sentimentos à prova, e até seu namoro.

Continuação: http://www.houseofchick.com/2012/11/lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html
Vanilda 18/11/2012minha estante
Eu li recentemente Anna e o Beijo Francês e realmente o livro é lindo, fofo, e faz com que nos apaixonemos não por apenas um, mas por vários personagens. São personagens muito interessantes e próximos da realidade. Ao ler sua resenha de Lola e o Garoto da Casa ao Lado, percebi que a autora manteve essas boas características no texto, ou seja, temos bons personagens, que poderiam ser reais e com os quais nos envolvemos e nos apaixonamos. A Lola deve ser uma figura! Como já conheço o estilo da autora, tenho certeza de que esse livro tem uma excelente história e um texto muito bom de ler. Sua resenha foi bem empolgada e acho que talvez até a mais apaixonada do fim de semana e isso só contribuiu para aumentar a vontade de saber mais sobre a Lola e seus amigos.

vanildarm@hotmail.com
@VanildaP


Cissa 18/11/2012minha estante
Nossa, que legal! Eu não sabia que as histórias se cruzavam, tipo... as duas personagens trabalharem no mesmo cinema e tudo mais, digo isso pq ainda não tive a oportunidade de ler nenhum dos dois livros, mas vontade não falta! Ainda mais depois de saber que você já leu anna e o beijo frances umas cinco vezes!! ahhaha eu também faço muito isso... Só de ler esse trecho acho que eu vou gostar da lola, por ela ser diferente e forte e tudo mais. Bjs.
cissanaweb@gmail.com


Maya 18/11/2012minha estante
Eu quero ler Anna e o beijo francês e esse ai tbm, só de olhar a capa sei que vou amar as histórias, e com as resenhas aqui do blog, já fico mais incentivada.

@mayh_fernandes


Joyce 19/11/2012minha estante
Estava com um impressão errada do livro mas a resenha me ajudou a entender melhor a história.

joycegadiolli@ig.com.br


Khrys Anjos 19/11/2012minha estante
Adorei a paixão com que você descreveu a história. Só que agora preciso ler o livro com urgênciaaaaaaaaaaaa.

Um leve bater de asas para todos!!

khrysanjos@yahoo.com.br


Nessa 19/11/2012minha estante
Esse com certeza foi um dos lançamentos mais esperados da Novo Conceito.

Eu adorei Anna e o beijo francês da Stephanie Perkins e estou super curiosa para ler Lola e o garoto da casa ao lado.
Gostei muito do fato da editora ter mudado o nome. Lola e o vizinho não me agradou muito.

Esse livro vai para a listinha de livros do Natal. hahaha

Ótima resenha! Me fez ficar com mais vontade ainda de ler! =)

https://twitter.com/nessa_002


Thais 20/11/2012minha estante
Confesso que tinha achado um monte de defeitos nesse livro, antes de ler a sinopse e a resenha, mas depois que li achei fofo e pretendo ler.
Tenho a impressão que a Lola é divertida e encantadora, uma daquelas personagens apaixonantes e o livro deve ser delicioso de ser lido.

Thais Vianna
@dathais


Joyce 21/11/2012minha estante
Que legal esse livro, não tinha lido uma resenha tão boa igual essa sobre o livro. Gostei da história e acho que vou gostar de lê-lo. Não li nenhum livro da autora mas pretendo ler sim.
bjs

Joyce
joycegadiolli@ig.com.br
http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br


Brunna 22/11/2012minha estante
Ain, preciso desse livro *-* acho a capa bem bonitinha e todos, na época que a NC o estava divulgando, começaram a ficar tão agitados que ele me despertou curiosidade... E ler um comentário positivo a respeito dele é muito bom!

brunna_plutao@hotmail.com
myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br


Cristiana 23/11/2012minha estante
Eu AMEI "Anna e o Beijo Francês" e talvez tenha criado muita expectativa para este novo livro. Não correspondeu. Perkins repete a fórmula do casal só se acertar no finalzinho do livro. Só que o clima do primeiro não rolou no segundo. O final é bem bonitinho, mas o livro não chega aos pés de "Anna e o Beijo Francês". Achei mediano.


Cristiana 23/11/2012minha estante
Eu AMEI "Anna e o Beijo Francês" e talvez tenha criado muita expectativa para este novo livro. Não correspondeu. Perkins repete a fórmula do casal só se acertar no finalzinho do livro. Só que o clima do primeiro não rolou no segundo. O final é bem bonitinho, mas o livro não chega aos pés de "Anna e o Beijo Francês". Achei mediano.


Mary 25/11/2012minha estante
Ótima resenha, ótimo livro! Simplesmente encantador (:


Lari 24/01/2013minha estante
Amei a resenha, quero ler muito. Beijos!




Queria Estar Lendo 30/09/2015

Resenha: Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Você sempre vai achar, inocentemente, que nada superará o livro anterior que a Stephanie escreveu. E você sempre vai errar porque, por mais perfeito que o anterior seja, o próximo consegue ser ainda melhor. Eu tinha acabado de sair de Anna e o Beijo Francês, morrendo, e então li Lola e o Garoto da Casa ao Lado e perdi completamente a capacidade de racionalizar qualquer coisa que não fosse a delicada perfeição imperfeita contida naquela obra.

Dolores Nolan é uma garota absolutamente excêntrica e incrivelmente especial por isso. Ela está sempre combinando roupas bizarras, usando perucas, maquiagens espalhafatosas - ela é ela mesma em diversas "fantasias" que cria com sua criatividade. Tem um namorado maneiro, o Max - ele tem uma banda e tem 22 anos, o que torna todo o relacionamento deles muito sexy e especial. Tem dois pais amorosos - sim, dois pais, Nathan e Andy, que são AS MELHORES PESSOAS! Trabalha num agradável cinema onde Anna e St. Clair - sim, os protagonistas do primeiro livro da trilogia - também trabalham (bom, a Anna, pelo menos, o St. Clair só fica lá sendo charmoso) e tem tudo sob controle na sua vida até que uma encrenca do passado volta para morar na casa ao lado da sua. Mais precisamente, a família Bell. E, com ela, Cricket, o garoto que quebrou seu coração.

