Inverno do Mundo

Inverno do Mundo Ken Follett




Resenhas - Inverno do Mundo


184 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Rosangela Max 26/09/2021

Tão empolgante quanto o primeiro volume.
A forma como Ken Follet conduz os quatro núcleos da trama (britânicos, americanos, alemães e russos) é brilhante!
Naturalmente, em uma trilogia de quase 3000 páginas que passa por gerações, alguns personagens precisam sair para dar lugar aos novos. O problema é que os personagens são tão bem construídos e marcantes que deixam saudade.
Altas expectativas quanto ao último livro da Trilogia.
comentários(0)comente



Cissa 16/04/2013

Excelente
"Inverno do Mundo"
de Ken Follett

Inicialmente li "Queda de Gigantes" que é o primeiro volume da trilogia "O Século" de Ken Follett. Achei excelente e mal conseguia esperar para ler este segundo volume. Agora que acabou fiquei triste ao lembrar que o terceiro volume só será editado o ano que vem, 2014.

Como todos os livros de Follett este não foge à regra: bem pesquisado, bem escrito e bem editado.

Fiquei surpresa ao ver o quão pouco sabia sobre a Segunda Grande Guerra do ponto de vista bélico. O autor me mostrou um sistema cruel fascista alemão, mandatário também cruel russo, obstinado japonês e libertário americano. Fica claro nesta história que a Segunda Grande Guerra seria somente uma questão de tempo em relação à Primeira Grande Guerra. O Mundo continuou andando capenga, tentando se firmar numa paz fraca e interesses comerciais e egocêntricos muito fortes que foram minando a fraca paz firmada até então.

As personagens do primeiro volume têm aqui suas vidas novamente esmiuçadas, entrelaçadas e contadas com muito sofrimento, coragem e patriotismo. Todos sofreram nesta guerra: alemães, ingleses, russos, japoneses, judeus, americanos. Todos sentiram o medo do nazismo batendo à porta de seus países e os horrores da política de Stalin se abatendo sobre a Rússia e ameaçando outros países.

Há trechos de arrepiar, de chorar, de raciocinar e de se espantar quando nos é mostrado até onde o ser humano pode chegar em sua loucura, sede de poder, ganância e egoísmo.

Com esse livro fica, definitivamente para mim, esclarecido o Século XX que mudou a História de Humanidade, já que a Guerra Fria que será o tema do próximo livro eu a vivi quase toda durante minha vida.

Outras guerras viriam como a do Vietnã, do Afeganistão, do Iraque, as guerras da África e tantas mais; só que nenhuma delas alcançou a dor e a ignorância da Segunda Guerra. Crueldades abafadas, mandatários omissos, religiões amordaçadas tiveram sua origem na Segunda Grande Guerra e desde então o Mundo mudou, se para melhor não sabemos, somente o Século XXI talvez nos diga.
Elaini 17/04/2013minha estante
Minha nossa Cissa!!! Fiquei sem fôlego só de ler sua resenha!
Maravilhosa! Como sempre...


Cissa 17/04/2013minha estante
Brigadinha, Elaini, você é um amor de amiga!
Mas, realmente, esse livro mexeu comigo e muito.


Tom 01/05/2013minha estante
Eu estou lendo o primeiro livro; simplesmente sensacional. O segundo deve ser melhor ainda. Também gostei de sua resenha. Parabéns!


Vanessa 13/07/2013minha estante
Estou no inicio do livro ainda... página 199! Mas estou amando! Você tem razão sobre aprender muita coisa nessas páginas. Acho que quando aprendemos na escola, não estamos tão interessados e não vemos a tamanha importância de tudo o que aconteceu naquela época (que nem está tão distante!), mas ler um livro assim, tão envolvente, nos faz aprender muito mais que os anos de escola!


Cissa 13/07/2013minha estante
Tom, que bom que você está gostando desse livro pois o acho sensacional. Agradeço seu comentário sobre minha resenha.


Cissa 13/07/2013minha estante
Vanessa, além desse livro ser instrutivo devido a pesquisa séria do autor, a trama é muito bem montada e cativante. Que bom que está gostando!


Marcão 16/03/2021minha estante
Eu terminei de ler "Queda de Gigantes" e fiquei nanduvida se iria ler o seguinte (Inverno do Mundo). Entrei no Skoob para registrar mais um livro lido e ver se me animava com outro então, me deparei com sua resenha. Decidi. Vou ler "Inverno do Mundo". Obrigado viu?


Cissa 16/03/2021minha estante
Olá, Marcão! Fico feliz que você gostou da minha resenha e o tenha incentivado a ler O Inverno no Mundo. Se puder, leia também o último da trilogia que A Eternidade por Um Fio que é excelente e fecha com chave de ouro.
Boa leitura!
Abraços.


Cissa 16/03/2021minha estante
Ops, corretor me deu rasteira, é O Inverno Do Mundo. ?


Marcão 16/03/2021minha estante
Opa... vou ler sim. ?




Duda Bicalho 13/12/2021

Ken Follett não decepciona
?Erik eta uma daquelas pessoas inadequadas cujo medo da vida era tão grande que preferiam viver sob uma autoridade dura, ter um governo que lhes dissesse o que fazer e o que pensar, e que não permitisse nenhuma dissidência. Eram tolas e perigosas, mas havia muita gente assim?
Ainda melhor que o primeiro!! Ken Follett me encantou da primeira palavra a última. É um livro extremamente pesado por ter como cenário a Alemanha nazista e a URSS, e relatar estupros, assassinatos e torturas, mas também com cenas de esperança e amor. Enfim, é um livro fascinante, no meu caso tive que ter um pouco de paciência para ler tantas explicações sobre a situação política, mas valeu super a pena!!
comentários(0)comente



Márcio_MX 09/10/2012

Inverno do mundo, alvorecer dos nossos tempos
Segundo livro da trilogia O Século.
Ken Follett consegue nos colocar em uma máquina do tempo. Viajamos para o período da segunda guerra mundial. Suas descrições de personagens históricos e o detalhamento dos fatos que ocorreram na época são tão verossímeis que ao ler o livro nos sentimos espectadores em tempo real, testemunhas que não podem interagir com os personagens (apesar de muitas vezes, querermos lutar ardentemente ao lado dos justos ou dar conselhos para os que são observados). Follett mescla brilhantemente a ficção com a realidade, fruto de sua experiência, principalmente em livros consagrados de espionagem e guerra como O buraco da agulha e A chave de Rebeca.
Aproveitando o período mais instigante da humanidade, onde os homens foram submetidos a importantes decisões, a situações dificílimas e a mudanças radicais em nossa sociedade, o autor traz uma completa amostragem de seres humanos com todas as suas variações de caráter e personalidade. Ele expõe todos os sentimentos que somos capazes, que vão do amor verdadeiro ao extremo ódio e da luta por uma sociedade mais justa usando qualquer sacrifício para obtê-la, até as mais vergonhosas e humilhantes violências físicas e psicológicas praticadas para se atingir o poder e a riqueza.
Aqui temos a oportunidade de matar as saudades de muitos personagens de Queda de gigantes e conhecer seus herdeiros, responsáveis pela continuidade da saga de suas respectivas famílias que apesar de distanciadas geograficamente entre Estados Unidos e Europa, são ligadas em vários pontos pelo destino gerado na mente criativa do escritor.
A leitura é obrigatória e acredite que as 880 páginas que a princípio parecem ser um grande número, no final se tornam insuficientes para tamanho prazer que o livro traz.
O Inverno do mundo é o verão da alma de Ken Follett
Iana soares 09/10/2012minha estante
sempre fico órfã dos personagens do ken follett.




Lucas 17/07/2021

Continuação magnífica.
Segundo obra da trilogia 'O Século' de Ken Follett, nos apresenta a continuação da história das cinco famílias que tiveram seus destinos traçados no decorrer do Século XX. A nova geração terá que enfrentar a guerra civil espanhola, a ascensão do Terceiro Reich e, principalmente, a segunda guerra mundial. De maneira incrível Ken Follett mantém a estrutura apresentada no primeiro livro, com passagens longas, cheias de ação e, principalmente, repletas de passagens históricas. Vimos aqui o retorno de personagens memoráveis do primeiro livro, mas agora, eles são apenas de apoio, servindo de base para os seus filhos. Nos é apresentado personagens sensacionais, como o Daisy Peshkov, Lloyd Williams e Woody Dewar, mas também personagens desprezíveis, como o inspetor Thomas Macke. Única coisa que senti falta nesse livro foi cenas de batalhas na segunda guerra e em campos de concentrações, quase não há nenhuma. Enfim, é uma obra que merece ser lida. Aguardo ansiosamente pelo terceiro e ultimo livro da saga.
comentários(0)comente



Gisele Alves 16/08/2020

O Autor conseguiu fazer um livro ainda melhor que o primeiro da Trilogia O Século, Queda de Gigantes. Nesse ele relata a 2a. Guerra Mundial aos olhos dos filhos dos personagens do 1° livro. As atrocidades cometidas por Hitler, o papel da União Soviética para derrubar os nazistas, a participação dos Estados Unidos e dos outros países. A luta vivida pelas mulheres fortes é de uma descrição impecável. Valeu cada página lida.
Fran 12/09/2020minha estante
Tão feliz que você gostou... É uma leitura incrível.




Guilherme Dehon 10/11/2021

Intenso! Insano!
Inverno do Mundo é ainda mais intenso, insano, cruel, magistral, etc, que Queda de Gigantes, e gira em torno dos filhos dos personagens do primeiro livro, focando principalmente na II Guerra Mundial, as consequências, as intrigas políticas, espionagem, opressão, miséria, sofrimento, luta, superação, medo, esperança...

Como já conhecemos boa parte das personagens, e mesmo com o novos sendo introduzidos no decorrer da obra, a história é dinâmica e muito fluída...

Novamente as personagens fictícias se destacam pela ótima construção, e a evolução marcantes; intensos, cativantes... "reais'

Reforço aqui a impressionante capacidade que Ken Follett tem de entrelaçar, com sagacidade e maestria, o real com o ficcional.

É intensamente Insano!

Obra impar!

Mais uma aula de história formidável!
Rosangela Max 10/11/2021minha estante
Muito bom, Gui! ??????


Guilherme Dehon 10/11/2021minha estante
Obrigado Rosa!!!




Prof.GOD 25/10/2020

História Sexy.
Como uma pessoa formada em História os sentimentos em ler a trilogia o século são conflitantes, o autor é excelente e a precisão histórica é absurda, sendo inclusive superior a muitos livros científicos, mas ela não é total.
Consegui dois exemplares da trilogia em um sebo pagando 15 dinheiros em cada um, por azar era o primeiro e terceiro volumes, o segundo comprei novo tenso que desembolsar 50 dinheiros. Lerei a trilogia, mas me arrependi amargamente.
Qual o problema?
O problema é a introdução de personagens fictícios em cargos e posições muito próximas de personagens reais. Esse fato longe de educar muitas vezes pode até atrapalhar jovens em processo de educação e pessoas mais velhas que não tem conhecimento histórico.
Não me entendam mal, a história é muito boa, mas consigo separar a ficção da realidade, nem todos conseguem fazer isso. Nós professores já temos trabalho demais em explicar que o Kratos não faz parte da mitologia oficial.
Não vou entrar nos méritos das reviravoltas no estilo George R.R Martin que o autor gosta de fazer, se tem alguém feliz pode ter certeza que não durará muito em suas histórias. Em muitas vezes essas tramas pareciam forçadas só para renderem mais páginas.
Poderia falar mais pontos negativos, mas no geral se você não tem interesse em detalhes "extremamente" corretos e quer apenas entretenimento esse livro é prato cheio ainda que para isso eu prefira game of thrones ou senhor dos anéis.
Como diziam meus professores na faculdade cuidado com a ciência sexy (no sentido de tornar agradável algo que não é) não podemos vulgarizar a história.
comentários(0)comente



Gabi Mauruto 19/06/2021

As diferentes faces sociais da 2 guerra
Ken Follet como sempre descrevendo perfeitamente e de forma harmoniosa com a ficção, momento históricos marcantes da nossa sociedade. Venho um continuação dos descendentes do primeiro livro, que embarcam em suas próprias trajetórias de vida em meio a mudanças sociais da época. Considero que uma pessoa que não leu o primeiro livro da série não se sentir perdido ao ler esse uma vez que as ligações com os personagens passados podem ser deduzidas no livro.
comentários(0)comente



Daniel Andrade 27/06/2021

Ótimo, porém..
O primeiro terço do livro é sensacional, realmente me prendeu muito. Porém, tinha expectativa de que em algum momento teríamos a visão de personagens em campos de concentração ou em situações diferentes do usual. O mais próximo disso foram algumas cenas de guerra, mas que sinceramente não fizeram muita diferença. A Carla é um sofrimento só, até nas últimas três páginas a menina tava apanhando na rua. Lloyd teve o melhor final (apesar de que aquela cena com o Fitz me deu vergonha pois não consigo ver nada real nela). Daisy eu gostei muito, me parece a mais verídica das personagens. Erik honestamente gostaria que tivesse sido torturado por horas, moleque insuportável pra porra.
Enfim, espero ter vontade de ler Eternidade Por Um Fio logo logo.
comentários(0)comente



Helder 16/12/2013

Lição de como escrever um livro perfeito
Ken Follett para mim é e sempre será O Cara! Esta serie sobre o século XX é um manual de como se escrever um livro perfeito e deveria ser usada em escolas.
Até me pergunto se ele escreve tudo isso sozinho ou se é como os autores de novela da Globo que possuem uma equipe onde cada um é responsável por alguns personagens.
São 870 paginas. Poderia ser dividido em 250 paginas por bimestre. É obvio que existe muita coisa romanceada, mas tem um fundo histórico tão bem pesquisado e fundamentado, que no mínimo instiga a nossa curiosidade por conhecer mais o que realmente ocorreu. E dá-lhe Mr. Google.
Eu imagino que Ken Follett tenha uma caixinha com seus personagens como figuras colantes, e ai ele monta um painel onde coloca os fatos históricos em ordem cronológica. Depois imagino que ele pegue suas figurinhas autocolantes e vá colando em cima do fato histórico, para saber quem vai estar aonde e quando. E assim vamos passando por sua estória sempre cercado de História. E dá-lhe vontade de ir no Google ver o que é verdade e o que é ficção, de tão bem amarradas que as coisas são.
E como se tudo isso já não fosse o bastante, ele ainda consegue amarrar os personagens deste livro com os de Queda de Gigantes, o que realmente nos traz a imagem e a sensação da evolução do tempo. E sempre sem atropelos.
Pelo lado romance, o livro começa com Ethel, que no fim do primeiro livro , após ter lutado pelo voto feminino, conseguira se eleger deputada, indo a Alemanha visitar sua amiga Maud que no livro anterior casará com Walter, um alemão. Nessa visita a Alemanha, Ethel leva seu filho Lloyd, fruto de sua relação com o conde Fitz, irmão de Maud, e que ainda vive com Bea, a ex-princesa Russa e agora tem dois filhos: Andy e Boy. Este último casa-se com Daisy, uma patricinha carreirista filha legitima que Lev Peshkov teve nos EUA após se casar com a filha de seu patrão e se tornar um mafioso. Na Russia seu irmão ainda cuida do filho que Lev deixou e que agora cresceu e trabalha para o Exercito Vermelho e acaba cruzando com Lloyd na Guerra Espanhola e com Werner Frank, espião alemão que se torna namorado de Carla, filha de Maud e Walter. E ainda tem Woody e Chuck, para nos mostrar o ponto de vista dos Americanos, filhos de Gus Dewar que agora virou um respeitável senador. E assim faz-se novamente a ciranda dos personagens que vai se misturando com a história real.
Pelo lado Historia com H maiúsculo, o livro começa com Ethel presenciando a ascensão do Nazismo na Alemanha e depois participando da Batalha de Cable Street, fato que eu não conhecia, mas que após pesquisar (Hey Mr. Google!) soube que foi de extrema importância para evitar que o fascismo crescesse na Inglaterra também. E depois participamos da Guerra Espanhola onde conhecemos mais detalhes sobre a ajuda Russa dada a este movimento,.
Alguns momentos são fantásticos, como as batalhas em que participamos da ação. Follet nos coloca num barquinho no meio do ataque dos japoneses à surdina a Pearl Harbour que fez os EUA entrarem na Guerra. Depois um dos personagens consegue decifrar uma mensagem dos japoneses e participamos da Batalha de Midway (Primeira Batalha aérea feita no mar, que mostrou a importância da criação de Porta Aviões como máquinas de guerra. Hey Mr Google again!). Depois desembarcamos numa praia com japoneses escondidos com metralhadoras e somos um alvo fácil nas praias das Ilhas Salomão (Outra batalha histórica segundo meu amigo Mr. Google). E ai chegamos na Normandia um dia antes do Dia D, saltando de Paraquedas e ajudamos a destruir trens cheio de Nazistas explodindo trilhos e tuneis.
Achou pouco? Que tal acompanhar os primeiros testes de geração da Bomba Atômica? E o nascimento da espionagem entre Americanos e Russos, buscando sempre ser o melhor em artefatos de Guerra. Tem ainda o momento onde a salvação é quase tão ruim quanto a doença, o triste momento que os Russos conseguem invadir Berlim e só conseguem enxergar culpados, onde também existem vitimas.
Posso ficar aqui citando eventos por mais duas paginas, mas será somente perda de tempo. A constatação é óbvia: Ken Follett é o cara! Duvida? Embarque nesta aula de História e deixe se levar por um livro genial, que vale quanto pesa.
comentários(0)comente



Roberta 12/05/2021

Ken Follett nunca erra.
A certeza que eu tenho quando começo a ler um dos livros desse autor é de que não tem como ser ruim.

Ken é um exímio escritor, mas, neste livro, o segundo da trilogia O Século, julgo que ele deixou a desejar em diversos pontos.
Muitas histórias apressadas, personagens secundários um tanto quanto mal construídos, diferente do que ocorreu em Queda de Gigantes, onde até mesmo aqueles que compunham o pano de fundo tinham histórias incríveis.

Depois de usar a criatividade para criar a personalidade dos norte-americanos, britânicos, alemães e russos do primeiro livro da trilogia, neste os filhos desses personagens acabaram sendo inferiores.

De todo modo: isso é Ken Follett! É história. É segunda guerra mundial. Para quem pretende ler a trilogia completa vale a pena!
comentários(0)comente



Matheus Torezani 16/11/2020

Histórico
Acho fantástica a maneira como o autor conseguiu criar um romance no meio de fatos históricos, é uma verdadeira aula sobre a segunda guerra mundial. As cenas de tortura e dor são bem vívidas, um misto de raiva, tristeza e amor. Uma ótima leitura, recomendo!
comentários(0)comente



Paulera 25/06/2020

Assim como o anterior, narra com boa interpretação os acontecimentos por trás da guerra que estamos acostumados a conhecer nas aulas de História. Porém, senti que em comparação ao primeiro volume, este perdeu a energia. Talvez por não ter grandes novidades na fórmula de escrevê-lo, ou por algumas vezes se prender a detalhes insignificantes para o desenvolvimento, tornando a história arrastada.
É um livro maravilhoso para se ler enquanto vivemos essa situação política no país. Mesmo que tenha muita ficção no meio, podemos entender como ditadores extremistas conseguem manipular seu povo de uma forma que os fazem lutar por um ideal desumano.
clichesliterarios 25/06/2020minha estante
nossa eu sou apaixonada nessa trilogia! mas se você já achou esse devagar, o terceiro é mais ainda...


Paulera 25/06/2020minha estante
Hahahaha. Tristeeee ?

Vou encarar mesmo assim ?


clichesliterarios 25/06/2020minha estante
sério, vai na fé! o terceiro em relação as personagens eu não gostei tanto mas a tensão da guerra fria em Cuba e toda a luta dos direitos civis é perfeita!




esmp 26/03/2021

Muito bom!
Como não poderia deixar de ser, mais um livro muito bem escrito do Ken Follet, que faz com que a imersão nesse período tão negro da história mundial seja ao mesmo tempo angustiante e de compaixão.

Deveria ser leitura obrigatória para os estudantes... só acho... pois eu que sempre detestei estudar história estou devorando os livros agora.
comentários(0)comente



184 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR