Uma Semana Para Se Perder

Uma Semana Para Se Perder Tessa Dare




Resenhas - Uma Semana Para Se Perder


150 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10


Isa_Oli 24/06/2016

Que livro!
Eu estava torcendo terrivelmente para que esse livro fosse sobre esses dois... e graças a Deus foi sobre esses dois! Colin e Minerva formam o casal mais improvável e delicioso que já li... eu ri, gargalhei, não desgrudei do livro e meu marido até brigou comigo... se todos os livros fossem assim, o meu mundo seria mais feliz! Amei mil vezes! Ah e que charminho ele pensando em todos aqueles nomes que ele chamava ela, só pra fingir que não se importava... gente... esse livro fará vc suspirar!
comentários(0)comente



Tamyris 20/08/2020

Aí eu amo
Série delicinha, romance inteligente e super confortável, discussões interessantes
comentários(0)comente



beatriz silvx 02/08/2019

não é uma história perfeita de conto de fadas mas é melhor, é a história de james e minerva ambos diferentes de 1001 maneiras mas de algum modo necessários um para o outro, é sobre ele enxergando quem ela realmente é enquanto todos não conseguem é sobre ela o enxergando também e sem medo de correr, os dois se vêem e se incentivam e se empurram para frente, duas almas presas mas a cada dia mais libertas estando juntas uma da outra
comentários(0)comente



Sany 18/10/2018

Perfeito!
Dando sequência a leitura da Série Spindle Cove, da autora Tessa Dare, este é o segundo livro e o achei ainda melhor que o primeiro.
Minerva Highwood é mais uma solteirona da vila Spindle Cove. A sua mãe lhe enxerga como uma aberração, e tem a convicção de que a moça nunca se casará, haja vista o seu desinteresse por romances e o fato de estar sempre estudando. É um patinho feio, que não faz a menor questão de que pensem o contrário, pois é realmente diferente das outras moças da época, principalmente, de sua delicada irmã Diana.
O que ninguém sabe é que por trás dos óculos de grau, tem-se uma inteligente geóloga, que não mede esforços para adquirir conhecimentos. Em meio a suas explorações, Minerva faz uma grande descoberta, que pretende apresentar em um grande simpósio, ocasião em que se revelaria como geóloga e mostraria para a socidade a sua grande conquista.
Porém, esse encontro acontecerá em um local muito distante, na Escócia. E é nesse momento que ela decide persuadir Colin Sandhurst Payne a ajudá-la, tendo em vista que não conseguiria fazer uma viagem tão longa sozinha e também não poderia contar com a ajuda da família.
Lorde Payne é um visconde e libertino assumido, que adora uma bebedeira e não suporta mais ficar confinado em Spindle Cove. Tudo que ele quer é voltar para Londres. Porém, desde que os pais morreram, a sua fortuna é administrada por seu primo Bram, e só poderá recuperá-la ao se casar ou até ter a idade necessária.
Minerva, então, propõe a Colin que lhe ajude a chegar na Escócia e como pagamento lhe daria todo o valor do prêmio que ganharia por sua descoberta, o que seria uma maravilha para o Lorde.
Os dois, então, partem numa viagem maluca e juntos enfrentam situações de assalto, sequestro, mentiras, mudanças climáticas e outras que lhes colocam em muitos apuros. Mas Colin e Minerva são personagens que têm muitas feridas e incertezas, e juntos vão se revelando e vencendo seus medos.
É muito divertido! Os dois têm diálogos fantásticos, que me fizeram sorrir a cada página.
Super indico! Maravilhoso!
comentários(0)comente



Duda - @dudagabooks 13/10/2019

Fofinho
Achei bem bonitinho, gostei tanto quanto o primeiro!

Adoro que a Tessa Dare consegue arrancar gargalhadas de mim. Foi uma ótima companhia durante a leitura na praia :)
comentários(0)comente



Amora 03/01/2016

Divertido
Pra quem quer ler um livro divertido com muita coisa acontecendo, taí um prato cheio. Cheio de diálogos delirantes entre o casal, uma mocinha inteligente expert em geologia e um mocinho libertino, rico e bonito. Não há tédio entre a saída de Spindle Cove até a conferência de geologia em Edimburgo. A única coisa que me incomodou foram as cenas de sexo, acho que foram muitas. Não havia necessidade de ter tantas. Algumas justificam a personalidade curiosa "científica" da mocinha; até entendo porém num livro de romance histórico espero encontrar umas 3 cenas hot de praxe até o casamento. Mas mesmo assim é um livro super divertido e gostoso de se ler. Minerva, Colin e Francine são imperdíveis.
comentários(0)comente



Bruuh 14/12/2015

Uma semana para você amar esse livro!

Sabe aquele livro que você não quer terminar de ler, pois não quer se despedir dos personagens?
Foi assim comigo durante a leitura de "Uma semana para se perder".
Definitivamente este livro trouxe mais força para a série Spindle Cove.

"Uma semana para se perder" narra a história de Lady Minerva Highwood, temos mais uma mocinha que foge à época, ela é culta e tem paixão pela geologia. Por sua "natureza" fora das convenções sociais, ela acaba em Spindle Cove com as duas irmãs e a mãe. Assim que Colin Sandhurst Payne, mais conhecido como o devasso primo de Bram, chega a vila de Spindle Cove, ele e Minerva estranham-se como vemos no primeiro livro da série.

O livro tem como inicio Minerva, debaixo de chuva, no meio da noite, batendo na porta do diabo, ops, de Colin.

"Eu admito", disse ele, " que esta não é a primeira vez que atendo a porta no meio da noite para encontrar uma mulher esperando por mim do lado de fora. Mas você é, com certeza, a mulher que eu menos esperaria."
Colin a avaliou até os pés. "Mas é a mais enlameada."
(...)
"Esta não é uma visita desse tipo."
"Permita-me um momento para eu absorver a decepção."

Intrigado pelo motivo que a levou até ali, Colin logo descobre que Minerva quer que ele fuja com ela de Spindle Cove até Edimburgo, na Escócia, para que ela possa participar de um simpósio de geologia. Na verdade, Minerva fez uma descoberta importante para o ramo e está convicta de que ganhará um alto prêmio em dinheiro se apresentar sua descoberta no simpósio, sabendo que Bramwell retêm as finanças de Colin, ela propõe pagá-lo com o dinheiro que ganhará no simpósio.
Claro que, em um primeiro momento, Colin diz não, pois as consequências de fugir com ela são altas, principalmente quando a reputação de uma dama está em questão. Na verdade, a reputação de Minerva voará pelos ares quando a vila souber do ocorrido. Entretanto, Minerva já tem tudo arquitetado, fingindo estar fugindo com Colin ou até mesmo indo sozinha.
E é praticamente encostando Colin "contra o muro" que ela consegue que ele a acompanhe.
Só que nada são rosas, Minerva logo descobre que Colin não viaja em carruagens e não dorme sozinho, dado a um trauma que ele sofreu. Além disso, ela esqueceu um diário importante sobre suas pesquisas e trouxe o diário "fictício" que ela iria deixar na vila para que suas irmãs e mãe pensassem que ela e Colin estavam apaixonados. Ademais, várias situações ocorrem no decorrer da viagem que faz com que o objetivo fique cada vez mais distante.

Eles caminharam pelas fileiras de animais premiados, que estavam ali em exibição, dando nomes ridículos aos porcos e arminhos, e depois discutiram qual merecia o prêmio e por que.
"Hamlet merece a faixa", argumentou Minerva. "Ele tem os olhos mais brilhantes, e seus quadris são os mais gordos. E ele também se mantém bem limpo, para um porco."
"Mas Hamlet é um príncipe. Eu pensei que você conferisse suas dádivas aos cavalheiros", disse ele,"Talvez você prefira Sir Francis Bacon ali adiante."
"Aquele imundo que está grunhindo e chafurdando na lama?"
"Pelo que sei, grunhir é uma marca de inteligência porcina."
"Por favor", ela olhou enviesado para Colin. "Até eu tenho meus padrões."

Nesse ínterim, em Spindle Cove, temos Thorne e Kate: ele "bate o pé" e tem certeza de que Colin fugiu com Minerva, mas não por estar apaixonado; já Kate acha um absurdo Thorne pensar assim, oras seria assim tão impossível que alguém se apaixonasse por Minerva? E por que Colin não poderia ser esse alguém?
Desse modo, ambos tentam arrumar provas de suas teorias para "calar a boca" do outro.
Logo o leitor percebe que ambos tem pontos de vista diferentes sobre o amor e que será tratado no terceiro livro da série. Que, aliás, não vejo a hora de ler. *-*

"Você não sabe?", pergunta ela. "A antipatia aparente pode mascarar uma atração oculta."
Ele sentiu o rosto ficar quente.
"Não neste caso."
"Ah, sim. Esta lista não prova que Lorde Pyne é um canalha." Ela bateu com o papel no peito de Thorne. "Ela prova que ele está apaixonado."

Claro que, com todos os percalços que ocorrem durante a viajem, além de Colin e Minerva terem de dormir juntos, com o passar das páginas os personagens vão se conhecendo e autoconhecendo interiormente e exteriormente. A Tessa consegue que ambos os personagens desenvolvam-se mutuamente.

"Uma semana para se perder" traz os dois personagens centrais mais cativantes que já li. Colin está mais sarcástico e cômico do que nunca, e Minerva é aquela mocinha forte, mas que no fundo tudo o que mais quer é ser amada. Além disso, é um livro leve e ritmado como foi no primeiro livro.
Os diálogos estão demais, esse foi o primeiro livro que enchi de post-it :p

Preciso reforçar que amei esse livro? rs


site: http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Erika Villarinho 28/02/2017

Uma semana para entrar em curto.
Minha nossa Senhora, que livro, minha gente, que livro.

Amo romance histórico, mas confesso que detestei o primeiro da série e nem pretendia dar prosseguimento ao restante, mas na falta do que levar para ler nos intervalos da minha vida, esse, certamente, foi uma excelente escolha.

Amo quando as minhas segundas chances me arrebatam.

Que livrooooooo.

Minerva é a mulher mais emponderada de Spindle Cove. Que isso, minha gente! Decidida, divertida, curiosa, centrada, responsável, adulta e muito mulher e ciente disso na posição dela.

Colin foi um miserável. Por vários momentos odiei, amei, detestei e pensei em largar o livro só porque não estava acreditando no que eu estava lendo.
Eu sou dessas que compro as brigas das minhas amigas, logo, me achei no direito de me achar amiga de Minerva e de querer defendê-la de Colin.

Achei de uma realidade tremenda assumir um erro enorme e ridiculo que os homens costumam fazer: errar o nome da pretendente só para irritá-las. Eles conseguem.

Achei o livro MUITO bem escrito. Li em uma semana, e o livro se passou em uma semana, mas parecia que eu já os conhecia há séculos, por todas as coisas que aconteceram. A temporalidade do livro foi muito bem construída. Eu realmente me senti fugindo com eles por uma semana.

O romance deles foi uma coisa muito engraçada e curiosa de se ler. Vi dois adultos e duas crianças se descobrindo.
Que fofura. Bem parecido com a vida real.

Minerva em pról da ciência me fez pensar na quantidade de mulheres sonegadas em várias décadas por conta de um machismo desnecessário.

Colin foi o malandro mais engraçado - que eu lembro de ter lido - em muito tempo de livros de romances históricos, porém ele perdeu suas bolas nas ultimas 4 páginas do livro, mas ainda assim, foi bem linear e bem característico, no sentido de manter sua personalidade inalterada por quase todo livro. Se apaixonar, ok, mas mudar sua essencia não. O que é bem legal, que é por essa personalidade que a gente se apaixona, não é mesmo?

E que livro sensual, não é mesmo? Cada descoberta, cada renúncia, tudo de forma muito sensível.

Odiei a família dela desde o inicio. Confesso que estou até agora com raiva de Charlotte e da mãe de Minerva. Nunca mais voltaria pra casa se fosse ela...

O livro é ótimo, e não foi nada vulgar como o primeiro, nada humilhante como o primeiro.
Vi um homem amar uma mulher de uma forma que, para a época, era quase impossível de se admitir e que graças a Deus isso tem mudado muito.

5 estrelas

1 pelo emponderamento de Minerva
1 por Colin ser divertidíssimo
1 pela sensualidade
1 pela quebra da sociedade: uma mulher também podia ser mais que luvas e rendas, ela podia ser uma cientista.
1 pela chance que eu dei, e que não me arrependo um minuto sequer.
comentários(0)comente



Ohara 03/06/2020

Esse casal me encantou, posso dizer que estão entre meus casais de romance de época favoritos!

Minerva e Colin tornaram a história muito divertida. Eu amei a forma que eles se "odiavam", e que esse sentimento vai mudando, na medida que vão se conhecendo, se admirando e respeitando.
Eles são maravilhosos.
comentários(0)comente



Blog Imaginação 24/03/2017

Se deixe seduzir por esse lindo romance
Se tem um gênero literário que amo mais que chocolate é romance de época. No entanto, fazia tempo que eu não lia um. O motivo? Uma bendita ressaca literária.

"Uma semana para se perder" estava parado na minha estante faz tempo e há uma semana atrás estava ansiando tanto por um romance de época que não pensei muito e peguei o primeiro que vi.

O livro é o segundo da série, Spindle Cove, publicada aqui no Brasil pela Editora Gutenberg. E antes que me perguntem, sim, eu comecei pelo segundo livro, esse foi o meu primeiro contato com a autora e confesso que não poderia ter sido melhor, a escrita de Tessa Dare é muito gostosa de ler, flui facilmente.

Pois bem, vamos conhecer a história, Minerva Highwood é uma mocinha fora do comum e muito avançada para a época em que vive, ela vive com a cara enfiada nos livros, ama estudar coisas como fósseis. Ela mora em Spindle Cove com sua mãe e as duas irmãs, sendo Minerva a irmã do meio. Diferente delas, Minerva sabe que talvez nunca se case, ela não é o tipo de mulher que chama a atenção dos homens, nem sua própria mãe coloca fé na pobre moça e por incrível que pareça, ela está bastante conformada com isso.

Colin Sandhurst, Lorde Payne como é conhecido, é aquele típico libertino, lindo, dono de um título de Visconde, ele consegue conquistar qualquer mulher que quiser. Porém sua fortuna está sob a posse de seu primo e ele só poderá colocar as mãos nela depois de seu aniversário, até lá ele está passando um tempo em Spindle Cove.

No entanto, um belo dia Minerva​ escuta um rumor de que o Lorde Payne iria pedir sua irmã mais velha em casamento. Minerva não se conforma com aquilo é claro, a vida de sua irmã sendo arruinada por um libertino. Então, ela vai tirar satisfações com Colin, no meio da noite, quando o mesmo já estava em suas acomodações.

Conversa vai, conversa vem, e ela faz uma proposta para Colin, ele não se casaria com a irmã dela, em troca o que Minerva lhe ofereceu foram 500 guineus, o suficiente para ele sair de Spindle Cove e se manter em Londres por um tempo, para isso ele teria que ir com Minerva até um simpósio de geologia, onde ela apresentaria uma descoberta que fez nos últimos tempos e o dinheiro do prêmio ficaria todo para ele.
De início Colin nega, pois além de tudo, Minerva teria a reputação arruinada, porém ela não estava ligando muito para isso, já que ela nunca se casaria mesmo. Entretanto, uma contraproposta é feita e sem relutar, nossa mocinha destemida a aceita.

Minerva não nutri grandes sentimento​s por Colin, ela na verdade o odeia e isso é algo mútuo. Mas o ódio é uma emoção apaixonada, não é mesmo?

Então eles partem numa viagem que é uma verdadeira aventura e para a surpresa de Minerva, Colin se mostra ser bem diferente do que ela estava imaginando. E nós leitores nos apaixonamos por completo junto com ela.

"Ele era Colin Sandhurst, malandro
incorrigível, imprudente e, maldição, ele não conseguia resistir. Ele queria
diverti-la, mimá-la, alimentá-la com doces e iguarias. Roubar um beijo ou dois, quando ela não estivesse esperando. Ele queria ser um jovem apaixonado que levava sua garota para a feira. Em outras palavras, ele queria viver honestamente. Só aquele dia."

O livro é narrado em terceira pessoa e como disse acima, a leitura flui facilmente. Tessa Dare nos apresenta uma história bem desenvolvida, com personagens cativantes que vão amadurecendo ao longo da trama e que conquistam o leitor logo de início. Minerva é a melhor mocinha! Sem palavras para dizer o quanto me identifiquei com ela e que heroína ela é meus caros leitores.

Não há como negar que o ponto do alto do livro é o romance, no decorrer da leitura nós ficamos ávidos por querer que esses dois fiquem juntos logo e o mais legal é a forma como tudo acontece.

Bom, sendo sincera, não sei como explicar o quanto gostei desse livro e o quanto ele significou pra mim depois dessa looooonga ressaca(que eu espero que tenha ido embora de vez), mas eu só tenho recomendações a fazer. Tessa Dare virou uma das minhas autoras preferidas e eu só consigo pensar no quanto quero ler mais livros dela.

E vou sim ler o primeiro da série, será uma das minhas próximas leituras, tenho certeza que será tão bom quanto esse foi, estou muito ansiosa.

site: http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com.br/2017/03/resenha-uma-semana-para-se-perder.html
comentários(0)comente



Gabriela Goulart 25/04/2020

" Quando uma garota se arrasta penosamente, debaixo de chuva, no meio da noite, para bater na porta da casa do diabo, este deveria no mínimo ter a decência - se não a indecência - de atender".

Adorei Minervar e Colin, porém tinha momentos que que queria bater na Min, ela conseguia me irritar, mas o livro é muito bom, vale a pena a leitura.
comentários(0)comente



Resenhas da Rê 01/02/2020

A Nerd e o Popular do Século XIX (4.5)
Como sugeri no título desta resenha, Minerva é a típica garota inteligente, desastrada e desinteressante, que acaba conquistando (sabe-se Deus como) Colin, o bonitão, rico e mulherengo.
Juntando todos esses ingredientes, e somando o fiasco do primeiro livro da série, parecia ser só mais uma histórinha clichê, mas caiu nos meus encantos com a originalidade.

Mesmo Colin tendo um passado traumático para justificar seus atos imaturos e devassos, ele não é um personagem tóxico, que trata as pessoas mal, muito pelo contrário. Até quando ele tratava a Minerva ''mal'', era fofo.
Minerva é o tipo de protagonista que adoro, inteligentíssima e determinada. Não teve uma parte da obra em que não gostei dela, mesmo em suas crises de baixa autoestima.

É um livro de arrancar risadas e suspiros (talvez algumas lágrimas também). As aventuras de Colin e Minerva para chegarem ao simpósio, o romance crescendo entre eles pouco a pouco, as pressepadas que ele colocava os dois... essa obra realmente me surpreendeu, indico para todos os amantes de clichês e romances de época!
comentários(0)comente



Renata 25/08/2020

consegue entreter bem, mas escorrega no final
nada de surpreendente nesse livro: mocinha "esquisita" que conquista o lorde rico & bonito, lorde que não quer compromisso sério com ninguém, cenas ~picantes~, muitos desencontros antes do final e um final feliz.

um bom entretenimento pra momentos quando não se quer pensar em nada.

mas achei que a autora deu uma derrapada no final. tudo bem que se espera um final feliz num livro desses, mas não precisava ser tão piegas.

no final das contas, o livro cumpre bem sua função de entretenimento rápido e leve.
comentários(0)comente



mari 30/01/2020

Apaixonante e divertido
Decidi fazer uma pequena resenha pois esse livro realmente me cativou. Essa história tem as medidas certas de romance e aventura. Amei muito os personagens: a Minerva é uma mulher determinada e forte, que durante o livro faz de tudo para conseguir chegar até a Escócia e alcançar seus sonhos; foi incrível ver sua evolução durante a história e ver ela mostrar que é uma mulher brilhante. Colin também foi um personagem que eu gostei muito e fiquei muito tocada com sua história traumatica da infância.
Nessa semana que essa dupla improvável passa juntos eles vivem aventuras envolvendo príncipes perdidos, artistas de circo, bandidos armados, e durante tudo isso eles encontram o amor no outro! Livro incrível e que virou um dos meus favoritos
comentários(0)comente



Luana 08/08/2020

Essa era a história que eu estava ansiosa para ler. Colin é um nome tão bom, não acham?
comentários(0)comente



150 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10