"E se eu sou as estrelas, Cricket Bell é galáxias inteiras."

Lola entrou pra minha lista de protagonistas favoritas, definitivamente. Ela é toda bem humorada e incrivelmente marcante. Amei a sua personalidade e a sua vida, a sua maneira de encarar tudo com tantas cores e roupas bizarramente originais, com tanta coragem e criatividade para ser ela mesma de centenas de maneiras diferentes. A interação dela com a melhor amiga, Lindsey, é bastante divertida. As duas são diferentes e exatamente iguais ao mesmo tempo. Lindsey é bem focada, mas não menos excêntrica que a Lola. Ambas dividem um laço marcante, excepcional; a amizade delas colore as páginas do livro e te faz realmente acreditar que ambas nasceram unidas para se encontrar naquela vida. Você quer se tornar amiga das duas, simples assim.

"Logo conheci Lindsey, e descobrimos nossa paixão mutua por escalas, os lápis de cor verde, biscoitos e bolos com a forma de arvores de natal."

Adorei conhecer os receios da Lola, seus medos e as coisas que quebraram o seu coraçãozinho passado, porque quando todas essas coisas voltam para assombrá-la, Lola precisa confrontar tudo sobre a sua estável e confortável realidade, tudo o que se obrigou a construir depois da tormenta pela qual o seu coração passou. Lola é forte, mas é fraca, é real e absolutamente querida, e você só quer que ela encontre logo a felicidade, não importa se ela está na casa ao lado da sua ou em outro planeta.

"Eu não acredito em moda. Eu acredito em traje. A vida é muito curta para ser a mesma pessoa todos os dias."

O fato de os Bell terem retornado à casa ao lado da sua traz um grande crescimento e amadurecimento pra ela, principalmente em relação ao Cricket. E o Cricket, bom Deus... EU NÃO CONSIGO FALAR SOBRE ELE! Ele é tão... TÃO!

"Cricket fecha os olhos. É só por um momento, uma respiração, mas é suficiente para me mostrar o quão grato ele está por minha pergunta. Ele quer estar em minha vida."

Tão doce, tão sensível, tão sofredor. É meio apagado por causa da sua gêmea, Calliope, que é uma patinadora artística e por isso tem toda a atenção da família - o que faz Cricket se dedicar totalmente a ela. Ele a ama muito, ama muito a família, e acha que não é bom o suficiente para ter a atenção deles, não tanto quanto a irmã, pelo menos. Por ele, está tudo bem esperar mais cinco anos até que os circuitos de patinação acabem para Calliope, porque então, finalmente, ele será digno da atenção da família. Afinal, ele é só um inventor que não tem ideias úteis, só ideias malucas.

Essa sensibilidade, a personalidade de abnegação, o jeitinho da Perkins descrevê-lo como se seus olhos azuis estivessem carregados de uma tristeza solitária... Eu queria entrar naquele livro só para abraçar o Cricket. Para sempre.

"É enlouquecedor como alguém tão fácil de ler pode ser tão impossível de compreender."
O relacionamento dele e da Lola acontece com altos e baixos, afinal, ele quebrou o coração dela, e não é uma quebra fácil de se consertar. Não só com um sorriso e um retorno saudável a casa ao lado dela; ele não pode simplesmente aparecer na vida da Lola e achar que está tudo bem. Não vou contar como, porque uma cena envolvendo a revelação tem toda uma grata surpresa, mas digo apenas que ambos os lados estavam errados. Nada de clichê de livro juvenil, senhoras e senhores, a Perkins sabe trabalhar um segredinho muito bem. E é lindo como o envolvimento deles depois desses dois anos acontece, como eles se aproximam de novo.

"Há algo sobre seus olhos azuis. O tipo de azul que assusta cada vez que você está olhando em sua direção. O tipo de azul que faz com que você ache que eles olham para você de volta. Não azul, verde ou azul cinza, o azul que é só azul. Cricket tem esses olhos."

Amei, A-M-E-I, os pais da Lola. Achei incrível como a Stephanie criou a história dessa família e queria morder todo mundo porque são tão fofos! O Andy e o Nathan foram uns queridos engraçadinhos durante toda a narrativa, e ficava ainda mais especial vendo através dos olhos da Lola, porque eles são muito especiais para ela. A Lola tem alguns problemas com a mãe, que ainda está viva e causa tormentas na família sempre que aparece, e por isso encontra seu porto seguro no casal que a adotou e amou como verdadeiros pais devem fazer. Eles também são ótimos shippers (ambos shippam MUITO a Lola e o Cricket), enfim, são grandiosos personagens. A ambientação e a introdução deles na história, e também o seguimento e quão importantes eles são, foi tudo escrito com maestria.

"— Tudo bem, então. — Ele acena com a cabeça. — Se divirta. Não faça nada que eu não faria.
Eu ouço Andy enquanto estou saindo pela porta da frente: — Querido, esse trato não funciona quando você é gay."

Não quero falar sobre o Max, o namorado da Lola, porque não criei uma opinião completa sobre ele. Ele foi legal, querido em alguns momentos, mas em outros me deixava com um pé para trás, e teve um momento particularmente babaca. O modo como o relacionamento deles andou no decorrer do livro foi bem real, as diferenças e semelhanças entre eles foram mostradas abertamente. Foi bem verossímil com a situação e com as personalidades dos personagens.

"— Às vezes, um erro não é um o quê. É um quem."

Li esse livro em e-book porque, quando estava me preparando para comprá-lo junto de Isla e Anna, descobri que a edição tinha acabado lá na Amazon. E, mais uma vez, eu me arrependo de lê-lo em português, porque muita coisa mágica da escrita da Perkins foi perdida na tradução. Deu pra sentir. Agora que tenho a edição original, escrita através do inglês incrível da Stephanie, vou reler e reler até meus olhos caírem, já que, como diz a Christine, reler esses livros sempre vai trazer a mesma sensação de ASMNFBSGAGBABGASO.

"Eu não estou interessada em fazer o que é fácil. Eu estou interessada em fazer o que é belo."
comentários(0)comente



Angélica 31/01/2013

Um romance adolescente bem leve.
Lola e o Garoto da Casa ao Lado, de Stephanie Perkins, publicado pela editora Novo Conceito, é um livro fofinho, voltado ao público adolescente.

A personagem principal se chama Dolores, mas é mais conhecida por todos como Lola.

Lola é uma garota de 17 anos extravagante – gosta de usar roupas diferentes, pois adora criar novos trajes – namora um cara de 22 anos, chamado Max, vocalista de uma banda, possuidor de muitas tatuagens.

Ela possui dois pais, pois foi adotada por um casal de homossexuais. Eles são contra o seu namoro com o cara da banda, pelo fato de ele ser mais velho.

Lola é uma garota cheia de atitude e determinação. Mas essas suas qualidades vão por água abaixo quando o seu vizinho chamado Cricket volta a morar na casa ao lado. E, então, tudo se complica...

Eles viviam grudados quando eram crianças e um amor surgiu entre eles. No entanto, o romance juvenil foi interrompido. O motivo, não vou poder falar para vocês. :p

Enfim, Lola e o Garoto da Casa ao Lado é um típico romance adolescente em que a menina fica dividida entre dois garotos – Max, o bad boy, e Cricket, o bom moço.

Apesar de eu ter gostado da leitura, o livro não me conquistou. Achei Lola aquelas típicas americanas mimadas que querem "aparecer" e ser diferentes. Mas, no fundo, não passam de meninas fúteis e inseguras.

A narrativa da autora é gostosa, mas, quando cheguei à metade do livro, eu simplesmente enjoei da história. Pois, a trama é muito voltada para o romance adolescente, não contendo muita profundidade.

Em minha opinião, os personagens secundários poderiam ter sido melhores trabalhados, principalmente, a história relacionada à mãe biológica de Lola. E, vários outros personagens, poderiam ter tido maior profundidade. No entanto, a história ficou girando somente ao redor do triângulo amoroso, tornando a história infantil.

Gostei do livro para passar o tempo e achei a história fofinha. Mas, pensei que eu fosse gostar bem mais...

Indico, principalmente, para meninas de até 16 anos de idade.
NESSA 01/02/2013minha estante
Li recentemente Anna e o Beijo Francês,muito interessante a escrita da Stephanie,fluída,leve,personagens cativantes,Anna e Etienne eram tão fofos,e o local onde tudo aconteceu Paris que escolha perfeita!


Gabi 03/02/2013minha estante
Quero ler o livro, espero gostar!


Rah 09/02/2013minha estante
Raíssa Santos: Amo a escrita da Stephanie e amei Lola! É um livro tão maravilhoso quanto Anna


Jess 13/02/2013minha estante
já li Anna e o beijo francês...agora vou ler esse


Jess 13/02/2013minha estante
já li Anna e o beijo francês...agora vou ler esse


Camilla 13/02/2013minha estante
Bonitinho, mas simples demais, e você falou tudo com a indicação para meninas de até 16 anos, haha


Aline Cristina 22/02/2013minha estante
Lola e o Garoto da Casa ao Lado parece ser um livro bem leve, bem adolescente...


lih 24/02/2013minha estante
bao a resenha




Leitora Viciada 02/06/2013

Não li o livro anterior da autora, Anna e o Beijo Francês, portanto desconhecia o seu estilo, mas sabia de seu enorme sucesso entre livros chick-lits. Esperava mais do livro. Acho que por terem elogiado tanto Anna e o Beijo Francês, eu me empolguei muito para ler Lola e o Garoto da Casa ao Lado e minhas expectativas não foram atingidas. Com certeza ele agrada ao público-alvo, pois possui todas as características de uma boa comédia romântica teen, porém sem trazer nenhuma novidade.
A capa do livro é perfeita, simplesmente adoro quando a vejo como uma imagem do livro, um retrato das personagens, do cenário. É este o caso, Lola, seu vizinho Cricket e a bela vizinhança onde residem.

A leitura é agradável e bastante divertida, conforme eu esperava. Não chega a ser engraçada, mas cumpre seu papel de entreter de forma dinâmica.
O livro é dividido em trinta e quatro capítulos rápidos.
A premissa é um tanto clichê: Adolescente enfrenta as dúvidas padrões dessa fase da vida e possui um namorado estilo bad boy, mas começa a observar com mais atenção o bom moço que foi seu amigo desde a infância. Então o que pode ser encontrado de interessante no livro, já que essa história parece batida? Lola e seus pais.

A narrativa é feita em primeira pessoa pela protagonista, uma moça de dezessete anos bastante ousada, autêntica e criativa. O ponto de vista é todo da personagem, então o leitor mergulha totalmente em seu mundo colorido, extravagante e repleto de incertezas.
Lola não se veste para mais um dia; Lola se fantasia, incorpora uma personagem através de figurinos, não roupas. São peças únicas, estilizadas, renovadas, diferentes. Cores, glitter, perucas e acessórios curiosos. Ela não repete um visual, sempre modifica suas roupas para ter uma nova imagem.
O que é legal disso é que reflete a personalidade de Lola. Não apenas seu estado de espírito, sua confiança em ser o que quiser, quando quiser, sem se importar com a opinião dos outros, mas ela mesma. Lola não sente ser ela mesma quando está vestida como... apenas ela. Sim, Lola se acostumou há tantos anos a criar fantasias que já faz parte dela. Ninguém mais estranha. Na verdade, se Lola sair sem peruca e cores, ninguém a reconhece.
É uma crise de identidade. Pode parecer divertido, engraçado e uma prova de segurança e coragem. Seria, se Lola não estivesse com tantas incertezas. É bacana ela sempre poder ser quem ela quer das formas mais exóticas possíveis, porém será ruim não conseguir ser apenas Lola? Será que Lola é uma junção de estilos? Ou será que Lola não tem seu espaço em meio às personagens dos figurinos?
Essa é a questão particular da moça: Ela pode ser a exótica, brilhosa e questionadora Lola, poderosa com suas cores e tecidos. Mas ela tem dificuldade em mostrar sua face limpa e verdadeira, seus cabelos naturais e roupas comuns. Sua busca pelo equilíbrio perfeito anda diretamente ligado às outras áreas de sua vida.

Sua vida amorosa. Lola se sente importante e rebelde não apenas nas roupas. Ela estendeu sua ousadia para seu namoro. Seu namorado tem um estilo forte e poderoso. Um roqueiro bad boy super confiante e com enorme talento no palco. Porém os pais de Lola não o aprovam. Não é por caretice ou preconceito. Longe disso, os pais da Lola são o oposto. Por mais liberais que eles sejam, são pais e se preocupam com a filha. O namorado Max possui vinte e dois anos de idade. Cinco anos é pouca diferença de idade quando se é mais velho, mas quando se é uma adolescente com dezessete anos, os pais podem se preocupar com o namorado de vinte e dois.
Será mesmo que Max está realmente apaixonado por Lola? Ou está apaixonado por uma de suas personagens, uma de suas fantasias? Max não estaria apaixonado pela Lolita criativa e colorida que o idolatra em cima dos palcos? A questão é que ele não parece conhecer (e nem tenta) a Lola por detrás das fantasias. Ele também fica confuso. Lola está confusa. Será que suas roupas escondem a verdadeira Lola até mesmo do próprio namorado?

Suas amizades. Cricket é um amigo de infância que se afastou de Lola por um tempo. O vizinho tão familiar à Lola retorna. Novamente seu velho conhecido está na janela ao lado, porém mais bonito, crescido e maduro. Não perdeu suas características, como o bom humor, compreensão e genialidade. Ele é um inventor que iniciou a faculdade de Engenharia Mecânica. Enquanto Lola faz lindas criações com tecidos, sapatos e bijuterias, Cricket projeta as mais variadas parafernálias de cientista maluco.
A amizade deles é retomada, mas ele parece estar apaixonado por Lola. Ela fica com a cabeça mais confusa. Cricket, no entanto, parece gostar da Lola verdadeira: a Lola simples, sem maquiagem, figurinos e peruca; e mesmo assim parece gostar também da Lola fantasiada das mais exóticas criações. Somente ele parece enxergar o equilíbrio em meio a tantas camadas.

As personagens principais são muito boas (Lola, Cricket, Max, os pais de Lola), mas as secundárias são fracas.
Norah aparece para causar pânico em Lola. Será possível existir um "destino genético"? Será que podemos possuir algum gene ligado ao fracasso? Lola precisa perdoar e compreender Norah.
Sua melhor amiga. Uma das mais sem graça que já encontrei em romances. Personagem totalmente descartável. Está ali apenas para observarmos que Max não gosta de estar entre adolescentes, mesmo namorando uma.
A gêmea de Cricket era também amiga de infância de Lola, porém diversos fatores, incluindo o talento que Calliope possui e sua vida profissional precoce, afastaram as meninas. Elas cresceram e um antagonismo surgiu.
Esperava mais do desentendimento implícito (ou explícito, depende do momento) entre elas. Esperava que o relacionamento entre Lola e Calliope fosse mais desenvolvido pela autora, mas tudo se resume a pouco.
Temos ainda a participação de Anna do outro livro de Stephanie (Anna e o Beijo Francês). Acredito que para quem já o lera talvez tenha sido interessante e divertido tê-la novamente, mesmo como coadjuvante. Como não li a história de Anna e seu namorado, achei essa ponta dispensável e entediante.
Logicamente a autora encaixou o casal em Lola e o Garoto da Casa ao Lado para ser o exemplo de relacionamento sadio, de namoro que dá certo. Lola sente admiração e ao mesmo tempo inveja do namoro de Anna, mesmo sem ter más intenções. Então Anna e seu namorado servem apenas para acrescentar mais dúvidas à mente de Lola: Será que o namoro com Max é bom? Não deveria ser mais semelhante ao de Anna?
E assim Lola reflete se ama de verdade Max. Ou outro.

Lola precisa descobrir quem ela realmente é, antes de pensar em namoro, seja com Max, Cricket ou qualquer outro. Lola precisa chegar ao equilíbrio de suas emoções, medos e... roupas. Sem perder a personalidade, porém de forma mais crua. Lola estaria se escondendo por detrás das roupas ou sem isso ela não consegue ser Lola? Só lendo para descobrir!
O ponto negativo principal do livro é o desfecho óbvio e previsível. Não existe surpresa. Outra falha notável é que embora o desenvolvimento e narrativa sejam divertidos, não chega a ser engraçado nem marcante.
Já analisando o lado positivo, destaco Lola, porque mesmo sendo a típica adolescente em busca do amadurecimento, é uma moça diferente e talentosa. Mesmo insegura, tenta ser corajosa. E seus pais, um casal fora do padrão comum. Sempre que eles apareciam no livro eu gostava da presença deles.
O conteúdo agradável e simples da história serve para desestressar e mostrar que cada pessoa possui seus talentos e precisa acreditar neles. É necessário ter autoestima e amor-próprio antes de investir em um relacionamento a dois.
Adquiri Anna e o Beijo Francês e espero me divertir mais com ele que com Lola e o Garoto da Casa ao Lado.

+ resenhas em www.leitoraviciada.com
Little Bia 21/05/2013minha estante
Eu sou louca por esse livro *_*
A escritora logo de começo descarta o que todos pensam: Que meninas que tem um visual rebelde não são boas garotas!! Pera ai, então quer dizer que só pq o meu cabelo é azul eu não sou meiga, gentil e posso amar como as outras? Nesse livro ela mostra que a Lola, por mais extravagante que seja, tem um belo coração!! Estou louca para ver suas aventuras e atrapalhadas na esperança de chamar a atenção e conquistar o carinha da casa ao lado! *___*

Obs: E vamos combinar, a autora tem um estilo LINDO!! ?


Belle 22/05/2013minha estante
Eu quero muito ganhar esse livro,li a resenha e gostei muito..essa historia pelo que pude ler é muito engraçada....


Beth 24/05/2013minha estante
Eu gostei muito do que li,e acho essa que essa história deve ser gostosa de se ler. A personagem Lola foge ao padrão esperado por seus pais,e nem por isso quer dizer que seja má ou rebelde.Muito bom.


Mikaele 26/05/2013minha estante
Quero muito ganhar, li resenhas e quero muito, mas muito mesmo ele.


Ana Lopes 27/05/2013minha estante
O livro me chamou muito a atenção pela capa confesso, mas a história me pareceu muito boa ,
e adoraria lê-la ....


Bia 29/05/2013minha estante
Eu sou louca para ler esse livro, a história parece ser tão perfeita *-* Sem contar a capa que é maravilhosa!


DomDom 30/05/2013minha estante
Desde o lançamento de "Anna e o Beijo Francês" que tenho curiosidade pra ler os livros da autora. Li algumas resenhas em relação aos dois, e uns gostam mais do primeiro, e mais ou menos a mesma quantidade gostam do segundo. O que posso falar é que gostei da personagem Lola. Inicialmente, imaginei que ela era uma louca, mas pelo que vi, é só mais uma adolescente tentando achar seu espaço. Fiquei bem curioso pra ler.


Geovanna Ferreira 01/06/2013minha estante
Não gostei de Anna e o beijo francês, mas penso em dar uma chance a lola, mesmo com sua classificação mediana! Boa resenha, soube expressar bem o livro


Thaís 02/06/2013minha estante
Sou doida para ler um livro da Stephanie, porque o genero dela é muito divertido todos vivem comentando mas ainda nao li nenhum livro dela :/ Alem de Lola e o Garoto da casa ao lado que tem cara de ser otimo tambem tenho muita vontade de ler Anna e o beijo francês!
Quem sabe eu nao tenha a oportunidade de me apaixonar pela história da Lola ^^
Otima resenha.. Beijos


Fany 03/06/2013minha estante
Deve ser super legal....quero muiito ler, eu amei Anna e o Beijo frances....espero que esse também me encante *--*
bjo
ps: sua resenha está muiito boa...mas vontade ainda de ler


Paula 04/06/2013minha estante
Olá, Lola e o Garoto da Casa ao Lado parece ser bem interessante, gostei de ler a resenha, deu uma vontade de ler o livro!


Susane Matos (A 11/06/2013minha estante
Gostei bastante da tua resenha. Faz tempo que escuto falarem desse livro, mas sobre ele é a primeira resenha que leio. to muito curiosa pra lê-lo.


Camila 11/06/2013minha estante
Adorei a resenha! Faz muito tempo que quero ler esse livro, amei a história *-*




M! 17/12/2012

Prefiro o beijo francês!
Para começar devo dizer que eu estava louca para ler esse livro, eu assumo.
Adoro romances teens e depois de ler Anna e o beijo francês, livro de estreia da autora, fiquei super empolgada ao saber do lançamento de um novo livro.

A leitura flui de forma leve, rápida e prazerosa, mas nada como a mágica história de Anna e St. Clair, que fazem ponta nesse livro.
Eu não sei bem dizer aonde foi que não deu tão certo quanto da primeira vez.
Confesso que achei Criket meio chatinho e devagar demais. O Max era muito mais interessante!
Outra coisa que me incomodou foi o fato de que eu sempre esperava uma reação que trouxesse energia a narrativa toda vez que Max e Criket se encontravam, ou um era mencionado para o outro.
But, nop.

O final eu achei meio enfeitado demais, sem motivo.
Podia ter sido mais simples que teria surtido o mesmo efeito.

Sei lá, ruim não é.
Mas é impossível não comparar!
comentários(0)comente



Yasmin 27/03/2013

Uma história visual, sobre descobrir quem somos, sobre identidade

Há pouco mais de um ano resolvi ler "Anna e O Beijo Francês". Na época li porque era um livro que ajudava a misturar mais os gêneros naquele começo de blog e foi com total surpresa que não só gostei da história como de vários outros detalhes. Um romance leve com personagens cativantes. Quando soube que a autora planejava mais dois livros que interligava os ambientes fiquei animada, afinal Stephanie Perkins tinha feito o que nenhum outro autor havia conseguido: conquistar-me com o puro e mais estrito romance jovem.

Dessa vez conhecemos Lola, ela está no último ano do ensino médio e tem dois pais protetores. Vive em São Francisco e namora Max, músico e mais velho do que ela. Os pais não aprovam Max, mas Lola faz o melhor que pode para tornar a situação agradável em todo café da manhã de domingo. Era mais um domingo comum quando Lola foi obrigada a levar a cachorra para passear. Sabia que os pais iriam encher Max de perguntas, mas não podia fazer nada. Não era surpresa para Lola ver a casa ao lado receber moradores. Desde que os donos se mudaram todo o tipo de pessoa já havia passado por lá. Apesar disso toda vez que Lola via um caminhão de mudanças sentia o mesmo frio na barriga. Não podia ser os Bell. Eles não voltariam nunca. Mas Lola perde o chão quando seu temor se confirma. Os Bell estão de volta. Calliope arrumou um novo treinador e Cricket entrou para a faculdade em Berkeley. Lola até tenta se convencer de que está e vai ficar tudo bem, mas velhos sentimentos e antigas mágoas retornam com força. Para piorar ela não está certa sobre Max, gosta dele, mas vendo Anna e St. Clair sabe que nem de longe seu namoro com Max é como deveria ser. Cricket está de volta, mais alto, mais bonito e com ele mudanças que vão abalar a vida de Lola.

A premissa é essa e a narrativa de Perkins segue tão harmoniosa, viva e leve quanto antes. Mais uma vez a autora investe em uma história visual, usando o ambiente e a caracterização dos personagens como pontos de apoio da trama. Lola é uma personagem singular, mas que consegue conquistar o leitor. Ela é improvável, mas não impossível. Stephanie Perkins desenvolveu uma trama sobre personalidade, auto descobrimento e escolhas. Os medos e as inseguranças de Lola e como tudo refletia no que ela mostrava as pessoas.

Lola é uma personagem visual, desde o modo como se veste até as suas ações. E isso pode não ser bem aceito por todos os leitores. A autora foi bastante corajosa, para não dizer audaz ao nos apresentar um ambiente que nem todos já tiveram contato e personagens que representam uma pequena parcela do mundo como a maioria conhece. Lola usa a roupa como forma de expressão. De perucas a maquiagens. Desde vestidos imitando o fogo a maquiagens estilo Cleópatra. Vai dizer que não é estranho? Mas aqui entra o bom senso do leitor, afinal só porque você não conhece e nem nunca viu alguém como Lola não quer dizer que não exista.

Cricket também é diferente, inventor e estudante de engenharia mecânica. Viveu a sombra da irmã gêmea, sempre seguindo a família de competição em competição. O maior problema não é a identificação o visual da protagonista e sim o modo como ela agiu, sendo injusta com coisas tão óbvias. Ouvi muitas pessoas comentarem que Lola usa figurinos bizarros e perucas para se esconder e até certo ponto concordo que Lola deixou claro em vários momentos isso, mas é complicado falar sobre isso porque a autora desenvolveu parte dessa questão e personalidade é personalidade, cada um enfrenta a vida com os recursos que têm.

Leitura rápida, que apresenta um cenário rico, um universo desconhecido de muitos. Stephanie Perkins é uma autora curiosa, que transporta parte da própria personalidade em seus livros. Seja com uma cinéfila em Paris ou uma futura designer que se expressa com as roupas a autora acertou na leveza do romance. A edição da (...)

Termine de ler em: http://www.cultivandoaleitura.com/2013/01/resenha-lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html

comentários(0)comente



Aline 20/12/2012

Fofura define!
Eu ainda não tinha lido o outro livro da autora publicado aqui no país, por isso estava bem curiosa com o que eu iria encontrar nesse livro, já que muitas pessoas elogiam bastante a escrita da autora. Posso dizer que tive uma surpresa muito boa lendo esse livro. Fofo define!

Lola tem 17 anos e mora com seus pais, um casal homossexual muito rígido com relação ao namoro de Lola com Max, um rapaz de 22 anos. Apesar disso, Lola é muito auto astral e sabe o que quer da vida, incluindo a construção de um vestido de Maria Antonieta para seu baile na escola. Não preciso nem dizer que Lola é super criativa com seus looks. Digo não só nas roupas, mas nos acessórios e até nas perucas diversas que possui.

Sua vida vai indo muito bem até que seus vizinhos retornam depois de um bom tempo em que se mudaram. Junto com seus vizinhos, os irmãos gêmeos Calliope e Cricket trazem uma memória ruim para Lola. Algo ocorreu no passado entre os três e não ficou resolvido. A partir daí, Lola vai descobrir um pouco mais sobre sua vida e sobre seu vizinho.

Ok, eu já disse que esse livro é fofo? Eu realmente estava precisando de uma leitura assim. É um livro tão leve, tão bom para se ler em uma tarde. Aliás, eu demorei um dia na leitura dele de tão gostoso de ler que é. Stephanie Perkins realmente tem um jeitinho especial para escrever livros jovem adulto com todo aquele toque leve que ele precisa.

Os personagens criados são muito bacanas. Os pais de Lola são incriveis! A própria Lola é muito divertida e a típica adolescente que, apesar de já ter passado por muitas coisas, ainda vive naquele mundo jovem maravilhoso. Max é um personagem que me trouxe uma primeira impressão boa e que depois mudou totalmente o meu conceito graças a algumas atitudes. Calliope é uma daquelas que são realmente bitches. E o Cricket! Como eu me apaixonei por esse personagem. Ele vai ganhando um espaço e também trazendo novos padrões de mocinho, já que ainda não tinha visto um personagem como ele. Me conquistou!

Apesar de ser um enredo previsível, vale a pena a leitura. Como eu disse anteriormente, se você está cheia daquelas leituras pesadas, que você precisa refletir um bocado para entender, Lola e o garoto da casa ao lado é muito indicado para dar aquela sensação de leitura sem preocupação e sem muito esforço.

Fiquei com muita vontade de ler Anna e o Beijo Francês, que aliás participa desse livro. Gosto muito quando o autor transporta os personagens de um outro livro para um novo livro. E eu nem me importei por não ter lido o livro ainda. Stephanie Perkins realmente me conquistou e vai ter um lugar na minha estante sempre que tiver algum lançamento em vista.
comentários(0)comente



Blog MDL 13/09/2013

Lola é o tipo de garota que foge à regra, principalmente quando o assunto é moda. Diferente das demais pessoas ela acredita que as roupas servem para mostrar sua personalidade e seu humor, e é através delas que ela mostra ao mundo todas as suas nuances. Seguindo contrário ao que todos da sua escola imaginam, mesmo com seu jeito irreverente ela conseguiu um namorado que além de muito gato, toca e canta em uma banda de rock que condiz exatamente com a sua personalidade. Mas sua vida suave, cujo maior problema é encarar os cafés da manhã de domingo com os seus pais junto com seu namorado, está prestes a desmoronar, pois contra todas as possibilidades, as pessoas que ela mais desejava não ver sob nenhuma hipótese estão de volta à cidade e agora ela precisa tomar uma difícil decisão a respeito dos gêmeos Bell, principalmente com relação à Cricket, o garoto da casa ao lado que ainda mexe de forma profunda com os seus sentimentos.

Uma das principais qualidades de Perkins é nos conduzir por uma história clichê de modo suave, engraçado e interessante. Não sei se há muitas formas de estragar uma história “pré” formulada, mas sei que há várias maneiras de dar vivacidade tanto a uma história quanto aos personagens dela. E no seu segundo livro, essa maravilhosa autora nos apresenta Lola, uma garota completamente desajustada (no sentindo do padrão socialmente aceitável de se vestir) e que além de apaixonada por rock, parece estar conseguindo superar muito bem a decepção vivida com Cricket, o seu vizinho que a decepcionou de várias formas antes de partir. Contudo, quando ela menos espera Cricket e Calliope voltam para cidade e todo o sentimento de mágoa que ela tão duramente manteve adormecido volta com força total para atormentá-la.

Todavia, contrariando o que ela imaginava, Cricket volta decidido a esclarecer tudo que aconteceu, bem como, determinado a tê-la de volta em sua vida mesmo que para isso tenha que manter a raia sua irmã Calliope, que apesar de ser linda e ter uma carreira invejável como patinadora, tem ciúmes do seu irmão e inveja dos adolescentes que ao contrário dela, puderam ter uma vida normal. E é assim, entre personagens formidáveis que vamos vendo a jornada de Lola que consiste basicamente em superar os próprios medos e tomar decisões baseadas no que ela sente verdadeiramente e não no que ela acha que sente.

Assim como em Anna e o Beijo Francês, eu me identifiquei com os personagens, mas confesso que o primeiro livro ainda é o meu predileto e foi por isso, que eu mal pude acreditar quando a autora forneceu não só um, mas vários vislumbres do que aconteceu com Anna e St. Clair nesse tempo em que eles ingressaram na universidade. De verdade, foi uma delícia “rever” aquele casal apaixonante de novo. E foi observando eles que eu cheguei a uma conclusão bem interessante do segundo livro de Perkins: apesar do livro ser narrado por Lola, o leitor reconhece com maior facilidade os sentimentos de Cricket do que o da própria narradora. Fato que foi fantástico de várias formas e por isso minhas últimas palavras não podiam ser outras que não: Leiam! Leiam! Leiam!

site: http://www.mundodoslivros.com/2013/01/resenha-lola-e-o-garoto-da-casa-ao-lado.html
comentários(0)comente



Caroline 31/01/2013

Fofo, mas não é Anna e o beijo francês!
Bom, estava esperando algo parecido com Anna e o beijo francês, mas encontrei um livro mais juvenil. Ok, ele É um livro classificado como juvenil, e, por isso, dei 4 estrelas, pois mesmo tendo achado ele um pouco bobinho no começo, o final é melhor.

Lola não faz muito o tipo de personagem que eu me encante. Ela sempre sai "fantasiada", sempre com figurinos, perucas e maquiagem colorida, o que, a meu ver, a deixa muito infantil, embora no final do livro faça um pouco de sentido. Mas nada que me faça não gostar dela.

Cricket é super fofo, mas nada como St. Clair (não tenho como não comparar). É amigo e bem paciente.

Mais uma vez Perkins cria uma estória com personagens bem reais, cheios de defeitos, mas que se tornam perfeitos um para o outro.

No geral, o livro é bom. Para o público ao qual é destinado, é perfeito, sem dúvidas.

comentários(0)comente



Rose 15/02/2013

Lola Nolan definitivamente não é uma garota comum, pelo contrário. Isso já se reflete em seu jeito de vestir. Você não vai encontra-la com um simples jeans, camiseta e tênis, bem típicos para sua idade. Isso não seria a Lola. Lola é mistura, cor, acessórios, perucas, brilho... Não é todo mundo que pode e encare se vestir deste jeito, mas em Lola tudo é muito natural, talvez porque esta seja a essência dela.
Ela não foi criada por seus pais biológicos, e sim por um casal homossexual, Nathan e Andy. Seus pais são maravilhosos e ao contrário do que muitos imaginam, são bem rígidos. Eles a apoiam em tudo, menos em seu namoro com Max, um roqueiro que eles definitivamente não aprovam. Lola tem esperanças que com o tempo consiga mostrar para seus pais que ela e Max foram feitos um para o outro.
Mas estas esperanças começam a cair quando o casal de gêmeos vizinho volta para casa e Lola se vê novamente presa ao encantamento de Cricket Bell.
Lola sempre foi apaixonada por Cricket, mas as idas e vindas do destino acabaram por afastá-los um do outro. Agora Cricket está de volta, mais lindo do que nunca e Lola mais confusa do que o normal. Seu namoro não anda nada bem, mas ela insiste que Max seja sua alma gêmea. Em casa também está tendo fortes emoções o que faz Lola se sentir ainda mais perdida. Parece que a única coisa que a acalma e guia são os lindos olhos azuis de seu vizinho Cricket. Vizinho este que já disse em alto e bom tom que veio para recuperar o tempo perdido.
Lola encontra-se agora em uma encruzilhada e deverá decidir que caminho tomar, pois a mente diz um e o coração a leva para outro...
É o primeiro livro que leio da autora e eu me apaixonei pela história. Eu não esperava gostar tanto do livro. Achei incrível como ela foi colocando os personagens e nos prendendo. No início eu gostei do Max e dos cuidados que ele tinha com a Lola. Mas depois que o Cricket entrou na jogada, tudo mudou, e a verdadeira máscara apareceu.
Um romance encantador e leve que vai conquistar muitos corações. O meu á foi conquistado. Para terminar, só duas coisinhas, durante todo o texto e em muitas partes nos deparamos com 2 fatos, um era a “grande diferença” de idade entre Lola e Max (ela 17, ele 22). Eu não concordo, não acho que a diferença seja tão gritante assim, talvez se ela tivesse 15 ou se fosse desmiolada... Mas nenhum dos fatos existe e Max é apontado como um “velho”. Achei exagero. Outra coisa foi o fato de Cricket ser alto. Era como se ele fosse alto além do normal, e ele tem 1,90m (se não me falha a memória), ou seja, nada fora do “normal”. Tirando estes dois detalhes, gostei de tudo no livro...
Yassui 02/05/2013minha estante
Super ansiosa para lê-lo.


Ellen 10/05/2013minha estante
Hahaha! Ri alto aqui com o "desmiolada"!
Bom, toda (toda mesmo)resenha que li sobre os livros da Stephanie Perkins são positivas. Todo mundo adora o livro e diz que acho engraçado e adorou. Ainda não li nada da Stephanie mas estou doida para ler!
Achei diferente os pais da Lola serem homossexuais já que não todo livro que isso acontece. Também não achei muita diferença de idade (17-22), não. Para mim não tem nada de mais!

Parabéns pela resenha! ;D
Beijos!


Luhh 13/05/2013minha estante
Olá Rose, como eu disse no comentário da resenha no blog, eu desejo muito ler esse livro, a escrita da Stephanie me conquistou, adorei sua resenha, ela só fez aumentar ainda mais o meu desejo de lê-lo rs
Parabéns pela resenha completa, linda e encantadora.


Lizianesg 29/05/2013minha estante
Esse livro parece ser muito cativante e quero poder conhecer melhor a Lola e suas dúvidas.


Anna 30/05/2013minha estante
Com muita vontade de ler a historia de Lola , A nada Normal .




Saleitura 10/04/2013

Um conto de fadas moderninho, assim eu definiria "Lola e o Garoto da casa ao Lado". Esse é o primeiro livro que leio da autora Stephanie Perkins (famosa pelo livro Anna e o beijo Francês) e gostei bastante. Apesar da história ser clichê e bem adolescente, os personagens principais são tão fofos que fazem a leitura ficar deliciosa a cada página.

Narrado em primeira pessoa, vamos conhecendo Lola Nolan, nossa bela protagonista, que é uma menina de 17 anos e que possui um estilo próprio de se vestir. Seu figurino é sempre exuberante e cheio de atitude abusando de perucas coloridas, roupas coloridas, glitter que a tornam uma menina diferente a cada dia.


"Não acredito em moda. Acredito em figurino. A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias.” (página 10)


Lola possui uma família não muito comum, pois ela tem dois pais, um casal homossexual que cuida dela com muito carinho e amor. O único problema deles é que não aceitam muito seu namoro com Max, um rapaz de 22 anos e que possui uma banda de rock. Toda essa implicância não faz sentido para Lola, já que Max é um ótimo garoto e que a ama muito. Além desse probleminha, a menina divide seu tempo entre os estudos e trabalhando em um cinema onde desfruta da companhia de bons e engraçados amigos.

Em um belo dia, Lola percebe que terá novos vizinhos na casa ao lado da sua. O que ela mais teme é que seja novamente os irmãos gêmeos Calliope e Cricket Bell para tirar sua paz e, para seu descontentamento, é isso que acontece. Eles estão de volta! Infelizmente no passado aconteceram várias situações decepcionantes para Lola em relação aos irmãos, por isso essa volta deles não significa "boa coisa".


" Tenho três desejos bem simples. Sem dúvida, pedir por eles não é demais. O primeiro é participar do baile de inverno vestida de Maria Antonieta (...). O segundo é que meus pais aprovem meu namorado (...). E meu terceiro desejo? Nunca, jamais, em hipótese alguma, voltar a ver os gêmeos Bell.Nunca mais." (página 7)


Os irmãos Bell são bem diferentes um do outro. Cricket é um menino doce, amável, compreensivo, além de ser muito habilidoso para inventar coisas. Abriu mão de sua vida para seguir e apoiar a irmã Calliope, que é uma patinadora famosa. A menina já é o oposto, super possessiva, ciumenta e acha que o mundo gira em torno do seu belo nariz.

No passado Lola e Cricket eram bons amigos, porém a relação dos dois não terminou muito bem, por esse motivo Lola não queria revê-lo e muito menos a irmã "metidinha" dele.

No desenrolar do livro ambos vão retomando a amizade perdida de anos atrás e, apesar de sabermos o que vai acontecer no final, a história é bem leve e engraçada. Lola é uma personagem forte e cativante. Já Cricket é praticamente um príncipe nos tempos atuais.

Adorei conhecer um dos trabalhos de Stephanie Perkins, sua escrita é fácil e relaxante após um dia de trabalho. Algo que achei interessante também foi a abordagem de um assunto que para muitos ainda é polêmico: a adoção por homossexuais. Ela conseguiu colocar no contexto pais gays que formam uma família amorosa como qualquer outra, independente de ser gays ou não. Muito bem sacado para a época em que nós vivemos.

Sobre o design, a capa de "Lola e o Garoto da Casa ao Lado" é bem bonitinha, apesar de ter na minha mente uma imagem de Cricket diferente do que esta na ilustração. Já a foto de Lola se encaixa perfeitamente com a personagem descrita no livro.

Recomendo a leitura para quem gosta de histórias teen, românticas e sem grandes surpresas.


A Editora Novo Conceito criou um Blog da Lola onde você encontra dicas de moda e variedades. Adorei essa ideia de interatividade com os leitores do livro. Conheça: http://it-lola.com.br/

Resenha feita por Vivian San Juan

Link postagem Saleta de Leitura

http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/04/resenha-do-livro-lola-e-o-garoto-da_10.html
Pandora 19/04/2013minha estante
Esse é um daqueles livros que eu morro de vontade de ler com toda certeza!!!


Summy 19/04/2013minha estante
Eu me apaixonei por uma resenha desse livro, pois se trata de um tema muito atual e toda história com romance, a não ser que seja adolescente demais, eu adoro. Quero esse livro há tempos. Arrumei o pdf, mas gostaria de ter o livro físico também.


Summy 19/04/2013minha estante
Eu me apaixonei por uma resenha desse livro, pois se trata de um tema muito atual e toda história com romance, a não ser que seja adolescente demais, eu adoro. Quero esse livro há tempos. Arrumei o pdf, mas gostaria de ter o livro físico também.


Fernanda Yano 19/04/2013minha estante
Gostei. Me lembrou um pouco Anna e o Beijo Francês. Leitura gostosa, tipo sessão da tarde. Achei interessante também a abordagem de adoção por homossexuais. :)


NESSA 22/04/2013minha estante
Oi Vivian San Juan, parabéns a resenha está maravilhosa,na expectativa para ler Lola e o Garoto da Casa ao Lado,porque recentemente terminei de ler Anna e o Beijo Francês,achei a escrita da Stephanie fluída,agradável,leve,engraçada.
Gostei de saber que em Lola contamos com a participação especial de Anna e St. Clair.
A Autora criou personagens tão cativantes em Anna e o Beijo Francês com Anna e St.Clair, e a história acontecendo em Paris foi muito romântico e o tour pela cidade interessante.
Nossa, uma trilogia quando será o lançamento do próximo livro?




396 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |